betinho
Updated Dec 5, 2011, 5:23 AM
de tudo carlos roberto rodrigues
Use template

    998 dias após
    Término das Férias

    Acesse Também...

    Orkut

    Atividade recente no site

    AUTO TEXTO


    Existem pessoas que vão além das frases e mergulham numa verdadeira história, criando textos através de sua imaginação e opinião aguçadas! São formas pessoais de narrar sentimentos e descrever sobre o que pensa.
    Nesta página a criatividade demonstra um pouco da personalidade de cada autor.
    Produza!



    RESPOSTA À ALTURA

                            Sou metido ?!?                                                           INVEJA É TRISTE...

                            Sou feio ?!?                                                                 TEM QUEM QUEIRA...

                            Sou bonito ?!?                                                            TENHO ESPELHO...

                            Me amo ?!?                                                                 AINDA BEM...

                            Me odeia ?!?                                                               PROBLEMA É SEU!

                            Sou educado ?!?                                                       ÀS VEZES...

                            Sou sem educação ?!?                                            VOCÊ MERECEU...

                            Sou louco ?!?                                                             UM POUCO...

                            Sou santo ?!?                                                             NEM TANTO...

                            Fui facil ?!?                                                                  ESTOU AFIM...

                            Fui dificil ?!?                                                                CAI FORA...

                            Tenho juizo ?!?                                                          UM POUCO...

                            Humilde ?!?                                                                SEMPRE...

                            Modesto ?!?                                                                ÀS VEZES...

                            Pego no pé ?!?                                                           SORTE SUA...

                            Dei um fora ?!?                                                          SEJA BRASILEIRO...

                            Sou amigo ?!?                                                            MUITO...

                            Eu amo ?!?                                                                 DEMAIS...

                            Gostar de mim ?!?                                                    FÁCIL...

                            Fazer o que faço ?!?                                                 DIFÍCIL...

                            Gostar de vc ?!?                                                        CONVENÇA-ME...!!!!

                            Gostou ?!?                                                                   NÃO ME IMPORTA, EU SOU ASSIM!


    Desconheço o Autor


    AMOR ARDENTE 



    Doce amor é aquele que realmente sentimos quando verdadeiramente amamos nos tornando sempre melhores e cada vez mais, amadurecendo conseqüentemente.

    Forma louca de amar esse amor ardente que nada supera e sim, une cada vez mais.

    Nada e nem ninguém consegue separar.

    É estranho?

    Sim.

    Pra quem já amou.

    Pois nunca é igual ao que passou.

    E para quem nunca amou é o melhor sentimento pois é aquele sem arrependimento vivendo intensamente cada segundo, cada momento.

    Que nem mesmo palavras ofensivas podem abalar um doce e mágico encantamento.

    Creio que é o melhor dos primeiros sentimentos que um ser racional pode sentir.

    Uma música, uma alegria, um momento, tudo e a todo lugar, não dá para esconder.

    Querendo ou não, acaba que a transparecer.

    Recíproco, melhor ainda; não resta dúvidas.

    É um doce amor ardente!


    Leandro Alves

    A MELHOR RESPOSTA

    O que é entender coisas que não se entendem? 
    O que é falar aquilo que não se fala?

    O que é sentir no coração aquilo que o cérebro sente diferente?

    E ainda por cima acreditar na emoção e na razão em paralelo? 


    Eu não sei. 

    Se alguém souber, por favor me conte. 

    Mas não consigo descobrir a diversidade que manipula a vida das pessoas. 

    Por mais que haja conhecimento. 

    O que se sabe são “apenas” convicções. 

    Meras apreciações pessoais. 


    Qual o sentido das ideias quando não fazem o menor sentido? 

    O que dizem as palavras quando não significam nada? 

    O que pensar das pessoas quando as mesmas pensam na gente? 

    E ainda por cima acreditar que tudo não passa de um triste engano? 


    Eu não sei. 

    Se alguém souber, por favor me conte. 

    Mas não consigo entender os caminhos que levam às decisões. 

    Por mais que eu tente descobrir. 

    O que desejo é “apenas” saber mais. 

    Mera apreciação de si mesmo. 


    O que introduzir em nossas vidas quando ganhamos autonomia? 

