..:: O Dia do Quadrinho Nacional e o 23º Prêmio Angelo Agostini ::..


 

O Dia do Quadrinho Nacional e o 23º Prêmio Angelo Agostini

 19/01/2007 Por Sergio Chaves

*Clique nas imagens para ampliar

Sergio Chaves recebendo o prêmio de Edgar Guimarães

Na tarde do dia 20 de janeiro, sábado, conferi um e-mail supostamente sendo de Worney de Souza, noticiando os premiados do “23º Troféu Angelo Agostini”, entre os quais, o nosso fanzine "Justiça Eterna" no quesito de sua categoria. Apesar de o Worney ser o responsável pela premiação, tive receio de que a notícia não fosse segura, pois o endereço do e-mail não demonstrava ser dele próprio, e em nenhum site – nem mesmo o Bigorna.net, que foi a base das votações virtuais – e nenhum dos demais premiados haviam noticiado a mesma. Passado algumas horas, consegui consultar os amigos Laudo Ferreira Jr e, logo após, André Diniz – ambos seguros da verdadeira procedência de tudo.

Pois então!...  Às 21 horas do mesmo sábado, recebi o telefonema do amigo Worney, acabando com quaisquer dúvidas a respeito da premiação e premiados. Pôxa, foi indescritível a sensação de conquistar um “Ângelo Agostini”!... Ainda mais num quesito que muitos zineiros nem botavam mais fé, pois havia o tabu de anos, quase sempre conquistado somente pelo fanzine “QI” (de Edgard Guimarães). Isso comprova o quanto nossos amigos/leitores que apreciam os nossos trabalhos se movimentaram para concretizar esse feito – agradeço a todos que participaram da premiação com o seu voto, pois só assim conseguiremos destacar os mais diversos trabalhos de nosso país.

Como já disse antes, é bastante gratificante ver o JEz alcançar esse reconhecimento, pois trata-se de uma publicação simples, mantida ainda na base das colagens, mas com muita dedicação e esforço.

 

            Pois bem. Na sexta-feira, dia 09 de fevereiro, às 23:45h, peguei o ônibus a caminho da capital paulistana, rumo à minha estréia no evento – tanto como premiado quanto participante. Foram cerca de 6 horas para que eu chegasse à rodoviária da Barra Funda e mais alguns minutos até a casa do meu grande amigo Laudo, que me acolheu na manhã do sábado de forma sem igual (e deixo aqui explícito os meus agradecimentos novamente).

            Nós dois, junto ao amigo Omar Viñole, partimos rumo ao Senac Lapa Scipião, onde ocorreu o 23º Prêmio Angelo Agostini, realizado pela Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo (AQC-ESP), que conta com o apoio do próprio Senac Lapa Scipião e Inarco (que confecciona os troféus).

            Chegando ao evento, tiver o prazer de conhecer pessoalmente grandes amigos do meio independente – alguns velhos amigos de cartas, aliás. Worney, José Salles, Edgard Guimarães, Bira Dantas, Cadu Simões, Alex Mir, Jodil, Alexandre Soares, entre tantos outros.

Dado início ao Dia do Quadrinho Nacional, a loja Comix Book Shop fixou estantes com alguns de seus lançamentos e materiais de destaque, enquanto os fanzineiros Cadu Simões e Leonardo Melo administravam as vendas de seus trabalhos e de amigos também (inclusive os nossos). Também mantinham atividades no local, Anita vendendo seu livro que lhe deu os prêmios (Katita, Tiras Sem Preconceito, da Marca de Fantasia); e Isaac Huna o livro A Visitante, lançado pela Editora Virgo. Já Egidio Trambaiolli apresentou seus recentes trabalhos com a editora Uirapuru, que abordam temas sociais. O pessoal da ND Comics também esteve presente, distribuindo gratuitamente exemplares da revista Guerreiros da Tempestade. O pessoal da “Cão” gentilmente forneceu saquinhos de amendoim junto aos flyers da revista, e manteve venda de seus trabalhos por lá. Alex Mir também fez o lançamento de seu mais recente trabalho, a Defensores da Pátria nº01”, numa excelente e bem administrada empreitada – tenho certeza que renderá belos frutos.

