Atividade recente no site

suas susgentoes

legumes e suas propriedades

Alguns legumes e seus benefícios:
 

VERDURAS, LEGUMES SEUS NUTRIENTES E SUAS VITAMINAS


Abobrinha: composta de aproximadamente 94% de água. É um dos vegetais com menores taxas calóricas, uma xícara dela crua e fatiada possui menos de 20 calorias. É, ainda, uma boa fonte de vitaminas A, C e folato.

Alcachofra: boa fonte de folato, vitamina C e potássio. Tem poucas calorias e é rica em fibras. Deve ser consumida com cuidado por pessoas sensíveis, pois pode causar reações alérgicas.

Alface: contém muitas fibras e poucas calorias, além de muitos outros nutrientes que variam de acordo com a variedade. Deve-se ter atenção, entretanto, para não consumi-la em saladas com grande quantidade de molhos cremosos e gordurosos.

Alho: é um alimento altamente benéfico, pois diminui a hipertensão e os níveis de colesterol do sangue. Tem propriedades antiviróticas e bactericidas, previnem ou combatem infecções. É eficiente na proteção contra alguns tipos de câncer e na congestão nasal. Pode entretanto, causar indigestão, especialmente se comido cru, e o contato direto irrita a pele e as mucosas.

Batata: nutritiva e possue poucas calorias. Quando consumida com casca é rica fonte de carboidratos complexos e fibras. É, ainda, boa fonte de vitaminas C e B6, potássio e outros minerais e amido. Batatas verdes e com brotos podem conter solanina, uma substância venenosa.

Batata-doce: excelente fonte de beta-caroteno, o que ajuda a evitar certos tipos de câncer. Apesar de seu gosto adocicado, a batata-doce tem muito amido e fornece quase a mesma quantidade de calorias que os outros tipos de batatas.

Berinjela: tem pouquíssimas calorias, e proporciona uma sensação de saciedade, mas é pobre em nutrientes. Absorve muita gordura durante o cozimento, cerca de 4 vezes mais do que uma batata frita.

Beterraba: boa fonte de folato e vitamina C, além de possuir poucas calorias. Suas folhas, partes mais nutritivas do vegetal, ricas em potássio, cálcio, ferro, beta-caroteno e vitamina C podem ser cozidas e servidas como o espinafre. É o vegetal que possui o maior índice de açúcar.

Brócolis: excelente fonte de vitamina C e boa fonte de vitamina A e folato, além de ter quantidades significativas de proteínas, cálcio, ferro e outros sais minerais. Rico em bioflavonóides e outras substâncias que protegem contra o câncer, é também pouco calórico e com alto teor de fibras. Deve-se ter cuidado, entretanto, para que não cozinhe em excesso, pois libera compostos de enxofre com odor desagradável.

Cebola:
ajuda a reduzir o colesterol, a capacidade de coagulação do sangue e a pressão arterial. Seu leve efeito antibacteriano pode ajudar a prevenir infecções superficiais. Suas desvantagens dizem respeito ao baixo teor de nutrientes, porém conta com a vantagem de dar mais sabor aos pratos.

Cenoura: excelente fonte de beta-caroteno, precursor da vitamina A, e boa fonte de fibras e potássio. É uma boa aliada na prevenção da cegueira noturna, pode ajudar a diminuir os níveis de colesterol no sangue e proteger contra o câncer. Se consumida em excesso, porém, pode dar à pele uma coloração amarelada.

Chuchu: embora considerada por muitos como legume, o chuchu é uma fruta. Apesar do gosto pouco marcante, apresenta importantes propriedades: além do alto teor de fibras, é uma importante fonte de minerais como ferro, magnésio, potássio, fósforo e cálcio.

Couve: excelente fonte de beta-caroteno e vitaminas C e E, ácido fólico, cálcio, ferro e potássio. Contém bioflavonóides e outras substâncias que protegem contra o câncer. Seu inconveniente é que, mesmo cozida, pode causar flatulência.

Couve-flor: excelente fonte de vitamina C, rica em potássio e folato.
Possui poucas calorias e muitas fibras. Entretanto, assim como a couve pode causar flatulência. É mais cara que outros vegetais com valores nutricionais semelhantes.

Espinafre: suas folhas verdes possuem muitos nutrientes valiosos, como antioxidantes e bioflavonóides que ajudam a bloquear as substâncias causadoras de câncer. É rico em carotenóides, como beta-caroteno e luteína. Boa fonte de vitamina A e C, folato e potássio. Apesar dos inúmeros benefícios, o espinafre contém alta concentração de ácido oxálico, que atrapalha a absorção de ferro e cálcio e acelera a formação de pedras nos
rins e na bexiga.

