Exercícios para melhorar a afinação
Por Marcos Kiehl

Exercício Nº1:

Praticar com o auxílio de um piano, da seguinte forma: 

Você mesmo pode tocar o piano (ou pedir para alguém te ajudar).  

Se possível abra a tampa do piano para poder ouvir melhor e afine sua flauta com o lá do piano (um piano razoavelmente afinado é fundamental!) 

Sentado no piano e segurando o pedal de sustentação, toque algumas tríades na região central do teclado e em seguida faça o arpejo equivalente na flauta indo da primeira para a segunda oitava, e eventualmente para a terceira, bem devagar.  

Procure afinar cada nota da flauta com os harmônicos do piano, buscando zerar os batimentos.  

Repita as tríades no piano quando o som começar a sumir. 

Comece praticando numa dinâmica mf e depois passe para piano, e depois forte e também com diminuendo para cima ou com crescendo. 

Este exercício era recomendado pelo flautista norte-americano Julius Baker (um dos flautistas mais afinados do mundo!!) que o fazia diariamente! 

É importante observar a velocidade do ar e a forma como você assopra e faz os intervalos, como muda a embocadura, etc. 

O exercício em si não "ensina" como tocar afinado, mas ajuda a praticar tanto o ouvido como a técnica da flauta. 

Lembre-se que não existe "uma afinação certa", quando tocamos com os outros temos que nos ajustar o tempo todo, portanto a afinação exige também uma grande flexibilidade da embocadura. 

Exercício Nº2:

Para a flexibilidade da embocadura, indispensável para poder tocar afinado e fazer dinâmicas. Usando um afinador eletrônico: 

Afine a flauta usando o afinador (A=440 ou 442, por exemplo). Escolha uma nota qualquer na flauta e toque de modo que o ponteiro do afinador fique no centro. Depois, sustentando a nota, tente fazer o ponteiro subir até cerca de +15 (ou até quem sabe +20 centos!), depois volte ao zero, respire e repita a mesma coisa, desta vez fazendo o ponteiro baixar pra -15/20 centos. 

Repita com várias outras notas em diferentes oitavas. Não assopre mais forte para subir nem mais fraco para descer a afinação, tente apenas variar a abertura da boca, cobrir mais ou menos o bocal (mas sem rolar a flauta para dentro ou para fora) e mudar as vogais (a-e-i-o-u) para variar a velocidade do ar. 

Exercício Nº3: 

Escolha uma nota e faça um crescendo sem deixar que o ponteiro saia do zero (até uns 5 centos é tolerável), e depois um diminuendo da mesma forma. Repita com diversas notas diferentes. 

Evite "rolar" a flauta para dentro ou para fora, procure dirigir o ar mais para baixo ou para cima com a embocadura, nunca girando a flauta. 


Marcos Kiehl - www.marcoskiehl.com


Ċ
Nilson Mascolo Filho,
12 de nov de 2009 09:58