Montanhismo‎ > ‎

Equipamento Recomendado


Equipamento básico recomendado

Para que possamos praticar o montanhismo na Serra do Mar e no Marumbi com segurança, são necessários alguns equipamentos básicos, que manterão você a salvo, seco e confortável. Vejamos quais são:

Botas

O primeiro dos equipamentos básicos é uma boa bota de caminhadas. O ambiente de montanha exige uma bota robusta, que proteja os pés de pedras, galhos e espinhos. Pode ser fabricada em couro ou numa combinação de couro e tecido sintético.

O acidente mais comum que pode acontecer no Marumbi é o entorse ou virar o pé, machucando a articulação do tornozelo. Então, para evitar isso, o corte da bota deve ser pelo menos na altura do tornozelo para uma boa sustentação da articulação. A sola deve proteger seus pés do choque e das pedras, auxiliar na estabilidade do tornozelo e aumentar o controle e aderência em encostas escorregadias.

Durante um passeio, a água pode entrar na bota pela boca e através do couro e costuras. Lembre-se que o ambiente da Serra do Mar é extremamente úmido, então a bota deve ser tratada com produtos específicos, de maneira que se consiga a melhor impermeabilização possível.

Um acessório bastante útil para ser usado sobre as botas são as polainas. Elas cobrem a bota, evitando que a água entre pela boca, assim como a lama, galhos e pedrinhas do meio do caminho.

Meias

As meias acolchoam, amortecem e isolam seus pés, absorvem a transpiração e reduzem o atrito entre a bota e o pé. Prefira as meias de material sintético ou lã. O algodão absorve água demais, perdendo a capacidade de isolamento e aumentando a fricção entre o pé e a bota, causando bolhas.

Roupas

Nós, seres humanos, mantemos o conforto do corpo pela criação de um micro ambiente de ar aquecido próximo à pele. A combinação de baixas temperaturas, chuva e vento removem este ar quente e pode iniciar uma perigosa redução da temperatura corporal.

Se não se controla esta condição, advém a hipotermia, levando a incontroláveis tremores, perda do discernimento e eventualmente a morte.

As roupas protegem você do frio, do vento e molhado, além de manter um ambiente compatível próximo a sua pele. As roupas também devem ajudar a refrescar, quando as condições tornam-se quentes. Esforços ou temperaturas excessivas podem causar ao corpo vestido impropriamente, sofrimento e exaustão por calor, uma situação que pode ser tão mortal quanto a hipotermia.

Todo montanhista é responsável pela sua própria segurança. Vestir-se adequadamente para o ambiente de montanha é questão fundamental.

Se estiver na dúvida quanto a levar um agasalho ou não pense sempre que: vai chover, vai ventar e vai fazer frio!

Então, é importante vestir-se de maneira que estejamos protegidos nas piores situações, principalmente no inverno. A maneira ideal é vestir-se em camadas, ou seja, uma camada de isolamento, uma camada de aquecimento e outra camada de proteção externa. Este sistema pode ser usado tanto para vestir o tronco como para as pernas.

A camada de isolamento fica em contato com a pele e tem a função de absorver e transportar a umidade corporal para o meio exterior. Na maior parte do ano no Marumbi, o algodão exerce bem esta função, porém, no inverno ou em dias de baixas temperaturas e muita umidade, o ideal é usar fibras sintéticas (poliéster), que não absorvem tanta água como o algodão. Permanecer longos períodos com roupa molhada pode levar a hipotermia.

A camada de aquecimento pode ser formada com tecidos sintéticos (fleece pile, polartec, dracon) ou fibras naturais, tais como a lã. Esta camada tem a função de “regular” e “segurar” o ar aquecido junto ao corpo, mantendo um microclima agradável e confortável. As fibras sintéticas absorvem muito menos água do que as fibras naturais e aquecem tanto quanto.

Usamos como camada de proteção externa, os anoraks, capas de chuva ou parcas. Eles protegem da chuva, vento e do sol. O tecido ideal é o nylon resinado, somado a uma membrana impermeável/transpirante (Gore-tex, Sympatex, TPC, etc.).

Quando o resto do corpo está devidamente vestido, a cabeça descoberta é como um radiador, responsável pela liberação de mais da metade do calor que o corpo perde. A cabeça é a primeira parte do corpo que deve ser descoberta quando você está superaquecido e a primeira parte a cobrir, quando você está com frio.

Bonés de algodão são ótimos para proteger do sol intenso. Um lenço pode ser costurado ao boné para proporcionar sombra ao pescoço, orelhas e face. O lenço (ou bandana) ainda pode ser molhado na água e amarrado em volta da cabeça para esfriá-la nos dias quentes.

