TESTOSTERONA


                                          Site melhor visualizado com o navegador GOOGLE CHROME    
                                                                      
                  Proprietário do site: Welson Lemos Soares                
                      Idade: 36 anos
                      
                      Interesse:  Medicina Preventiva (Funcional) / Envelhecimento Saudável/
                                           Nutrição Esportiva /  L
ongevidade  / Anti-envelhecimento
                                           R
etardar as doenças neurodegenerativas /
                                           Equilíbrio metabólico e Hormonal 

                      Cidade: Franca/São Paulo - Brasil
                      Contato - welsonlemos@hotmail.com

                   
                
Site especializado em gerenciar/potencializar o metabolismo corporal

                     "Aqui apresento o papel metabólico ou fisiológico dos alimentos, e como eles podem favorecer
                     idealmente o crescimento, desenvolvimento, maturação e outras funções normais do organismo
                     humano". 

                     
                     O estudo aqui apresentado equilibra-se em seis pilares nutricionais:
                     
Alimentação anti-inflamatória;                
                       Alimentação pró-hormonal; (meu grande interesse)
                     
  
Alimentação Anti-oxidante;
                      
Alimentos Termogênicos;
                      Alimentos Sacietógenos;                  
                      Alimentação Funcional;

                     A MÁXIMA DO SITE: SEU MÉDICO CUIDA DA SUA DOENÇA E VOCÊ CUIDA DA SUA
                     SAÚDE PARA MINIMIZAR A POSSIBILIDADE DE NOVAS DOENÇAS.   

                     
Ter um envelhecimento mais saudável e funcional, com bem-estar, qualidade de vida,
                     produtividade e o mínimo possível de perdas com 
o avançar da idade. Buscar reduzir
                     significativamente a velocidade com que o envelhecimento acontece, e ao mesmo
                     tempo em que age-se para melhorar a qualidade do processo. Isso sim é um pensamento
                     sagaz.


                     SUA COMPETÊNCIA EM MANTER-SE "INTEIRO" COMEÇA NA SUA NUTRIÇÃO, NA 
                     ESCOLHA DOS SEUS MÉDICOS, PASSA PELA GESTÃO DO ESTRESSE DIÁRIO, 
                     PASSEIA PELOS EXERCÍCIOS FÍSICOS, "DÁ DE ENCONTRO" COM A GESTÃO DE 
                     SUA FELICIDADE (PRAZER EM LEVAR A VIDA QUE VOCÊ TEM HOJE), "BATE BOLA" 
                     COM A SUA HERANÇA GENÉTICA (RESPONDE POR UM TERÇO DO SEU 
                     ENVELHECIMENTO), E PRINCIPALMENTE, FAZ VOCÊ ENTENDER QUE TER SAÚDE 
                     HOJE E CUIDAR MUITO BEM DELA, É SEU PASSAPORTE PARA A "DISNEYLÂNDIA" 
                     DA SUA VELHICE....

                                                                      

                     Este Site dá apoio irrestrito a nova corrente da medicina - A Medicina
                         Integrativa

                        Medicina integrativa (integração dos tratamentos), uma corrente cada vez mais forte que
                         prega a união entre os conhecimentos da medicina praticada no Ocidente com os recursos 
                         oferecidos por terapias Orientais, como a acupuntura, Shiatsu, Yoga, Massagem, Reiki, 
                         Reflexologia, Meditação, Do-in e Oligoterapia. RPG e Pilates são também inclusos.

 
                         O CONTEÚDO DESTE SITE É FIEL AOS MELHORES CONCEITOS  
                                                         NUTRICIONAIS MUNDIAIS

                        

             

                                     


                    "Tratem seu corpo como se fosse o único carro que terão na vida inteira. Mimem esse carro.
                     Guardem-no na garagem todas as noites, consertem todos os amassados e troquem o óleo
                     todas as semanas." 
                     Warren Buffett - Bilionário americano 

             "A saúde é o espelho do que pensamos"
                     Deepak Chopra
                     Médico indiano afirma que os pensamentos interferem na maneira como o organismo funciona e
                     defende que o melhor caminho para uma vida saudável é saber "ouvir" o próprio corpo.

      _______________________________________________________________________________________________________

                 Este site nasceu em Dez/09, depois de uma "queda geral" da minha energia corporal....como bom autodidata
                 pesquisei muito sobre os assuntos relacionados a energia, vitalidade, força muscular, virilidade, testosterona,
                 emagrecimento, alimentos funcionais, enfim amigos, todo o conhecimento adquirido depois de ler 04 livros
                 especializados na área de nutrição esportiva, algumas revistas específicas e milhares de sites especializados
                 de universidades, nutricionistas, endocrinologistas, fisioterapeutas, fisioculturistas, fisiologistas, nutrólogos,
                 especialistas
nas áreas afins, cheguei ao resumo do resumo...apresento agora quase todo, porém ainda não
                 todo Know How
adquirido na área de nutrição esportiva. Este site é constantemente atualizado.  

                   Dedicação: dedico este site ao meu bisavô Joaquim Coelho Lemos, que estudou 4,5 anos de medicina,  e
                  infelizmente teve que abandonar o curso antes do fim. Nós dois temos boas afinidades pela área de saúde


                     
       COMIDA COMO REMÉDIO

       O objetivo do site é trabalhar o teu alimento como remédio - estabelecendo uma cultura alimentar
       focada na manutenção e expansão da sua saúde, na longevidade do seu corpo, procurando retardar
       ao máximo o surgimento de doenças e principalmente
- retardar ao máximo o uso da dependência
       de remédios
. Para tudo isso ocorrer temos que "tratar" a nossa dieta diariamente, assim trataremos e
       manteremos o sangue muitíssimo bem, pois o  sangue reflete toda a sua saúde.
        
       

       FILÓSOFO HIPÓCRATES - PAI DA MEDICINA
       Ele já dizia há 2500 anos atrás -por volta do ano 460 antes de Cristo :
       “QUE SEU ALIMENTO SEJA SEU REMÉDIO, QUE SEU REMÉDIO SEJA O SEU ALIMENTO.” 
       "UMA MENTE SADIA, LEVA AO CORPO SADIO"
       Para ele o médico deveria sempre induzir o organismo doente a se curar sozinho. Passaram-se
       25 séculos até que realmente percebêssemos isso.
       E é pedindo as bençãos dele, que desenvolvo esse excelente estudo sobre "METABOLISMO"

       
_______________________________________________________________________________________________________________


        CADA PEÇA TRABALHA EM PROL DO TODO -  ENTENDENDO A EFICÁCIA DO CORPO
         A sua dieta ( com alimentação restrita de alimentos gordurosos );   
         A sua faixa etária  (com o avanço da idade - o metabolismo diminui );
         O sexo (os homens possuem mais massa muscular e por isso o metabolismo é mais acelerado);
         A sua intensidade e periodicidade de atividade física;
         A sua genética corporal ( biomarcadores sanguíneos como colesterol e triglicerídeos );         
         A eficiência cardíaca e de todo o sistema circulatório;  
         A eficiência do fígado; ( usina do corpo - responsável por mais de 400 funções por dia para manter
         o corpo saudável );
         A eficiência dos neutrotransmissores - eles agem nas sinapses, que são o ponto de junção do
         neurônio com outra célula. (São eles: endorfina, ocitocina, vasopressina, dopamina, noradrenalina,
         serotonina,glutamato, encefalina e feniletilamina).
         A eficiência pulmonar e de orgãos coligados;
         A eficiência do pâncreas e de todo o sistema digestivo;
         A eficiência sexual - ( virilidade );
         A qualidade de seu sono ( que envolvem 3 hormônios - GH, Leptina e Grelina );
         A eficiência do metabolismo cerebral - neurotransmissores e neuroreceptores relacionados à
                                                                 atividade cerebral,
determinando estados de:
                                                                 ansiedade / irritabilidade / humor / depressão / inteligência /
                                                                 ousadia / inibição / alegria / criatividade / 
agressividade /
                                                                 sociabilidade / comportamentais / resposta ao estresse /  
                                                                 todos atuando na liberação
de outros hormônios cerebrais
                                                                 para o bom funcionamento neurológico.
          O nível de cortisol no sangue - define o estresse diário ( tensão aumenta a cintura );         
          A quantidade de água que você ingere diariamente ( alivia o trabalho dos rins e consequentemente
          do fígado );
          Herança genética - Histórico de problemas familiares ( diabetes, pressão-alta, problemas cardíacos,
          entre tantos outros genes 
herdados ).       

          
Todo esse conjunto interfere no metabolismo energético, na composição corporal, na formação óssea,
          na formação 
muscular, no quociente respiratório, na inteligência cognitiva, na auto-estima, na satisfação
          sexual , na fadiga e 
recuperação muscular, na velocidade da taxa de oxidação de lipídios, no gasto
          energético de repouso, e principalmente 
na imunidade total do seu corpo, enfim cada peça é parte do
          todo corporal e, sendo assim, somos a soma da eficiência 
de cada parte, todas trabalhando juntas
          para a eficácia total do corpo

          Fisiologia Hormonal - uma verdadeira orquestra que precisa ser bem regida e bem compreendida, 
          precisamente a fisiologia do EIXO HIPOTALÂMICO-HIPOFISÁRIO-GONODAL. O site busca conquistar
          o equilíbrio metabólico e hormonal.
             
        ____________________________________________________________

                      O "CARA" MAIS IMPORTANTE PARA NÓS HOMENS É A 

                  
          TESTOSTERONA
                          ( vitalidade, virilidade e energia ) 
      A testosterona, principal andrógeno da circulação, é responsável pelo desenvolvimento e manutenção das 
      características sexuais masculina e do estado anabólico de tecidos.     
      É o principal hormônio, responsável pelo:
      Aumento de massa magra (  promove a redução dos stocks de gordura corporal );
      Aumento da força muscular / aumento a síntese proteíca; 
      Aumento de libido (desejo sexual) / estimula a maturação dos espermatozóides;
      Aumento de energia (redução da fadiga) ; 
      Formação óssea; 
      Função imunitária;     
      
Promove a retenção de sódio, água, cloro, fósforo e potássio;
      Promove o aumento da retenção de glicogênio;
      Promove o metabolismo dos aminoácidos;
      Tem como função inibir a atuação do cortisol (hormônio catabólico), libertada pelo stress.  

                
               
                       ENVELHECIMENTO  X TESTOSTERONA
               
A medida que o homem envelhece os níveis da Testosterona (hormônio masculino), da Dehidroepiandrosterona 
(S-DHEA) e do Hormônio de Crescimento vão progressivamente diminuído. A Testosterona sofre uma queda em
seus níveis sangüíneos a 
uma perda de cerca de 1% ao ano até chegar ao nível abaixo do limite inferior, ainda 
que dentro da faixa normal. A Andropausa ao contrário que ocorre com as mulheres, não traz o fim da fertilidade
para o homem, porem passa haver uma redução dela devido a uma menor produção de espermatozóides. 
Também como nas mulheres, por volta dos 35-40 anos o homem também passa a ter uma maior predisposição
para engordar e com a Andropausa essa tendência se agrava e esteticamente alguns homens passam também 
a apresentar perda de massa muscular, agora pela falta de atividade física e/ou exercícios e pela deficiência do 
hormônio masculino. O desejo sexual já não é mais o mesmo de antes, a qualidade da ereção do pênis torna-se
insatisfatória, sua vida sexual passa também a refletir na sua disposição mental e para o trabalho. O déficit de
Testosterona no cérebro leva-o a constantes episódios depressivos e sua vitalidade a cada dia se reduz.

Rotina de exercícios físicos que agregue atividades aeróbicas, musculação e alongamento. 

Essa é a forma mais indicada de melhorar e manter o fôlego, a força, a flexibilidade e a coordenação motora.
À medida que 
o tempo passa, a importância disso tudo vai saltando mais e mais aos olhos. São essas
características que 
permitem que uma pessoa de idade conserve a sua independência na execução de
atividades   corriqueiras. 
O jovem malhador de hoje, enfim, é o senhor sacudido de amanhã.

                 

 
  


  
      _____________________________________________________________________


       GERÊNCIANDO O SEU NIVEL ÓTIMO DE    TESTOSTERONA 

         Os sintomas de baixo nível de testosterona tais como: libido baixa, problemas de atenção, falta de energia, 
         perda de massa muscular e facilidade para acumular gordura. Vá ao médico e peça um exame de sangue para 
         checar o seu testosterona total. O testosterona de um adulto deve estar pelo menos (mínimo) em 800ng/dL.
       
         
A testosterona não participa do mecanismo erétil, apenas melhora as condições do homem, fazendo com que 
         ele se sinta mais capaz de ter relações sexuais. Mesmo homens sadios, com testosterona em nível normal,
         têm 
declínio da função sexual. Somente 3% a 4 % das causas de disfunção erétil ocorrem devido a alterações 
         hormonais. Outras causas importantes devem ser obrigatoriamente avaliadas nestes pacientes com disfunção 
         erétil como diabetes, hipertensão arterial, problemas cardiológicos, neurológicos, vasculares, urológicos, fumo,
         álcool, aumento do colesterol, alimentação inadequada, uso de medicamentos relacionados, cirurgias
         realizadas,
 falta de afetividade com a parceira, etc.

    
          O "ASSASSINO DE TESTOSTERONA"  CHAMA-SE PROLACTINA


        Altos níveis de prolactina no corpo são responsável por 70-80% das falhas de ereção
        nos homens.

        
O desejo é mediado pela testosterona
        A falta da produção de testosterona pode levar a dificuldade para se obter ereção. Entretanto,
        a falta deste 
hormônio está mais relacionada com a perda do desejo sexual. A deficiência na
        sua produção pode depender 
de uma alteração da função da hipófise, que é a glândula (que
        fica no cérebro) que gerencia a produção da  
maioria dos hormônios; da má função dos
        testículos ou do excesso de produção pela hipófise de um outro 
hormônio, a prolactina,
        que na mulher é a responsável pela produção do leite.
 
        No homem a prolactina produzida em excesso leva à diminuição da libido e, em alguns casos
        à dificuldade para obtenção da ereção.
 


     Quantidades no sangue
     Mais abaixo vamos falar sobre a Prolactina - o antagonista (inimigo grandioso) da Testosterona.
     Prolactina esta ligada as emoções, portanto é essencial trabalhar as emoções, parar de se preocupar
     tanto, relaxar, fazer algo prazeroso, se a mente não estive sã (leia-se relaxada, tranqüila, níveis ideais
     de serotonina, dopamina, entre tantos outros hormônios que atuam diretamente no bom funcionamento
     do SNC – sistema nervoso central) alguma parte do corpo vai responder por isto em forma de sistomas
     de desequilíbrio hormônais, podendo gerar imediatas e graves complicações emocionais e físicas.

     No homem adulto, a Testosterona total normal varia de 1,75 nanog/ml a 7,81 nanog/ml. 

                                                                

         Na mulher, varia de 0,10 nanog/ml a 0,75 nanog/ml. 
         Vê-se que a faixa de normalidade é grande, como é também grande a diferença entre os níveis normais
         do homem 
e da mulher. Mas muitos efeitos nos dois sexos são semelhantes, de sorte que o seu aumento
         natural é desejável
em ambos.

         EXAME DE SANGUE: https://sites.google.com/site/welsonlemos/saude-plena/teste-sangue


                                SOBRE ALTERAÇÕES HORMONAIS

Para qualquer alteração, existe uma explicação. Nenhum hormônio sobe ou desce de
forma inexplicável. Exceto pela idade, na qual fisiologicamente há um declínio NORMAL.

Primeiramente é DEVER do médico investigar a causa da alteração, tentar mudar o estilo
de vida, adequar a alimentação (o que já dá resultados excelentes, pois os alimentos conseguem modular os hormônios), suplementar substâncias naturais (vitaminas, minerais, aminoácidos, anti-oxidantes eficazes) e verificar se há uma resolução do quadro (depois de um sério acompanhamento com vários exames sanguíneos e outros mais de dosagens hormonais). SE não resolver, aí sim, postular a reposição hormonal.

                              SOBRE BAIXA NOS IMPULSOS SEXUAIS

A causa dos baixos impulsos sexuais nem sempre é óbvia. Ele pode ser o resultado de problemas psicológicos, condições físicas ou combinações de um certo número de outros fatores. Os fatores psicológicos podem incluir o estresse, distração, depressão, abuso ou trauma, bem como questões de imagem corporal. No nível fisiológico, fatores que
perturbam o equilíbrio hormonal normal são provavelmente causado pelos baixos níveis
de testosterona, adequação pobre, estar acima do peso ou obesas, desnutridas, consumo excessivo de álcool, o estresse crônico (esgotamento adrenal) ou questões endócrinas,
como diabetes, hipotireoidismo e com hiperprolactinemia.


   
                                LIBIDO X TESTOSTERONA

O hormônio testosterona é o principal hormônio responsável pela libido nos homens.  Os níveis de
testosterona tem um efeito sobre a libido e pensamentos e fantasias sexuais.  A excitação sexual
requer a participação de nervos e artérias.  Para conseguir uma ereção adequada, deve haver pelo
menos um aumento de seis vezes no fluxo de sangue nos corpos cavernosos.  Alterações nos
nervos, artérias e veias podem levar a problemas com ereções. A região genital/pélvica é embalado
com receptores de testosterona: são muito sensíveis à testosterona livre induzida por estimulação
sexual. Os músculos do pênis são embalados com receptores androgênicos, ou seja, seu pênis
precisa de testosterona ou esses músculos do pênis literalmente atrofiam. Uma recente pesquisa
do Boston University School of Medicine descobriu que a testosterona realmente guarda e protege
as fibras nervosas do pênis. Em outras palavras, baixos níveis de testosterona significa deterioração
do nervo. Então, por essa maneira, que a baixa de testosterona está tão relacionado com a disfunção
erétil. Níveis baixos de testosterona é um fator de 20% dos jovens com menos de 30 anos com
problemas de ereção.

Falta de interesse em sexo é muitas vezes chamado de diminuição da libido ou diminuição do desejo. 
Libido é regido por fatores psicogênicos e hormônais. Libido baixa ou desejo sexual hipoativo - ocorre
em cerca de 15% dos homens e em cerca de 20% da população em geral, tanto homens como mulheres. 

Depressão e Ansiedade / Stress  - a ansiedade afetam adversamente a libido, a depressão é a
principal causa do desejo sexual hipoativo.  Outras causas de desejo hipoativo incluem fatores de
relacionamento: a falta de confiança, conflitos de intimidade, e falta de atração física por um parceiro. 


                       
 ___________________________________________________________

Como evitar que os níveis de testosterona fiquem abaixo do normal ?

A testosterona é produzida por uma cadeia complexa de eventos que começam no hipotálamo
(a parte do cérebro que é responsável por determinados processos de nível fisiológico, como o seu
relógio interno e sistema nervoso autônomo). O hipotálamo secreta hormônio liberador de gonadotrofinas
(GnRH) na glândula pituitária em pulsos controlados ou rajadas, que por sua vez provoca a liberação de
hormônio leutenizante (LH) da glândula pituitária. Uma pequena quantidade de testosterona é produzida
pela córtex das glândulas supra-renais.

NOS HOMENS:
LH (hormônio leutenizante) que estimula as células 
intersticiais de Leydig dos testículospara criar 
testosterona.Doença ou dano nessa cadeia fisiológica, ou seja, o hipotálamo, hipófise ou
testículos, 
podem causar hipogonadismo, ou baixos níveis de testosterona.

NAS MULHERES
Na mulher, pode provir de três fontes. É secretada em pequena quantidade pelas adrenais e pelos 
ovários e em mulheres saudáveis, 50 a 60 % da testosterona diária provêm do metabolismo periférico 
de pré-hormônios, principalmente da androstenediona.

Mais uma vez, trabalhar com o seu médico se você tem níveis baixos de testosterona.
A testosterona é produzida quase toda nos testículos numa quantidade de 5 a 7 mg por dia.
É sintetizada 
a partir do colesterol e secretada pelos testículos em resposta ao hormônio
luteinizante (LH) que é liberado 
pela adeno-hipófise juntamente com o hormônio folículo-estimulante
(FSH) e a prolactina. Os hormônios 
hipofisários dependem de uma ordem do hipotálamo através do
hormônio GnRH para serem produzidos


Considera-se normal quando o nível de testosterona dosado no sangue fica entre 300 e 1050 ng/dl. Os
níveis de testosterona estão sempre variando para mais ou para menos dependendo da hora do dia ou 
da noite. 
No homem sua secreção de TESTOSTERONA sofre um ritmo nictemeral (circadiano) com
pico máximo (acrofase) durante a segunda metade do 
período de sono e mínimo 2 horas antes de 
adormecer. Varia de -40 a +30 % ao redor 
de uma média no mesmo indivíduo, podendo reduzir-se
à quase à metade ou aumentar quase ao dobro NO MESMO DIA. 


SOBRE O TSH (IMPORTANCIA DE COBRE E ZINCO NO CORPO)
O colesterol é transformado em ácidos biliares pela metaloenzima hepática colesterol-7-alfa-hidroxilase, 
cobre dependente; a carência deste mineral concorre para a hipercolesterolemia. O cobre e o zinco são 
necessários para a produção de TSH. O cobre (assim como o zinco) é necessário para o metabolismo 
periférico da tiroxina (T4) em triiodotironina (T3); logo, desequilíbrios na relação cobre/zinco poderão 
ser um fator causal de anormalidades na produção e utilização do hormônio da glândula tireoide.
 

            * 5-alfa-reductase - Enzima responsável pela conversão da testosterona em DHT (diidrotestosterona)
            * Dihidrotestosterona - É o mais potente androgênio que ocorre naturalmente, e é produzido da testosterona
              livre através da ação da
 5-alfa-redutase. Concentrações de 5-alfa-redutase são mais elevadas no tecidos
              periféricos (pele genital e folículos capilares).
 
              
Falando um pouco mais sobre a Dihidrotestosterona:
              >> poderoso hormônio e que é tido como causador da calvície, da acne, do hirsutismo (excesso de pêlos); 
              >> tem sido associada com a hipertrofia prostática benigna (HPB) e câncer  da próstata - pois é o homônio 
                   responsável pela multiplicação das células da próstata;

              >> esta c
orrelacionada proporcionalmente ao impulso sexual assim como as habilidades eréteis nos 
                   homens.


           O que reduz os níveis ? 
             Vamos conhecer a partir de agora - nos tópicos abaixo - todos os fatores que podem jogar a sua
             testosterona pra baixo, existem três fatores que temos que conhecer para controlar a testosterona
             naturalmente: 

          
          * cORTISOL (hormônio catabólico que baixa os níveis de testosterona);     
          *  PROLACTINA
             *   AROMATASE

    
          1º ) Níveis aumentados do Hormônio Prolactina (antagonista da testosterona)
              O FSH ( Hormônio Folículo Estimulante ) estimula a produção dos espermatozóides,
              enquanto o LH
(Hormônio  Luteinizante) estimula a produção da testosterona. É o
              hormônio responsável pela produção
dos hormônios esteróides.  
              A prolactina tem a capacidade de inibir a secreção do hormônio luteinizante (LH) e
              do folículo-estimulante
(FSH) pela hipófise, que são os hormônios que agem
              estimulando as gônadas (testículo e ovário). Com a di
minuição do LH e do FSH, e
              conseqüente deficiência dos hormônios sexuais, pode ocorrer diminuição 
do  desejo
              sexual (libido), impotência, infertilidade, menstruações irregulares (oligomenorréia)
              ou ausência 
de menstruação (amenorréia).  Denomina-se síndrome galacto-amenorréia
              o conjunto de sinais e sintomas 
decorrentes do aumento nos níveis sangüíneos de
              prolactina

              A prolactina, por sua vez, pode alterar a função espermática através da supressão da
              liberação dos dois hormônios hipotalâmicos, o hormônio luteinizante e o hormônio folículo
              estimulante. Estes por sua vez alteram a liberação de testosterona e desregulam o
              processo de espermatogênese (HENDRICK, 2000)

              2º ) Aromatase (processo que aumenta os níveis de Estrogênio - hormônio feminino -
                    baixa os níveis de testosterona).

              A Aromatização ocorre quando há elevação de uma enzima chamada Aromatase (presente
              principalmente no tecido gorduroso, especialmente aquele que se forma no abdomen do
              homem ao chegar a meia idade) e esta enzima começa fazer a transformação do hormônio
              masculino (Testosterona) em feminino (Estrógenos), responsáveis por uma série de Sintomas
              e distúrbios no homem. A Aromatase aumenta os níveis de Estrogênio no corpo e fazem cair
              o de Testosterona.
              Essa enzima é responsável pela conversão da testosterona em estradiol, no âmbito intracelular.
              Assim, diferentes homens (e mulheres) podem apresentar diferentes níveis de estradiol no
              organismo, pois os níveis variam de uma pessoa para outra.


              O que podemos sentir com o aumento de Prolactina:

              Nas Mulheres
              Alterações no fluxo menstrual com diminuição ou cessação do fluxo menstrual, secreção de
              um líquido leitoso p
ela mama (galactorréia) num período fora da gestação ou amamentação, 
              infertilidade, abortos espontâneos 
recorrentes, ressecamento vaginal, dor ao ato sexual, redução
              da libido (diminuição do apetite sexual), 
enfraquecimento dos ossos com osteopenia e risco
              aumentado de osteoporose, seborréia e hirsutismo 
(pelos pelo rosto) moderado, dor de cabeça
              e alterações visuais.

             
              Nos Homens 
              Os homens normalmente têm níveis baixos de prolactina, mas em algumas doenças eles
              podem estar a
umentados, tais como em um tipo de tumor benigno chamado prolactinoma.
              Podem apresentar disfunção 
erétil com diminuição do apetite sexual e  infertilidade
              (oligospermia e diminuição do volume ejaculado)
, 
dor de cabeça e alterações visuais. 
              Pode também ocasionar ginecomastia (desenvolvimento excessivo 
das mamas no homem),
              redução no crescimento de pêlos, hipotrofia muscular e aumento da gordura abdominal
.

              Em ambos os sexos
              Ganho de peso, ansiedade, depressão, fadiga, instabilidade emocional, e irritabilidade.

              CONHEÇA MAIS SOBRE A PROLACTINA ....CLICK AQUI.....

              Estrogênio: Efeitos Colaterais
            ( Esse é o carrasco do Corpo Sadio) 
 
            O excesso de estrogênio na meia-idade e idosos é simplesmente terrível. Aqui estão apenas 
            algumas das coisas que elevados níveis de estrogênio causam a nós: 
             
      
* Diminui a produção de testosterona total e principalmente a livre, por se ligar a um 
         receptor androgênico.
             
     
* Altos níveis de estrógeno provoca cada dia mais diminuídos níveis de receptores androgênicos. 
         Isso é muito ruim.
            
     
* Nos homens, o estrogênio está associado com aumento de coagulação do sangue, estreitamento
         das 
artérias e doenças cardíacas. Isso provoca o aumento SHBG, a proteína que se liga a
          testosterona.
 
             
      
* Isso diminui toda a graça do Corpo, pois aí que é o grande temor, pois a testosterona "biodisponível",  
         que é útil e usável pelo corpo. 

            
      
* Os músculos erécteis na base do pênis são embalados com receptores de testosterona. Com a 
         diminuição de ereção.Estrogênio é cada vez mais associada a questões de longo prazo, incluindo
         câncer de próstata. 

      Quem ainda diz que testosterona causa câncer parece desconhecer que são estrogênio e 
      DHT (
dihidrotestosterona) - os principais vilões nesta questão (câncer de próstata).




            ________________________________________________________________

                ABAIXO ESTÃO ENUMERADAS TODAS AS NOVAS
                      ATITUDES FRENTE A SUA SAÚDE 

         P
ercepções alimentares
         · o álcool em geral não corta o EFEITO DOS ANTIBIOTICOS, mas sim potencializa, deixando a dose
           do medicamento mais tóxica e perigosa.
         · aprenda a ler rótulos: pode ajudar muito na seleção do que se está comprando.
         · aprenda a entender as necessidades de seu corpo (para isso que criei este site) ;
         · perceba o que você precisa comer naquele determinado momento;
         · tenha disciplina nos horários - tenha um tempo específico para comer com calma;
         · a digestão começa na boca, com a saliva, portanto mastigue bem;
         · a temperatura do alimento não faz diferença no tempo de digestão;
         · diversidade de alimentos e cores - quanto mais colorida a refeição, melhor;
         · evite centralizar a refeição num único alimento;
         · sirva-se menos do que você pensa que pode comer
         · não abuse no sal e no açúcar (cuidado com a quantidade de açúcar nas bebidas); 
         · evite bebidas gasosas;
         · evite líquidos durante as refeições;
         · beba café moderadamente;
         · um copo de vinho tinto ( 250 ml ) não faz mal, pelo contrário. Mas um copo só;
         · beba ou coma com calma e dê um tempo para que tudo se ajeite bem no estomago;
         · chegar apressado, comer correndo e ir embora porque está atrasado é um crime contra si próprio.
         · aliás, não abuse de nada - busque equilíbrio! - nada é proibido, mas gula é burrice.

               
            ANTES DE COMEÇARMOS - VAMOS FALAR DO PIOR ALIMENTO EM EXCESSO NO SEU
            SANGUE - ESSE SIM O PRINCIPAL ALIMENTO QUE DANIFICA O CÉREBRO - O AÇÚCAR: 

           
O AÇÚCAR...."PECADOS" DO EXCESSO.......
           >> SEU "EXCESSO" DANIFICA OS NEURÔNIOS, IMPEDINDO QUE FUNCIONEM DE MANEIRA
                ADEQUADA.
ISTO ACONTECE PORQUE A GLICOSE EM EXCESSO REAGE COM AS
                PROTEÍNAS DO CÉREBRO E DO SISTEMA NERVOSO, I
MPEDINDO QUE OS AMINOÁCIDOS
                SE MOVAM LIVREMENTE, FAZENDO COM QUE AS MEMBRANAS CELULARES
VÃO
                ENGROSSANDO E “COLANDO-AS”, DESTA FORMA TORNANDO MAIS LENTA A
                COMUNICAÇÃO CEREBRAL.

           >> O EXCESSO DE GLICOSE PODE, TAMBÉM, PRODUZIR INFLAMAÇÃO NO CÉREBRO. NÃO
                ESQUEÇAMOS QUE O
ALZHEIMER SE CARACTERIZA POR TECIDO INFLAMADO NO CÉREBRO.


            1º )  EXCESSO DE GORDURA NA REGIÃO DA "BARRIGA"            
             Gordura excessiva faz produzir mais estrogênios devido as células de gordura. Então, quanto mais gordura   
             corporal há, mais estrogênio existe no sangue e menos testosterona.
             Baseado no mecanismo de como funciona a testosterona – estrogênio, o aumento de estrogênios faz
             com que diminuam os níveis de testosterona circulante.

         
             É consenso unânime entre cardiologistas e endocrinologistas que o acúmulo de gordura
             abdominal do
 
tipo masculino é aquela que oferece maior risco de futuro problema coronariano,
             ou seja, o infarto do m
iocárdio.


      
                                  
            
                           SE QUISER SABER MAIS SOBRE A GORDURA CORPORAL.....CLICK AQUI..... 
___________________________________________________________________________

          Agora eu vou convencer definitivamente você a emagrecer:
          Excesso de peso corporal piora funcionamento vascular erétil do pênis
          Estudo revelou associação entre a obesidade, a disfunção vascular do pênis e o risco
          de doenças cardiovasculares em homens

 
            A porcentagem de gordura corporal representa por si só um excelente indicador da disfunção
            vascular eréctil. 

            Obesidade piora o funcionamento vascular do pênis. A descoberta em de uma equipe da Faculdade de 
            Medicina da 
Universidade do Porto, em Portugal. Pesquisadores concluíram que a porcentagem de gordura 
            corporal tem uma 
correlação inversa com a função vascular eréctil, ou seja, quanto mais obeso um homem
            for, pior o funcionamento 
vascular do seu pênis. 
             Para o estudo a equipe avaliou 212 pacientes assistidos em um Serviço de Urologia para fatores de risco
             cardiovascular, 
síndrome metabólica, índice de massa corporal e porcentagem de gordura corporal. Os
             resultados revelaram que um 
quarto dos homens analisados sofria de síndrome metabólica (um conjunto de
             indicadores associados a um maior 
             risco cardiovascular) sendo que, destes, 81% apresentavam alterações na circulação sanguínea peniana.
             Segundo os investigadores, a porcentagem de gordura corporal é o único fator clínico independente associado
             à alteração 
da função hemodinâmica do pênis. 
             A manifestação da disfunção eréctil apresenta-se como uma excelente oportunidade para a intervenção 
             médica e utricional dos fatores de risco para a doença cardiovascular", alertou o investigador principal
             do estudo, Nuno Tomada. 
             A disfunção eréctil é uma doença comum de natureza vascular, que se associa também a risco cardiovascular.
             Atingindo homens de qualquer idade, a doença torna-se, contudo, mais frequente com o envelhecimento. 
             Os médicos devem averiguar a presença de fatores de risco cardiovascular em doentes com disfunção eréctil,
             para preverem e prevenirem eventos cardiovasculares graves. A disfunção eréctil tende a manifestar-se,
             em média, 
3 a 5 anos antes das doenças cardíacas, tais como o enfarte do miocárdio. 
_________________________________________________________________
      
 ) CONSUMO DE ÁLCOOL 
Tem a propriedade de inibir a nossa habilidade de remover o estrogêneo do sangue por ação estressante no
sistema nervoso central e também pelo decréscimo dos níveis de zinco.
O álcool dificulta a quebra de estrogênio pelo fígado e faz com que o organismo perca Zinco, logo, quanto
mais álcool no sangue, mais estrogênio e menos testosterona.

