* CRONOLOGIA

Hippolyte Léon Denizard Rivail
(1804-1856)
 
• 1804 – Nasce em Lyon, na França, em 3 de outubro, Hippolyte Léon Denizard Rivail.
 

• 1815 – Rivail é enviado pelos pais ao Institulo de Yverdon, na Suíça, sob a responsabilidade de João Henrique Pestalozzi.
 

• 1819 – Desempenha no Instituto a função de submestre.
 

• 1822 – Retorna a Paris.
 

• 1823 – Em 1º de fevereiro é relacionado na “Bibliographie de la France” o prospecto intitulado: “Cours Pratique et Théorique D’Arithmétique, d’après les principes de Pestalozzi, avec des modifications”, assinado por H.L.D. Rivail.
 

• 1825 – Começa a dirigir a “Escola de Primeiro Grau” fundada por ele em Paris.
 

• 1826 – Surge em Paris, à rua de Sévres nº 35, a “Instituição Rivail”, que era um instituto técnico.
 

• 1828 – Em junho, publica o “Plan proposé pour l’amélioration de l’éducation publique”.
 

• 1831 – Publica uma “Mémoire sur l’instruction publique” e a sua “Grammaire Française Classique sur un nouveau plan”. Participa de um concurso promovido pela Academia Real das Ciências de Arrás, no qual saiu vencedor com o trabalho.
 

• 1832 – Casa-se, em 9 de fevereiro, com Amélie-Gabrielle Boudet.
 

•  1834– Último ano de funcionamento da “Instituição Rivail”.
 

• 1835 – Trabalha como contabilista de casas comerciais e se dedica à preparação de cursos. Neste ano, passa a ministrar cursos gratuitos a alunos pobres em sua residência.
 

• 1848 – Aparece o “Catéchisme grammatical de la langue française”
 

• 1850 – Em 26 de janeiro, publica “Dictées du premiere âge” e, em 13 de abril, o “Dictées du second âge”.
 

• 1854 – Por duas vezes, encontra-se com seu amigo, o Sr. Fortier, e ouve falar sobre as mesas girantes.
 

• 1855 – Encontra-se com seu velho amigo o Sr. Carlotti, que lhe fala da intervenção dos Espíritos no fenômeno das mesas girantes. Em maio vai à casa de Sra. Roger, em companhia do Sr. Fortier, onde é convidado para assistir a uma reunião na casa da Sra. Plainemaison e ali presencia, pela primeira vez, o fenômeno das mesas girantes.
 

• 1856 – Frequenta as sessões na casa do Sr. Roustan e senhorita Japhet. Em 25 de março, na casa do Sr. Baudin, por meio da médium Srta. Baudin, toma conhecimento da existência do seu guia espiritual, cujo nome era “Verdade”.

 

 
 

Allan Kardec

(1857-1869)

• 1857 – Em 18 de abril, é publicada a primeira edição de “O Livro dos Espíritos”, contendo quinhentas e uma perguntas. No momento de publicá-lo, Rivail adotou o pseudônimo de Allan Kardec. O livro foi publicado pelo livreiro Edouard Henri Justin Dentu, com tiragem inicial de 1200.
 
• 1858 – Em 1º de janeiro, sai à rua o primeiro número da “Revue Spirite”. Em 1º de abril, Kardec funda em Paris a “Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas”.
 
• 1859 – Lançamento do livro “O que é o Espiritismo”.
• 1860 – Lançamento da 2ª edição de “O Livro dos Espíritos”, com 1019 perguntas. Kardec visita os espíritas de Lyon e Saint-Étienne. A Sociedade Espírita de Paris e a “Revista Espírita” passam a ter um novo endereço: rue Ste-Anne, Passage Ste-Anne, 59.
 

• 1861 – Visita os espíritas de Lyon em setembro, visitando também as cidades de Sens de Mâcon. Em Barcelona, no dia 9 de outubro, trezentos livros espíritas são queimados, acontecimento denominado “Auto-de-Fé de Barcelona”. Em 15 de janeiro, é publicado “O Livro dos Médiuns”.
 

• 1862 – Os espíritas de Lyon e Bordéus convidam Kardec a visitá-los. Lançamento do livro “Viagem Espírita em 1862” e “O Espiritismo na sua expressão mais simples”.
 

• 1864 – Visita os espíritas de Bruxelas e Antuérpia. Lançamento do livro “Imitação do Evangelho segundo o Espiritismo”.
 

• 1865 – Lançamento da 2ª edição do livro com o título “O Evangelho segundo o Espiritismo”. Em 1º de agosto, é publicado o livro “O Céu e o Inferno".
 

• 1867 – Visita à Sociedade Espírita de Bordéus.
 

• 1868 – Lançamento do livro “A Gênese”.
 

• 1869 – Desencarnação de Allan Kardec em 31 de março, na Passage Ste-Anne, 59. Ao meio-dia de 2 de abril, Allan Kardec é sepultado no Cemitério de Montmartre.
 

• 1870 – Em 29 de março, acontece a exumação dos despojos mortais de Allan Kardec e sua transferência para o Cemitério de Père-Lachaise.

Em 31 de março, pelas duas horas da tarde, os espíritas inauguram o monumento dolmênico levantado em memória a Allan Kardec, com a seguinte inscrição:

“Naítre, mourir, renaítre encore et progresser sans cesse telle est la loi”.