Proteções quentes para a cabeça também devem fazer parte das suas roupas de verão, no caso de um bivaque forçado. A balaclava ou joana d’arc é uma versátil proteção para isolar a cabeça. Inteiramente vestida, ela protege a face e o pescoço do frio; enrolada para cima ela aquece a cabeça, mas permite a ventilação da parte superior do corpo através da área do pescoço.

Tenha em mente que estar bem vestido, protegido das intempéries, aquecido e confortável deixará a sua escalada muito mais agradável e segura.

Luvas

Uma boa idéia é usar luvas de couro, raspa de couro ou vaqueta para proteger as mãos da abrasão da rocha e dos espinhos da vegetação, além de proporcionar maior firmeza e segurança nos trechos verticais equipados com degraus, correntes ou cordas.

Mochila

É o equipamento ideal para carregarmos a nossa carga, deixando as mãos livres para se apoiar na descida e progredir nos trechos mais íngremes. A mochila deve ser, acima de tudo, resistente. Tecidos como o nylon e cordura são os indicados. Uma boa mochila de montanhismo é facilmente encontrada em lojas especializadas em atividades outdoor e esportes de aventura. É um equipamento que pode ser usado sempre em viagens ou na cidade, por isso vale a pena investir em uma mochila de qualidade.

Um dia de escalada ou uma viagem leve com pernoite geralmente requer uma mochila com capacidade de carga de 45 a 55 litros. Uma mochila de 15 a 30 litros é suficiente para um belo passeio de um dia pela Serra do Mar.

Mapa e bússola

Sempre que possível tenha um mapa detalhado da área que você está visitando, embalado dentro de um plástico para proteger da chuva. A bússola é um instrumento essencial para navegação e interpretação de rotas. Não são equipamentos essenciais para escalar o Marumbi, mas você irá aprender muito sobre a Serra do Mar se levá-los.

O merecido descanso no cume da montanha, é o momento ideal para relaxar, desfrutar da paisagem e também para aprender mais sobre a área, lendo e comparando a vista atual com o mapa, reconhecendo os vales, montanhas e demais acidentes geográficos existentes na região. (qual carta, onde encontrar?).

Lanternas

A principal ocorrência que o COSMO atende no Marumbi são montanhistas desavisados que não levam lanterna e que acabam surpreendidos pelo escuro antes de chegar ao final da trilha. Os atrasos em montanha são comuns e sem luz a descida torna-se muito arriscada, às vezes impossível. Uma noite no escuro e passando fome e frio não é das experiências mais agradáveis que podemos ter na montanha.

“Headlamps” (lanternas de cabeça) e lanternas de mão são tão importantes e tão temperamentais que vale a pena investir somente em equipamentos de qualidade. Lanternas à prova d’água são dignas das despesas adicionais. São confiáveis em qualquer tempo, e seus contatos ou baterias não ficam corroídos mesmo que guardadas por meses. Dê preferência para uma lanterna pequena, que use duas ou três pilhas pequenas, assim ela não ocupará espaço dentro da mochila, além de pesar muito pouco. As lâmpadas de lanterna não duram muito tempo, assim sendo, carregue uma lâmpada extra e não esqueça também de pilhas sobressalentes.

Roupa extra

O Marumbi é uma região extremamente úmida, por isso, é importante levar alguma roupa extra para trocar após descer da montanha ou mesmo para se aquecer diante de qualquer imprevisto. Então, leve pelo menos uma muda de roupa, devidamente acondicionada em um saco plástico, para garantir o conforto e aquecimento durante a sua estadia no parque.

Escalar no Marumbi é extenuante, a transpiração pode encharcar a camada de roupa próxima à pele e conduzir o calor para fora do peito em dias frios. É importante livrar-se das roupas úmidas em contato com o corpo antes de vestir as camadas do isolamento, adicionando outra camada de tecidos sintéticos e uma capa externa.

Proteção para o pescoço e cabeça pode ser adicionada usando uma Joana d’arc. Um gorro grosso adicional reterá quase tanto calor quanto um suéter. Para os pés, leve um par extra de meias grossas; para as mãos, um par de luvas de lã é bem-vindo no inverno. Junto com sua capa de chuva ou “anorak”, carregue alguma proteção extra contra a água, assim como um toldo plástico.

Para bivaques de emergência é uma boa estratégia levar um saco de bivaque, ou ainda uma tela refletora de emergência. Ele proporciona isolamento em climas desfavoráveis, minimizando os efeitos da convecção, mantendo o ar quente em torno de você e aprisionando muito do calor que escapa do seu corpo, elevando assim a temperatura do seu "casulo".

Comida extra

O suprimento de um dia de comida extra é uma razoável provisão de emergência no caso de algum atraso por tempo ruim, ferimentos ou outras razões. Este suprimento de emergência deve não precisar ser cozido, ser leve e de fácil digestão. Uma combinação de castanhas, doces, granola e frutas secas funciona bem. Alguns escaladores também levam chocolate, pacotes de sopa e chá, se uma fonte de calor for disponível.

