Gênero: Justicia

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes populares:Nome científico: Justicia brasiliana RothSinônimos: Jacobinia festiva RizziniFamília: AcanthaceaeTipo: Nativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoCaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoHabitat: Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Floresta Estacional Semidecidual.Distribuição geográfica: Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (PROFICE, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 875 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol1.pdf>.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.PROFICE, S.R., Kameyama, C., Côrtes, A.L.A., Braz, D.M., Indriunas, A., Vilar, T., C. Pessoa, Ezcurra, C., Wasshausen, D. 2010. Acanthaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB004140).
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes populares: Jacobina, bálsamo, jacobínia, junta-de-cobra-vermelhaNome científico: Justicia carnea (Lindl.) G. NicholsonSinônimos:Cyrtanthera magnifica NeesCyrtanthera pohliana NeesFamília: AcanthaceaeTipo: Nativa, não endêmica do Brasil.Descrição: Subarbusto 1,5 m de alt.; ramos eretos, subtetragonais, glabros, entrenós espessados. Folhas com pecíolo 4-5,5 cm compr.; lâmina ovada, ápice acuminado, base decorrente, face adaxial glabrescente, com cistólitos conspícuos, face abaxial com as nervuras proeminentes, pubescentes, 18,5-21 X 8,5-10,5 cm. Inflorescência de flores sésseis dispostas em conjunto cimóide, terminal, denso; bráctea elíptica, ápice agudo, pubérula, 2 X 2 cm; bractéola lanceolada, ápice agudo, pubérula, 1,5 X 1-1,5 cm; cálice 5 partido, segmentos lanceolados, pubérulos, 7-10 X 1-1,5 mm. Corola vermelha, externamente glanduloso-pilosa, 6-7 cm compr., tubo cilíndrico, 3,5-3,7 cm compr., base 2 mm larg., fauce 2-3 mm larg., lábio superior curvo, ápice bi-denteado, 2,6 cm compr., lábio inferior patente, trilobado, lobos ovados, 6 X 3 mm. Estames 2, anteras bitecas, tecas em alturas distintas, levemente oblíquas, separadas por conectivo estreito, base arredondada, 3 mm compr. (PROFICE, 2013).Habitat: Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Densa e Floresta Estacional Semidecidual.Distribuição geográfica: Sudeste (Minas Gerais, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (PROFICE, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaToxicologiaFitoeconomia: Espécie de valor ornamental é cultivada em lugares de clima quente em todo o mundo, por sua vistosa inflorescência provida de flores vermelhas. (PROFICE, 2013)InjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 875 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol1.pdf>.PROFICE, S. R. Acanthaceae Juss. da Reserva Rio das Pedras, Mangaratiba, RJ, Brasil. PESQUISAS, BOTÂNICA, N° 64:65-83. Instituto Anchietano de Pesquisas. São Leopoldo, RS, 2013.PROFICE, S.R., Kameyama, C., Côrtes, A.L.A., Braz, D.M., Indriunas, A., Vilar, T., C. Pessoa, Ezcurra, C., Wasshausen, D. 2010. Acanthaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB004141).PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.WASSHAUSEN, D. C.; WOOD, J. R. I. Acanthaceae of Bolivia. Smithsonian Institution. Contributions from de United States National Herbarium. Volume 49: 1-152. 2004. Disponível em: <http://botany.si.edu/pubs/CUSNH/ContList.htm>.
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes populares: FarroupilhaNome científico: Justicia floribunda (C.Koch) Wassh.SinônimosFamília: AcanthaceaeTipo: Nativa, não endêmica do Brasil.DescriçãoCaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoHabitat: Mata Atlântica, na Floresta Ombrófila Mista e Floresta Estacional Semidecidual.Distribuição geográfica: Sudeste (São Paulo), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) (PROFICE, 2010).EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaCatálogo de Plantas e Fungos do Brasil, volume 1 / [organização Rafaela Campostrini Forzza... et al.]. -Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010. 2.v. 875 p. il. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_fungos_vol1.pdf>.PLANTAS DA FLORESTA ATLÂNTICA. Editores Renato Stehmann et al. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2009. 515p. Disponível em: <http://www.jbrj.gov.br/publica/livros_pdf/plantas_floresta_atlantica.zip>.PROFICE, S.R., Kameyama, C., Côrtes, A.L.A., Braz, D.M., Indriunas, A., Vilar, T., C. Pessoa, Ezcurra, C., Wasshausen, D. 2010. Acanthaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2010/FB004150).
Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesNome científico: Justicia hatschbachii (Rizzini) Wassh. & L.B.Sm.Sinônimos:Família: AcanthaceaeTipoNativaDescriçãoCaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoHabitatDistribuição geográficaEtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografia