Turma 3201/2013‎ > ‎

O atendimento na biblioteca infantil.



Instituto Estadual de Educação Cristóvão de Mendoza 
Ensino Médio Normal      Turma : 3201
Seminário Integrado
ProfessoraLaurinha Schmitt de Oliveira
Componentes do grupo Graziela Ritter de Lima                                                              Outro Espaço Virtual

                                Facebbok do Grupo

              Lisiane Pedroni             


           Certezas:                                                                              
        -  As crianças gostam de frequentar a biblioteca;
        -  A biblioteca contribui com a aprendizagem escolar; 
        -  Educa responsabilidade de pontualidade e respeito ao patrimônio;
        -  Na biblioteca semeia a Esperança e Imaginação;
        -  A leitura provoca neles curiosidades, sabedoria, vontade, entre outros;
        -  A prática da leitura incentiva os alunos numa escrita melhor, numa leitura melhor, uma criatividade mais avançada; ela abre portas para o futuro. 

Dúvidas:
O acervo  da biblioteca é suficiente e está adequado para o letramento?
- O aluno que retira mais livro tem uma leitura frequente?
- Será que todos os alunos que pegam os livros se interessam pela leitura?
- O governo investe o suficiente para a leitura infantil?

Questionamento:
Como tornar a biblioteca um espaço de formar leitores cidadãos?



    Objetivo geral:

  Identificar os difreentes motivos que influência o aluno na hora da escolher um livro na biblioteca infantil

    Objetivo específico:

 - Observar as atividades de atendimento na Biblioteca Infantil di I.E.E Cristóvão de Mendioza

- Identificar os diferentes motivos que leva um aluno escolher suas leituras;
- Propiciar momentos de troca entre os alunos que frequentam a BI ( biblioteca infantil ).

    Justificativa:  

   A necessidade de qualificar o atendimento na B.I. e articular a leitura do texto literário ao contexto de aprendizagem: letramento ( 1º,2º e 3º anos)  do Curso de Aplicação surgiu após observação e acompanhamento da leitura literária em sala de aula¹ -  realizada em  Junho e Julho de 2012 no atendimento que a I.E.E.Cristóvão dispunha aos  referidos alunos da Escola como parte da disciplina SeminárioIntegrado.

    Nessa etapa verificamos que havia uma ausência de relação entre a atividade realizada na B.I – hora do conto e empréstimo de livros. Além desse fato, também se verificou que os alunos tem uma predisposição às atividades lúdicas² ( exploração que a obra literária permite, através da interatividade e  aplicação de uma vivência concreta).  Outra questão a leitura em sala de aula está praticamente centrada ao livro didático e fragmentos de textos literário que tem como objetivo trabalhar  conceitos ou simplesmente a linguagem ( gramática).

    Dessa forma elimina a  primeira função do texto literário, entretimento – ouvir histórias   e lê-las  por prazer, também não permite que a criança faça a  retenção simbólica do diálogo íntimo que uma história escreve dentro dela  como a superação dos medos.

    Os contos de fadas são os preferidos das crianças seguidos da poesia³, porém nenhuma atividade de  transferência e aplicação  da leitura, segundo Juracy Assmann Saraiva um momento rico, pois através de uma prática concreta de vivência que privilegie  a manifestação da criança a través de desenho e dobradura.

    A importância da biblioteca infantil na escola, segundo Lucila Martínez ''é possível expandir o conhecimento da turma e ampliar os horizontes dos estudantes, que sentirão necessidade de acessar outras estações, como bibliotecas públicas.Também é possível valorizar a produção própria dos alunos, que vão ser representados entre os autores tradicionais, e estimular a leitura pelo prazer, em rodas de leitura, por exemplo.

    Notas:

   1. Nos meses de março, abril e maio de 2012  foi   aplicado  um questionário socioantroplógico aos alunos das turmas 3101 e 102 do Ensino Médio Normal do I.E.E.Cristóvão de Mendoza; feita  tabulação e análise  dos dados, partimos para a organização de  projetos de aprendizagem, onde nós escolhemos  estudar a leitura literária.

    2.Lúdico – Entende-se por lúdico toda a atividade gera prazer e envolvimento por parte da criança;  permite a liberdade criatividade, portanto integram a aprendizagem pela ludicidade: a música, o desenho e o teatro.

