notícias e divulgação

Atribuição de Bolsas de Estudos para o Ensino Superior no âmbito da parceria estabelecida entre a C. M. do Marco de Canaveses e a Universidade Lusófona do Porto

descarregar

Sala de Aula do Futuro

(brevemente na Escola Secundária de Alpendorada)

Ler a notícia

APTIPRO está de regresso

A tecnologia é a tua praia? Dinamizaste algum projeto nesta área que gostavas de exibir publicamente?

Então, mãos à obra!

Tens até ao dia 1 de junho para te candidatares ao APTIPRO - Concurso de Protótipos Tecnológicos.

Poderás fazê-lo de duas formas distintas: ou aproveitas um protótipo que tenhas realizado no âmbito da Prova de Aptidão Profissional (PAP); ou, em alternativa, poderás apresentar um projeto realizado no seio de clubes de robótica, de eletrónica, de ciências ou outros grupos de trabalho.

Nesta grande competição nacional terás oportunidade de (individualmente ou em equipa até duas pessoas) demonstrar todas as competências e capacidades adquiridas ao longo do percurso escolar/profissional, bem como realizar novas aprendizagens.

Dinamizado pela Associação Nacional de Professores de Eletrotecnia e Eletrónica e pelo Instituto Profissional da Bairrada, o APTIPRO é um concurso que se destina a todos aqueles que frequentam um curso profissional na áreas da eletrotecnia, eletrónica, mecatrónica, automação e afins, e visa promover a cooperação entre escolas e empresas, contribuindo também para a facilitação do acesso ao mercado de trabalho.

Sabe mais sobre como participar em: http://aptipro.pt.

Aldeia Segura e Pessoas Seguras

Os grandes incêndios rurais que ocorreram no verão de 2017 em Portugal Continental motivaram a realização de estudos e a adoção de medidas pelo Governo, de modo a materializar soluções eficazes no âmbito da prevenção e do combate aos incêndios.

Os programas “Aldeia Segura” e “Pessoas Seguras”, enquadrados na Resolução do Conselho de Ministros nº 157-A/2017, de 27 de outubro, preveem a realização de ações de sensibilização para a prevenção de comportamentos de risco, medidas de autoproteção e realização de simulacros de planos de evacuação, em articulação com as autarquias locais.

Com o objetivo de incrementar uma cultura de autoproteção, o Ministério da Administração Interna e a Autoridade Nacional de Proteção Civil está a promover uma campanha de sensibilização. A campanha irá contar com spots nas televisões e nas rádios, informações entregues nos domicílios, anúncios de imprensa, redes sociais, folhetos e cartazes.

A campanha reveste-se da maior importância. É essencial que os cidadãos saibam como agir em caso de incêndio.

Neste sentido, vimos pedir colaboração para que faça chegar ao conhecimento da sua comunidade escolar o material produzido para o efeito e promova, do modo que considerar mais adequado, o diálogo sobre o espírito da campanha em sala de aula, convocando professores e alunos para a temática.

Não obstante ser importante passar a mensagem a todos, torna-se fundamental chegar perto dos alunos dos 189 municípios considerados como prioritários pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas no âmbito da Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais 2018.

O Perfil dos Alunos à saída da Escolaridade Obrigatória inclui, nos descritores operativos para a área do bem-estar e saúde a assunção da responsabilidade e consciencialização das decisões que afetam a saúde e bem-estar, bem como a autoproteção e proteção de quem nos rodeia, como forma de integração ativa na sociedade.

Por outro lado, esta campanha pode ser encarada como uma oportunidade de, no âmbito da flexibilidade curricular, abordar várias áreas do currículo

Mergulho Seguro

O Ministério da Educação, através da Secretaria de Estado da Educação, associa-se, pelo segundo ano consecutivo, à campanha Mergulho Seguro, uma iniciativa da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e da Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia, com o apoio do Ministério da Saúde, Sociedade Portuguesa de Medicina Física e Reabilitação, Associação Salvador, Federação Portuguesa de Surf, Instituto Nacional de Emergência Médica e Turismo de Portugal.

O objetivo desta campanha é sensibilizar para práticas responsáveis no momento de mergulhar, uma vez que está provado que 96% dos acidentes provocados por mergulhos mal calculados resultam em lesões da coluna cervical, sendo que 15% desses acidentes originam tetraplegias. Estes acidentes ocorrem maioritariamente entre maio e setembro e em ocasiões de lazer, especialmente em piscinas.

Está nas mãos de todos nós contribuir para prevenir estes acidentes, informando os mais jovens sobre as consequências de um mergulho mal calculado.