    Quais as babaquices mais estúpidas que reconhecemos depois de já termos errado? 

    O que fazer quando aquela oportunidade não volta? 

    E ainda por cima passar a pensar que é falta de sorte ou coincidências desagradéveis? 


    Eu não sei. 

    Se alguém souber, por favor me conte. 

    Por mais que doa no meu peito.

     

    O que eu gostaria era "apenas" crer na felicidade. 

    Mera apreciação do outro.



    Eu posso não saber as respostas.
    Mas de fato, sei que existem as perguntas.
    E sabendo disso, posso optar pela minha própria forma de agir.
    E eliminar totalmente a culpa dos que conheço ou dos que são frutos de minha decisão.
    A melhor resposta será sempre aquela que, no momento, não parecerá ser a melhor resposta.

    Carlos Roberto
    Comente!

    MADRUGADA

    papel de parede AssassinatoAcordei assustado. O relógio disparara muito alto. Vi que eram quatro e meia da manhã. Levantei-me e fui atrás de algo para comer.
            "Acabou o café". Comi um pedaço de pão velho que restara no armário e depois de lavar o rosto peguei a arma e entrei na estrada de piçarra. O céu ainda estava escuro, nem conseguia acreditar, depois de anos finalmente iria me encontrar com o responsável pela morte da minha mãe. Eu tinha apenas três anos e ninguém nunca havia me dito quem de fato havia tirado sua vida.
            Zé Carlos e Dona Ana haviam me dado certeza de que a pessoa estaria lá. Chegaram a me pedir que eu não fizesse nenhum mal, que apenas conversasse e liberasse o perdão, que entregasse nas mãos de Pe. Cícero que Deus se encarregaria do resto. Mas como ficar inerte ao ver aquele que tirou de mim aquela que me gerou e que nem tive tempo de abraçar e dizer "te amo"?
           
    Já haviam passado trinta e dois anos depois de sua morte e o crime ainda estava impune.
            Entrei pelo caminho que dava em direção ao penhasco, a parte alta daquela pequena cidade, o lugar de onde podia se ver o horizonte e o céu límpido. Num ímpeto deparei-me com a figura de uma mulher, deveria ser uns dois ou três anos mais nova que eu, esbelta, bem arrumada, parecia ser da cidade grande. Foi então que um pensamento me veio na cabeça: "Uma mulher uma hora dessas acordada e num lugar desses não pode ser ninguém mais do que a assassina de minha mãe". Me aproximei, perguntei quem era ela:

            - Zé Carlos me disse que você estaria aqui. Respondeu ela ainda de costas pra mim e com um cigarro na mão.
            - Então era sobre você que ele havia me falado?
            - Sim, mas imagino que você não sabe nada sobre mim.
            
            Meu coração batia acelerado, nada mais passava sobre minha mente senão acabar com a vida daquela mulher que poderia ter sido amante do meu pai, alguém que por inveja acabou com a vida de minha mãe ou uma assassina com seus motivos desconhecidos. Trinta e dois anos e era a chance de fazer justiça, tirei a arma que estava presa nas calças, mirei, ela me olhou, largou o cigarro por conta do susto que tomara:

           - Não faça isso.
           - Você não deu chances à minha mãe.
           - Eu não tinha escolha, não estava no meu controle.
           - [...]

          Silenciei, mirei firme, ela tentou gritar, não houve tempo, a bala transpassara-lhe o peito sem dar nenhuma chance para que a mulher se desviasse do tiro. Vi seu corpo cair e percebi que ainda respirava, pensei em descer para terminar com o serviço, mas sabia que ela estaria morta quando em minutos. Ao invés do alívio tive uma sensação de erro, me senti sujo, pobre e nú, é como se aquilo não me tivesse feito bem. Entrei na casa de Zé Carlos, o sol já estava forte, Dona Ana me serviu uma caneca de café com um pedaço de cuscuz. 

          - Imagino que vossa mercê já se encontrou com a tal moça.
          - Sim Dona Ana, me encontrei sim.

