Bibliografia

A ÁRVORE do Consumo Consciente. Instituto Akatu Pelo Consumo Consciente. 2005. 40p. il. Disponível em: <http://www.5elementos.org.br/ecoprodutos/publicacoes/images/publicacao.pdf>.

ACEVEDO-RODRÍGUEZ, P. Vines and Climbing Plants of Puerto Rico and the Virgin Islands. Smithsonian Institution. Contributions from the United States National Herbarium. Volume 51: 1-483. 2005. Disponível em: <http://botany.si.edu/antilles/PRFlora/vines.html>.

ACEVEDO-RODRÍGUEZ, P.; STRONG, M. T. Monocotyledons and Gymnosperms of Puerto Rico and the Virgin Islands. Smithsonian Institution. Contributions from the United States National Herbarium. Volume 52: 1-415. 2006. il. Disponível em: <http://botany.si.edu/Antilles/PRFlora/monocots/vol52web.pdf>.

AGRA, M. de F.; NURIT-SILVA, K.; BERGER, L. R. Flora da Paraíba, Brasil: Solanum L. (Solanaceae). Acta Bot. Bras. 23(3): 826-842. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062009000200005 >.

AITA, A. M. Taxonomia do Complexo Sisyrinchium palmifolium L. (Iridaceae) Ocorrentes na Região Sul do Brasil. TCC – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Instituto de Biociências, Departamento de Botânica. Porto Alegre. 2009. 40p. il. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/18632>.

ALBIERO, A. L. M. et al. Morfoanatomia dos Órgãos Vegetativos de Piper crassinervium H.B. & K. (Piperaceae). Acta Bot. Bras. 19(2): 305-312. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v19n2/26225.pdf>.

ALEXANDRIA, L. S. Fécula do Lírio-do-brejo do Cerrado Goiano. XLVI Congresso Brasileiro de Química. Salvador, Bahia, 2006. Disponível em: <http://www.abq.org.br/cbq/2006/trabalhos2006/10/928-1085-10-T1.htm>.

ALIMENTOS REGIONAIS BRASILEIROS. Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Brasília, DF, 2002. 141 p. il. Disponível em: <http://dtr2001.saude.gov.br/editora/produtos/livros/pdf/05_1109_M.pdf>.

ALMEIDA, V. R.; TEMPONI, L. G.; FORZZA, R. C. Araceae na Reserva Biológica da Represa do Grama – Descoberto, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia 56(88): 127-144. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig56_88/09_Forzza.pdf >.

ALVES, E. O. et al. Levantamento Etnobotânico e Caracterização de Plantas Medicinais em Fragmentos Florestais de Dourados – MS. Ciênc. Agrotec. Lavras, v. 32, n. 2, p. 651-658, mar./abr., 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cagro/v32n2/48.pdf>.

ALVES, F. M.; ISHII, I. H. Lauraceae no Município de Corumbá, Mato Grosso do Sul, Brasil. Rodriguésia 58 (1): 179-192. Mato Grosso do Sul, 2007. 14p. il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_1/013-004-06.pdf>.

ANDRADE, A. L. P. A Subfamília Faboideae (Fabaceae Lindl.) no Parque Estadual do Guartelá, Município de Tibagi, Estado do Paraná. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Paraná. 2008. 130p. il. Disponível em: <http://hdl.handle.net/1884/15938>.

ARANTES, A. A.; MONTEIRO, R. A Família Myrtaceae na Estação Ecológica do Panga, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Lundiana 3(2): 111-127, 2002. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/lundiana/abstract/vol322002/5.pdf >.

ARANTES, A. A.; PRADO, J.; RANAL, M. A. Blechnaceae da Estação Ecológica do Panga, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Hoehnea 35(3): 351-357. 1 fig., 2008. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/Hoehnea35(3)artigo02.pdf>.

ARANTES, A. A.; PRADO, J.; RANAL, M. A. Monilófitas da Estação Ecológica do Panga, Uberlância, Estado Minas Gerais, Brasil: Dennstaedtiaceae, Dryopteridaceae, Gleicheniaceae, Hymenophyllaceae e Lindsaeaceae. Hoehnea 35(3): 367-378. 2 fig., 2008. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/hoehnea/Hoehnea35(3)artigo04.pdf>.

ARANTES, A. A.; PRADO, J.; RANAL, M. A. Samambaias da Estação Ecológica do Panga, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil: Anemiaceae, Aspleniaceae, Cyatheaceae e Lygodiaceae. Rodriguésia 59(4): 845-858-2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_4/013(029-08).pdf>.

ARAÚJO, A. O.; SOUZA, V. C.; CHAUTEMS, A. Gesneriaceae da Cadeia do Espinhaço de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasil. Bot. V.28, n.1, p.109-135, jan.-mar. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042005000100010>.

ARNOUS, A. H.; SANTOS, A. S.; BEINNER, R. P. C. Plantas Medicinais de Uso Caseiro – Conhecimento Popular e Interesse Por Cultivo Comunitário. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 6, n. 2, p. 1-6, jun.-2005. Disponível em: <http://www.ccs.uel.br/espacoparasaude/v6n2/plantamedicinal.pdf>.

ASSIS, E. L. M. de; LABIAK, P. H. Polypodiaceae da Borda Oeste do Pantanal Sul-Matogrossense, Brasil. Revista Bras. Bot., v. 32, n. 2. p. 233-247, abr.-jun. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042009000200004>.

ASSIS, F. C. A Família Dennstaedtiaceae Pic. Serm. Sensu Latu (Polypodiopsida) no Estado de Minas Gerais, Brasil. Dissertação de Mestrado. Instituto de Ciências Biológicas. Universidade Federal de Minas Gerais. Minas Gerais, 2008. 88p. Il. Disponível em: <http://www.rodriguesia-seer.jbrj.gov.br/index.php/rodriguesia/article/view/230>.

ASSIS, F. C.; SALINO, F. Dennstaedtiaceae (Polypodiopsida) no Estado de Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia 62(1): 2011. Disponível em: <http://www.rodriguesia-seer.jbrj.gov.br/index.php/rodriguesia/article/view/230>.

ASSIS, L. C. S. Sistemática e Filosofia: Filogenia do Complexo Ocotea e Revisão do Grupo Ocotea indecora (Lauraceae). Tese de Doutorado. Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. Departamento de Botânica. São Paulo, 2009. 238p. Il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-15072009-151632/publico/LendroAssis_Tese2009.pdf>.

ASSIS, M. C. Alstroemeriaceae na Região Sul do Brasil. Rodriguésia 63(4): 1117-1132. 2012. Disponível em: http://rodriguesia-seer.jbrj.gov.br/index.php/rodriguesia/article/view/ID%20484

ASSIS, M. C. Alstroemeriaceae no Estado do Rio de Janeiro. Rodriguésia 55 (85): 5-15. 2004. il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig55_85/ASSIS.PDF>.

AZEVEDO, A. M. G. O Gênero Desmodium Desv. no Brasil: Considerações Taxonômicas. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP. 1981. 320p. il. Disponível em: <http://lakh.unm.edu/handle/10229/56656>.

AZEVEDO, C. O. de; BERG, C. A Família Orchidaceae no Parque Municipal de Mucugê, Bahia, Brasil. Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, Bahia. Hoehnea 34(1): 1-47, 18 fig., 2007. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume34/Hoehnea34(1)artigo01.pdf>.

BAGGIO, A. J. Aroeira Como Potencial Para Usos Múltiplos na Propriedade Rural. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 17, p.25-32, 1988. il. Disponível em: <http://www.cnpf.embrapa.br/publica/boletim/boletarqv/boletim17/baggio.pdf>.

BALBACH, A.; BOARIM, D.S. F. As Frutas na Medicina Natural. Edição Vida Plena. Itaquacetuba, SP. 15 p.

BALDASSARI, I. B. Flora de Poços de Caldas: Família Melastomataceae. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP. 1988. Disponível em: < http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000043972>.

BALDISSERA, R; GANADE, G. Predação de Sementes ao Longo de Uma Borda de Floresta Ombrófila Mista e Pastagem. Acta bot. Bras. 19(1): 161-165. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v19n1/v19n1a15.pdf>.

BARBERENA, F. F. V. A.; BAUMGRATZ, J. F. Melastomataceae no Parque Nacional do Itatiaia, Sudeste do Brasil: Tribos Bertolonieae e Merianieae. Rodriguésia 59(2): 381-392. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_2/010.pdf>.

BARBOSA RODRIGUES, J. Notas a Luccok Sobre a Flora e Fauna do Brazil. Typographia Universal de H. Laemmert & C. Rio de Janeiro. 1882. 112p. Disponível em: <http://www.archive.org/details/notasluccoksobre00rodr>.

BARBOSA, T. D. M. A Família Lauraceae Juss. no Município de Santa Teresa, Espírito Santo. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia. Campinas, 2009. 230p. il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=000449284>.

BARDELLI, K. C.; KIRIAZWA, M.; SOUZA, A. V. G. O Gênero Piper L. (Piperaceae) da Mata Atlântica da Microbacia do Sítio Cabuçu-Proguaru, Guarulhos, SP, Brasil. Hoehnea 35(4): 553-561,22 fig. 2008. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/Hoehnea35(4)artigo07.pdf>.

BARG, D. G. Plantas Tóxicas. Instituto Brasileiro de Estudos Homeopáticos. São Paulo. 2004. 24p. il. Disponível em: <http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/plantas_toxicas.pdf>.

BAUER, D.; WAECHTER, J. L. Sinopse Taxonômica de Cactaceae Epifíticas no Rio Grande do Sul, Brasil. Acta bot. Bras. 20(1): 225-239. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v20n1/21.pdf>.

BAUMGRATZ, J. F. A. et al. Melastomataceae na Reserva Biológica de Poço das Antas, Silva Jardim, Rio de Janeiro, Brasil: Aspectos Florísticos e Taxonômicos. Rodriguézia 57 (3): 591-646. 2006. Disponível em: <http://www.sbpcnet.org.br/livro/58ra/SENIOR/RESUMOS/resumo_1867.html>.

BAUMGRATZ, J. F. A. Sinopse de Huberia DC.(Melastomataceae: Merianieae). Revista Brasil. Bot., v. 27, n. 3, p. 545-561, jul.-set. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbb/v27n3/v27n3a12.pdf>.

BAUMGRATZ, J. F.; D’EL REI SOUZA, M. L.; TAVARES, R. A. M. Melastomataceae na Reserva Ecológica de Macaé de Cima, Nova Friburgo, Rio de Janeiro, Brasil. I – Tribos Bertolonieae, Merianieae e Microlicieae. Rodriguésia 58 (4): 797-822. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_4/015-06.pdf>.

BELTRAME, F. L. et al. Estudo Fitoquímico e Avaliação do Potencial Antidiabético do Cissus sicyoides L. (Vitaceae). Quím. Nova, vol. 24, n. 6, 783-785. 2001. Disponível em: <http://quimicanova.sbq.org.br/qn/qnol/2001/vol24n6/13.pdf>.

BENTO, M. B.; KERSTEN, R. A. Pteridófitas de um Ecótono Entre as Florestas Ombrófila Densa e Mista, Mananciais da Serra, Piraquara, Paraná. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Curitiba, 2008. 74p. Disponível em: <http://www.uc.pr.gov.br/arquivos/File/Pesquisa%20em%20UCs/resultados%20de%20pesquisa/Cassio_Michelon_Bento.pdf>.

BERETTA, M. E. et al. A Família Asteraceae no Parque Estadual de Itapuã, Viamão, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 6, n. 3, p. 189-216. jul./set. 2008. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/991/821>.

BERG, E. V. Botânica Econômica. UFLA – Universidade Federal de Lavras. Lavras, MG. 2005. 59p. Disponível em: <http://biologybrasil.blogspot.com/2009/08/botanica-economica.html>.

BIU, C. C. Arquitetura Foliar Comparativa de Miconia sellowiana (DC.) Naudin (Melastomataceae) em Diferentes Fitofisionomias. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2008. 49p. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v23n3/v23n3a05.pdf>.

BOEGER, M. R. T. et al. Estrutura Foliar de Seis Espécies do Subbosque de um Remanescente de Floresta Ombrófila Mista. Hoehnea 33(4): 521-531, 3 tab., 11 fig., 2006. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/hoehnea/volume33/Hoehnea33n4a07.pdf>.

BOLLMANN, M. Gestão Consorciada e Meio Ambiente. X Congresso Internacional del CLAD sobre la Reforma del Estado y de la Administraçión Pública. Santiago, Chile, 18-21 Oct. 2005. 17p. Disponível em: <http://www.iij.derecho.ucr.ac.cr/archivos/documentacion/inv%20otras%20entidades/CLAD/CLAD%20X/documentos/bollmann.pdf>.

BORGES, R. A. X. Asteraceae do Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil: checklist e Taxonomia de Astereae. Dissertação de Mestrado. Escola de Botânica Tropical. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2008. 104p.). Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2008/Rafael_Bordes.pdf>.

BORTOLINI, M. F. et al. Tibouchina sellowiana (Cham.) Cogn.: Enraizamento, Anatomia e Análises Bioquímicas nas Quatro Estações do Ano. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 18, n. 2, p.15-171, abr.-jun., 2008. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/pdf/534/53418203.pdf>.

BOTREL, R. T. et al. Uso da Vegetação Nativa Pela População Local no Município de Ingaí, MG, Brasil. Acta bot. Bras. 20(1): 143-156. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v20n1/14.pdf>.

BOVINI, M. G. Malvaceae s. str. na Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 61(2): 289-301. 2010. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig61_2/11-096-08.pdf>.

BRAGA, J. M. A. Maranthaceae – Novidades Taxonômicas e Nomenclaturais III: Tipificações, Sinonímias e Uma Nova Combinação em Calathea. Acta bot. Brás. 19(4): 763-768. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v19n4/a11v19n4.pdf>.

BRAZ, D. M.; MONTEIRO, R. Novas Espécies de Staurogyne Wall. (Acanthaceae) para o Brasil. Revista Brasil. Bot., v.29, n.4, p. 579-586, out.-dez. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbb/v29n4/06.pdf>.

BRAZ, D.M.; CARVALHO-OKANO, R.M.; KAMEYAMA, C. Acanthaceae da Reserva Florestal Mata do Paraíso, Viçosa, Minas Gerais. Revista Brasil. Bot., V.25, n.4, p.495-504, dez. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbb/v25n4/a13v25n4.pdf>.

BRAZ, M.B; Azevedo, I.H.F. Acanthaceae da Marambaia, Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Hoehnea 43(3) 497-516, 1 tab., 7 fig., 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/hoehnea/v43n3/2236-8906-hoehnea-43-03-0497.pdf>.

BROTTO, M. L. Estudo Taxonômico do Gênero Ocotea Aubl. (Lauraceae) na Floresta Ombrófila Densa do Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2010. 101p. Il. Disponível em: < http://www.uc.pr.gov.br/arquivos/File/Pesquisa%20em%20UCs/resultados%20de%20pesquisa/Marcelo_Leandro_Brotto_dissertacao.pdf >.

BROTTO, M. L.; SANTOS, É. P.; BAITELLO, J. B. Lauraceae no Morro dos Perdidos (Floresta Atlântica), Paraná, Brasil. Rodriguésia 60 (2): 445-459. 2009. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig60_2/16-086-08.pdf>.

BRUXEL, J.; JASPER, A. A Família Cactaceae na Bacia Hidrográfica do Rio Taquari, RS, Brasil. Acta bot. Bras. 19(1): 71-79. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v19n1/v19n1a07.pdf>.

CADEMARTORI, P. H. G. et al. Determinação das Propriedades Físicas e Mecânicas da Madeira de Prunus sellowii Koehne Oriunda de Floresta Nativa. XVII Congresso de Iniciação Científica, X Encontro de Pós-graduação; FEA-UFPel; 2008. Disponível em: <http://www.ipef.br/publicacoes/scientia/nr65/cap12.pdf>.

