MissDraio, 2012
                    Ludmila Moron


Esta poltrona de jardim foi concebida com a intenção de intensificar o contato com a natureza.  Seu desenho permite que as mãos encostem no chão sem nenhum esforço, então, quando colocada sobre a grama é possível tocar a vegetação. Essa característica ainda possibilita a aproximação de animais e crianças pequenas que podem ser alcançados facilmente e têm a liberdade de vir no colo de maneira autônoma.

O projeto foi desenvolvido durante o Master Interior Design cursado pela arquiteta em Roma. O desafio era criar um objeto de design que utilizasse apenas um material e a proposta segue à risca essa limitação, já que não usa cola ou parafusos, somente encaixe.

O produto tem apelo ecológico pois o projeto de produção foi estudado para não produzir descarte, com uma chapa são produzidas exatamente duas poltronas e duas banquetas, sem sobra de madeira. O material utilizado é o painel industrializado de teca; fabricado através da prensa de ripas desta madeira, altamente resistente, confere ótima durabilidade às peças . Por ser desmontável, é fácil de ser transportado e tem a vantagem de transformar-se em um volume compacto, ocupando pouco espaço, reduzindo, portanto, os custos logísticos de produção, lição ensinada por Thonet.

Batizada pelo amigo Giuseppe, o nome poderia ser traduzido como 'senhorita espreguiçadeira', é uma brincadeira que mistura uma homenagem ao grande mestre Philiph Starck e sua cadeira 'Miss Lacy', e o uso da poltrona, que torna-se uma espreguiçadeira quando usada em conjunto com a banqueta. As peças também podem ser dispostas para compor um ambiente de estar, com duas poltronas e uma mesa lateral quadrada, que é formada com a união das duas banquetas.