Estojo de primeiros socorros

Não permita que um kit de primeiros socorros dê a você um falso senso de segurança. Os médicos dizem que freqüentemente em campo, muito pouco pode ser feito contra sérios ferimentos ou aflições, exceto iniciar procedimentos para uma estabilização básica e evacuação do paciente.

O melhor caminho de ação é evitar ferimentos ou doenças em primeiro lugar. Ainda, você deve estar preparado para o inesperado. O seu estojo de primeiros socorros deve ser pequeno, compacto e robusto, com o conteúdo embalado em pacotes impermeáveis.

Kits de primeiros socorros são disponíveis comercialmente, apesar de muitos serem inadequados. Duas das melhores fontes de informação sobre itens que devem ser incluídos no kit de primeiros socorros são os livros: Medicine for Mountaineering, de James A. Wilkerson e Mountaineering First Aid, de Martin Lentz, Steven C. MacDonald e Jan D.Carline, ambos publicados por The Mountaineers. No Brasil temos o livro Primeiros Socorros em Montanha e Trilha, de Sérgio Beck, publicado pelo próprio autor.

O seu kit deve conter itens que serão usados em qualquer viagem: band-aids ou outra bandagem adesiva pequena, protetor de calos, esparadrapo, desinfetantes, sabão, diversos tipos de bandagens, tesoura, rolo e ataduras de gaze de vários tamanhos. Carregue ataduras de gaze suficientes para absorver uma quantidade significativa de sangue. Ferimentos hemorrágicos sérios são comuns em lesões na montanha e material estéril absorvente não pode ser prontamente improvisado.

Aproveitando o tema, é responsabilidade pessoal de todo montanhista instruir-se com respeito aos primeiros socorros que podem ser aplicados em áreas selvagens. Pense nisso, e, se você ainda não tem um curso de primeiros socorros, procure fazê-lo o mais rápido possível. A tua vida e a dos teus companheiros pode depender destes conhecimentos.

Canivetes

O canivete é o seu kit básico de ferramentas. Eles são muito úteis para preparar comida, primeiros socorros e, mesmo em escalada em rocha, todo escalador precisa portar um. O canivete deve ter duas lâminas, um abridor, uma combinação de chave de fenda e abridor de garrafas, tesouras e um furador. As ferramentas e a parte interna do canivete devem ser de aço inox. Um cordelete atado ao canivete e fixado no seu cinto permite manter o canivete no bolso para um fácil acesso sem o perigo de perdê-lo.

Água e garrafas d’água

O Marumbi é uma região extremamente úmida, porém, a partir de uma certa altura, a água no alto das montanhas é escassa. Então, é preciso carregar a água que for necessária para prevenir a desidratação e manter as energias.

Uma garrafa de um litro normalmente é suficiente, mas se o dia é quente e você suar muito, podem ser necessários dois litros. Garrafas plásticas de refrigerante são encontradas em qualquer lixo e funcionam muito bem. Devemos tomar todos os cuidados com a qualidade da água.

O nosso maior problema é a contaminação por dejetos humanos, por isso assegure-se de que a fonte é limpa antes de encher o cantil.

Prevenção contra queimaduras do sol

A luz do sol em altitude tem uma capacidade de causar queimaduras muitas vezes superior do que ao nível do mar, assim é uma ameaça ao conforto e a saúde. Escaladores não podem evitar longos períodos de exposição ao sol; desta maneira, precisam reduzir as queimaduras dos raios ultravioleta que atingem os seus corpos, cobrindo-os com roupas ou protetores solares.

A ampla variação de pigmentação individual na natureza influi na quantidade de proteção que a pele exposta necessita. Há aqui uma só regra: a penalidade para proteções subestimadas é tão severa, incluindo a possibilidade de câncer de pele, que você deve sempre proteger sua pele.

A roupa é de longe a melhor proteção solar e é causa do pior desconforto em dias quentes. Então, não subestime o sol e o mormaço e proteja-se com um bom protetor solar.

Repelente de insetos

Lugares selvagens são uma casa ocasional para as pessoas, mas são o habitat permanente dos insetos. Alguns deles, mosquitos, moscas, mutucas, etc., querem se alimentar do seu corpo. Você pode proteger o seu corpo e sangue com roupa pesada, incluindo luvas e bonés em áreas infestadas.

Cobrir o corpo com roupa pesada no calor pode ser insuportável, assim, os repelentes de insetos tornam-se uma boa alternativa.

No Marumbi, os insetos costumam atormentar na primavera e no verão. Tenha paciência e proteja-se, afinal, eles vivem ali e nós somos os intrusos.