Gengibre: além de aliviar as náuseas, pode impedir enjôo em viagens.
O vinho de gengibre pode aliviar as cólicas menstruais. O gengibre cru ou cristalizado pode provocar irritações na mucosa da boca e em outras membranas mucosas.

Inhame: rico em amido, beta-caroteno, vitaminas C e do complexo B. Contém, ainda, cálcio, fósforo e ferro. É recomendado na prevenção de doenças como dengue, malária e febre amarela. Estraga facilmente e
algumas variedades são tóxicas.

Mandioca: excelente fonte de carboidratos, cálcio e fósforo. Possui também boa quantidade de vitamina C. Mas cuidado: a mandioca brava é altamente venenosa e sua ingestão pode causar até a morte.

Nabo: rico em fibras, com poucas calorias. Possui alguns compostos sulforosos que protegem contra certos tipos de câncer. Pode provocar flatulência e distenção abdominal. É fonte de vitamina C, cálcio e potássio.

Pepino: tem baixo teor de calorias, pois é constituído de aproximadamente 95% de água. Boa fonte de fibras, possuem pequenas quantidades de vitamina C e folato. O seu suco é utilizado em máscaras faciais, cremes, loções e outros cosméticos.

Pimentão: excelente fonte, pouco calórica, de vitaminas A e C. Aqueles de cores fortes possuem alto teor de bioflavonóides (pigmentos vegetais que ajudam a prevenir contra o câncer), de ácidos fenólicos (inibem a formação de nitrosaminas cancerígenas) e de esterol vegetal (precursor da vitamina D que parece proteger contra o câncer).

Pimenta: excelente fonte de vitaminas A e C. Pode aliviar a congestão nasal
e prevenir coágulos sanguíneos que causam ataques cardíacos ou derrame cerebral. Boa fonte de antioxidantes. Contém bioflavonóides, pigmentos vegetais que parecem prevenir contra o câncer.

Quiabo: pobre em calorias e rico em amido. Apresenta alto teor de folato. Rica fonte das vitaminas antioxidantes A e C e de potássio, eletrólito que mantém o equilíbrio de líquidos no organismo e que ajuda a transmitir os impulsos nervosos.

Repolho: ótima fonte de vitamina C, pobre em calorias e rico em fibras.
Ajuda a prevenir o câncer de cólon e os tumores malígnos causados pelo estrogênio e a cicatrizar úlceras pépticas. Pode causar distenção abdominal e flatulência. Desprende um odor forte e desagradável de enxofre durante o cozimento.

Tomate: consumido cru ou cozido, contém poucas calorias. Boa fonte de vitamina A e C, folato e potássio. Também contém licopeno, um antioxidante que protege contra alguns tipos de câncer. Comer tomates regularmente diminui o risco de câncer da próstata, nos homens.

Vagem: com uma quantidade razoável de nutrientes e fibras, uma porção
de 100 gramas de vagem cozida fornece 25% das necessidades diárias de
vitamina C de um adulto, cerca de 20% da porção diária recomendada de ácido fólico, bem como uma pequena quantidade de ferro. Assim como os feijões, pode causar flatulência em pessoas suscetíveis.


Variar o consumo dos legumes é importante, porque alguns legumes são ricos em determinados nutrientes, enquanto outros possuem mais outros tipos de nutrientes, e variando há maior possibilidade de ingerir nutrientes diferentes e em quantidades adequadas. Vou citar três tipos de legumes que considero ter alto valor nutritivo.

Cenoura

A cenoura é uma grande fonte de vitamina A, beta-caroteno, responsável pela manutenção de cabelos, peles, ossos e olhos saudáveis, além de fornecer sais minerais: fósforo, cloro, potássio, cálcio, sódio e vitaminas do complexo B. Este legume se conserva por longo tempo, dessa forma é difícil que se estrague. Quando conservada em geladeira pode permanecer em boas condições por 1 a 2 semanas. Possui um sabor levemente adocicado, que faz com que combine com diversos alimentos e pode ser preparado de várias formas.

