Gênero: Raphanus

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesNabiçaNome científicoRaphanus raphanistrumVoucher754 Schwirkowski (MBM)SinônimosFamíliaBrassicaceaeTipoSubespontâneaDescriçãoCaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoHabitatMata Atlântica, planta ruderal.Distribuição geográficaCentro-Oeste, Sudeste (São Paulo), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (SOUZA, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 875 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol1.pdf>.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.SOUZA, V.C. 2010. Brassicaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB117560).STURTEVANT, E. L. Edible Plants of The World. Edited by U. P. HEDRICK. The Southwest School of Botanical Medicine. 775p. Disponível em: <http://www.swsbm.com/Ephemera/Sturtevants_Edible_Plants.pdf>.
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesNabiça-roxa, nabiça, nabo, nabo-chinês, rabanete, rabanete-silvestre, rábanoNome científicoRaphanus sativus L.Voucher611 Schwirkowski (MBM)SinônimosRaphanus raphanistrum subsp. sativus (L.) Schmalh.FamíliaBrassicaceaeTipoSubespontâneaDescriçãoPlanta anual, ereta, herbácea, aromática, muito ramificada, glabra, com raiz pivotante um pouco engrossada, com até 1,2 m de altura.CaracterísticaEspécie muito variável, sendo esta a forma silvestre do rabanete cultivado, cujo nome é Raphanus sativus var. sativus. Muito semelhante à espécie Raphanus raphanistrum, cuja principal diferença está na coloração das flores, que é lilás ou branca e na forma do fruto que é atenuado na parte apical e sem estrangulamento entre as sementes.Floração / frutificaçãoDispersãoHabitatPlanta ruderal, ocorrendo na Mata Atlântica.Distribuição geográficaSul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul)EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaÉ uma espécie cultivada para cobertura verde, que escapou do cultivo e atualmente infesta áreas de cultivo, pastagens e pomares na região Sul do Brasil.ComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -Rio de Janeiro : Andrea Jakobsson Estúdio : Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 875 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol1.pdf>.LORENZI, H. Plantas Daninhas do Brasil: Terrestres, Aquáticas, Parasitas e Tóxicas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 4ª ed. 2008. 672p. il.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.SOUZA, V.C. 2010. Brassicaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB117562).