Olha a informação: Bebidas alcoólicas também diminuem os níveis de serotonina no cérebro, criando a ilusão
de que a pessoa do outro lado do bar é o amor da sua vida. Portanto, cuidado com as noitadas.

            
Álcool
O álcool é um aumentador incrível de estrogênio. No entanto, o álcool não aumenta estrogênio através
da atividade do enzima aromatase. Ele aumenta o estrôgeno inibindo a "P430 - sistema do fígado, que é
responsável, entre muitas outras coisas, para a limpeza de estrogênio no sangue.
             
             
Happy Hour
Pode causar estragos em seus hormônios masculinos. Numerosos estudos demonstram que o consumo de
álcool reduz os níveis de testosterona por até 24 horas. 
Além disso, o cortisol diminui os níveis do HGH
(hormônio do crescimento).
_________________________________________________________________

 
3º ) 
O STRESS ( o grande "Arquinimigo" cotidiano )
Eleva os níveis de corticóides no sangue, que causa decréscimo imediato dos valores de testosterona
no sangue. Só para mencionar - Corticóides - como o cortisol são de fato hormônios catabólicos o que
significa que usam massa muscular para dar energia ao cérebro e coração.

 
Quanto maior o cortisol, menor é a testosterona.

O estresse reduz a testosterona: através de uma enzima 11ßHSD-1.   O seu corpo produz a maior 
parte de sua testosterona nas células de Leydig dos testículos e esta enzima mantém o cortisol (hormônio do estresse) com níveis baixos.  Vamos pensar em “acelerador” e “freio”.....quem freia 
é o cortisol, quem acelera é a testosterona.  Nos momentos de estresse,  acionamos o “freio” 
( cortisol em excesso) – começa o embate do Coristol contra 11ßHSD-1, isso leva a uma 
diminuição na sua produção de testosterona. 

Qualquer homem com diminuição da libido deve ter seu nível de testosterona medidas (livre ou 
biodisponíveis). No fim desta página você conhecerá o "feedback" entre o cérebro e os testículos.  
O cérebro (falamos da glândula hipófise: que produz LH e prolactina) , através da liberação de LH (hormônio luteinizante ), solicita aos testículos (células de Leydig) a produzirem testosterona.
  

ESTRESSE   X   DESEJO SEXUAL
O estresse também é fatal: além de provocar derrame na corrente sanguínea de altas doses de adrenalina (substância que estreita o calibre das artérias), o estresse aumenta a depressão,
a hostilidade e a ansiedade, 
fatores que inibem a libido.


Quando seu estilo de vida é tomado pela ANSIEDADE, a tendência natural do corpo é responder
liberando  
cortisol no seu sangue, e isso fará com que seu corpo tenha uma queda de testosterona
considerável.

Estresse X Ansiedade
Um estudo realizado pela Universidade de Yale (EUA) acaba de revelar, por exemplo, que a insônia –
sintoma
evidente da presença das duas condições (estresse e ansiedade) – contribui de forma expressiva
para o ganho  
de peso. De acordo com o trabalho, ela hiperestimula neurônios do hipotálamo. “Essas
células nervosas são 
muito sensíveis ao estresse. Se forem excessivamente ativadas, podem levar a
reações exageradas, como 
comer demais”, diz o pesquisador Tamas Horvarth, um dos autores do
trabalho.  



                       

             
O cortisol favorece o acúmulo de gordura na região abdominal (
ciclo estresse-obesidade )

Vamos entender as mudanças bioquímicas patrocinadas pelo estresse ( ciclo estresse-obesidade ) 
A ciência descobriu que as alterações hormonais agem também sobre outro mecanismo do corpo: o sistema
endocanabinoide, com receptores nervosos no cérebro, fígado, nos músculos e na gordura. Ele desempenha
um papel importante no controle do gasto e do acúmulo energético e no metabolismo de gorduras
e açúcares. Uma vez ligado, determina que o corpo guarde mais reservas. E é exatamente isso o que acontece
na presença do estresse.

Para piorar,este mesmo sistema (sistema endocanabinoide) está vinculado ao processamento da
compensação, que é quando o corpo, de alguma maneira, procura algo que lhe dê prazer para compensar
algum sofrimento.
Dessa maneira, submetido a uma tensão diária, ele vai trabalhar de forma a forçar o indivíduo a achar
algo que o alivie. Uma das saídas mais efetivas disso, pelo menos do ponto de vista cerebral, é aumentar
o consumo de comidas saborosas, ricas em gorduras e açúcares. E lá vão pacotes de biscoitos, barras
de chocolates e pães.
Isso ocorre porque esses alimentos, indiretamente, provocam o aumento da produção da serotonina,
conhecida como o hormônio do bem-estar. Ela relaxa, alivia as sensações dolorosas e até induz ao sono.
Portanto, inconscientemente, ingerimos guloseimas quando estamos estressados para responder a um
pedido do corpo por mais bem-estar. O problema – e a grande armadilha – é que os alimentos desta
categoria são os mais engordativos.

Sistema Endocanabinóide
Situado em uma área do cérebro que regula as emoções e que está envolvido em atividades importantes
como a regulação do gasto e formação de estoques de energia e nas sensações de recompensa e prazer.
A estrutura ficou conhecida na década de 1960 durante os estudos para entender onde a maconha agia no
organismo.
A pesquisa revelou que as substâncias ativas da Cannabis sativa, o nome científico da maconha,
dirigiam-se a pontos específicos das células, os receptores CB1. Como uma chave que encontra
a fechadura perfeita, o encontro das moléculas com os receptores dava o acesso ao sistema. Ou seja,
garantia a ação da substância sobre ele.
O avanço da pesquisa revelou a presença de receptores iguais a esses nos músculos, na gordura, no
intestino e no fígado. Todos eles estão associados, de algum modo, aos mecanismos de controle das
reservas energéticas do corpo. Quando são estimulados, avisam o cérebro de que está na hora de
providenciar novo suprimento de substâncias que ativem os centros de prazer. Uma das manifestações
dessa ativação é a famosa “larica”, o desejo de comer doces que acomete algumas pessoas
depois de fumar o cigarro de maconha.


Entendendo as bases neuroquímicas que podem resultar no efeito Sanfona             
Se o organismo for privado subitamente de um alimento que lhe dava conforto – em geral os
fatídicos doces e massas –, responde da pior maneira possível. Ocorre um estresse cerebral e o
desencadeamento de uma reação exagerada.
A pessoa torna-se vítima de uma crise de abstinência, semelhante à que acontece em casos de
dependência de drogas. O cérebro procura voltar ao seu padrão, ao vício de comer alimentos
saborosos, estabelecesse a dependência química alimentar – análoga a dependência de álcool
e drogas. Em ambos os casos, está envolvida a amígdala, uma estrutura do cérebro relacionada
às emoções.
Mudar radicamente de dieta, tirando de uma hora para outra os alimentos a que se está
acostumado não é uma boa estratégia.

O Regime  X  O Estresse
O peso das emoções para o sucesso ou fracasso de um regime é evidente. E hoje está provado
que não são apenas os momentos de fragilidade emocional que podem minar o empenho para se
entrar na linha.
"As mudanças de rotina também têm atuação", afirma a nutricionista Madalena Vallinoti, de São
Paulo.
Fala-se aqui de situações felizes, como férias ou fins de semana de descanso, e de momentos
conturbados, como troca de emprego e reforma da casa. "Tudo isso pode ter a força de um tsunami",
diz o psiquiatra Arthur Kaufman, coordenador do Projeto de Atendimento ao Obeso, do Hospital das
Clínicas de São Paulo.
A falta de sono - comum em situações de alteração de rotina e de conflitos emocionais - agrava o
quadro. Primeiro, porque os indivíduos ficam mais cansados e preferem recorrer a pratos prontos
ou a fast-food . E está comprovado que dormir pouco engorda mais também por razões biológicas.
Muitas pesquisas demonstram a ligação entre o sono e caminhos neurológicos que regulam a
ingestão de alimentos (aqui entram os hormônios Leptina e Grelina).

               

Repercussões Hormonais em homens e mulheres durante a exposição crônica ao stress.

Nas mulheres
Há uma queda nas taxas de estrógeno, o hormônio responsável pelas características femininas.
"Elas acabam ficando mais desinteressadas e desinteressantes", afirma o endocrinologista Tércio
Rocha, do Rio de Janeiro. Outra conseqüência é a redução nos níveis de serotonina, substância
envolvida em vários processos importantes, como os relativos às emoções e à dor. Um dos efeitos
dessa baixa é o aumento do mau humor, da irritação e da vulnerabilidade à depressão. A mulher
poderia ser beneficiada se conseguisse elevar as taxas da oxitocina, hormônio que, no organismo
feminino, está vinculado ao sentimento de bem-estar.
No final do expediente, entretanto, ele também está reduzido por causa do stress. Situações que
serviriam como estimulantes produtores de oxitocina: sentir-se segura, cuidados com a beleza,
trabalho de equipe, receber afeto e compartilhar responsabilidades.

Nos homens
Ocorre uma diminuição da testosterona, o hormônio masculino. Isso leva à piora da irritação,
impaciência e queda no desejo sexual. O homem pode recuperar parte da testosterona perdida ao
longo do dia se tiver um tempinho para descansar assim que chegar em casa. Mais testosterona,
menos nervoso.

O que leva um e outro a se estressar também é diferente. Uma investigação da psicóloga espanhola
Pilar Matud, da Universidade de La Laguna, na Espanha - Embora para ambos os relacionamentos
encabecem a lista, os outros motivos são distintos. "Para eles, contam as questões financeiras e
de trabalho". Para as mulheres, a morte de um familiar ou o nascimento de um bebê estão entre
as principais circunstâncias estressantes. Além disso, as causas de stress no trabalho diferem.
"A mulher se estressa pela sobrecarga. O homem, pelo medo de perder o emprego", afirma o
psicoterapeuta Ari Rehfeld, da PUC/SP
.
            

Para amenizar o tensão e a ansiedade
Não consuma açúcar branco, nem alimentos muito doces. As flutuações esporádicas no açúcar
sangüíneo podem gerar sensações de ansiedade e estressar a glândulas adrenais. Quando comemos
açúcar, o nível de glicose no sangue aumenta rapidamente e, com isso, o pâncreas produz mais
hormônio insulina do que o normal.
Em excesso, a insulina acaba retirando mais açúcar do sangue do que deveria - provocando assim,
hipoglicemia, que reduz a tolerância do organismo aos fatores que geram estresse.
Uma alimentação pobre em nutrientes e cheia de açúcar, a longo prazo, tende a deixar a pessoa
deprimida e cansada, pois o organismo se desgasta para metabolizar os alimentos e não tem a
reposição dos nutrientes, que são o seu combustível.
         

             PLANTAS MODELADORAS DO CORTISOL:
             > ASHWAGANDA
             > ELEUTHERO TABLETS (Eleutherococus Senticosus)
             > HIPERICÃO
            > VALERIANA
            > LÚPULO
            > PASSIFLORA

             
ASHWAGANDA
             Extrato de “ginseng indiano”. Ashwagandha energiza e rejuvenesce o corpo e é uma erva grande
             tónico. Ajuda 
a reduzir os efeitos do stress, aumenta a vitalidade e a energia, e promove o equilíbrio
             sexual e reprodutiva do 
organismo.

             VALERIANA (encontrado em farmácias de manipulação) 
             A valeriana é provavelmente o fitoterápico mais usado na Europa para a tensão nervosa, ansiedade
             e insônia. 
             Uma erva tranquilizante segura e que não causa dependência cuja eficiência no tratamento de
             desordens da 
ansiedades foi provada.  A valeriana funciona especialmente bem em combinação
             com o maracujá. 
Interessantemente, a valeriana é calmante e relaxante nos casos de tensão
             nervosa e ansiedade, enquanto que, 
ao mesmo tempo, melhora o estado de alerta e a concentração. 
             A valeriana pode causar sonolência. Já o consumo excessivo de valeriana quando fatigado pode ser
             estimulante.

             MARACUJÁ
             O maracujá funciona bem em fórmulas para tratar a insônia, combater o estresse, a tensão nervosa,
             a ansiedade, inquietação, histeria e dores-de-cabeça de origem nervosa. Contém pequenas quantias
             de serotonina, que acalma o cérebro. Não use em caso de gravidez ou se estiver amamentando.     


             PARA AVALIAR O SEU COMPORTAMENTO DIANTE DO ESTRESSE RESPONDA A VOCÊ
             DUAS PERGUNTAS:

             Você esta Gerenciando suas emoções com eficiência e tem flexibilidade para se adaptar às pressões
             do cotidiano ?
             Você esta deixando se influenciar pelas demandas e frustrações do dia-a-dia ?
             Reavalie seu estilo de vida e suas prioridades.
             Mude o que puder e aceite o que não tiver controle para mudar, pensando justamente na sua
             auto-estima.



                   Tenha um tempo específico para comer com calma    

                    
                      O jejum prolongado leva à  hipotensão (pressão baixa); a  hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue),
                      fadiga e desânimo.

             ____________________________________________________________________________________________

              Entendendo o seu apetite por doces
              A vontade de comer doces e a sensação de já estar satisfeito com o que comeu (saciedade) dependem
              de uma região cerebral localizada no hipotálamo (núcleo hipotâlamico ventro-medial). O efeito 
              hipotâlamico ventro-medial da Serotonina é altamente específico apenas para os hidratos de carbono, 
              necessitando de outros co-fatores centrais e periféricos para agir sobre os outros alimentos, como as
              proteínas e lípides.

              Portanto, com taxas normais de Serotonina a pessoa sacia-se mais facilmente e inibe mais
              facilmente a ingestão de açúcares, sente-se satisfeita com mais facilidade e tem maior controle
              na vontade de comer doce.

              Havendo diminuição da Serotonina, como ocorre na depressão, a pessoa pode ter uma tendência ao ganho
              de peso. Por isso os medicamentos (antidepressivos) que aumentam a Serotonina estão sendo cada vez
              mais utilizados nas dietas para perda de peso (sibutramina, por exemplo). A própria fluoxetina, usada para
              o tratamento da depressão através do aumento da Serotonina, também costuma proporcionar maior controle
              da fome (notadamente para doces).

              Assim, se por um lado a baixa de Serotonina resulta em ganho de peso, o excesso de Serotonina, por
              outro lado, produz anorexia . Apesar disso, os agonistas da Serotonina com ação direta sobre os
              neuroreceptores da Serotonina (serotoninérgicos) do tipo 5-HT1A (8-OH-DPAT) produzem aumento do
              apetite (hiperfagia) por estímulo de outros neuroreceptores (auto-receptores), diminuindo a liberação de
              Serotonina. Este pode ser o mecanismo responsável pela anorexia que se observa em alguns casos
              de depressão ou da Anorexia Nervosa.
_____________________________________________________________________________________________


4º ) MEDICAMENTOS

Alguns medicamentos, que incluem em sua fórmula os hormônios: estrógeno e progesterona, diminuem
os níveis de hormônio luteinizante (LH). LH é o hormônio responsável pela produção dos hormônios
esteróides.

Bloqueio da testosterona pela finasterida e bromoprida   
A finasterida, utilizada para combater a queda de cabelos(calvície), concorre com a testosterona em suas
ligações, e pode promover a sua redução gradual - pois é um inibidor tipo 2 da 5-alfa-redutase. A redução
da síntese de dihidrotestosterona, através do inibidor de 5-alfa reductase (finasterida), também é utilizado
no tratamento da hiperplasia benigna da próstata. Ambas terapias costumam apresentar como importante
efeito colateral disfunção erétil.

A Finasterida. “Ela age como bloqueadora da enzima 5-alfa redutase 2”, detalha Valcinir Bedin, dermatologista
e tricologista, presidente da Sociedade Brasileira para Estudos do Cabelo. Essa enzima tem como função
transformar o hormônio masculino, a testosterona, em dihidrotestosterona (DHT).  Ao bloquear a ação da
enzima, o medicamento reduz a produção de DHT e, por consequência, diminui a queda de cabelo. “A perda
de libido é um possível efeito colateral”, aponta o especialista. Ele ressalta que não é  impotência exatamente,
e sim perda de libido, que significa a redução do desejo sexual.

A bromoprida, utilizada para melhorar a digestão, promove a elevação da prolactina, que também bloqueia a 
testosterona, chegando perto de seu limite inferior, com consequências importantes na virilidade masculina.

             


















































 













 
 
 


































 

OS ANTIDEPRESSIVOS (DROGAS QUE AUMENTAM O TÔNUS PSÍQUICO MELHORANDO O HUMOR)

Há muito se sabia que a Serotonina, uma substância utilizada para transmitir informações entre os 
neurônios, estava envolvida com a sensação de bem estar e a percepção de "felicidade". Quanto mais 
serotonina no seu cérebro, mais você ri à toa. Quanto menos serotonina, mais segundas-feiras você 
encontra na sua semana. 

Em 1987, o lançamento da Fluoxetina inaugurou a era dos Inibidores Seletivos de Recaptação da 
Serotonina - ou ISRS -, antidepressivos que agem diretamente sobre os níveis cerebrais de Serotonina. 
Acredita-se que o efeito antidepressivo [bloqueiam os receptores 5HT (da serotonina)]se dê às custas 
de um aumento da disponibilidade de neurotransmissores no SNC, notadamente da serotonina (5-HT), 
da noradrenalina ou norepinefrima (NE) e da dopamina (DA). 


 
                                   A MATEMÁTICA DA SEROTONINA

Quanto mais Serotonina menos hormônio sexual, menos atividade sexual, portanto, alguns
antidepressivos que aumentam a Serotonina acabam por diminuir a atividade sexual.

A Serotonina apresenta um efeito inibidor sobre a liberação de hormônios sexuais (gonadotrofinas)
pelo Hipotálamo, e conseqüente diminuição da resposta sexual normal. A diminuição farmacológica da Serotonina, seja através de medicamentos ou por  competitividade aminérgica, facilita a conduta sexual.


Atualmente a Serotonina está intimamente relacionada aos transtornos do humor, ou transtornos
afetivos e a maioria dos medicamentos antidepressivos agem produzindo um aumento da
disponibilidade dessa substância (tornam ela mais disponível) no espaço entre um neurônio e outro. Assim sendo, a serotonina (5-HT) influi sobre quase todas as funções cerebrais, inclusive estimulando
o sistema GABA (ácido gamaminobutírico). Embora seja apenas um, entre possivelmente centenas de neurotransmissores do cérebro, a serotonina talvez seja um dos mais importantes. Os níveis de serotonina determinam se a pessoa está deprimida, propensa à violência, irritada, impulsiva ou gulosa.

Assim como a serotonina pode elevar o humor e produzir uma sensação de bem-estar, sua falta no cérebro ou anormalidades em seu metabolismo da têm sido relacionadas a condições neuropsíquicas bastante sérias, tais como o Mal de Parkinson, distonia neuromuscular, Mal de Huntington, tremor familiar, síndrome das pernas inquietas, problemas com o sono, etc.

Problemas psiquiátricos, tais como depressão, ansiedade, agressividade, comportamento compulsivo,
problemas afetivos, entre outros também têm sido associados ao mau funcionamento do sistema
serotoninérgico (da serotonina).



Quando os níveis de Serotonina superam o tolerável, seu sistema nervoso começa a apresentar sintomas de 
envenenamento, incluindo tics nervosos, insônia, vertigens, alucinações, náuseas, disfunção sexual, sensações
de "choques" pelo corpo, pensamentos e comportamentos auto-mutilantes, suicidas ou homicidas.

Aumento dos níveis de Prolactina por causa farmacológica ( uso de medicamentos ) Qualquer droga que
modifique a liberação da dopamina, pode induzir a alterações na liberação de prolactina


Como exemplo a seguir:
- Antipsicóticos : Clorpromazina, Perfenazina e Haloperidol;
- Antieméticos ou reguladores da motilidade gástrica : metoclopramida e domperidona
- Antihipertensivos: Alfa Metil Dopa
- Antagonistas H2 - cimetidina e ranitidina - Usados para o controle da secreção de ácido clorídrico no estômago
- Opióides - São estimuladores da secreção de dopamina
- Antidepressivos : Imipramina e Fluoxetina;
- Estrógenos - Hormônios Sexuais


       _________________________________________________________________

           
      5ª ) DOENÇAS NO SANGUE // SISTEMA CIRCULATÓRIO

         5.1 ) DIABETES


              Estudos sugerem que há uma ligação entre o diabetes tipo II e níveis de testosterona baixos.

              O diabetes tipo II resulta, em geral, de graus variáveis de resistência à insulina (ou seja, o organismo produz o
              hormônio mas não consegue utilizá-lo) ou deficiência relativa de secreção de insulina. É fato que a inflamação
              gerada por vários mecanismos (alergias, excesso de toxinas, gluten, leite, álcool e claro, açúcar) pode gerar
              alterações nos receptores celulares fazendo com que os mesmos não reconheçam os hormônios. Por isto,
              obviamente, a dieta de qualquer pessoa, deve ser balanceada, sem quantidades grandes destes alimentos
              inflamatórios.
              O diagnóstico do DIABETES tipo II, na maioria dos casos, é feito a partir dos 40 anos de idade, embora possa
              ocorrer mais cedo. Abrange 85% a 90% do total de casos. A maioria dos pacientes tem excesso de peso e 
              mantêm uma dieta altamente calórica e são sedentários. Ou seja, o açúcar não está liberado na dieta. 
              O consumo máximo diário é de 10% da dieta já que existe uma relação entre o excesso do mesmo e o ganho 
              de peso e, níveis elevados de gordura corporal interferem na ação da insulina o que, aí sim, pode levar ao 
              diabetes.

              A resistência à insulina é a primeira etapa no desenvolvimento do diabetes e freqüentemente é
              acompanhada por pressão sanguínea elevada e altos níveis de gordura e açúcar no sangue.

              Diabete causa impotência sexual
              Com o passar do tempo, sobretudo em pacientes que não mantém a glicose sanguínea em níveis normais,
              o diabético passa a desenvolver a neuropatia diabética. Trata-se do comprometimento dos nervos periféricos
              motivado pelas altas e persistentes taxas de açúcar no sangue. Assim sendo, o estímulo nervoso não caminha  
              adequadamente pelos feixes nervosos, reduzindo a capacidade erétil peniana. Além dessa neuropatia, esses
              mesmos pacientes desenvolvem – geralmente concomitantemente – a vasculopatia diabética, na qual artérias
              e vasos periféricos são comprometidos e têm suas funções de levar e trazer de volta o sangue, particularmente
              das extremidades do corpo, acentuadamente comprometidas. Dessa forma, além da deficiência da condução
              elétrica nervosa gerada pela neuropatia, a falta do sangue no interior dos corpos cavernosos contribui
              decisivamente para a disfunção erétil.

              Canela   X    Diabetes Tipo II
              O Departamento de Agricultura dos EUA realizou um estudo de 60 diabéticos com Diabetes tipo II revelou que
              1g de canela tomados diariamente,
durante 40 dias, gerou uma melhor gestão dos níveis de açúcar no sangue,
              bem como colesterol e triglicérides. A ingestão de canela com cada refeição ajuda a manter os níveis de açúcar
              no sangue e insulina sob controle. 

                              

Vídeo do YouTube

                                 


                                               SE QUISER SABER MAIS SOBRE O DIABETES...............CLICK AQUI....................

             _______________________________________________________________________________________________           



 
HORMÔNIOS SEXUAIS X TECIDO ADIPOSO X DIABETES X SINDROME METABOLICA X DISFUNÇÃO ERÉTIL

Além da supra renal e dos testículos, principais fontes dos hormônios sexuais, o tecido adiposo participa 
enzimaticamente da ativação, conversão e da inativação dos esteróides. Entre as principais enzimas, 
podemos citar citocromo P450 aromatase dependente e desidrogenase 17 beta-hidroxiesteróide (17βHSD). 
A aromatase é responsável pela conversão da androstenediona em estrona e da testosterona em estradiol. 
17βHSD media a conversão da androstenediona em testosterona e estrona em estradiol. 

Em relação à aromatase, a enzima 17βHSD encontra-se em menor concentração no tecido adiposo subcutâneo 
e em maior concentração no tecido adiposo central, implicando na maior produção de androgênio na obesidade 
central ( Belanger C et al). Setenta por cento de homens de mais idade, obesos e com síndrome metabólica, têm 
os níveis totais de testosterona reduzidos de modo bem significativo (< 400 ng/dl), segundo Steven A Kaplan 
(AUA, Atlanta; 2006. Abstract 692). Segundo o mesmo autor, na associação da DISFUNÇÃO ERÉTIL e da 
diabete pode estar envolvido um componente hipoandrogênico. Na síndrome metabólica no homem estão
diminuídos os níveis de testosterona, LH e de SHBG e está aumentado o nível plasmático de estradiol. 




 RESUMO

Diabetes tipo 1: acontece quando o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. A doença surge mais
na infância e na adolescência e o doente precisa aplicar injeções diárias de insulina. Não se sabe ao certo como a pessoa desenvolve a doença: algumas nascem com predisposição, mas outras, com os mesmos genes, não têm diabetes.

Diabetes tipo 2: nesse caso, as células musculares e adiposas são resistentes à ação da insulina,
ou seja, a pessoa precisa de uma quantidade muito grande de insulina para colocar a glicose dentro
das células.

Diabetes gestacional: só aparece durante a gestação e desaparece logo após o nascimento do bebê.
Os bebês de mães diabéticas nascem gordos porque recebem muita glicose do sangue materno, que está em excesso. Quando o bebê nasce, o pâncreas dele produz uma quantidade grande de insulina porque ele espera receber muita glicose, como estava acostumado dentro do útero. Porém, logo que nascem, não recebem essa glicose. Por isso é comum os bebês filhos de mães diabéticas terem hipoglicemia (nível de glicose no sangue abaixo do normal) nas primeiras horas de vida. Nestes casos, os bebês devem ser monitorados e, se necessário, receber um pouco de soro glicosado.



_________________________________________________________________________________________________
  
5.2  ) HIPERTENSÃO E NÍVEIS ALTOS DE COLESTEROL
 
Um dos maiores vilões da hipertensão é o sódio, mineral presente em alimentos industrializados e
também no sal de cozinha. Há quem coloque sal em tudo: na salada, nos pratos quentes e nos já
salgados. Em média, a população ingere três vezes mais sal por dia que o recomendado pelo
Ministério da Saúde: 15g, em vez de 5g.

Se não tratada, a pressão alta pode levar a um derrame cerebral (ou AVC), infarto ou lesões no
organismo, como obstruções cerebrais e arteriais, problemas nos olhos, crescimento do coração e
mau funcionamento dos rins. Também pode motivar problemas de circulação nas pernas e nos genitais. 



Estes dois podem fazer com que haja diminuição de fluidez de circulação do sangue, assim diminuindo a
circulação de sangue até aos órgãos de produção de hormônios sexuais.

SE QUISER SABER MAIS SOBRE HIPERTENSÃO ........CLICK AQUI..... . 
SE QUISER SABER MAIS SOBRE O COLESTEROL .....CLICK AQUI.....

 

A hipertensão
Conhecida também como pressão alta, ataca os vasos, o coração, os rins e o cérebro. Os vasos
são recobertos internamente por uma camada muito fina e delicada, que é machucada quando o sangue está circulando com pressão elevada. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados podendo, com o passar dos anos, entupir ou romper.
Quando o entupimento de um vaso acontece no coração, causa a angina que pode ocasionar um infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao derrame cerebral ou AVC.
Nos rins, podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos. 
Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o tratamento adequado, bem conduzido por médicos.
A hipertensão é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. As graves conseqüências da pressão alta podem ser evitadas, desde
que os hipertensos façam o tratamento com adequado controle da pressão. 

Veja abaixo algumas dicas para quem tem hipertensão:

- Meça a pressão
- Pratique atividades físicas
- Mantenha o peso ideal e evite a obesidade
- Adote uma alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes
- Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba
- Não fume
- Nunca pare o tratamento
- Evite o estresse



 

Leitura Completa  -  A pressão explicada com muita precisão

Na população adulta brasileira acima de 35 anos, de 20% a 30% têm pressão alta. Entre os idosos com mais de 60 anos, esse índice chega a 50% ou 60%. A maioria das pessoas desenvolve a doença depois dos 25 anos, mas há 3% dos casos entre crianças e adolescentes – motivados principalmente pelos hábitos da vida moderna.

A pressão arterial é a pressão exercida pelo sangue dentro dos vasos sanguíneos, com a força proveniente dos batimentos cardíacos. Quanto mais sangue for bombeado do coração por minuto, maior será esse valor, que tem dois números: um máximo, ou sistólico, e um mínimo, ou diastólico.
O primeiro se refere à força de bombeamento do coração e o segundo, à pressão dos vasos sanguíneos periféricos (braços, pernas e abdome). 
A pressão não é fixa e pode variar instantaneamente, dependendo do estado da pessoa no momento (se está em repouso, em atividade, nervosa ou falando alto, por exemplo). O valor é considerado normal quando o máximo atinge até 120 mmHg ou, popularmente, 12, e o mínimo fica na faixa de 80 mmHg, ou 8. É a almejada pressão 12/8. Só lembrando, o número maior da pressão é quando o coração se contrai; e o menor é quando ele relaxa.

Pressão baixa não é doença nem deve ser tratada com sal. E, para medir corretamente a pressão arterial, é preciso procurar um profissional qualificado e estar em repouso por
pelo menos 30 minutos.


Abaixo de 9/5, a pressão é considerada baixa, e não se trata de uma doença, mas pode causar
mal estar, com tonturas, náuseas ou desmaios.
Acima de 13,5/8,5, os valores já são considerados altos. Para alguém ser diagnosticado com hipertensão arterial, precisa ter a pressão medida em estado de repouso, deitado ou sentado, em ambiente calmo e repetir o resultado por mais duas vezes, três minutos após a avaliação anterior.
O ideal é que essa confirmação também seja feita em outras ocasiões, para um resultado mais preciso.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde, os brasileiros devem
ingerir no máximo 5 gramas de sal por dia, o equivalente a uma colher de chá. A média de consumo, porém, é de 12 gramas diários. Se você passar da medida de sal, pode sofrer também de doenças cardiovasculares, problemas renais e até câncer.

Doces pressões
Os doces e os refrigerantes também contêm sódio/sal. Além deles, as massas instantâneas, pães francês e de forma, bisnaguinhas, bolos prontos, batata frita e palha apresentam alta concentração. Alimentos prontos – como congelados, enlatados e produtos em conserva – já são bastante condimentados por si sós, porque o sódio age como conservante, para prolongar a vida útil do conteúdo.

Para saber a quantidade de sal em um alimento, basta multiplicar o valor de sódio no rótulo de um alimento por 2,5. Exemplo: algo com 500 mg de sódio tem 1,25 g de sal.

Efeitos da hipertensão
A maioria dos hipertensos não sente nada. O problema não dá sinais nem sintomas de que já está instalado no organismo. Alguns indivíduos, porém, têm tontura, vista embaçada, palpitação e dor de cabeça, além de zumbido no ouvido e visão de pontos brilhantes.
O excesso de sal ajuda a reter líquidos e aumentar o volume e a pressão sanguíneos. O sangue bombeado com mais força agride o revestimento dos vasos (endotélio), provoca pequenas cicatrizes
e contribui para o entupimento das artérias. As consequências da hipertensão nos diversos órgãos
estão relacionadas principalmente à lesão dos vasos e à sobrecarga para o funcionamento deles. Como o coração é um músculo, ao fazer mais força ele aumenta de tamanho – da mesma forma
que o bíceps de um halterofilista. Essa hipertrofia dificulta ainda mais a chegada de oxigênio e nutrientes.

Fatores de risco e medicação
A medição deve ser feita preferencialmente no consultório médico, por um cardiologista ou clínico geral. Na impossibilidade disso, é indicado um profissional de saúde capacitado. O paciente
também pode fazer a aferição em casa, desde que saiba usar o aparelho (analógico ou digital). Recomenda-se que a pessoa esteja sentada, com o braço semidobrado em cima de uma mesa,
cuja altura deve ficar acima do diafragma do indivíduo. É importante saber fazer essa verificação,
para não ter uma falsa pressão alta.