CALDATO, S. L.; VERA, N.; DONAGH, P. M. Estructura Poblacional de Ocotea Puberula em um Bosque Secundario y Primario de la Selva Mixta Misionera. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 13, n. 1, p. 25-32. 2002. Disponível em: <http://www.ufsm.br/cienciaflorestal/artigos/v13n1/A4V13N1.pdf>.

CAMARGO, E. A. O Gênero Leandra, seções Carassanae, Niangae e Secundiflorae (Melastomataceae) no Paraná. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2008. 70p. il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig60_3/037-08.pdf>.

CAMARGO, E. A.; GOLDENBERG, R. Leandra Seção Leandraria (Melastomataceae) no Estado do Paraná. IHERÍNGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 62, n. 1-2, p. 103-111, jan.-dez. 2007. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih62-p103-112.pdf>.

CAMARGO, E. C. et al. O Gênero Leandra, Seções Carassanae, Chaetodon, Niangae, Oxymeris e Secundiflorae (Melastomataceae) no Estado do Paraná. Rodriguésia 60 (3): 595-631. 2009. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig60_3/037-08.pdf>.

CAMPOS, B. C. A Família Melastomataceae nos Campos Rupestres e Cerrados de Altitude do Parque Estadual do Ibitipoca, Lima Duarte, MG. Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro, 2005. 157 p. Il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2005/Berenice_Chiavegatto_Campos.pdf>.

CANALEZ, G. G.; CORTE, A. P. D.; SANQUETTA, C. R. Dinâmica da Estrutura da Comunidade de Lauráceas no Período 1995-2004 em uma Floresta de Araucária no Sul do Estado do Paraná, Brasil. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 4, p. 357-367. Disponível em: <http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/cienciaflorestal/article/viewFile/1917/1159>.

CANALLI, Y.M.; BOVE, C.P. Flora do Rio de Janeiro: Alismataceae. Rodriguésia 68(1): 017-028. 2017. Disponível em: <https://rodriguesia.jbrj.gov.br/FASCICULOS/rodrig68-1/03-0106-2016.pdf>.

CANDIDO, C. P. A Família Melastomataceae na Serra do Cabral-MG: Tribos Melastomeae, Merianieae e Miconieae. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2005. 110p. Il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000366751>.

CARDOSO, J. H. Aroeira, Cultura e Agricultura: Reflexões que Embasam a Necessidade de Uma Educação Ambiental Rural Para Uma Percepção Social Agroecológica. EMBRAPA Clima Temperado. Pelotas, RS, 2008. 23p. Disponível em: <http://www.cpact.embrapa.br/publicacoes/download/documentos/documento_245.pdf>.

CARRANZA, E.; et al. Diversidad Del Género Ipomoea L. (Convolvulaceae) en el Estado de Michoacán, México. Flora de Bajío y de Regiones Adjacentes. Fascículo Complementário XXIII, dez. 2008. 123p. Disponível em: <http://www1.inecol.edu.mx/publicaciones/resumeness/FLOBA/ComplementarioXXIII.pdf>.

CARVALHO, L. D. F.; BOVINI, M. Solanaceae na Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, Rio de Janeiro – Brasil. Rodriguésia 57 (1): 75-98. 2006. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig57_1/06-Freire.pdf>.

CARVALHO-SILVA, M. Peperomia Ruiz & Pav. No Brasil: Morfologia e Taxonomia do Subgênero Rhynchophorum (Miq.) Dahlst. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro – Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro. 2008. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2008/Micheline_Silva.pdf>.

CASARINO, J. E. et al. Schizaeales no Parque Estadual do Itacolomi, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasil. Bot., v.32, n.4, p.737-749, out.-dez. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-84042009000400012&script=sci_arttext>.

CASTRO, L. O.; RAMOS, R. L. D. Cultivo de Três Espécies de Babosa. FEPAGRO - Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária. Porto Alegre, RS, 2002. 12p. il. Disponível em: <http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/cultivo_babosa.pdf>.

CASTRO, L. O.; RAMOS, R. L. D. Principais Gramíneas Produtoras de Óleos Essenciais. FEPAGRO - Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária. Rio Grande do Sul, 2003. 28P. il. Disponível em: <http://www.esalq.usp.br/siesalq/pm/gramineas.pdf>.

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 875 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol1.pdf>.

Catálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 2 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 830 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol2.pdf>.

CERVI, A. C et al. Contribuição ao Conhecimento das Pteridófitas de Uma Mata de Araucária, Curitiba, Paraná, Brasil. Acta Biol. Par., Curitiba, 16(1, 2, 3, 4): 77-85. 1987. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/view/810/651>.

CERVI, A. C. Estudo Sobre Passiflroaceae I: Ocorrência de Passiflora foetida L. var. nigelliflora (Hooker) Masters e Passiflora warmingii Masters no Paraná, Brasil. Acta Biol. Par., Curitiba, 19 (1, 2, 3, 4): 159-169. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/view/783>.

CERVI, A. C. et al. Catálogo das Plantas Ruderais da Cidade de Curitiba, Paraná, Brasil. Estudos Preliminares III; Acta Biol. Par., Curitiba, 17(1, 2, 3, 4): 109-139. 1988. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/view/804/645>.

CERVI, A. C. et al. Espécies Vegetais de Um Remanescente de Floresta de Araucária (Curitiba, Brasil): Estudo preliminar I. Acta Biol. Par., Curitiba, 18(1, 2, 3, 4): 73-114. 1989. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/view/789/631>.

CERVI, A. C. Passifloraceae do Brasil. Estudo do Gênero Passiflora L., Subgênero Passiflora. Fontqueria XLV. Madrid, 1997. Disponível em: <http://bibdigital.rjb.csic.es/PDF/Fontqueria_45.pdf>.

CERVI, A. C.; LINSINGEN, L. V. Sinopse Taxonômica das Passifloraceae Juss. no Complexo de Cerrado (Savana) no Estado do Paraná – Brasil. IHERÍNGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 63, n.1, p. 145-157, jan./jun. 2008. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih63-1-p145-157.pdf>.

CHATONET, J. As Plantas Medicinais - Preparo e utilização. Livraria Martins Fontes Editora Ltda. São Paulo, 1983. 176P. il.

CHAVES, E. Composição Florística e Descrição Morfológica das Espécies Herbáceo-arbustivas de Uma Mata de Galeria em Alto Paraíso, Goiás, Brasil. Universidade de Brasília, Departamento de Botânica. Brasília, DF, 2006. 126p. il. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=119541>.

CHIAVEGATTO, B. C.; BAUMGRATZ, J. F. A. Meriania (Melastomataceae; Merianieae) no Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 59 (4): 899-913. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_4/017(039-08).pdf>.

CHRISTO, A. G.; GUEDES-BRUNI, R. R.; FONSECA-KRUEL, V. S. Uso de Recursos Vegetais em Comunidades Rurais Limítrofes à Reserva Biológica de Poço das Antas, Silva Jardim, Rio de Janeiro: Estudo de Caso na Glebra Aldeia Velha. Rodriguésia 57 (3): 519-542. 2006. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig57_3/10Christo.pdf>.

CITADINI-ZANETTE, V.; BOFF, V. P. Levantamento Florístico em Áreas Mineradas a Céu Aberto na Região Carbonífera de Santa Catarina, Brasil. Florianópolis. Secretaria de Estado da Tecnologia, Energia e Meio Ambiente. 1992. 160p.

COELHO, M. A. N., WAECHTER, J. L.; MAYO, S. J. Revisão Taxonômica das Espécies de Anthurium (Araceae) Seção Urospadix Subseção Flavescentiviridia. Rodriguésia 60 (4): 799-864. 2009. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig60_4/003-08.pdf>.

COELHO, R. L. G. Estudos Taxonômicos em Matayba Aubl. Sect. Matayba (Sapindaceae). Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP. 2008. 170p. Il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000447591>.

COLODEL, E. M. et al. Intoxicação por Erythroxylum deciduum (Erythroxilaceae) em Ovinos. Pesq. Vet. Bras. 24(3): 165-168. Jul./set. 2004. Disponível em: <www.scielo.br/pdf/pvb/v24n3/v24n3a09.pdf>.

COMO EVITAR o Desperdício de Alimentos. EMBRAPA Pantanal; Corumbá; Coordenação: Jorge Antonio Ferreira de Lara e Fernando Fleury Curado; Mato Grosso do Sul, 2005; 45p. il. Disponível em: <http://www.4shared.com/document/fGr_zlBW/Como_evitar_o_desperdicio_de_a.html>.

CONDACK, J. P. S. Pteridófitas Ocorrentes na Região Alto Montana do Parque Nacional do Itatiaia: Análise Florística e Estrutural. Dissertação de Mestrado – Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro / Escola Nacional de Botânica Tropical, 2006. 140p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2006/JoaoPauloSantosCondack.pdf>.

CONTIN, L. F. Anatomia Foliar das Olacaceae do Estado do Paraná. Acta Biol. Par., Curitiba, 8/9: 173-188, 1979/1980. 16p. il. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/view/925>.

CÔRTES, A.L.A. Sistemática e biogeografia da linhagem Tetramerium (Acanthaceae) na América do Sul. Tese de Pós Botânica da Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, BA. 2013. Disponível em: <http://tede2.uefs.br:8080/handle/tede/201>.

CORTEZ, L. E. R.; JACOMOSI, E.; CORTEZ, D. A. G. Levantamento das Plantas Medicinais Utilizadas na Medicina Popular de Umuarama, PR. Arq. Ciênc. Saúde Unipar. 3(2): 97-104, 1999. 8p. Disponível em: <http://revistas.unipar.br/saude/article/view/938/821>.

COSTA, A. F. da; WENDT, T. Bromeliaceae na Região de Macaé de Cima, Nova Fraiburgo, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 58(4): 905-939. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_4/001-07.pdf>.

COSTA, C. B.; MAMEDE, M. C. H. Sinopse do Gênero Coccocypselum P. Browne (Rubiaceae) no Estado de São Paulo, Brasil. Biota Neotropica v2 (n1) Bn01402012002. Disponível em: <http://www.biotaneotropica.org.br/v2n1/pt/abstract?article+BN01402012002>.

COSTA, F. N.; TROVÓ, M.; SANO, P. T. Eriocaulaceae na Cadeia do Espinhaço: Riqueza, Endemismo e Ameaças. Megadiversidade, volume 4, nº 12, dezembro 2008. Disponível em: <http://www.conservation.org.br/publicacoes/files_mega4/08_eriocaulaceae_na_cadeia_do_espinhaco_riqueza_endemismo_e_ameacas.pdf>.

COSTA, I. R. Estudos Cromossômicos em Espécies de Myrtaceae Juss. No Sudeste do Brasil. Tese de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP. 2004. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000335432>.

COSTA, M. A.; PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Pteridpophyta – Ophioglossaceae. Rodriguésia 56 (86): 74-75. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_13_ophioglossaceae.pdf>.

COUTINHO, A. P. S. Revisão Taxonômica e Estudos Filogenéticos de Mimosa L. sect. Calothamos Barneby. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2009. 49p. Il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-06042010-150705/en.php>.

COUTO, M. E. O. Coleção de Plantas Medicinais Aromáticas e Condimentares. Embrapa Clima Temperado; Pelotas, 2006. 91p. Disponível em: <http://www.cpact.embrapa.br/publicacoes/download/folder/plantas_medicinais.pdf>.

COUTO, R.S.; JUNIOR, A.J.F.; LOPES, R.C. Flora do Rio de Janeiro: Aizoaceae. Rodriguésia 68(1): 013-015. 2017. Disponível em: <https://rodriguesia.jbrj.gov.br/FASCICULOS/rodrig68-1/02-0141.pdf>.

CREPALDI, M. O. S. Etnobotânica na Comunidade Quilombola Cachoeira do Retiro, Santa Leopoldina, Espírito Santo, Brasil. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro – Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro, 2007. 81p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2006/Maria_Otavia.pdf>.

CTENAS, A. Reescrevendo a Culinária Brasileira. Icex – Instituto Español de Comércio Exterior; C2 Editora e Consultoria em Nutrição Ltda.; 2007. 143p. il. Versão digital disponível em: www.azeite.com.br.

D’EL REI SOUZA, M. L. O Gênero Ossaea DC. (Melastomataceae) no Brasil: Circunscrição e Notas Taxonômicas. Insula: n. 31, 01-28. 2002. Disponível em: <http://www.ccb.ufsc.br/bot/revista/v31/v31p01-28.pdf>.

D’EL REI SOUZA, M. L.; BAUMGRATZ, J. F. A. Notas Taxonômicas em Leandra Raddi (Melastomataceae). Insula, n. 33, p. 89-99. 2004. Disponível em: <http://www.ccb.ufsc.br/bot/revista/v33/v33p89-99.pdf>.

DAROS, T. L. Sistema Reprodutivo e Estrutura Genética de Uma População de Imbuia (Ocotea porosa (Nees & Mart.) Barroso – Lauraceae). Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2006. 78p. Il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/7832/2/Tiago%20Luiz%20Daros.pdf>.

DE-CARVALHO, P. S. Myrcia DC. ex Guill. (Seção Myrcia, Myrtaceae) no Distrito Federal, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade de Brasília. Instituto de Ciências Biológicas. Departamento de Botânica. Brasília, 2008. 75p. Il. Disponível em: <http://repositorio.bce.unb.br/bitstream/10482/5780/1/2008_PlautoSDeCarvalho.pdf>.

DEGINANI, N. B. Las Especies Argentinas Del Género Passiflora (Passifloraceae). Darwiniana 39(1-2): 43-129. 2001. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/pdf/669/66939206.pdf>.

DETTKE, G. A. Santalales no Sul do Brasil: Taxonomia, Fitogeografia e Relações Parasita-Hospedeiro. Projeto de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2009. 25p. Disponível em: <http://www.uc.pr.gov.br/arquivos/File/Pesquisa%20em%20UCs/Projetos%20de%20Pesquisas%20Autorizados%20em%202009/Projeto_Doutorado_Greta_Dettke.pdf>.

DI STASI, L. C.; HIRUMA-LIMA, C. A. Plantas Medicinais na Amazônia e na Mata Atlântica. Editora UNESP. 2. ed. São Paulo, 2002. 592P. il. Disponível em: <http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/up000036.pdf>.

DIAS, J. L. Z. A Tradição Taquara e Sua Ligação Com o Índio Kaigang. UNISINOS – Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, RS, 2004. 65p. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/textos/dias2004/jefferson.htm#download>.

DIAS, J.; COSTA, L. D. Sugestões de Espécies Arbóreas Nativas Ocorrentes no Sul do Estado do Paraná Para Fins Ornamentais. FAFIUV / 2008, Seção de Artigos. ISSN 1809-0559. Curitiba, Paraná, 2008. 28p. Disponível em: <http://www.ieps.org.br/ARTIGOS-BIOLOGIA.pdf>.

DITTRICH, V. A. O. Estudos Taxonômicos no Gênero Blechnum L. (Pterophyta: Blechnaceae) Para as Regiões Sudeste e Sul do Brasil. Tese de Doutorado. Instituto de Biociências. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, SP, 2005. 223P. il. Disponível em: <http://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/brc/33004137005P6/2005/dittrich_vao_dr_rcla.pdf>.

DOSSIÊ MATA ATLÂNTICA 2001. Rede ONG’s da Mata Atlântica, Instituto Socioambiental e Sociedade Nordestina de Ecologia. Brasília, DF, 2001. 409p. Disponível em: <http://www.socioambiental.org/banco_imagens/pdfs/54.pdf>.

DU BOCAGE, A. L.; SALES, M. F. A Família Bombacaceae Kunth no Estado de Pernambuco, Brasil. Acta bot. Brás. 16(2): 123-139, 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-33062002000200001&script=sci_abstract&tlng=pt>.

DUARTE, A. R. Espécies de Myrtaceae de Uma Parcela Permanente de Floresta Ombrófila Densa Baixo Montana no Parque Estadual Carlos Botelho, Município de Sete Barras – SP. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Piracicaba, São Paulo, 2003. 92p. Il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-29072004-154550/en.php>.

