UESChttp://www.uesc.br/dla/index.php
                       Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC  /  Departamento de Letras e Artes - DLA 

Página mantida pelo projeto de extensão "Dinamizando o ensino da língua inglesa na UESC"  @        Coordenação: Prof. Isaias Francisco de Carvalho       



 In-citações
[In-citations]
                Citações poético-literárias e acadêmicas diversas para deleite, reação e reflexão.
Flagrantes de momentos em que a humanidade se autorrepresenta pela potência da linguagem verbal,
pelo insólito, pelo inusitado, pela significação abundante, pela pujança de reflexão e pesquisa...
[página criada em 15.09.19 - em construção agora e depois / In-citações por ordem alfabética do sobrenome ou nome social/artístico]

http://lattes.cnpq.br/7439506521096432
Prof. Isaias Carvalho


In-citações poéticas

Manoel de Barros   

       https://www.companhiadasletras.com.br/detalhe.php?codigo=28000018
       BARROS, Manoel de. Menino do mato. Rio de Janeiro: Objetiva, 2015.

"A gente se encostava na tarde como se a tarde fosse um poste." (p. 16)
"O rio encostava as margens na sua voz." (p. 17)
"Quando eu conheci Bernardo o ermo já fazia exuberância nele." (p. 18)
"Eu vivia embaraçado nos meus escombros verbais." (p. 19)
"Eu queria mesmo desver o mundo. [...]
E como eu poderia saber que o sonho do silêncio era ser pedra!" (p. 20)
"Livre, livre é quem não tem rumo." (p. 29)
"No gorjeio dos pássaros tem um perfume de sol?" (p. 47)
"Ele viu um passarinho sentado no ombro do arrebol." (p. 63)
"Tenho o privilégio de não saber quase tudo." (p. 73)






   Em construção   



Xxxxxxxxx
Xxxxxxxxx

"Xxxxxxxxxx." (p. xx)


In-citações acadêmicas

Gabriel Nascimento

https://www.editoraletramento.com.br/produto/racismo-linguistico-os-subterraneos-da-linguagem-e-do-racismo-348
Nascimento, Gabriel. Racismo linguístico: os subterrâneos da linguagem e do racismo. Belo Horizonte: Letramento Editora e Livraria, 2019. Disponível aqui.

"Escrito de forma acessível e didática, este livro será de imenso interesse não apenas para estudiosos da linguagem, mas todos os que querem entender melhor a complexidade da desigualdade racial no Brasil. Com sua análise original da relação entre língua e racismo, Gabriel Nascimento aborda um tema quase totalmente ausente da linguística brasileira, se posicionando de forma lúcida e engajada nos debates de intelectuais negros, muitas vezes esquecidos, e mostrando suas contribuições para uma visão mais inclusiva da linguagem dentro da sociedade brasileira. De fato, a grande novidade da obra de Nascimento é de mostrar tanto as ausências da linguística tradicional quanto as pistas para uma renovação dessa área, dando continuidade ao projeto anticolonial de autores clássicos como Franz Fanon e à crítica decolonial contemporânea, que está transformando debates acadêmicos e políticos ao redor do mundo. Assim, este livro se insere numa virada importante na ciência e sociedade brasileira, que somente agora está começando a encarar a força estruturante de categorias raciais."
 Joel Windle (Monash University, Austrália/Universidade Federal Fluminense)





   Em construção   


Xxxxxxxxx
Xxxxxxxxx

"Xxxxxxxxxx." (p. xx)