Fé ou Obras 24/11/2012

Leia a Bíblica - Click aqui 

Somos salvos pela fé ou pelas obras?

Tiago escreveu o seguinte: Tiago 2: 21 Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?

Paulo já escreve o seguinte: Romanos 4: 2 Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus.

O que é causa e o que é conseqüência?

A fé em Jesus nos leva a salvação, conforme Jesus afirmou: João 6: 47 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna. Portanto a causa da salvação é a fé em Cristo e a conseqüência da fé é a salvação!

A fé em Jesus nos leva ao arrependimento, a conversão e nos transforma, nos torna também filhos de Deus e co-herdeiros do reino que nos está preparado desde a fundação do mundo. Todos nós herdamos de adão a natureza pecaminosa de criatura caída, porem quando cremos em Jesus e recebemos o Espírito Santo, passamos a ser participantes da natureza Divina, e passamos a produzir bons frutos, praticando boas obras! Portanto a causa foi a fé e as boas obras (frutos) são conseqüências.

Portanto a Causa da salvação não são as boas obras e sim a fé em Cristo, as boas obras são conseqüências!

Se foi por crer em Jesus que eu recebi o Espírito Santo que me converteu e me possibilitou praticar boas obras e produzir bons frutos, não posso me gabar, pois foi Jesus quem me transformou e não eu mesmo.

Apesar de agora estarmos transformados e participantes da natureza Divina, ainda somos dependentes de Cristo, pois é Ele quem está ligado a fonte que é Deus. É Jesus quem tem as raízes ligadas à Deus e nós só estaremos ligados a Deus através d’Ele.

Não nos tornamos independentes de Cristo. Ainda somos carnais, pequenos, fracos, pecadores e totalmente dependentes d’Ele, como está escrito: João 15: 1 EU sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 2 Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. 3 Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. 4 Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. 6 Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.

Tiago escreveu o seguinte: Tiago 2: 21 Porventura o nosso pai Abraão não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?

Paulo já escreve o seguinte: Romanos 4: 2 Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus.

As obras são conseqüências da conversão que veio pela fé, e, portanto a salvação é pela fé, pois Jesus declarou que: João 10: 27 As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; 28 E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. 29 Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. 30 Eu e o Pai somos um. Jesus é poderoso para não nos perder, amoroso o suficiente para fazer a vontade de Deus e a vontade de Deus é essa: João 6: 40 Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.

Vamos ver o que Jesus nos diz: João 6: 47 Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim tem a vida eterna. Jesus está afirmando que é pela fé que somos salvos! Más e as obras, não são necessárias? Claro que sim! Porem elas são conseqüências da conversão, pois a partir do momento que cremos e recebemos o Espírito Santo, passamos a ser participantes da natureza de Cristo e Ele é assim: Hebreus 1:8 8 Mas, do Filho, diz: Ó Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de eqüidade é o cetro do teu reino. 9 Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu Com óleo de alegria mais do que a teus companheiros.

Quem é nascido da água e também do Espírito, pratica o amor não por obrigação para conquistar a salvação, mas porque tem prazer na justiça, pois é nascido de Deus e não necessitam de leis.

Ainda que sejamos nascidos de Deus pela fé em Jesus, temos que permanecer n’Ele para produzirmos os bons frutos, pois se nos afastarmos d’Ele, voltaremos a velha natureza pecaminosa e as conseqüências são estas: Mateus 25: 41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; 42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; 43 Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.

Tiago já diz o seguinte: Tiago 2: 26 Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta. É verdade! Quem é nascido de Deus tem prazer nas boas obras. Já quem ainda não nasceu de Deus, não adianta forçar pra ser bom que não vai conseguir.

Quando Jesus fala da porta estreita é exatamente isto, muitos que até vão nas igrejas e até expulsaram demônios em nome de Jesus, mas que porem não se converteram de verdade e não receberam os dons de amar e perdoar e continuaram praticando a maldade, escutar isto de Jesus: Mateus 7: 23 E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

Aqui vem o que estou tentando dizer de causa e conseqüência. As boas obras são conseqüências da fé em Cristo e não o contrário.