          Zé Carlos, que dobrava um cigarro de fumo disse sem me dirigir o olhar:

          - Cê sabe que não foi fácil pra ela né?
          - Como assim? Será que pra mim foi fácil?
          - Mas Antônio- dizia Dona Ana enquanto terminava de fazer o café dos criados - ela não teve culpa, vocês tiveram uma prosa e acredito que ela lhe contou que sua mãe morreu na hora do parto, enquanto ela nascia. A família sempre teve raiva dela por conta disso, mas a pobre não teve culpa e você, como único irmão vivo que ela tem deve cuidar dela, té porque ela procura pr'ocê faz muito tempo.

           Não conseguia acreditar no que ouvia, meu coração batia de uma forma tão descompassada que perdi a fome, a vista clareou e não conseguia nem ficar de pé porque as pernas não obedeciam.
           Minha irmã, ela era minha irmã?
           Minha mãe morreu no parto?
           Meu Deus!
           Pensei em correr pra ver se ela ainda tinha vida quando o criado de Zé Carlos entrou correndo:

           - Ô Zé, com permissão, acabaram de encontrar uma mulher morta lá na vala. Parece que né das banda de cá não viu! Atiraram de cheio no peito dela.

          Dona Ana largou a chaleira com o café e Zé Carlos olhou pra mim com cara de reprovação e disse:

         - Se você tivesse ouvido a gente...Homi, cê deveria ter perdoado sua irmã, té porque ela não teve culpa de nada, de nada!!!

    Texto de "Yago" feito especialmente para a seção do site "Crie Uma História"
    AMIZADE

    Sabemos que alguém é importante para nós quando sentimos sua falta.

    Quando acreditamos que podemos repetir;
    Quando sabemos que tudo é possível;
    Quando acreditamos que nada foi em vão.

    Alguém nos é importante porque viveu conosco bons momentos.
    E deixou em nós um pedaço de si
    Através do sorriso.
    Através do abraço.
    Ou simplesmente por ter feito de nossas vidas, uma felicidade momentânea.

    Momentos que geraram confiança e que também marcaram a história de uma amizade verdadeira.
    Verdadeira não pela intimidade
    Mas pela felcidade de se desejar o bem a quem tanto gostamos.

    Carlos Roberto

    MARCAS DO QUE SE FOI

    Há coisas que vivi que deveriam ter sido destruídas.

    Apagadas da memória.
    Mas eis que problemas insistem em machucar.
    Insistem em bater a porta.
    Insistem em entrar no peito e sacudir o pobre coração.

    Não se espera pelo que não vem...
    Afinal seria perca de tempo.

    Nâo se foge se não se deve...
    Seria algo sem sentido.

    Não se luta se não há adversários...
    Não haveria um vencedor.

    Mas daquilo que se quer livrar, algo de importante tem deixado.
    E é isso que causa o fato um problema.

    Agora se o interesse do livramento é atual, substitua o passado.
    Pense que o futuro está no presente.
    Pois de nada adiantará sofrer pelo que passou.

    Nada vai ser como antes.
    As sequelas dos problemas viram tatuagens...
    E recomeçar em certos casos será sinônimo de errar.

    As novas oportunidades aparecem, é claro.
    E se não estivermos preparados para agarrá-las.
    Corremos os risco de vê-las desaparecerem.
    Carlos Roberto

    APRENDIZADO

    Conte sua alegria pelos amigos, não pelas perdas que teve.

    Conte suas vitórias pelo aprendizado, não pelas quedas.
    Sorria pelas piadas, não por tragédias.
    Aproveite a vida importando-se com as soluções, jamais com os problemas, eles são descartáveis, contudo as respostas são únicas e exclusivas de quem as tem.
    Respire não apenas por ser mais um dia, mas pelo fato de ser o dia mais importante da suas vida, pois ele é absoluto sobre todos os outros, por que é nele que você está a viver por enquanto.
    Agradeça entre outras coisas, a Deus, a família, aos amigos e a todos que te são importantes ao invés de lamentar-se por um simples erro. O fato de nem sempre acertares não quer dizer que és a pior pessoa do mundo, e sim, apenas, que és um ser humano como qualquer outro, mas que no existir de tudo faz a diferença!!
    Edinei
    AS TRÊS SAUDADES


    Quem nunca sentiu saudade de alguma coisa?

    A vida passa e nos ensina novas descobertas a cada dia.
    Seria a saudade algo inimaginável e inexplicável?
    Esse sentimento que envolve a vida das pessoas pode ter notadas 3 diferentes definições .

