CENTRO HOSPITALAR COVA DA BEIRA

COVILHÃ | FUNDÃO

HOSPITAL PROMOVE FORMAÇÃO EM CUIDADOS PALIATIVOS PEDIÁTRICOS PARA PROFISSIONAIS

Iniciou dia 1 de março|2018 no Centro Hospitalar Cova da Beira, o primeiro de três dias de formação na área dos Cuidados Paliativos Pediátricos, para profissionais de saúde.

Este curso destinado a médicos, enfermeiros, e técnicos de diagnóstico e terapêutica afectos aos serviços de Pediatria, Neonatologia, Urgência Pediátrica e Medicina Física e Reabilitação do CHCB é co-financiado pelo projecto PO ISE, e visa dar a conhecer a filosofia, princípios e objectivos dos cuidados paliativos em Pediatria e promover a aquisição de conhecimentos e capacitação dos profissionais para o tratamento/acompanhamento destas crianças e suas famílias.

SERVIÇOS FARMACÊUTICOS DO CHCB DISTINGUIDOS EM MAIS UM PRÉMIO NACIONAL.

veja aqui o artigo

MINISTRO CONFIRMA CARDIOLOGIA DE INTERVENÇÃO NA COVILHÃ

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, confirmou no dia 9 de março|2018 a criação de uma Unidade de Cardiologia de Intervenção na Covilhã, estrutura que põe fim à “zona cinzenta” que existia nesta região na resposta a doentes cardíacos agudos.

“É demasiado importante aqui ter uma unidade que responda às necessidades agudas de doentes cardíacos, que precisam de angioplastia primária e naturalmente que têm de ter uma resposta em tempo útil”, afirmou o governante, numa sessão realizada esta sexta-feira no Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB), que acolherá a nova unidade.

Adalberto Campos Fernandes salientou que espera que a nova unidade esteja pronta até ao final do verão e lembrou que nesse momento está completa a rede nacional de unidades de cardiologia de intervenção.

Segundo especificou, este investimento, cujo montante poderá rondar entre um milhão a dois milhões de euros, enquadra-se numa estratégia do reforço do investimento que a tutela está a levar a cabo em equipamentos e infraestruturas e é também exemplo de que o “Governo considera o Interior uma prioridade política”.

“O empenho do Governo é total para darmos a esta região do país, não apenas ao CHCB, mas a todo o Interior, a valorização e as condições de vida que aqueles que vivem merecem”, salientou, sublinhando que o país não pode continuar a ser um território “desequilibrado”.

A presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), Rosa Reis Marques, frisou a importância desta nova unidade, uma vez que esta região da Beira Interior “era a única zona do país sem acesso a angioplastia primária em tempo útil”, procedimento que “é a melhor forma de tratamento do enfarte agudo do miocárdio”.

Segundo disse, todos os anos são feitas cerca de 600 intervenções coronárias e 1.000 cateterismos em doentes provenientes do CHCB e dos hospitais de Castelo Branco e da Guarda, situação que passa a evitar-se, bem como as “deslocações onerosas” e as “complicações que podem decorrer de um transporte demorado de um doente instável”.

Mais-valias que também são apontadas pelo presidente do conselho de administração do CHCB, João Casteleiro, que destacou que esta é “a concretização de um projeto absolutamente estratégico para toda a região”.

“Isto não é um projeto só do CHCB, é um projeto nacional. Esta era a única zona de sombra nesta área da cardiologia e, portanto, naturalmente, que isto é um projeto que interessa a todo o país”, sublinhou.

Presente na cerimónia, o presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, também se mostrou satisfeito com a resposta a uma reivindicação que vinha de há muito, mas não deixou de lembrar outros anseios regionais na área da Saúde, nomeadamente o alargamento do número de camas dos Cuidados Continuados e a concretização da Unidade de Medicina Nuclear, que integrando o CHCB, está projetada para o Fundão.

