Gênero: Prosthechea

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesOrquídeaNome científicoProsthechea bulbosa (Vell.) W.E.HigginsVoucher346 Schwirkowski (MBM)SinônimosEpidendrum bulbosum Vell.Encyclia bulbosa (Vell.) PabstAnacheilium bulbosum (Vell.) Withner & P.A.HardingProsthechea inversa (Lindl.) W.E.HigginsEncyclia inversa (Lindl.) PabstEpidendrum inversum Lindl.Prosthechea latro (Rchb.f. ex Cogn.) V.P.Castro & ChironEpidendrum latro Rchb.f. ex Cogn.FamíliaOrchidaceaeTipoNativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoCespitosa. Rizoma 1,5-3,0cm compr. entre ramificações, ca. 1,0cm diâm.; pseudobulbo fusiforme, compresso, 2-3-foliado, 5,0-9,5cm compr., 1,0-1,5cm larg. Folhas linear-lanceoladas a oblongo-elípticas, 14,5-20,0cm compr., 1,3-2,2cm larg., ápice agudo ou obtuso. Inflorescência multiflora, 12,0-24,0cm compr.; pedúnculo 5,0-9,0cm compr.; espata ca. 6,0cm compr., 0,9- 1,2cm diâm.; raque 7,5-11,0cm compr.; brácteas 0,4-0,8cm compr. Flores brancas, membranáceas, 5,0-5,5cm diâm.; pedicelo + ovário 1,0-1,5cm compr; sépalas patentes, a dorsal linear-lanceolada, ca. 3,1cm compr., 0,3cm larg., ápice longamente acuminado, as laterais linearlanceoladas, 3,1-3,3cm compr., 0,3-0,4cm larg., ápice longamente acuminado; pétalas patentes, elíptico-lanceoladas, ca. 2,5cm compr., 0,4-0,5cm larg., ápice acuminado; labelo branco com listras roxas concentradas no centro, inteiro, oblongo-obovado, ca. 1,9cm compr., 0,5cm larg., margem reflexa, ápice longamente acuminado; ginostêmio branco com riscos roxos, ca. 0,7cm compr. (ROMANINI, 2006, p.168).CaracterísticaEspécie muito semelhante a P. glumacea (Lindl.) W.E.Higgins, diferindo pelo porte menor, pelos segmentos florais menores e pelo labelo oblongo-obovado, longamente acuminado. (ROMANINI, 2006, p.168).Floração / frutificaçãoEncontrada florescendo em outubro.DispersãoAnemocóricaHabitatCerrado e Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Mista.Distribuição geográficaNordeste (Bahia), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul)(BARROS, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosFlores perfumadas.BibliografiaBARROS, F. de, Vinhos, F., Rodrigues, V.T., Barberena, F.F.V.A., Fraga, C.N. 2010. Orchidaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB012109).Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.RODRIGUES, V. T. Orchidaceae do Parque Natural Municipal Francisco Afonso de Mello – Chiquinho Veríssimo, Mogi das Cruzes – São Paulo – Brasil. Dissertação de Mestrado. Instituto de Botânica da Secretaria do Meio Ambiente. São Paulo, 2008. Disponível em: <http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/teses_dissert/vinicius2008.pdf>.ROMANINI, R. P. A Família Orchidaceae no Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Cananéia, SP. Dissertação de Mestrado. Instituto de Botânica da Secretaria do Meio Ambiente. São Paulo, 2006. 231p. Il. Disponível em: <http://www.orquidarioilhadodesterro.com.br/fotos/4c215526161c2.pdf>.