Jaimir Conte

Currículo Lattes

Professor associado do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina, desde 01.10.2010. Graduado em filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996); mestre em filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999) e doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo – USP (2004). Professor adjunto do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte de janeiro de 2006 a setembro de 2010; Editor responsável da Revista Princípios de julho de 2007 a dezembro de 2011; Editor associado da revista Principia desde dezembro de 2010. Temas e autores de interesse e pesquisa: Ceticismo antigo e moderno, Sexto Empírico, Montaigne, Pascal, Descartes, George Berkeley, John Locke, David Hume. Tradutor de: História natural da religião, de David Hume (Editora da UNESP, 2005); Montaigne, de Peter Burke (Edições Loyola, 2006); Ceticismo e Naturalismo, de P. F. Strawson (Editora Unisinos, 2007); Os céticos gregos, de Victor Brochard (Editora Odysseus, 2009); Obras filosóficas, de George Berkeley.

Traduções, Livros, Artigos

Jaimir Conte, Marília Côrtes de Ferraz, Flávio Zimmermann (Organizadores). Ensaios sobre a filosofia de Hume. Florianópolis: NEL, 2016. ISBN: e-book – 978858725330- 9 / ISBN impresso: 978-85-87253-31-6. Visualização no ISSUU.

Este volume reúne uma série de trabalhos apresentados no V Encontro Hume, realizado na Universidade Federal de Santa Catarina, em abril de 2015. Autores com textos incluídos nessa coletânea: Maria Isabel Limongi; Stephanie Hamdan Zahreddine; Pedro Vianna da Costa e Faria; Lilian Piraine Laranja; Marília Côrtes de Ferraz; Marcos César Seneda; Claudiney José de Sousa; Marcos Fonseca Ribeiro Balieiro; Flávio Zimmermann; André Luiz Olivier da Silva; Andreh Sabino Ribeiro; Franco Nero Antunes Soares; Giovani Lunardi; Denize Carolina da Cunha & Nivaldo Machado; Susie Kovalczyk dos Santos; Andrea Cachel; Rafael Bittencourt Santos; Bruna Frascolla; Leandro Hollanda; Carlos Eduardo Moreno Pires; Rolf Nelson Kuntz.

Itamar Luís Gelain & Jaimir Conte (Organizadores). Strawson & Kant: Ensaios comemorativos dos 50 anos de The Bounds of Sense. Pelotas: NEPFIL online, 2016. ISBN: 978-85-67332-42-0. http://nepfil.ufpel.edu.br . Autores: Adriano Naves de Brito; Pedro Stepanenko; Marco Antonio Franciotti; Roberto Horácio de Sá Pereira; Cristina de Moraes Nunes; Albertinho Luiz Gallina; Cecília Rearte Terrosa; Juan Adolfo Bonaccini; P. F. Strawson; Ítalo Lins Lemos.


Jonas Rafael Becker Arenhart, Jaimir Conte, Cezar A. Mortari (orgs.) Tópicos em filosofia contemporânea II. Florianópolis: NEL. Coleção Rumos da Epistemologia, 2016. [ISBN: 978-85-87253-27-9 (papel) / 978-85-87253-26-2 (e-book)]

Autores: Alberto Oliva; Jorge Alberto Molina; Paulo Vélez León; Vanessa Fontana; Jairo Dias Carvalho; Alcino Eduardo Bonella; Hércules de Araujo Feitosa; Luiz Henrique da Cruz Silvestrini; Carlos Luciano Manholi. Visualização no ISSUU.

Jaimir Conte & Itamar Luís Gelain (Org.) Ensaios sobre a filosofia de Strawson, com a tradução de Liberdade e ressentimento & Moralidade social e ideal individual. Florianópolis: Editora da UFSC, 2015. [ ISBN: 9788532807250 ]

Esta coletânea sobre a filosofia de Strawson é composta de dezessete textos, dentre os quais nove são inéditos. Inclui também a tradução de dois importantes ensaios de autoria do próprio Strawson – “Liberdade e ressentimento” e “Moralidade social e ideal individual” – duas de suas principais contribuições para a filosofia moral. Autores: Itamar Luís Gelain; ]aimir Conte; Jônadas Techio; Albertinho Luiz Gallina; Robert Calabria; Wenceslao F. González; Marco Antonio Franciotti; Plínio Junqueira Smith; João Paulo Monteiro; Susana Badíola; Roberta Corvi; Carlos E. Caorsi; Márlon Henrique Teixeira; Cristina de Moraes Nunes; Amán Rosales Rodríguez; P. F. Strawson.


José Martínez Ruiz (Azorín). O Político. Tradução: Jaimir Conte. Florianópolis: Editora da UFSC, 2015. 131 p. – 1ª edição –2015. [ ISBN: 9788532807151].