O medicamento contra hipertensão é indicado para pacientes com problema crônico, ou seja, aquele que se estende por um longo período e independe do estado momentâneo da pessoa. Dependendo
do caso, como em indivíduos com pressão diastólica mínima de 12, são prescritos até quatro
remédios diferentes.

A medicação deve ser individualizada e é recomendada considerando-se fatores como sexo, idade
e atividade física. Muitos hipertensos são resistentes a tomar remédio pela ausência, em até
metade dos casos, de sintomas, e também pelo fato de alguns comprimidos causarem efeitos colaterais, como a redução da potência sexual entre homens em casos extremos. Segundo uma pesquisa internacional citada pelo cardiologista Nabil Ghorayeb, do Instituto Dante Pazzanese e do Hospital do Coração, as pessoas fazem uso correto dos medicamentos apenas nos primeiros três meses. Ao final de um ano, só 15% a 20% dão continuidade ao tratamento.

Perfil Genético
Quando o pai e a mãe são hipertensos, a chance de o filho ter pressão alta é de 60%. E metade
dos casos de hipertensão – que atinge 25% da população – é causada pelo excesso de sal,
composto por cloreto de sódio (40%) e cloreto de potássio. Segundo a cardiologista Ludmila Hajjar
e o nefrologista Décio Mion, um pacote de 1 kg deve durar quase dois meses para uma família de quatro pessoas.

Outra corrente de estudiosos defende que as causas genéticas e familiares respondem por até 95%
da predisposição para pressão alta, potencializada pelo consumo de sal, gordura e alimentos industrializados, pela obesidade e pela falta de atividades físicas. As mulheres são mais diagnosticadas que os homens, que por sua vez costumam resistir a ir ao médico e tomar remédios.
O sexo feminino morre mais de acidente vascular cerebral (AVC) em decorrência da hipertensão, enquanto eles apresentam mais infartos.

Recomendações
O Ministério da Saúde recomenda que as pessoas consumam no máximo 5 gramas de sal por dia,
o equivalente a uma colher de chá. A média de ingestão do brasileiro é de 10 a 14 gramas diários.
Estima-se que, se a indústria cortar 20% da concentração de sódio nos alimentos, o número de brasileiros hipertensos cairá cerca de 50%. Por isso, deve-se diminuir a ingestão de enlatados, conservas, temperos como molho shoyu, ketchup e picles, e comida pronta em geral. Para
os hipertensos, é indicado ainda eliminar o consumo de bebidas isotônicas e energéticas.

Dicas para controlar a hipertensão
> Fazer atividade física regularmente (ajuda no controle da hipertensão, melhora o nível de colesterol
e o índice glicêmico), de preferência quatro vezes por semana, durante uma hora cada (15 minutos de aquecimento, 30 minutos de exercício e mais 15 de desaquecimento).
As atividades aeróbicas são as mais recomendadas, como caminhar, correr, nadar e andar de bicicleta, pois produzem substâncias que ajudam a controlar a pressão de 12h a 24h após os exercícios. Se não puder fazer 4x na semana, faça 3x com 30 minutos de atividade aeróbica pelo menos.
>Perder peso é a forma mais efetiva de baixar a pressão sem usar remédios. E não é necessário emagrecer demais: em média, uma redução de 5 kg diminui a pressão em
5 mm Hg.

> Os hipertensos devem ter cuidado com a musculação, pois, quando feita sem controle, pode
desencadear o efeito contrário. Fortalecimento muscular também é eficaz duas vezes por semana, durante 30 minutos. Ultrapassar esses limites não trarão benefícios, apenas lesões.
Se um trombo se formar em um vaso cardíaco, pode ocorrer um infarto, que é a morte desse tecido. Caso a mesma lesão aconteça em um vaso que irriga o cérebro, pode haver um acidente vascular cerebral (AVC), também chamado de derrame.
> Além disso, beber álcool em quantidade moderada traz benefícios cardiovasculares, mas o
consumo de mais de dois drinks por dia já eleva a pressão. O álcool também influencia na pressão arterial. O limite máximo permitido para que a bebida não cause danos à pressão é de uma dose
diária (uma lata de cerveja, uma taça de vinho ou uma dose de uísque) para o homem e meia dose para a mulher. Mas, apesar da falta de risco cardiovascular, esse volume já pode ser suficiente para causar dependência
.

O que se deve cortar
> Shoyu da comida japonesa tem muito sódio;
> Queijos light também requerem atenção, pois têm menos quantidade de gordura, não de sal. Estão liberados queijos brancos, cujos rótulos informarem que não há sódio, e a ricota.
> Refrigerantes zero caloria são bons para a dieta, mas têm excesso de sódio;
> Pimenta sozinha não eleva a pressão, o cuidado deve ser tomado se o produto for em conserva,
pois o sal é o conservante;
> Queimação no estômago e dor de cabeça podem estar relacionadas ao excesso de sódio no organismo;
>
 Eliminar o consumo de bebidas isotônicas e energéticas;

Dados reais:
A altura de uma pessoa não interfere na pressão, apenas o peso;
A pressão alta por si só pode causar disfunção erétil, não apenas a medicação;
Pessoas da raça negra costumam sofrer mais de hipertensão, assim como idosos e obesos.
As mulheres apresentam mais o problema depois da menopausa, pois os hormônios femininos as protegem.









_________________________________________________________________




          
                 COLESTEROL


_________________________________________________________________________

6
º ) IDADE   X   PRODUÇÃO DE TESTOSTERONA 


É um fato que depois dos
40 a testosterona desce cerca de 1% por ano


A massa muscular também decai 1% ao ano após os 40 anos......
Não podemos fazer muito
acerca disso. No entanto podemos tentar manipular a testosterona de outras 
maneiras.

 
    ENVELHECIMENTO EXEMPLIFICADO........SURGIMENTO DE DESEQUILÍBRIOS......

A medida que o homem envelhece os níveis da Testosterona (hormônio masculino), da
Dehidroepiandrosterona (S-DHEA) e do Hormônio de Crescimento vão progressivamente diminuído. A Testosterona sofre uma queda em seus níveis sangüíneos a uma perda de cerca de 1% ao ano até
chegar ao nível abaixo do limite inferior, ainda que dentro da faixa normal. A Andropausa ao contrário que ocorre com as mulheres, não traz o fim da fertilidade para o homem, porem passa haver uma redução
dela devido a uma menor produção de espermatozóides.

Também como nas mulheres, por volta dos 35-40 anos o homem também passa a ter uma maior
predisposição para engordar e com a Andropausa essa tendência se agrava e esteticamente alguns
homens passam também a apresentar perda de massa muscular, agora pela falta de atividade física e/ou exercícios e pela deficiência do hormônio masculino. O desejo sexual já não é mais o mesmo de antes,
a qualidade da ereção do pênis torna-se insatisfatória, sua vida sexual passa também a refletir na sua
disposição mental e para o trabalho. O déficit de 
Testosterona no cérebro leva-o a constantes episódios depressivos e sua vitalidade a cada dia se reduz. 

Envelhecimento e a Progesterona
À medida que o homem envelhece, seus níveis de progesterona decrescem, como acontece com mais
intensidade na mulher.  Na mulher, essa queda começa por volta dos 35 anos, e no homem em torno dos
45.
Quando caem os níveis de progesterona no homem, a enzima 5-alfa-redutase converte testosterona em
outro hormônio mais potente, a DHT( di-hidrotestosterona ), o qual não remove as células cancerosas da próstata, que foram estimuladas pelo estradiol. (a próstata é embriologicamente similar ao útero).
O hormônio estradiol também estimula o crescimento da próstata (hiperplasia benigna), que em muitos
casos acaba se transformando em câncer. A progesterona inibe a ação da enzima 5-alfa-redutase,e evita
que o organismo converta testosterona em DHT (diidrotestosterona).

Um exemplo são as consequências provocadas pelos desequilíbrios na produção da insulina, hormônio
que permite a entrada da glicose nas células. Com a passagem do tempo, pode-se começar a apresentar 
resistência ao seu funcionamento. Ou seja, a insulina está no organismo, mas as células tornam-se
menos vulneráveis à sua ação. Como resultado, o pâncreas, responsável por sua produção, aumenta sua
fabricação, numa tentativa de superar esse obstáculo. Porém, o resultado pode ser desastroso: pâncreas sobrecarregado e insulina – sem eficiência – sobrando no sangue. “Essa concentração pode aumentar o processo inflamatório em nível intracelular”, afirma o endrocrinologista Fernando Almeida, do Recife, especializado em medicina antienvelhecimento. “As inflamações desgastam a parede de vasos
sanguíneos e podem possibilitar o surgimento da maior parte das doenças crônico-degenerativas do envelhecimento como a doença de Parkinson e de Alzheimer” diz.

Outro problema que pode afetar a produção de testosterona é a hiperatividade da glândula pituitária. Hiperatividade da glândula pituitária pode ser causada por um adenoma da hipófise (tumor
benigno [não cancerosos] da glândula pituitária). Esta anomalia pode levar a um nível de prolactina
elevada, o que por sua vez inibe a produção de testosterona. 

A hipófise é uma glândula no cérebro que é constituído por duas partes:
1)Lobo Anterior - produz hormônios, como o hormônio luteinizante e prolactina.
2)Lobo Posterior 

Sistema Imunológico
Na medida em que envelhecemos nosso Sistema Imunológico vai perdendo o desempenho vigilante, diminuindo as defesas e permitindo que nosso organismo fique mais vulnerável às constantes agressões. 

As pesquisas atuais têm nos sugerido haver uma importante relação entre alguns hormônios (Estrogênio, Testosterona, DHEA, Melatonina, Pregnenolona e Hormônio do Crescimento) e o Sistema Imunológico.
Nesse ponto a Melatonina vem se destacando como um agente de manutenção da harmonia e do funcionamento do Sistema Imunológico. Ela parece ser capaz de aumentar a mobilidade e atividade das células de defesa, fortalecer a formação dos anticorpos, facilitar a defesa contra os vírus, moderar a superprodução de corticóides gerados pelo stress prolongado ou repetitivo e equilibrar a função tireoideana,
a qual atua diretamente na produção de importantíssimas células de defesa, os linfócitos T

Anormalidades dos testículos - que levam a disfunção dos testículos - podem fazer com que os 
níveis de testosterona sejam baixos. 
O cérebro, através da liberação do hormônio luteinizante (LH), estimula os testículos à produzir
testosterona.  
A produção de testosterona pelos testículos age no cérebro para diminuir a libertação de
LH. Se os 
testículos não produzem testosterona suficiente, o cérebro libera LH mais em uma tentativa
de estimular 
os testículos a produzir mais testosterona. Se o cérebro não libera LH suficiente, os
testículos não vão 
produzir testosterona suficiente. Esse problema pode ocorrer em homens com rumores cerebrais ou anormalidades congênitas. Estas anomalias podem incluir uma história de torção testicular,
uma história anterior de testículos que não desceram, antes infecções testiculares, e outras anomalias 
congênitas que afetam os testículos. A remoção de ambos os testículos (orquiectomia bilateral) para o 
cancro da próstata ou (raramente) cancros bilaterais testiculares provoca uma queda significativa nos 
níveis de testosterona e diminui a libido. Homens com um testículo único têm geralmente a produção 
de testosterona adequado, desde que o restante dos testículos é normal.

Os níveis de testosterona no soro em homens cair progressivamente a partir da terceira década ( 30 anos), principalmente devido a uma diminuição das células dos testículos que fabricam este hormônio (células de Leydig - produzem cerca de 95% de testosterona circulante no homem). Esta redução pode também ser devido a alterações nos hormônios(GnRH, LH) e proteínas (SHBG, albumina) que regulam a produção de testosterona.
Assim, o envelhecimento está associado a:
1º) menor produção de testosterona total;
2º) os níveis mais elevados de certas proteínas que se ligam a testosterona (SHBG);
3º) diminuição nos níveis de testosterona biodisponível. Os níveis normais de testosterona livre deve
situar-se entre 5 e 9 pg / Ml.




.

         


_________________________________________________________________

                     IDADE   X   PRODUÇÃO DE MELATONINA 

A Melatonina é o mais importante hormônio produzido pela glândula pineal, uma pequeníssima glândula
existente no cérebro, situada aproximadamente atrás da região dos olhos, responsável pelo 
controle do ritmo de
harmonia entre o dia e a noite, a luz e o escuro. As desordens do sono podem ser também um dos efeitos do
decréscimo da Melatonina. Com o envelhecimento a glândula pineal funcionaria menos e haveria uma queda na
produção da Melatonina.

A Melatonina é uma substância anti-radical livre, portanto, antioxidante. Ela é capaz de atravessar a barreira
hematoencefálica (membrana que protege o cérebro), portanto, capaz de desempenhar funções à nível neuronal.
Essa ação é de fundamental importância na proteção dos neurônios contra as lesões dos radicais livres. Nosso
tecido cerebral é muito mais suscetível à ação dos radicais livres que qualquer outra parte do nosso organismo
e na medida em que os níveis de Melatonina vão caindo pode haver um concomitante declínio na função cerebral.

Na medida em que envelhecemos nosso Sistema Imunológico vai perdendo o desempenho vigilante, diminuindo
as defesas e permitindo que nosso organismo fique mais vulnerável às constantes agressões. 

As pesquisas atuais têm nos sugerido haver uma importante relação entre alguns hormônios (Estrogênio,
Testosterona, DHEA, Melatonina, Pregnenolona e Hormônio do Crescimento) e o Sistema Imunológico. Nesse
ponto a Melatonina vem se destacando como um agente de manutenção da harmonia e do funcionamento do
Sistema Imunológico. Ela parece ser capaz de aumentar a mobilidade e atividade das células de defesa, fortalecer
a formação dos anticorpos, facilitar a defesa contra os vírus, moderar a superprodução de corticóides gerados
pelo stress prolongado ou repetitivo e equilibrar a função tireoideana, 
a qual atua diretamente na produção de
importantíssimas células de defesa, os linfócitos T.


A Melatonina é uma molécula pequena e com afinidade em todas às células do corpo; tendo atuação
não só no cérebro, mas também em várias outras regiões.
A sua produção tem diversas funções, como: regular o ciclo sono-vigília; é poderoso antioxidante
( contrapõe-se 
ao cortisol, hormônio do stress); estimula a produção do GH( hormônio do crescimento);
é coadjuvante na 
produção e manutenção da matriz óssea em idosos; coadjuvante importante na manutenção
do sistema 
imunológico; etc. Com o avanço da idade, sua produção cai gradualmente, em especial após a
4ª e 5ª décadas 
de vida(conforme figura):

Conseqüências do Declínio da Melatonina

Uma pessoa sob stress produz normalmente mais adrenalina e cortisol. Para cada molécula de adrenalina formada,
quatro moléculas de Radicais Livres irão ser produzidas e com isto a probabilidade de lesão nas células aumenta.
Além disto a adrenalina e o cortisol induzem a formação de uma enzima "a Triptofano pirolase" capaz de destruir
o Triptofano antes que este atinja a Glândula Pineal. Com isto, nem a Melatonina é fabricada e nem a Serotonina
(o que pode gerar compulsão a hidrato de carbono, com tendência a aumento de peso e depressão).


Daí, pessoas idosas reclamarem de terem menos sono à noite, com piora da qualidade. Portanto,
nosso envelhecimento e declínio geral do nosso organismo está diretamente ligado a essa pequena
molécula.
Suas aplicações clínicas, já bem estabelecidas pela literatura, são vastas. A citar:
  • Melhorar a qualidade do sono em adultos e idosos; em vez de usar tarjas-pretas, que
    causam dependência
  • Proteger o organismo contra a oxidação no período noturno, pois como dito é poderoso
    antioxidante
  • Otimizar a formação óssea em idosos;
  • Melhorar o sistema imunológico, fortalecendo-o;
  • Útil em alguns casos de Depressão;
  • Melhora a cognição( memória ) em paciente com demências, como a de Alzheimer e quem
    teve AVC (derrame cerebral ). É molécula que protege e ajuda a recompor as células cerebrais;
  • Trabalhos motram benefícios do uso da melatonina, em pequenas doses, para crianças com
    TDAH; mostrando melhoras dos sintomas. 
_________________________________________________________________
         
          

           EIXO HIPOTÁLAMO - HIPÓFISE - TESTÍCULO

A testosterona é produzida por uma cadeia complexa de eventos que começam no hipotálamo, a
parte do cérebro que é responsável por determinados processos de nível fisiológico, como o seu
relógio interno e sistema nervoso autônomo.

O hipotálamo secreta hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH) - na glândula pituitária - em
pulsos controlados ou
rajadas, que por sua vez provoca a liberação de hormônio leutenizante (LH)
da glândula pituitária. E é hormônio
leutenizante (LH) que estimula as células de Leydig dos
testículos para criar testosterona.



É importante saber que qualquer doença ou dano nessa cadeia fisiológica, ou seja, o hipotálamo,
hipófise ou testículos,
podem causar hipogonadismo, ou baixos níveis de testosterona e tornará
muito difícil para você aumentar significativamente
a sua testosterona. Mais uma vez, fale com o
seu médico se você tem níveis baixos de testosterona.


* SHBG - Globulina Ligadora dos Hormônios Sexuais 
É uma glicoproteína sintetizada pelo fígado. Sua função é transportar os hormônios sexuais.
Entenda que sua  
elevação pode levar ao aumento dos níveis de testosterona total mas não dos
de testosterona livre. Para nós o que 
realmente importa é são os níveis de testosterona livre
(no foto acima referece a testosterona livre - ela diminui 
com o avanço da idade).

* LH (Hormônio Luteinizante)
Estimula a produção da testosterona. É o hormônio responsável pela produção dos hormônios esteróides.

* FSH ( Hormônio Folículo Estimulante ) 
Estimula a produção dos espermatozóides.
Vale ressaltar que a síntese da testosterona é estimulada pela ação do LH (hormônio luteinizante),
que por sua vez é produzido pela pituitária anterior (adenohipófise ou simplesmente hipófise). De fato,
LH está mais ligado ao desejo sexual do que a testosterona.


 

           




   

                          
       



     
    
  

_____________________________________________________________

 7º ) Dietas de baixa gordura baixam TESTOSTERONA LIVRE

O consumo de poucas gorduras provoca o aumento de SHGB (HORMÔNIO SEXUAL LIGADO 
A GLOBULINA ) o que significa uma coisa – menos testosterona livre. 

 Consumo de baixo valor calórico  -  gordura / carboidrato / proteínas

O corpo precisa de energia de três macronutrientes: carboidratos, proteínas e gorduras .
1 grama de gordura tem mais que o dobro de energia que a soma dos outros dois (carboidratos + proteínas) 

Gordura insaturados são alimentos de maior qualidade
A maior parte da gordura que você come, especialmente se você quer perder peso deve vir de 
fontes insaturadas, tanto monoinsaturada (também pode ajudar a estabilizar os níveis de açúcar 
no sangue) e poliinsaturados.

É considerado que gorduras monosaturadas tem um papel importante nos níveis de testosterona e na 
sua disponibilidade. Se você tem como objetivo a redução de gordura corporal, saiba que as reações 
celulares de “queima” 
de gordura requerem carboidrato, ou seja “a gordura queima na chama de 
carboidrato”, portanto para a 
gordura ser utilizada como fonte de energia, o carboidrato tem que estar 
presente. E para que ocorra a 
hipertrofia muscular as células musculares precisam de energia 
(carboidrato), fazendo com que as 
proteínas de sua alimentação sejam utilizadas efetivamente para 
o aumento da massa muscular.
Portanto o carboidrato não é o vilão como muitos imaginam. Na verdade em quantidades adequadas à 
atividade física, rotina e organismo de cada um ele só traz benefícios, auxiliando na redução da gordura 
corporal e no desenvolvimento da massa muscular. 

Gordura não é algo a evitar, é essencial para o crescimento e desenvolvimento normal. 
Gordura na dieta também fornece energia, protege nossos órgãos, mantém as membranas 
celulares, e ajuda o corpo a absorver e processar nutrientes. A gordura ajuda o corpo a queimar gordura, 
pois cerca de 1/3 das calorias de qualquer plano de perda de peso  vem da gordura da dieta. 
Muitos nutrientes, incluindo as vitaminas A, D, E e K são solúveis em gordura, o que 
significa que o corpo não pode absorver sem gordura. Se o seu corpo não está absorvendo 
nutrientes adequadamente, que pode levar a deficiências de vitaminas e trazer sobre a pele seca, 
cegueira, ossos quebradiços, dores musculares, e coagulação anormal do sangue. 
Estas vitaminas são também essenciais para a manutenção da energia, foco e saúde muscular, o 
que contribui para um peso saudável. A vitamina E, por exemplo, é um poderoso antioxidante e ajuda 
a manter o seu metabolismo, enquanto os níveis do corpo de vitamina D prevê a sua capacidade para 
perder gordura, especialmente na região abdominal, de acordo com um estudo clínico da Universidade 
de Minnesota Medical School.

Quando você não tem qualquer gordura na sua dieta equivale a você não ter combustível para queimar 
calorias. O corpo necessita de energia para manter seu metabolismo funcionando corretamente, e um 
estudo de 2007 publicado no American Journal of Clinical Nutrition descobriu que o consumo de ácidos 
graxos podem melhorar a saúde metabólica.

Gordura para queimar gordura 
Gordura subcutânea
É a gordura "velha" armazenada em tecidos periféricos-em torno do corpo da barriga, coxas, nádegas - 
não pode ser queimada de forma eficiente sem "nova" gordura para ajudar no processo, de acordo com 
pesquisadores da Washington University School of Medicine, em St. Louis. Gordura na dieta ajuda a 
quebrar a gordura existente ativando PPAR-alfa e também de ativar a queima da gordura através do 
fígado.

Peixes, sementes, nozes, legumes, azeite de oliva ( em vidro escuro - nunca na lata), e ABACATES.
Além de remover o colesterol LDL das artérias e promover um coração saudável, gordura 
insaturada pode ajudar a queimar gordura sem cortar calorias. Um estudo de 2009 no British 
Journal of Nutrition, descobriu que os participantes que consumiam mais ácidos graxos insaturados têm 
menores índices de massa corporal e menor gordura abdominal do que aqueles que consumiram menos. 

Gordura constrói musculos
"Comer gorduras boas ( insaturadas + poliinsaturadas) , juntamente com um programa de 
exercícios eficaz pode aumentar a massa muscula - aumentar a massa muscular é vital para o 
metabolismo aumentando (taxa basal alta) e queimar calorias continuadamente. 
Estudos anteriores descobriram que os ácidos graxos ômega-3 estimula a síntese de proteína muscular 
em adultos mais velhos e pode mediar a perda de massa muscular devido ao envelhecimento. Os ácidos 
gordos ômega-3  podem aumentar os níveis de serotonina no cérebro, ajudando a melhorar o humor, 
aumentar a motivação.

Ácidos graxos insaturados: composta de ambos os ácidos graxos monoinsaturados (óleos vegetais, 
nozes, sementes, azeitonas e abacates) e ácidos graxos poliinsaturados (óleos vegetais, 
peixes e frutos do mar. Ômega-3 e ômega-6 ácidos são chamados de ácidos graxos essenciais ) 
são "ADITIVOS NOBRES" para a saúde metabólica. 

_____________________________________________________________

  

8º ) OVERTRAINING (Excesso de atividade fisica )

NUNCA ESQUEÇA DESSA FRASE: - Ao exagerar no treino aeróbico, você perde massa muscular

Pode contribuir para quebras até 40% nos níveis de testosterona. É por isso que é importante que
se repare nos primeiros indícios de overtraining e dar ao corpo uma semana ou duas de merecido
descanso.

> Não treine demais;
> Durma o suficiente para conseguires recuperar.

Sinais de OVT (overtraining) são perda de apetite, cansaço, irritabilidade, falta de motivação, dificuldade
de concentração, períodos de recuperação muito longos.



_____________________________________________________________

9
ºFALTA DE SONO / DESCANÇOvocê é o que você dorme! )


Um estudo, feito pela Universidade de Colúmbia (EUA), concluiu que quem dorme   
QUATRO horas ou menos por noite tem 73% mais chances de engordar.

 
Dormir não é apenas uma necessidade de descanso mental e físico: durante o sono
ocorrem vários 
processos metabólicos que, se alterados, podem afetar o equilíbrio de
todo o organismo a curto, 
médio e, mesmo, a longo prazo. 

Estudos provam que quem dorme menos do que o necessário tem menor vigor físico, envelhece 
mais precocemente, está mais propenso a infecções, à obesidade, à
hipertensão e ao diabetes

Se não esta dormindo o suficiente o corpo não se recupera bem, o que causa menos 

testosterona e mais corticóides a serem libertados. Só para mencionar - Corticóides - 
como o cortisol são de fato hormônios catabólicos o que significa que usam massa 
muscular para dar energia ao cérebro e coração. A Vitamina C suprime a libertação 
do cortisol. Cortisol faz baixar os níveis de testoterona. Logo se houver menos
cortisol, mais testosterona. Então nos dias em que dormir pouco tome 02 grandes 
copos de suco natural de laranja (exprimidos na hora) para suprimir o cortisol excedente. 

Riscos provocados pela falta de sono a curto prazo: cansaço e sonolência durante 
o dia, irritabilidade, alterações repentinas de humor, perda da memória de fatos recentes, 
comprometimento da criatividade, redução da capacidade de planejar e executar, lentidão 
do raciocínio, desatenção e dificuldade de concentração. 

Riscos provocados pela falta de sono a longo prazo: falta de vigor físico,
envelhecimento precoce, diminuição do tônus muscular, comprometimento do sistema imunológico, tendência a desenvolver obesidade, diabetes, doençascardiovasculares e
gastro-intestinais e perda crônica da memória. 

SONO X DIABETES
Com a redução das horas de sono, a probabilidade de desenvolver diabetes também
aumenta.
A falta de sono inibe a produção de insulina (hormônio que retira o açúcar do sangue) pelo 
pâncreas, além de elevar a quantidade de cortisol, o hormônio do estresse, que tem efeitos 
contrários aos da  insulina, fazendo com que se eleve a taxa de glicose (açúcar) no sangue, 
o que pode levar a um estado pré-diabético ou, mesmo, ao diabetes propriamente dito.
Num estudo, homens que dormiram apenas quatro horas por noite, durante uma semana, 
passaram a apresentar intolerância à glicose (estado pré-diabético).

        
 
"O sono é a chave da vida, da disposição, da energia, do bom humor. Se você não dorme bem, não  adianta querer fazer o corpo trabalhar, porque o esforço não dá em nada. Só vai perder energia e correr riscos, porque não teve o repouso da máquina orgânica. Afinal, você
é o que você dorme!"   
Do Livro - A semente da Vitória – Nuno Cobra 

"Respeite seu corpo - no sono que relaxa, solta, predispõe,organiza os hormônios elimina
os excessos, 
recompõe todas as células do nosso organismo, liberta o inconsciente para o
encontro com a energia universal. Sono sem 
barulho, sem interrupções, sem telefone, com
cama macia, lençóis de algodão, paz, silêncio, tranqüilidade. 
Do Livro - A semente da Vitória – Nuno Cobra 

  

       


          

       O sono e os hormônios
       A longo prazo, a privação do sono pode comprometer seriamente a saúde, uma vez que é
       durante o sono que são produzidos alguns hormônios que desempenham papéis vitais no
       funcionamento de nosso organismo. Por exemplo, o pico de produção do hormônio do
       crescimento (também conhecido como GH, de sua sigla em inglês, Growth Hormone)
       ocorre durante a primeira fase do sono profundo, aproximadamente meia hora após uma
       pessoa dormir. 

       Qual é o papel do GH ( Hormônio do crescimento ) ?
       Entre outras funções, ele ajuda a manter o tônus muscular, evita o acúmulo de gordura,
       melhora 
o desempenho físico e combate a osteoporose. Estudos provam que pessoas que
       dormem pouco
reduzem o tempo de sono profundo e, em conseqüência, a fabricação do
       hormônio do crescimento.
       
       Qual é o papel da Leptina ? 
       A leptina, hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, também é secretada
       durante o sono.
       Pessoas que permanecem acordadas por períodos superiores ao recomendado produzem
       menores quantidades de leptina.    
       Paralelamente os níveis de grelina ( despertam a fome ) aumentam. 
       Resultado: o corpo sente necessidade de ingerir maiores quantidades de carboidratos.
       
      

 FATO

       Alguns fatos comprovados por pesquisas podem nos dar uma idéia da importância que tem
       o sono no nosso 

desempenho físico e mental. Por exemplo, num estudo realizado pela
       Universidade de Stanford, EUA, indivíduos que n

ão dormiam há 19 horas foram submetidos
       a testes de atenção. Constatou-se que eles cometeram mais erros do que 

pessoas com
       0,8 g de álcool no sangue - quantidade equivalente a três doses de uísque. Igualmente,
       tomografias 

computadorizadas do cérebro de jovens privados de sono mostram redução do
       metabolismo nas regiões frontais

(responsáveis pela capacidade de planejar e de executar
       tarefas) e no cerebelo (responsável pela coordenação motora)

       Esse processo leva a dificuldades na capacidade de acumular conhecimento e alterações
       do humor,

comprometendo a 

criatividade, a atenção, a memória e o equilíbrio.

 

   SEROTONIA E O SONO    

A Serotonina é uma substância chamada de neurotransmissor existe naturalmente em nosso
cérebro e, como tal, serve para conduzir a transmissão de uma célula nervosa (neurônio) para
outra. Quimicamente a serotonina ou 5-hidroxitriptamina (5-HT) é uma indolamina, produto da
transformação do aminoácido L-Triptofano.
O Triptofano, conhecido também como 5-HTP (5-hidroxitriptofano), é um nutriente encontrado
em alimentos ricos em proteínas, como carne, peixe, peru e laticínios. Sua importância na
psiquiatria deve-se ao fato de ser o precursor direto da serotonina, por sua vez, é também
chamada de 5-hidroxitriptamina (5-HT), que atua no cérebro ajudando a melhorar o humor,
evitando a depressão, a ansiedade e a insônia.

Atualmente a Serotonina está intimamente relacionada aos transtornos do humor, ou
transtornos afetivos e a maioria dos medicamentos antidepressivos agem produzindo um
aumento da disponibilidade dessa substância (tornam elamais disponível) no espaço entre
um neurônio e outro. Assim sendo, a serotonina (5-HT) influi sobre quase todas as funções
cerebrais, inclusive estimulando o sistema GABA (ácido gamaminobutírico). Embora seja
apenas um, entre possivelmente centenas de neurotransmissores do cérebro, a serotonina
talvez seja um dos mais importantes.
Os níveis de serotonina determinam se a pessoa está deprimida, propensa à violência, irritada,
impulsiva ou gulosa. Baixos níveis de Serotonina estão também relacionados com alterações
do sono, tão comuns em pacientes ansiosos e deprimidos. A Serotonina é a mediadora
responsável pelas fases III e IV do sono. A diminuição da latência da fase REM (Rapid Eyes
Moviment) do sono, de indiscutível ocorrência na depressão unipolar e no transtorno
obsessivo-compulsivo, se deve ao desequilíbrio entre a Serotonina e Acetilcolina.
Os antidepressivos recaptadores de Serotonina servem para restabelecer a chamada arquitetura
do sono dos pacientes depressivos, ansiosos e até dos dependentes de Hipnóticos
(Lehkuniec). Como vimos, as alterações do sono dos transtornos ansiosos e do humor,
normalmente insônia, deve-se ao desequilíbrio entre a Serotonina e um outro neurotransmissor,
a Acetilcolina e o tratamento com antidepressivos pode melhorar a qualidade do sono.
Outro efeito muito útil dos antidepressivos é em relação ao tratamento de pessoas dependentes
de medicamentos hipnóticos (para dormir), já que estes podem proporcionar um certo desequilíbrio
de acetilcolina.




GLÂNDULA PINEAL E MELATONINA = REGULAÇÃO DO SONO
A glândula pineal fica localizada no centro do cérebro, sendo conectada com os olhos através de
nervos. 

As pesquisas recentes sobre as funções da glândula pineal e de seu principal produto,
o hormônio
 melatonina,
 despertaram um grande interesse público nesta última década em
função da descoberta do papel da melatonina na regulação do sono e do ritmo biológico [ritmo
circadiano] em humanos.

A MELATONINA E O RITMO CIRCADIANO  

A melatonina é uma substância natural semelhante a um hormônio e é produzida na glândula pineal.

A produção de melatonina pela glândula pineal é cíclica, obedecendo um ritmo diário de luz e escuridão, chamado ritmo circadiano. Nos seres humanos, a produção de melatonina ocorre durante a noite, com quantidades máximas entre
2 e 3 horas da manhã, e mínimas ao amanhecer do dia. Tanto a luz como a escuridão transmitem o sinal dos olhos
para a glândula pineal, determinando a hora de iniciar e parar a síntese da melatonina. A produção noturna de
melatonina levou à rápida descoberta do seu papel como indutor do sono em humanos, e como restauradora dos
distúrbios decorrentes de mudanças de fusohorário (jet-lag).