DUQUE, W. R. Estudio de las Plantas Vasculares sin Semillas (Helechos, Licopodios, Selaginelas y Equisetos) del Parque Regional Arví. Fundación Jardín Botánico Joaquin Antonio Uribe. Colombia, 2001. Disponível em: <http://biblioteca-virtual-antioquia.udea.edu.co/pdf/51/Helechos_Corantioquia.pdf>.

EDWALL, G. Ensaio Para uma Synonímia dos Nomes Populares das Plantas Indígenas do Estado de S.Paulo. 2ª Parte. Boletim Nº 16. Typographia e Papelaria de Vanorden & Cia. São Paulo, 1906. 84 p. Disponível em: <http://www.archive.org/download/ensaioparaumasyn00edwa/ensaioparaumasyn00edwa.pdf>.

EGGERS, L. A Família Iridaceae no Parque Estadual de Itapuã, Viamão, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre. V. 6. n. 3. p. 167-175. jul./set. 2008. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/1016/819>.

ENCICLOPÉDIA EM CD-ROM. 1001 Plantas & Flores. Editora Europa. São Paulo, 1998. Edição Especial.

ESKUCHE, U. El Bosque de Araucaria com Podocarpus y Los Campos de Bom Jardim da Serra, Santa Catarina (Brasil Meridional). Bol. Soc. Argent. Bot. 42(3-4): 295-308. 2007. Disponível em: <http://www.botanicargentina.com.ar/boletin/42-3/Eskuche(FINAL).pdf>.

ESTEVES, R. L. O Gênero Eupatorium s. l. (Compositae – Eupatorieae) no Estado de São Paulo – Brasil. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. 2001. 431p. Il. Disponível em: < http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000236350>.

FANTI, F. P. Aplicação de Estratos de Folhas e de Tubérculos de Cyperus rotundus L. (Cyperaceae) e de Auxinas Sintéticas na Estaquia Caulinar de Duranta repens L. (Verbenaceae). Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba. 2008. 69p. Disponível em: <http://hdl.handle.net/1884/16256>

FARIA, C. A. Melastomataceae Juss. no Parque Nacional de Brasília, Distrito Federal, Brasil. Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Botânica. Brasília, 2008. 102p. il. Disponível em: <http://repositorio.bce.unb.br/bitstream/10482/1798/1/2008_CinaraAraujoFaria.pdf>.

FARINAZZO, N. M.; SALIMENA, F. R. G. Passifloraceae na Reserva Biológica da Represa do Grama, Descoberto, Minas Gerais. Rodriguésia 58 (4): 823-833. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_4/046-06.pdf>.

FATOS E NÚMEROS DO BRASIL FLORESTAL. Sociedade Brasileira de Silvicultura; dezembro de 2007. 110p. Disponível em: <http://www.ipef.br/estatisticas/relatorios/SBS-2005.pdf>.

FELICIANO, E. A. Solanaceae A. Juss. da Serra Negra, Rio Preto, Minas Gerais: Tratamento Taxonômico e Similaridade Florística. Instituto de Ciências Biológicas – UFJF. Minas Gerais, 2008. 154p. il. Disponível em: <http://www.bdtd.ufjf.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=274>.

FERNANDES, A. C.; RITTER, M. J. A Família Asteraceae no Morro Santana, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. R. Bras. Bioci. Porto Alegre, v. 7, n. 4, p. 395-439, out./dez. 2009. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/1220/897>.

FERNANDES, J. M.; GARCIA, F. C. P. Leguminosae em Dois Fragmentos de Floresta Estacional Semidecidual em Araponga, Minas Gerais, Brasil: Arbustos, Subarbustos e Trepadeiras. Rodriguésia 59(3): 525-546. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_3/009.pdf>.

FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Editora Nova Fronteira. Rio de Janeiro, 1986. 1838 p.

FERREIRA, H. D. Revisão Taxonômica das Espécies de Buddleja L. (Buddlejaceae) Que Ocorrem no Brasil. Tese de Mestrado. Universidade Federal de Goiás. 1988. 121p. il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000047767>.

FERREIRA, S. C. CARVALHO-OKANO, R. M.; NAKAJIMA, J. N. A Família Asteraceae em um Fragmento Florestal, Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia 60 (4): 903-942. 2009. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig60_4/021-09.pdf>.

FERRI, M. G.; MENEZES, N. L.; SCANAVACCA, W. R. M. Glossário de Termos Botânicos. Editora Edgard Blucher Ltda. São Paulo,1969. 199p. il.

FILARDI, F. L. R. et al. Papilionoideae (Leguminosae) do Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil. Hoehnea 34(3): 383-408, 4 fig., 2007. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/publicacoes/hoehnea/vol34/Hoehnea34(3)artigo08.pdf>.

FILGUEIRAS, T. S. SANTOS-GONÇALVES, A. P. Tupi-Guarani: Fonte de Informações Sobre Bambus Nativos do Brasil. Heringeriana, Brasília, v. 1, n. 1, p. 35-41, jul./2007. Disponível em: <http://www.bambusc.org.br/wp-content/uploads/2009/06/tupy_guarani_fonte-de-informacoes-sobre-bambus-nativos-no-brasil_tarcisofilgueiras.pdf>.

FIOR, C. C. et al. Ensaios Para a Propagação de Persea pyrifolia Nees et Mart. ex Nees (Maçaranduba). Jardim Botânico de Porto Alegre. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/pdf/(38)Ensaios_propagacao_veget_Persea_SIC_UFRGS_2001.pdf>.

FIOR, C. S. et al. Propagação Sexuada de Casco-de-tatu (Heisteria silvianii Schwacke – Olacaceae). Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/pdf/(19)Heisteria_CNB_2002.pdf>.

FIOR, C. S.; LATTUADA, D. S.; SCHWARZ, S. F. Germinação In Vitro de Embriões Zigóticos DE Butia eriospatha e B. capitata (Arecaceae). XX Congresso Brasileiro de Fruticultura. Espírito Santo, 2008. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/bsementes-pub.htm>.

FIORATO, L. O Gênero Tillandsia L. (Bromeliaceae) no Estado da Bahia, Brasil. Instituto de Botânica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. São Paulo, 2009. 123p. il. Disponível em: <http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/teses_dissert/Diserta%E7%F5es%202009/Luciana%20Fiorato/Luciana.2009.pdf>.

FLORA ARBÓREA e Arborescente do Rio Grande do Sul, Brasil. Organizado por Marcos Sobral e João André Jarenkow. RiMa: Novo Ambiente. São Carlos, 2006. 349p. il.

FONSECA, E. T. Indicador de Madeiras e Plantas Úteis do Brasil. Officinas Graphicas VILLAS-BOAS e C. Rio de Janeiro, 1922. 368 p. Disponível em: <http://www.archive.org/download/indicadordemadei00teix/indicadordemadei00teix.pdf>.

FONSECA-KRUEL, V. S. et al. Plantas Úteis da Restinga: O Saber dos Pescadores Artesanais de Arraial do Cabo, Rio de Janeiro. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2006. 42p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_uteis.pdf>.

FORZZA, R. C. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Marantaceae. Rodriguésia 58 (3): 533-543. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_3/04-MARANTACEAE.pdf>.

Forzza, R.C.; Leitman, P.M.; Costa, A.F.; Carvalho Jr., A.A.; Peixoto, A.L.; Walter, B.M.T.; Bicudo, C.; Zappi, D.; Costa, D.P.; Lleras, E.; Martinelli, G.; Lima, H.C.; Prado, J.; Stehmann, J.R.; Baumgratz, J.F.A.; Pirani, J.R.; Sylvestre, L.; Maia, L.C.; Lohmann, L.G.; Queiroz, L.P.; Silveira, M.; Coelho, M.N.; Mamede, M.C.; Bastos, M.N.C.; Morim, M.P.; Barbosa, M.R.; Menezes, M.; Hopkins, M.; Secco, R.; Cavalcanti, T.B.; Souza, V.C. 2010. Introdução. in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/>.

FRAGA, L. L.; SILVA, L. B. da; SCHMITT, J. L. Composição e Distribuição Vertical de Pteridófitas Epifíticas Sobre Dicksonia Sellowiana Hook. (Dicksoniaceae), em Floresta Ombrófila Mista no Sul do Brasil. Biota Neotrop., vol. 8, no. 4, Out./Dez. 2008. 7p. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/bn/v8n4/a11v8n4.pdf>.

FRANCO, L. L. As Sensacionais 50 plantas Medicinais. 5ª ed. Editora de Livros e Revistas "O Naturalista". Curitiba, 1998. 248 p. il.

FRANZ, I.; SCHMITT, J. L. Blechnum brasiliense Desv. (Pteridophyta, Blechnaceae): Estrutura Populacional e Desenvolvimento da Fase Esporofítica. Pesquisas, Botânica, número 56, ano 2005. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica56/a08.pdf>.

FREITAS, C. A. A.; PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Pteridophyta – Dryopteridaceae. Rodriguésia 56 (86): 43-48. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_06_dryopteridaceae.pdf>.

FREITAS, C. A. A.; PRADO, J. Lista Anotada das Pteridófitas de Florestas Inundáveis do Alto Rio Negro, Município de Santa Isabel do Rio Negro, AM, Brasil. Acta Bot. Bras. 19(2): 399-406. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v19n2/26235.pdf>.

FREITAS, C. A. A.; WINDISCH, P. G. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Pteridophyta – Lycopodiaceae. Rodriguésia 56 (86): 67-68. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_10_lycopodiaceae.pdf>.

FREITAS, M. de F.; CARRIJO, T. T. A Família Myrsinaceae nos Contrafortes do Maciço da Tijuca e Entorno do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 59 (4): 813828. 2008. il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_4/000-Sumario%20(pgs%201-6).pdf>.

FUHRO, D.; VARGAS, D. de; LAROCCA, J. Levantamento Florístico das Espécies Herbáceas, Arbustivas e Lianas da Floresta de Encosta da Ponta do Cego, Reserva Biológica do Lami(RBL), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas, Botânica n° 56: 239-256. São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2005. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica56/a12.pdf>.

FUKS, R. Rubus L. (Rosaceae) do Estado do Rio de Janeiro. Rodriguésia, Rio de Janeiro, 36(61):3-32, out./dez. 1984. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig36-n61-1984/Rodrig36_61n.html>.

GAIOTTO, D. F.; CAPUANO TARDIVO, R.; CARLOS CERVI, A. OP Gênero Billbergia Thunberg (Bromeliaceae) no Estado do Paraná, Brasil. FONTQUERIA, 56(11): 81-100 [seorsim: 1-20], Madrid, 23-IX-2010. Disponível em: <http://bibdigital.rjb.csic.es/PDF/Fontqueria_56_11.pdf>.

GALVANI, F. R.; BARRENECHE, M. L. Levantamento das espécies vegetais utilizadas em medicina popular no município de Uruguaiana (RS). Revista da FZVA. Uruguaiana, v.1, n. 1, p.1-14, 1994. Disponível em: <http://revistas.unipar.br/saude/article/view/938/821>.

GANEM, M. A. et al. Flora Del Valle de Lerma – Aspleniaceae Mett. ex A.B.Frank. Aportes Botánicos de Salta – Sér. Flora. Herbario MCNS. Faculdad de Ciencias Naturales. Universidad Nacional de Salta. Buenos Aires. Agosto, 2008. 17p. Disponível em: <http://www.unsa.edu.ar/biblio/herbario/flora/vol8/pdf/1.%20ASPLENIACEAE.pdf>.

GARCIA. A.; SALINO, A. Dryopteridaceae (Polypodiopsida) no Estado de Minas Gerais, Brasil. Lundiana 9(1): 3-27. 2008. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/~lundiana/full/vol912008/01.pdf>.

GIANNERINI, A. C.; QUINET, A.; ANDREATA, R. H. P. O Gênero Ocotea Aubl. (Lauraceae) no Parque Nacional do Itatiaia, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 58: 283-330, São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2007. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica58/botanica58.html>.

GOLDENBERG, R. O Gênero Miconia (Melastomataceae) no Estado do Paraná, Brasil. Acta Bot. Bras. 18(4): 927-947. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062004000400024>.

GOLDENBERG, R. O Gênero Miconia Ruiz & Pav. (Melastomataceae): I Listagens Analíticas, II Revisão Taxonômica da Seção Hypoxanthus (Rich. ex DC.) Hook. f. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2000. 259 p. Il. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10229/50182>.

GOLDENBERG, R.; CADDAH, M. K.; MARTIN, C. V. Taxonomic Notes on South American Miconia (Melastomataceae). II. Rodriguésia 61(sup.): S23-S28. 2010. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig61_1supl/5-084-09.pdf>.

GOLDENBERG, R.; REGINATO, M. Sinopse da Família Melastomataceae na Estação Biológica de Santa Lúcia, Santa Teresa, Espírito Santo. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 20: 33-58, Dez. 2006. Disponível em: <http://www.melloleitao.iphan.gov.br/boletim/arquivos/20/MBML_20_Goldenberg.pdf>.

GOLDENBERG, R.; SOUZA, C. M. F.; DEQUECH, H. B. Clidemia, Ossaea e Pleiochiton (Melastomataceae) no Estado do Paraná, Brasil. Hoehnea 32(3): 453-466. 28 fig., 2005. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume32/HOEHNEA_32(3)_T_09.pdf>.

GOLDING, J.; WASSHAUSEN, D. C. Begoniaceae, Edition 2. Smithsoniam Institution. Contributions From The United States National Herbarium. Volume 43: 1-289. Il. Disponível em: <http://botany.si.edu/pubs/CUSNH/ContList.htm>.

GONÇALVES, E. G.; LORENZI. H. Morfologia Vegetal – Organografia e Dicionário Ilustrado de Morfologia das Plantas Vasculares. Instituto Plantarum de Estudos da Flora. São Paulo, 2007. 447p. il.

GRAVE, F. et al. Crescimento de Plantas Jovens de Açoita-cavalo em Quatro Diferentes Substratos. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 17, n. 4, p.289-298, out.-dez. 2007. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/pdf/534/53417401.pdf>.

GROKOVISKI, L. Estudo Taxonômico do Gênero Piptocarpha R. BR. (Asteraceae: Vernonieae) no Estado do Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2007. 103p. Il. Disponível em: <http://acta.botanica.org.br/index.php/acta/article/view/886>.

GUIMARÃES, E. F.; MONTEIRO, D. Piperaceae na Reserva Biológica de Poço das Antas, Silva Jardim, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 57 (3): 567-587. 2006. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig57_3/12Piperaceae.pdf>.

GUIMARÃES, P. J. F. Estudos Taxonômicos de Tibouchina sect. Pleroma (D. Don) Cogn. (Melastomataceae). Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1997. 201p. Il. Disponível em: <http://biblioteca.universia.net/html_bura/ficha/params/id/37237810.html>.

HATTORI, E. K. O.; NAKAJIMA, J. N. A Família Asteraceae na Estação de Pesquisa e Desenvolvimento Ambiental Galheiro, Perdizes, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia 59(4): 687-749. 2009. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_4/005(014-08).pdf >.

HEIDEN, G. Estudos Taxonômicos e Conservação em Baccharis L. (Asteraceae; Astereae) no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Dissertação de Mestrado. Escola Nacional de Botânica Tropical. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2009. 276p. Il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig61_1supl/9-095-09.pdf>.

HEIDEN, G.; BARBIERI, R. L.; NEITZKE, R. S. Chave para a Identificação das Espécies de Abóboras (Cucurbita, Cucurbitaceae) Cultivadas no Brasil. EMBRAPA Clima Temperado. Pelotas,RS. 2007. 31p. Il. Disponível em: <http://www.cpact.embrapa.br/publicacoes/download/docuhttp://www.cpact.embrapa.br/publicacoes/download/documentos/documento_197.pdf>.

HEIDEN, G.; IGANCI, J. R. V.; MACIAS, L. Baccharis Sect. Caulopterae (Asteraceae, Astereae) no Rio Grande do Sul. Rodriguésia 60 (4): 943-983. 2009. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig60_4/027-08.pdf>.