Neste clássico de 1908, Azorín retoma uma antiga tradição espanhola: a dos tratados de aconselhamento aos políticos. Na esteira de autores como Saavedra Fajardo (1584-1648), ele usa a própria experiência nos negócios públicos como fonte para suas prescrições. O texto, em vários aspectos, é atual. Mas até o que nele já está ultrapassado é precioso, pois vale como testemunho de como era a política e das mudanças pelas quais desde então ela passou.

Carlos Caorsi. Ensaios sobre Strawson. Tradução: Itamar Luís Gelain e Jaimir Conte. Ijuí: Editora da Unijuí, 2014. [ ISBN: 978-85-419-0140-6 ].

Ensaios: A teoria da verdade em Strawson, de Mauricio Beuchot; Réplica a Mauricio Beuchot, de Peter F. Strawson; Strawson: entre a lógica tradicional e a lógica clássica, de Robert Calabria; Réplica a Robert Clabria, de Peter F. Strawson; Referência e termos singulares, de Carlos E. Caorsi; Réplica a Carlos E. Caorsi, de Peter F. Strawson; Strawson e a metafísica, de Juan C. D’Alessio; Réplica a Juan C. D’Alessio, de Peter F. Strawson; A meta-metafísica de Strawson: identificação versus individuação, de Jorge J. E. Gracia; Réplica a Jorge J. E. Gracia, de Peter F. Strawson; Algumas distinções sobre a noção de indivíduo, de Jesús Mosterín; Réplica a Jesús Mosterín, de Peter F. Strawson; Sobre a percepção e seus objetos em Strawson, de Ernest Sosa; Réplica a Ernest Sosa, de Peter F. Strawson; Limitações ao exercício da perplexidade, de Teresa de Jesús Zavalía; Réplica a Tereza de Jesús Zavalía, de Peter F. Strawson.

Jaimir Conte & Cezar Mortari. Tópicos em filosofia contemporânea. Florianópolis: NEL. Coleção Rumos da Epistemologia, 2014.

Autores: Amélia de Jesus Oliveira; Artur Bezzi Günther; Breno Ricardo Guimarães Santos; Marcos Antonio da Silva; Max Rogério Vicentini; Oswaldo Melo Souza Filho; Renato Mendes Rocha; Cícero Antônio Cavalcante Barroso; Ederson Safra Melo; Filipe Lazzeri; Saulo Moraes de Assis; Bruno Camilo de Oliveira; Daniel Lourenço; Cinthia Berwanger Pereira; Elizabete Olinda Guerra; Maria Alice da Silva; Tânia A. Kuhnen; Gabriel Geller Xavier. Visualização no ISSUU.

Jean-Pierre-Poulain. Sociologias da Alimentação. Tradução: Jaimir Conte, Rossana Pacheco da Costa Proença e Carmen Silvia Rial. 2ª edição, Florianópolis: Editora da UFSC, 2014. (1ª edição, 2004. [ ISBN 85.328.0290-7]

“Esta obra faz o inventário das contribuições da sociologia para a compreensão da alimentação. Recorrendo à história da sociologia, ela mostra como, em torno de problemáticas consideradas como mais fundamentais esta disciplina deparou-se com a alimentação. Ela procura as condições para que o olhar sociológico concentre-se sobre a alimentação. Este percurso passa pelo esclarecimento dos vínculos que se tecem no seio da sociedade francesa entre as ciências sociais e a gastronomia, acontecimento histórico e antropológico que estrutura sempre, e seja qual for a posição social dos atores, sua relação com a alimentação.”

Jaimir Conte & Oscar Federico Bauchwitz (Org.). O que é metafísica. Natal: Editora da UFRN, 2011. 384 p. Atas do III Colóquio Internacional de Metafísica. [ISBN 978-85-7273-730-2 ]

Este livro é resultado do Colóquio Internacional de Metafísica promovido pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Autores: Antonio Júlio Garcia Freire; Celso Martins Azar Filho; Claudia D'Amico; David G. Santos; Everton da Silva Rocha; Fernanda Bulhões; Gilvan Fogel; Íris Fátima da Silva; Jaimir Conte; Jean-Baptiste Joinet; João Emiliano Fortaleza de Aquino; José Elielton de Sousa; José Maria Zamora; Jovelina Maria Ramos de Souza; Luiz Fernando Fontes-Teixeira; Luiz Roberto Alves dos Santos; Marcelo Pimenta Marques; Oscar Federico Bauchwitz; Paulo César Oliveira Vasconcelos; Pedro Paulo Coróa; Pierre-Marie Morel; Rafael Capurro; Rodrigo Ribeiro Alves Neto; Rodrigo Vidal do Nascimento; Soraya Guimarães da Silva; Vanessa Alves de Lacerda Santos.