A MELATONINA E A REGULAÇÃO DO SONO

Além da regulação do sono, a melatonina controla o ritmo de vários outros processos fisiológicos durante a noite: a digestão torna-se mais lenta, a temperatura corporal cai, o ritmo cardíaco e a pressão sangüínea diminuem e o sistema imunológico é estimulado. Costuma-se dizer, por isso, que a melatonina é a molécula chave que controla o relógio biológico dos animais e humanos. Do ponto de vista experimental, a melatonina modifica a imunidade, a resposta ao estresse e algumas características do processo de envelhecimento. No contexto clínico, tem sido utilizada nos distúrbios do ritmo biológico, alterações relacionadas ao sono e o câncer. Ela possui vários e significativos efeitos biológicos.

A MELATONINA E SEUS EFEITOS NO EQUILÍBRIO DO ORGANISMO
Os pesquisadores estudaram os efeitos anti-câncer da melatonina, que parece funcionar em conjunto com a
vitamina B6 e o Zinco, opondo-se à degradação do sistema imunológico proporcionada pelo envelhecimento.
A melatonina também pareceu promissora no tratamento de problemas femininos, como a osteoporose, a
síndrome pré-menstrual, e até mesmo o controle da natalidade. Por se tratar de um dos principais hormônios
anti-estresse, participa ainda das funções adaptativas e estimulantes. Portanto, a melatonina estabiliza e
sincroniza a atividade elétrica do sistema nervoso central. Muitos defendem que a pineal, atuando não apenas
através da melatonina, é uma “estrutura tranqüilizadora que suporta o equilíbrio do organismo”, agindo como
um órgão sincronizador, estabilizador e moderador. Isso sugere que a melatonina pode ter muitas
aplicações em condições onde é importante estabilizar e harmonizar a atividade cerebral. Um dado importante
é o fato de que a glândula pineal afeta diretamente as outras glândulas por meio de suas secreções.
(Arendt J.,1995. In Melatonin and the Mammalian Pineal Gland, Chapman & Hall, London, pp. 4.)

A MELATONINA E SEU PAPEL NA REPRODUÇÃO
Foram caracterizados sítios de ligação para melatonina nas gônadas [glândulas sexuais], no epidídimo, no
ducto deferente e na glândula mamária, sugerindo vários locais de ação. O papel da melatonina no
desenvolvimento sexual e na reprodução humana ainda está sendo investigado. Em mulheres, foi demonstrado
que as concentrações de melatonina e de progesterona variam com a importante ação antigonadotrófica, visto
que inibe a produção de hormônio liberador do hormônio de crescimento (GnRH), que é essencial para o
desenvolvimento das gônadas na fase de puberdade. (Vanecek, 1998).

A MELATONINA E O MAL DE ALZHEIMER
Diagnosticado por Alois Alzheimer em 1906, o mal de Alzheimer é uma doença degenerativa que destrói as
células do cérebro, lenta e progressivamente, afetando o funcionamento mental (pensamento, fala, memória, etc.).
Com o avanço da moléstia, o paciente começa a perder hábitos, como o da higiene pessoal, e a manifestar
alterações de comportamento, como ansiedade, agressividade, etc. Caracterizado como uma forma de demência,
o mal de Alzheimer atinge cerca de 1% da população na faixa dos 65 anos de idade. Seu primeiro sintoma é, via
de regra, a perda da memória recente, sendo indicado, neste caso, consultar um médico neurologista. Em
pacientes com Alzheimer, os receptores no hipocampo, responsáveis pelo controle da tensão vascular, tem seu
número significativamente aumentado em relação a pessoas normais da mesma idade, provavelmente devido
a uma "up regulation" em resposta à diminuição da melatonina circulante. O pico noturno de melatonina não
ocorre, ou é muito reduzido em idosos normais. A melatonina apresenta uma redução na formação da proteína
B amilóide que é a responsável pelo mal, tendo, portanto, um efeito que permitiria supor uma ação anti-Alzheimer.

A MELATONINA E A MEMÓRIA
A melatonina também tem um efeito sobre a retenção de memória, tendo sido efetiva na reversão da perda de
memória em animais velhos e em modelos de Alzheimer.

Artigo, publicado no “Journal of Pineal Research”, fez uma revisão de dez estudos clínicos sobre a melatonina.
Conclui-se que o hormônio se mostrou capaz de reduzir em 34% o risco de morte no período de um ano em
pacientes com vários tipos de tumores. “A ação da melatonina foi consistente em todos os estudos”, diz Dugald
Seely, um dos autores do estudo.

Melatonina X Sistema Imunológico
Trabalho feito pela Universidade de São Paulo e o Instituto Nacional de Câncer. Publicada no “Journal of
Immunology”, a pesquisa mostrou o mecanismo bioquímico pelo qual o hormônio pode modular a morte de
células T, glóbulos brancos que atacam células infectadas. Essa morte é importante para o equilíbrio autoimune.








Sono eficiente é indispensável para a saúde e o bem-estar, além de
contribuir para a manutenção do peso.


Algumas mudanças de postura, ambiente, travesseiro, colchão e rituais podem fazer uma grande diferença. De acordo com a fisioterapeuta e personal sleeper Silmara Bueno, uma postura inadequada
na cama pode gerar dores durante a noite e no dia seguinte.

Deite numa posição que favoreça o alinhamento da coluna vertebral, para que não haja rotação, torção nem tração na cabeça, ombros, braços, tronco e pernas.

Dicas de travesseiro e colchão
O travesseiro deve dar apoio à cabeça e à região cervical, não aos ombros. O ideal é que ele seja
trocado a cada dois anos e o colchão, a cada dez, conforme instruções do fabricante. Entre os braços
e as pernas, também é indicado pôr um travesseiro para dar apoio ao corpo.Se o travesseiro apresentar manchas amareladas, significa que é hora de trocá-lo. Não coloque o produto sob o sol e deixe-o em
local ventilado.

Para quem gosta de dormir de barriga para baixo, o travesseiro deve ser baixo.
Quem dorme assim normalmente vira a cabeça de lado, coloca a mão debaixo do travesseiro, eleva a escápulas e solta um pouco do tronco. Isso faz com que a circulação sanguínea das mãos diminua,
haja formigamentos, dores nos ombros e tensões na região da coluna cervical. Além disso, a curvatura inversa favorece a hiperlordose, o que provoca dores na lombar.

Quem deita sempre de barriga para cima deve usar um travesseiro baixo, que preencha
somente o espaço entre a nuca e o colchão. Colocar um travesseiro abaixo dos joelhos nesse caso é essencial.

A posição mais indicada de todas é dormir de lado
. O travesseiro deve deixar a cabeça em um ângulo de 90 graus. Não confunda essa posição com a fetal, na qual as pernas ficam muito encolhidas
e a coluna forma um C, favorecendo um desvio chamado cifose, ou seja, a “corcunda”.

Outra boa dica para dormir melhor é manter sempre o quarto limpo e arejado. Além disso, prefira capas de colchões impermeáveis, que são laváveis e evitam ácaros.

Na hora da compra, experimente o travesseiro com a cabeça, não apenas com as mãos. Escolha um modelo que permita o alinhamento da cabeça com o pescoço, de acordo com a sua preferência.
Para quem dorme em um colchão firme, opte por um travesseiro macio e alto. Se o colchão for macio, prefira um apoio firme e baixo. Também não é recomendável dobrar o travesseiro nem colocar as mãos por baixo para elevá-lo. Se você tiver necessidade disso, é sinal de que uma troca é bem-vinda.

O que fazer antes de dormir
- Crie um ritual
- Faça refeições leves
Não existe um consenso sobre o que um trabalhador noturno deve comer à noite, se deve ingerir algo como se fosse dia ou se é melhor manter refeições mais leves. O metabolismo diminui à noite, por
isso o melhor é evitar alimentos pesados.


- Tome um copo de leite morno. O leite contém triptofano, que aumenta a serotonina e induz ao sono
- Chás de camomila, erva doce e erva cidreira também ajudam
- Evite fazer atividade física até 3 horas antes de deitar
- Tome um banho morno
- Não deixe o ar-condicionado ligado a noite toda
- Desacelere seu filho uma hora antes de ele ir pra cama. Adrenalina muito alta prejudica o início
  do sono
- Descanse 7h a 8h por noite.

A quantidade de luz influencia na produção do hormônio do sono, a melatonina. Por isso, é fundamental estar em um ambiente escuro e tranquilo para dormir bem. Isso tudo também interfere no relógio biológico, que é a disposição natural para dormir e acordar – algo que pode mudar bastante durante a vida. Fatores genéticos determinam as características e diferenças de cada relógio biológico. Quem é mais noturno provavelmente começa a liberar melatonina mais tarde, então o sono vem mais tarde também. Muitas vezes, as pessoas deitam muito tarde e levantam cedo porque precisam, não porque gostam.

Hormônios

O cortisol é o hormônio que nos deixa em alerta. Há um pico pela manhã, entre 7 e 8 horas, e à noite
ele atinge o ponto mais baixo. Já o hormônio de crescimento aumenta dependendo da hora do jantar
e do sono. Atinge o ápice durante o sono e cai quando a pessoa acorda. O hormônio da saciedade leptina, por sua vez, tende a subir à noite e baixar ao longo do dia.
Se houver problemas de ajuste de horário biológico, o ideal é fazer uma avaliação clínica com uma
equipe multidisciplinar especializada, compostas por médicos, psicólogo e nutricionista.




 

      Qualidade de sono interferindo no peso


            


A associação entre as mudanças nos hábitos de sono da população e o aumento de peso tem chamado a atenção da ciência. Já no início da década de 1990, o British Medical Journal publicou um editorial alertando sobre uma "epidemia de insônia" que estaria em vias de ser deflagrada pela "agitação da vida moderna".

Estudos mostram que pessoas com privação de sono ou má qualidade do mesmo apresentam uma tendência ao aumento de peso devido às alterações hormonais ocorridas por conta desta privação.

Iniciou-se em 1989 uma avaliação com 1.024 pessoas, entre 30 e 60 anos, participantes do Wisconsin Sleep Cohort Study, que tiveram seu sono monitorado pela técnica de polissonografia, com eletrodos e sensores não-invasivos. Em seguida, amostras sangüíneas foram retiradas em jejum para medir as concentrações de leptina, grelina, adiponectina, glicose, insulina e lipídios. A análise dos resultados mostrou que há uma relação de proporcionalidade entre a duração do sono e os níveis dessas substâncias. Entre os pacientes acompanhados, quando o tempo de sono foi curto (± 5 horas), os
testes mostraram diminuição de 15,5% nos níveis de leptina (hormônio da saciedade) e aumento de 14,9% nos níveis de grelina (estimulante da fome) em relação ao tempo de sono dos indivíduos com 8 horas.

As pesquisas revelam que indivíduos que dormem poucas horas por noite apresentam redução nos
níveis de leptina e um acréscimo similar na concentração de grelina. Sabe-se que a leptina, hormônio produzido pelos adipócitos, liga-se ao núcleo ventromedial do hipotálamo, conhecido como centro do apetite, e sinaliza para esse que o organismo está saciado. 

Este hormônio leptina inibe neurônios produtores do neuropeptídeo Y, relacionado aos sinais de fome, e é responsável pela secreção do hormônio estimulador dos melanócitos (αMSH), um mediador da saciedade. A grelina, por sua vez, é um hormônio peptídico produzido pelo estômago e pela porção inicial do intestino delgado, com a função de estimular a captação de alimentos e a síntese de hormônio do crescimento ou somatostatina, indutora da multiplicação celular.

O que se concluiu foi que quando se dorme pouco ou mal à noite, a leptina cai e a grelina sobe, despertando o desejo por carboidratos (pães, massas, etc), que, por sua vez, leva ao maior acúmulo de gordura.

Outra pesquisa liderada por Amy Wolfson do Colégio da Cruz Vermelha, Massachusetts, Estados U
nidos, indicou ainda a interferência da privação do tempo de sono sobre a aprendizagem de adolescentes. Os indivíduos com notas inferiores dormiam cerca de 25 minutos menos e iam para a cama 40 minutos mais tarde (< 6,5h de sono diário) que seus companheiros com resultados melhores.

Portanto, valorizar uma boa noite de sono é essencial na prevenção ou tratamento da obesidade bem como na aprendizagem. Durante o sono ocorrem vários processos metabólicos que, se alterados,
podem afetar o equilíbrio de todo o organismo a curto, médio e longo prazo. Esses processos ajudam
na consolidação da aprendizagem, da memória e inclusive no gasto energético basal. Para que eles aconteçam, o organismo utiliza energia (como um carro para andar usa combustível), que provém da alimentação. Por isso o sucesso do tratamento da obesidade depende do fracionamento das refeições, exercícios físicos regulares e uma boa noite de sono.

O aumento no número de refeições diárias com ingestão calórica total monitorada e diminuição da quantidade total de carboidratos pode levar à redução do índice de insulina no organismo, que reduzido, diminui o índice de glicose. Assim, o organismo vai precisar buscar outras fontes de energia, como a gordura que está armazenada no próprio corpo. Isso pode acarretar o consumo de 70 a 100 g de
gordura por noite bem dormida.

Portanto, quando o nutricionista alemão Detlef Pape garante que "o sono consolida a aprendizagem, a memória e ajuda a renovação da energia física queimando de 70 a 100 g
de gordura por noite", está dizendo a mais absoluta verdade. Não perca mais tempo, desligue tudo e boa noite.
VI

       SE QUISER SABER MAIS SOBRE O SONO .....CLICK AQUI.....



________________________________________________________________________________________


         FUNCIONAMENTO GERAL DO ORGANISMO
                ( DO DESPERTAR AO SONO )

O coração bate 70 vezes por minuto. A mulher menstrua a cada 28 dias. O sono dura 8 horas.
A repetição constante desses ritmos é resultado de um intrincado trabalho das glândulas e seus
hormônios, executado com a precisão de um relógio suíço.
Mecanismos internos, que variam de indivíduo para indivíduo, fazem com que cada atividade renda
o seu máximo quando realizada na hora certa. Esse ciclo é chamado de circadiano (do latim,
“cerca de um dia”).
O organismo percebe “que horas são” pela presença ou ausência de um hormônio
chamado melatonina, produzido pela
glândula pineal. Ela recebe ordens de determinadas áreas do
cérebro chamadas de núcleos supraquiasmáticos, que funcionam como um relógio biológico. 


Relógio Biológico X Produção de hormônios
O cérebro determina a produção de hormônios essenciais para renovação celular, tecidual, óssea
e glóbulos vermelhos. Além desses hormônios serem pilares da saúde, em sincronia com o organismo
eles produzem humor, atenção, apetite, sono e despertam a libido. A disfunção na produção desses
hormônios causam desequilíbrio no sistema endócrino, afetando diretamente sua produção, que poderá
ser em excesso ou insuficiente, trazendo em decorrência patologias como hiper ou hipotireoidismo.



Despertar - entre 7h e 8h

A partir das 6h, o corpo produz um hormônio, o cortisol.
Entre 7h e 8h, a taxa de cortisol no corpo atinge a concentração
máxima. Faixa horária ideal para acordar com facilidade. Voltar
a dormir é um erro.

7h 22min
Programe o despertador para este horário. Especialistas acreditam
que o organismo fica pronto para acordar após sete ou oito horas
de sono. No entanto, pesquisas da Universidade de Westminster
descobrira que pessoas que despertam entre 05h 22min e 7h 21min
têm uma concentração maior do hormônio de estresse no sangue,
independente do horário que foram dormir. A situação aumenta o
risco de paradas cardíacas.


7h 30min
Fazer sexo às 7h30 produz substâncias no organismo que garantem
um bom início de dia
Faça amor. O corpo produz uma onda de hormônios sexuais e
adrenalina para a pessoa começar bem o dia. Um estudo na Itália
descobriu que neste horário os casais têm mais chances de
chegar ao orgasmo.


8h10min

Tome café da manhã. A melhor coisa é tomar o café da manhã
cerca de uma hora depois de acordar, segundo cientistas da
Austrália. "O apetite está em alta neste horário", explicou o
pesquisador Brett Harper. Antes disso, o estômago não está
pronto para a digestão e absorção.

9h,
O corpo começa a produzir 
endorfinas, que encorajam um sono pesado.
Endorfina – Analgésico Natural
Chamada de hormônio analgésico natural, a endorfina tem sua
liberação a partir das 9 horas, sendo este excelente horário para
estimular o corpo (ginástica ou exercícios físicos)

Prazer - entre 9h e 10h

A taxa de serotonina está em seu apogeu. O prazer experimentado
só será aumentado. Boa hora para ir ao dentista: as endorfinas,
em alta nesse horário, são anestésicos naturais.

9h
Execute tarefas difíceis. As pessoas estão no estado mais alerta
entre a primeira e segunda hora após acordar, segundo pesquisas.
Este momento é quando os níveis de estresse e de açúcar no
sangue estão mais altos. Por isso, a pessoa tem energia para
lidar com situações de dificuldade, de acordo com o professor
Simon Folkard, da Universidade de Wales.

10h
Serotonina (
Hormônio do Prazer)
Hormônio neurotransmissor, produzido por volta das 10 horas.
Chamado de hormônio do prazer porque aumenta e libera a libido
e a disposição física e mental. Atuando em conjunto com a
endorfina, ainda dentro do horário da mesma, potencializando-a –
tendo como vantagem para se fazer tratamentos médicos, dentários
ou outros, pois ambos atuam como anestésicos.

Trabalho - entre 10h e 12h

O estado de vigilância atinge o seu pico e a memória de curto prazo
está mais ativa. Momento para refletir, discutir idéias e encontrar
inspiração.

10h30
Coma algo. O ideal é estabilizar a queda de energia com um lanche
rápido. Comer várias vezes ao dia ajuda o corpo a funcionar de forma
mais eficiente do que se concentrar a alimentação em apenas três
refeições diárias.

Cérebro em velocidade Máxima 
Entre 10 e 12 horas cessa o efeito da endorfina. Mais ativo e rápido,
o cérebro raciocina melhor, memoriza, reflete, cria e se inspira em
velocidade máxima ficando mais atento a tudo. 
Ótimo horário para
estudar, discutir e resolver assuntos ligados ao trabalho ou
situações importantes, pois sua lucidez e calma estão em alta.

Descanso - entre 13h e 14h

A moleza de depois do almoço não se deve só à digestão, mas
também a uma queda de adrenalina que desacelera o ritmo cardíaco.

13h30
Almoce. Os processos de digestão funcionam a todo vapor neste
horário, segundo o nutricionista do Hospital St Geroge em Londres,
Cath Collins.

14h16
Tome chá ou café, neste horário, o corpo perde a energia. Apenas a
esta hora do dia, a cafeína é indicada em doses adequadas

Adrenalina
É entre 13 e 14 horas que há diminuição da liberação do hormônio
da atenção - a adrenalina - que acelera o batimento cardíaco. Após o
almoço alguns indivíduos sentem essa queda hormonal e ficam
predispostos a sonolência com quebra de energia.
A sugestão nesse caso é a pausa de 20 minutos, que fará retornar
a boa disposição para a tarde que se aproxima.

Movimento - entre 15h e 16h

A forma física encontra o seu apogeu no meio da tarde, ao mesmo
tempo em que a capacidade intelectual diminui. Como não
há produção de hormônios específicos nesse horário, os
cronobiologistas ainda não encontraram uma explicação para o fato.

16h
Tome iogurte. Para estabilizar os níveis de açúcar no sangue e evitar
comidas em exagero no início da noite, tome um iogurte às 16h.
"Escolha iogurtes com baixos índices de gordura", aconselhou a
nutricionista Clare Stanbull.

17h
Exercite-se. Pesquisas na Califórnia descobriram que a hora melhor
para a coordenação é às 17h. Neste horário, o hormônio do estresse
- que pode danificar o sistema imunológico - está mais baixo.

Rush - entre 18h e 19h

O organismo fica mais vulnerável à poluição e ao monóxido de carbono
a partir das 18h. Convém evitar os engarrafamentos. Nesse horário a
atividade intelectual e o estado de vigilância atingem novo pico.

18h 
Você está no seu mais forte no início da noite
O melhor tempo para o treinamento de força é de cerca de seis horas
da noite, de acordo com um estudo feito no Laboratório INSERM
francês. De acordo com a pesquisa em Cronobiologia, seus músculos
estão no seu mais forte no início da noite.

A temperatura do corpo é maior às quatro horas da tarde. Isso significa
que o metabolismo do corpo é mais elevada na altura. Um pouco mais
tarde, os músculos são mais fortes. Os pesquisadores acreditam
que o aumento do metabolismo faz com que as células musculares
para obter seu melhor desempenho.

Há mais argumentos a favor do início da noite é o melhor momento
para o treinamento de força. Este é o momento em que a sua
relação entre o hormônio testosterona anabólico e catabólico hormônio
cortisol é mais favorável. Isso significa que seus músculos se
recuperam mais rapidamente depois da sessão de treinamento e,
portanto, crescer melhor.

19h
Tome uma taça de vinho. Se você quer tomar uma ou duas taças de
vinho, este é o
momento. Mas não exagere, apenas deguste.
Várias funções do organismo funcionam
em ritmo mais lento ao final
do dia e o álcool ajuda a relaxar ainda mais.


19h30
Faça uma refeição leve. Comer carboidratos e comidas gordurosas à
noite provocam elevação dos níveis de açúcar no sangue e sobrecarrega
o sistema digestivo, o que afeta a qualidade do sono. Prefira vegetais
e saladas para o jantar.

Happyhour - entre 20h e 21h

Quem costuma tomar aperitivo alcoólico antes do jantar deve saber
que é o momento em que as enzimas do fígado estão menos ativas,
o que faz com que se fique embriagado mais rápido.

Cuidado com a Happy Hour! 
Entre 20 e 21 horas que as enzimas do fígado não estão atuando, e
portanto não poderão metabolizar o álcool. É no happy Hour que o
indivíduo fica mais predisposto a se embriagar. Somente após as 22
horas até a 1 hora da madrugada que o fígado produzirá 60% dos
hormônios.


Sono - a partir de 20h

20h
Melatonina ( Hormônio do Sono) 

A melatonina invade progressivamente o corpo a partir das 18h. 
À partir das 20 horas que a melatonina (hormônio do sono), vai sendo
liberada gradativamente a cada 2 horas sucedida por outros iguais.
Pesquisas dizem que é excelente horário para o sexo, pois
aciona a endorfina no cérebro, promovendo assim sono reparador.

A melatonina, o hormônio responsável pela pontualidade do corpo
humano, provoca o aumento dos glóbulos brancos (foto) e de
outras células envolvidas no sistema de defesa do
corpo. A resistência
aos vírus e às bactérias está no ponto máximo.

Regeneração - entre 21h e 1h

Esta fase do sono é muito importante. Coincide com o pico da
produção do hormônio do crescimento, indispensável para a
renovação das células e a recuperação física. Esse hormônio
permite que conhecimentos adquiridos na véspera sejam
armazenados no cérebro.

Das 22 horas a 1 hora da madrugada o sono é muito importante,
pois ele coincide com a produção de hormônios do fígado e do DHEA,
Hormônio do crescimento, que promovem a recuperação física e
mental. O DHEA também é o hormônio da memória.

22h
Tome banho. A temperatura do corpo precisa estar em ordem para uma
boa noite de sono. Um banho quente relaxa o corpo e ajuda a pessoa a
adormecer. Não leia, assista televisão ou coma sobre a cama para ter
uma noite tranquila. O professor da Universidade de Loughborough, Jim
Horne, disse que o hábito irá maximizar a produção de melatonina durante
as horas de escuridão e combater os radicais livres.




_____________________________________________________________________________________

HORMÔNIO DO CRESCIMENTO - PERÍODO DE LIBERAÇÃO

O hormônio de crescimento (HC) é liberado aos poucos no organismo em apenas duas
oportunidades.
Sua vida média é de
apenas 20 minutos, na foto abaixo vemos os horários nos quais o HC tem a
importante função de estimular o crescimento.


Horário da liberação do HC
Geralmente ele é liberado 2 horas após o por do sol e ao nascer do sol
Mas para sua liberação total a noite, é necessário que a criança esteja com os olhos fechados
e na escuridão. Luzes acesas no quarto dificultam a liberação do GH (por isso que os idosos
falam que quem mais dorme 
melhor cresce)


A liberação pela manhã é para potencializar o efeito dos hormônios sexuais, principalmente a
testosterona. Também serve para ativar a memória, por isso que estuda de manhã tem um
aproveitamento melhor do que os alunos do período da tarde ou noite.


CUIDADO COM AS CRIANÇAS
Muita atividade à noite, tais como bailes, bares, festas, fazem com que a criança consuma
seu HC e seu IGF-1 na atividade social e com isso ao dormir o crescimento é seriamente
prejudicado.


______________________________________________________________________________

MELATONINA - PERÍODO DE LIBERAÇÃO

A melatonina(N-acetil-5-metoxitriptamina) é um hormônio produzido na glândula Pineal a partir
do aminoácido essencial Tryptofano, que obtemos apartir do consumo das proteínas da nossa
alimentação. Logo após sua produção, a glândula libera para a circulação e ela (melatonina) irá
circular por todo o nosso organismo.
Sua produção e liberação ocorre no período em que estamos dormindo, ou seja, logo que
adormecemos, que fechamos os olhos, se inicia uma cascata metabólica para sua produção;
passando inclusive pela produção da serotonina( conhecido nerotransmissor responsável pelo
nosso humor). Logo que acordamos e feixes de luz incidem sobre a retina dos nossos olhos
sua produção cai à níveis basais; mostrando a importância do ritmo circadiano dia-noite na sua
formação( como mostra na figura abaixo):

A Melatonina também pode ser secretada, causando sonolência e relaxamento, quando se faz uma 
refeição muito rica em carboidratos, quando se toma um banho quente prolongado ou quando há
exposição do sol.


                              TRIPTOFANO => SEROTONINA => MELATONINA

Assim como acontece com a serotonina, a Melatonina também é produzida a partir de um aminoácido chamado Triptofano, normalmente ingerido numa alimentação equilibrada. Dessa forma a seqüência seria o Triptofano se transformar em Serotonina, e esta em Melatonina. É por isso que a concentração de
Serotonina fica aumentada na glândula pineal durante o dia, 
enquanto há luz, inversamente ao que ocorre com a Melatonina.

MELATONINA REDUZ CORTISOL
Alem de induzir o sono, a Melatonina é um poderoso agente antioxidante que, como outros antioxidantes, pode retardar o processo de envelhecimento. Como antioxidante a Melatonina possivelmente reduz o nível 
do hormônio catabólico cortisol. Existem também evidencias de que a Melatonina estimula a produção de Hormônio do Crescimento.

Durante o sono normal, onde grande parte da energia e do equilíbrio orgânico se restabelece, além da adequada produção de Melatonina outros fenômenos concomitantes acontecem e dentre eles podemos citar:

> Diminuição significativa da produção de cortisol e de adrenalina.

> Restauração das moléculas de DNA lesadas

> Bloqueio dos canais de cálcio



_____________________________________________________________________________________________

  MEMÓRIA - O PRAZER DE VIVER COMEÇA AQUI


Jogos, leitura e descanso melhoram o funcionamento da memória

Para memorizar, é preciso passar por quatro etapas: atenção, compreensão, armazenamento e resgate.
O neurologista Tarso Adoni e a neurocientista Suzana Herculano explicaram como funcionam essas
quatro fases da memória. A falta de atenção é a principal culpada e motivo de queixa de memória das pessoas jovens.

Para ter uma boa atenção, é preciso concentrar-se na atividade que exige de você uma boa memória. Livrar-se da poluição sonora e visual é o primeiro passo para harmonizar o ambiente e potencializar a capacidade de estar atento a alguma informação. Para quem estuda ou trabalha em casa, é
fundamental ter um espaço isolado de barulhos externos e informações visuais que possam tirar a concentração.

No caso da compreensão, não basta apenas entender o que é dito. Compreender é muito mais difícil
que decorar, por isso a compreensão precisa ser exercitada. Vale lembrar também que o cérebro não é infinito e os 86 bilhões de neurônios são o melhor sinal de que há um limite para o trânsito de
informações dentro de nosso corpo. Por isso armazenar as informações é importante.

A última fase da memorização é a recuperação. É comum não se lembrar de algo quando você precisava, mas se lembrar depois, quando alguém te diz algo ou você tem alguma pista de onde estava a
informação. O nosso cérebro funciona melhor com associações e tem muito mais poder de recuperação quando uma informação tem cara, cor, cheiro, som, nome ou jeito.

Há três tipos de memória: a visual, a auditiva e a sinestésica. As pessoas acabam percebendo isso por experiência própria. Por exemplo, se você costuma se lembrar bem de conversas que teve, assuntos, frases que as pessoas disseram, você tende a ter um canal da memória auditiva mais sobressalente.

Se você se lembra com mais facilidade de imagens, rostos, cores, roupas, de "fotografias" que seu cérebro tira das situações, você tem uma memória mais visual. A memória sinestésica é mais difícil de compreender, mais ligada a uma capacidade de associar fatos a imagens e sensações, lembrar-se bem de cheiros, gostos e texturas, por exemplo, ligada a outros sentidos que não a audição e nem a visão.

Diariamente, milhares de informações circulam pelo cérebro, mas só uma pequena parte fica, o que é normal e necessário. No caso da doença de Alzheimer, as informações não conseguem ser retidas no cérebro pois há disfunções em conexões nervosas e outras regiões.

Ao longo da vida, as pessoas constroem uma série caminhos com informações. Toda vez que fazemos algo que ativa nosso cérebro, estamos construindo estes caminhos, diversas rotas que ligam o nosso momento presente com a nossa memória.

Conforme a idade chega, estes caminhos vão se perdendo. Só que, se a pessoa tiver construído muitos caminhos, chegar até a memória não vai ser um problema. A dica para fazer a manutenção destas estradas é manter-se intelectualmente ativo, trabalhando, estudando e lendo. Veja mais algumas dicas:

Leitura: atores, atrizes, professores e professoras são profissões em que se lê muito. Estudos apontam que estas profissões conseguem conservar por muito mais tempo uma boa memória. Ler é fundamental para garantir o bom funcionamento da memória.

Bom descanso: uma das piores coisas para a memória é a privação de sono. Se a pessoa deixa de dormir, a memória pode falhar. O cérebro é como qualquer outra parte do corpo: ele precisa descansar
e o sono atua para "assentar" a memória e ajuda a assimilar as informações.

Jogos: jogos de palavras, números, tabuleiro e cartas funcionam como exercícios para o cérebro porque exigem de você o raciocínio lógico e atenção.

Conversa: o contato social é fundamental para uma boa memória. Vale todo tipo de contato, desde uma conversa pessoalmente até uma ligação pelo telefone ou simplesmente a troca de mensagens. Quando você entra em contato com alguém, você exercita e estimula sua memória.

Alimentação adequada: o neurônio precisa de glicose e oxigênio para funcionar, por isso é importante
uma dieta bem balanceada, que fornece os nutrientes nas quantidades adequadas. É o caso da "dieta
do mediterrâneo", por exemplo, que promove um bom equilíbrio de proteínas, gorduras, açúcares, vitaminas e antioxidantes. Existe uma vitamina que é fundamental para o funcionamento do nosso
cérebro e da memória, que é a vitamina B12, proveniente dos derivados de animais e encontrada em alimentos como carne, leite, ovos, queijo e iogurte.

O exercício também faz o corpo liberar prolactina, um hormônio que tem ação calmante, e endorfinas,
que colaboram para o aumento do prazer. Ao usar os músculos, as atividades físicas reduzem a tensão
e o corpo relaxa - o que faz bem para o cérebro. O exercício também aumenta a atividade do sistema nervoso parassimpático, que promove a digestão e o crescimento e age como freio contra o estresse.

Alvo do cérebro
Mesmo que você faça várias coisas ao mesmo tempo, como conversar ao telefone, lavar a louça, administrar a comida no fogão e cuidar das crianças, o seu cérebro vai escolher apenas uma atividade
por vez para ser a prioridade. É o alvo do cérebro naquele momento. Por isso, para memorizar é importante que a atividade que você quer armazenar seja o alvo daquele momento. A dica para isso funcionar é, enquanto você estiver fazendo algo que seja importante, não tentar fazer outras coisas ao mesmo tempo.

Alzheimer
A doença de Alzheimer acontece quando os neurônios se degeneram e a pessoa começa a ter
problemas para se lembrar dos fatos recentes. Isso acontece em geral com pessoas mais velhas,
como característica de uma doença degenerativa. A memória que costuma ficar prejudicada nas
pessoas que sofrem Alzheimer é a memória de "curto prazo", usada para assimilar informações mais recentes.
Conforme a doença progride, ela pode afetar outras áreas da memória, como as responsáveis pelas memórias mais antigas. Os estudos mostram que cerca de 2% da população entre 65 e 70 anos têm Alzheimer. Dos que tem de 70 a 75 anos, 4% tem a doença, Dos que tem entre 85 e 90 anos, cerca de 32% tem Alzheimer. E quase metade dos que tem acima de 90 anos tem a doença. A mensagem principal para combater a doença é manter a mente ativa, na tentativa de retardar o surgimento do Alzheimer.