HERRERA, B. L. Contribuición al Estúdio Florístico de la Província de Concepción, (Junín): Dicotiledóneas. Tese de Mestrado. Universidad Nacional Mayor de San Maços. Lima, Peru. 2002. 117p. Disponível em: <http://sisbib.unmsm.edu.pe/bibvirtualdata/tesis/basic/loja_h_b/t_completo.pdf>.

HIERONYMUS, J. Flora Argentinae. Litografia, Imprenta Y Encuadernacion de Guillerme Kraft. Buenos Aires, 1882. Disponível em: <http://www.archive.org/details/plantaediaphoric00hier>.

HOEHNE, F. C. Frutas Indígenas. Instituto de Botânica; Publicação da série “D”; Secretaria da Agricultura, Indústria e Comércio. São Paulo, SP, 1946. 96 p. il. Disponível em: <http://www.4shared.com/file/92677564/77782eb7/Frutas_Indgenas_-_1946_-_F_C_H.html>.

IGANCI, J. R. V. Abarema Pittier (Leguminosae, Mimosoideae) no Brasil Extra-Amazônico. Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro, 2008. 160p. Il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2008/joaoiganci.pdf>.

IKEMOTO, E. Espécies Arbóreas, Arbustivas e Herbáceas do Parque Taquaral (Campinas, SP) – Subsídios para Atividades de Ensino Não-Formal de Botânica. Tese de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2007. 280p. Disponível em: <http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/70291/ESPECIES-ARBOREAS--ARBUSTIVAS-E-HERBACEAS-DO-PARQUE-TAQUARAL-CAMPINAS--SP-_-SUBSIDIOS-PARA-ATIVIDADES-DE-ENSINO-NAO_FORMAL-DE-BOTANICA.html>.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 6, de 23 de Setembro de 2008. Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção. Ministério do Meio Ambiente. 2008. 55p. Disponível em: <http://www.iap.pr.gov.br/arquivos/File/Legislacao_ambiental/Legislacao_federal/INSTRUCAO_NORMATIVA/INSTRUCAO_NORMATIVA_06_DE_23_DE_SETEMBRO_DE_2008.pdf>.

IURK, M. C. Levantamento florístico de um Fragmento de Floresta Ombrófila Mista Aluvial do Rio Iguaçú, Município de Palmeira – PR. Dissertação de Mestrado. UFPR. Curitiba, 2008. 114p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/14619/1/Levantamento%20flor%C3%ADstico%20de%20um%20fragmento%20de%20Floresta%20Ombr%C3%B3fil.pdf>.

JACQUES, E. L.; MAMEDE, M. C. H. Notas Nomenclaturais em Begonia L. (Begoniaceae). Revista Brasil. Bot., v. 28, n. 3, p. 579-588, jul-set. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbb/v28n3/29007.pdf>.

JOLY, A. B. Botânica – Chave de Identificação das Famílias de Plantas Vasculares que Ocorrem no Brasil, Baseadas em Chaves de Franz Thonner. 2ª ed. Ed. Nacional, Ed. da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1975. 160p. il.

JÚNIOR, L. C. Iridaceae da Planície Litorânea de Picinguaba, Ubatuba, São Paulo, Brasil. Hoehnea 32(2): 207-213, 1 fig., 2005. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/publicacoes/hoehnea/vol32/hoehnea32n2a03.pdf>.

JÚNIOR, W. R. A.; JÚNIOR, F. J. S. Estrutura Populacional de Roupala montana Aubl. em um Trecho de Cerrado Sensu stricto no Sul de Minas Gerais, Brasil. Pesquisas, Botânica n° 60: 301:314. São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas. 2009. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica60/artigo3.pdf>.

JURINITZ, C. F.; BAPTISTA, L. R. M. Monocotiledôneas Terrícolas em Um Fragmento de Floresta Ombrófila Densa no Litoral Norte do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, n. 1, p. 09-17, jan./mar. 2007. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/885/41>.

KAMEYAMA, C. Flora da Serra do Cipó, Minas Gerais: Acanthaceae. Bolm. Botânica. Univ. S. Paulo, 14: 181-206, 1995. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/bolbot/article/view/57806/60857>.

KAMEYAMA, C. Flora de Grão-Mogol, Minas Gerais: Acanthaceae. Bol. Bot. Univ. São Paulo 21(1): 51-53. 2003. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/bolbot/article/view/58132/61142>.

KAMEYANA, C. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Acanthaceae. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig57_2/Acanthaceae%20F.pdf>.

KELLER, H. A. Plantas Textiles de los Guanaríes de Misiones, Argentina. Bonplandia 18(1): 29-37. 2009. Disponível em: <http://ibone.unne.edu.ar/bonplandia/public/18_1/29_37.pdf>.

KELLER, H. A. Plantas Usadas por los Guaraníes de Misiones (Argentina) Para la Fabricación y el Acondicionamiento de Instrumentos Musicales. Darwiniana 48(1): 7-16. 2010. Disponível em: <http://www2.darwin.edu.ar/Publicaciones/Darwiniana/Vol48(1)/7-16.Keller.pdf>.

KELLER, H. A. Sessea regnellii (Solanaceae) em Argentina. DARWINIANA 44(1): 105-107. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0011-67932006000100010&lng=pt&nrm=iso>.

KINOSHITA, L. S.; MARTINS, A. B.; BERNARDO, K. F. R. As Melastomataceae do Município de Poços de Caldas, Minas Gerais, Brasil. Hoehnea 34(4): 447-480, 7 fig., 2007. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume34/Hoehnea34(4)artigo03.pdf>.

KINUPP, V. F. Plantas Alimentícias Não-Convencionais da Região Metropolitana de Porto Alegre. Tese de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2007. 590p. il. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/12870>.

KINUPP, V. F.; BARROS, I. B. I. Teores de Proteína e Minerais de Espécies Nativas, Potenciais Hortaliças e Frutas. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, 28(4): 846-857, out.-dez. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cta/v28n4/a13v28n4.pdf>.

KLEIN, R. M. Importância e Fidelidade das Lauráceas na “Formação de Araucária” do Estado de Santa Catarina. UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina. XVII Congresso de Botânica de Brasília. 1966. 17p. Disponível em: <http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/insula/article/view/13257/12265>.

KNEIP, L. M. A Utilização de Plantas Pelos Pescadores, Coletores e Caçadores Pré-Históricos da Restinga de Saquarema, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 60(1): 203-210. 2009. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig60_1/12%20-%20055-08_FINAL.pdf>.

KOCH, V. Estudo Etnobotânico das Plantas Medicinais na Cultura Ítalo-brasileira no Rio Grande do Sul – Um Modelo Para o Cultivo Comercial na Agricultura Familiar. Tese de mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2000. 152p. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/1814>.

KROLOW, A. C. R. Preparo Artesanal de Geléias e Geleiadas. EMBRAPA Clima Temperado. Pelotas, RS, 2005. 28p. Disponível em: <http://www.cpact.embrapa.br/publicacoes/download/documentos/documento_138.pdf>.

LABIAK, P. H.; PRADO, J. As Espécies de Terpsichore A. R. Sm. E Zygophlebia L. E. Bishop (Grammitidaceae) do Brasil. Acta Bot. Bras. 16(4): 867-887. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v19n4/a22v19n4.pdf>.

LADIO, A. Malezas Exóticas Comestibles y Medicinales Utilizadas em Poblaciones del Noroeste Patagónico: Aspectos Etnobotânicos y Ecológicos. BLACPMA. – Jul. 2005; V. 4, n. 4, p.75. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/pdf/856/85640405.pdf>.

LARSEN, C.; MARTÍNEZ, O. G.; PONCE, M. M. Nuevos Registros en Helechos Para el Noroeste de la Argentina. Darwiniana 48(1): 100-108. 2010. Disponível em: <http://www2.darwin.edu.ar/Publicaciones/Darwiniana/Vol48(1)/100-108.Ponce.pdf>.

LAVALLE, M. C.; RODRIGUEZ, M. Taxonomia de Las Especies Argentinas de Elaphoglossum (Dryopteridaceae, Pteridophyta). Darwiniana 47(1): 125-139. 2009. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/pdf/669/66912085008.pdf>.

LEAL, A. C. Quebra-Ventos Arbóreos. Aspectos Fundamentais de Uma Técnica Altamente Promissora. IAPAR – Fundação Instituto Agronômico do Paraná, Ano X, n. 67. Paraná, 1986. 28p. il. Disponível em: <http://www.iapar.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=1038>.

LEONHARDT, C. et al. Armazenamento de Sementes de Chal-chal (Allophylus edulis (St.-Hil) Radlk.) – Sapindaceae. Jardim Botânico de Porto Alegre / Fundação Zoobotânica do RGS. 2001. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/pdf/(02)Allophylus_edulis_CBSem_2003.pdf>.

LEONHARDT, C. et al. Comportamento Germinativo de Canela-Lageana, Ocotea pulchella Mart. (Lauraceae): Influência das Condições de Temperatura e Substrato e da Dessecação. Jardim Botânico da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/pdf/(32)Ocotea_pulchella_E_Est_Bot_2002.pdf>.

LEONHARDT, C. et aL. Comportamento Germinativo de Sementes de Camboatá-branco Matayba elaegnoides Radlk. – Sapindaceae). Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. Universidade Luterana do Brasil. Canoas, Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/pdf/(26)Matayba_XII_Enc_E_Bot_2004.pdf>.

LEONHARDT, C. et al. Morfologia e Desenvolvimento de Plântulas de 29 Espécies Arbóreas Nativas da Área da Bacia Hidrográfica do Guaíba, Rio Grande do Sul, Brasil. IHERÍNGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 63, n. 1, p. 5-14, jan.-jun. 2008. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih63-1-p005-014.pdf>.

LEONHARDT, C. et al. Relação Entre a Coloração dos Frutos e a Qualidade Fisiológica de Sementes de Prunus Sellowii Koehne – Rosaceae. Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. 2002. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/bsementes-pub.htm>.

LIMA, A. L.; SOARES, J. J. Aspectos Florísticos e Ecológicos de Palmeiras (Arecaceae) da Reserva Biológica de Duas Bocas, Cariacica, Espírito Santo. Bol. Mus. Biol. Mello Leitão (N. Sér.) 16:5-20. Dezembro de 2003. Disponível em: <http://www.melloleitao.iphan.gov.br/boletim/arquivos/16/Lima&Soares.pdf>.

LIMA, D. F.; GOLDENBERG, R.; SOBRAL, M. O Gênero Campomanesia (Myrtaceae) no Estado do Paraná. Rodriguésia 62(3): 683-693. 2011. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig62-3/ID%20119.pdf>.

LIMA, L. C. P. Leguminosae nas Florestas Estacionais do Parque Estadual do Itacolomi, Minas Gerais, Brasil: Ervas, Arbustos, Subarbustos, Lianas e Trepadeiras. Rodriguésia 58(2): 331-358. 2007. 28p. il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_2/32-06.pdf>.

LIMA, L. F. P.; MATZENBACHER, N. I. O Gênero Pterocaulon Ell. (Asteraceae – Plucheeae) no Estado do Rio Grande do Sul. IHERÍNGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 63, n. 2, p. 213-229, jul./dez. 2008. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih63-2-p213-230.pdf>.

LIMA, W. G.; GUEDES-BRUNI, R. R. Myrceugenia (Myrtaceae) Ocorrentes no Parque Nacional do Itatiaia, Rio de Janeiro; Rodriguésia 55 (85): 73-94. 2004. 22p. il. Disponível em: .<http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig55_85/GOMES.PDF>.

LINDENMAIER, D. S. Etnobotânica em Comunidades Indígenas Guaranis no Rio Grande do Sul. Universidade de Santa Cruz do Sul. Rio Grande do Sul, 2008. 44p. Disponível em: <http://www.scribd.com/doc/19857491/MONOGRAFIADiogo-Lindenmaier>.

LOBÃO, A. Q.; ARAUJO, D. S. D.; KURTZ, B. C. Annonaceae das Restingas do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 56(87): 85-96. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig56_87/06Lobao.pdf>.

LOBÃO, A. Q.; FORZZA, R. C.; MELLO-SILVA, R. Annonaceae na Reserva Biológica da Represa do Grama, Descoberto, Minas Gerais, Brasil, Com Uma Nova Espécie, Unonopsis bauxitae. Rodriguésia 57(1): 137-147. 2006. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig57_1/11-Annonaceae.pdf>.

LOBÃO, A. Q.; FORZZA, R. C.; MELLO-SILVA, R. Filogenia de Guatteria (Annonaceae) e Revisão Taxonômica das Espécies da Floresta Atlântica. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Escola Nacional de Botânica Tropical. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro, RJ, 2009. 203p. Il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2009/adriana_lobao.pdf>.

LOPES, S. B.; GONÇALVES, L. Elementos Para Aplicação Prática das Árvores Nativas do Sul do Brasil na Conservação da Biodiversidade. Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. Rio Grande do Sul, 2006. 18p. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/downloads/paper_tabela_aplicacao_arvores_rs.pdf>.

LOPES, T. C. C.; CHAUTEMS, A.; ANDREATA, R. H. P. Diversidade Florística das Gesneriaceae na Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, Rio de Janeiro, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 56: 75-102, São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2005. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica56/a03.pdf>.

LOPEZ, C. et al. Riquezas da Floresta: Frutas, Plantas Medicinais e Artesanato na América Latina. CIFOR - Centro para Pesquisa Florestal Internacional, 2008. 154 p. il. Disponível em: <http://www.cifor.cgiar.org/publications/pdf_files/Books/BLopez0801S.pdf>.

LORENZI, H. Árvores Brasileiras. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 2009. 384p. il. v. 3.

LORENZI, H. Plantas Daninhas do Brasil: Terrestres, Aquáticas, Parasitas e Tóxicas. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 4ª ed. 2008. 672p. il.

LOZANO, E. D. A Família Myrtaceae em um Gradiente Altitudinal Altomontano na Serra do Mar, Paraná. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Curitiba, 2010. Disponível em: <http://www.uc.pr.gov.br/arquivos/File/Pesquisa%20em%20UCs/Projetos%20de%20Pesquisa%20Autorizados%20em%202010/Eduardo_Lozano.pdf>.

LUCIETTO, C. et al. Triterpenos Isolados de Tillandsia stricta (Bromeliaceae). Instituto de Ciências Biológicas, Médicas e da Saúde, Universidade Paranaense, Umuarama, Paraná, Brasil. 2005. Disponível em: <http://sec.sbq.org.br/cd29ra/resumos/T0212-1.pdf>.

LUZ, M. C. M.; GUIMARÃES, O. A.; SANTOS, É. P. As Espécies de Violaceae Batsch Nativas no Estado do Paraná, Brasil. Acta biol. Par., Curitiba, 31 (1, 2, 3, 4): 1-41. 2002. Disponível em: < http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/download/603/495 >.

MACIEL, S.; PIETROBOM, M. R. Pteridaceae (Polypodiopsida) do Campo Experimental da Embrapa Amazônia Oriental, Município de Moju, Estado do Pará, Brasil. Acta Bot. Bras. 24(1): 8-19. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-33062010000100002&script=sci_arttext&tlng=pt>.

MAGGIONI, C.; LAROCCA, J. Levantamento Florístico de um Fragmento de Floresta Ombrófila Mista em Farroupilha/RS. X Salão de Iniciação Científica. PUCRS. 2009. 13p. Disponível em: <http://www.pucrs.br/edipucrs/XSalaoIC/Ciencias_Biologicas/Botanica/70149-CLAUDIA_MAGGIONI.pdf>.

MAIA, D. C. Estudo Taxonômico dos Gêneros Commelina L. e Dichorisandra J. C. Mikan (Commelinaceae), no Estado do Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2006. 115p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/7052>.

MAIOLI-AZEVEDO, V.; FONSECA-KRUEL, V. S. Plantas Medicinais e Ritualísticas Vendidas em Feiras Livres no Município do Rio de Janeiro, RJ, Brasil: Estudo de Caso nas Zonas Norte e Sul. Acta Bot. Bras. 21(2): 263-275. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v21n2/02.pdf>.

