Resultados

Maçaricos-galegos. Miguel Vieira/Creative Commons
ATLAS DAS AVES MARINHAS DE PORTUGAL

O Atlas das Aves Marinhas de Portugal representa a mais vasta compilação até hoje realizada de dados de distribuição e abundância de aves marinhas e costeiras que utilizam as águas portuguesas, abordando em pormenor e para a totalidade do território nacional, a situação de 65 espécies de aves em meio marinho. Para as 11 espécies limícolas retratadas nesta esta obra, os dados recolhidos na primeira época de campo do Projecto Arenaria constituíram a única de fonte de informação utilizada. Estes mesmos dados foram igualmente utilizados como informação complementar na linha costeira para algumas espécies de aves marinhas. Consulte a obra aqui


ARTIGO SOBRE A DISTRIBUIÇÃO E A ABUNDÂNCIA DAS LIMÍCOLAS INVERNANTES NA COSTA NÃO ESTUARINA PORTUGUESA 
 
Foi recentemente publicado, na revista Wader Study Group Bulletin, o artigo sobre a distribuição e a abundância das limícolas invernantes na costa não estuarina portuguesa como resultado do primeiro censo nacional. Através de um grau de cobertura de 98.5% foi possível estimar a população de limícolas invernantes em 7125 indivíduos. As espécies mais abundantes foram o pilrito-das-praias, a rola-do-mar e o borrelho-de-coleira-interrompida. A nossa costa marinha alberga ainda uma proporção importante da população das limícolas invernantes em Portugal, das quais se destacam o pilrito-das-praias (83.6%), o pilrito-escuro (83.3%), a rola-do-mar (80.1%) e o maçarico-galego (33%). Este trabalho evidencia ainda a importância internacional da costa portuguesa não estuarina para espécies como o pilrito-das-praias, a rola-do-mar e o borrelho-de-coleira-interrompida, cujas populações correspondem a pelo menos 1% das populações das respectivas áreas biogeográficas.
 
ARTIGO SOBRE A SELECÇÃO DE HABITAT DE LIMÍCOLAS COSTEIRAS   
 
Em resultado do trabalho desenvolvido no contexto do Projeto Arenaria, foi publicado um artigo sobre a selecção de habitat de limícolas ao longo da costa não-estuarina continental portuguesa: Lourenço PM, Catry P, Lecoq M, Ramírez I, Granadeiro JP 2013. The roles of disturbance, geology and other environmental factors in determining abundance and diversity in coastal avian communities during winter. Marine Ecology Progress Series 479: 223-234.  

 

TERCEIRA ÉPOCA DE CAMPO - MONITORIZAÇÃO DA POPULAÇÃO INVERNANTE
 
Na terceira época de campo participaram nas contagens a nível nacional 64 observadores (na tabela não são apresentados os dados para os Açores) que percorreram um total de 67 quadrículas, das quais 59 foram prioritárias. Seguidamente é apresentado um resumo dos resultados para o continente relativamente às épocas de 2010/11 e 2011/12, que inclui já alguns resultados dos dois primeiros anos de monitorização.
 
Resumo Continente  
Época2010/112011/12
Participantes nas contagens8960
N.º total de quadrículas prospectadas7767
N.º de quadrículas prioritárias prospectadas (indica-se também a percentagem)63 (100%)59 (93.6%)
N.º total de indivíduos (excl. F. peregrinus)2225515672
N.º total de límicolas45953100
N.º de indivíduos nas quadrículas prioritárias (excl. F. peregrinus) 1951613655
N.º de limícolas nas quadrículas prioritárias 38672353
N.º de espécies nas quadrículas prioritárias 3437
 
 
ARTIGO PUBLICADO NA REVISTA PARDELA N.º 39
 
Catry, P., Lecoq, M., Granadeiro, J.P. & Ramírez, I. 2010. Projecto Arenaria: distribuição e abundância de aves nas praias e costas de Portugal. Pardela 39: 9-11.
 
POSTER APRESENTADO NA CONFERÊNCIA DO WADER STUDY GROUP
 

Lecoq, M., Catry, P., Granadeiro, J.P. & Ramírez, I. 2010. Shorebird populations wintering on the non-estuarine coast of Portugal: results of the first countrywide survey. Annual International Wader Study Group Conference. Lisbon, 1-4 October 2010.