Teste de Stroop
Criado por J. Ridley Stroop, o teste exercita os lóbulos frontais do cérebro responsáveis por nosso planejamento e ação. A pessoa precisa ler a cor do que está escrito, independentemente da palavra.
Você consegue? Faça o teste!

           




Quatro fases do sono liberam hormônios e consolidam a memória

Corpo também poupa energia, restaura tecidos e ganha massa muscular.

Sempre que uma pessoa acorda durante a noite, volta ao estágio inicial.O sono tem quatro fases,
e cada uma delas é responsável por uma atividade diferente – seja a liberação de hormônios, seja a consolidação da memória e do aprendizado.
Por essa razão, dormir bem e de forma contínua é importante, já que, sempre que uma pessoa acorda durante a noite, volta ao estágio inicial de sono. E isso pode interferir em alguns processos que só ocorrem na fase mais profunda: a REM.
Indivíduos que fazem muito esforço mental, como estudantes de vestibular, têm um sono REM mais forte.
No início da manhã, o corpo para de liberar o hormônio do crescimento (GH) e começa a produzir o
hormônio cortisol, que controla inflamações, alergias, estresse, e ajuda a manter a estabilidade emocional, segundo o especialista em medicina do sono Sérgio Tufik e o professor de medicina e biologia do sono Marco Túlio de Mello, do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Outros hormônios liberados são a melatonina, a adrenalina, o TSH (que estimula a tireoide e tem um
pico no início do sono) e a noradrenalina (que favorece o sono REM).

A melatonina e o sistema imunológico
 No organismo, somente a glândula pineal sintetiza a melatonina, mas existem outras células que são capazes de fazer esta sintetização. As células do estômago, que recebem o primeiro impacto dos alimentos, sintetizam melatonina ligada ao processo de defesa. "Nosso laboratório, além de um laboratório espanhol, mostrou que estas células de defesa têm capacidade de produzir melatonina quando estão excitadas, quando precisam agir", esclarece Markus.
Um exemplo é o que acontece nos primeiros dias de vida de um bebê. Muitas mães sabem da importância de amamentar o filho. E muitas seguem a sabedoria popular que diz que a criança que é amamentada nos primeiros dias não morre de diarreia. A ciência já comprovou esta tese. Isso acontece porque as células do primeiro leite materno, também chamado de colostro, também produzem melatonina.
Segundo Regina P. Markus, o hormônio induz o aumento da fagocitose das bactérias, protegendo o estômago do bebê. E atua também diminuindo a agressividade das células de defesa, diminuindo a quantidade de substâncias produzidas para matar a bactéria.Cientistas ainda discutem a eficácia do
leite noturno. Cientistas ainda discutem a eficácia do leite noturno. 
A especialista explica que existe um eixo imune-pineal, ou seja, cada vez que um processo infeccioso acontece, a produção de melatonina passa temporariamente da glândula pineal para as células imunocompetentes."Isso é um ciclo da
defesa do organismo. E se esse ciclo não for fechado, pode haver uma situação que leva a doenças", comenta.
A melatonina é um hormônio que é produzido no organismo e auxilia a iniciar o ciclo do sono. Este hormônio também é conhecido por aumentar a cura e os processos regenerativos dentro do corpo.
Os ciclos de um sono saudável são uma das maiores práticas para melhorar a saúde e otimizar o desempenho diário.A melatonina tem a sua principal função de regular o sono. Quando estamos em
um ambiente escuro e calmo, os níveis de melatonina do organismo aumentam, causando o sono.
A Melatonina proporciona a regulação dos ciclos de atividade-repouso, sono/vigília, assim como a regulação do sistema imunológico.

Devemos maximizar a secreção de melatonina como uma estratégia simples para melhorar seus ciclos do sono. A melatonina é um hormônio crítico produzido pela glândula pineal, ele é produzido na
ausência de estimulação luminosa. 
Este hormônio é responsável por induzir um estado natural de
sono, regulando os ritmos circadianos que governam o nosso ciclo sono/vigília.
A melatonina tem sido identificada como um dos maiores varredores de radicais livres no nosso corpo. Também tem sido demonstrado que o mesmo suprime poderosamente o crescimento de tumores no corpo.A Melatonina é considerada um dos mais eficazes antioxidantes no organismo devido a sua capacidade de facilmente romper a barreira através das membranas celulares.A melatonina é um limpador de subprodutos metabólicos, tais como OH, O2-, e de óxido nítrico, sendo um dos mais poderosos agentes de proteção contra mutações no DNA.
Por isso, é um dos maiores remédios naturais para o câncer. Ela desempenha um papel muito importante na proteção contra a inflamação e danos dos radicais livres no cérebro devido a sua 
facilidade de fluxo através da barreira hemato-encefálica.Foi demonstrado em estudos ter aumentado a média de vida de camundongos em 20%. Outros estudos têm mostrado que a melatonina melhora a função das citocinas.Isto permite uma maior sensibilidade imunológica que permite uma defesa mais coordenada contra certas doenças infecciosas. Fortalecendo o Sistema imunológico e também 
reduzindo as condições inflamatórias crônicas.Níveis de melatonina saudáveis são bons para melhorar 
o ciclo de sono, também ajudam a influenciar o hormônio do crescimento (HGH).HGH que são conhecidos por ajudar o corpo a queimar gordura, favorecem para construir e regenerar um saudável tecido magro, contribui para reparar o colágeno, que é necessário para a formação da pele saudável, melhoram a densidade óssea e aumentam a imunidade.

Aqui estão estratégias simples para aumentar a sua secreção de melatonina:

1.Dormir cedo:
A secreção hormonal, a temperatura corporal, a digestão e a restauração dos tecidos, são regidos por ciclos de 24 horas, ligados à exposição da luz natural. Até 80% da secreção do hormônio do crescimento tem sua ação entre o horário de 11:00 e 01:00.

Indivíduos que ficam na cama por dez horas estão maximizando este hormônio restaurador
e a sua capacidade de curar e regenerar os tecidos do corpo.

2.Praticar um período intencional calmo antes de ir para a cama
Refletir sobre o momento presente ou a prática de meditação ajudam a impulsionar a produção de melatonina. Este processo acelera o tempo de se deitar para dormir e aumenta a qualidade e satisfação do sono.

Reservar 15 ou 20 minutos antes de dormir e relaxar a mente e concentrar na sua respiração.

3.Evitar ou reduzir esses alimentos:
Reduzir o açúcar, os aromatizantes artificiais, os conservantes, alimentos processados, cafeína e qualquer outro tipo de estimulante. Estes reduzem a melatonina e a secreção do hormônio do crescimento no corpo.

4.Hidratação eficaz:
A desidratação faz com que as respostas ao estresse crônico no corpo diminuam a produção de melatonina e a secreção do hormônio do crescimento.

5.Mantenha o seu quarto escuro:
Qualquer tipo de estimulação luminosa irá inibir a formação de melatonina pela glândula pineal. Isso irá interromper o sono e diminuir os efeitos benéficos da melatonina no organismo.





_____________________________________________________________________________________________

      
  
Como elevar naturalmente os níveis de  

            
T E S T O S T E R O N A
     
                         
       
      10 º ) Perca Gordura Corporal - principalmente abdominal 

      As pessoas com níveis elevados de gordura vão ter menores níveis de Testosterona (e superior em estrógeno).
      Então 1º meta deve manter sua porcentagem de gordura baixa e, em seguida, se preocupe em adicionar
mais
      músculo, pois será mais fácil. 


      Intensificando a perda de peso
      Quanto mais acima do peso você está, maiores serão seus níveis de estrogênio no corpo. Os depósitos de
      gordura 
são ricos na enzima Aromatase e essa enzima é responsável por converter testosterona em estrogênio.
      Como você sabe, níveis altos de hormônio feminino é igual a menos testosterona circulando pelas suas veias. 
      Por isso, se você está acima do peso, concentre-se primeiro em emagrecer, focando todas as suas forças nesse 
      objetivo. Mas cuidado com a dieta! Passar fome vai fazer com que seus níveis de Cortisol aumentem, baixando
      ainda 
mais a testosterona. O melhor a fazer é comer várias vezes por dia, pouco, e apenas alimentos saudáveis
      e naturais. 

 
Engordar é aumentar as chances de desenvolver uma série de doenças crônicas.
Ao chegar ao peso ideal, é fundamental que você o estabilize.


O ganho de peso está diretamente relacionado ao aumento da circunferência abdominal e, consequentemente,
a uma maior resistência periférica à insulina, condição que prejudica o funcionamento do pâncreas e o controle de fabricação de energia.

Engordar também contribui para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, pois o acúmulo de massa gorda aumenta a quantidade de colesterol ruim (LDL) no sangue. E a sobrecarga que a gordura impõe às articulações leva a problemas como artrose, que não mata, mas incapacita e reduz a qualidade de vida.

Muitas pessoas acham que os gordinhos são assim porque querem, e atribuem o excesso de peso a preguiça, falta de vergonha ou desleixo. O fato é que a obesidade é uma doença, e esse número vem crescendo no
mundo todo. No Brasil, 15% da população já é considerada obesa, segundo os dados oficiais mais recentes.

ATENÇÃO A ESSA INFORMAÇÃO:
O endocrinologista Alfredo Halpern explicou que, quando um indivíduo engorda, produz uma quantidade maior de células de gordura. Ao emagrecer, essas células murcham, mas não desaparecem – a quantidade só aumenta, nunca diminui. Portanto, alguém que já teve 100 kg
e hoje está com 60 kg jamais será igual a uma pessoa de 60 kg que nunca ganhou peso.


Quem já foi obeso guarda no corpo as células de gordura que um dia foram inchadas, além de
sofrer mudanças na expressão de genes que favorecem a obesidade, como aqueles que estocam energia. É por essa razão que o metabolismo fica mais lento.


Quanto mais tempo o indivíduo mantiver um peso alto, portanto, mais células gordurosas vai
produzir e por mais tempo o corpo vai guardar a informação desse número na “memória”


A obesidade pode ser um fator relacionado à queda nos níveis de testosterona. Estudos mostram que obesos produzem menor quantidade do hormônio, independentemente da idade. Isso forma um ciclo vicioso, porque, assim como a obesidade diminui a testosterona, a baixa taxa do hormônio também leva à obesidade.


 

Grelina e Leptina e a relação com o apetite e metabolismo energético


por Nutricionista Glaucia Figueiredo Justo - CRN4 09100413

Muito se fala dos fatores hormonais ligados ao apetite e metabolismo energético, com destaque para a
relação destes com o excesso de peso e obesidade. Mas sabe-se que a alimentação inadequada e a inatividade física são os principais causas desse distúrbio nutricional.
Entretanto, cabe destacar que há alguns hormônios endógenos relacionados ao controle do apetite e que atuam de maneira diferenciada no corpo humano.

Mas o que seria esses hormônios endógenos ?
São hormônios, produzidos pelo próprio organismo e estão intimamente relacionados ao metabolismo, gasto energético e apetite do indivíduo. Neste artigo vamos conhecer dois hormônios, muito debatidos na literatura científica, e desvendar as principais funções de cada um deles e a relação com o apetite e metabolismo energético e as possíveis associações com o  excesso de peso e obesidade.

O hormônio leptina, que tem como origem do nome a palavra em latim “leptos” que significa “magro”  é uma proteína, produzida no tecido adiposo. Assim, quanto maior a massa adiposa no corpo, maior será a quantidade de leptina produzida. Sua liberação ocorre durante a noite, principalmente nas primeiras horas da manhã. Tal hormônio reduz o apetite e está relacionada com o gasto energético, metabolismo de glicose e influencia as funções endócrinas do pâncreas. Altos níveis de leptina reduzem  a ingestão alimentar enquanto baixos níveis induzem a hiperfagia (ingestão excessiva de alimentos). Em indivíduos obesos há uma concentração elevada deste hormônio, mas como então justifica-se o apetite elevado dos obesos?

Uma resposta para tal situação seria a resistência das células à entrada da leptina. Assim as células do hipotálamo, que controla o apetite, não recebem o sinal da leptina de reduzir a alimentação. Assim o indivíduo obeso seria “resistente” à leptina, não controlando seu apetite.

Cabe destacar, como foi citado anteriormente, a leptina é liberada durante a noite por isso, uma boa
qualidade do sono pode influenciar no controle da ingestão de alimentos.

Outro hormônio também relacionado com o controle do apetite é a grelina, que tem origem na palavra inglesa grow, que significa crescimento. Este é um hormônio proteico, estimulador da liberação do hormônio  do crescimento (GH) porém, sua principal função é orexígeno, ou seja, induz o apetite, além de controle do
balaço energético. Esse hormônio é encontrado e produzido no estômago, na mucosa oxíntica. 
Esse hormônio também possui outras funções importantes como secreção ácida, motilidade do estomacal, atua sobre a função endócrina do pâncreas, metabolismo da glicose, ação cardioprotetora e até anti-neoplásica.  A grelina é conhecida por ter efeitos contrários à leptina.

Sobre sua ação no controle do apetite, a grelina parecer estar ligada ao estimulo ao inicio uma refeição, ou seja, ao apetite, aumentando a  ingestão alimentar. Não se sabe até que ponto a grelina está relacionada
com a obesidade
Porém, cabe lembrar que hábitos alimentares inadequados e inatividade física  são fatores mais relevantes na origem de novos casos de excesso de  peso e obesidade. Importante também é a duração e a qualidade do sono influenciando na liberação de hormônios capazes de regular o apetite.
Em casos de alterações no apetite ou do metabolismo energético um profissional endocrinologista deve ser consultado e manter o acompanhamento com o nutricionista para juntos promoverem a reeducação no
volume e qualidade da dieta, sem negligenciar os fatores endócrinos associados.




           UM ESTUDO DO METABOLISMO PARA OCORRER PERDA CALÓRICA






         



         



                  


      


      






      COMA FEIJÃO E LENTILHA TODO DIA PARA REDUZIR SUAS CHANCES DE ENGORDAR
      (essa é uma excelente estratégia para gerenciar o hormônio da fome - grelina)
      FEIJÃO
      Rico em proteínas - que gera mais saciedade do que carboidratos. Também tem muita fibra, que não possui
      calorias e diminui o índice glicêmico ( capacidade de elevar a glicose no sangue).    

      LENTILHA 
      Rico em Leucina - aminoácido que queima gordura com mais rapidez e ainda reduz os níveis de glicose e 
      colesterol.

      _______________________________________________________________________________________

    
      Tireoide 
      Fabrica T3 e T4, hormônios todo-poderosos no comando do metabolismo. Uma de suas principais tarefas é a 

      queima de calorias para gerar energia. Se a glândula trabalha a passo de tartaruga, distúrbio conhecido como
      hipotireoidismo, fica 
difícil manter os estoques de gordura regulados e você acaba ganhando peso. Suspeite  
      do problema se, além de engordar, você sentir sonolência, indisposição, cansaço, depressão, pele seca.
      O tratamento é simples, à base de reposição dos hormônios T3 e T4, sempre sob orientação médica. 
    
      A culpa desse hormônios( T3 e T4) no ganho de peso

      Eles só estão por trás de 5% dos casos de obesidade. “Os maiores vilões do excesso de peso são os erros
      de 
alimentação, a falta de atividade física e a genética”, frisa a endocrinologista Claudia Cozer, diretora da
      Associação 
Brasileira para Estudos da Obesidade.



 
TIREOIDE DETALHADA

Nem só de hormônios sexuais vive o corpo humano. Na região da garganta, existe uma glândula chamada tireóide, que regula o coração, o cérebro, o fígado e os rins. Nela são produzidos os hormônios T3 (triiodotironina) e T4(tiroxina), com funções essenciais para o equilíbrio do organismo.

Em um adulto normal, essa glândula pesa cerca de 15 gramas. A tireoide atua diretamente no crescimento e no desenvolvimento de crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso,
na memória, na concentração, no humor e no controle emocional. O que algumas pessoas têm é um distúrbio nessa região, que faz com que o organismo fique mais ou menos acelerado. Os problemas podem aparecer
em qualquer fase da vida, do recém-nascido ao idoso, em homens e mulheres.

Quando a tireoide não funciona corretamente, pode liberar hormônios de menos – hipotireoidismo – ou
demais – hipertiroidismo. No primeiro, o corpo passa a funcionar mais lentamente, e a pessoa se cansa
com facilidade; no segundo, acontece o contrário. Esses problemas podem ocorrer em qualquer etapa
da vida.

HIPOTIREODISMO
A principal causa do hipotireoidismo é uma doença autoimune chamada tireoidite de Hashimoto, em que o próprio organismo produz anticorpos que destroem a glândula, diminuindo todo o metabolismo do corpo.
Nesse caso, o corpo tenta "parar o indivíduo", já que não há "combustível" para ser gasto.
Pode haver também aumento dos níveis de colesterol no sangue, depressão, rouquidão, infertilidade e
aborto.
Outro motivo que pode levar ao hipotireoidismo é a falta de iodo, mas no Brasil essa não é mais uma preocupação – e sim o excesso dele.

HIPERTIREODISMO
Já o principal fator que desencadeia o hipertireoidismo é um transtorno autoimune chamado doença de
Graves, em que o corpo fabrica anticorpos que estimulam excessivamente a tireoide, acelerando todo o metabolismo. O tabagismo também pode levar a esse quadro.

Hipo e hipertireoidismo em detalhes
No caso do hipotireoidismo, há uma produção insuficiente de hormônios. Tudo passa a funcionar mais lentamente: o coração bate devagar, o intestino prende e o crescimento pode ficar comprometido.
Ocorrem também a diminuição da capacidade de memória, cansaço, dores musculares e nas articulações, sonolência, pele seca, ganho de até 4 kg, aumento nos níveis de colesterol e, em alguns casos, depressão. Pode haver ainda frio, queda de cabelo e infertilidade.
Nessa situação, o organismo tenta "parar” o indivíduo, já que não há "combustível" para gastar. Apesar de
ser mais comum acima dos 40 anos, o hipotireoidismo pode ocorrer em todas as fases da vida. Crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos podem ter a doença.
No outro extremo, há o hipertireoidismo, ou seja, a produção excessiva de hormônios. Tudo começa a
funcionar rápido demais: o coração dispara, o intestino solta, os olhos ficam saltados, a pessoa fica agitada, fala demais, gesticula muito e dorme pouco, pois se sente com muita energia, mas também muito cansada.

Cerca de 10% dos adultos têm nódulos na tireoide, mas, desse número, cerca de 90% são benignos. No entanto, um nódulo benigno pode se tornar maligno. Após identificar o nódulo, o endocrinologista solicita
uma série de exames para confirmar se existe ou não risco de câncer. O diagnóstico precoce aumenta as possibilidades de sucesso do tratamento.

Quem tem disfunção na tireoide deve fazer um acompanhamento a cada 6 meses para avaliar a dosagem dos hormônios. Se você tem alguma desregulagem, não tenha receio de fazer a reposição hormonal. Ela proporciona ao organismo aquilo que a glândula não consegue mais fazer sozinha.
O hipotireoidismo também pode ser detectado pelo teste do pezinho. Retira-se uma gota de sangue do pé do bebê no terceiro dia de vida. O exame ajuda a verificar se a tireoide está funcionando bem, além de atestar a ocorrência de outras doenças. Se o hipotireoidismo congênito for controlado de forma adequada e precoce, a criança terá uma vida normal.

O hipotireoidismo atinge pessoas de ambos os sexos e de todas as idades. Mas certos grupos são mais vulneráveis:
- Mulheres, especialmente acima dos 40 anos
Estudos mostram que 2,3% das mulheres com mais de um ano de infertilidade têm hipotireoidismo.
O problema também dá disfunção ovulatória em 69% dos casos. Porém, 64% das pacientes engravidam quando recebem a reposição hormonal adequada. Por isso, quem quiser ter filho
deve antes fazer um exame para saber como está a função tireoidiana.


- Homens acima dos 65 anos

- Pacientes em radioterapia de cabeça e pescoço

- Pessoas que já tiveram problemas de tireoide

- Usuários de lítio (estabilizador de humor) ou amiodarona (contra arritmia cardíaca)

- Indivíduos com histórico familiar de doenças autoimunes

Nódulos e câncer
Um dos problemas mais frequentes da tireoide são os nódulos, que não apresentam sintomas. Por essa
razão, o reconhecimento precoce pode salvar vidas. Uma vez identificado o nódulo, o médico solicitará uma série de exames complementares para confirmar a presença ou não de um câncer.

Para fazer o autoexame da tireoide, é preciso ter um copo de água e um espelho. Segure o espelho e
procure no pescoço a região logo abaixo do pomo-de-adão ou “gogó”. Ali está a sua tireoide.
Incline o pescoço para trás, para que a glândula fique mais exposta. Então beba um pouco de água para
fazer com que a tireoide suba e desça. Observe se existe algum caroço ou saliência. Se houver alteração, procure um endocrinologista.

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, estima-se que 10% da
população adulta tenha nódulos na tireoide, sendo 90% benignos e 10% malignos. A incidência de nódulos malignos aumentou 10% na última década, mas a mortalidade diminuiu.


As mulheres têm três vezes mais nódulos que os homens, mas no caso deles costumam ser mais malignos.
A faixa etária de maior risco vai dos 25 aos 65 anos.
De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), houve um aumento na incidência de tumor da tireoide no Brasil, especialmente entre as mulheres. Atualmente, esse câncer é o quinto mais frequente no sexo
feminino: perde apenas para o de pele não melanoma, mama, colo do útero, cólon e reto. Na sequência, vêm os de pulmão, estômago e ovário.
De acordo com o Inca, o crescimento dos casos se deve a exames mais eficazes, como a ultrassonografia.
O principal fator de risco para o desenvolvimento da doença é a exposição à radiação ionizante, que vem do ambiente ou de tratamentos médicos. Dieta e componente genético também aumentam as chances.
Além disso, estudos mais recentes investigam a associação da obesidade com o câncer de tireoide. Nas populações das grandes cidades, onde há alto consumo de alimentos prontos, artigos de limpeza e
compostos tóxicos, esse risco tende a ser maior.






 

Passar fome não é boa ideia para quem quer emagrecer

OS NEURÔNIOS "CANIBAIS"   X    PRIVAÇÃO ALIMENTAR

Pesquisadores do Albert Einstein College Medicine (EUA) descobriram que a privação de alimento leva os neurônios ligados ao controle do apetite a devorar
células semelhantes para obter as substâncias de que necessitam. O processo ocorre no hipotálamo,
estrutura cerebral que regula as sensações de fome e saciedade. Por mecanismos complexos e agora explicados por um estudo feito em animais, o processo leva à liberação de ácidos graxos que estavam guardados no interior das células canibalizadas. “Isso aumenta ainda mais a fome”, afirmou Rajat Singh,
autor do estudo, publicado na edição deste mês da revista “Cell Metabolism”. “Chegamos à conclusão
de que o caminho para acumular menos calorias não é simplesmente cortá-las”, disse à ISTOÉ Darius Mozaffarian, da Universidade de Harvard (EUA). “Hoje sabemos que ingerir mais de diversos tipos
de alimentos está associado à perda de peso”, completou.

Se a digestão dos alimentos promove uma entrada muito rápida de açúcar no sangue – como é o caso
dos pães e doces, de muito fácil digestão –, o pâncreas precisa liberar mais insulina, hormônio que
permite a entrada dessa glicose para dentro das células. Mas essa solicitação tem um preço.
O desequilíbrio na produção desse hormônio piora a ação da própria insulina, o que promove uma espécie
de resistência do corpo ao seu funcionamento. Ou seja, ainda que o corpo libere mais insulina, ela não é suficiente para tirar o açúcar do sangue. A consequência é que isso dificulta a queima da gordura,
processo que só entra em cena depois que os estoques de glicose são consumidos, resultando em ganho
de peso. Mas há outros desdobramentos. Por causa do mecanismo de resistência, a glicose não entra nas células em quantidade suficiente e o organismo fica sem energia, o que torna constantes o desejo de comer
e a sensação de fome.

Os alimentos que evitam esse problema são os de baixo índice glicêmico. Entre alguns dos exemplos
estão a ameixa, o damasco e o kiwi. Diante de tantas opções, é só usar o bom-senso, equilibrar a dieta e escolher o menu mais indicado para comer, e mesmo assim emagrecer.

Na lista dos alimentos que ajudam a prevenir o ganho de peso também constam aqueles cuja digestão
resulta na liberação mais lenta da glicose para o sangue. O açúcar é o combustível para o funcionamento
das células, mas em excesso não só pode levar à diabetes como ainda ao acúmulo de peso.

 


Saciedade e alimentos termogênicos
A comida pode auxiliar no emagrecimento também pela capacidade de alguns nutrientes de aumentar a produção de calor pelo corpo – o que significa queimar mais calorias. É um predicado dos alimentos termogênicos. O consumo regular de pimenta, pimentões, gengibre, guaraná e chá-verde, por exemplo,
acelera a queima de calorias.

Boas alternativas para adiar a fome (prolongam a saciedade)
Amêndoa, abacate, óleo de coco, grãos integrais, iogurtes e nozes, farelo de aveia (betaglucanas) estão
entre elas. “Eles demoram mais tempo para ser digeridos e melhoram o processo digestivo. Por essa
razão, começaram a ser mais recomendados nas dietas, desde que consumidos com moderação.

Suplemento FABULES - é uma emulsão de água e óleos de palma e aveia fabricada pela empresa
holandesa DSM.

CHICÓRIA - rica em fibras do tipo inulina. Elas prolongam a permanência dos alimentos no estômago
e no intestino. Completam a lista a alcachofra, banana e aspargos.

A maçã(poucas calorias e bom valor nutricional, presença da pectina, fibra que eleva a saciedade).

Abacate, o óleo de coco e a canela ( são termogênicos porque diminuem a sensação de fome).

Uma investigação do Centro de Nutrição Humana da Universidade da Califórnia (EUA) indicou que as
pimentas, dobram a produção de calor até algumas horas depois da refeição em que foram consumidas, capazes de aumentar a queima de calorias e a prolongar a saciedade. O dihydrocapsiate, substância
similar à capsaicina das pimentas, que não provoca ardor.O gasto energético fica duas vezes maior.



      __________________________________________________________________________________________

 
       11 º ) Coma carne vermelha (Colesterol)

       COLESTEROL  - ESSA É A "MÃO DIREITA" DA TESTOSTERONA
       Pesquisas mostram que, ao contrário de uma dieta rica em carne, uma dieta vegetariana pode causar uma
       queda 
de testosterona, e que uma dieta mais elevada em gordura promove níveis mais elevados de testosterona                 
       do que u
ma dieta baixa em gorduras. Alerta: Somente consuma mais carne vermelha se você não tem maiores
       riscos para 
doença cardiovascular e não tem aterosclerose

       BENEFÍCIOS DA DIETA DA CARNE VERMELHA
       >>  a carne contém colesterol, um precursor de muitos hormônios, incluindo a testosterona;
       >> carne vermelha é rico em zinco, mineral associado com a produção de hormônios anabólicos, incluindo a
             testosterona e IGF-1;

       >> é também rica em ferro e vitamina B12;
       >> inclua na sua dieta bife, carne moída magra ou carne assada em pelo menos 2 das suas 5 ou 6 refeições
            diárias para manter alto os níveis de testosterona;
       >> A carne vermelha é uma das melhores fontes protéicas (ótima fonte de proteínas com lenta absorção)  para um
            praticante de musculação, para ganho de massa e definição muscular
       >> o melhor corte que existe no boi - com excelente índice de proteína é o "contrafilé"; em seguida a "costela".
            O resto dos cortes não levam tanta fama como "bomba de proteína".
            Também posso falar aqui de outras carnes com ótimo indice de proteína como bifes de lombo e carne de carneiro


       Proteína Mioglobina
       O termo “carne vermelha” é baseado na concentração de mioglobina da carne. Mioglobina é uma proteína que
       transporta oxigênio para os músculos, sendo responsável pela coloração vermelha da carne. Como exemplo,
       um gado adulto possui cerca de 2% de mioglobina, enquanto um frango adulto possui apenas 0,2%.   
       A mioglobina é uma proteína de fixação de oxigênio nos músculos cardíacos e esqueléticos.
       O músculo em exercício consome o oxigênio disponível à medida que metaboliza o combustível existente
       (isto é, glicose e ácidos graxos) para obter energia. A mioglobina no músculo fornece uma reserva adicional
       de oxigênio de forma que o músculo em exercício possa manter um alto nível de atividade por um período mais
       longo. Quando o músculo esquelético sofre uma lesão, a mioglobina é liberada na corrente sangüínea. Finalmente,
       esta é excretada na urina.
       Seu teor no sangue aumenta sempre que há destruição muscular. Os níveis de mioglobina podem ser obtidos
       para confirmar uma suspeita de lesão muscular, incluindo lesão no músculo cardíaco. Após uma lesão isquêmica
       da fibra muscular, a mioglobina é liberada precocemente na circulação, razão pela qual sua dosagem ajuda o 
       médico no diagnóstico de infarto do miocárdio. Convém ponderar que o aumento da mioglobina circulante não 
       é específico de lesão cardíaca, ocorrendo igualmente em trauma da musculatura esquelética e na insuficiência 
       renal, por exemplo.   

       Consumo
       Apenas um terço da ingestão total de gorduras deve ser na forma saturada. Com relação aos possíveis malefícios
       da carne vermelha, estes são instalados quando a ingestão é excessiva e predominantemente realizada com 
       cortes mais gordos. A ingestão deve ser feita preferencialmente com cortes magros
 (coxão mole, lagarto, 
       patinho, alcatra, etc.), lembrando-se sempre de retirar toda a gordura antes do preparo.

      Aminoácido - Homocisteína ( um fator de risco vascular  )
       Homocisteína é um aminoácido sulfurado intermediário do metabolismo da metionina, que esta presente na corrente
       sanguínea, sendo que a carne vermelha é rica neste aminoácido. É um aminoácido (produzido após a digestão de
       carnes ou laticínios), que em excesso no sangue, provoca aumento do risco de coágulos e entupimento das artérias,
       além de contribuir para a formação de depósitos de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos, aumentando sua
       rigidez e dando origem à chamada aterosclerose. Isso, no futuro, poderá provocar infarto do coração e derrame
       cerebral.
       Os valores aumentados de homocisteína no sangue são indicadores de maiores riscos de desenvolvimento
       de doença cardiovascular.

       SE QUISER SABER MAIS SOBRE A HOMOCISTEÍNA............CLICK AQUI..................

         

 
Transformando a proteína em aminoácidos
Segundo o endocrinologista Alfredo Halpern, quando a carne entra no estômago, parte da proteína é dissolvida pelas enzimas. O pâncreas produz uma enzima chamada protease, que transforma a proteína em aminoácidos. As carnes bovinas, de aves e de peixes têm cerca de 20% de proteína. Em geral, as proteínas de origem animal (carne, frango, peixe, leite e ovos) têm digestibilidade ao redor de 90 a 95%. 


A aplicação do calor aumenta a capacidade digestiva.
No caso da carne, o calor faz proteínas musculares coagularem e facilita a ação de enzimas digestivas.As gorduras hidrolisadas também são dissolvidas pelo calor, o que também favorece a digestão.
As melhores opções são o patinho, o colchão mole e o filé mignon, que são menos gordurosos Entre as piores, está o cupim, que é retirado da parte mais gordurosa do boi. Salsicha, lingüiça e presuntos têm muita gordura e sal e devem ser consumidos moderadamente. A lingüiça é a opção com mais gordura, mas tem menos colesterol que a picanha, a alcatra, o cupim e a coxa de frango com pele. A picanha é a que tem mais ferro.




  
              


 







________________________________________________________________________________________________________


       12 º ) Consuma 250 mg Vitamina C por dia (Não exceder esta dose)
       A vitamina C (Ácido ascórbico) é responsável por mais de 300 efeitos em seu corpo. É o anti-oxidante mais "estrela"
       que temos, 
produzindo colágeno, mantendo o seu sistema imunológico no topo da forma, é capaz de curar alguns
       problemas de 
infertilidade masculina, diminuição da pressão arterial e aliviar o stress. 
       Vitamina C produz colágeno
       O colágeno é essencialmente o adesivo "que mantém o corpo unido. É o tecido que mantém os músculos no seu
       esqueleto, a sua pele para os seus músculos. Isso pode não significar muito para você, mas também é necessário
       para curar ferimentos mais rapidamente. 
A vitamina C é necessária para garantir a integridade e resistência dos
       tendões e ligamentos

 
       Suco de laranja é uma fonte de carboidratos simples ideal para sua refeição pós treino, e é também uma excelente
       fonte de vitamina C. 

