Gênero: Dalbergia

Carousel imageCarousel imageCarousel imageCarousel image
Nomes popularesSebastião-de-arruda, cipó-pretoNome científicoDalbergia frutescens (Vell.) BrittonVoucher33A Schwirkowski (MBM391807)SinônimosDalbergia variabilis VogelPterocarpus frutescens Vell.FamíliaFabaceaeTipoNativa, não endêmica do BrasilDescriçãoTrepadeira lenhosa, escandente. Ramos lenticelados, estriados, glabros. Folhas alternas, pinadas, 5-9 folioladas, folíolos alternos; lâmina 2,2-6,9 × 1,4-3,1 cm, elíptica a oval; cartácea; face adaxial glabra; face abaxial pubescente; ápice agudo; mucronado; margem inteira; base aguda a obtusa; venação eucamptódroma; nervurassecundárias salientes na face adaxial; inconspícuas na face abaxial; estípulas caducas, 1-2 mm compr; pecíolo 1,4‑2,5 m compr., glabro a pubérulo. Inflorescências em panículas a corimbos axilares; flores monóclinas; cálice tomentoso; corola creme. Sâmaras fusiformes, núcleo seminífero central, 4,1‑6,5 × 1,4-3,1 cm, castanhos. (VILLAGRA, 2011).CaracterísticaFloração / frutificaçãoDispersãoHabitatAmazônia, Caatinga, Cerrado e Mata AtlânticaDistribuição geográficaNorte (Pará, Amazonas, Acre), Nordeste (Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Bahia, Alagoas, Sergipe), Centro-Oeste (Goiás, Distrito Federal), Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro), Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul)EtimologiaPropriedadesFitoquímicaFitoterapiaFitoeconomiaInjúriaComentáriosBibliografiaLima, H.C. de 2012. Dalbergia in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. (http://floradobrasil.jbrj.gov.br/2012/FB022909).VILLAGRA, B. L. P.; NETO, S. R. Plantas trepadeiras do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (São Paulo, Brasil). Hoehnea 38(3): 325-384, 46 fig., 2011.