A Jornada

A Jornada de Etnomusicologia demarca um diferencial na Região Norte, em razão de ser um evento destinado à socialização de pesquisas desenvolvidas nos âmbitos da graduação e pós-graduação, prioritariamente, assim como fomenta a divulgação da produção científica, na modalidade Anais, ampliando a produção de textos acadêmicos em língua portuguesa e sobre contextos regionais. Ainda, como distintivo de inovação metodológica, considera-se a perspectiva de descolonização do saber, na medida em que se oportuniza o diálogo da Academia com Mestres da tradição oral. Estes vêm colaborando com pesquisas desenvolvidas no LabEtno, inclusive ministrando disciplinas, palestras e workshops, em parceria com professores da UFPA e da UEPA.

A proposta para a IV Jornada consiste em programação com uma conferência, duas mesas redondas, cada uma com três palestrantes, comunicações orais que serão selecionadas pelo comitê científico do evento e três apresentações musicais de práticas musicais paraenses. A conferência “Laboratórios e Pesquisa em Rede” visa instrumentalizar e aprofundar a proposta da conferencista Dra. Francisca Helena Marques (UFRB), com experiência comprovada e reconhecida sobre o assunto, na III Jornada, de implementação de laboratórios de Etnomusicologia em rede, ações colaborativas entre o LabEtno e o Laboratório de Etnomusicologia, Antropologia e Audiovisual (LEAA/Recôncavo), criado e coordenado pela conferencista, desde 2003 e, apoio e suporte destes laboratórios à criação do Laboratório de Etnomusicologia da UFRN. A participação proposta de pesquisadores da UFRB, UFPA e da UFRN na Mesa Redonda 1 - “Experiências entre Laboratórios e Pesquisa em Etnomusicologia” promoverá ainda trocas de experiências na gestão de acervos e de pesquisas em laboratórios de Etnomusicologia, no país e no exterior, diálogos também iniciados na III Jornada, como mais um passo no processo de organização e difusão científica do material desenvolvido pelo Laboratório de Etnomusicologia da UFPA.

A mesa redonda “Diálogos entre saberes”, com a participação de pesquisadores da região norte brasileira, pretende estabelecer um diálogo da Etnomusicologia com áreas musicais afins, oportunizando reflexões sobre laboratórios e, temáticas, objetos de estudo, acervos musicais, metodologias e procedimentos inerentes à pesquisa em música na região.