Regulamento

O evento RUSH SLIDE FEST será constituído por três partes distintas, FreeRide e Trofeu Lost in Drift e Trofeu Speed Trike.

FreeRide

- Consiste em descidas livres onde cada participante pode usufruir do percurso sem qualquer tipo de restrição, sendo que este irá decorrer durante todo o fim de semana excepto durante os períodos de tempo atribuídos aos Trofeus, não sendo obrigatório a participação nos mesmos.

Trofeu Lost in Drift

- Consiste numa prova de Drift que será dividida em quatro etapas a realizar-se em cada um dos eventos da RUSH SLIDE FEST 2017. Em cada uma das etapas serão realizadas duas avaliações de qualificação onde a soma dos pontos de todas as etapas ira eleger os 16 melhores qualificados que terão a oportunidade de participar nas Batalhas Finais a decorrer apenas na ultima etapa.

Trofeu Speed Trike

- Consiste numa prova de Velocidade que será dividida em quatro etapas a realizar-se em cada um dos eventos da RUSH SLIDE FEST 2017. Em cada uma das etapas serão realizados sorteios onde serão definidos grupos de 4 participantes que correrão entre si, sendo atribuído um numero especifico de pontos consoante a posição em que terminarem. A soma dos pontos de todas as etapas ira eleger os 16 melhores qualificados que terão a oportunidade de participar nas Finais a decorrer apenas na ultima etapa.


( ainda poderá sofrer alterações)

REGRAS- Troféu Lost in Drift

a) O rider tem de estar pronto quando for chamado para a linha de partida, caso não compareça será lhe atribuída a pontuação 0 (zero)

b) O Trike apresentado na linha de partida para dar início à qualificação/batalhas tem de estar previamente verificado pela Organizaçao aquando apresentação do secretariado.

c) No caso de chuva ligeira ou intempéries que não promovam o cancelamento das corridas, os júris terão autonomia para adaptar os critérios de avaliação e subsequentemente comunicar esta decisão aos assistentes e riders.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Linha: A linha de drift é definida como o trajeto ideal que o trike deve percorrer entre os pontos demarcados na zona de drift. A linha perfeita será definida pela equipa de júris em cada corrida.

Ângulo: Este será o ângulo máximo que o rider consegue manter em relação à direção do percurso de forma controlada durante toda a zona de drift.

Velocidade: Aplica-se a velocidade de entrada e saída da curva bem como a velocidade mantida durante o drift.

Estilo: O estilo será a parte mais subjetiva da corrida do rider. Estilo, não é mais do que a própria expressão soa: A capacidade total que o rider tem em encarar os critérios padrão de avaliação e apresentar-se de forma única.

ZONA DE DRIFT

É a zona destinada à realização do drift, estando a mesma sinalizada no seu início e término.

Nesta zona de drift está posicionado um ou mais júris a avaliar o desempenho dos riders. Assim que o rider entra na zona de drift, está imediatamente em avaliação, até passar por completo a placa sinalizadora do fim da zona de drift.

QUALIFICAÇÃO

a) Os riders partem individualmente de 30 em 30 segundos, dependendo do número de participantes pode haver alteração.

b) A soma da pontuação obtida durante as 4 etapas determina os 16 riders que passam à fase de batalhas que será realizada na última etapa da Rush Slide Fest 2017. A não comparência numa das etapas não invalida a participação nas batalhas finais desde que os pontos obtidos assim o permitam.

AVALIAÇÃO

a) Os júris nos respetivos pontos de drift vão observar uma passagem. Não haverá lugar a indicação da pontuação.

c) Toda a avaliação será levada a cabo nos palanques. Se a zona de drift não for totalmente visível, deverá ser usado um sistema de câmaras para averiguar se rider percorre a zona de drift corretamente.

CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO

a) São atribuídos valores de 0 a 10 em cada um dos critérios de avaliação, dentro da zona de Drift;

b) São atribuídos 0 valores na ocorrência de despiste.

c) Em caso de empate, o critério de desempate será o ângulo, se apresentarem a mesma pontuação, passa a ser o critério linha de seguida velocidade e por último o estilo.

BATALHAS Finais

a) Será feito um sorteio para definir a ordem de partida de cada rider,

b) As batalhas são realizadas por eliminatórias entre dois riders.

c) São realizadas duas passagens, primeiro como líder e depois como perseguidor. A soma da pontuação obtida em cada passagem determina o rider que passa à fase seguinte.

Líder

a) O rider que lidera a batalha terá de que cumprir o melhor possível com os critérios de avaliação definidos neste regulamento a fim de obter o máximo de pontos.

b) O ideal é o trike líder concentrar-se em fazer o drift dentro da zona estipulada (drift zones), com o maior ângulo, velocidade e estilo possível.

c) Ao trike líder é pedido que durante todo o percurso e nas zonas assinaladas mantenha a linha definida a uma velocidade adequada.

d) Se for detetada uma velocidade incomum ao trike líder, poderá resultar numa pontuação negativa para o rider.

e) O piloto lider quanto mais se conseguir distanciar do seu perseguidor, mais pontos serão atribuídos

Perseguidor

a) Ao perseguidor é pedido que a todo o tempo siga e persiga o líder da batalha para tentar obter vantagem ao líder.

b) No geral o perseguidor deve ter o trike líder como ponto de referência e mostrar um ângulo e estilo superior ao líder

c) No que respeita a proximidade, o perseguidor pode aproximar-se do líder desde não passe a sua frente.

d) O perseguidor pode descer a par do líder fora das zonas de drift.

e) Para o perseguidor mostrar o domínio da batalha terá que conseguir manter a mesma linha do líder ou superior, mas com um ângulo e estilos superiores e se manter o mais próximo do líder possível

f) Uma ultrapassagem em drift dentro das "DRIFT Zones" com maior / igual ângulo que o Líder, garante quase de imediato a melhor pontuação na passagem.

