0048 - 2.11 RADIOCIÊNCIA

<<<PA                                                                                            PS >>>


<<<PA                                                                                            PS >>>

39

2.11 RADIOCIÊNCIA
Na década de setenta, Coutinho passou a fazer experimentos no Laboratório de
Radiociência no Campus de Pesquisas Geofísicas do Instituto de Atividades Espaciais
(IAE), no município de Paula Freitas, Paraná, atual Campus de Pesquisas Geofísicas Major
Edsel de Freitas Coutinho do Instituto de Aeronáutica e Espaço. A Radiociência procura
relacionar os mais diversos efeitos associados à Magnetosfera, Ionosfera e Atmosfera.
Dentre estes, fenômenos que ocorrem na região Anomalia Magnética do Atlântico Sul. Alguns
exemplos podem ser citados, dentre estes: alterações da eletricidade atmosférica,
variações das taxas de ionização ambiental, mudanças repentinas de propagação de radiofrequência,
dentre outros. Conforme já discutido, especificamente, quando ocorre a
forte ionização, fenômenos de absorção, recombinação, dentre outros podem gerar ruídos
diversos na região da AMAS. Estes ruídos podem se propagar a grandes distâncias
semelhantes às emissões de rádio. As regiões E e F são refletoras de HF, (As inferiores,
C e D absorvedoras) [15]. A absorção dificulta a propagação das ondas de rádio
tanto na ionosfera quanto quanto na guia de onda formada nesta. Ocorre assim uma das
modalidades de um fenômeno chamado “fechamento de propagação de rádio”. Se a RF
emitida está em condições de propagação, o sinal pode viajar por milhares de quilômetros.
Quando ocorrem tempestades com relâmpagos, as centelhas geram ruídos nos mais
diversos comprimentos de ondas, estes ruídos propagam a grandes distâncias. Sabendo
a localização de descargas atmosféricas ou de emissoras de Ondas Curtas, é possível
mapear o comportamento iônico.
Quando ocorrem fortes distúrbios solares, as correntes iônicas sofrem fortes variações,
estas geram espelhamentos na superfície terrestre. Estudar as correlações entre
a atividade solar e distúrbios geomagnéticos, iônicos, atmosféricos, dentre outros, é estratégico
para Telecomunicações, GPS, transmissão de energia, corrosão de tubulações
metálicas enterradas, etc. Este assunto é levado muito a sério nos países do Hemisfério
Norte. Segundo Pinto e outros, num trabalho intitulado “Um novo olhar sobre a segurança
de sistemas elétricos”, de 100 ocorrências na operação brasileira sorteadas ao acaso entre




(c) Ângelo Antônio Leithold. py5aal
Comments