       A Vitamina C poderá ajudar a reduzir ainda mais os níveis de cortisol
       Tome pelo menos 125 mg de vitamina C no período da manhã com a sua primeira refeição, e 125 mg no final
       da tarde com a sua terceira ou quarta refeição. Dessa forma você ira minimizar os picos basais de liberação 
       do cortisol do seu organismo.
       
A uma ingestão adequada de vitamina provoca uma menor liberação do hormônio, cortisol, em resposta ao estresse
       físico. Em geral, qualquer estresse físico pode causar um aumento da necessidade de vitamina C 
       Tome suco de laranja para antagonizar (combater) as nitrosaminas que são produtos cancerígenos usados na
       preservação de alimentos como bacon e mortadela.

       
A vitamina C estimula:
       >> a função renal;
       >> a liberação de norepinefrina (noradrelanina) e epinefrina (adrenalina), próprios hormônios de estresse. O stress
            prolongado esgota vitamina C nas glândulas supra-renais e diminui os níveis no sangue;
 O ácido ascórbico é um
            precursor da adrenalina. Como a quantidade de adrenalina circulante é ínfima, fica difícil se medir s
ua
            quantidade.
            Uma maneira indireta de se medir o tamanho da descarga adrenérgica é medindo o ácido ascórbico na glândula
            supra-renal, quanto menos ácido, mais adrenalina foi produzida
       >> a produção de hormônios da tireóide, e auxilia no metabolismo do colesterol, aumentando a sua eliminação e,
            assim, ajudar na redução de colesterol no sangue;
       >> a redução da pressão arterial particularmente útil para aqueles que sofrem de pressão alta;
       >> a produção de linfócitos, os glóbulos brancos importantes para a produção de anticorpos e na coordenação das
            funções de imunidade;
       >> a síntese de adrenalina, que é necessária para produzir o estado excitatório antes e durante a execução do
            exercício físico.        
      >>  
A vitamina C reduz a enzima Aromatase, que converte testosterona em estrogênio.

      De acordo com um estudo feito pelo oncologista americano Ancel Keys, da Universidade Harvard , nos Estados 
      Unidos, os homens que consomem grandes quantidades dessa vitamina têm menos chances de desenvolver câncer 
      de próstata. 
      Ele analisou um grupo de 40 pacientes com a doença. Durante dois meses, eles tomaram doses diárias de 500mg 
      de vitamina C. Após esse período, as células cancerosas se reduziram pela metade, constatou.
     OBS: A nutricionista Lísia Kiehl recomenda que as pessoas comam uma laranja por dia. Se possível, coma também 
     o bagaço pois é bom para limpar o intestino.

________________________________________________________________________________________________________


       13 º )  NÃO CONSUMA SOJA E DERIVADOS
       Proteína de soja aumenta os níveis de estrogênio (o principal hormônio feminino), e isto tem um efeito negativo
       direto sobre níveis de testosterona. A soja contém uma substância chamada de isoflavona, que apresenta uma
       estrutura química muito semelhante à do estrógeno humano. Por esse motivo é também chamada de fitoestrógeno. 
       A partir dos 65 anos você deve evitar o consumo radicalmente, pois tem resultado negativo sobre a capacidade da
       memória. 
             
        A soja quando consumida diariamente pode trazer as seguintes complicações....
        >> a soja contém altos níveis de ácido fítico, ou fitatos, que reduzem a assimilação de cálcio, magnésio, cobre, ferro
             e zinco em adultos e crianças, prejudicando a saúde e o crescimento. 
        >> a soja contém inibidores de tripsina que interferem na digestão das proteínas e podem causar distúrbios
             pancreáticos e retardo no crescimento. 
        >> seu consumo gera impacto negativo das isoflavonas ( fitoestrógenos) sobre a saúde humana.
             Os fitoestrógenos da soja atrapalham as funções endócrinas, têm o potencial de causar infertilidade e
              de promover câncer de seio em mulheres adultas. São poderosos agentes inibidores da tiróide, causando
              hipotiroidismo e podendo provocar câncer de tiróide.
        >> comidas à base de soja aumentam a necessidade de B12 no organismo.
        >> comidas à base de soja aumentam também a necessidade de vitamina D.

        A esse respeito, você encontra um otimo estudos científicos sobre o mal da soja...
        http://www.westonaprice.org/soy-alert.html
        http://www.johnleemd.net/articles/soy-01.html

        DADOS COMPLETOS DOS ANTINUTRIENTES DA SOJA

        Que efeitos os antinutrientes da soja têm sobre o organismo ?
        Existem uns 5 tipos de substâncias na soja que podem ser tóxicas para os humanos, caso não sejam removidas
        através de processamento especial (fermentação). As principais toxinas da soja são alergênicos, fitatos, inibidores de
        protease, genisteína, e goitrogênicos (causadores do bócio, ou papo).

        1º ) Os alergênicos podem causar reações alérgicas muito pronunciadas em algumas pessoas, que provavelmente
              inclui de 10% a 20% da população do mundo ocidental.

        2º ) Os Fitatos podem ser um problema por se ligarem muito fortemente a minerais essenciais, especialmente o
              zinco, impedindo que esses minerais sejam absorvidos no organismo. Alguns estudos têm indicado que um
              consumo excessivo de fitatos em crianças pode causar raquitismo, devido à sua ação zinco-depletiva.
              Os fitatos deixam de ser um problema se proteína animal com legumes for incluída na dieta. O zinco é
              necessário para mais de 50 reações enzimáticas no organismo, inclusive muitas daquelas necessárias
              para as funções cerebrais.

        3º ) Os inibidores Bowman-Birk, ou inibidores de protease, é um fitoquímico que inibe as enzimas que digerem as
              proteínas e as transformam em aminoácidos, e também inibem enzimas pancreáticas.

        4º)  A genisteína [das isoflavonas].  A sua estrutura é similar à do estradiol, e ela se encaixa muito bem nos
              receptores de estrogênio das células, acionando esses receptores da mesma forma que o estradiol. Porém, a
              genisteína desempenha muitas outras atividades no corpo humano. Ela inibe um grande número de diferentes
              enzimas, algumas das quais responsáveis pela síntese do estrogênio, incluindo as que convertem androgênios
              em estrona (aromatase) e estrona em estradiol (17-HSD).
              A genisteína é também uma potente inibidora da tirosina cinase - enzima que transporta moléculas de fosfato de
              alta energia para o interior das células, com o objetivo de acionar processos celulares como a proliferação de
              células. As células cancerosas tendem a ativar a tirosina cinase, portanto a genisteína tem demonstrado ser
              bastante útil no bloqueio da proliferação de células. No entanto, isso pode ser uma faca de dois gumes, pois as
              células normais também necessitam de um pouco de atividade das tirosinas cinases. Isso inclui folículos
              capilares, neurônios da memória no cérebro, etc. Outra coisa que um alto nível de genisteína faz é bloquear o
              transporte de glicose para as células, ao inibir a enzima chamada GLUT-1. Ela é um dos principais
              transportadores de glicose que ficam no lado de fora das células cerebrais, glóbulos vermelhos do sangue, e em
              muitos outros locais, e que levam glicose para as células. Como o cérebro é muito dependente da glicose como
              fonte de energia, preocupa-me que muita genisteína por um período prolongado de tempo possa ser tóxica para
              o cérebro.
              Não sabemos o impacto de longo prazo com o consumo de quantidades excessivas de genisteína (em produtos
              processados de soja, em pó, ou na forma de pílulas) terão sobre as funções cerebrais, pois um nível muito
              elevado de genisteína inibe pelo menos três das vias metabólicas necessárias para manter normais as funções
              cerebrais.
        
         5º ) Goitrogênico. É uma substância que se "gruda" ao iodo, evitando a sua absorção pelo organismo a partir do trato
              gastrointestinal. O iodo é necessário para a produção do hormônio da tireóide.

 _______________________________________________________________________________________________________


               
       14 º ) Aumente agressivamente o consumo de Leite e Derivados 

            Cálcio: Importante Arma no Controle da Massa Corporal ( Anti-Obesidade) 

     A presença de cálcio na dieta, principalmente através da ingestão de laticínios (3-4 porções diárias), gera um efeito
     “antiobesidade” através de diversas reações, inibindo ou estimulando o metabolismo lipídico. 

     Um grande estudo do efeito “antiobesidade” do cálcio proveniente nos laticínios foi observado. Essa investigação
     demonstrou que a maior ingestão de cálcio (entre 400-1000mg/dia) através da ingestão de 2 copos de iogurte 
     diariamente, produzia diminuição na pressão arterial acompanhado por diminuição de 4,9kg em gordura corporal.
     A explicação estaria na atuação dos hormônios calcitróficos (1,25(OH)2D e 1,25(OH)2D3), que respondem a menor
     ingestão de cálcio e exercem efeitos no metabolismo lipídico, aumentando a lipogênese e diminuindo a lipólise. 
     A ação do hormônio 1,25(OH)2D3 ocorre no receptor do adipócito, onde há inibição da proteína UCP2, responsável 
     pela oxidação lipídica. Sem a oxidação, ocorre a lipogênese e a formação de adipócitos e gordura. O gene agouti é o 
     fator responsável pela lipogênese e o aumento da adiposidade. No entanto, quando há aumento da ingestão de
     cálcio, os hormônios do metabolismo do cálcio (1,25 (OH)2D, 1,25(OH)2D3) são suprimidos para controle e feedback
     negativo. 
     A lipogênese é inibida e a lipólise ocorre. Então, o acúmulo de lipídios é evitado, e a porcentagem de gordura diminui.
     Após tais descobertas, foram feitos estudos observacionais, relacionando a ingestão de cálcio e laticínios com a 
     gordura corporal. Esses estudos foram realizados primeiramente em ratos e em seguida em diferentes populações 
     (mulheres jovens, idosas, crianças, intolerantes a lactose e obesos). 

     Os resultados são discriminados a seguir:
     - Estudo com dois grupos de ratos, onde um grupo ingeria pouco cálcio e outro ingeria quantidades recomendadas e
       crescentes de cálcio e laticínios. Os ratos que não ingeriram quantidades necessárias de cálcio sofreram ganho de
       massa e gordura corporal, enquanto que o grupo de ratos que ingeriram cálcio ou laticínios apresentou perda de
       massa corporal em 26-40%, sendo que não havia restrição calórica em sua dieta. Notou-se ainda, que a lipólise foi
       ainda mais estimulada entre os ratos que ingeriram laticínios como fonte de cálcio, comparado com os animais que
       obtinham cálcio através de suplementos (2).
    -  Outro estudo indicou uma relação inversa entre ingestão de cálcio e tolerância à glicose. Esse estudo demonstrou que
       não há perda de massa ou gordura corporal entre intolerantes à glicose, e a razão para tal ainda está sendo estudada.
    -  Um terceiro estudo afirmou que a maior quantidade de cálcio ingerido e prática de exercícios físicos causam um 
       aumento ainda maior na oxidação lipídica. Há estímulo 10% maior comparado com a dieta rica em cálcio mas sem 
       atividades físicas (4).
    -  Já entre os obesos ou indivíduos acima do peso, notou-se que quem consumia mais laticínios apresentou menor
       incidência e risco de desenvolver resistência à insulina. Além disso, os indivíduos que participaram do estudo
       perderam massa corporal e diminuíram sua porcentagem de gordura corporal (5).
    -  Um estudo mais recente e de maior porte, avaliou os benefícios do cálcio e laticínios no controle da massa corporal.
       Participaram do estudo 32 indivíduos obesos, que iniciaram o estudo seguindo uma dieta hipocalórica. Aos poucos, 
       foram sendo adicionados à dieta suplementos de cálcio, com quantidade variando entre 400-500mg/dia. Dias depois, 
       a suplementação de cálcio passou para 800mg diários ou a ingestão de 3-4 porções de laticínios todos os dias      
       (equivalente a 1200mg/dia). Todos os indivíduos obesos apresentavam perda de massa corporal cada vez que
       aumentava a suplementação de cálcio. No entanto, no final de 6 meses, o grupo de pessoas que ingeriram laticínios
       perderam mais massa corporal do que aqueles que foram suplementados com cálcio. Notou-se, mais uma vez, a
       maior eficácia dos laticínios na perda e no controle da massa corporal, em dietas hipocalóricas (6).
 
       Qual a região do corpo em que há maior perda de gordura com dietas ricas em cálcio ?
       Após a realização de um estudo conduzido por Zemel (6), foi observado maior perda de gordura na região do tronco,
       formada pelo abdômen e peitoral. A perda de gordura nessa região do corpo com uma dieta hipocalórica foi de 19%, e
       o resultado após a mesma dieta com cálcio suplementado foi de 50%. Houve ainda uma maior perda quando o cálcio
       foi obtido através da ingestão de laticínios (66%) (6).
 
       Mais uma vez nos é mostrada a importância do cálcio na nossa dieta, através da ingestão de leite e derivados, que 
       são importantes fontes desse mineral.

Referências bibliográficas:
1. Zemel, MB. Role of calcium and dairy products in energy partitioning and weight management. American Journal of Clinical
Nutrition, Vol 79. No 5, 9078-912S, Maio 2004.
2. Zemel, MB; Shi, H; Greer, B; DiRienzo, D; Zemel, PC. Regulation of adiposity by dietary calcium. FASEB J 2000; 14: 1132-8.
3. Buchowski, MS; Semnya, J; Johnson, AO. Dietary calcium intake in lactose maldigesting intolerant and tolerant African-American
women. J Am Coll Nutr 2002; 21:47-54.
4. Melanson, EL; Shart, TA; Schneider, J; et al. Relantion between calcium intake and fat oxidation in adult humans. Int J Obes
Relat Metab Disord 2003; 27:196-203.
5. Pereira, MA; Jacobs, DR; Van Horn, L; et al. Dairy consumption, obesity, and the insulin resístanse syndrom in young adults. The
CARDIA study. JAMA 2002; 287:2081-9.
6. Zemel, MB; Thompson, W; Milstead; et al. Dietary calcium and dairy products accelerate weight and fat loss during energy restriction
in obese adults.
Obes Res (in press).






_________________________________________________________________________________________________________________________

         15 º )  Tome "o senhor café da manhã" ( emagrecimento )

     
      
* Proteína + Linhaça
       * Proteína + Farelo de Aveia
       * Pão Integral ou Pães enriquecidos com fibras ( 02 fatias ) 
       * 05 Frutas - pouco mamão - 02 bananas - 04 laranjas - 01 maçã c/ casca - 1/2 abacate
       * Peito de Frango     
       * Iorgute com lactobacilos ( probióticos )
       * Café sem açúcar  
          
Café para baixar a glicose - O café s/ açucar faz baixar a glicose no sangue.O uso contínuo de café pode
          prevenir os riscos de diabetes tipo 2. 

       *  02 copos de Leite desnatado
       *  03 claras de ovos + 01 gema (somente pela manhã - não consuma em outro horário)   
      A proteína do ovo contribui para o ganho de força muscular, satisfaz a fome (ajudando no controle do peso,
      especialmente se consumido pela manhã) e fornece energia para o exercício físico já que é ótima fonte do aminoácido
      essencial leucina. Outros benefícios do ovo:

      >>  Rico em tiamina, riboflavina, ácido fólico, B12, B6 (todas essenciais para a produção de energia);
      >>  Não causa hiperinsulinemia ou hipoglicemia;
      >>  Um único ovo fornece 6 gramas de proteína de alto valor biológico (13% da necessidade diária);

     Alimente-se com bastante proteína - ajuda a manter a barriga sob controle - pessoas que comem 3 claras de ovos
      cozidas na 1º refeição do dia, perdem 65% mais peso do que aquelas que ficam nos pães - o café da manhã faz com
      que o metabolismo "acorde", ele informa que o organismo precisa queimar e não estocar nutrientes".
      ( Fonte: Revista Men'shealth - Abril 2010 página 72 );

      >> Coma no máximo uma gema do ovo por dia....... A colina, existente na gema do ovo, é ingrediente fundamental
           para a neurogênese, o nascimento de novos neurônios.
 

     Outra dica Café da manhã: Não consuma mais margarina - troque pelo requeijão cremoso com baixa quantidade
     de açúcar (light).
             
       
           AS PROTEÍNAS SÃO A ESTRELA DA SUA ALIMENTAÇÃO

      Agem na reparação e construção dos tecidos, tem papel fundamental na dieta do emagrecimento e
      na pratica de atividades físicas; favorecem a formação de massa
 muscular (síntese proteica), que por
       sua vez, aumenta a queima de energia (taxa metabólica);
      
       A proteína diminui a fome e pode ajudar a prevenir a obesidade, o diabetes e as doenças cardíacas; 
      
       As proteínas são encontradas em laticinios (queijo, iogurte, etc) , carnes, leite, ovos e peixes  - proteínas
       de origem animal alimentam muito bem o corpo e funcionam com matéria-prima para a formação de
       neurotransmissores e hormônios que garantem a sensação de saciedade;
       
       Doses necessárias  - são necessárias 20 gramas de proteina pela manhã e mais 20 gramas pós-treino para 
       maximizar o crescimento muscular ( periodo chamado de "Janela de oportunidade"). Vou dar a dica de onde
       conseguir proteina  - WHEY PROTEIN - a base de soro de leite. 
       Whey Protein é suplemento alimentar com alto valor biológico - aminoácido de absorção rápida e de alta 
       qualidade. Ele estará na corrente sanguínea 15 minutos após o seu consumo.....
      
       A ingestão de Proteína ou aminoácidos, após exercícios físicos, favorece a recuperação e a Síntese Protéica 
       muscular.  Além disso, quanto menor o intervalo entre o término do exercício e a ingestão protéica, melhor
       será a resposta anabólica ao exercício. A quantidade e o tipo de proteína ou de aminoácido, fornecidos após
       o exercício, influenciam a síntese protéica. 
  
       As proteínas são a base para a produção dos neurotransmissores, as substâncias que fazem a comunicação 
       entre as células nervosas. É por causa de associações como essas que eventuais deficiências na
       alimentação diária podem perturbar a organização estrutural e bioquímica do cérebro. Essas informações
       significam que, a exemplo do resto do corpo, o cérebro também depende da comida para operar plenamente.
   

      ENTENDENDO AINDA MAIS DE DE PROTEÍNA
      Suplementos de proteína não são apenas importantes para quem quer ganhar músculos. Pesquisas já
       indicaram que a ingestão de suplementos à base de proteína todos os dias contribui para a a manutenção
       de uma boa saúde.
       Mesmo que você não pratique atividades físicas ou não seja um atleta, o consumo diário de um suplemento
       de proteína pode trazer para você inúmeros benefícios nutricionais. Porém, se você pratica exercícios físicos
       com regularidade, o consumo de um suplemento de proteína diário, especialmente ao acordar e após a
       atividade física, irá trazer enormes benefícios que simplesmente não podem ser ignorados.
     
       SE QUISER SE APROFUNDAR NO ASSUNTO PROTEINA........CLICK AQUI...........
  

       *  Linhaça Dourada
        Baixa de Peso: A Linhaça dourada moída é excelente para baixa de peso, pois elimina o colesterol em forma rápida.
        Ajuda a  controlar a obesidade e a sensação desnecessária de apetite, por conter grandes quantidades de fibra 
        dietética. 

       Tem cinco vezes mais fibra que a aveia. Se você deseja baixar de peso, tome uma colher a mais pelas tardes.
       Modo de Usar: Duas colheres (de sopa) por dia, batidas no liquidificador. Mistura-se em um copo de suco de fruta, 
       ou sobre a fruta, ou com a aveia, ou iogurte no café da manhã ou no almoço. 

     *  Farelo de Aveia
       Cereal rico em fibras solúveis, que aumenta da quantidade de testosterona disponível no sangue.
        A aveia é o cereal campeão em proteínas. Destaca-se também por suas vitaminas (especialmente do grupo B),
       minerais e fibra. 100g deste alimento satisfaz quase a terça parte das necessidades diárias recomendadas de 
       proteínas, 100% das de manganês e mais de 50% das de fósforo e de vitamina B1. As quantidades de ferro,
       vitamina B2,B6 e E também são destacadas.
       
       A fibra solúvel presente na aveia, a chamada β-glucana, está relacionada a um bom funcionamento intestinal, à 
       diminuição do colesterol total e LDL-colesterol e manutenção de níveis adequados dos mesmos. 
       O tipo de aveia que possui maior quantidade de β-glucanas é :
       
1º - o farelo de aveia;
       2º - flocos de aveia;
       3º - farinha de aveia.
       
       Aveia tem poder anticolesterol - ela leva embora a gordura da comida

     O cardiologista Michael C. Davidson , do Centro Medico Rush-Presbyterian Saint Luke, em Chicado, confirma
     que ela é
 capaz de reduzir a quantidade de gordura circulante no sangue.Davidson recrutou voluntários com taxas
     de colesterol 
acima do normal. Eles passaram a fazer uma alimentação pobre em gorduras que incluía uma porção
     de aveia no café da manhã..Resultado: seus níveis da substância cairam 16%.
Incluir 60 gramas de aveia misturada
     com leite ou suco de frutas na refeição matinal, é a dosagem ideal para manter a 
saúde das artérias. O consumo
     regular de aveia pode estar relacionado c/ a diminuição da formação de placas de 
gorduras (ateroma), que causam
     doenças cardiovasculares.

     O que são Ateromas ?
     São placas, compostas especialmente de lipídeos e tecido fibroso, que se formam na parede dos vasos.
     Acumulam-se progressivamente no vaso, podendo chegar a obstrução total do mesmo e, possivelmente, ocasionando
     isquemias teciduais.

     *  Os pães enriquecidos com fibras
     Além de ajudar no funcionamento do intestino, também influem na redução do colesterol e podem ser úteis até na     
     dieta dos diabéticos, já que as fibras ajudam a retardar a absorção dos açúcares.


       *  Maça ( coma com casca - 03 maças ao dia para emagrecer)
       A fruta emagrece, evita o envelhecimento e ainda limpa a boca. 
       Cientistas americanos da Universidade da Pensilvânia descobriram que a maçã elimina gordura. 
       O estudo provou que comer uma maçã 15 minutos antes de cada refeição faz com que se consuma até 200
       calorias a menos. 
       Para acelerar o processo de emagrecimento: fibras e pectina. E a maçã é rica em ambas as substâncias.
       - As fibras da fruta preenchem o estômago e dão uma sensação de saciedade. Assim, perde-se a fome e demoramos
         mais para comer novamente. 
       - A pectina colabora para uma digestão mais lenta, o que mantém a fome longe por mais de quatro horas. Reduz a
         absorção de açúcar, o que diminui a quantidade de gordura que o corpo consegue estocar. 
         Juntando a ação das fibras e da pectina você terá a fome reduzida, consumirá menos calorias e ainda perderá
         gordura.
       -  A fruta ainda favorece especialmente a assimilação do cálcio.

      01 unidade média com casca fornece:
            81 kcal,
            21 gramas de carboidratos
            04 gramas de fibras
            10 mg de cálcio
            159mg de potássio
             08 mg de vitamina C
             73 UI de betacaroteno. 
     
       Além de poucas calorias maçãs contém enzimas que facilitam a digestão. Estudos apontam que o consumo da
       fruta traria benefícios aos ossos em decorrência da presença do flavonóide floridzina e do mineral boro. As maçãs
       também são fonte de quercetina, composto que protege o cérebro contra o Alzheimer, e nos mantém afastados do
       câncer de pulmão, cólon e fígado. A fibra pectina das maçãs é capaz de diminuir os níveis sanguíneos do colesterol
       LDL em até 16% e contribui para o controle da glicemia. E um estudo brasileiro mostrou que o consumo de 3 maçãs
       ou pêras ao dia facilita a perda de peso
   
           

      
*  Peito de frango

        Apresenta baixo teor de gorduras e uma alta concentração protéica, sendo umas das melhores escolhas quando o
        objetivo é reduzir a gordura corporal. 

        *  O Iogurte
        O iogurte melhora a saúde e tem influencia direta sobre o sistema imunitário por equilibrar as bactérias do trato 
        gastrointestinal quando possuem lactobacilos adicionados.      , 

        Os benefícios de iogurtes com Lactobacilos são:
        >> Alto valor nutricional devido à presença proteína de origem animal, cálcio, a vitaminas B2, B12, potássio e
             o magnésio;
        >> Melhora a imunidade;
        >> Reduz o risco de desenvolvimento de hipertensão arterial em indivíduos propensos;
        >> Aumenta a sensação de saciedade reduzindo o apetite para a próxima refeição;
        >> Previne infecções vaginais em mulheres propensas;
        >> Importante fonte de nutrientes para indivíduos com intolerância a lactose;
        >> Pode ajudar a prevenir a osteoporose;

.       Yakult ou o iogurte Activia da Danone são exemplos de iogurtes com algum tipo de Lactobacilos.

       
*  Leite Desnatado  
       O leite desnatado está relacionado a ganho de massa muscular devido ao teor de proteínas encontrado neste. 
       As proteínas solúveis do soro do leite apresentam um excelente perfil de aminoácidos, caracterizando-as como 
       proteínas de alto valor biológico. O perfil de aminoácidos das proteínas do soro do leite, principalmente ricas em 
       leucina, pode, desta forma, favorecer o Anabolismo muscular. Possuem peptídeos bioativos do soro, que
       conferem a essas proteínas diferentes propriedades funcionais. 

       Além disso, o leite favorece a liberação de hormônios anabólicos, como, por exemplo, a insulina.
       Outra vantagem descoberta no meio científico é que o alto teor de 
Cálcio do leite favorece a redução da gordura
       corporal, por mecanismo associado ao hormônio calcitróficos 1,25 (OH)2D. Melhora também, o desempenho
       muscular, por elevarem as concentrações de glutationa, diminuindo, assim, a ação dos agentes oxidantes nos
       músculos esqueléticos.
       As proteínas do soro do leite também auxiliam no controle da pressão sanguínea e redução do risco
       cardíaco

       Café    
       Uma pesquisa da Universidade de St. Mary, no Reino Unido, por exemplo, concluiu que atletas correm mais rápido 
       depois de ingerir cafeína. Outro trabalho, da Universidade de McMaster, no Canadá, defende a ideia de que a 
       substância eleva a capacidade de contração muscular ao potencializar a liberação de cálcio nas células. O resultado 
       são movimentos mais ágeis.No Brasil, pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) descobriram 
       que a cafeína promove um aumento da imunidade logo após a prática de exercícios intensos porque estimula a 
       fabricação de células de defesa. Além disso, estudos recentes sugerem que ela favorece a concentração e o estado 
       de alerta. Por razões como essas, o médico Darcy Lima, da UFRJ, acredita no poder da bebida no esporte. "Tudo 
       indica que é realmente a mais indicada para atletas", afirma.

      



       CAFEÍNA  X  TESTOSTERONA
       Estudos mostram que o elevado consumo de cafeína causa a perda de algumas vitaminas e minerais,
       incluindo
Vitaminas B e C, Cálcio, Ferro e Zinco. O Zinco é essencial na produção da testosterona
       Segundo os cientistas a dose máxima de cafeína por dia (para não comprometer) é algo em torno de 250mg
       (1 xícara de café tem mais ou menos
100 a 150mg de cafeína). Mais que isso pode te trazer problemas.

________________________________________________________________________________________________________

        
        16 º ) Tome mais Sol (VITAMINA DO SOL  - VITAMINA D )
        Pesquisadores da Universidade Médica de Graz, na Áustria, descobriram que os níveis de testosterona        
        aumentam nos homens quando estes são expostos à luz solar. O sol aumenta a biodisponibilidade
        de Serotonina, aumenta a síntese de Vitamina D, faz seus ossos ficarem mais fortes, ou seja
        menos porosos. 
Bastam 20 minutos (para peles claras) e 30 minutos (para peles escuras) diários de
        exposição à luz solar para obter todos os benefícios para o seu corpo( sem protetor solar ).Não necessariam
        ente nas horas de pico e não necessariamente de uma vez, ou seja, podem ser períodos alternados.
        
        Observação: 
        Não esqueça de proteger os olhos, pois a radiação UV aumenta muito a incidência de catarata.
        Jamais use óculos de sol de baixa qualidade ou sem adequado filtro, pois neste caso, você
        poderia ainda piorar a exposição por dilatação das pupilas.
 A areia, superfícies cimentadas,
        neve e etc, REFLETEM estes raios.
 
        
        Proteção solar ( essa matéria você nunca lei na sua vida.....) 
             A melhor compra é filtro de proteção solar com SILASSOMA                  

        Existem dois tipos de produtos:
        >> os protetores químicos, chamados filtros solares, que podem bloquear os raios UVB, UVA ou ambos
             (dependendo da substância), com nomes químicos bem complicados
        >> os bloqueadores solares (físicos), que bloqueiam literalmente os raios e que você pode reconhecer pois são
             basicamente dois: Óxido de Zinco e Dióxido de Titânio.

        Para ajudar na escolha vou dar uma lista de nomes que você vai achar nos rótulos e que deve evitar, se possível: 
        >
benzofenona 3 (benzophenone 3), 
        >
octilmetoxicinamato (OMC ou octyl-methoxycinnamate), 
        >
oxibenzona (oxybenzone), 
        >
parabenos (qualquer um deles: metil, butil, etc...) como (4 Metilbenzelideno-cânfora e 3 Metilbenzelideno-cânfora)
        > nanopartículas ( às vezes chamada de micro, ultrafinas, microfinas, etc...)
        > cânforas (terminam em canfor). 

        Bloqueadores físicos
       
Dê preferência aos produtos destinados a bebês, pois dos 6 meses aos 2 anos eles só devem usar bloqueadores
        físicos e não filtros químicos. Mas atenção, quanto mais transparente for o bloqueador, mais provável a presença de
        nanopartículas.
      
           Bloqueadores Químicos
        A química de alguns protetores solares ( Os Químicos ) são re
dutores de testosterona
        Os filtros UV do tipo benzofenona, foram antecipados como inibidores potenciais da 17beta-HSD3 – enzima ultra-
        importante que entra na formação da testosterona.
        Análises biológicas revelaram que a (2,4 dihidroxifenil)-fenilmetanona, também conhecida como benzofenona 1 ou
        BP1 demonstrou-se um inibidor da 17 beta-HSD3 humana e também um bloqueador eficaz da androstenediona para 
        testosterona .




                 




Outra Apresentação




________________________________________________________________________________________________________

       
       17 º )  Reduza o consumo de ALCOOL
       Limite o seu consumo de álcool. O álcool tem demonstrado que têm um efeito dramático em baixar os níveis de
       testosterona, de modo a tentar limitar esta perda, mantenha o consumo de álcool em moderação.
      
       O único benefício da cerveja: o álcool da cerveja dilata os vasos sanguíneos e mantém a correnteza fluindo para
       o pênis. 
Três latas de 350 ml é o limite para isso

       V
inho tinto: os flavonóides oriundos da uva , estimulam a produção de oxido nitrico ( niveis ideais de oxido nitrico
       favorecem o ganho muscular ) e consequentemente da ereção. 
É atribuído ao vinho tinto o efeito de elevar os níveis
       plasmáticos de HDL. Este efeito está relacionado à presença de polifenóis. Os polifenóis inibem a oxidação de LDL,
       estando presentes em alimentos frescos: verduras, frutas, grãos, chá e suco de uva
       (MORRISON; HARK, 1999; WAITZBERG, 2001; WILSON; TEMPLE, 2001).
      
        O vinho tinto tem propriedades cientificamente comprovadas que beneficiam a saúde por promover a desaceleração
        da deterioração celular do organismo, além de desempenhar um importante papel na proteção das funções
        cardiovasculares.
        É devido à presença abundante da substância ativa resveratrol, que o vinho especialmente do tipo tinto, desempenha
        sua função antioxidante, tornado a bebida num poderoso alimento funcional.
        O vinho tinto, possui cerca de 20-50 vezes mais resveratrol do que o vinho branco, especialmente porque durante a
        produção, na fermentação, são incluídas as cascas.
        Os benefícios à saúde provindos do vinho sem o risco potencial presente no ácool podem ser encontrados no vinho
        sem álcool. O suco de uva não tem uma cocentração relevante da substância ativa. Basta 250 ml  de vinho tinto por
        dia para obter o benefício das suas propriedades protetoras da saúde.

________________________________________________________________________________________________________

         18 º ) Consuma mais HORTALIÇAS

        Aumente sua ingestão de hortaliças crucíferas. Brócolis, couve-flor, rabanetes, nabos, couve demonstraram
        níveis para reduzir drasticamente o estrogênio, aumentando assim os níveis de testosterona.



                Não coma espinafre ( visite o link e saiba a razão http://www2.uol.com.br/vyaestelar/espinafre.htm )
                Vegetais folhosos em substituição ao espinafre: a couve, brócolis, folha de mostarda, agrião, as folhas de
                cenoura, beterraba e couve flor e leguminosas como os feijões, ervilhas, lentilhas e soja são as melhores
                opções para quem quer consumir fontes alternativas de cálcio e ferro.