J. O. Urmson. Berkeley. Tradução de Jaimir Conte, 2011. Título original: Berkeley. J. O. Urmson, 1982. Oxford University Press, 1982. ISBN: 0-19-287547-7 / ISBN: 0-19-287546-9 Pbk. Urmson, J. O. (1915- ). Berkeley (Past Masters). [Download PDF]

Conteúdo: Nota sobre as abreviações; 1. A filosofia corpuscular; 2. O ataque à matéria, A ininteligibilidade da matéria, A superfluidade da matéria, As ideias abstratas; 3. O imaterialismo e o senso comum; 4. A natureza da ciência empírica; 5. Deus e espíritos finitos; 6. Matemática; 7. Moral e filosofia política; 8. Os últimos anos de Berkeley; 9. Retrospectiva crítica; Leituras adicionais

George Berkeley. Obras filosóficas. Tradução: Jaimir Conte. São Paulo: Editora da UNESP, 2010. 542 p. [ISBN: 978-85-393-0036-5 ]

Além de teólogo e bispo, Berkeley (1685-1753) foi, acima de tudo, um brilhante filósofo, cujas preocupações incluem questões epistemológicas, metafísicas, de filosofia da ciência, psicologia da visão, além de física, matemática, economia, medicina, política e moral. Neste volume estão reunidas suas principais obras: Tratado sobre os princípios do conhecimento humano; Três diálogos entre Hylas e Philonous; Sobre o movimento; Correspondência com Jonhson e Comentários filosóficos.

Victor Brochard. Os céticos gregos. Tradução de Jaimir Conte. São Paulo: Editora Odysseus, 2009, 464 p. [ISBN: 8578760034]

Este estudo de Victor Brochard é um guia que visa entender o ceticismo grego em suas várias formas e compreender as posições próprias de Pirro, Carnéades, Clitômaco, Fílon de Larissa, Antíocos, Arcésilas, Enesidemo, Agripa, Menodoto, Sexto Empírico. O exame histórico das doutrinas céticas antigas busca tornar a presente obra uma referência aos interessados no tema. Retraça as origens do ceticismo grego na sua diversidade no intuito de ajudar a compreender uma das correntes do pensamento moderno, de Montaigne até os filósofos ingleses, cuja influência se dá na reflexão filosófica contemporânea. Título original em francês: Les sceptiques grecs. Autor: Victor Brochard (1848-1907). Publicado pela primeira vez em Paris, 1887.

Peter F. Strawson. Ceticismo e Naturalismo. Tradução: Jaimir Conte. São Leopoldo: Editora da Unisinos. 2008. Páginas: 114 Coleção: Idéias ISBN: 9788574313214.

Sumário: Capítulo 1 – Ceticismo, naturalismo e argumentos transcendentais 1. Notas introdutórias; 2. Ceticismo tradicional; 3. Hume: Razão e Natureza; 4. Hume e Wittgenstein; 5. “Apenas relacionar”: O papel dos argumentos transcendentais; 6. Três citações; 7. Historicismo: e o passado. Capítulo 2 – Moralidade e percepção. 1. Envolvimento e imparcialidade; 2. Duas faces do naturalismo: o movimento relativizador; 3. Um caso paralelo: a percepção e seus objetos; 4. Evasão ou solução? Reconciliação ou rendição; Capítulo 3 – O Mental e o Físico. 1. A posição até agora; 2. A tese da identidade: as duas histórias e sua interface; 3. Identidade ou ligação causal; 4. Uma analogia imperfeita. Capítulo 4 – A questão do significado. 1. Entidades intensionais: os detratores e suas obrigações; 2. Uma redução naturalista: correção, e concordância, no uso; 3. O debate sobre o reconhecimento; 4. O debate sobre a necessidade; 5. Solução ou conflito? Uma conclusão inconclusa.

Peter Burke. Montaigne. Tradução: Jaimir Conte. Edições Loyola: São Paulo. Coleção: Mestres do Pensar, 2006, 1ª ed., 116 p. ISBN: 8515033747. Coleção: Mestres do Pensamento.

Montaigne criou um novo gênero literário – o ensaio -, seus próprios Ensaios tiveram uma vasta influência sobre o pensamento e a literatura do Renascimento e dos séculos posteriores. Observador sereno e irônico da comédia humana, era notavelmente muito consciente do etnocentrismo de outros povos. Atraído pela diversidade humana, estava preparado para tomar a vida privada tão seriamente quanto a vida pública. Montaigne tem sido muito frequentemente tratado como um “moderno” nascido fora de sua época. Peter Burke apresenta-o como um cavalheiro do campo, um homem do Renascimento e um membro da geração dos anos 1530 que floresceu numa sociedade dividida pela guerra civil, descreve as reações da posteridade aos Ensaios e pergunta se Montaigne pode, em algum sentido, ser considerado nosso contemporâneo.