Jesus nos deu um novo mandamento porque isto é o mais importante, o AMOR: João 13: 34 Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Porem isto só é possível se nascermos de novo, porque o que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. (João 3:6)

As boas obras não seriam possíveis sem a fé em Jesus que nos faz nascer de novo, e isto quem disse foi o próprio Jesus: João 6: 48 Eu sou o pão da vida. 49 Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. 50 Este é o pão que desce do céu, para que o que dele comer não morra. 51 Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.

Jesus teve que morrer para que pudéssemos nascer do Espírito, foi o sacrifício d’Ele que nos reconciliou com Deus e ainda somos dependentes d’Ele, pois se nos desligarmos de Jesus, voltaremos ao que éramos antes, pois não temos raízes próprias. É Jesus quem está ligado a Deus e nós a Ele.

Foi por isto que Paulo afirmou o seguinte: Romanos 9: 30 Que diremos pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça? Sim, mas a justiça que é pela fé. 31 Mas Israel, que buscava a lei da justiça, não chegou à lei da justiça. 32 Por quê? Porque não foi pela fé, mas como que pelas obras da lei; tropeçaram na pedra de tropeço;

Jesus é a pedra de tropeço e alguns até acreditam que Deus determinou que se nós não acreditarmos n’Ele, estaríamos ofendendo a Deus. Eu não creio assim, eu creio que se não crermos n’Ele não seremos transformados e continuaremos sendo maldosos e Deus abomina a injustiça e a iniquidade.

Sabe o que é iniquidade? Maldade, injustiça, crueldade, arbitrariedade, abuso, crime, agravo, delito, desigualdade, parcialidade, tirania, barbaridade,judiação, judiaria, malefício, etc.

Iniqüidade é falta de equidade, falda de igualdade, ou falta de paridade, falta de virtude, que no final das contas é a falta de justiça e Deus ama a justiça e odeia a iniqüidade: Provérbios 15: 9 O caminho do ímpio é abominável ao SENHOR, mas ao que segue a justiça ele ama.

A única maneira existente para deixarmos de praticar a iniquidade e praticarmos a justiça é crendo em Jesus para recebermos o Espírito Santo, pois é o Espírito de Deus quem nos transforma. Vocês se lembram de Ezequiel e o campo de ossos cecos? O que Deus disse que faria? Primeiro Deus diz: Ezequiel 36: 26 E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. Depois Deus manda Ezequiel profetizar dizendo: Ezequiel 37: 5 Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis

Deus é o autor da vida e Ele deu à Jesus este poder: João 5: 26 Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo;

Deus deu a Jesus também o poder de julgar o mundo: João 5: 27 E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem. 28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. 29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.

E só há uma maneira de fazermos o bem: Crendo em Jesus para recebermos o Espírito Santo de Deus que habitará em nós, para sempre, como Jesus afirmou: João 14: 16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;

Jesus é o nosso Supremo Sacerdote Eterno e está ao lado de Deus intercedendo por nós, Ele é o Mediador da nova e Eterna Aliança e se nos distanciarmos d’Ele não teremos condições de produzirmos os bons frutos que Deus espera encontrar em nós.

Se você está achando interessante esse assunto, vamos analisar duas cartas de Jesus as igrejas de Filadélfia e Laodicéia, para compreendermos o que a fé é capaz e o que a confiança nas obras de nossas mãos podem fazer:

Filadélfia, poder da fé: Apocalipse 3: 7 E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre: 8 Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome. 9 Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo. 10 Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra. Jesus nos diz que foi Ele quem colocou uma porta aberta a qual ninguém fecha e Ele fez isto porque não negamos o seu nome, ou seja: Eu não me estribo em minhas boas obras para me achar merecedor da vida eterna, não! Mesmo buscando praticar sempre as boas obras, pois somos feitura sua e isto agora está em minha natureza, eu sempre me estribo na justificação pela fé em Jesus Cristo, pois sei que sou totalmente dependente d’Ele, tanto para produzir bons frutos como para ser justificado pelo seu sangue que foi derramado na cruz.