Vardi entregando o troféu para Xalberto

As atividades agendadas seguiram conforme o esperado. A palestra “Edição de Revistas Independentes” contou com a presença dos editores das revistas “Isso Não é Uma Revista...”, “O Contínuo”, “A Mosca Num Copo de Vidro”, “Subterrâneo”, Garagem Hermética” e da “SM Editora”. Um excelente bate-papo administrado por Daniel Vardi (do Toninho do Diabo), onde seus editores puderam falar sobre suas experiências no meio num papo aberto e descontraído. Logo em seguida, tivemos a palestra “A Mulher no Mercado do Quadrinho Nacional” com Anita Costa Prado, Beth Kodama, Elza Keiko e Júlia Bax, embelezando a imagem dos bastidores das histórias em quadrinhos, de forma íntegra e direta.

Depois das 15 h, foi a vez dos lançamentos dos livros “A Visitante” de Issac Huna e “Tiras de Letra Todo Dia“ de Mário Mastrotti e diversos autores.

Pouco antes da entrega das premiações, tivemos uma belíssima homenagem ao artista Ely Barbosa pelo cartunista Bira Dantas e Jodil, com músicas à sua memória. Bira entregou duas camisetas aos filhos de Ely, uma delas com mensagens de alguns presentes no dia. Worney não deixou de citar algumas perdas deste último ano, como as do amigo Joacy Jamys e Márcio Costa.

Fomos agraciados também com a “Oração do Quadrinhista”, escrita pelo professor João Arlindo, respondendo ao desafio lançado no “Ângelo Agostini” em 2006 (confira a oração logo abaixo – e reze bastante, independente de qual religião for, rsrsrs).

Palestra de HQ

E para fechar a grandiosa tarde, a entrega dos Prêmios Ângelo Agostini no 23º Dia do Quadrinho Nacional. Apesar da ausência dos mestres Gutemberg Monteiro e Luiz Teixeira da Silva (Tule), os demais premiados marcaram sua presença: os gêmeos Moon & Ba (melhor desenhista), Anita Costa Prado (melhor roteirista e melhor lançamento), Baraldi (melhor cartunista), Edgard Guimarães (Jayme Cortez), eu (melhor fanzine, com o nosso Justiça Eterna) e Xalberto (mestre do quadrinho nacional).

Tive o prazer de receber o troféu pelas mãos de Edgard Guimarães – algo muito além de um simples material ou prazer momentâneo! Mas, logo em seguida, após poucos minutos do término das entregas, segui corrido pra rodoviária, pra retornar pelo único horário que me foi possível na ocasião, que me trouxe de volta ao dia-a-dia da realidade (antes pudéssemos viver de quadrinhos e afins!...).

            O evento do próximo ano já promete ser ainda melhor, com a volta do Mundo dos Quadrinhos, que passou em branco no último ano. Além da entrega dos troféus, acontecerá no SENAC Lapa Scipião uma exposição de artistas dos quadrinhos e mais palestras. Agora, é só aguardar ansioso o ano que vem, mas sempre em produção, claro!

 

 

Oração do Quadrinista *

 

Santo Agostini, que estais no céu,

Ângelo, de anjo, é teu nome,

Venha-nos sempre tua inspiração;

a aceitação de nossos trabalhos,

dai-nos hoje e sempre;

que os editores se encantem

com nossas obras,

Venha a nós a energia e o

reconhecimento proporcional

ao nosso talento,

para que possamos dele,

tirar o nosso sustento

Perdoa-nos se ainda não somos bons

como vós;

livrai-nos dos maus intencionados

e num futuro próximo

dai-nos a graça

de receber o teu troféu...

Amém.

 

* oração criada por João Arlindo.

 

Mais Fotos do Evento

 Laudo, Baraldi e Paulo

 Revista Guerreiros da Tempestade distribuida gratuitamente

Gêmeos Bá e mon na TV.

Gazy Andraus

Bira entregando as camisetas

Gêmeos Bá e Mon com Elza Keiko

Gêmeos Bá e Mon com Elza Keiko

Palestra

Worney de Souza