A Congregação para a Doutrina da Fé define "moralmente aceitáveis as vacinas anti-COVID"

Uma nota da Congregação para a Doutrina da Fé, aprovada pelo Papa Francisco, dá sinal verde, nesta época de pandemia, às vacinas que estão sendo produzidas

É "moralmente aceitável o uso de vacinas anti-Covid-19 que tenham usado linhas celulares de fetos abortados no seu processo de pesquisa e produção". No caso da atual pandemia, "podem ser usadas todas as vacinas reconhecidas como clinicamente seguras e eficazes com a consciência certa de que o uso de tais vacinas não significa cooperação formal com o aborto do qual derivam as células com as quais as vacinas foram produzidas”. São declarações da Congregação para a Doutrina da Fé em uma nota assinada pelo Prefeito, Cardeal Luis Ladaria, e pelo Secretário, Arcebispo Giacomo Morandi, explicitamente aprovada pelo Papa Francisco em 17 de dezembro passado.

Reproduzido de Vatican News.

Leia a nota da Congregação para Doutrina da Fé na íntegra.

"Samaritanus bonus": Cuidar dos doentes aprendendo o que significa amar

O Magistério sobre os temas do fim da vida reproposto pela carta "Samaritanus bonus", que contém acentos pastorais: a pessoa deve ser cuidada e circundada de afeto até ao fim

Andrea tornielli - Vatican News

Incurável não é jamais sinônimo de “incuidável”: esta é a chave de leitura para compreender a carta da Congregação para a Doutrina da Fé "Samaritanus bonus", que tem como tema "cuidar das pessoas nas fases críticas e terminais da vida". O documento, diante de uma perda de consciência comum sobre o valor da vida e de debates públicos por vezes demasiados condicionados por casos individuais evidenciados pelas notícias, reafirma claramente que "o valor inviolável da vida é uma verdade básica da lei moral natural e um fundamento essencial da ordem jurídica". Portanto "não se pode escolher diretamente de atentar contra a vida de um ser humano, mesmo que ele ou ela o requeira". Deste ponto de vista, a arquitrave que sustenta "Samaritanus Bonus" não contém nada de novo: de fato, o Magistério disse repetidamente não a qualquer forma de eutanásia ou suicídio assistido, e explicou que a alimentação e a hidratação são suportes vitais a assegurar à pessoa doente. O Magistério também se manifestou contra a chamada "obstinação terapêutica", porque na iminência de uma morte inevitável "é lícito tomar a decisão de renunciar a tratamentos que provocariam somente um prolongamento precário e penoso da vida”.

A carta propõe, portanto, de forma precisa o que foi ensinado pelos últimos Pontífices e tem sido considerado necessário face a legislações cada vez mais permissivas sobre estas questões. As suas páginas mais novas são as que têm um acento pastoral, que dizem respeito ao acompanhamento e cuidado dos doentes que chegaram à fase final das suas vidas: cuidar destas pessoas nunca pode ser reduzido apenas à perspectiva médica. Há necessidade de uma presença coral que os acompanhe com afeto, presença, terapias apropriadas e proporcionais e assistência espiritual. Significativas são as referências à família, que "precisa de ajuda e meios adequados". É necessário que os Estados reconheçam a primária e fundamental função social da família "e o seu papel insubstituível, também nesta área, fornecendo recursos e estruturas necessárias para a apoiá-la", afirma o documento. De fato, o Papa Francisco recorda-nos que a família "sempre foi o 'hospital' mais próximo". E ainda hoje, em muitas partes do mundo, o hospital é um privilégio para poucos, e está muitas vezes muito longe.

"Samaritanus bonus" mesmo que nos faça recordar o drama de muitos casos discutidos na mídia, ajuda-nos a olhar para os testemunhos dos que sofrem e dos que cuidam, para os muitos testemunhos de amor, sacrifício, dedicação aos doentes terminais ou a pessoas em persistente falta de consciência, assistidos por mães, pais, filhos, netos. Experiências vividas diariamente em silêncio, muitas vezes no meio de mil dificuldades. Na sua autobiografia, o cardeal Angelo Scola relatou um episódio que aconteceu anos atrás: "Durante uma visita pastoral a Veneza, um dia, enquanto saia da casa de uma pessoa doente, o pároco local apontou-me um senhor mais ou menos da minha idade com um ar muito discreto. Três semanas antes o seu filho tinha morrido, uma pessoa gravemente deficiente, incapaz de falar ou de andar, e que ele tinha carinhosamente cuidado durante mais de trinta anos, ajudando-o dia e noite e confortando-o com a sua presença constante. Único momento que se ausentava era nas manhãs de domingo, quando ia à missa. Diante desta pessoa senti um certo embaraço, mas como ocorre frequentemente a nós padres, senti-me obrigado a dizer algo. Deus o recompensará por tudo isso, balbuciei um pouco atordoado. E ele respondeu-me com um grande sorriso: "Patriarca, olha, eu já recebi tudo do Senhor porque Ele me fez compreender o que significa amar".