Beterraba

A beterraba é uma raiz fonte de vitamina A, B e C , sódio, potássio, zinco, magnésio, folato e ferro. Na compra, a casca deve ser lisa, sem rachaduras e com folhas brilhantes. A beterraba pode ser consumida de diversas maneiras: batida no liquidificador com suco de laranja, em sopas, refogadas com outros legumes ou crua em salada. As folhas e os talos da beterraba também devem ser aproveitados, pois além de conter vitamina A tem uma ótima quantidade de fibras e minerais. Para se ter uma idéia 100g de beterraba tem em média 0,3 mg de ferro, já 100g da folha de beterraba tem aproximadamente 3,1mg de ferro em sua composição. As folhas da beterraba podem ser preparadas como a couve, refogadas ou acrescidas em sopas.

Abóbora

Devido à presença do beta-caroteno, a abóbora também é fonte de vitamina A, com poder antioxidante, no qual de acordo com alguns estudos realizados, pode prevenir certos tipos de câncer. Além disso, você também encontra na abóbora outras vitaminas e minerais e uma ótima quantidade de fibras presentes.

Procure não armazenar as abóboras em temperatura abaixo de 10 graus C, pois isso acelera sua deterioração.

Geralmente as pessoas jogam fora as sementes, mas elas são ótimas fontes de proteínas. A semente torrada pode ser um aperitivo delicioso, e é fácil preparar: lave e deixe secar, depois asse em forma untada por uma hora a 120 graus C.

Não deixe de comer ao menos uma vez ao dia uma porção de legumes, fará muito bem à sua saúde.

 

A denominação legume se dá quando as partes comestíveis são os frutos, as sementes ou as partes que se desenvolvem na terra, exemplos mais comuns: abobrinha, berinjela, cenoura, beterraba, chuchu, abóbora, maxixe, nabo, brócolis, couve-flor, etc.

Os legumes fornecem vitaminas, minerais e fibras, pode-se destacar a vitamina A, C e as do complexo B, e os minerais cálcio ferro, potássio e magnésio. Já as fibras você encontra as solúveis e as insolúveis.

De forma geral todos os legumes

 
possuem poucas calorias. Devido às fibras presentes, os legumes ajudam no trânsito intestinal, e por conter compostos funcionais, ajudam a prevenir doenças e combater o envelhecimento.

Como preparar:

Após a compra, os legumes devem ser higienizados e armazenados sob refrigeração.

Quando possível consuma o legume cru, pois uma grande quantidade de fibras e vitaminas pode ser eliminada durante o preparo e cozimento. Mas, por outro lado é importante ter uma maior preocupação com que o que é consumido cru, pois não sofrerá o processo térmico, onde se pode eliminar microorganismos, por isso quando for consumir os legumes crus, lave-os e higienize-os adequadamente.

“A denominação legume se dá quando as partes comestíveis são os frutos, as sementes ou as partes que se desenvolvem na terra”

Quando a opção for cozinhar ou refogar, durante a cocção, evite altas temperaturas e um tempo de cozimento prolongado, para que não haja perda das vitaminas hidrossolúveis.


Se possível, cozinhe os legumes com casca, inteiros ou em pedaços grandes, para minimizar a perda de nutrientes. De preferência, descasque no momento do consumo, assim você também terá menos perda sensorial (cor, cheiro, aparência). Cozinhar a vapor é a melhor forma para manter o valor nutritivo dos legumes.

Se você higienizou os legumes adequadamente antes de cozinhá-los, não despreze a água que restou da cocção, utilize-a em outras preparações, como sopas, no cozimento de arroz, massas, feijão, etc.

Classificação de acordo com composição de carboidratos:

Os legumes podem ser classificados de acordo com a sua composição de carboidratos em: grupo A (5% de carboidratos), grupo B (10% de carboidratos) e grupo C (20% de carboidratos). É importante ressaltar que mesmo os legumes do grupo C precisam ser consumidos com freqüência, já que mesmo os alimentos deste grupo são ricos em nutrientes, fibras e fitoquímicos além de baixas calorias.

Grupo A (5% de carboidratos)

Grupo B (10% de carboidratos)

Grupo C (20% de carboidratos)

Aipo

Broto de Alfafa

Batata

Berinjela

Broto de Soja

Mandioca

Brócolis

Cebola

Mandioquinha

Couve-flor

Nabo

Milho Verde

Champignon

Alho-poro

 

Aspargo

Beterraba

 

Palmito

Cenoura

 

Pimentão

 

 

Pepino

 

 

Rabanete

 

 

Couve-de-Bruxelas

 

 

Tomate

 

 

Subpáginas (1): verduras
Comments