Questionado sobre esta questão no final, Adalberto Campos Fernandes explicou que essa unidade ainda está em fase de estudo.

“À semelhança do que fizemos com a Cardiologia de Intervenção, temos de estudar, analisar e responder em função das redes nacionais e, portanto, a atenção e o interesse existem, mas sobre a unidade não estou em condições de dar uma resposta hoje”, afirmou.

veja aqui a reportagem RTP

SESSÕES CLÍNICAS EM MARÇO

Durante o mês de março|2018 realizaram-se no CHCB duas Sessões Clínicas.

No dia 15 de março, teve lugar uma Sessão Clínica de Medicina|Covilhã, subordinada ao tema “Gripe -Parâmetros de avaliação no CHCB” e no dia 22 de março, teve lugar uma Sessão Clínica de GCL-PPCIRA, subordinada ao tema “SARAMPO”.

Todas as sessões decorreram no auditório do Hospital Pêro da Covilhã.

MÉDICO DO CHCB ASSINA ARTIGO DA POSTGRADUATE MEDICINE SOBRE EFICÁCIA DAS NOACs EM DOENTES COM FIBRILHAÇÃO AURICULAR

A edição Portuguesa da POSTGRADUATE MEDICINE (janeiro/fevereiro 2018) traz a publicação de um artigo da autoria do Dr. Jorge Martinez Marcos, Diretor do Serviço de Imunohemoterapia do Centro Hospitalar Cova da Beira, intitulado "NOACs - Segurança e eficácia no doente com fibrilhação auricular: perspectivas actuais e futuras".

O artigo em questão apresenta um estudo que incide sobre a temática dos Novos Anticoagulantes Orais (NOACs) e sua aplicação terapêutica em doentes com fibrilhação auricular.

De acordo com o mesmo "a Fibrilhação Auricular é a arritmia cardíaca mais prevalente, estimando-se que 1 em cada 4 pessoas sofra desta condição ao longo da sua vida. Em Portugal, os dados mais recentes apontam para uma prevalência de cerca de 9% em doentes com mais de 65 anos, e destes, segundo o estudo SAFIRA, cerca de 35,9% não estavam diagnosticados".

Os mais recentes fármacos nesta área – os NOACs – vieram permitir manter uma eficácia comparável a outros medicamentos, mas com ganhos de segurança, principalmente nas hemorragias mais graves. Neste artigo, é feita uma detalhada análise destes fármacos e dos doentes que são elegíveis, para que se possa obter a maximização da sua efetividade terapêutica.

Veja aqui o artigo

CURSO DE INTERVENÇÃO BREVE EM TABAGISMO JÁ COMEÇOU E PRETENDE FORMAR 400 COLABORADORES

No âmbito do Programa “CHCB Respira Bem: + SAÚDE – TABACO” que visa afirmar o Centro Hospitalar Cova da Beira como uma instituição 100% livre de fumo de tabaco, já começaram a ser formados, os primeiros profissionais de saúde inscritos no “Curso de Intervenção Breve em Tabagismo”, um curso disponível em formato e-learning e traduzido para a língua portuguesa.

Esta ação formativa, que pretende alcançar cerca de 400 profissionais de saúde, envolvidos no processo de diagnóstico e terapêutica, irá capacitá-los para intervirem de forma eficaz junto dos doentes, ajudando-os a deixar de fumar, segundo os moldes do aconselhamento, motivação e encaminhamento para consulta especializada.

O curso on-line, certificado pela Associação Médica Europeia, com uma duração de 10 horas e apoio tutorial especializado, contempla a exposição de casos práticos, resolução de exercícios e apresentações interactivas, e está concebido para fornecer aos formando, de forma simples e consistente, todos os princípios e estratégias básicas de avaliação, diagnóstico e tratamento, que qualquer profissional da área da saúde deve conhecer para ajudar os seus doentes a deixar de fumar, ensinando-os também a gerir o próprio processo de desabituação tabágica.