O TODO PODEROSO BRÓCOLIS ( ALIMENTO EVOLUTIVO DE PRIMEIRA GRANDEZA )

Na arena anti-câncer ele é rei absoluto. É rico em Vitamina D e Magnésio. Ambos combatem um grande números de doenças e condições patológicas. Portanto, considere couve-flor e repolho seus amigos diferenciados também. 
Na mulher que o brócolis irá:
1) Baixar a níveis do "estrogênio ruim" 
2) Oferece substancial proteção contra o câncer de mama. ( faz com que as células de câncer de mama para a auto-destruição.) 

Frequência de ingestão do Brócolis - Quatro dias por semana. 
Aqui está apenas algumas das razões por que:
1. AVC  - o jornal da American Medical Association, demonstrou que diminui o risco de ocorrência, mais do que qualquer outro
vegetal ou fruta
2. Cataratas. Brócolis diminui o risco para a catarata;
3. Herpes. O brócolis tem Indole-3-carbinol (I3C) - que protege contra herpes e vírus herpes zoster.
4. Câncer Colorretal. Estudos em animais mostraram brócolis para ser protetor contra o câncer de cólon.
5. Câncer de Próstata.  Tem Isotiocianato de alilo - fazendo com que as células do câncer de próstata se auto-destruição.
6. Anti-cancerígenos. Estes mesmos isotiocianatos (TIC) são reconhecidas em vários estudos como poderoso anti-cancerígenos.
7. Outra isotiocianato (ITAC) chamado isotiocianato de fenetilo (PEITC) bloqueou formação de tumor.
8) A apoptose. Muitos estudos mostram IECs induzir a apoptose, ou seja, faz com que as células cancerosas se auto-destruam.
9) Proteção Cardiovascular. 
Pesquisadores do Imperial College de Londres descobriram evidências de um produto químico em brócolis e outros vegetais de folhas verdes pode melhorar um mecanismo de defesa natural que protege as artérias da obstrução que pode causar ataques cardíacos. 
Em um estudo financiado pela caridade British Heart Foundation e realizado em ratos, o sulforafano poderia "ligar" uma proteína
protetora que é inativo em partes das artérias vulneráveis ​​ao entupimento. 
Os cientistas já sabem que as artérias não entupir de
maneira uniforme, mas que existem curvas e ramos de vasos sanguíneos - onde o fluxo sanguíneo é interrompido ou mais lento -
que são muito mais propensas ao acúmulo de placas de gordura que causar doenças cardíacas. 
Nas zonas mais vulneráveis, uma proteína protetora, normalmente conhecido como Nrf2 está inativa.
 
Sulforafano podem proteger essas regiões ligando o Nrf2
Brócolis tem vários estudos que mostram que é o coração de proteção também. Os cientistas descobriram recentemente que isto 
pode ser devido ao Sulforafano aumenta a atividade de uma proteína chamada Nrf2 que é conhecido por ser inativo em locais de formação de placa arterial.

10) Câncer de Próstata. Brócolis tem sido conhecido como proteger a próstata, de câncer.
11) Câncer de Pulmão. Brócolis retarda a progressão do câncer de pulmão e melhora a DPOC.
      Pesquisadores da universidade americana UCLA relatam podem ajudar a proteger contra a inflamação respiratória que
      provoca doenças como asma, rinite alérgica e doença pulmonar obstrutiva crônica. 
Publicado na edição de março da
      revista Clinical Immunology, a pesquisa mostra que o sulforafano, uma substância química no brócolis, desencadeia
      uma aumento das enzimas antioxidantes nas vias respiratórias humanas que oferece proteção contra o ataque dos
      radicais livres que respiramos todos os dias no ar poluído.

12) H. pylori e cancro de estômago. Um tipo de ITC nos brócolos foi encontrado para ser extremamente prejudicial para a H. Pylori,
as bactérias que muitas vezes faz com que as úlceras e cancro do estômago. Um estudo de 2009 verifica isso e descobriram que
aqueles que comiam brotos de brócolis reduziu significativamente os níveis de H. pylori e isso, sem dúvida, reduzir seu risco de
câncer de estômago.
13) Câncer de língua (e de próstata) - Sulforafano foi encontrado no laboratório para lutar contra metastase da língua e as células
de cancro da próstata.
14 ) Cancro de bexiga - brócolis protege contra o câncer de bexiga.

O Brócolis (e outros vegetais crucíferos – como couve-flor e repolho) também foram encontrados ( em vários estudos atuais) para
ajudar na reparação do ADN. Em outras palavras, mesmo que seu DNA não fique danificado - o I3C – presente no Brócolis foi
encontrado para ativar proteínas que promovem a reparação do DNA.

Sulforafano é um composto organosulfurados que apresenta anti- cancro e anti-microbianos propriedades em modelos experimentais.
É obtido a partir de vegetais crucíferos , como brócolis , couve de Bruxelas ou couve . A enzima mirosinase transforma glucoraphanin , um glucosinolatos , em sulforafano a um dano para a planta (por exemplo, a partir de mascar). Jovens brotos de brócolis e couve-flor 
são particularmente ricos em glucoraphanin.

Fonte: http://www.sciencedaily.com/releases/2012/02/120228140555.htm



 
O lndole-3-Carbinol (
cancro da mama e de próstata)

(I3C) é um fito nutriente sulfuroso que se encontra nas crucíferas, como os brócolos. O lndole-3-Carbinol tem uma forte ação
anti-carcinogênica, nomeadamente a nível do cancro da mama, útero e da próstata, pela inibição da conhecida 16-alfa hidroxiestrona,
um tipo de estrogênio que causa danos no DNA e inibe a apoptose (morte celular programada) das células cancerígenas, provocando uma proliferação destas células tumorais podendo degenerar em metástases. O Indole-3-Carbinol mantém também o balanço estrogênio/testosterona equilibrado,sendo por isso fundamental para o Sistema Endócrino tanto da mulher como do homem. É ainda
um potente antioxidante e desintoxicante hepático.

O I3C suprime em várias extensões a proliferação de grande série de tumores incluindo: mama, próstata, colo-retal, leucemia mieloide
e recentemente foi mostrada a sua eficácia contra a leucemia/linfoma de células T em adultos–ATLL- (Aggarwal-2005, Machijima-2009). O I3C inibe a ativação de vários fatores de transcrição incluindo o NF-kappaB , Akt , SP1 , receptor estrogênico , receptor androgênico
e o Nrf2 (factor nuclear E2 relacionado ao factor 2). Esta substância potencializa o TRAIL (Tumor necrosis factor-Related Apoptosis-Inducing Ligand) através da indução dos receptores de morte celular e potencia a quimioterapia diminuindo na membrana da célula neoplásica a P-glicoproteína (P-gp) agente que retira o quimioterápico do meio intracelular . Possui também efeito antiangiogênico.
Os antiangiogénicos são agentes terapêuticos ainda em fase de investigação pré-clínica e clínica, que podem ser úteis no tratamento
de doenças malignas (cancros, leucemias, sarcomas, doenças primárias da medula óssea) que dependem da neoformação vascular (angiogênese) para o seu crescimento e metastização. São agentes mais específicos no seu modo de atuação que os agentes de quimioterapia ou de radioterapia, que constituem as terapêuticas clássicas das doenças malignas. Devido à sua especificidade, são agentes menos tóxicos e mais bem tolerados que a quimioterapia/radioterapia.

Adição de Lignanos do linho ( Extrato de sementes de Linho).
O elevado teor de fibras das sementes de linho é bem conhecido. Os polissacáridos – gomase mucilagens- das sementes de linho, podem ter valor nutricional como fibra dietética, que parece desempenhar um papel importante na redução da diabetes e do risco de doença cardiovascular, na prevenção dos cancros do cólon e do reto e reduzindo a incidência de obesidade. O I3C é uma substância
que diminui o potencial da membrana mitocondrial. O I3C é um potente agente quimio preventivo nas neoplasias hormono-dependentes como o cancro da mama e de próstata. Estes efeitos são mediados pela supressão dos radicais livres, inibição da formação de carcinógenos que lesam o DNA, estímulo da 2-hidroxilação do estrógeno (inativação do estrógeno), inibição da angiogênese e indução
da apoptose. Acresce a forte atividade hepato protectora contra vários tipos de carcinógenos, devido à indução da enzima p-450
(Safe-2008, Aggarwal-2005 , Sarkar-2004 , Manson-2005 , Kim-2005, Naugler-2008 , Mori-1999).

Interações recorrentes: I3C pode interferir com os contraceptivos orais. Os antiácidos (inibidores da bomba de protões ou
bloqueadores h2) impedem a conversão do i3c nos seus metabolitos ativos.


________________________________________________________________________________________________________
     
        19 º ) Na academia ( MUSCULAÇÃO ) 
        A prática da musculação acelera o metabolismo favorecendo a queima de gorduras pelo organismo. 



Apesar de não haver queima de gordura como fonte de energia, durante o esforço (onde usa-se o fósforo, a creatina e
a glicose anaeróbia), existe um processo chamado gliconeogênese, que é a utilização de gordura para repor as
calorias perdidas durante o treino. 

Treinamento de força é realmente um tipo de terapia hormonal
O treinamento de peso regular aumenta os níveis de testosterona por 40%
Se você faz musculação durante um período prolongado, o seu corpo começa a fazer
mais hormônios anabólicos e 
menos hormônios catabólicos de estresse.
Talvez 
seja por isso que as pessoas que começam a treinar pela primeira vez em suas
vidas não notar qualquer progresso na massa muscular ou força imediatamente, mas só
depois de um par de semanas. Seus corpos têm de se ajustar à mudança.



       

 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Recuperação e Crescimento Muscular

O objetivo é encontrar a forma mais eficaz de garantir que o esforço feito durante a
malhação não se perca por causa de atitudes posteriores equivocadas.
O ideal é comer, se possível, até meia hora após o treino. Este é o período no qual o
músculo está mais ávido para absorver a glicose contida nos carboidratos, e seu
fornecimento acelera a recuperação muscular. Além disso, impede que as células
busquem repor a energia gasta retirando-a das proteínas. Quando isso acontece, boa
parte do trabalho feito para tonificar o músculo vai por água abaixo, já que as proteínas
são parte importante do fortalecimento muscular.Por isso, deve-se fazer o que chamamos
de "refeição de vestiário", logo após a atividade.
        

Evite fazer exercícios Aeróbicos antes da musculação - exercício aeróbio reduz a TESTOSTERONA. 
Os músculos não crescem na academia, eles crescem no repouso....você precisa de
recuperação...malhar em dias alternados para possibilitar o crescimento é o ideal....


        ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

       Os benefícios da - vitamina E - na musculação
       É um antioxidante extraordinário, especialmente para praticantes de musculação e esportistas. Durante
       e depois de exercícios intensos, ela ajuda a melhorar as funções imunes e a reduzir os danos oxidativos celulares
       causados pelos radicais livres. Pode ajudar malhadores que experimentam fadiga muscular após os treinos a
       diminuir dores musculares e a encurtar o tempo de recuperação. Sua ação antioxidante também ajuda no combate
       a doenças e infecções.
       Esta vitamina essencial é parcialmente responsável regeneração de todos os tecidos do corpo, incluindo o sangue,
       pele, ossos, músculos e nervos. Não interfere no aumento de peso. 
      
        ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
       
        Baixos Níveis de Testosterona = Menos Força = Baixa Massa Muscular 
        Os ganhos de força e de massa muscular decorrentes do treino com pesos ocorrem em proporção aos níveis de
        testosterona livre na corrente sanguínea.Estudos mostram que níveis ideais de testosterona na corrente sanguínea
        levam a um aumento na velocidade de ganho de massa muscular através do aumento da síntese de proteínas.
        
        A quantidade de testosterona no seu corpo é um fator limitante para o ganho de massa muscular porque não é
        possível ganhar mais massa muscular sem que seus níveis de testosterona estejam em patamares ideais. 

        O melhor treino relativa à produção de testosterona ocorre com pesos muito pesados e poucas repetições.
        ( tipo 4 X 6 - ou seja 4 series de 6 repetições c/ grande carga)
        Se seu treinamento for mais de uma hora , provavelmente você terá altos níveis de cortisol circulante. Isso, por sua
        vez, reduzirá a TESTOSTERONA, dificultando o crescimento máximo que você esta tentando alcançar.
        
        Se você fizer o Treino abaixo, você começará a notar ganhos em massa e melhorar a vascularização. Tudo isso
        acontece quando você consegui diminuir o cortisol! Dessa forma aumentará os níveis de TESTOSTERONA circulante.
        Estudos mostram que o melhor é utilizar 85% da tua repetição máxima (RM) ( Séries 4 x 6 )
       
 
 
1º – TREINE DURO

Sempre combine 100% esforço e intensidade. Se você quiser ver ganhos reais, você deve
estar disposto a treinar até o seu limite no exercício. Uma vez mais, uma maior intensidade
no exercicio traduz em maior produção de testosterona. Treine duro, treine Pesado.
(sem esforço, sem ganho).


                                                            .
 

  2° – TREINE  AS
           PERNAS 

Treine suas pernas tão duro quanto a parte superior. Como você pode já estar consciente, um intenso treino de pernas pode estimular o crescimento em seu peito, costas e braços. Isto é
devido, em parte, ao aumento da testosterona que induz o treino de pernas, principalmente
com o exercício agachamento
                                                                                                          


 3º –   TREINE
         GRUPOS  
     MUSCULARES
 
Incorporar movimentos básicos que envolvem vários grupos musculares na tua rotina de treino
 Os melhores serão agachamento, peso morto e prensa militar. Os exercícios básicos
 (compostos) mostraram um papel importante nos níveis de testosterona

                                                                         
_______________________________________________________________________________________________________

                            
                    
MUSCULAÇÃO FORTALECE O CÉREBRO

Ter um corpo com músculos definidos é sinal de inteligência. Pesquisas americanas indicam que os exercícios de
força associados a treinamento aeróbio ativam os neurônios e retardam o envelhecimento do cérebro - de acordo com
estudos, 
a prática de exercícios aumenta a oxigenação no cérebro, segundo dados do III Congresso Brasileiro de
Nutrição Esportiva Funcional 
e IV Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional. 
Um dos motivos é que a atividade física estimula genes que regulam o órgão. Este é apenas um dos benefícios da
malhação. Segundo o pesquisador Michael Colgan, do American 
College of Sports Medicine e da British Society for
Nutritional Medicine, o esforço produz 
novas mitocôndrias, organela responsável pela produção de energia. 
Para fabricar mais mitocôndrias, o cérebro acaba estimulando a formação de neurônios, a neurogênese. —
Antes se dizia que isso era impossível, que as pessoas nasciam com certo número de neurônios e eles morreriam
com os anos. Hoje sabemos que o cérebro cria novas células o tempo todo — diz Colgan, autor de livros sobre o tema,
como “Save your brain” 
(Salve o seu cérebro), ainda não lançado no Brasil. 
É por essa razão que o foco da pesquisa em atividade física tem sido quais genes ela regula e como eles afetam a
expressão de DNA, a síntese de RNA, entre outras reações. 
— Não se trata apenas de oxigenar o cérebro, mas como
os exercícios afetam a base de 
nosso código genético e a sua expressão — afirma Colgan. Malhação, portanto, é um
dos melhores combustíveis para os neurônios.


_____________________________________________________________________________________________________
                            
          
            SE QUISER SABER MAIS SOBRE GANHO MUSCULAR .....
CLICK AQUI..... 
________________________________________________________________________________________________________

      20 º ) BANANA

       
Coma no mínimo 02 bananas por dia........quer conhecer todos os beneficios da fruta - CLICK AQUI .
       A banana é rica em:
       >> enzima bromelina, que aumenta a libido masculina; 
       >> potássio (para um excelente desempenho muscular);
       >> frutose e amido (envolvidos na produção de energia corporal );
       >> v
itamina B (riboflavina) que é necessárias para produção de testosterona;
       >> magnésio - provoca o 
relaxamento e a contração muscular, ajuda a melhorar o desempenho e condições físicas
            do atleta;

       A banana contém triptofano, um tipo de proteína que o organismo converte em seratonina, reconhecida por relaxar,
       melhorar o humor e, de modo geral, aumentar a sensação de bem-estar e a auto-confiança.
.
      De acordo com a pesquisa publicada no Jornal de Medicina da Nova Inglaterra (EUA), comer bananas regularmente 
       pode reduzir o risco de morte por infarto em até 40%.

      Lembrete: Mastigar bastante. Esse é o segredo para aumentar os benefícios da banana.



   _____________________________________________________________________________________________________

       21 º ) ABACATE ( quase 20% de gordura e ainda tem proteína) 
       Rico em gordura monoinsaturada (o abacate é praticamente a única fruta que tem gorduras mono e tem mais     
       proteínas que qualquer outra fruta - 2,5 g a cada 100 g de polpa -, sendo por isso recomendado 
nas dietas de
       restrição de carne).


       Ajuda a aumentar os níveis do colesterol bom -  o HDL - e despachar o colesterol ruim do sangue. 
       O abacate é uma das frutas
 mais energéticas, pois possui quase 20% de gordura. Além dessa gordura, que é de 
       boa qualidade (energética e rica 
em ácido oléico, que dilui o mau colesterol, diminuindo seus índices), a polpa tem
       vitaminas e sais minerais (que 
melhoram a disposição). 
       A gordura deve fazer parte da dieta entre 20% a 30% sobre o total calórico diário, e 10% destas calorias devem 
       proceder da gordura saturada. As gorduras, incluindo as saturadas, são importantes para o desenvovimento
       muscular. 
       As pesquisas mostram que as dietas abundantes em gordura - sobretudo de gordura monoinsaturada e saturada - 
       elevam mais os níveis de testosterona do que as demais. Escolha as carnes vermelhas como opção de gordura 
       saturada. 

       As palavras de uma grande autoridade no assunto:
       O fruto é energético e equilibra o metabolismo, regulando os índices de colesterol e glicose. “O abacate substitui 
       com vantagem a carne, pois suas gorduras fornecem energia limpa, com menos resíduos”, costumava dizer em 
       suas aulas de Fitoterapia o falecido professor Sylvio Panizza (1930-2005), do Departamento de Botânica da 
       Universidade de São Paulo, uma das maiores autoridades brasileiras sobre plantas medicinais.        

       Estudo feito por pesquisadores do Instituto Mexicano de Seguro Social, publicado em arquivos de pesquisa  médica 
       no inverno de 1996, mostravam que quem come abacate todos os dias por uma semana provoca a  queda de 17% 
       do colesterol total do sangue. Diferente do que muitos pensam, a gordura presente no abacate não  faz mal à 
       saúde. Observou-se que os níveis de LDL (mau colesterol) diminuem, enquanto os de HDL (bom colesterol) sobem 
       equilibrando-se.

       
       O abacate possui:
       >> um carotenóide chamado luteína que ajuda a proteger o organismo contra o câncer de próstata e doenças dos 
            olhos como catarata e degeneração da mácula;
       >> Uma substância chamada d-perseitol presente no abacate age como diurético;
       >> níveis elevados ácido fólico, vitaminas B, vitamina E e potássio:
             > vitamina B6, é importante no aumento da produção de testosterona;
             > ácido fólico ajuda a metabolizar proteínas para manter nervos e a pele saudável. 
             > potássio auxilia na regulação da glândula tireóide que pode ajudar no aumento da libido tanto masculina
                quanto feminina, ajuda a 
regular a produção de hormônios da tireóide em mulheres.  
       >> ácido fólico, que ajuda no metabolismo de proteínas, garantindo a você mais energia. 

       A vitamina B6 permite incisivamente a assimilação das proteínas e a liberação de glicogênio muscular, intervindo       
       nos processos de crescimento dos tecidos. Promove também, o equilíbrio do potássio e sódio no organismo.


       Conservação na geladeira
       Regue com sumo de limão logo depois de abrir o fruto para não escurecer. E sirva imediatamente, pois, apesar de
       o limão diminuir sua oxidação, a polpa reage com as moléculas de oxigênio do ar, o que a faz ficar acinzentada
       em pouco tempo – mais um índice da ação antioxidante desse fruto, que estimula o fígado a queimar colesterol e
       produzir bílis, melhorando a digestão. 


    ____________________________________________________________________________________________________

     
  
 _______________________________________________________________________________________________________

     
       22 º ) Consuma Azeite de Oliva ou Óleo de Coco 
                  Azeite de garrafa de vidro escura (nunca de lata)               
 
       O azeite de oliva é classificado de acordo com seu grau de acidez e não pelo preço. O melhor é o extravirgem,
       feito da primeira prensagem e ácido em até 1%. Em seguida no ranking vem o virgem, feito com duas prensagens e
       cuja acidez varia entre 1% e 3%. Já o azeite puro passa por vários processos que podem incluir filtragem

      Azeite de oliva (Acidez máxima com 0,5%) e óleo de coco aumentam a atividade das enzimas 3beta-HSD
       ( 3-betahidroxiesteroide desidrogenase )  e 17beta-HSD ( 17β-hidroxiesteroide desidrogenase ).Estas enzimas
       estão envolvidas na produção da testosterona. 
       As células de Leydig produzem testosterona a partir do colesterol. Uma dieta que é rica em óleo de coco ou azeite,
       aparentemente, ajuda as células a absorver mais colesterol. As células também são mais capazes de extrair o
       colesterol a partir do seu éster. O colesterol mais livre está disponível nas células de Leydig, e há menos colesterol
       éster na célula, assim será maior a taxa de produção de testosterona.
       Para conquistar os benefícios ideais desses 02 Óleos, ambos dever ser comprovadamente virgens, e de preferência 
       orgânicos, sendo assim ambos promoverão a redução da gordura abdominal......pois tem enormes propriedades
          termogênicas.
        Alimentos funcionais são aqueles que promovem benefícios à saúde que vão além da simples função nutritiva.
        O coco é um alimento subestimado na alimentação moderna. Trata-se primariamente de um alimento funcional. 
        O óleo do coco extra virgem é livre de gordura trans e possui alto teor de ácidos graxos de cadeia média (ácido
        láurico), idênticos aos encontrados no leite humano.Além do mais, reduz o risco de doença cardíaca e coronariana,
        reduz o risco de câncer, regulariza o ritmo intestinal, ajuda a controlar o diabetes, aumenta os níveis de energia,
        melhora a digestão e absorção de nutrientes, aumenta o metabolismo, ajuda na perda de peso (ação “fat burner”),
        ajuda a prevenir a osteoporose, mantém a pele macia e previne o envelhecimento precoce.

        PARA CONHECER TODOS OS BENEFICIOS DO ÓLEO DE COCO...........CLICK AQUI...........


 

PORQUE VOCÊ DEVERIA SUBSTITUIR TODOS OS SEUS ÓLEOS HIDROGENADOS PELO ÓLEO DE CÔCO!

Comprar sempre o Extra Virgem, Prensado a Frio e com o selo de autenticidade de pureza.

Sempre tenha orientação para uso suplementar de cápsulas. Sobre o Óleo para cozinhar, você pode trocar TODOS os óleos (Girassol Soja, Canola, etc) pelo Óleo de Côco! Ele inclusive pode ser reutilizado quantas vezes você quiser sem prejuízo nenhum!

Propriedades do Óleo de Côco:

1 - Ação ANTIOXIDANTE – Colabora na diminuição da produção de “Radicais Livres”! Isto se deve principalmente
a ação direta da vitamina-E presente na “Gordura de Coco Extra Virgem” composta por 8 frações desta vitamina; 4 tocotrienóis (alfa, gama, delta e teta) e 4 tocoferóis (alfa, gama, delta e teta).Contrário a outras gorduras,
principalmente em relação aos óleos poliinsaturados, a gordura de coco diminui as necessidades de vitamina E
do organismo;

2 – COLESTEROL -  Ajuda na redução do “mau” COLETEROL – LDL e evita que o mesmo se oxide. Por outro lado, promove a elevação do bom COLESTEROL – HDL contribuindo assim na prevenção e tratamento das doenças cerebrais e cardiovasculares.

Na realidade esta questão ainda guarda particularidades, pois saibam vocês leigos e médicos, que LDL hoje não é
mais considerado simplesmente um a fração ruim do colesterol, uma vez que já foi descoberto que existem
subtipos de LDL e que a maioria deles, ao contrário do que se pensa, é benéfico! Entretanto, por existirem sim
subtipos ruins, hoje no Brasil temos como avaliar este critério relacionando os valores completos de valores de HDL, Colesterol Total e Triglicerídeos.

3 – Colabora no processo do EMAGRECIMENTO – De fácil absorção, a gordura de coco é a melhor fonte de TRIGLICERIDEOS DE CADEIA MÉDIA, não necessita de enzimas para sua digestão e metabolismo. No fígado,
estes triglicerídeos rapidamente se transformam em energia, desta maneira não se depositam no organismo.
Por isso ela é considerada “termogênica”, ou seja, capaz de gerar calor e queimar calorias. Esta propriedade,
aliada a capacidade que a gordura de coco tem de estimular a glândula tireóide, aumenta o metabolismo basal e, conseqüentemente: EMAGRECE, MAS NÃO É MÁGICO, NINGUÉM EMAGRECE COM SAÚDE SEM UMA COMPLETA AVALIAÇÃO DE COMO SEU METABOLISMO PODE SER USADO EM SEU BENEFÍCIO E COM ATIVIDADE FÍSICA!

4 – Melhora sistema IMUNOLÓGICO - agindo na prevenção e no combate aos VERMES – BACTÉRIAS, VÍRUS e FUNGOS, restabelece a energia “roubada” por estes agentes. Conseqüentemente melhora a absorção dos
nutrientes aumentando todas as defesas do organismo.  A gordura de coco apresenta a maior concentração de
Ácido Láurico, dentre todas as gorduras vegetais.

O ÁCIDO LÁURICO é o mesmo  ácido graxo presente no leite materno e no organismo é convertido em monolaurin
que tem ações para combater inúmeras infecções. Mais recentemente em 1992, Isaacs e colaboradores
confirmaram todos estes estudos.

Ainda em relação ao ácido láurico, veja a declaração da “Dra. Mary Enig”, uma das maiores autoridades mundiais
em relação a estudos sobre gorduras, principalmente no que se refere à GORDURA DE COCO EXTRA VIRGEM,
leia-se ÀCIDO LAURICO. Este artigo foi por ela publicado em setembro de 1995 no “Indian Coconut Journal”:

“O MONOLAURIN, cujo precursor é o àcido LÁURICO (C-12), destrói a membrana  lipídica que envolve os vírus e, também ele inativa bactérias, levedura e fungos.” E acrescentou: “Dentre os ácidos graxos saturados, o ácido láurico tem mais atividade anti-viral do que os ácidos caprílico (C-10) e mirístico (C-14). A ação atribuída ao MONOLAURIN
é que ele solubiliza (dissolve) as gorduras…do envolve que envolve os vírus, destruindo assim sua capa protetora”.
(Estes números e o C – significam a quantidade de átomos de carbono dos ácidos graxos).

Dentre centenas de outros trabalhos científicos, hoje a GORDURA DE COCO EXTRA VIRGEM é capaz de ajudar a combater uma infinidade de bactérias, leveduras, fungos e vírus, tais como: sarampo, herpes, estomatite vesicular e Cytomegalovirus (CMV), Epistein Bar vírus,  vírus da hepatite C (HCV), AIDES (HIV), H. pylori, giárdia, cândida, cryptosporidium e outros parasitas intestinais.É por isto que os nativos de certas ilhas no Pacífico são praticamente imunes a estes tipos de doenças. Lá,  sabe-se que estas doenças simplesmente não se “pegam” e não se proliferam! O segredo que hoje conhecemos, é que usam como base de sua alimentação, o Côco.

5 – Regula a FUNÇÃO INTESTINAL – Tanto nos casos de prisão de ventre ou mesmo nas diarréias, os
componentes da gordura de coco agem normalizando as funções intestinais. Ao mesmo tempo o ácido láurico, através do monolaurin, ajuda a eliminar as bactérias patogênicas (inimigas), protegendo e favorecendo o
crescimento da “flora ideal”.

6 – Tireóide - Melhora o funcionamento da TIREÓIDE, tendo ainda ação “Anti-Envelhecimento” – Estudos realizados
há mais de 30 anos comprovaram que a gordura de coco estimula a função da glândula TIREÓIDE. O bom funcionamento da TIREÓIDE faz com que especificamente o mal COLESEROL – LDL, através de processo
enzimático, produza os hormônios antienvelhecimento: PREGNENOLONA, PROGESTERONA e DHEA (dehidroepiandrosterona). Todas estas substâncias são necessárias na prevenção de Doenças Cardiovasculares, Senilidade, Obesidade, Câncer dentre outras doenças crônicas relacionadas à idade.

7 - Ação COSMÉTICA – (Para a mulherada) –a gordura de coco pode ser aplicada diretamente sobre a pele e
mesmo nos cabelos, funcionando com um “condiocinador” natural, para isso é só massagear os cabelos com 1 colher das de sobremesa antes do banho. Além de hidratar a pele e não conter radicais livres, previne rugas numa verdadeira ação antienvelhecimento. Isto se deve a “lubrificação” da pele, permitindo que os nutrientes do sangue cheguem até ela.

8 – Ação Dermatológica – Além do poder bactericida na pele, pode ser utilizada como cicatrizante de feridas,
picadas de insetos, alívio em queimaduras e, sobretudo nos eczemas e dermatites de contato, bem como no tratamento do herpes e candidíase.

9 – Diabéticos – Ajuda a controla a compulsão por CARBOIDRATOS – Assim como os alimentos ricos em fibras ajudam a manter níveis estáveis de insulina no sangue, conseqüentemente facilitando a vida dos DIABÉTICOS, a gordura de coco proporciona uma sensação de saciedade ainda maior e, acima de tudo não estimula a liberação de insulina, contribuindo desta forma para diminuir o “craving” compulsão por carboidratos, principalmente a doces. Contrário aos demais óleos poliinsaturados que dificultam a entrada da insulina e nutrientes para dentro das células, deixando-as literalmente “famintas”, a gordura de coco “abre as suas membranas”, não somente permitindo que os níveis de glicose e insulina se normalizem, como também melhorando sua nutrição, restabelecendo os níveis
normais de energia.

10 –– Fadiga crônica e Fibromialgia - Até recentemente estas duas entidades não eram reconhecidas pela medicina tradicional. Somente agora após uma grande divulgação na mídia da melhora clínica de milhares de pacientes, é
que o tradicional “stablischment”, deu mão a palmatória, chegando mesmo a ser reconhecida pelo FDA, quando liberou um medicamento para combater este mal.

Estas duas entidades muitas vezes se confundem e, há autores que afirmam que ambas têm a mesma etiologia. Porém a esmagadora maioria da classe médica ainda insiste em afirmar que estas duas afecções são na realidade
um quadro depressivo mascarado, devendo por isso mesmo ser tratada com antidepressivos.

Enquanto na Fibromialgia predomina o sintoma DOR, na Síndrome da Fadiga Crônica, o CANSAÇO é a tônica.
Em outras palavras:

FADIGA CRÔNICA =      (Sinônimo de) CANSAÇO
FIBROMIALGIA =       (Sinônimo de)   DOR

A Fibromilagia pode ser considerada um processo reumático, que freqüentemente acomete o pescoço, região
lombar, ombros, nuca, parte superior das coxas, joelhos, nádegas, cotovelos e parte superior do tórax.
É importante lembrar que os fenômenos dolorosos podem acometer qualquer parte do corpo.

Tanto a dor quanto o enrijecimento matinal é mais acentuado pela manhã, que muitas vezes é acompanhado de: insônia, dor de cabeça, depressão, mente embotada, desorientação, alterações digestivas, tonteiras, ataque de
pânico e vermelhidão facial.

O sistema imunológico de uma pessoa afetada, freqüentemente é hipersensível a muitos fatores, tornando o
indivíduo hiperalérgico a muitos alimentos. Estes sintomas podem ser agravados por outras alergias, falta de sono, estresse e infecções agudas.

Dentre as causas associadas a estas duas patologias destacamos: Herpes Zoster, Epstein – Barr Virus (o vírus do beijo), Mononucleose infecciosa, Resfriados e Estados Gripais, Deficiência nutricional, Intoxicações por metais pesados (mercúrio, chumbo, arsênico, cádmio, flúor, cloro, dentre outros), finalmente a deficiência de sais minerais
e, o eterno desafio do homem, o estresse!

Hoje, a gordura de coco EXTRA – VIRGEM, talvez seja uma das melhores soluções para combater a Síndrome da Fadiga Crônica e Fibromialgia.

Os ácidos gordurosos de cadeia média, sobretudo o Láurico, podem eliminar vírus como os do Herpes e Epstein-Barr, que se acredita sejam os grandes responsáveis por estas entidades. Combate e ajuda eliminar cândida,
giárdia e ameba. Ainda eliminam uma grande quantidade de vírus, bactérias e até mesmo certos vermes que podem estar relacionados à estas duas patologias.