Em virtude da Pandemia da COVID-19 o IV Congresso Brasileiro de Médicos Católicos será adiado para 12 a 14 de novembro de 2021.

O 4º Congresso Brasileiro de Médicos Católicos traz como tema: "Vocação e Missão do Médico Católico" o evento reunirá representantes de Associações de Médicos Católicos de mais de 14 dioceses, além de grupos de médicos católicos de diferentes movimentos, lideranças médicas e eclesiais brasileiras.

O evento será realizado no Brasília Imperial Hotel.

A temática do Congresso envolve apresentações com ênfase na atuação do médico católico na atenção à saúde, na docência, em sua responsabilidade social, na defesa e promoção da vida, nos temas médicos contemporâneos e complexos, nas questões atinentes ao início e ao fim da vida, com abordagem bioética personalista. Haverá ainda programação científica dirigida aos estudantes de Medicina, além de debate sobre o papel das Associações de Médicos Católicos.

No dia 18 de outubro de 2020 às 10:00 h foi celebrada Santa Missa em Ação de Graças pelo Dia do Médico, na Capela das Aparições de Nossa Senhora de Fátima no Recreio dos Bandeirantes.

A celebração foi presidida por Dom Antonio Augusto Dias Duarte, que é médico e assessor ecelsiástico da AMC-RJ.

A celebração foi transmitida ao vivo pela AnimaTV (https://www.facebook.com/watch/?v=339364137288679). Os médicos presentes renovaram a promessa do médico católico ao final da celebração.

São Lucas, rogai por nós!

Pré Congresso Brasileiro de Médicos Católicos 17/10/2020

No dia 17 de outubro de 2020 aconteceu o Pré-Congresso Brasileiro de Médicos Católicos. Quem não pode participar ou deseja rever alguma das apresentações basta entrar no link ao lado. O evento foi todo gravado e está disponível no YouTube. Esperamos reencontrar a todos no IV Brasileiro de Médicos Católicos de 12 a 14 de novembro de 2021 em Brasilia-DF.

Dom Orani anuncia retorno das celebrações com o povo a partir de 04/07.

Igrejas e capelas estavam sem presença de público desde o dia 20 de março. Documento com todas as orientações para este novo tempo já foi divulgado aos fieis.

A Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro comunicou oficialmente o retorno das atividades religiosas de suas mais de 280 igrejas na cidade para o próximo dia 4 de julho. Missas, orações e demais celebrações estavam sendo realizadas via internet e sem a presença do público desde o dia 20 de março. Na ocasião, a Arquidiocese decidiu não autorizar mais a presença de fieis nas paróquias e capelas, evitando possíveis aglomerações para conter a proliferação do novo coronavírus (COVID-19).

O Arcebispo Metropolitano do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, explica que respeitou e respeita as normas estabelecidas pelas autoridades competentes e que também consultou infectologistas, médicos e profissionais de saúde ligados à igreja católica. “Conversamos com nossos bispos, padres e mantivemos um constante diálogo com todas as regiões de nossa Arquidiocese para analisarmos cada detalhe. Dessa maneira, decidimos dar este passo, mas respeitando todas as orientações de prevenção, higiene e distanciamento já estabelecidas anteriormente (ANEXOS 1 e 2)”, destaca Dom Orani.

Um documento apresentado pela Arquidiocese do Rio no último dia 7 de junho já previa este momento (ANEXO 3). Nele, é possível contemplar todos os protocolos e formas de celebração adotadas para este novo tempo que se inicia, sem esquecer das pessoas mais idosas, que carecem de cuidado especial e demais comorbidades. Para estes, recomenda-se, ainda, as celebrações virtuais, que também continuarão acontecendo.

Consagração Universal Médicos Católicos ao Sagrado Coração de JesusConsagração 2019

Sábado, 22 de junho, ao meio-dia, o Papa Francisco recebeu a Federação Internacional de Médicos Católicos, cujos membros vieram a Roma para a cerimônia de Consagração ao Coração Sagrado de Jesus. Saiba mais.