MANUAL TÉCNICO DA BRACATINGA. Carpanezzi, Antonio Aparecido; Laurent, Jean-Marie Eric – Coordenadores. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA. Centro Nacional de Florestas. Curitiba, PR. 70p. Il. Disponível em: <http://www.cnpf.embrapa.br/publica/seriedoc/edicoes/doc20.pdf>.

MANUAL TÉCNICO de Arborização Urbana. Prefeitura Municipal de São Paulo – Secretaria do Verde e do Meio Ambiente. 2ª ed. 2005. 48p. Disponível em: <http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/upload/manual_arborizacao_1253202256.pdf>.

MARCHIORETTO, M.S.; SILVA, V.R.S.P.; PARODE, M.F. A família Acanthaceae Juss. no Rio Grande do Sul. PESQUISAS, BOTÂNICA Nº 68:7-82 São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2015.

MARINEIRO, F. E. C. Estudo Taxonômico do Gênero Manettiaa Mutis ex L. (Rubiaceae) no Sul do Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2010. 88p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/handle/1884/23363>.

MARQUES, T. P. Subsídios à Recuperação de Formações Florestais Ripárias da Floresta Ombrófila Mista do Estado do Paraná, a Partir do Uso Espécies Fontes de Produtos Florestais Não-madeiráveis. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2007. 244p. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/14027/1/disserta%C3%A7%C3%A3o%20Themis%20Piazzetta%20Marques%20PDF.pdf>.

MARQUETE, R.; VAZ, A. M. S. F. O Gênero Casearia no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 58 (4): 705-738. 2007. Il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_4/005-06.pdf>.

MARTÍNEZ, O. G. Flora Del Valle de Lerma – Ophioglossaceae (R. Br.) C. Agardh. Aportes Botánicos de Salta – Sér. Flora. Herbario MCNS. Faculdad de Ciencias Naturales. Universidad Nacional de Salta. Buenos Aires. Mayo, 1998. 9p. Disponível em: <http://www.unsa.edu.ar/biblio/herbario/flora/vol5/pdf/3.%20OPHIOGLOSSACEAE.pdf>.

MARTÍNEZ, O. G. Flora Del Valle de Lerma – Selaginellaceae Willk. Aportes Botánicos de Salta – Sér. Flora. Herbario MCNS. Faculdad de Ciencias Naturales. Universidad Nacional de Salta. Buenos Aires. Marzo, 1997. 9p. Disponível em: <http://www.unsa.edu.ar/biblio/herbario/flora/vol4/pdf/17.%20SELAGINELLACEAE.pdf>.

MARTIN-GAJARDO, I. S. Biologia da Polinização de Espécies da Tribo Sinningieae (Gesneriaceae) no Sudeste do Brasil. Tese de doutorado. UNICAMP, Campinas, 2004. 84p. il. Disponível em: < http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000317715>.

MARTINS, A. S. et al. Avaliação de Minerais em Plantas Medicinais Amazônicas. Ver. Bras. Farmacogn. 19(2B): Abr./Jun. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-695X2009000400020>.

MARTINS, E. G. A. O Clado Urticóide (Rosales) na Flora da Serra do Cipó, Minas Gerais. Dissertação de Mestrado. Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. São Paulo. 2009. 155p. il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-21052009-155743/pt-br.php>.

MATOS, F. B. Samambaias e Licófitas da RPPN Serra Bonita, Município de Camacan, Sul da Bahia, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Paraná. 2009. 255p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/19094/1/FERNANDO%20BITTENCOURT%20DE%20MATOS%20-%20DISSERTACAO_2009.pdf>.

MATSUMOTO, K.; MARTINS, A. B. Melastomataceae nas Formações Campestres do Município de Carrancas, Minas Gerais. Hoehnea 32(3): 389-420, 104 fig. 2005. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume32/HOEHNEA_32(3)_T_05.pdf>.

MATTEUCCI, M. B. A. et al. A Flora do Cerrado e Suas Formas de Aproveitamento. Universidade Federal de Goiás. Anais Esc. Agron. E Vet., 25(1): 13-30, 1995. Disponível em: <http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/article/viewFile/2732/2744>.

MAY, P. H. et al. (org.). Manual Agroflorestal Para a Mata Atlântica. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Brasília, 2008. 196 p. il. Disponível em: <http://permacoletivo.files.wordpress.com/2008/05/apostila-1_manual-agroflorestal-junho-2007.doc>.

MAZINE, F. F.; SOUZA, V. C. Myrtaceae dos Campos de Altitude do Parque Nacional do Caparaó – Espírito Santo/Minas Gerais. Rodriguésia 59 (1): 057-074. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_1/005-07.pdf>.

MEDEIROS, E. S. S. Flora do Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil – Família Piperaceae. Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro. 2006. 143p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2006/Erika_Von_Sohsten.pdf>.

MEDEIROS, M. B. Resgate de Germoplasma Vegetal de Espécies-Alvo na Área de Influência do Aproveitamento Hidrelétrico Barra Grande (RS, SC). Brasília, DF: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, 2007. 45p. il. Disponível em: <http://www.cenargen.embrapa.br/publica/trabalhos/doc223.pdf>.

MEDEIROS, M. F. T.; SENNA-VALLE; L. ANDREATA, R. H. P. Flora Medicinal dos Sitiantes da RPPN Rio das Pedras, RJ, Brasil. Publ. Avul. Mus. Nac., Rio de Janeiro, n.106, p.3-24, mar. 2005. Disponível em: <http://acd.ufrj.br/~museuhp/CP/P.Avulsas/PAvulsas2005/PA%20106.pdf>.

MELLO, S. C. M.; TEIXEIRA, E. A.; NETO, C. R. B. Fungos e Seus Metabólicos no Controle da Tiririca. Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. Brasília, DF. 2003. 55p. Disponível em: <http://www.cenargen.embrapa.br/publica/trabalhos/doc104.pdf>.

MELO, E. Levantamento da Família Polygonaceae no estado da Bahia, Brasil: Espécies do Semi-árido. Rodriguésia 50(76/77): 29-47. 1999. 20p. il. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig50/19_38.pdf>.

MELO, J. I. M.; SEMIR, J. Taxonomia do Gênero Heliotropium L. (Heliotropiaceae) no Brasil. Acta Bot. Bras. 22(3): 754-770. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v22n3/v22n3a13.pdf>

MENDONÇA, P. G. et al. Similaridade Entre Espécies Brasileiras do Gênero Tillandsia L. (Bromeliaceae) Com Base em Dimensões Foliares. Revista SEB, ano 10-2.ind. 72. 2007. Disponível em: <http://www.seb-ecologia.org.br/revista_ano11_1-2/revista_ano11_1-2.pdf>.

MENDONÇA-SOUZA, L. R. Ficus (Moraceae) no Estado de São Paulo. Dissertação de Mestrado. Instituto de Botânica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. São Paulo, 2006. 160p. Il. Disponível em: <http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/teses_dissert/300606livia.htm>.

MENTZ, L. A.; LUTZEMBERGER, L. C.; SCHENKEL, E. P. Da Flora Medicinal do Rio Grande do Sul: Notas Sobre a Obra de D’ÁVILA (1910). Caderno de Farmácia, v. 13, n. 1, p.25-48, 1997. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/farmacia/cadfar/v13n1/pdf/CdF_v13_n1_p25_48_1997.pdf>.

MENTZ, L. A.; OLIVEIRA, P. L. Solanum (Solanaceae) na Região Sul do Brasil. Pesquisas, Botânica, n. 54. Instituto Anchietano de Pesquisas. 2004. 327p. Il.

MEYER, F. S. O Gênero Tibouchina Aubl. (Melastomataceae) no Estado do Paraná, Brasil. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2008. 114p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/15459/1/O%20g%c3%aanero%20Tibouchina%20Aubl.%20%28Melastomataceae%29%20no%20estado%20do%20Paran%c3%a1%20-%20F.%20S.%20Meyer%2c%20R.%20Goldenberg%2c%20P.J.pdf>.

MEYER, F. S.; GUIMARÃES, P. J. F.; GOLDENBERG, R. Uma Nova Espécie de Tibouchina Aubl. (Melastomataceae) e Notas Taxonômicas Sobre o Gênero no Estado do Paraná, Brasil. Hoehnea 36(1): 139-147, 3 fig., 2009. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/publicacoes/hoehnea/vol36/hoehnea_36_1_t_8.pdf>.

MILWARD-DE-AZEVEDO, M. A.; BAUMGRATZ, J. F. Passiflora L. Subgênero Decaloba (DC.) Rchb. (Passifloraceae) na Região Sudeste do Brasil. Rodriguésia 55 (85): 17-54. 2004. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig55_85/MILW-A.PDF>.

MILWARD-DE-AZEVEDO, M. A.; VALENTE, M. C. Passifloraceae da Mata de Encosta do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e Arredores, Rio de Janeiro, RJ. Arquivos do Museu Nacional, Rio de Janeiro, v. 62, n. 4, p.367-374, out./dez. 2004. Disponível em: <http://acd.ufrj.br/~museuhp/CP/Arquivos/Arq.2004/Arq.62-4/Arqs%20MN%2062(4)%20p.367-374.pdf>.

MONGUILHOTT, L. Apocynaceae no Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2006. 91p. il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-22082007-095742/pt-br.php>.

MORAES, A. O.; et al. A Família Solanaceae nos “Inselbergues” do Semi-árido da Bahia, Brasil. IHERÍNGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v.64, n.2, p. 109-122, jul-dez. 2009. Disponível em: < http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih64-2-p109-122.pdf>.

MORAES, M. D.; MONTEIRO, R. A Família Asteraceae na Planície Litorânea de Picinguaba, Ubatuba, São Paulo. Hoehnea 33(1): 41-78, 59 fig., 2006. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume33/Hoehnea33n1a03.pdf>.

MORAES, M. Phytographia ou Botânica Brasileira. Livraria de B. L. Garnier. Rio de Janeiro, 1881. 564 p. Disponível em: <http://www.archive.org/download/phytographiaoubo00mell/phytographiaoubo00mell.pdf>.

MORAES, P. L. R. Sinopse das Lauráceas nos Estados de Goiás e Tocantins, Brasil. Biota Neotropica, v 5 (n2). 2005. 18p. Disponível em: <http://www.biotaneotropica.org.br/v5n2/pt/fullpaper?bn00905022005+pt>.

MORAIS, P. O.; LOMBARDI, J. A. A Família Myrtaceae na Reserva Particular do Patrimônio Natural da Serra do Caraça, Catas Altas, Minas Gerais, Brasil. Lundiana 7(1): 3-32, 2006. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/~lundiana/abstract/vol712006/abs7120061.pdf>.

MORAIS, S. M. et al. Plantas Medicinais Usadas Pelos Índios Tapebas do Ceará. Revista Brasileira de Farmacognosia - Brazilian Journal of Pharmacognosy 15(2): 169-177, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-695X2005000200017&script=sci_arttext>.

MORALES, J. F. Estudios em las Apocynaceae Neotropicales XIX: La Familia Apocynaceae S. Str. (Apocynoideae, Rauvolfioideae) de Costa Rica. Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=s0011-67932005000100011>.

MORALES, J. F. Estudios em las Apocynaceae Neotropicales XXVIII: La Familia Apocynaceae (Apocynoideae, Rauvolfioideae) de El Salvador, Centroamérica. Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/pdf/darwin/v44n2/v44n2a08.pdf>.

MORALES, J. F. La Familia Apocynaceae S. Str. (Apocynoideae, Rauvolfioideae) em Uruguay. Darwiniana 48(1): 68-86. 2010. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/669/66914279008.pdf>.

MORALES, J. F. Novedades Nomenclaturales en el Género Prestonia Para Brasil (Apocynoideae, Echiteae). Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/pdf/669/66945208.pdf>.

MORIM, M. P.; BARROSO, G. M. Leguminosae Arbustivas e Arbóreas da Floresta Atlântica do Parque Nacional do Itatiaia, Sudeste do Brasil: Subfamílias Caesalpinioideae e Mimosoideae. Rodriguésia 58(2): 423-468. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_2/52-06.pdf>.

MURILLO-PULIDO, M. T.; MURILLO-A, J. Pteridófitos de Colombia V. El Género Anemia (Schizaeaceae) em Colombia. Disponível em: <http://www.accefyn.org.co/revista/Vol_28/109/02_471_480.pdf>.

MYNSSEN, C. M.; WINDISCH, P. G. Pteridófitas da Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, RJ, Brasil. Rodriguésia 55 (85): 125-156. 2004. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig55_85/MYNSSEN.PDF>.

NAKAJIMA, J. N. A Família Asteraceae no Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil. Vol. 1. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2000. 671p. Il. Disponível em: <http://biblioteca.universia.net/html_bura/ficha/params/id/506181.html>.

NEE, M. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Cucurbitaceae. Rodriguésia 58 (3): 703-707. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_3/10-Cucurbitaceae.pdf>.

NEE, M. Flora de Veracruz – Solanacea I – Fascículo 49, Parte II. Instituto Nacional de Investigadores sobre Recursos Bióticos. México, 1986. Disponível em: <http://www1.inecol.edu.mx/publicaciones/resumeness/FLOVER/49-nee_II.pdf>.

NEGRELLE, R. R. B. et al. Tecnologia de Produção de Sementes de Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. Ex Reiss. - Celastraceae). Revista Brasileira de Sementes, vol. 21, n. 1. p. 76-81, 1999. Disponível em: <http://www.abrates.org.br/revista/artigos/1999/v21n1/artigo11.pdf>.

NETO, G. G.; SANTANA, S. R. A Família Sapindaceae para a Flora do Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil. Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá, 2000. 46p. Disponível em: <http://www.cpap.embrapa.br/agencia/congresso/Bioticos/GUARIMNETO-006.pdf>.

NETO, L. M.; ASSIS, L. C. S.; FORZZA, R. C. A Família Orchidaceae em um Fragmento de Floresta Estacional Semidecidual, no Município de Barroso, Minas Gerais, Brasil. Lundiana 4(1): 9-27, 2004. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/~lundiana/full/vol512004/2.pdf>.

NETO, R. M. R.; GAMA, J. R. V. Biomassa Acima do Solo de Espécies Herbáceas e Subarbustivas com Potencial Medicinal em um Vegetação Secundária. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 13, n. 1, p. 1-24. 2002. Disponível em: <http://www.ufsm.br/cienciaflorestal/artigos/v13n1/A3V13N1.pdf>.

NETO, S. R.; GAGLIOTI, A. L.; GUIDO, B. M. O. Urticaceae Juss. do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo, SP, Brasil. Hoehnea 36(1): 193-205, 1 fig., 2009. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume36/fasciculo1.htm>.

NOBRE, A. V. M.; SARTORI, A. L. B.; RESENDE, U. M. As Espécies de Desmodium Desv. (Leguminosae-Papilionoideae-Desmodieae) Ocorrentes no Mato Grosso do Sul. IHERINGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 63, n. 1, p. 37-67, jan./jun. 2008. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih63-1-p001-004.pdf>.

NÓBREGA, G. A.; PRADO, J. Pteridófitas da Vegetação Nativa do Jardim Botânico Municipal de Bauru, Estado de São Paulo, Brasil. Instituto de Botânica. Hoehnea 35(1): 7-55, 1 tab., 7 fig., 2008. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/Hoehnea35(1)artigo01.pdf>.

NOELLI, F. S. Múltiplos Usos de Espécies Vegetais Pela Farmacologia Guarani Através de Informações Históricas. Universidade Estadual de Feira de Santana. Diálogos, DHI/UEM, 02: 177-199, Bahia, 1998. Disponível em: <http://www.dhi.uem.br/publicacoesdhi/dialogos/volume01/Revista%20Dialogos/DI%C1LOGOS10.doc>.

NONATO, F. R.; WINDISCH, P. G. Vittariaceae (Pteridophyta) do Sudeste do Brasil. Revista Brasil. Bot., v. 27, n. 1, p. 149-161, jan.-mar. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbb/v27n1/v27n1a16.pdf>.