Os interessados em realizar este curso devem formalizar a sua inscrição no Serviço de Ensino e Formação do CHCB. Após validação da inscrição, recebem uma chave de acesso e as respectivas instruções.

Recorde-se que este curso está inserido num projeto mais lato de "capacitação em controlo e prevenção do tabagismo", que para além do Centro Hospitalar Cova da Beira engloba o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e a Faculdade de Ciências da Saúde - UBI, sendo liderado pelo Instituto Catalão de Oncologia e financiado pela "Global Bridges Health Care Alliance for Tobacco Dependence Treatment", uma parceria entre a Mayo Clinic e a American Cancer Society.

WORKSHOPS SOLIDÁRIOS

Realizaram-se nos dias 14 e 21 de março|2018, na Biblioteca Central da UBI, dois Workshops Solidários promovidos pela LEO Clube da Covilhã cujas receitas revertem a favor do Hospital de Dia do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar Cova da Beira.

REUNIÃO CLÍNICA DE PSIQUIATRIA

Evento Interno CHCB

No dia 22 de março de 2018, pelas 15h00, realizou-se uma Reunião Clínica de Psiquiatria, subordinada ao tema “Perturbações Psicopatológicas do Puerpério: Psicose e Depressão Puerperal", na Biblioteca do Departamento de Psiquiatria do Hospital Pêro da Covilhã, com preleção a cargo de Márcia Poeta e Patrícia Faria.

A DOR NA CRIANÇA EM EXPOSIÇÃO PATENTE NO HOSPITAL PÊRO DA COVILHÃ

Esteve patente no átrio principal do Hospital Pêro da Covilhã, até 26 de março|2018, uma exposição itinerante da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED), intitulada “Desenhos da minha Dor”, que retrata a temática da dor na infância.

A mostra de 21 painéis exibe desenhos extraídos do concurso “Vou desenhar a minha dor”, promovido anualmente pela APED desde 2005, com o objetivo de distinguir as ilustrações, realizadas por crianças e adolescentes, durante períodos de hospitalização ou tratamentos em hospital de dia, de todas as unidades de saúde do país, e que desta forma exprimem, as suas perspectivas e experiências pessoais sobre a dor.

A partir da ideia inicial de expor os desenhos do concurso, associou-se uma componente educativa ao nível dos painéis informativos em exposição, com o objetivo de sensibilizar pais e profissionais de saúde, para a valorização das queixas e sintomas dos mais novos, e para que desta forma lhes providenciem os cuidados e tratamentos mais adequados e em tempo útil.

Nesta exposição, os visitantes foram convidados a fazer uma viagem pelos vários tipos de dor infantil, abordagens à dor, mitos, factos, aspectos legais, respostas comportamentais, metodologias de avaliação, posicionamentos de conforto, e intervenções farmacológicas ou outras para o alívio da dor, entre vários outros aspectos.

CHCB SUBSTITUI TAC PARA PROMOVER A SEGURANÇA E CONFORTO DOS UTENTES

Já se encontra instalada e em pleno funcionamento, a mais recente aquisição do Centro Hospitalar Cova da Beira para a área de Imagiologia.

Trata-se de um Sistema de Tomografia Computorizada, vulgo TAC, de última geração, multicorte de 80 filas e sistema de exibição e processamento de imagem, que incorpora tecnologia de ponta num design compacto, no qual o elevado desempenho clínico, a segurança e o conforto do utente são as principais características.

Este equipamento, que permite realizar procedimentos de tomografia computorizada mais avançados e complexos, no âmbito da radiologia e neurorradiologia tem também as funcionalidades de análise de nódulos pulmonares e colonoscopia virtual.