    • NEGATIVA
    • NEUTRA
    • POSITIVA

    Aparentemente estranho, a saudade se define assim. Com um olhar aprofundado do tema, descobre-se que esse sentimento tem suas virtudes, neutralidades e malícias.

    A SAUDADE NEGATIVA.

    Sabe aquele aperto no coração quando descobrimos que a pessoa que mais amamos, nos trai?
    Aí vem logo em mente a decisão da separação.
    E esse processo reúne uma série de questionamentos e pensamentos até que se torne real.
    Nos dias que sucedem tal decisão, o que dizer então da SAUDADE que, enraizada no peito, ainda nos faz lembrar dos momentos tão felizes que se esteve junto?
    Algumas pessoas sentem tanta falta dos momentos maravilhosos que tiveram ao lado de seus recentes companheiros, que se fragilizam ao ponto de se tornarem depressivas.
    Nesse caso a SAUDADE NEGATIVA corrompe a vida da pessoa de tal forma que ela deixa de acreditar, de sorrir novamente, de libertar-se, de viver em fim um momento diferente e novo.
    Esse exemplo é um dos mais comuns.
    Mas a SAUDADE NEGATIVA também está presente num objeto que se teve tanta dificuldade de ter e que foi roubado ou tirado por alguém sem autorização.
    Pessoas ciumentas com suas coisas vivem com saudade delas.
    Pensam a todo instante e acreditam que isso as faz se sentir melhor.
    E nem pense em pedir algo emprestado porque a resposta soará como um tiro.
    Por tanto, a SAUDADE NEGATIVA é assim chamada por ser uma saudade prejudicial ao bom desenvolvimento da pessoa em seu aspecto psíquico e social.
    É uma saudade melancólica.
    Enraizada
    Prisioneira
    Que nos faz acreditar que somos submissos a algo e situações.
    Uma saudade que agente logicamente não gosta de ter.
    Mas vive tentando lutar contra ela.
    E muitas vezes não conseguimos vencê-la.

    SAUDADE NEUTRA

    Hoje me lembrei do meu melhor amigo.
    Que saudades!
    Vou visitá-lo!

    A SAUDADE NEUTRA nos transporta a um ambiente propicio para que possamos “matá-la”.
    Matar a saudade de alguém é um exemplo disso.
    Uma vontade de comer barras de chocolate.
    Um filme que consideramos muito interessante.
    Aquele professor super legal que deixou seu número de contato.
    Um desejo que se tem que não requer tanto de aprisionar-se diante apenas da vontade.
    Em fim, a SAUDADE NEUTRA “neutraliza” seu pensamento quando percebe que aquilo em que pensas, pode ser obtido. Visitando, comprando, comendo, ligando...
    Quem não já se deparou em casa assistindo a um filme bacana e de repente bateu aquela saudade de comer pipoca.
    A saudade nesse caso pode até parecer apenas vontade mas não.
    É saudade porque nos fez lembrar algo que gostamos.
    É saudade porque sabemos que o “objeto” do nosso pensamento existe.
    E é neutra por não nos fazer sofrer nem feliz com sua ausência.
    Se tivermos pipoca para assistir ao filme, bem. Se não tivermos, não se sentirá ou sofrerá por isso.
    Portanto, a SAUDADE NEUTRA é assim chamada por ser uma saudade nem prejudicial nem benéfica no sentido em que o “objeto” da saudade não fará falta se não tiver presente; mas que pode ser obtido sem grandes esforços.

    SAUDADE POSITIVA

    Lembra dos tempos de escola?
    Daquela peça de Teatro que nunca saiu da cabeça?
    Da forma engraçada com que conhecemos alguém?
    Ou as travessuras no shopping com alguns amigos?
    Eis que tais lembranças dão saudade pelo fato de como acontecerem e também em que época maravilhosa se viveu aquilo.
    A SAUDADE POSITIVA não nos atrela ao passado. Nem podemos trazê-la de volta. O que define a diferença das outras 2 saudades anteriores.
    Esta saudade se limita apenas a nos sentir bem por termos “vivido aquele momento”.
    Sabemos que a mesma época e as mesmas coisas não se repetirão e assim guardamos na memória aquilo que nos fez bem e lembramos com saudade.
    Portanto, a SAUDADE POSITIVA é assim chamada por apresentar as boas recordações vividas numa época.

