Embocadura da Flauta Transversal
Como emitir som na Flauta Transversal e pontos importantes para quem já sabe tocar
por Nilson Mascolo e Cinthia Mascolo


O Som da flauta é produzido quando o ar que sopramos se choca com a parede do furo do bocal, que em inglês chamamos essa parede de Riser (Veja na figura ao lado). Quando o ar se choca com Riser, vibrações acontecem no ar e
no metal, causando ondas que produzem o som da flauta. Desse modo, existem inúmeras relações com nosso sopro no riser que levam a produção de diversos tipos de som na flauta. Seja a velocidade do nosso sopro, seu volume, pressão, ângulo e outras relações, influência na emissão e nas qualidades do nosso som, e tudo isso trabalhamo para conseguirmos emitir um som na flauta e bonito.

Embocadura é o uso controlado dos músculos faciais e dos lábios para direcionar o ar contra o riser da flauta, produzindo o som. Para desenvolver boa embocadura, corretas posições são fundamentais, por isso, segue abaixo instruções para primeiros passos e alguns pontos importantes.



Primeiro passo da Embocadura e o Primeiro Som

Para formar a Embocadura da Flauta, repousamos nosso lábio inferior sobre o porta-lábio da flauta cobrindo 1/4 do furo do bocal e com o lábio superior mais a frente, assopramos para dentro da flauta, de modo que a maior parte do ar se choque com a parede da chaminé do furo do bocal (Riser) e a menor parte do ar vá ao ar livre. Veja figuras ao lado.





Os Lábios devem estar centralizados no furo do bocal e ter um formato natural, sem esticar os cantos com excessiva tensão, ou comprimi-lo. Veja ilustração abaixo


Para emitir notas graves e agudas, algumas modulações na embocadura são necessárias; nas notas graves o sopro precisa de maior volume, menor velocidade, direcionando para baixo e com a embocadura mais relaxada. Nas notas mais agudas o sopro precisa de menos volume, maior velocidade, direcionando o sopro para frete. À medida que as notas vão ficando mais agudas, o lábio inferior vai cobrindo mais o bocal e a embocadura vai ficando mais firme, no entanto, sem excesso de tensão nos lábios sem exprimir os lábios e o som. É importante que a garganta esteja sempre aberta para o livre fluxo de ar e a língua repousada sobre dente inferior. Veja figura em corte da correta embocadura.

Primeiro som.
Utilizando apenas o bocal da Flauta, encaixe-o sob o lábio inferior alinhado ao centro do furo do bocal e assopre para dentro da flauta, de modo que a coluna de ar se choque com parede da chaminé (Riser). Tente tirar um som e repita muitas vezes, até que o seu som esteja seguro e natural com o bocal da flauta.


Desde o inicio como tocar Flauta Transversal.


Método de Inicialização em Flauta Transversal - Volume I 
Teoria e pratica passo a passo
Prof. Nilson Mascolo & Cinthia Mascolo
https://sites.google.com/site/estudantesflautastransversal/metodo-de-inicializacao-em-flauta-transversal
O Método de Inicialização em Flauta Transversal tem por objetivo ensinar desde o inicio como tocar Flauta Transversal, por isso o chamamos de inicialização em Flauta Transversal; ele o levará pelo caminho mais fácil possível, passo a passo, nota por nota, ao aprendizado deste maravilhoso instrumento.  O Método de Inicialização em Flauta Transversal foi divido em dois volumes, no Volume I você irá adquirir domínio do instrumento com uma excelente sonoridade, técnica e leitura; no Volume II você continuará se desenvolvendo para um nível ainda maior, abordando conhecimentos e elementos mais avançados na performance da flauta.  O Volume 1 método de Inicialização em Flauta Transversal do  foi dividido em quatro partes, na primeira parte temos uma introdução teórica, com muitas fotos e figuras sobre a flauta e a correta forma de tocá-la, logo a seguir na segunda parte, as lições de forma progressiva, levando ao aprendizado da digitação e as notas da flauta, sonoridade e leitura. Na terceira parte temos alguns duos e trios para tocar com o professor e amigos; na quarta parte um breve estudo de escala. Por fim temos uma Tabela da digitação da Flauta, Lista de musicas para ouvir e Apêndice com Teoria Musical para flautistas. O método foi desenvolvido para pessoas que nunca tiverem contato com instrumento e desejam, mesmo com dificuldade, serem bons flautistas. R$44,00 + R$ 6,00 de Frete - Para compra, maiores informações e baixar em pdf 6 páginas de demonstração do método, Clique aqui


Pontos importantes para que já sabe tocar
Evite dois tipos de embocadura; a Embocadura do sorriso e a embocadura do beijo selinho:

Embocadura do sorriso: Um dos problemas comuns de embocadura é a “embocadura do sorriso”. Ela consiste em esticar e tencionar de forma excessiva os cantos dos lábios.  Veja a figura da ‘embocadura do sorriso’ onde as setas vermelhas indicam as tensões excessivas nos cantos dos lábios.

