A Boca da Guerra

Capítulo 108

Sáeril ajoelhou-se perto de um córrego e bebeu água. Ao erguer-se, percebeu uma estrada branca debaixo de seus pés. Ele conhecia aquela estrada, percorreu-a mais de uma vez no passado e talvez no futuro. Não desejava viajar por ela agora e estava prestes a pisar fora da brancura arenosa quando percebeu uma pessoa vindo em sua direção.

Uma mulher. Mortal. Vestia-se de roxo.

— Líran. O que está fazendo aqui?

— Estou à procura de um certo dragão.

— Neste caso, estamos indo na mesma direção — estendeu-lhe a mão.

Líran apoiou-se na luva de couro, pulou para fora da estrada. Virou-se, mas a brancura havia sumido e, com ela, qualquer traço do Lago Escondido. Líran curvou-se para pegar o chapéu roxo, feito à mã oem Sejo Tíen.


Capítulo 109