    RESUMO

    Certamente nos deparamos com vivências distintas e revelamos sempre diferenças quanto aos nossos sentimentos.
    A saudade, meio que atrelada à razão, se disponibiliza em diferentes proporções.
    Sendo negativa, deixa danos ou até mesmo sequelas.
    Se neutra, revela um certo alívio por não ser uma perda.
    Em caso de sendo a saudade positiva, temos a recordação relembrada com carinho.
    Em qualquer caso as saudades são sentidas no peito.
    E não obstante as situações, nos fazem crescer e nos fortalece para nos adaptar à sua existência.

    Carlos Roberto

    A TRISTE MANIA DE ACREDITAR

    Meu peito já não sabe separar as coisas.

    Nele pulsa um coração insolente.
    Que insiste em perpetuar tua presença.
    Que teima em acreditar que ainda te ama.

    Nossa relação acabou.
    Talvez por acreditar que juntos não seríamos completos.
    Talvez pelo simples fato de não querer lutar.
    Querer vencer.
    Querer ter.
    Querer.

    Em lágrimas venho sentir tua falta.
    Porque simplesmente não dá.
    Não dá para suportar a saudade.
    Nem tampouco o tempo.
    Tempo detentor das cicatrizes.

    Queria eu poder não ser tão frágil diante de ti.
    Tão carente de você.
    Tão sensível ao teu toque.
    Queria eu ser forte o suficiente
    Para amar na medida certa
    Para falar o que se pensa
    Sem sofrer.
    Sem deixar o coração partido.

    Mas eis que não me aceito se tentar te esquecer.
    Não me aceito querendo perder-te.
    Não me aceitaria distante de pensamentos a ti.

    Estou fascinado.

    Estou maluco.
    Alucinado.
    E despreparado.

    Querendo ou não devo aceitar a situação.
    E penar até que esse "bendito" tempo seja capaz de antecipar minha alegria.
    Até então, fico assim.
    Dependente de tua respiração.
    Dependente de tua alma.
    Do teu carinho
    Da tua face.

    Enquanto ainda houver dependência.
    Haverá também sofrimento.
    E por mais que eu não acredite...
    Tenho que manter a esperança
    De ainda ter em mente
    A triste mania de acreditar

    Carlos Roberto



    ANIVERSÁRIO


    Fazer o que realmente se gosta e
    E ntender a vida é realmente muito
    Lindo.
    I sso nos dá confiança para vencer e
    Zelar por aquilo que mais gostamos a ponto de gritarmos:

     - Somos vencedores!

    As nossas atitudes às vezes
    Não satisfazem a todos mas
     Incrivelmente têm peso para a tomada de decisões.
    Valorize-se cada vez mais.
    Evidencie mais fatos.
    Resolva com cautela todos os problemas e
    Seja feliz.
    Aniversariar é fantástico. É
    Reviver a vida crendo no futuro. É
     Interpretar corretamente os pensamentos
    Orgulhando-se de ser o que se é.
    Carlos Roberto

    LÁGRIMAS PARA QUÊ TE QUERO?

    Seria fácil ver a magnitude do sol ao surgir e ao se pôr.
    Seria fácil ouvir os passarinhos cantar e voar sobre um ceú maravilhoso.
    Seria fácil sentir o perfume das flores e a beleza de suas pétalas.
    Seria fácil usar todos os sentidos em prol dos agradecimentos à natureza.
    Mas está sendo difícil.
    Sentir-se só enquanto existem milhares de pessoas ao seu lado, é difícil.
    Difícil de entender.
    Difícil de agir.
    Difícil querer.
    Afinal, sou uma metade.
    E já não suporto mais a falta que a outra me faz.
    Em meio às lágrimas, a solidão.
    O consolo desconsolado.
     A "desarmonia" da harmonia.
     Dentro do meu peito.
     Dentro do meu coração.
     Mas sabe o que mais me magoa?
     É a sua falta.
     A falta de você que nem sei quem é.
     Só sei que é você, um alguém que preciso.
     Continuarei a te procurar.
     Não quero mais chorar.
     Afinal, lágrimas, pra quê te quero?
    Carlos Roberto



    Comments