Avaliação

d) Os júris nos respetivos pontos de drift vão observar as duas batalhas. Não haverá lugar a indicação da pontuação entre as duas descidas.

e) No final da batalha, cada júri irá declarar, individualmente um vencedor.

f) O rider que vencer mais batalhas é o vencedor, em caso de empate o rider vencedor será encontrado através do somatório dos pontos das duas descidas da batalha, assim sendo o rider com maior pontuação será ditado o vencedor.

g) Toda a avaliação será levada a cabo nos palanques. Se a zona de drift não for totalmente visível, deverá ser usado um sistema de câmaras para averiguar se rider percorre a zona de drift corretamente.

CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO

d) São atribuídos valores de 0 a 10 em cada um dos critérios de avaliação, dentro da zona de Drift;

e) São atribuídos 0 valores na ocorrência de despiste.

f) Em caso de empate, o critério de desempate será o ângulo, se apresentarem a mesma pontuação, passa a ser o critério linha de seguida velocidade e por último o estilo.

CRITÉRIOS DE PENALIZAÇÃO:

a) É atribuída uma penalização a todo tipo de contacto entre riders. A penalização corresponde à subtração de metade da pontuação obtida dentro do respetivo Drift Spot;

b) Contacto com a roda da frente, outra parte do corpo ou trike, exceto se estiver contida nos seguintes critérios:

· Se o perseguidor entrar em contacto, na maioria dos casos será considerado o culpado, exceto se for percebido de outra forma:

- O contacto considerado “raspar” será aceite, caso este não desvie a trajetória do trike líder ou o façam perder o drift.

- Contacto que cause uma mudança abruta de trajetória do trike e/ou cause o despiste.

c) Situações que geram um Zero (0) imediato;

· Despiste,

· Dois pneus fora do percurso,

PARTIDAS

a. Um dispositivo mecânico pode ser usado para marcar a partida de um evento. Os dispositivos mecânicos não são obrigatórios e uma simples linha de partida desenhada/pintada será suficiente.

b. O local de partida deve ser grande o suficiente para permitir 1 metro de distância entre os trikes

c. Os riders iniciam o heat sentados no seu trike, com o travão acionado.

d. Assim que seja dada a partida( Aviso sonoro ou dispositivo mecânico) os riders podem libertar o travão e deixar que a gravidade faça o seu trabalho, não sendo permitido pedalar, empurrar de qualquer forma.

BANDEIRAS E SIGNIFICADOS

a. VERDE: Início do heat, estrada livre à frente.

b. AMARELA: Cuidado. Quando é mostrada a bandeira amarela, os riders devem prosseguir com cuidado, até passarem o local do incidente que despoletou a bandeira amarela.

c. VERMELHA: Interrupção da corrida, situação de emergência. Pare de imediato de forma segura e aguarde por instruções.


REGRAS- Troféu Speed Trike

a) O rider tem de estar pronto quando for chamado para a linha de partida, caso não compareça será lhe atribuída a pontuação 0 (zero)

b) O Trike apresentado na linha de partida para dar início à qualificação/batalhas tem de estar previamente verificado pela Organizaçao aquando apresentação do secretariado.

c) No caso de chuva ligeira ou intempéries que não promovam o cancelamento das corridas, os júris terão autonomia para adaptar os critérios de avaliação e subsequentemente comunicar esta decisão aos assistentes e riders.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Qualificação

a) Os riders serão alinhados na linha de partida em grupos de 4, os quais serão definidos através de sorteio

b) O aviso da partida será feita através de sinal sonoro

c) Consoante a posição de chegada a meta será atribuído um numero especifico de pontos.

Finais

a) A soma dos pontos de todas as etapas ira eleger os 16 melhores qualificados que terão a oportunidade de participar nas Finais a decorrer apenas na ultima etapa.

b) Os 16 melhores qualificados serão divididos em grupos de 4 mediante sorteio, os vencedores de cada grupo passam as Finais.

c) O rider que chegar em primeiro na Final será considerado vencedor do Trofeu Speed Trike

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DO TRIKE

A escolha do tipo de revestimento do pneu (PVC ou Polietileno) é aberta salvo indicação em contrário dos organizadores da prova.

a) Todos os trikes devem cumprir as seguintes características:

· Ter instalado travões

· Não podem ter qualquer tipo de dispositivo elétrico ou mecânico (excepto pedais) que ajude a impelir para frente ou dar impulso

· Uso de revestimento das rodas traseiras com mangas de PVC ou Polietileno

b) A escolha do tipo de revestimento do pneu traseiro é puramente baseado na preferência pessoal do rider.

c) O trike utilizado em prova não pode sofrer alterações mecânicas após ser verificado pela organização, essa verificação será feita após apresentação junto da organização.