OLIVEIRA, D. Nhanderukueri Ka’aguy Rupa – As Florestas que Pertencem aos Deuses. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2009. 182p. il. Disponível em: <http://www.pluridoc.com/Site/FrontOffice/default.aspx?Module=Files/FileDescription&ID=4402&lang=>.

OLIVERIA, C. M. S. Tibouchina Sect. Diotanthera, Diplostegia, Pseudopterolepis, Purpurella e Simplicicaules, (Melastomataceae) no Estado de São Paulo. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia. Campinas, 2001. 133p. Il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000239981>.

PACIENCIA, M. L. B. Diversidade de Pteridófitas em Gradientes de Altitude na Mata Atlântica do Estado do Paraná, Brasil. Universidade de São Paulo – Tese de Doutorado. 2008. 230p. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-29102008-155328/pt-br.php>.

PAGGI, G. M. Biologia Reprodutiva e Estudo da Fertilidade de Vriesea Gigantea (Gaud., 1846), Bromeliaceae. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2006. 102p. il. Disponível em: <http://www.fundevap.org.br/Downloads/Bromeliaceae/Biologia%20reprodutiva%20e%20estudo%20de%20fertilidade%20de%20Vriesea%20gigantea.pdf>.

PAIVA, C. L.; SANTOS, A. C. F. Taperas e Suas Plantas: Etnobotânica dos Antigos Assentamentos Humanos. Diálogos, DHI/PPH/UEM, v. 10, n. 3, p. 33-53, 2006. Disponível em: <http://www.uem.br/dialogos/index.php?journal=ojs&page=article&op=view&path[]=81>.

PARENTES SILVESTRES DAS ESPÉCIES DE PLANTAS CULTIVADAS. Ministério do Meio Ambiente. Brasília, 2006. 42p. il. Disponível em: <http://www.4shared.com/document/4pcyrOQ-/Parentes_Silvestres_das_Espcie.html>.

PATRÍCIO, P. C.; CERVI, A. C. O Gênero Trichilia P. Browne (Meliaceae) no Estado do Paraná, Brasil. Acta biol. Par. Curitiba, 34 (1, 2, 3, 4): 27-71. 2005. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/viewFile/953/779>.

PATZLAFF, R. G. Estudo Etnobotânico de Plantas de Uso Medicinal e Místico na Comunidade da Capoeira Grande, Pedra de Guaratiba, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro, 2007. 160p. Il. Disponível em: <http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/acta/article/download/591/483>.

PEDERSOLI, J L. Botânica; Livraria Lê Editora Ltda; Minas Gerais, 2ª ed. 1973; 167p. il

PEDRALLI, G. Dioscoreaceae e Araceae: Aspectos Taxonômicos, Etnobotânicos e Espécies Nativas Com Potencial Para Melhoramento Genético. Universidade Federal de Ouro Preto. Disponível em: <http://www.emepa.org.br/anais/volume2/av202.pdf>.

PEIXOTO, A. L. Revisão Taxonômica do Gênero Mollinedia Ruiz et Pavon (Monimiaceae, Monimioideae). Tese de Doutorado. UNICAMP. 1987. 401p. Il. Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000059639>.

PERALTA, P. Las Espécies Del Gênero Tibouchina (Melastomataceae) en Argentina. Darwiniana, año/vol. 40, número 1-4, pp. 107-120. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/pdf/669/66940412.pdf>./

PEREIRA, A. R. Como Selecionar Plantas Para Áreas Degradadas e Controle de Erosão. 88p. il. Disponível em: <http://www.4shared.com/document/2NJCVeqh/Como_selecionar_plantas_para_r.html>.

PEREIRA, G. F. A Família Rubiaceae Juss. na Vegetação Ripária de um Trecho do Alto Rio Paraná, Brasil, com Ênfase na Tribo Spermacoceae. Dissertação. Universidade Estadual de Maringá. Maringá, 2007. 69p. il. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/diaadia/diadia/arquivos/File/conteudo/artigos_teses/teses_geografia2008/dissertacaouemgiovanafanecopereira.pdf>.

PEREIRA, H. P.; MANSANO, V. F. Estudos Taxonômicos da Tribo Tecomeae (Bignoniaceae) no Parque Nacional do Itatiaia, Brasil. Rodriguésia 59 (2): 265-289. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_2/001.pdf>.

PEREIRA, Z. F. Rubiaceae Juss. do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, Mato Grosso do Sul: Florística, Sistema Reprodutivo, Distribuição Espacial e Relações Alométricas de Espécies Distílicas. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia. Tese de Mestrado. 2007. 224p. il. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/diaadia/diadia/arquivos/File/conteudo/artigos_teses/teses_geografia2008/dissertacaouemgiovanafanecopereira.pdf>.

PERLEBERG, T. D.; GOMES, J. C. C.; VARGAS, D. M. O Gênero Oncidium Sw. (Orchidaceae) no Sul do Rio Grande do Sul, Brasil. BioScriba vol. 1 (2) 76-79. Agosto 2008. Disponível em: <http://www.bioscriba.org.ar/Perlebergetal2008.pdf>.

PIACENTINI, V. Q. Relações Entre Floração de Bromélias e uma Comunidade de Beija-flores Numa Área de Floresta Ombrófila Densa do Sul do Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2006. Disponível em: < http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/handle/1884/4630/DissertacaoVitorPiacentini.pdf?sequence=1>.

PICCININI, G. C. Plantas Medicinais Utilizadas por Comunidades Assistidas Pelo Programa de Saúde da Família, em Porto Alegre: Subsídios à Introdução da Fitoterapia em Atenção Primária em Saúde. Tese de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2008. 160p. il. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/14305>.

PIEKARSKI, F. V. B. W. Folha de Abóbora: Caracterização Físico-química, mineral e Efeito da Adição na Reologia da Massa e na Qualidade Sensorial de Pães Contendo Fibra Alimentar. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, PR. 2009. 165p. Disponível em: <http://www.posalim.ufpr.br/Pesquisa/pdf/DissertaFlaviaP.pdf>.

PIETROBOM, M. R. et al. Licófitas Ocorrentes na Floresta Nacional de Caxiuanã, Estado do Pará, Brasil: Lycopodiaceae e Selaginellaceae. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciência Naturais, Belém, v. 4, n. 1, p. 37-45, jan. – abr. 2009. Disponível em: <http://scielo.iec.pa.gov.br/pdf/bmpegcn/v4n1/v4n1a04.pdf>.

PIETROBOM, M. R.; BARROS, I. C. L. Pteridófitas de Um Fragmento Florestal na Serra do Mascarenhas, Estado de Pernambuco, Brasil. Insula, n. 32, 73-118. Florianópolis, 2003. Disponível em: <http://www.ccb.ufsc.br/bot/revista/v32/v32p73-118.pdf>.

PINTO, G. R. M. Desregulamentação do Manejo, Uso e Transporte da Bracatinga (Mimosa scabrella). Disponível em: <http://www.sct.embrapa.br/cdagro/tema05/05tema05.pdf>.

PINTO, J. A. Diccionario de Botânica Brasileira. Typographia Perseverança. Rio de Janeiro, 1873. 498 p. Disponível em: <http://www.archive.org/download/diccionariodebot00alme/diccionariodebot00alme.pdf>.

PLANO AMBIENTAL MUNICIPAL. Prefeitura de São Francisco de Paula, Rio Grande do Sul. Elaboração: Ketulyn Füster e Giovana A. dos Reis Ghidini. 2008. 55P. Disponível em: <http://www.saofranciscodepaula.rs.gov.br/meio_ambiente/mapas/9.pdf>.

PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.

PLANTAS MEDICINAIS. CD-ROM, versão 1.0. PROMED – Projeto de Plantas Medicinais. EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A. Coordenação: Antônio Amaury Silva Junior. Itajaí, Santa Catarina. 2001.

PLANTAS RARAS DO BRASIL. Organizadores: Ana Maria Giulietti [et al]. Conservação Internacional e Universidade Estadual de Feira de Santana. Belo Horizonte, MG, 2009. 496p. il. Disponível em: <http://www.plantasraras.org.br/livro.php>.

PLOWMAN, T. C. A Revision of The South American Species of Brunfelsia (Solanaceae). FIELDIANA. Botany – New Series, n° 39. Field Museum of Natural History. 1998. 164p. Disponível em: <http://ia600301.us.archive.org/23/items/revisionofsoutha39plow/revisionofsoutha39plow.pdf>.

PONTES, R. A. S.; AGRA, M. F. Flora da Paraíba, Brasil: Tillandsia L. (Bromeliaceae). Rodriguésia 57 (1): 47-61. 2006. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig57_1/04-Tilandsia.pdf>.

POSSETTE, R. F. S. O Gênero Inga Miller (Leguminosae – Mimosoideae) no Estado do Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná – UFPR. Curitiba, 2008. 110p. il. Disponível em: <http://www.botanica.org.br/acta/ojs/index.php/acta/article/view/579/313>.

POTT, A.; POTT, V. J. Plantas Comestíveis e Medicinais da Nhecolândia, Pantanal. EMBRAPA. Corumbá, MS, 1986. 7p. Disponível em: <http://www.cpap.embrapa.br/publicacoes/download.php?arq_pdf=PA04>.

POTT, A.; POTT, V. J.; SOBRINHO, A. A. Plantas Úteis à Sobrevivência no Pantanal. IV Simpósio sobre Recursos Naturais e Sócio-econômicos do Pantanal. Corumbá, MS, 2004. 16p. Disponível em: <http://www.cpap.embrapa.br/agencia/simpan/sumario/palestras/ArnildoPott.PDF>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Aspleniaceae. Rodriguésia 56 (86): 29-32. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_01_aspleniaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Davalliaceae. Rodriguésia 56 (86): 38-42. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_03_davalliaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Dennstaedtiaceae. Rodriguésia 56 (86): 43-48. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_05_dennstaedtiaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Gleicheniaceae. Rodriguésia 56 (86): 53-55. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_07_gleicheniaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Grammitidaceae. Rodriguésia 56 (86): 56-58. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_08_grammitidaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Lomariopsidaceae. Rodriguésia 56 (86): 59-66. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_09_lomariopsidaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Marattiaceae. Rodriguésia 56 (86): 69-71. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_11_marattiaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Polypodiaceae. Rodriguésia 56 (86): 76-84. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_14_polypodiaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Pteridaceae. Rodriguésia 56 (86): 85-92. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_15_pteridaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Schizaeaceae. Rodriguésia 56 (86): 93-97. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_16_schizaeaceae.pdf>.

PRADO, J. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Tectariaceae. Rodriguésia 56 (86): 103-104. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_18_tectariaceae.pdf>.

PRADO, J.; FREITAS, C. A. A. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Selaginellaceae. Rodriguésia 56 (86): 98-102. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_17_selaginellaceae.pdf>.

PRADO, J.; HIRAI, R. Y. Criptógamos do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo, SP. Pteridophyta: 13. Lycopodiaceae e 20. Selaginellaceae. Hoehnea 35(4): 543-552, 15 fig., 2008. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume33/Hoehnea33n1a10.pdf>.

PRADO, J.; LABIAK, P. H. Flora da Reserva Ducke, Amazônia, Brasil: Pteridophyta – Vittariaceae. Rodriguésia 56 (86): 108-113. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig56_86/1_pteridofitas_18_tectariaceae.pdf>.

PROFICE, S.R. Acanthaceae Juss. na Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, RJ, Brasil. PESQUISAS, BOTÂNICA Nº 64:65-83 São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2013. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica64/04_profice.pdf>.

PRUDENCIO, M; CAPORAL, D.; FREITAS, L. A. Espécies Arbóreas Nativas da Mata Atlântica: Produção e Manejo de Sementes. Projeto Microbacias II. São Bonifácio, 2007. 17p. Disponível em: <http://www.microbacias.sc.gov.br/abrirConsultaGeral.do>.

QUINET, A. Lauraceae na Reserva Biológica de Poço das Antas, Silva Jardim, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 57(3): 543-568. 2006. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig57_3/11Quinet.pdf>.

QUINET, A. Nova Espécie e Novo Nome em Ocotea Aubl. (Lauraceae) Para o Brasil. Acta Bot. Bras. 24(1): 225-228. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-33062010000100022&script=sci_arttext>.

QUINET, A. Sinopse Taxonômica da Família Lauraceae no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Acta Bot. Bras. 19(3): 563-572. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v19n3/27371.pdf>.

QUINET, A. Uma Nova Espécie de Ocotea (Lauraceae) Para o Estado do Espírito Santo, Brasil. Rodriguésia 59 (2): 339-342. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_2/006.pdf>.

QUINET, A.; ANDREATA, R. H. P. Lauraceae Jussieu na Reserva Ecológica de Macaé de Cima, Município de Nova Fraiburgo, Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 53(82): 59-121. 2002. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/Rodrig53_82/5-QUINET.PDF>.

QUINET, C. G. P.; ANDREATA, R. H. P. Estudo Taxonômico e Morfológico das Espécies de Apocynaceae Adans. na Reserva Rio das Pedras, Município de Mangaratiba, Rio de Janeiro, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 56: 13-74. São Leopoldo : Instituto Anchietano de Pesquisas. 2005. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica56/a02.pdf>.

RAMOS, C. G. V. Lycopodiaceae no Parque Nacional do Itatiaia, Rio de Janeiro, Brasil. Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânica do Rio de Janeiro – Escola Nacional de Botânica Tropical. Rio de Janeiro. 2007. 95p. il. Disponível em: <http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/83389/Lycopodiaceae-no-Parque-Nacional-do-Itatiaia--Rio-de-Janeiro--Brasil.html>.

RAPOPORT, E. H.; LADIO, A. H. Los Bosques Andino-Paragónicos Como Fuentes de Alimento. Universidad Nacional del Comahue, CRUB, Argentina. Bosque 20(2): 55-64. 1999. Disponível em: < http://mingaonline.uach.cl/pdf/bosque/v20n2/art06.pdf>

REGINATO, M. O Gênero Pleiochiton Naudin ex A. Gray: Anatomia, Filogenia e Taxonomia. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2008. 165p. Il. Disponível em: <>.

REIF, C.; ANDREATA, R. H. P. Sinopse de “Ervas – de – passarinho” do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 57: 255-274. São Leopoldo, Instituto Anchietano de Pesquisas, 2006. Disponível em: <http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/83389/Lycopodiaceae-no-Parque-Nacional-do-Itatiaia--Rio-de-Janeiro--Brasil.html.

REIS, A. Dispersão de Sementes de Euterpe edulis Martius – (Palmae) em uma Floresta Ombrófila Densa Montana da Encosta Atlântica em Blumenau, SC. Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1995. 164p. Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000188795>.

REIS, C.; PROENÇA, S. L.; SAJO, M. G. Vascularização Foliar e Anatomia do Pecíolo de Melastomataceae do Cerrado do Estado de São Paulo, Brasil. Acta Bot. Bras. 18(4): 987-999. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v18n4/23233.pdf>.

RENISUS – Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS. DAF/SCTIE/MS – RENISUS; Ministério da Saúde. Brasília, DF, 2009. Disponível em: <http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/RENISUS.pdf>.

RENNER, S. S. A Revision of Rhynchanthera (Melastomataceae). Nord. J. Bot. 9: 601-630. Copenhagen. 1990. ISSN 0107-055X. Disponível em: <http://www.umsl.edu/~renners/Rynchanthera_NJB1990.pdf>.

RITTER, M. R. MIOTTO, S. T. S. Taxonomia de Mikania Willd. (Asteraceae) no Rio Grande do Sul. Hoehnea 32(3): 309-359, 168 fig., 2005. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/HOEHNEA/volume32/abstract111.htm>.

ROCHA, M. A. L. Inventário de Espécies de Pteridófitas de Uma Mata de Galeria em Alto Paraíso, Goiás, Brasil e Morfogênese dos Gametófitos de Pecluma ptilodon (Kumze) Price e Campyloneurumphyllitidis (L.) C. Presl. (Polypodiaceae). UNB – Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas. Brasília, 2008. 127p. il. Disponível em: <http://bdtd.bce.unb.br/tedesimplificado/tde_arquivos/35/TDE-2008-06-04T151346Z-2649/Publico/2008_MariaAucileneLimaRocha.pdf>.

