Acompanhe as últimas postagens:

Últimas postagens do Blog

  • Óleo e água não se misturam
    Com a chegada do verão, é notório um aumento na quantidade de motos transitando pelas ruas das cidades. Se o tempo está bom e não há previsão de chuva, muita gente anima em tirá-las da garagem para um rolezinho, ou até ir trabalhar. Você chega no trabalho com sol, mas na hora de ir embora, o tempo pode ter virado.

    Essa época do ano é conhecida pelas pancadas de chuvas no final da tarde, justamente quando termina o expediente, ou na volta do rolé. 

    Alguns ficarão tentados em acelerar para fugir da chuva. Péssima decisão! Como já não chove a um tempo, há muita sujeira e óleo acumulados na via, que agora molhada, se torna extremamente perigosa!

    Veja a espuma (óleo + água) que se forma com uma chuva rápida:

    (Motociclista acelerando com pista molhada - Praça da Bandeira - Rio de Janeiro - Brasil)


    A redução de atrito entre os pneus e o asfalto pode facilmente te levar ao chão, se você não redobrar o cuidado ao pilotar! 

    Tampas de bueiro (metal), faixas de sinalização (tinta ou elastoplástico laminado) reduzem ainda mais o atrito e aumentam a chance de perda de controle da motocicleta. (Não podemos esquecer da aquaplanagem nos bolsões dágua e dos buracos submersos!)

    É necessária uma boa chuva para que o óleo escorra totalmente e limpe a via:

    (Óleo na pista - Praça da Bandeira - Rio de Janeiro - Brasil


    Não dê margem ao azar: se começar a chover, diminua a velocidade! 
    É melhor chegar molhado ao invés de chegar ralado, ou simplesmente não chegar...

    Ride safe!

    Postado em 6 de jan de 2017 11:40 por Road Garage
  • Pneu da carro em moto: Pirelli Phantom
    Chega ao fim o pneu Maxxis Victra 205/45-r17 de carro que estava usando na moto, e entra o Pirelli Phantom 205/50-r17 para a Moto Expedição Alasca:



    Pude felizmente constatar o que previa: o pneu de carro e uma boa opção para viagens de longa distância, onde se mantém a moto mais na vertical que apoiada nas bandas laterais. O pneu teve o twi atingido ao mesmo tempo que as laterais apresentaram sinal de desgaste.

    Rodamos 19kkm com esse pneu, o que deu uma autonomia 3kkm maior que a melhor opção até então, o pneu de moto Michelin Commander 2.

    Pode parecer pouco, mas para o roteiro sugerido, irei trocar o pneu apenas uma vez, ao invés de duas. Já é uma diferença, além de poder achar esse pneu perfil 200 de carro mais facilmente que o de moto em qualquer lugar.

    Comparando os dois pneus, o Pirelli passa mais conforto ao piloto por conta do maior perfil, e promete durar mais de acordo c seu índice de carga, largura e profundidade dos sulcos.

    Quanto a pilotagem, depois de abaulado nas curvas iniciais, se mostra bem amigável em curvas de baixa, média e alta, e extremamente estável na reta, inclusive com a opção de travar a roda traseira em frenagens, o que pode ser uma dor de cabeça com pneu de moto, pela menor aderência. Melhor na chuva, pior nos asfaltos irregulares, continuamos adentrando o lado negro da força.

    Welcome to the darkside!
    Postado em 19 de abr de 2016 04:17 por Road Garage
Exibindo postagens 1 - 2 de 62. Exibir mais »

Comments