Como amenizar sintomas de nervosismo antes de apresentações

(Texto enviado ao grupo "flautanarede" em resposta às perguntas: "O que fazer quando se tem boca seca na hora de tocar? Como se concentrar? ")

Por Renato Kimachi, revisado em 08/10/2009

Quanto à boca seca e qualquer outro sintoma de nervosismo: respiração ofegante, mãos trêmulas, taquicardia, transpiração excessiva, etc...é  essencial, em primeiro lugar, se sentir preparado para a apresentação. Obviamente requer estudo inteligente e não mera repetição de passagens difíceis sem a paciência e sabedoria para estudar em andamento mais lento. Sem falar que é irritante para quem é obrigado a ouvir, principalmente quando sai sempre "sujo".

É preciso dormir bem na noite anterior. Não estudar demais (nem adianta) na véspera. No dia da apresentação apenas relaxar, namorar, evitar stress, fazer um pouco de sonoridade, escalas e rever algumas passagens.

Todos os sintomas de nervosismo estarão presentes na hora da apresentação em maior ou menor grau. O importante é focalizar os pensamentos para a música, o que diminuirá o grau de nervosismo. Estando bem preparado, é claro.

Concentração não é antônimo de relaxamento físico! Deve-se sentir relaxado fisicamente, mas atento e concentrado mentalmente. Isto é importante! Sentir-se já no palco, à vontade, confiante e preparado para fazer música e não apenas tocar notas.

A primeira coisa a ser afetada pelo nervosismo é a respiração. Respirar mais lentamente (profundamente mas devagar) antes de entrar no palco, ajuda a controlar o estresse. Soltar o ar cada vez mais lentamente, o que colabora para a diminuição dos batimentos cardíacos. Depois transferir o controle do ar para o instrumento: começar com pequenos pulsos de ar, sem vibrato e ir sustentando cada vez mais o som, em dinâmica "p".

Outra questão é comer ou tocar de estômago vazio? Eu prefiro jantar antes. Claro que com certa antecedência.

Depois da refeição o corpo produz hormônios que acalmam. Daí fica perfeito: a ansiedade é diminuída, o sintoma de boca seca diminui pela salivação maior e sente-se melhor a barriga. Mas evitemos feijoada, pode pesar demais e dar sono.

Resumindo:

1-) Se preparar bem. (estudo inteligente, dormir bem, não estudar demais, relaxar...)

2-) Se concentrar.

3-) Jantar com moderação.

4-) Respirar calmamente antes de entrar no palco.

Se preferir o inderal, propanolol e calmantes consulte um médico antes! Eu tomei o propanolol em uma única ocasião (meu primeiro concurso em 1989) e realmente funciona quanto à diminuição dos sintomas, mas senti tudo muito artificial. Tanto que nos dois anos seguintes, sem qualquer remédio, tive mais sucesso em meus concursos. Quem sabe funcione ir diminuindo a dose aos poucos enquanto, ao mesmo tempo, se prepara bem e concentra.

Mas é uma simples opinião pessoal, na verdade uma filosofia de vida: decidi que, como escolhi ser músico, deveria aprender a lidar com o estresse de apresentações sem o uso de remédios ou outros artifícios. Agora, se eu disser que não tenho problemas com nervosismo em apresentações, estarei mentindo. O importante é saber controlar através de concentração e relaxamento. Apresentar-se o máximo que puder para ir se familiarizando com a situação. Música também tem o lado visual: quem vai assistir a um concerto certamente vai preferir ver um artista que parece estar totalmente focado em fazer música. E após o concerto quer voltar para casa com a confirmação desta sensação.a

Renato Kimachi

Fonte: Mensagem nº 3807 do Grupo Yahho Flauta na Rede. 23 de junho de 2005

http://launch.groups.yahoo.com/group/flautanarede/message/3807


Voltar a página Artigos

Ċ
Nilson Mascolo Filho,
12 de nov de 2009 09:55