RODRIGUES, I. M. C. et al. Ocorrência de Plantas Daninhas no Cultivo de Bromélias. Revista Planta Daninha, vol. 25, n. 4, Viçosa, out./dez. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pd/v25n4/a09v25n4.pdf>.

RODRIGUES, I. M. C.; GARCIA, F. C. P. Papilionoideae ( Leguminosae) na Mata do Paraíso, Viçosa, Minas Gerais, Brasil: Ervas, Subarbustos e Trepadeiras. Hoehnea 35(5): 519-536, 4 fig., 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pd/v25n4/a09v25n4.pdf>.

RODRIGUES, K. F. A Tribo Microlicieae (Melastomataceae) na Serra do Cabral, Minas Gerais. Tese de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2005. 142p. Il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000358616>.

RODRIGUES, R. S. et al. O Gênero Senna (Leguminosae, Caesalpinioideae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Acta. Bot. Brás. 19(1): 1-16. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-33062005000100002&script=sci_arttext>.

RODRIGUES, T. S. A Flora Fanerogâmica do Município de Poços de Caldas, Estado de Minas Gerais: Família Compositae. Dissertação de Mestrado. Instituto de Biologia, Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP. 2001. Disponível em: <http://biblioteca.universia.net/html_bura/ficha/params/id/7141891.html>.

RODRIGUES, V. T. Orchidaceae do Parque Natural Municipal Francisco Afonso de Mello – Chiquinho Veríssimo, Mogi das Cruzes – São Paulo – Brasil. Dissertação de Mestrado. Instituto de Botânica da Secretaria do Meio Ambiente. São Paulo, 2008. Disponível em: <http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/teses_dissert/vinicius2008.pdf>.

RODRIGUES, W. F. et al. Espécies Arbóreas da Serra do Tapes: Um Resgate Etnobotânico. EMBRAPA Clima Temperado. Pelotas, 2007. 68p. il. Disponível em: <http://www.cpact.embrapa.br/publicacoes/download/documentos/documento_190.pdf>.

RODRIGUES-DA-SILVA, R.; FILGUEIRAS, T. S. Gramíneas (POACEAE) da Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) “Santuário de Vida Silvestre do Riacho Fundo”, Distrito Federal, Brasil. Acta Bot. Bras. 17(3): 467-486. 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062001000200018>.

ROLIM, L. B. Pteridófitas do Parque Estadual do Itacolomi, Minas Gerais, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade de Brasília. Instituto de Ciências Biológicas. Departamento de Botânica. Brasília – Distrito Federal, 2007. 288p. Disponível em: <http://repositorio.bce.unb.br/bitstream/10482/2576/1/2007_LucianaBadiniRolim.PDF>.

ROLIM, L. B.; SALINO, A. Polypodiaceae Bercht & J. Presl (Polypodiopsida) no Parque Estadual do Itacolomi, MG, Brasil. Lundiana 9(2): 83-106, 2008. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/bot/pteridofitas/Publicacoes/ROLIMPteriItacolomi.pdf>.

ROLLERI, C. H. Revisión Del Género Danaea (Marattiaceae – Pteridophyta). Darwiniana 42(1-4): 217-301. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.org.ar/pdf/darwin/v42n1-4/v42n1-4a14.pdf>.

ROLLERI, C. H.; PRADA, C. Revisión de los Grupos de Especies Del Género Blechnum (Blechnaceae – Pteridophyta): El Grupo B. Penna-marina. Acta Botanica Malacitana 31. 7-50. Málaga, 2006 Disponível em: <http://www.bioveg.uma.es/abm/Volumenes/vol31/31-01.BLECHNUM.pdf>.

ROMAGNOLO, M. B.; SOUZA, M. C. O Gênero Eugenia L. (Myrtaceae) na Planície Alagável do Alto Rio Paraná, Estados de Mato Grosso do Sul e Paraná, Brasil. Acta Bot. Bras. 20(3): 529-548. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v20n3/04.pdf>.

ROMAGNOLO, M. B.; SOUZA, M. C. Os Gêneros Calycorectes, O. Berg, Hexachlamys O. Berg, Myrcianthes O. Berg, Myrciaria O. Berg e Plinia L. (Myrtaceae) na Planície Alagável do Alto Rio Paraná, Brasil. Acta Bot. Bras. 18(3): 613-627. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-33062004000300019&script=sci_arttext>.

ROMANIUC NETO, S.; GAGLIOTI, A. L.; GUIDO, B. M. O. Urticaceae Juss. do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo, SP, Brasil. Hoehnea 36(1): 193-205, 1 fig., 2009. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/publicacoes/hoehnea/vol36/hoehnea_36_1_t_11.pdf>.

ROMERO, R. A Família Melastomataceae no Parque Nacional da Serra da Canastra, Minas Gerais, Brasil. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2000. 423p. Il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000197606>.

SAKAGAMI, C. R. Pteridófitas do Parque Ecológico da Klabin, Telêmaco Borba, Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2006. 212p. il. Disponível em: <http://dspace.c3sl.ufpr.br/dspace/bitstream/1884/15461/1/Dissertacao_Cinthia.pdf>.

SALINO, A. Estudos Taxonômicos na Família Thelypteridaceae (Polypodiopsida) no Estado de São Paulo. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2000. 297p. il. Disponível em: <http://en.scientificcommons.org/14633064>.

SALINO, A.; SEMIR, J. Thelypteridaceae (Polypodiophyta) do Estado de São Paulo: Macrothelypteris e Thelypteris subgêneros Cyclosorus e Steiropteris. Lundiana 3(1): 9-27, 2002. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/~lundiana/abstract/vol312002/SALINO.pdf>.

SALINO, A.; SEMIR, J. Thelypteris subg. Amauropelta (Kunze) A.R.Sm. (Thelypteridaceae – Pterophyta) no Estado de São Paulo, Brasil. Lundiana 5(2): 83-112, 2004. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/~lundiana/full/vol522004/1.pdf>.

SALINO, A.; SEMIR, J. Thelypteris subg. Meniscium (Thelypteridaceae – Pterophyta) no Estado de São Paulo, Brasil. Revista Brasil. Bot., v. 27, n. 1, p. 103-113, jan.-mar. 2004 Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-84042004000100012&script=sci_arttext>.

SALVADOR, G. S. A Família Ochnaceae DC. No Estado do Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2006. 83p. Il. Disponível em: <http://acta.botanica.org.br/index.php/acta/article/view/805>.

SANCHES, M. C. Espécies de Lianas da Reserva Municipal de Santa Genebra, Campinas-SP: Longevidade das Sementes e Crescimento Inicial. Universidade Estadual de Campinas – Instituto de Biologia. Campinas, São Paulo. 1997. 96p. il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000133397>.

SANTANA, P. J. A. Maturação, Secagem e Armazenamento de Sementes de Espécies de Eugenia (Myrtaceae). Instituto de Botânica da Secretaria do Meio Ambiente. São Paulo, 2007. 81p. Disponível em: <http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/teses_dissert/PauloJose2007.pdf>.

SANTOS, C. M. R. FERREIRA, A. G.; ÁQUILA, M. E. A. Características de Frutos e Germinação de Sementes de Seis Espécies de Myrtaceae Nativas do Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 14, n. 2, p. 13-20. 2004. Disponível em: <http://www.ufsm.br/cienciaflorestal/artigos/v14n2/A2V14N2.pdf>.

SANTOS, E.; RAMALHO, R. S. O Gênero Ficus (Moraceae) L. em Viçosa-MG. Revista Ceres,44(256):646-665, 1997. Disponível em: <http://www.ceres.ufv.br/CERES/revistas/V44N256P06297.pdf>.

SANTOS, M. G. Aspectos Florísticos e Econômicos das Pteridófitas de um Afloramento Rochoso do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Acta Bot. Bras. 20(1): 115-124. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v20n1/11.pdf>.

SARTIN, R.D. Flora do Bioma Cerrado: Abordagem de estudos da família Acanthaceae Juss – Espécies Ornamentais no Brasil. FRONTEIRAS: Journal of Social, Technological and Environmental Science v.3, n.2, jul.-dez. 2014, p.164-179. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/305301509_Flora_do_Bioma_Cerrado_Abordagem_de_estudos_da_familia_Acanthaceae_Juss_-_Especies_Ornamentais_no_Brasil>.

SCHÄFFER, P. C. S. et al. Importância da Adubação na Formação de Mudas de Gerivá. Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/bsementes-pub.htm>.

SCHMIDT, R.; LONGHI-WAGNER, H. M. A Tribo Bambuseae (Poaceae, Bambusoideae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Bras. de Bioci., Porto Alegre, v. 7, n. 1, p. 71-128, jan./mar. 2009. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/1040/847>.

SCHULTZ, A. R. Botânica Sistemática. 3ª ed. Editora Globo. Porto Alegre, 1963. 241p. il. v. 1.

SCHULTZ, A. R. Botânica Sistemática. 3ª ed. Editora Globo. Porto Alegre, 1963. 428p. il. v. 2.

SCHUMACHER, M. V. et al. Biomassa e Nutrientes em um Povoamento de Hovenis dulcis Thunb., Plantado na FEPAGRO Florestas, Santa Maria, RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 18, n. 1, p. 27-37, jan.-mar., 2008. Disponível em: <http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/534/53418103.pdf>.

SCHWARTSBURD, P. B. Pteridófitas do Parque Estadual de Vila Velha, Paraná, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2006. 170p. Disponível em: <http://www.ibot.sp.gov.br/hoehnea/volume34/Hoehnea34(2)artigo05.pdf>.

SECO, R. C. Estudos Taxonômicos do Gênero Comolia DC. (Melastomataceae – Melastomeae) no Brasil. Tese de Mestrado. Universidade Estadual de Campinas. 2006. 120p. Il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000386701>.

SEGER, G. D. S. Estrutura Espacial de Trepadeiras Entre Plantação de Araucária (Araucaria angustifolia) e Floresta Ombrófila Mista no Sul do Brasil. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, RS. 2008. 43 p. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/16866>.

SEMIR, J.; STEHMANN, F. R. A New Species and new Combinations in Calibrachoa (Solanaceae). Novon 7: 417-419. 1997. 4p. Disponível em: <http://biostor.org/cache/pdf/dd/fe/f3/ddfef3342042bc94f0ebed341762fd7f.pdf>.

SENNA, L.R. Amaranthoideae e Gomphrenoideae (Amaranthaceae Juss.) do estado da Bahia. Tese. UEFS. Feira de Santana, Bahia. 2006. Disponível em: <http://www.ppgbot.uefs.br/teses-dissertacoes/downloads/22/amaranthoideae-e-gomphrenoideae-amaranthaceae-juss-do-estado-da-bahia.pdf>.

SENNA, L.R.; GIULIETTI, A.M.; RAPINI, A. Flora da Bahia: Amaranthaceae - Amaranthoideae e Gomphrenoideae. SITIENTIBUS SÉRIE CIÊNCIAS BIOLOGICAS 10(1): 3-73. 2010. Disponível em: <http://www2.uefs.br/revistabiologia/pg10_n1.html>.

SHANLEY, P.; MEDINA, G. Frutíferas e Plantas Úteis na Vida Amazônica. Ilustrado por Silvia Cordeiro, Antônio Valente, Bee Gunn, Miguel Imbiriba, Fábio Strympl. Belém: CIFOR, Imazon, 2005. 300 p. Disponível em: <http://www.cifor.cgiar.org/Knowledge/Publications/DocumentDownloader?a=d&p=%5Cpublications%5Cpdf_files%5CBooks%5CBShanley0501.pdf>.

SILVA, C. S. P.; PROENÇA, C. E. B. Uso e Disponibilidade de Recursos Medicinais no Município de Ouro Verde de Goiás, GO, Brasil. Acta Bot. Bras. 22(2): 481-492. 2008. Disponível em: <http://www.microbacias.sc.gov.br/abrirConsultaArquivo.do>.

SILVA, C. V.; AFFONSO, P. Levantamento de Tibouchina Aubl. (Melastomataceae) no Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Curucutu – São Paulo. Ver. Inst. Flor., São Paulo, v. 17, n. 2, p. 195-206. Dez. 2005. Disponível em: <http://www.iflorestal.sp.gov.br/publicacoes/revista_if/rev17-2pdf/teste%20tibouchinaB.pdf>.

SILVA, I. M. A Etnobotânica e a Medicina Popular em Mercados na Cidade do Rio de Janeiro. Tese de Doutorado. Escola Nacional de Botânica Tropical. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2008. 197p. Il. Disponível em: <http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/83207/a-etnobotanica-e-a-medicina-popular-em-mercados-na-cidade-do-rio-de-janeiro.html>.

SILVA, J. O. N. A Família Myrtaceae no Parque Estadual das Dunas do Natal – RN, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, RN, 2009. 60p. Il. Disponível em: <http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/93947/a-familia-myrtaceae-no-parque-estadual-das-dunas-do-natal-rn-brasil.html>.

SILVA, L. C. Avaliação do Potencial Para Armazenamento de Sementes de Açoita-cavalo (Luehea divaricata Mart. – Tiliaceae). Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Pelotas. Rio Grande do Sul. 2004. 37p. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/jardimbotanico/pesquisa/pdf/(73)Silva_L_C_dissertacao_mestrado.pdf>.

SILVA, M. A. O. A Família Melastomataceae nas Serras do Município de Delfinópolis, Minas Gerais, Brasil: Tratamento Sistemático, Distribuição nas Fitofisionomias e Comparação Florística. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, Minas Gerais, 2007. 131p. Il. Disponível em: <http://www.bdtd.ufu.br//tde_busca/arquivo.php?codArquivo=1060>.

SILVA, M. A. O.; ROMERO, R. Melastomataceae das Serras do Município de Delfinópolis, Minas Gerais, Brasil. Rodriguésia 59(4): 609-647. 2008. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig59_4/001(014-07).pdf>.

SILVA, M. M.; QUEIROZ, L. P. A Família Bignoniaceae na Região de Catolés, Chapada Diamantina, Bahia, Brasil. Sitientibus Série Ciências Biológicas 3 (1/2); 3-21. 2003. Disponível em: <http://www.uefs.br/ppgbot/publicacoes/a_familia_bignoniaceae.pdf>.

SILVA, R. E.; MACHADO, R.; RITTER, M. R. Espécie de “Macela” Utilizadas Como Medicinais no Rio Grande do Sul. Pesquisas, Botânica nº 58: 395-406. São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2007. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica58/artigo17.pdf>.

SILVA, R. R. Leguminosae no Planalto Residual do Urucum, Oeste do Pantanal do Mato Grosso do Sul, Brasil: Inventário, Taxonomia e Similaridade Florística. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2006. 337p. il. Disponível em: <http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000392674>.

SILVA, W. C. et al. Atividade Inseticida de Piper aduncum L. (Piperaceae) sobre Aetalion sp. (Hemíptera: Aetalionidae), Praga de Importância Econômica no Amazonas. Acta Amazônica, vol. 37(2) 2007: 293-298. Disponível em: <http://acta.inpa.gov.br/fasciculos/37-2/PDF/v37n2a17.pdf>.

SILVEIRA, G. H.; LONGHI-WAGNER, H. M. Cyperaceae Juss. no Morro Santana – Porto Alegre e Viamão, Rio Grande do Sul, Brasil. IHERINGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 63, n. 2, p. 295-320, jul.-dez. 2008. 26p. il. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih63-2-p295-320.pdf>.

SIQUEIRA, J.C. 2002. Amaranthaceae In: Wanderley, M.G.L., Shepherd, G.J., Giulietti, A.M., Melhem, T.S., Bittrich, V., Kameyama, C. (eds.) Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. Instituto de Botânica, São Paulo, vol. 2, pp: 11-30. Disponível em: < https://www.infraestruturameioambiente.sp.gov.br/institutodebotanica/wp-content/uploads/sites/235/2016/02/Amaranthaceae.pdf>.

SOARES, E. L. C. et al. O Gênero Physalis L. (Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 60: 323-340. São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2009. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica60/artigo5.pdf>.

