:: PERFIL ::

Website direcionado à exposição do perfil do pesquisador Carlos Cesar  demonstrar pesquisas Parapsicológicas, tanto de campo como laboratoriais, informações sobre eventos da área e contatos para aulas, pesquisas (tanto de campo como laboratoriais), orientações, palestras e dúvidas.

           Sejam bem-vindos!


    
py5jra                                                                                      
Parapsicologia:
 

      O que é isso?

 

    É um campo interdisciplinar do conhecimento científico, que estuda experiências que não se enquadram dentro do paradigma científico vigente, tais como a telepatia, clarividência, precognição, ação da mente sobre sistemas vivos ou eletrônicos, lembranças de possíveis vidas passadas, experiências fora do corpo, casas assombradas, Poltergeist, entre outras. A Parapsicologia utiliza-se do método científico para estudar essas experiências, fazendo levantamentos de dados através, por exemplo, de entrevistas, relatos ou questionários; pesquisando casos nos locais onde parecem ocorrer os fenômenos e também através de estudos de laboratório, quando sob condições de controle, os participantes buscam manifestar os fenômenos psi ou para psíquicos.

A Pesquisa Psíquica / Metapsíquica - 1882 - 1930 - Os fenômenos Psi ou parapsíquicos remontam à história da humanidade, porém, o início do seu estudo científico é atribuído às pesquisas pioneiras do eminente Químico e Físico William Crookes, em 1872. Apartir de seus estudos, que deram grande evidência aos fenômenos, vários cientistas envolveram-se com o que, na época, chamava-se de Pesquisa Psíquica e, posteriormente, de Metapsíquica. Esses pesquisadores foram acusados e "excomungados" do meio científico. Como resposta a essa exclusão científica, surgiu, em Janeiro de 1882, a SPR (Society for Psychical Research - Sociedade para Pesquisa Psíquica) de Londres, que tinha como objetivo estudar o mesmerismo e o hipnotismo; as curas paranormais; a clarividência; a transmissão do pensamento; a mediunidade física e mental; as aparições e assombrações. Já em 1884, surge a filial norte-americana da SPR a ASPR (American Society for Psychical Research). O período compreendido entre 1882 e 1930, ou “Era Heroica”, é caracterizado principalmente pela pesquisa de casos espontâneos ligados, na sua maioria, à questão da sobrevivência da alma após a morte física. Os sujeitos eram Médiuns e/ou Psíquicos brilhantes que geravam fenômenos de efeitos físicos incríveis, tais como a materialização de corpos e objetos, ou a levitação de objetos e, às vezes, dos seus próprios corpos. Cientistas eminentes tentaram comprovar a existência desses fenômenos diante de uma comunidade científica que os negou. A sua aceitação implicaria em mudanças radicais no sistema de crenças da época. Além disso, algumas tentativas de fraude por parte de alguns médiuns serviram para que esses fenômenos fossem genericamente desacreditados. No próximo número: período entre 1930 e 1960.

  

 

Características:

    De uma forma geral os fenômenos Psi podem ser classificados, quanto à forma de apresentação, em extra-sensoriais e psicocinéticos, de acordo com a escola de Rhine (EUA). Os extra-sensoriais, identificados pela sigla PES (percepção extrassensorial) são os fenômenos que envolvem conhecimento. Podem ainda classificados quanto ao tipo, em telepatia, quando fonte e receptor forem seres humanos e em clarividência, quando a fonte é o meio ambiente.

    Quanto ao tempo, esses fenômenos podem ser classificados em retrocognição e precognição, quando estiverem relacionados, respectivamente, ao passado, ao presente e ao futuro. Os fenômenos psicocinéticos, identificados por PK (psychokinesis) são caracterizados pela ação sobre o meio ambiente. Quando esta ação for diretamente observável será dita macro-PK, e quando microscópica, micro-PK.

py5jra


             Encontro Psi e encontro da PA / Brasil.