Possui tecnologia de última geração, em termos de hardware, software e reconstrução que optimiza o atendimento ao utente, através da realização de exames muito mais rápidos e oferece imagens de elevada resolução e qualidade, o que contribui também para a realização de diagnósticos mais céleres e para a tomada de decisões clínicas mais eficazes e seguras.

Para além das funcionalidades já referidas, e que permitem um alto desempenho e a garantia de obtenção de imagens de alta qualidade em todos os exames de forma rápida e eficaz, destacam-se entre as mais-valias deste equipamento a incorporação de tecnologia, que permite reduzir significativamente o nível de radiação e a dose de contraste intravenoso a que o utente é submetido.

HOSPITAL DISPONIBILIZA SESSÕES DE APOIO PARA DOENTES COM FIBROMIALGIA

Teve início no dia 1 de março, no Hospital Pêro da Covilhã, a implementação de um programa piloto que consiste na realização de “Sessões de Apoio e Relaxamento para doentes com Fibromialgia”.

Estas sessões, que se realizam quinzenalmente à quinta-feira, entre as 17h30 e as 19h00, têm o objetivo de proporcionar aos doentes portadores de fibromialgia técnicas de relaxamento, adequadas ao alívio dos sintomas e permitir a partilha em grupo, de vivências e sentimentos comuns a pessoas com a mesma realidade clínica.

De acordo com a Associação Portuguesa de Doentes com Fibromialgia “A fibromialgia é uma síndrome crónica caracterizada por queixas dolorosas neuromusculares difusas e pela presença de pontos dolorosos em regiões anatomicamente determinadas. Apesar de haver descrições da doença, desde meados do século XIX, só no final da década de 70 foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde.

Em todo o mundo, estima-se que 2 a 8% da população adulta sofra de fibromialgia e a maioria dos casos – 80 a 90% – são mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos”.

Para mais informações, contactar o Psicólogo Clínico do CHCB responsável pelas sessões, através do tel. 275 333000 ext. 12129.

SESSÃO TÉCNICA DE FARMÁCIA

Evento Interno CHCB

No dia 21 de março, realizou-se a Sessão Técnica de Farmácia subordinada ao tema "Sistema de distribuição dos Medicamentos Citotóxicos", com a preleção de Flávio Pinto.

Promovida pelo Conselho Técnico de Diagnóstico e Terapêutica do Centro Hospitalar Cova da Beira, decorreu no Auditório do Hospital Pêro da Covilhã.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE ATUALIZAM INFORMAÇÃO EM SESSÃO CLÍNICA SOBRE O SARAMPO

No seguimento da recente deteção de um surto de sarampo, cuja maioria dos casos tem ligações ao Hospital de Santo António no Porto, o Centro Hospitalar Cova da Beira realizou no dia 22 de março, uma Sessão Clínica subordinada ao tema, para profissionais de saúde.

Com o propósito de atualizar informação relativa a medidas e procedimentos a adoptar perante esta questão no CHCB, a reunião clínica, muito participada por médicos, enfermeiros, estudantes e outros técnicos de saúde contou com a intervenção do Infecciologista, Dr. António Maio, da Pediatra Dra. Constança Santos, e da Enfermeira Responsável do Grupo de Coordenação Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos (GCL-PPCIRA) do CHCB, Enfª Paula Brito, que identificaram e debateram formas de transmissão do vírus, grupos de risco, sintomas, evolução da doença, período de contágio e medidas a seguir em caso de contacto com um doente suspeito de ser portador do vírus.

Destacou-se na comunicação de todos os oradores, a importância da prevenção da doença através da vacinação, principal meio verdadeiramente eficaz de combate ao sarampo.

Esta sessão clínica contou com a moderação do Dr. Carlos Casteleiro, Coordenador das Sessões Clínicas do CHCB, e da Dra. Leopoldina Vicente, Diretora dos Serviços de Infeciologia e Medicina do CHCB, que reforçaram o empenho do Centro Hospitalar Cova da Beira na prevenção do sarampo, assegurando a vacinação a todos os profissionais de saúde, que poderão não estar devidamente imunizados.