Embocadura beijo selinho: Outro problema de embocadura menos comum é a “embocadura beijo selinho”. Ela consiste em comprimir de forma excessiva o lábio superior.  Veja figura da embocadura do beijo selinho onde as setas vermelhas indicam a excessiva tensão dos lábios superior.

A boa Embocadura: A correta e boa embocadura deve ter uma forma natural, sem tencionar os cantos dos lábios excessivamente como se faz na embocadura do sorriso e nem comprimir o lábio superior como a embocadura beijo selinho. Na embocadura correta, os cantos dos lábios são levemente esticados, de forma natural, o necessário para a abertura entre os lábios para o assopro. 


 
Lábio superior: É importante que lábio superior esteja à frente do inferior para que o ar seja direcionado para dentro da flauta, isso de forma mais natural possível, sem enrijecer o lábio superior. O lábio superior é o leme do nosso barco, com ele direcionamos o ar para dentro da flauta, controlando a direção e ângulo do sopro, por isso é importante obtermos controle absoluto sobre ele. O lábio superior precisa ser firme, mas não rígido.

Alinhamento do bocal: O Alinhamento do bocal com o corpo da flauta é importante. Com a flauta montada, é necessário alinhar o furo do bocal em direção à primeira chave do corpo da flauta e o eixo do pé ao meio da ultima chave do corpo da flauta. Confira a foto abaixo onde a linha indica o correto alinhamento. 


Cobertura do bocal: Não cubra demasiadamente o bocal com os lábios inferiores para não sufocar o som nem limitar as possibilidades sonoras de sua flauta. Cubra o furo do bocal aproximadamente 1/4 com lábio inferior nas notas mais graves, podendo avançar um pouco nas notas agudas. 


Língua:  É importante manter a língua acima dos dentes superiores, conforme figura acima. É importante lembrar que a função da língua no Golpe de Língua é interromper e liberar a passagem de ar, por isso o movimento da língua não é de força, mas de suavidade, leveza e flexibilidade. A língua precisa sempre fazer pequenos, rápidos e suaves movimentos.  

Maxilar: O Maxilar deve estar mais para trás, de modo que os dentes inferiores fiquem deslocados para trás em relação aos dentes superiores e assim tenha um maior espaçamento para passagem do sobro. 

A teoria é sobrar dentro da flauta e com o maxilar mais afastado para trás, alem de um maior espaço para passagem de ar, os lábios superiores ficam mais para frente como se estivesse debruçado sobre o porta-lábio da Flauta.


Garganta: É importante manter a garganta sempre aberta, para o livre fluxo do ar, como um Tenor cantando “Ô”. No entanto, apertura de garganta não deve ser forçada de modo para não haver excesso de tensões.

Posições da Embocadura na figura abaixo:

A figura acima ilustra a correta posição da embocadura. Maxilar afastado para trás, lábios superiores mais a frente e debruçados sobre a flauta, língua sobre o dente inferior e levemente encostada na parte interna do lábio inferior.


Notas Graves e Agudas
Existe uma diferença na forma de tocar notas graves e agudas e de forma geral segue as seguintes regras:

Notas Graves: Nas notas graves o sopro precisa de maior volume, menor velocidade, direcionado mais para baixo e com a embocadura mais relaxada. 

Notas Agudas: Nas notas mais agudas o sopro precisa de menos volume, maior velocidade, direcionado mais para frete e ao passo que as notas vão ficando mais agudas, a embocadura vai ficando mais firme, no entanto, sem excesso de tensão nos lábios de modo as exprimir os lábios e o som.
O Método Ilustrado de Flauta do Mestre Celso Woltzenloge ensina muito bem as diferença da embocadura para cada oitava.



Videoaulas de inicialização em Flauta Transversal
https://sites.google.com/site/estudantesflautastransversal/videos-aulas-de-flauta
As videoaulas têm por objetivo ensinar desde o inicio como tocar Flauta Transversal, tendo como base o Método de Inicialização de Flauta Transversal de Nilson Mascolo & Cinthia Mascolo. As Vídeos aulas o levarão passo a passo, ao aprendizado deste maravilhoso instrumento, desenvolvemos cada lição de forma progressiva analisando as dificuldades intrínsecas do instrumento. 
 R$68,00 por ano, equivalente a R$5,66 por mês.
Para maiores informações, trailer e assinatura,
 acesse a seção Videoaulas de Flauta


 

Masterclass sobre Embocadura por Sir James Galway  
Parte 1

 
Parte 2
 


Como fazer para ter um som mais bonito?
Acesse a seção Estudo de Sonoridade


Venda e Compra de Flauta
https://sites.google.com/site/estudantesdeflautasite2/venda-de-flauta
https://sites.google.com/site/estudantesdeflautasite2/venda-de-flauta
Segue aqui classificados de flautas. Todas as flautas anunciadas aqui são selecionadas. 
Só as melhores e aprovadas Flauta são anunciadas aqui.