O papel de espécies exóticas na estruturação de novas comunidades naturais em face às mudanças climáticas

Invasões biológicas são um dos principais agentes de mudanças globais da atualidade, junto com mudanças climáticas e conversão de habitats. Espécies exóticas invasoras podem afetar comunidades naturais e alterar processos ecossistêmicos. Pesquisas recentes também sugerem que espécies exóticas invasoras podem se beneficiar das mudanças climáticas em curso, uma vez que espécies nativas podem se tornar maladaptadas ao novo ambiente e oferecer menos resistência ao estabelecimento de novas populações de espécies exóticas. Ainda, grande parte do conhecimento existente sobre dinâmicas de invasões biológicas é baseado em pesquisas envolvendo uma única espécie exótica invasora enquanto a situação mais comum é de múltiplas espécies invasoras ocorrendo simultaneamente. Entender as consequências ecológicas de espécies exóticas invasoras em coocorrência é importante porque os impactos dessas espécies sobre comunidades nativas podem ser diferentes se na presença ou ausência de outras espécies invasoras. Isso posto, neste projeto pretendemos (i) avaliar comparativamente impactos de plantas exóticas invasoras coocorrentes em comunidades naturais e artificialmente construídas e (ii) avaliar como o aumento na temperatura média do ar interfere nas interações ecológicas entre comunidades nativas e espécies exóticas. Para atingir esses objetivos, o projeto contará com um componente observacional onde comunidades naturais com e sem a presença de espécies exóticas estabelecidas serão avaliadas quanto a parâmetros ecológicos de diversidade e funcionalidade, e um componente experimental onde comunidades artificiais baseadas nas comunidades naturais observadas serão criadas e mantidas sob temperatura ambiente e temperatura elevada pela duração do experimento para avaliação dos mesmos parâmetros. Com isso, pretendemos identificar padrões ecológicos, inferir sobre mecanismos de formação e manutenção destes padrões e prever possíveis efeitos de mudanças climáticas sobre comunidades naturais.

Projeto aprovado pelo edital universal 2017/1 da FAPEMIG ainda aguardando a disponibilização dos recursos.