SOARES, E. L. C. et al. A Família Solanaceae no Parque Estadual de Itapuã, Viamão, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 6, n.3, p. 177-188, jul./set. 2008. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/969/820>.

SOARES, E. L. C.; MENTZ, L. A. As Espécies de Solanum Subgênero Bassovia Seção Pachyphylla (= Cyphomandra Mart. ex Sendtn. – Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 57: 231-254. São Leopoldo, Instituto Anchietano de Pesquisas, 2006. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica57/artigo11.pdf>.

SOARES, E. L. C.; MENTZ, L. A. Estudos Taxonômicos em Solanaceae Lenhosas no Rio Grande do Sul, Brasil. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Dissertação de Mestrado. Porto Alegre, 2006. 230p. Il. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/6808>.

SOARES, E. L. C.; MENTZ, L. A. O Gênero Brunfelsia L. (Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 58: 245-262. São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas. 2007. 18p. il. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica58/artigo09.pdf>.

SOARES, E. L. C.; VIGNOLI-SILVA, M.; MENTZ, L. A. O Gênero Cestrum L. (Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas, Botânica nº 58: 263-282. São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2007. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica58/artigo10.pdf>

SOARES-SILVA, L. H. A Família Myrtaceae – Subtribos: Myrciinae e Eugeniinae na Bacia Hidrográfica do Rio Tibagi, Estado do Paraná, Brasil. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, São Paulo, 2000. 478p. il. Disponível em: <http://www.pucminas.br/graduacao/cursos/arquivos/ARE_ARQ_REVIS_ELETR20081231091718.pdf>.

SOBRAL, M. A Família Myrtaceae no Rio Grande do Sul. Editora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, RS. 2003. 215 p. il.

SOTA, E. R. et al. Flora Del Valle de Lerma – Pteridaceae Rchb. Aportes Botánicos de Salta – Sér. Flora. Herbario MCNS. Faculdad de Ciencias Naturales. Universidad Nacional de Salta. Buenos Aires. Octubre, 2001. 48p. Disponível em: <http://www.unsa.edu.ar/biblio/herbario/flora/vol6/pdf/9.%20PTERIDACEAE.pdf>.

SOUZA, E. B.; CABRAL, E. L.; ZAPPI, D. C. Revisão de Mitracarpus (Rubiaceae – Spermacoceae) para o Brasil. Rodriguésia 61(2): 319-352. 2010. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig61_2/13-093.pdf>.

SOUZA, F. O. Asteraceae no Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Cananéia, SP. Dissertação de Mestrado. Instituto de Botânica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. 2007. 159p. il. Disponível em: <http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/teses_dissert/FatimaOSouza2007.pdf>.

SOUZA, M. C. et al. Subtribo Myrciinae O. Berg. (Myrtaceae) na Restinga da Marambaia, RJ, Brasil. Acta Bot. Bras. 21(1): 49-63. 2007. Disponível em: <http://www.botanica.org.br/acta/ojs/index.php/acta/article/view/365>.

SOUZA, M. C. Myrtaceae Juss. da Restinga da Marambaia, RJ – Brasil. Dissertação de Mestrado. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Escola Nacional de Botânica Tropical. Riode Janeiro, 2005. 152p. Il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/enbt/posgraduacao/resumos/2005/MarceloDaCostaSouza_mestrado.pdf>.

SOUZA, M. C.; MORIM, M. P. Subtribos Eugeniinae O. Berg e Myrtinae O. Berg (Myrtaceae) na Restinga da Marambaia, RJ, Brasil. Acta Bot. Bras. 22(3): 652-683. 2008. Disponível em: <http://www.botanica.org.br/acta/ojs/index.php/acta/article/view/365>.

SOUZA, R. C. O. S.; MARQUETE, O. Miconia tristis Spring e Miconia Doriana Cogn. (Melastomataceae): Anatomia do Eixo Vegetativo e Folhas. Rodriguésia 51(78/79): 133-142. 2000. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig51/6_tris1.pdf>.

SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Botânica Sistemática: Guia Ilustrado Para Identificação das Famílias de Fanerógamas Nativas e Exóticas no Brasil, Baseado em APG II. 2 ed. Instituto Plantarum. Nova Odessa, SP, 2008. 704p. il.

SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Chave de Identificação Para as Principais Famílias de Angiospermas Nativas e Cultivadas do Brasil. Instituto Plantarum. São Paulo, 2007. 31p. il.

SPAGNUOLO, R. S.; BALDO, R. C. S. Plantas Medicinais e Seu Uso Caseiro: O Conhecimento Popular. UNOPAR Cient., Ciênc. Biol. Saúde. 2009;11(1):31-4. Disponível em: <http://www.ccs.uel.br/espacoparasaude/v6n2/plantamedicinal.pdf>.

STEHMANN, J. R. Estudos Taxonômicos na Tribo Nicotianeae G. Don (Solanaceae): Revisão de Petunia Jussieu, das Espécies Brasileiras de Calibrachoa La Lalave & Lexarza e o Estabelecimento do Novo Gênero Petuniopsis Stehmann & Semir. Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1999. 312p. il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?did=20256>.

STURTEVANT, E. L. Edible Plants of The World. Edited by U. P. HEDRICK. The Southwest School of Botanical Medicine. 775p. Disponível em: <http://www.swsbm.com/Ephemera/Sturtevants_Edible_Plants.pdf>.

TABELA Brasileira de Composição de Alimentos - TACO. NEPA – UNICAMP. – Campinas: NEPA-UNICAMP, 2004. 42p. Disponível em: <http://www.unicamp.br/nepa/taco/contar/taco_versao2.pdf>.

TABELAS de Composição de Alimentos – ENDEF. 5ª ed.; Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE; Rio de Janeiro, 1999. 137p. Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/monografias/GEBIS%20-%20RJ/Tabela%20de%20Composicao%20de%20Alimento-ENDF.pdf>.

TAKEUCHI, C.; AFFONSO, P.; CHUKR, N. S. Levantamento de Iridaceae Juss. no Núcleo Curucutu, Parque Estadual da Serra do Mar, São Paulo. Rev. Inst. Flor., São Paulo, v. 20, n. 1, p. 51-53, jun. 2008. Disponível em: <http://www.iflorestal.sp.gov.br/publicacoes/revista_if/rev20-1pdf/iridaceaePDF.pdf>.

TAYLOR, C. M.; CAMPOS, M T. V. A.; ZAPPI, D. Flora da Reserva Ducke, Amazonas, Brasil: Rubiaceae. Rodriguésia 58(3): 549-616. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_3/06-RUBIACEAE%20final.pdf>.

TELES, A. M.; BAUTISTA, H. P. Asteraceae no Parque Metropolitano de Pituaçu, Salvador, Bahia, Brasil. Lundiana 7(2): 87-96. 2006. Disponível em: <http://www.icb.ufmg.br/~lundiana/Contents/contents722006.htm>.

TEMPONI, L. G. et al. Diversidade Morfológica e Formas de Vida das Araceae no Parque Estadual do Rio Doce, Minas Gerais. Rodriguésia 56(88): 1-13. 2005. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig56_88/00_sumario.pdf>.

TEMPONI, L. G. Sistemática de Anthurium sect. Urospadix (Araceae). Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2006. 151p. il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-21082007-143011/publico/Livia_Godinho_Temponi.pdf>.

TOGNON, G. B. Potencial Ornamental, Propagação, Rendimento de Óleos Essenciais e Resposta à Deficiência Hídrica de Ipoméias. Tese de mestrado. Universidade de Passo Fundo. Passo Fundo, 2010. 146p. il. Disponível em: <http://www.upf.br/ppgagro/download/grasielatognon.pdf>.

TORRES, E. I. M. et al. Presencia de Doryopteris lomariacea (Pteridaceae, Pteridophyta) en Argentina. Bonplandia 15(3-4). 2006. Disponível em: <http://ibone.unne.edu.ar/bonplandia/public/15_3_4/143_148.pdf>.

TORRES, R. B. Biologia da Reprodução de Trema micrantha (L.) Blume (Ulmaceae). Tese de Doutorado. Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia. Campinas, SP. 1996. 152p. Il. Disponível em: <http://cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000108066>.

UDULUTSCH, R. G. Composição Florística da Comunidade de Lianas Lenhosas em Duas Formações Florestais do Estado de São Paulo. Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”; Universidade de São Paulo. Piracicaba, 2004. 125p. il. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-04102007-113425/>.

URBANETZ, C.; TAMASHIRO, J. Y.; KINOSHITA, L. S. Chave de Identificação de Espécies Lenhosas de um Trecho de Floresta Ombrófila Densa Atlântica, no Sudeste do Brasil, Baseada em Caracteres Vegetativos. Biota Neotrop., vol. 10, no. 2. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/bn/v10n2/36.pdf>.

UTERMOEHL, B.; GONÇALVES, P. Conservação na Roça (In Situ) da Agrobiodiversidade Guarani. Resumos do II Congresso Brasileiro de Agroecologia. Ver. Bras. Agroecologia, v.2, n.1, fev. 2007. Disponível em: <http://www.aba-agroecologia.org.br/ojs2/index.php/rbagroecologia/article/view/6640/4945>.

VAZ, A. M. S. F.; TOZZI, A. M. Sinopse de Bauhinia sect. Pauletia (Cav.) DC. (Leguminosae: Caesalpinioideae: Cercideae) no Brasil. Revista Bras. Bot., v. 28, n. 3, p. 477-491, jul.-set. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042005000300006>.

VAZ, A. P. A.; JORGE, M. H. A. Cebolinha – Série Plantas Medicinais, Condimentares e Aromáticas. Embrapa Pantanal. Corumbá, MS. 2007. Disponível em: <http://www.cpap.embrapa.br/publicacoes/online/FOL105.pdf>.

VENDRUSCOLO, G. S.; SIMÕES, C. M. O.; MENTZ, L. A. Etnobotânica no Rio Grande do Sul: Análise Comparativa Entre o Conhecimento Original e Atual Sobre as Plantas Medicinais Nativas. Pesquisas, Botânica nº 56: 285-322, São Leopoldo: In: Instituto Anchietano de Pesquisas, 2005. Disponível em: <http://www.anchietano.unisinos.br/publicacoes/botanica/botanica56/botanica56.htm>.

VIANI, R. A. G.; VIEIRA, A. O. S. Flora Arbórea da Bacia do Rio Tibagi (Paraná, Brasil): Celastrales sensu Cronquist. Acta bot. Brás. 21(2):457-472. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v21n2/19.pdf>.

VICKERY, D. M.; FRIES, J. F. Guia Prático da Saúde Familiar. Elsevier Editora Ltda.; São Paulo, 2005. 351p. il.

VIGNOLI-SILVA, M.; MENTZ, L. A. O Gênero Nicotiana L. (Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. IHERINGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 60, n. 2, p. 151-173, jul./dez. 2005. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih60-2p151-173.pdf>.

VIGNOLI-SILVA, M.; MENTZ, L. A. O Gênero Nierembergia Ruiz & Pav. (Solanaceae) no Rio Grande do Sul, Brasil. IHERINGIA, Sér. Bot., Porto Alegre, v. 61, n. 1-2, p. 139-155, jan./dez. 2006. Disponível em: <http://www.fzb.rs.gov.br/publicacoes/iheringia-botanica/Ih61-p139-155.pdf>.

VILLAGRA, B. L. Diversidade Florística e Estrutura da Comunidade de Plantas Trepadeiras no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, São Paulo, SP, Brasil. Tese de Mestrado. Instituo de Botânica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, 2008. 172p. Disponível em: <http://www.biodiversidade.pgibt.ibot.sp.gov.br/teses_dissert/270208berta.htm>.

VITTA, F. A. Passiflora loefgrenii (Passifloraceae), a New Species in Subgenus Passiflora From the Brasilian Atlantic Rainforest. Novon 7: 210-212. 1997. Disponível em: <http://biostor.org/cache/pdf/1e/83/98/1e8398c612f9294208020a9f3a917ef4.pdf>.

WASSHAUSEN, D. C.; WOOD, J. R. I. Acanthaceae of Bolivia. Smithsonian Institution. Contributions from de United States National Herbarium. Volume 49: 1-152. 2004. Disponível em: <http://botany.si.edu/pubs/CUSNH/ContList.htm>.

WEISER, V. L. Árvores, Arbustos e Trepadeiras do Cerradão do Jardim Botânico Municipal de Bauru, SP. Universidade Estadual de Campinas. Tese de Mestrado. 2007. 111p. Disponível em: <http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/72354/Arvores--arbustos-e-trepadeiras-do-cerradao-do-Jardim-Botanico-Municipal-de-Bauru--SP.html>.

WELKER, C. A. D.; LONGHI-WAGNER, H. M.; A Família Poaceae no Morro Santana, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v.5, n. 4, p. 53-92, out./dez. 2007. 40p. Disponível em: <http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/571/331>.

WIELEWICK, A. P. et al. Proposta de Padrões de Germinação e Teor de Água para Sementes de Algumas Espécies Florestais Presentes na Região Sul do Brasil. Revista Brasileira de Sementes, vol 28, nº 3, p.191-197, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbs/v28n3/27.pdf>.

WINDISCH, P. G. Pteridófitas do Estado de Mato Grosso: Hymenophyllaceae. Bradea, vol. VI, nº 47. Janeiro, 1996. 24p. Il. Disponível em: <https://sites.google.com/a/unemat.br/pteridologia/publicacoes/Windisch%281996%29.pdf?attredirects=0&d=1>.

WINDISCH, P. G. Pteridófitas do Estado de Mato Grosso: Psilotaceae. Bradea, vol. VIII, nº 10. Setembro, 1997. 4p. Il. Disponível em: <https://sites.google.com/a/unemat.br/pteridologia/publicacoes/Windisch%281997%29.pdf?attredirects=0&d=1>.

WINTER, S. L. S.; MYNSSEN, C. M.; PRADO, J. Adiantum (Pteridaceae) no Arboreto do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Brasil. Rodriguésia 58 (4): 847-858. 2007. Disponível em: <http://rodriguesia.jbrj.gov.br/rodrig58_4/054-06.pdf>.

ZANIN, A.; LONGHI-WAGNER, H. M. Sinopse do Gênero Andropogon L. (Poaceae – Andropogoneae) no Brasil. Revista Brasil. Bot., v.29, n.2, p. 289-299, abr.-jun. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-84042006000200010&script=sci_arttext>.

ZANON, M. M. F. O Gênero Nectandra Rol. ex Rottb. Lauraceae) no Estado do Paraná. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba, 2007. 89p. Il. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v23n1/v23n1a04.pdf>.

ZANON, M. M. F.; GOLDENBERG, R.; MORAES, P. L. R. O Gênero Nectandra Rol. ex Rottb. Lauraceae) no Estado do Paraná, Brasil. Acta bot. Bras. 23(1): 22-35. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/abb/v23n1/v23n1a04.pdf>.

ZEN, D. M.; ACRA, L. A. Biologia Floral e Reprodutiva de Agapanthus africanus (L.) Hoffmanns (Liliaceae). Estud. Biolog., v.27, n.59, abr./jun. 2005. Disponível em: <http://www2.pucpr.br/reol/index.php/BS?dd1=16&dd99=view>.

ZUCHIWSCHI, E. Florestas Nativas na Agricultura Familiar de Anchieta, Oeste de Santa Catarina: Conhecimentos, Usos e Importância. UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2008. 193p. il. Disponível em: <http://www.tede.ufsc.br/tedesimplificado/tde_arquivos/44/TDE-2008-06-17T142512Z-287/Publico/dissertacao_Elaine.pdf>.

ZUCHIWSCHI, E.; FANTINI, A. C.; ALVES, A. C.; PERONI, N. Limitações ao Uso de Espécies Florestais Nativas Pode Contribuir Com a Erosão do Conhecimento Ecológico Tradicional e Local de Agricultores Familiares. Acta bot. Bras. 24(1): 270-282. 2010. Disponível em: <http://www.botanica.org.br/acta/ojs/index.php/acta/article/view/971/298>.