[Poster_Projecto_Arenaria_WSGC_PDF]

 
RESULTADOS PRELIMINARES DA PRIMEIRA ÉPOCA DE CAMPO (2009/10) CORRESPONDENTES AO CENSO DA POPULAÇÃO INVERNANTE
 
O grau de cobertura apresentado corresponde a ca. 90% do litoral do continente e ca. 10% do litoral da Madeira e dos Açores. Na Madeira foram visitadas a ilha da Madeira e do Porto Santo e nos Açores foram visitadas todas as ilhas, excepto as Flores e a Graciosa.
 
Estes resultados são ainda muito preliminares, sendo certo que os valores dos efectivos apresentados virão ainda a sofrer alterações. Desaconselha-se pois a utilização ou citação destes dados, até que os mesmos sejam divulgados num formato final.

 
ABUNDÂNCIA DE INDIVÍDUOS (TRANSECTO)
 
Nome Comum

Nome Científico

Continente

Açores

Madeira

Pato-real Anas platyrhynchos 

0

0

16

Negrola

Melanitta nigra

66 

0

0

Merganso-de-poupa

Mergus serrator

1

0

0

Cagarraz

Podiceps nigricollis

7

0

0

Alcatraz

Morus bassanus

28

0

0

Corvo-marinho

Phalacrocorax carbo

948

0

0

Galheta

Phalacrocorax aristotelis

104

0

0

Carraceiro Bubulcus ibis

3

0

0

Garça-branca-pequena Egretta garzetta

56

18

7

Garça-real Ardea cinerea

12

3

0

Ostraceiro Haematopus ostralegus

150

1

0

Borrelho-grande-de-coleira Charadrius hiaticula

281

0

6

Borr.-de-coleira-interrompida Charadrius alexandrinus

542

17

3

Borrelhos Charadrius sp.

0

1

0

Tarambola-dourada Pluvialis apricaria

1

0

0

Tarambola-cinzenta Pluvialis squatarola

87

39

1

Seixoeira Calidris canutus

17

9

0

Pilrito-das-praias Calidris alba

2518

27

9

Pilrito-pequeno Calidris minuta

1

0

0

Pilrito-escuro Calidris maritima

5

 9

0

Pilrito-de-peito-preto Calidris alpina

159

0

3

Fuselo Limosa lapponica

1

1

0

Maçarico-galego Numenius phaeopus

85

68

43

Perna-vermelha Tringa totanus 

0

1

0

Perna-verde Tringa nebularia 

0

2

2

Maçarico-das-rochas Actitis hypoleucos

50

5

3

Maçaricos  Actitis sp. 

0

4

0

Rola-do-mar Arenaria interpres

1849

392

57

Alcaide Stercorarius skua

5

0

0

Gaivota-de-cabeça-preta Larus melanocephalus

375

0

2

Guincho Larus ridibundus

1243

0

9

Gaivota de Audouin Larus audouinii

15

0

0

Gaivota-de-bico-riscado  Larus delawarensis 

0

0

2

Famego Larus canus

15

0

0

Gaivota-d'asa-escura Larus fuscus

11657

0

0

Gaivota-de-patas-amarelas

Larus michahellis

8967

640

145

Gaivotão-branco Larus hyperboreus

2

0

0

Gaivotão-real Larus marinus

14

0

0

Gaivota-tridáctila Rissa tridactyla

1

0

0

Gaivotas Larus sp.

7886

88

0

Garajau-grande Sterna caspia

3

0

0

Garajau Sterna sandvicensis

225

0

0

Airo Uria aalge

3

0

0

Torda-mergulheira Alca torda

36

0

0

Guarda-rios Alcedo atthis

6

0

0

TOTAL

 

37424

1325

308

 Nota: alguns registos estão sujeitos a homologação pelo Comité Português de Raridades.
 
 

Dando continuidade à divulgação dos resultados, são apresentados os primeiros mapas de distribuição e abundância relativa da Rola-do-mar Arenaria interpres e da Garça-branca-pequena Egretta garzetta respeitantes ao litoral do continente. Estes resultados não são ainda definitivos, desaconselhando-se pois a sua utilização ou citação, até que os mesmos sejam divulgados num formato final.

 

 

Legenda: distribuição e abundância relativa da Rola-do-mar Arenaria interpres e da Garça-branca-pequena Egretta garzetta no litoral do continente. A área das circunferências é, para cada espécie, proporcional ao número de indivíduos contados. (Total nacional de A. interpres = 1849, e total nacional de E. garzetta = 56).

 

 
Ċ
Projecto Arenaria,
06/12/2010, 17:48
Ċ
Projecto Arenaria,
17/11/2010, 13:39