David Hume. Da imortalidade da alma e outros textos póstumos. Tradução: Jaimir Conte. Ijuí: Editora Unijuí, 2006. (Coleção filosofia; 12) ISBN: 85-7429-558-2.

“Mais de duzentos anos passados desde a morte de David Hume, em 1776, ainda não é fácil avaliar toda a amplitude da sua importância para a filosofia, para a história, para a teoria econômica e política, para a crítica da religião. Na filosofia do século XVIII, só a figura de Kant lhe pode ser comparada. E todo o estudante sabe, pelo menos, que o grande filósofo alemão só soube desvencilhar-se da submissão à metafísica tradicional a partir do momento em que a leitura das obras de Hume o despertou desse “sono dogmático”. (João Paulo Monteiro, Hume e a epistemologia).

Bertrand Russell. Os problemas da filosofia. Tradução: Jaimir Conte. Florianópolis, setembro de 2005. [ Download PDF ] Título original: The Problems of Philosophy. Home University Library, 1912. Oxford University Press paperback, 1959.


David Hume. História Natural da Religião. Tradução: Jaimir Conte. São Paulo: Editora da UNESP, 2005. [ ISBN: 8571396043 ]

Neste livro, o filósofo escocês David Hume trata das origens e das causas que produzem o fenômeno da religião, dos seus efeitos sobre a vida e a conduta humanas e das variações cíclicas entre o politeísmo e o monoteísmo. Uma de suas preocupações é também chamar a atenção para os efeitos das diferentes espécies de religião sobre a tolerância e a moralidade. Hume desenvolve uma investigação sobre os princípios “naturais” que originam a crença religiosa, bem como um estudo antropológico e histórico sobre os efeitos sociais da religião.

Jean-Pierre Poulain, Sociologias da Alimentação. Florianópolis, Editora da UFSC, 2004. Tradução: Jaimir Conte. Rossana Pacheco da Costa Proença e Carmen Silvia Rial. 311 páginas. [ ISBN 85.328.0290-7.] [Título original: Sociologies de l'alimentation: Les mangeurs et l'espace social alimentair. Obra publicada originalmente pela PUF, Paris, 2002. Edição original 288 páginas. ISBN: 213050643. Janeiro 2003, 2e édition. Etnologia-Antropologia]

Esta obra faz o inventário das contribuições da sociologia para a compreensão da alimentação. Recorrendo à história da sociologia, ela mostra como, em torno de problemáticas consideradas como mais fundamentais esta disciplina deparou-se com a alimentação. Ela procura as condições para que o olhar sociológico concentre-se sobre a alimentação. Este percurso passa pelo esclarecimento dos vínculos que se tecem no seio da sociedade francesa entre as ciências sociais e a gastronomia, acontecimento histórico e antropológico que estrutura sempre, e seja qual for a posição social dos atores, sua relação com a alimentação.

Do Suicídio. David Hume. Florianópolis. Nephelibata 2004. Sumário: Apresentação, Jaimir Conte; Da imortalidade da alma, Tradução de Davi de Souza; Do suicídio, Tradução de Jaimir Conte; Minha Vida, Tradução de Daniel Swoboda Murialdo, Carta a William Strahan, de Adam Smith, Tradução de Jaimir Conte; Última entrevista com David Hume, James Boswell, Tradução de Daniel Swoboda Murialdo; Cronologia; Nota sobre as traduções


Da imortalidade da alma e outros textos póstumos”, Florianópolis: Nephelibata (2003). Sumário: Apresentação, Jaimir Conte; Da imortalidade da alma, Tradução de Davi de Souza; Do suicídio, Tradução de Jaimir Conte; Minha Vida, Tradução de Daniel Swoboda Murialdo, Carta a William Strahan, de Adam Smith, Tradução de Jaimir Conte; Última entrevista com David Hume, James Boswell, Tradução de Daniel Swoboda Murialdo; Cronologia; Nota sobre as traduções


André Verdan. O Ceticismo Filosófico. Tradução: Jaimir Conte. Editora da UFSC, 1998, 135 p. [ISBN: 8532801390 ]

“O ceticismo tem sido um dos principais problemas epistemológicos de todos os tempos. . .Neste livro André Verdan faz exame histórico das doutrinas céticas, como uma primeira introdução aos interessados no tema. Publicado originalmente em francês, em 1971, só agora ele ganha uma tradução em português, no trabalho cuidadoso de Jaimir Conte. Temos aqui um bom começo para aqueles que desejam se inteirar sobre essas discussões, sua origem, e as principais contribuições que o tema recebeu ao longo dos séculos.” (Apresentação: Luiz Henrique de A. Dutra – Departamento de Filosofia/UFSC.)