O vírus do sarampo é transmitido por contacto direto com as gotículas infeciosas ou por propagação no ar quando a pessoa infetada tosse ou espirra. Os doentes são considerados contagiosos desde 4 dias antes até 4 dias depois do aparecimento da erupção cutânea. Os sintomas de sarampo aparecem geralmente entre 10 a 12 dias depois da pessoa ser infetada e começam habitualmente com febre, erupção cutânea (progride da cabeça para o tronco e para as extremidades inferiores), tosse, conjuntivite e corrimento nasal.

A Direção-Geral da Saúde e a rede de Autoridades de Saúde, em colaboração com o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge e com os profissionais do ramo, estão a acompanhar a evolução da situação de acordo com o previsto no Plano de Contingência. Assim, recomendam:

1 - Verifique o seu boletim de vacinas; se necessário, vacine-se e vacine os seus;

2 - Se esteve em contacto com um caso suspeito de sarampo e tem dúvidas ligue para o SNS 24 - 808 24 24 24;

3 - Se tem sintomas sugestivos de sarampo evite o contacto com outros e ligue para o SNS 24 - 808 24 24 24.

Recorde-se que o sarampo é uma das doenças infeciosas mais contagiosas, podendo provocar doença grave, principalmente em pessoas não vacinadas. As pessoas que já tiveram sarampo estão imunizadas e não voltarão a ter a doença.

Para mais informações consultar sítio da DGS em: www.dgs.pt/saude-publica1/sarampo.aspx

PROJETO SENTIR A PRIMAVERA 2018 - CHCB

É mais um ano que dezenas de instituições da Cova da Beira abraçaram o desafio lançado pelo Voluntariado da Liga dos Amigos do Centro Hospitalar Cova da Beira e, com os seus utentes, elaboraram arranjos e cenários florais para darmos as boas vindas à Primavera no Hospital Pêro da Covilhã e Hospital do Fundão.

Com este projeto tentamos ainda trazer alegria e comodidade aos corredores de acesso às consultas externa dos hospitais e tornar este ambiente mais acolhedor e humanizado.

A todos quantos contribuíram para estas obras de arte, o nosso bem-haja profundo!

É dando as mãos que conseguimos ir mais longe nesta senda dos afetos e da humanização a que se propõe o Voluntariado Hospitalar.

Poderão estes trabalhos ser visitados de 21 de março a 20 de abril.

QUANDO OS HOSPITAIS SÃO UM PORTO DE ABRIGO

"Quando os Hospitais são um porto de abrigo", artigo do Jornal do Fundão com a participação do Serviço Social do CHCB.

Veja aqui o artigo

PORQUE HOJE É DOMINGO

| 25 março 2018| Sofia Ferreira (pediatra)

Sofia Ferreira é pediatra no Centro Hospitalar Cova da Beira, foi ao "Porque Hoje é Domingo" na RCB falar do projeto "Dependências da Internet nos Adolescentes da Cova da Beira". Uma conversa para pais e filhos que muito ajudará a prevenir e a responder às situações mais improváveis na relação com os adolescentes.

clique aqui para ouvir a reportagem

Hospital Pêro da Covilhã

Coordenadas GPS N 40.26615° E 7.49227°

Hospital do Fundão

Coordenadas GPS N 40.13498° E 7.50130°

Desenvolvido por:

Serviço de Comunicação, Marketing e Eventos

CENTRO HOSPITALAR COVA DA BEIRA - HOSPITAL UNIVERSITÁRIO | COVA DA BEIRA HOSPITAL CENTER – ACADEMIC HOSPITAL

Alameda Pêro da Covilhã, 6200-251 Covilhã, PORTUGAL

TEL +351 275 330 000 FAX +351 275 330 001

cme@chcbeira.min-saude.pt

www.chcbeira.pt