Laodicéia, confiança nas nossas próprias obras: Apocalipse 3: 14 E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: 15 Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! 16 Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. 17 Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; 18 Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.  Existem vários tipos de riqueza, uma delas é se estribar nas riquezas de suas boas obras desprezando a justificação e a transformação pelo Espírito que há em Cristo. Não podemos confiar nas obras de nossas mãos, pois a nossa distância da santidade necessária para merecermos a salvação é muito grande, foi por isto que Deus determinou que seriamos filhos d’Ele pela fé em Jesus: Gálatas 3: 26 ...sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.

Se hoje sou rico em obras, a glória não é minha e sim de Jesus, pois tenho que reconhecer que estas obras são conseqüências do trabalho de edificação que Ele tem feito em minha vida, me dando discernimento pelo Espírito e principalmente me libertando das cadeias do pecado, pois como está escrito: João 8: 34 Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. 35 Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. 36 Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

Portanto, nunca poderei me gloriar perante Deus, pois de mim mesmo não tenho nada, tudo que temos são dons e todos Eles vieram de Deus, pela sua graça. Até mesmo a fé necessária à salvação é um dom que veio d’Ele, como está escrito: Efésios 2: 8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.

Não posso me estribar nem no meu próprio conhecimento e nem nas minhas boas obras! Se por ter sido liberto, estou me achando merecedor, na verdade estou necessitando de comprar outro provado (Fé em Jesus) e também colírio para que eu veja (Discernimento pelo Espírito), pois ninguém é! Apenas estamos.

É mais ou menos como o fariseu e o publicano em (Lucas 18: 10): O fariseu achava ser merecedor e não desceu justificado; já o publicano reconheceu não ser merecedor e desceu justificado.

A salvação é pela graça de Deus e realmente ninguém vai poder se gloriar perante Ele dizendo: Abre a porta, pois sou merecedor! Mais uma vez concordo plenamente com o que Paulo escreveu: Romanos 4: 2 Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus.

Não haverá jactância, não haverá direitos conquistados e sim gratidão de nossa parte, pois apesar de não sermos merecedores, no Senhor está o perdão, e a misericórdia, e a redenção, e a remição, e o amor, e a compaixão, e a justiça, e tudo mais que necessitamos para sermos salvos! É como está escrito: Salmos 130: 3 Se tu, SENHOR, observares as iniqüidades, Senhor, quem subsistirá? 4 Mas contigo está o perdão, para que sejas temido.

Sabe por que podemos afirmar que a salvação é pela graça e que ninguém tem mérito para se gloriar perante Deus? Porque não fomos nós que escolhemos crer em Jesus para a salvação, não! Foi Deus quem antes nos conheceu, nos predestinou e nos enviou à Jesus: Romanos 8: 29 Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. 30 E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.

Foi Paulo quem escreveu isto e Jesus declarou exatamente isto:

- João 6: 43 Respondeu, pois, Jesus, e disse-lhes: Não murmureis entre vós. 44 Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.

- João 6: 64 Mas há alguns de vós que não crêem. Porque bem sabia Jesus, desde o princípio, quem eram os que não criam, e quem era o que o havia de entregar. 65 E dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido. Foi Jesus quem escolheu os seu doze discípulos, porem Judas não cria e por isto o traiu.

Foi Jesus quem escolheu Saulo, mudou o seu nome para Paulo (pequeno) e o enviou a nós nos não judeus, pois nós também já havíamos sido escolhidos por Deus antes de nascermos!

É incrível a onisciência de Deus não é? Diante de tanta grandeza e poder, será que alguém terá jactância? Creio que não! Creio que quando vier o que é perfeito, ficaremos tão admirados e nos sentiremos tão inferiores que sentiremos o que Isaías sentiu quando viu a glória de Deus.

E se você conhece e ama alguém que ainda não aceitou à Jesus como seu único Senhor e Salvador, peça a Deus em oração e suplica que revele Jesus a esta pessoa, e creia, pois como diz a parábola que Jesus contou em (Mateus 20). Deus é como o pai de família sai a assalariar trabalhadores, e alguns Ele chama pela manhã outros porem quase a noite, mas o pagamente é o mesmo, a salvação. Portanto alguns que ainda não crêem, é porque ainda não foram chamados. A promessa diz: Gênesis 12: 3 ... e em ti serão benditas todas as famílias da terra. E poderoso é quem prometeu para à cumprir.

 

Comments