Indicações

Pode ser indicado a indivíduos de todas as idades, tanto para prevenir as eventuais consequências da má postura, como no caso de jovens e crianças, quanto para combater as dores ocasionadas por problemas morfológicos, articulares, traumáticos, respiratórios e esportivos. Age contra diversas patologias que podem ser tratadas com fisioterapia.

Hoje em dia é preocupante as posturas das crianças e jovens escolares.

É muito comum nas escolas ser exigido uma grande quantidade de livros, cadernos e demais materiais escolares, além dos lanches e objetos pessoais, o que acarreta um peso excessivamente alto nas mochilas dos alunos.

Se esta carga excessiva não for controlada e bem distribuída, tende a gerar problemas de coluna como a escoliose, hiperlordose e hipercifose.

A dor na coluna cervical tem se tornado cada vez mais frequente na população em geral. Os sintomas mais comuns e de fácil diagnóstico são dor e rigidez na região do pescoço, que podem ou não irradiar para a região dos braços e ombros.

Algumas causas da dor cervical:

– Postura: A má postura na hora de dormir ou em frente o computador, no trabalho ou domicílio, pode gerar um torcicolo.

– Avanço da idade: Com o envelhecimento, os ossos sofrem alteração no formato, isso é natural.

– Lesões por esforços repetitivos e acidentes: A fadiga muscular proveniente da contração e do relaxamento, consecutivos e de modo repetitivo, gera rigidez e dor bem como o movimento súbito da cabeça ou pescoço em alguma direção.

Contraturas musculares ou torcicolo, estenose cervical, hérnia de disco cervical, traumatismos, doenças reumatológicas, infecções, neoplasias são exemplos de doenças da coluna cervical que mais causam dor.

A corrida de rua pode ser considerada uma atividade de alto impacto, ao passo que as cargas impostas ao corpo compreendem até 8 vezes o peso corporal. Um bom tênis é, sim, fundamental. Mas, igualmente importante é saber que o nosso corpo também apresenta mecanismos para a diminuição dos impactos impostos. As reações naturais do corpo e o surgimento de patologias. O que acontece é que com a atividade repetitiva de musculaturas específicas, tais musculaturas vão encurtando, tornando-se rígidas. Essa rigidez muscular atua impondo cargas frequentes em um mesmo ponto do osso inúmeras vezes, tracionando os ossos e comprimindo as articulações. É desse mecanismo que surgem as patologias comumente apresentadas por corredores, tais como o joelho do corredor; e a síndrome do estresse medial da tíbia ou a canelite. Músculos rígidos e encurtados comprometem a capacidade do corpo em absorver os impactos, ocasionando lesões. O segredo é manter a musculatura flexibilizada. A RPG aborda o paciente como um todo, e tem como base a flexibilidade muscular. O trabalho com a RPG previne lesões e patologias comumente associadas à corrida. Para os que já apresentam alguma lesão ou patologia, a RPG também é responsável pelo tratamento, proporcionando ótimos resultados em um espaço de tempo relativamente curto.