    3. Contos de fadas – Os contos de fadas são uma variação do conto popular ou fábula. Partilham com estes o fato de serem uma narrativa curta cuja história se reproduz a partir de um motivo principal e transmite conhecimento e valores culturais de geração para geração, transmitida oralmente, e onde o herói ou heroína tem de enfrentar grandes obstáculos antes de triunfar contra o mal. Nos contos, que muitas vezes começam pelo "Era uma vez", para salientar que os temas não se referem apenas ao presente tempo e espaço, o leitor encontra personagens e situações que fazem parte do seu cotidiano e do seu universo individual, com conflitos, medos e sonhos. A rivalidade de gerações, a convivência de crianças e adultos, as etapas da vida (nascimento, amadurecimento, velhice e morte), bem como sentimentos que fazem parte de cada um (amor, ódio, inveja e amizade) são apresentados para oferecer uma explicação do mundo que nos rodeia e nos permite criar formas de lidar com isso.

    Entre os grandes autores, além dos irmãos Grimm, encontram-se o francês Charles Perrault, que deu vida à Chapeuzinho Vermelho, Bela Adormecida, Pequeno Polegar e Gato de Botas; Andersen, que nos presenteou com a história do Patinho Feio; Gabrielle-Suzanne Barbot, a Dama de Villeneuvee com a Bela e a Fera e Charles Dickens, com o Conto de Natal e a história de Oliver Twist. No Brasil, a maior conquista foi Monteiro Lobato, cuja a obra ainda hoje serve de base ao início literário de muitas crianças.

    Caracteristicamente os contos envolvem algum tipo de magia, metamorfose ou encantamento, e apesar do nome, animais falantes são muito mais comuns neles do que as fadas propriamente ditas. Alguns exemplos: "Rapunzel", "Branca de Neve e os Sete anões" e "A Bela e a Fera".  Poesias – são poemas  narrativos, onde o joga com as palavras, a rima, o ritmo, as figuras de linguagem se articula visando uma sonoridade lúdica sobre fatos do cotidiano ou sentimento.

 

    Metodologia

    

    A pesquisa  será feita a partir de observação e análise refente   a Hora do conto  e o empréstimo de livros aos alunos do Curso de Aplicação  do I. E.E.Cristóvão de Mendoza. Paralelamente  será pesquisado sobre a importância da biblioteca na vida do aluno e qual é sua relação com a prática docente de sala aula. Também estudaremos o surgimento da narrativa para crianças: dos contos fadas aos dias atuais. Faremos um acompanhamento de catálogos de editoras que publicam literatura infantil. Organização de caixas de leitura para desenvolver em sala de aula. Faremos   registros de obras literárias novas, obedecendo as normas de registro de livros e a classificação das mesmas – contos populares, contos de fadas, contos de repetição, contos de encantamento, contos de repetição, contos acumulativos e poesias segundo Luís Cascudos Câmara.

Aplicação de uma prática de leitura.

     A partir de uma metodologia dialética que contemple a interação entre os sujeitos – alunos e alunos; alunos e mediadores e alunos e o livros será  organizada uma hora do conto para as turmas 2010, 2020 e 2030, semanalmente seguida de empréstimo de livros.  Na prática de leitura  faremos  o planejamento de uma aula seguido  o roteiro  proposta pela educadora Juracy Asmann Saraiva, que constam de três etapas:

  •   1º momento – convite  à leitura, que visa criar um clima favorável  à  narrativa da história –
  •  2º momento -  a narrativa da história. Nessa etapa é fundamental que o contador de história tenha preparado previamente a leitura e reconhecido espaços de interatividade dentro da narrativa. ( observação especial aos aspectos não explicitados, pois é aí que reside a riqueza da linguagem literária)
  •  3º momento – a  transferência e a aplicação da leitura  através de uma atividade  que privilegie o lúdico.

 Finalmente, expor a atividade que a turma realizou e estimular a colaboração mútua

Entre os alunos, exemplo permitir que as crianças conversem entre si sobre seus trabalhos e também que sugiram os livros que estão lendo.

Ações do Projeto

    1. Organizar um evento que valorize o Dia do Livro Infantil – 18 de Abril dia do aniversário de Monteiro Lobato.

    2. Organizar uma rifa com objetivo de arrecadar fundos para adquirir livros que contemple o período do letramento.
    3. Confecção de Marca-Páginas,com todos os alunos de 1º ano à 3º ano.



 


 


Comments