..:: Vingança dos Nerds ::..


 

>> HOME ESTÚDIO  CONTATO  NOTÍCIAS  RESENHAS  BIOGRAFIAS  ENTREVISTAS  ARTIGOS  COLUNAS   HERÓIS  QUADRINHOS  PERSONAGENS  BLOG FOTOLOG  ZINE BRASIL NO ORKUT

 Assine nosso livro de visitas       Veja nosso livro de visitas

 

ARTIGO:Vingança dos Nerds. (parte 1)

05/08/2007 por  Alexandre Assumpção

 

Não sei quanto a você, mas beirando os quarenta, fico feliz com os rumos que os quadrinistas no Brasil têm tomado. Por rumo eu digo: “Imagem”.

Hoje em dia somos artistas e alguns de nós até apreciam os exageros que vem com o status, ainda assim, somos normais.  Desaparecermos na multidão.

Normais... Quando se imaginou usar esta palavra na mesma frase que “quadrinistas”. No século passado éramos vistos como “Nerds” estranhos, sempre solitários e inapreciáveis. Tão socialmente rejeitados que nenhuma mulher daria à primeira, quiçá a segunda olhada.

As últimas duas décadas do século passado nos tiraram dos guetos, e provou que com a lábia certa, temos quem queremos e vamos para onde quisermos.

É bem verdade que quadrinistas tentam reproduzir dentro da mesma espécie. Eu fiz isso, nossa editora Michelle também e não somos casos isolados. As afinidades ajudam mais do que atrapalham e numa eventual separação, até os quadrinhos entram na separação de bens. Curioso, mas verdadeiro.

E é essa iconoclastia que é divertida... No final dos anos 90, fui “traficante” de quadrinhos de um autor de teatro que se tornou global e me vi várias vezes tendo de ir de Botafogo pro Projac entregar...  Heróis da TV pro cliente relaxar durante as gravações.  E isso me rendeu um convite pra fazer uma próxima oficina de roteiros da Globo. Não fiz por motivos pessoais, mas  conheci boas pessoas e era o “Posterboy  dos quadrinistas.  Você se espantaria com quantos clientes arranjei na época. Um certo ator e seu gosto pelo Gibi mensal bancaram uma viagem pro Paraná, onde passei por mais tempo  do que o planejado.

Apesar de muitos acharem os quadrinhos interessantes enquanto elementos da dita cultura “pop”, o novo quadrinista passa despercebido... Até abrir a boca.  A diversidade de ofertas facilita isso.  Todos os estilos e mentalidades são bem representados e isso atrai seus expoentes para a nona arte. Todos se deleitam sem medo, principalmente os apolíneos, que aos poucos, vão nos distanciando da imagem “Poindexter”*, que tivemos por conhecermos apenas um dos lados da questão.  Por mais que muitos continuem sendo tão Nerds quantos sempre foram. Alguns, até mais.  

*Poindexter é um nome curioso... Além de ser uma gíria “pré nerd” para esquisitões batizou dois personagens inesquecíveis.  O título dessa matéria já denuncia um, mas adoro o do “Gato Felix”. Lembram? 

 

***

Alex Assumpção é Roteirista, e já está há mais de dez anos envolvido no meio independente, atualmente, fora seus roteiros, esta publicando textos no seu blog pessoal O Sumpa Sabe.

 

 Veja também