Um Nobel para estudos sobre imperfeições de mercado

postado em 12 de out de 2010 08:44 por Luiz Henrique Mourão Machado Machado

Da trinca ganhadora do Prêmio Nobel de Economia de 2010, anunciado nesta segunda-feira, Peter Diamond, 70, estrela do MIT, de onde se aposentou há apenas alguns meses, é de longe o mais reputado. Segundo muitos, estava há tempos na fila. 

Não deixa de ser um bom momento para a premiação. Diamond e seus colegas Dale Mortensen, 71, da Northwestern University, e o cipriota-britânico Christopher Pissarides, 62, da London School of Economics, venceram pelo desenvolvimento de pesquisas e teorias a respeito de imperfeições em determinados mercados, notadamente o mercado de trabalho.

Depois de setembro de 2008, quando as certezas sobre a atuação eficiente dos mercados foram atropeladas por uma crise sem precedentes em mais de seis décadas, faz sentido colocar sob holofotes estudos que procurem estabelecer os custos e as dificuldades de seu funcionamento. Mesmo que esses estudos obedeçam à lógica dos mercados eficientes e concluam, sem surpresas, pelas vantagens relativas das desregulações. E não sejam uma unanimidade na comunidade acadêmica.

Adepto da chamada “economia comportamental” – uma aproximação da economia com a psicologia, que já rendeu um Nobel a Daniel Kahneman e Vernon Smith, em 2002 – e especialista em políticas previdenciárias, Diamond fez parte do grupo de economistas que assessorou o governo chinês numa reforma do seu sistema de seguridade social, em 2004. Dedicou-se depois a temas na área de política tributária. Recentemente, passou a se interessar por política monetária.

Esse interesse mais recente não foi suficiente para que sua indicação a um cargo no Federal Reserve Board fosse aprovada pelo Senado. A indicação, feita pelo presidente Barack Obama no primeiro semestre, foi devolvida à Casa Branca, sendo reapresentada por Obama em setembro. Deverá ser reapreciada na volta dos parlamentares do recesso para as eleições legislativas deste ano.


11 de outubro de 2010 | 15h46

José Paulo Kupfer

estadao.com.br


Peter Diamond é um economista de grande reputação e suas contribuições mudaram a forma de se fazer economia desde os anos setenta. Sua primeira contribuição e o problema da “ineficiência dinâmica”, onde ele apresenta a versão moderna do modelo de gerações superpostas que é base para qualquer análise decente sobre problemas previdenciários e geracionais. A sua segunda grande contribuição é o teorema de eficiência em conjunto com o outro agraciado a prêmio Nobel, James Mirrlees. Neste artigo de 1971 eles mostram as condições da teoria de aplicação de impostos que utilizamos até hoje em analises acadêmcias. A terceira grande contribuição de Peter Diamando é o seu artigo de 1982 sobre mercado de trabalho. Ele foi o primeiro a estruturar a análise de mercado de trabalho em processos de busca e encontro de trabalhadores e firmas, sendo isto a base teórica de toda a teria e aplicação econômica de mercado de trabalho, independente se existe imperfeição ou não. Em suma, Peter Diamand é um dos grandes economistas que mudaram a forma como aprendemos, estudamos e aplicamos os conhecimentos sobre economia.

Diamond (1982) – labor market search and match

Comments