  Basicamente o Encontro Psi busca contribuir para o desenvolvimento do conhecimento científico interdisciplinar sobre o ser humano, com ênfase na Psicologia Anomalística, podendo incluir também várias abordagens da psicologia, como a Psicologia Cognitiva, Social, da Religião, Transpessoal e Psicopatologia, entre outras, ou mesmo outras áreas de conhecimento.

  Público alvo - pesquisadores e acadêmicos (com ênfase para os psicólogos) e pessoas em geral, que possam ter curiosidade sobre temáticas apresentadas, podendo, talvez, aproveitar estes conhecimentos e experiências nas suas vidas.

  O Encontro Psi não se focaliza apenas no desenvolvimento científico interdisciplinar, mas também busca apresentar a sociedade os conhecimentos produzidos nestas áreas, numa ação de retorno e integração social.

 

 
 
 
 
 
 

 

 

 

 


 

 

 

TCI

                                                Dezembro de 2009. 
 
 
Abrangência:
 

A Parapsicologia estuda os seguintes aspectos:

  • A hipótese da existência de uma forma de obtenção de informações (comunicação) que prescinda da utilização dos sentidos humanos conhecidos (percepção extrassensorial), tais como telepatia, clarividência e precognição.
  • A hipótese da existência de uma forma de ação humana sobre o meio físico em que não seriam utilizados qualquer mediadores ou agentes (músculos ou forças físicas) conhecidos, como a psicocinese.
  • Os fenômenos associados ao vidas passadas e a experiências multidimensionais, como a experiência de quase morte, experiência fora do corpo, mediunismo, agente theta, etc.
 

Mensuração PSI

 

Mensuração

·       Observar e descrever com precisão o comportamento de variáveis para estudar as propriedades (natureza) de um fenômeno.

·       Instrumento  básico da ciência

·       Descrição detalhada (objeto ou comportamento) ou mensuração quantitativa

 

Parapsicologia

·       Estudo do comportamento e habilidades de sujeitos em teste PSI

·       Observação da reação ou comportamento em condições de isolamento em relação a um alvo PSI - analisando os resultados do sujeito

 

ESP

·       Informação alvo para teste de habilidade PSI - em condições de isolamento entre sujeito e alvo

·       Resultado x alvo = congruência - que é medida estatisticamente

·       Mensuração  do alvo A, da informação do sujeito B e da similaridade entre A e B (estatística)

·       Capacidade de interação PSI = Quantidade relativa de informação sugestiva de PSI, obtida pelo sujeito

 

PK

·       Mensuração do estado do sistema alvo

·       Disposição inicial do sujeito - intenção consciente para interferir no sistema alvo - importante para o acompanhamento do estado do sistema alvo ( a informação sobre a direção no processo de interação possibilita melhores condições de mensuração  do sistema alvo )

·       Psicosinesia = Magnitude da interferência sobre o sistema alvo, supostamente devido ao sujeito

 

PSI

·       “Denominamos PSI, à capacidade de interação entre um sujeito e um alvo, sob certas condições de isolamento entre ambos, implicando obtenção (e/ou troca) de informação ou energia. No caso de ESP, esta interação envolve obtenção e/ou troca de informação, enquanto que no caso de PK, parece ocorrer alguma forma de interação energética entre o sujeito e o sistema alvo, de forma a ocorrer interferência sobre este último.

 

Fatores que afetam a mensuração PSI

·       Ligados a mensuração da informação alvo

·       Ligados a mensuração da informação fornecida pelo sujeito (cultura, crenças, educação, personalidade, etc., pare influenciar em algum grau na experiência PSI - nível consciente

·       Ligados ao relacionamento da informação alvo x informação fornecida pelo sujeito - prova estatística para verificação se o resultado se deve ao acaso ou não ( “ Entretanto, a experiência PSI não é traduzida simplesmente em escores e parâmetros estatísticos, pois fundamentalmente constitui uma interação, um relacionamento. Uma mensuração baseada no grau de relacionamento, portanto, constitui um caminho mais adequado nesta nesta etapa da mensuração.”)