________________________________________________________________________________________________________

       23 º )  Termogênicos ( aceleradores de metabolismo )

      
Metabolismo é a taxa com que o seu corpo queima calorias para se manter vivo
      O seu corpo queima calorias 24hs por dia não importando se você malha ou não, então ele necessita mesmo quando
      você está dormindo, então deixar de fazer refeições é com certeza a pior atitude se seu objetivo é perder peso através
      da queima de gorduras.

     O que afeta o metabolismo?
     Fatores como níveis de atividade física, tireóide e idade têm grande impacto no seu metabolismo - mas o que mais
     afeta o metabolismo é o tecido muscular. Quanto mais músculos você tiver, mais calorias você vai queimar. 
     Os músculos são tecidos vivos e estão lá para trabalhar para você, queimando calorias 24hs por dia.

     Os
 termogênicos X  O Metabolismo ( queima calórica )
     É preciso estimular (acelerar)  o metabolismo para que as calorias provenientes da gordura corporal possam ser
     convertidas
em energia. Os alimentos termogênicos têm por característica ajudar o corpo a queimar mais calorias.      
     Alguns deles são bem completos ( Óleo de Coco ) e utilizam ingredientes que atuam em sinergia para uma maior
     eficácia. Outros são mais específicos como o guaraná e a cafeína.
     Quanto maior a dificuldade em ser digerido, maior é o valor termogênico do alimento,ou seja, maior o gasto calórico do
     organismo para digerí-lo, resultando em maior queima calórica.

     Os alimentos termogênicos podem ajudar uma pessoa a perder de 5 a 10 kg em três meses, pois auxiliam na
     aceleração do metabolismo. Combinar alimentos que ajudam a acelerar o metabolismo +  dieta balanceada + atividade
     física para a perda de peso é a mais inteligente e eficaz atitude
.

     Calculando sua taxa metabólica basal
     Sua taxa metabólica basal (BMR) simplesmente significa o quanto de energia seu corpo gasta durante um período de 
     24h sem nenhuma atividade ser realizada. Em outras palavras, se você ficar inativo por 24h seguidas, você ainda vai 
     queimar as calorias equivalentes ao seu BMR.

     Para Homens
     BMR = 66 + (13.7 x peso em kg) + (5 x altura em cm) -  (6.8 x idade em anos)
     Então  para um homem de 30 anos com 100kg e 178cm será:
     BMR = 66 + (13.7 x 100kg) + (5 x 178cm) -  (6.8 x 30)
     BMR = 2122 calorias por dia 

     Para mulheres
     BMR = 655 + (9.6 x peso em kg) + (1.7 altura em cm) - (4.7 x idade em anos)
     Então para uma garota de 28 anos 60 kg e 165 cm será¡:
     BMR = 655 + (9.6 x 60kg) + (1.7 x 165cm) -  (4.7 x 28)
     BMR = 1380 calorias por dia




   
     



     



________________________________________________________________________________________________

Vamos aos termogênicos: 

     Óleo de Coco
    .... OLEO DE COCO......

________________________________________________________________________________________________  

     Café / Chá Mate
     Cafeína - doses terapêuticas de cafeína estimulam o coração, aumentando a sua capacidade de trabalho e produzindo
     também dilatação dos vasos periféricos. 
     Uma xícara média de café contém, em média, 100 miligramas de cafeína. Já numa xícara de chá ou em um copo de
     alguns refrigerantes, encontram-se 40 miligramas. A ingestão excessiva pode provocar, em algumas pessoas,
 efeitos
     negativos como irritabilidade, ansiedade, agitação, dor de cabeça e insônia.
     ________________________________________________________________________________________________    
     O guaraná em pó
     Guaraná: frutos da Paulinia cupana;

     ________________________________________________________________________________________________
     Taurina
     É um aminoácido presente em alimentos de origem animal e é também produzida pelo organismo humano. É usada
     nos energéticos por seu efeito desintoxicador, facilitando a excreção de substâncias pelo fígado que não são mais
     importantes ao corpo. Outro atributo relacionado a este aminoácido é de poder intensificar os
 efeitos da insulina, tendo
     sido responsável por um melhor funcionamento do metabolismo de glicose e aminoácidos, podendo auxiliar o
     anabolismo.
 

    ______________________________________________________________________________________________

    Ginseng

     
    Tem sido utilizado para tratar fadiga, pressão sanguínea anormal, insônia e câncer. Stress e fadiga são seus principais   
     motivos de uso. Sua ação se dá por regular o nível de açúcar no sangue e as batidas do coração, aumentando o fluxo   
     sanguíneo e melhorando o metabolismo. As doses variam entre 500 a 4000 mg por dia, divididos em várias tomadas . 
     Seus efeitos são percebidos após 2 meses de uso contínuo. Pessoas hipertensas devem iniciar com doses mais
     baixas.
        
    ________________________________________________________________________________________________
     Gengibre ( eleva o metabolismo em 20%  - vasodilatador - diminui o colesterol - afina o sangue ) 

     Em comprimidos, a dose será cerca de 500mg de pó três vezes por dia

     Distúrbios alimentares e digestivos acompanham freqüentemente a tensão nervosa e a ansiedade. O gengibre é o 

     melhor alimento funcional para tratar distúrbios do trato digestivo. O gengibre assiste quase todos os aspectos da

     digestão. Ele estimula a produção da saliva e da bile; previne a náusea, gases e o inchaço: melhora o peristaltismo

     tonificando a musculatura intestinal; e otimiza a flora intestinal útil. A sua qualidade de estimular a circulação faz com 

     que as demais ervas desta fórmula sejam mais efetivas. A raiz de gengibre ativa a limpeza do corpo e os sistemas

     desintoxicantes através de suas propriedades diuréticas, diaforéticas e digestivas. 



     
________________________________________________________________________________________________
     Pimenta Vermelha  (eleva o gasto calórico em 15% ou 20% por 3 horas após refeição) 
     A pimenta diminui o risco de doenças cardiovasculares. Seu principal princípio ativo é a capsaicina, que ajuda a reduzir
     o colesterol total do sangue, diminuindo o risco de doenças cardíacas como o infarto. 
     Além dos benefícios no coração, pesquisas comprovaram que a capsaicina ajuda a aliviar dores de cabeça, controla os
     níveis de glicose, aumenta a capacidade pulmonar e ajuda no tratamento da rinite alérgica.

     A pimenta de Caiena, não só põe em funcionamento a termodinâmica do nosso corpo, como controla os níveis de
     colesterol. Mas não a deve comer sem acompanhar com algum tipo de proteína sem gordura, para que a pimenta não
     perca capacidades. Estes alimentos fazem acelerar o ritmo cardíaco e assim aceleram o metabolismo.

     

     ________________________________________________________________________________________________
     Água gelada ( acelera o metabolismo em até 30% )    
     Água é um supressor natural de apetite que previne o inchaço porque elimina do organismo sódio e toxinas. Beber
     água em quantidade suficiente também irá auxiliá-lo a não confundir sede com fome.
Quando uma pessoa bebe
     diariamente de oito a dez copos de água gelada, isso faz com que ela queime cerca de 200 calorias, pois o corpo
     precisa de energia para elevar a temperatura do líquido de 5° para 37° Celsius, que é a temperatura ideal do nosso
     corpo.
 
     __
________________________________________________________________________________________________
     Canela ( acelera o metabolismo em 20% - vasodilatadora - reduz os níveis de colesterol e açucar no sangue )
    Tem metil-hidroxicalcona(MCHP), que deixa as células gordurosas mais reativas reativas à Insulinada, é suficiente para
    acelerar 20 vezes o processo metabólicos do açúcar e assim baixar os seus níveis.(Fonte: Serviço Agrícola U.S.A.)
    Além disso a canela deixa a digestão mais lenta, retardando a fome e diminuindo a vontade de comer doces.
    Meia colher de chá de canela ao dia é o suficiente. Mas cuidado! A canela é contraindicada para gestantes
.

    ____________________________________________________________________________________________

     Mostarda (de 20% a 25% de estimulo a queima calórica)

     1/2 colher (chá) já faz subir de 20% a 25% sua queima calórica, então moçada, mostarda no filé todos os dias.

     ________________________________________________________________________________________________
     Os cítricos: Laranja (coma com bagaço) e limão
     
Vitamina C tem um poder enorme no que concerne a queimar gordura. Pode dissolver a gordura acumulada no corpo.

     ________________________________________________________________________________________________
     Maças ( possui pectinas - fibra solúvel) 
      As pectinas absorvem a água e a gordura, e quando a acumulação de água é grande as pectinas arrastam a gordura
      com a água eliminando-a do nosso corpo.
     ___________________________________________________________________________________________________
      

       24 º )  Mais SEXO  
                               

                     

Vídeo do YouTube

      

       Aumentar a sua atividade sexual. Estimulação sexual provoca a liberação de hormônio oxitocina, que causa a 
       
liberação de endorfinas naturais (químicos estabilizadores do humor) na corrente sangüínea. As endorfinas
       naturais liberadas após a atividade sexual, ocasionam um relaxamento intenso e um sono profundo. Isso 
       ajuda no estimulo para aumento da testosterona
 

       Liberação de Oxitocina e Vasopressina
       Cada vez que há sexo, vivências de intimidade e intenso convívio ou o partilhar de experiências entre o casal, ocorre

       liberação de oxitocina (mais na mulher do que no homem) e também de vasopressina (mais no homem do que na 
       mulher). Consequentemente, há maior atividade de dopamina no cérebro, especialmente nas regiões de sensação 
       de prazer e recompensa. Essa repetição de liberação de oxitocina e dopamina reforçam positivamente a ligação 
       entre os parceiros e os condicionam a buscar mais sexo, o que contribui para criar uma união forte e estável entre 
       casal.

 

       Serotonina e Atividade sexual
       A Serotonina apresenta um efeito inibidor sobre a liberação de hormônios sexuais (gonadotrofinas) pelo hipotálamo,
       e conseqüente diminuição da resposta sexual normal. A diminuição farmacológica da Serotonina, seja através de
       medicamentos ou por competitividade aminérgica, facilita a conduta sexual. Isso quer dizer que quanto mais
       Serotonina menos hormônio sexual, menos atividade sexual, portanto, alguns antidepressivos que aumentam a
       Serotonina
acabam por diminuir a atividade sexual.
   
       NEURO-SEXUALIDADE
      
LINK: https://sites.google.com/site/welsonlemos/saude-plena/ocitocina

       BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE SEXUAL PRAZEROSA 

       >> Aumenta a imunidade. Ter uma boa saúde sexual reflete também em toda a saúde de um modo geral. Fazer
            sexo duas vezes na semana está ligado a taxas maiores dos anticorpos chamados imunoglobinas. Cientistas
            da Universidade de WilkesBarre provaram isso recolhendo amostras de saliva de 112 estudantes que relataram
            a frequência com que praticavam sexo. No grupo onde a frequência era maior havia taxas mais altas dos
            anticorpos.

       >> Melhora a saúde do coração. Esqueça o medo de infartar durante o ato sexual. Um estudo publicado na Revista
            de Epidemiologia e Saúde Comunitária da Inglaterra, cientistas descobriram que a frequência da prática não
            estava associada a enfartes. Eles acompanharam 914 homens durante 20 anos. Perceberam que fazer sexo
            duas ou mais vezes na semana reduz o risco de um ataque fatal do coração à metade se comparado aos homens
            que fazem menos sexo, como uma vez por mês.   

       >> Melhora a autoestima - Uma das razões que leva as pessoas a fazerem sexo é sentirem-se bem com elas
            mesmas. O sexo bom começa com uma boa autoestima. Se há amor, conexão ou o que for a mais, esta
            autoestima só aumenta.

       >> Diminui o risco de câncer de próstata. Cientistas australianos mostraram que ejacular com frequência diminui o
            risco de se desenvolver um câncer de próstata. A pesquisa acompanhou homens aos 20, 30, 40 e 50 anos.
            Aqueles que relataram ejacular cinco ou mais vezes na semana aos 20 anos tiveram 30% a menos de risco de
            ter a doença.

       >> Após a ejaculação, o nível de DHEA sobre até 5 X. Esse hormônio acelera o metabolismo e ainda aumenta a   
            
sua produção de testosterona -o que dá potência à sua libido e a seu ganho de músculo.

       É importante priorizar que nada isoladamente estimula a libido, e sim um conjunto de fatores como associar à boa
       alimentação + atividade física + conexão com a parceira(o) = desempenho proporcional a seu desejo.

      

               Na tabela abaixo - AM ( PERIODO DA MANHÃ) - A TABELA COMEÇA AS 08:00 HORAS DA MANHÃ
   

          
                          Exercício Físico e Sexualidade andam juntos
    
          

              A testosterona não participa do mecanismo erétil, apenas melhora as condições do homem, fazendo com que
              ele se sinta mais capaz de ter relações sexuais. Mesmo homens sadios, com testosterona em nível normal, têm
              declínio da função sexual. Somente 3% a 4 % das causas de disfunção erétil ocorrem devido a alterações
              hormonais. Outras causas importantes devem ser obrigatoriamente avaliadas nestes pacientes com disfunção
              erétil como diabetes, hipertensão arterial, problemas cardiológicos, neurológicos, vasculares, urológicos, fumo,
              álcool, aumento do colesterol, alimentação inadequada, uso de medicamentos relacionados, cirurgias realizadas,
              falta de afetividade com a parceira, etc.
  
              SEXUALIDADE FEMININA - HORMÔNIO ANDROGÊNIO (AUMENTA O DESEJO SEXUAL DELA)
              O pico de produção desse hormônio é entre o 10º (décimo) e o 14º (décimo quarto) dia do ciclo menstrual da
              mulher. Não deixe passar este momento....é aí que ela esta com o tesão em alta......
              Dr. Sammy Lee, especialista em fertilidade.

              O sêmen em sua composição inclui substâncias como:
              >> cortisol (aumento a afetividade),
              >> estrona (eleva o humor),
              >> prolactina (funciona como um antidepressivo natural),
              >> ocitocina (eleva o humor e cria um sentimento de apego),
              >> a melatonina (hormônio que regula o sono),
              >> serotonina (o neurotransmissor mais conhecido antidepressivo)


               ___________________________________________________________________________________________

                               CORRER 3,5 HORAS POR SEMANA   
                   AUMENTA O TESÃO EM 75%
                       INSTITUTO KINSEY, ESTADOS UNIDOS.
                ___________________________________________________________________________________________




 
O papel da oxitocina

Conhecida como “hormônio do amor”, já é conhecido por promover a atração entre homens e mulheres, mas nunca tinha sido mostrado como determinante para a manutenção dos relacionamentos longos.

As descobertas sugerem que um aumento nos níveis de oxitocina poderia ajudar a manter os casamentos. A maneira mais óbvia de uma mulher aumentar os níveis de oxitocina de seu parceiro seria fazer sexo com ele, mas “a simples presença íntima já poderia ser sufuciente”, segundo os pesquisadores.

 “"A paixão, como descrita pela ciência, é um estado fisiológico, com sintomas
psíquicos e físicos, em que há uma intensa atividade cerebral e hormonal muito semelhante à do vício por uma droga, como a cocaína. O julgamento crítico, o discernimento, e a racionalidade em relação ao parceiro estão muito reduzidos, especialmente nos primeiros meses." É assim que a médica Cibele Fabichak,
autora de "Sexo, amor, endorfinas e bobagens" (Ed. Novo Século), define o estado
de enlevo que se apossa dos amantes de forma avassaladora, mas tem prazo para acabar: no máximo quatro anos.”

O amor em três fases:

Fase 1- desejo e luxúria: nesse primeiro estágio o hormônio mais ativo é a testosterona, 
e é uma fase apenas de satisfação sexual sem vínculos emocionais.

Fase 2- romantismo: nesse estágio há a atração física ou sexual e acontece que os hormônios (noradrenalina, endorfina, serotonina, e também testosterona, estrógeno e progesterona) que
faz vc se sentir bem ao lado da pessoa amada.

Fase 3 – criação de vínculo: depois dessa merda toda feita, o hormônio oxitocina na mulher e vasopressina no homem, aparecem pra sacanear ainda mais. São os hormônios da construção de vínculo que nos faz ficar dependentes emocionalmente daquela pessoa.



 

Pessoas que ficam apaixonadas a vida toda são doentes, diz médico

O médico endocrinologista e consultor  Alfredo Halpern falou sobre paixão e amor e diferenciou os sentimentos. De acordo com o especialista, o amor persiste, é gostoso e mais calmo.

O médico destacou que a paixão é um estado temporário, que varia de 1 ano e meio a 3 anos. Há dependência (semelhante à de álcool ou drogas), tremores, suor, frio na barriga, frases desconexas; o pulso e o coração aceleram e a pressão sobe. Mas depois de algum tempo, quando já há filhos, por exemplo, a natureza se contenta e a paixão vai embora.

O amor, porém, pode ficar. É um sentimento de carinho, compreensão e amizade. Às vezes parece decepcionante dizer que a paixão vai embora, mas ninguém conseguiria viver apaixonado a vida toda. Algumas pessoas são assim, mas na opinião de Halpern elas são doentes, pois têm algum problema psiquiátrico.

De acordo com o especialista, o amor persiste, é gostoso e mais calmo. Nessa fase, há menos adrenalina e noradrenalina, além de mais serotonina e outras substâncias. É possível que um amor comece sem paixão, e mesmo assim aumente com o tempo. Mas, em geral, a paixão vem antes do amor. E, biologicamente falando, a paixão precisa ser recíproca para acontecer.

Como regra, quem está apaixonado emagrece, principalmente adolescentes e mulheres jovens. A dopamina, a adrenalina e a noradrenalina ajudam nesse processo. Além disso, a pessoa supre com o amor a necessidade de comer, e o alimento se torna menos importante. Isso ocorre muito em indivíduos compulsivos, que trocam uma obsessão por outra.

Em namoros mais estáveis, pode haver ganho de peso, dependendo do parceiro, sobretudo se o casal gostar muito de comer e for sedentário. Por outro lado, há gordinhos que encontram um companheiro
com hábitos saudáveis e, depois disso, emagrecem.

Por fim, Halpern disse que uma desilusão amorosa sempre leva a um estado de tristeza e melancolia, mas, em pacientes depressivos, o término pode ser o estopim para o aparecimento de um problema
mais sério. Quem passou por uma decepção ou traição no passado pode ter um temor ou uma desconfiança de se machucar de novo. E aí vem o medo de se apaixonar e se entregar para outra
pessoa.

 ______________________________________________________________________________________

O psicólogo Ailton Amélio da Silva, professor da faculdade de Psicologia da USP e autor
do livro “Relacionamento Amoroso” escreveu o texto abaixo:

A perda de um amor é comparada muitas vezes à morte de um ente querido. Aquele que é deixado e ainda gosta do outro pode ficar deprimido e perder o interesse por tudo. O reflexo pode ser na saúde,
no trabalho e nas tarefas do dia a dia.

Indivíduos apaixonados tendem a se cuidar mais, ir mais à academia, fazer mais sexo e ter um melhor sistema imunológico. De acordo com estudos, homens que terminaram um relacionamento têm uma saúde pior e até uma menor expectativa de vida. Já as mulheres costumam ser mais fortes, pois têm mais amigos, expressam mais as emoções e "desabrocham" depois do fim da relação – não sem antes chorar e sofrer, mas em geral a capacidade de recuperação delas é melhor. Há vários tipos de amor, de acordo com teorias citadas pelo Dr. Ailton. O sociólogo canadense John Alan Lee acredita que há seis modelos básicos: eros, ludos (tipo Don Juan), storge, pragma (racional e interesseiro), ágape e mania (ciumento e possessivo). Cada um deles tem prós e contras. Normalmente, quem é carente e inseguro
no amor foi cuidado na infância por uma pessoa instável e imprevisível. Assim, o indivíduo passa a vida precisando de confirmação da amizade e do amor do outro.

Quem teve pais distantes aprende a não contar com o outro e a não se entregar totalmente. Quando a outra parte se doa mais, é vista como desagradável. Esse tipo é classificado como evitativo. Já os pragmáticos no amor podem não ter tido pais afetivos e protetores, o que torna o lado racional deles
mais preponderante.

Por fim, o psicólogo disse que quem ama vê o mundo mais bonito e a vida mais gostosa. Por outro lado, é comum idealizar o parceiro e enxergá-lo com mais qualidades do que ele realmente tem. Quando o relacionamento termina, alguns demonizam o ex-companheiro. E a admiração, segundo o dr. Ailton, é
em grande parte é idealização: às vezes o outro é um sapo, mas parece príncipe.











 

Os três inimigos do homem

Ronco, barriga de chope e disfunção erétil andam juntos. Saiba como quebrar este círculo vicioso

Apneia do sono aumenta o risco de impotência

Quem ronca geralmente não sabe o risco que está correndo. Não se trata apenas de quebrar o silêncio da noite e perturbar aqueles que compartilham do mesmo espaço. Roncar é sintoma de problemas que muito provavelmente vão causar disfunção erétil.

O homem que ronca tem três vezes mais chances de falhar na hora do sexo. E esse risco aumenta para quatro vezes após os 50 anos. Isso acontece porque o sono do roncador é prejudicado e, sem completar os ciclos necessários de descanso, o organismo sofre alterações metabólicas perigosas.

O foco das atenções está sempre no ronco devido ao desconforto sonoro que ele causa. Mas o grande vilão da história é outro. Roncar é sintoma de apneia do sono, doença na qual a respiração chega a ser interrompida por alguns segundo.

“Essa interrupção torna o sono fragmentado e mais superficial”, explica Geraldo Rizzo, neurologista e especialista em sono do Hospital Moinhos de Vento. Ele esclarece que tal fragmentação impede o homem de atingir os estágios mais profundos do descanso, os quais são necessário para a produção de testosterona, hormônio do crescimento e óxido nítrico.

Principal hormônio masculino, a testosterona está diretamente ligada à libido e à vitalidade do homem. Quando
há queda na produção dela, a pessoa passa a ter menos desejo sexual. “Já o óxido nítrico é um neurotransmissor responsável pela ereção. Ele mantém a irrigação dos corpos cavernosos (anatomia interna do pênis)”, afirma o dentista Fausto Ito, membro da Associação Brasileira do Sono.

O hormônio do crescimento não tem uma ligação tão forte com o desempenho sexual, mas há uma relação indireta. Quando o homem sofre uma redução na produção deste hormônio, ele se torna mais cansado e mais vulnerável a doenças. Isso pode interferir em sua vida sexual e até mesmo em sua aparência.

E a barriga de chope?
A gordura visceral, também chamada de barriga de chope, agrava toda a situação. Ela intensifica de algumas formas a relação entre apneia do sono e disfunção erétil. O próprio peso da barriga já é um problema. “Ele pode comprometer o movimento respiratório”, alerta Rizzo.

Isso acontece porque a gordura abdominal se concentra na mesma região do diafragma, músculo que está logo abaixo das costelas. Ele é responsável por viabilizar os movimentos da respiração e, quando há muito peso em cima, a força para tal movimento precisa ser maior.

Além do peso, a barriga de chope traz consigo outro problema: o chope. O consumo regular de qualquer bebida alcoólica interfere no sistema nervoso central e causa relaxamento muscular por todo o corpo. “Isso faz a pessoa roncar mais e mais alto. Também aumenta a quantidade e o tempo de apneia”, afirma Fauto Ito. Assim, o homem terá mais interrupções e interrupções mais longas da respiração durante sono, o que vai aumentar a chance de impotência.
Não bastasse tudo isso, a barriga de chope é sinal também de que o homem está acima do peso e provavelmente acumula gordura na região do pescoço. Isso prejudica a passagem do ar durante o sono e pode causar ou agravar a apneia.

Ainda pode piorar
Ter disfunção erétil não é a única consequência grave da combinação ronco e barriga de chope, há risco de variações na pressão arterial perigosas para quem sofre de hipertensão ou tem problemas cardíacos. “Quando a respiração do apneico é interrompida, o coração bate lentamente e a pressão arterial diminui. Mas quando o homem volta a respirar, acontece um pico de pressão arterial”, alerta Luciano Ribeiro, neurologista do Instituto
do Sono.

Há também risco aumentado para diabetes, infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e para todas as doenças da síndrome metabólica. "Dormir mal aumenta a produção de grelina e reduz a de leptina", aponta Fausto Ito.
A leptina é um hormônio ligado a saciedade, enquanto a grelina está ligada ao apetite. "A pessoa terá menos saciedade e mais vontade de comer, especialmente alimentos mais gordurosos", afirma.

O combate ao problema requer estratégias individualizadas. “É preciso identificar a causa da apneia”, aponta Ito.

A respiração pode ser interrompida por outros fatores anatômicos, como mandíbula inferior muito retraída, língua grande ou palato muito baixo. Estresse, ansiedade, consumo elevado de café ou energéticos, ingestão de bebidas alcoólicas, tudo pode contribuir para a combinação de problemas.

“Uma avaliação clínica ajuda a identificá-los e depois traçamos uma estratégia para melhorar a higiene do sono, para que o homem consiga dormir bem e com tranqüilidade”, explica o dentista.

Você se cuida e não consegue emagrecer?

Conheça alguns fatores que podem estar minando o seu esforço para perder peso

Na balança: medicamentos e questões hormonais podem jogar contra a dieta e os exercícios

Apostar na dobradinha alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos é a principal recomendação para quem deseja emagrecer. Mas, ainda que se esforcem para cumprir esta orientação, algumas pessoas só vêem o peso aumentar.
Apesar de parecer conversa fiada, o fato é que existem, sim, situações capazes de nos fazer engordar – como alterações hormonais, por exemplo. Em outros casos, são comportamentos considerados inofensivos que colocam tudo a perder.

Tratamento de obesidade exige terapia familiar
Para que explicar melhor essa relação, especialistas selecionaram alguns fatores que podem influenciar no sobe 
e desce da balança. Confira.

Estresse
Esse estado emocional favorece a produção do hormônio cortisol. “Ele é muito importante, pois atua em resposta a situações de perigo”, observa Mônica Dalmacio, mestre em Nutrição pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense (UFF) e co-autora do livro “Alimentos e sua ação terapêutica” (Editora Atheneu). O problema é que, em excesso, o cortisol leva ao aumento dos depósitos de gordura, além de reduzir as reservas de massa muscular.

Segundo Vanessa Franzen Leite, nutricionista especializada em psicologia do emagrecimento, de Porto Alegre (RS), pessoas muito estressadas também tendem a consumir alimentos ricos em carboidratos refinados (que geram mais fome) e gorduras (que são hipercalóricos). O estresse traz prejuízos à saúde, principalmente das mulheres, que são as que mais sofrem com esse sentimento e que podem até apresentar dificuldades para engravidar se não souberem controlar as emoções. Para descobrir a quantas andam seus nervos, faça o teste do estresse.

Sono de menos
Quem acha que dormir é desperdício de tempo tem mais dificuldade para mandar os quilos extras embora. Evidências científicas mostram que noites mal dormidas inibem a produção de leptina (hormônio da saciedade) e beneficiam a liberação de grelina (hormônio da fome). Traduzindo: o apetite aumenta e a sensação de satisfação demora a aparecer.

Mônica Dalmacio conta que, além disso, a privação do sono faz os níveis de cortisol subirem – como já foi dito, e isso não é nada bom. Já o hormônio do crescimento aparece em menor quantidade, prejudicando o aumento de massa muscular e o metabolismo.



      _________________________________________________________________________________________________
      
        >>   25º ) FELICIDADE ( EQUILÍBRIO EMOCIONAL PRODUZ MAIS HORMÔNIOS DO BEM)


       As emoções positivas inibem a produção de dois hormônios que, em excesso, são extremamente danosos à saúde –
       o estradiol e a adrenalina. Essas substâncias baixam as guardas das defesas do organismo, propiciando o
       aparecimento de infecções e dificultando o tratamento de uma série de doenças, inclusive a recuperação de infartos.
       Em grandes quantidades, elas também elevam a pressão arterial, facilitando a manifestação de problemas  
      cardiovasculares. A negatividade, por sua vez, justamente por estimular a produção de estradiol e adrenalina, tem o
       impacto de uma bomba atômica sobre o organismo. Os sentimentos positivos, enfim, têm um efeito multiplicador,
       ao facilitar o relacionamento entre as pessoas. Já está provado que uma convivência tranqüila com parentes e amigos
       e um casamento feliz fazem um bem danado à saúde.
       "A alegria dilata e aquece o organismo", diziam os médicos do século XVI. "Já a tristeza contrai e esfria o corpo."
       Os doutores do século XXI assinam embaixo.
 

    
          
          
       
 




           
              A
 personalidade é profundamente influenciada por quatro substâncias:  

              Dopamina,serotonina,estrogênio e testosterona. E há diversas características
              psicológicas relacionadas a cada um deles", diz Helen Fisher -  antropóloga
              americana, da Rutgers University.
 

 
          A felicidade é uma dádiva para a saúde e, no caminho inverso, que hormônios na dose certa trazem bem-estar e bom
          humor. A predominância ou a ausência desses neurotransmissores (Dopamina - Serotonina - Adrenalina - Endorfina)
          provoca mudanças nos pensamentos e nas emoções.
          Do mesmo modo, um estado emocional alterado pode interferir na  química do organismo. "Pensamos e sentimos na
          freqüência das nossas curvas hormonais. Se elas não estão adequadas,  por mais que a vida esteja "azul", a
          percepção dos fatos não vai estar".

          
         SE FELICIDADE FOR AUSÊNCIA DE PROBLEMAS, NÃO EXISTE. SE FOR UM SENTIR-SE BEM NA PRÓPRIA PELE, GOSTAR
         DA VIDA, QUERER VIVER, ENTÃO EXISTE. É UMA QUESTÃO DE SER MAIS OU MENOS AMARGURADO, OU MAIS AMOROSO
         E ESPERANÇOSO. DEPENDE DO ASTRAL, DA GENÉTICA PSÍQUICA, DA BAGAGEM DE VIDA. NO DIA-A-DIA BUSCO SER
         TÃO FELIZ QUANTO POSSO... LIA LUFT (ESCRITORA)



          
  
 
                                  INTELIGÊNCIA PRÓ-HORMONAL

Impulsionador da testosterona poderosa - é a sua mente.

Você constrói sua vida em torno de uma dose, boa e saudável de empreendimentos competitivos, inclusive
em seus relacionamentos

Suas atitudes sobre a vida, sobre si mesmo e sobre o sexo tem um impacto profundo na sua testosterona
(e libido para esse assunto). Psicologia é extremamente importante. É sem dúvida o mais poderoso de todos
os reforços naturais de testosterona.

Não estou dizendo aqui que baixos níveis de testosterona é "tudo na sua cabeça". Alguns de vocês já tiveram más
experiências com os médicos (UROLOGISTAS) sobre a baixa testosterona e/ou disfunção erétil, onde o médico disse
ou deixa implícito - era tudo psicológico da sua parte - mais certamente não é sempre o caso.

U
sar sua mente como um impulsionador da testosterona real que é completamente SENSATO - UM SUPLEMENTO
MENTAL - UMA ATITUDE VENCEDORA - UMA VISÃO 
da vida como um impulsionador da testosterona legítimo e
natural.

Atitudes Vencedoras e Conquistas / Criar Condições de Ganhos estimulam a testosterona e dopamina no cérebro.
Quero dizer que Atitudes Perdedoras diminuem os níveis de testosterona, de Auto-Estima, de Vontade de Realizar,
entre tantos outras percepções negativas que temos nos momentos críticos da vida.
 A pressão no trabalho, a
complicada dinâmica do ambiente de negócios em que estamos, o stress diário, a competitividade e as atitudes da
concorrência do seu setor de atuação profissional, fazem com que você se torne - por obrigação - um atleta
(Forest Gump) em sua profissão. 
O dueto perder e ganhar são riscos do seu negócio, mas manter-se competitivo é a chave do sucesso, e em
qualquer área da nossa vida manter-se bem a longo prazo ( falo em saúde mental e física), sabendo administrar
bem os momentos de baixa (perda), enxergar os erros cometidos, e manter a sua humildade, reconhecendo que
precisa ser melhor, mais inteligênte, mais OUSADO em suas estratégias e ações para buscar novamente o
caminho da 
PROSPERIDADE, isso sim é INTELIGÊNCIA PRÓ-HORMONAL.

Numerosos estudos têm mostrado exatamente o que estou falando:

  • Os níveis de testosterona sobem pouco antes da competição ( nos esportes) .
  • Os níveis de testosterona dos vencedores são maiores do que perdedores.
  • Elevação do humor devem estar presentes para os vencedores aumentem a testosterona.
  • Para o vencedor conseguir aumento dos níveis de Testosterona, a vitória tem de ser importante (Fonte de Desejo)
    para o vencedor - e esse vencedor tem que sentir que ele tem desempenhado um papel preponderante para esta
    vitória ocorrer.

    Na verdade, vários estudos têm demonstrado que apenas a antecipação de um evento esportivo competitivo  
    aumenta significativamente a testosterona. O mesmo acontece depois dos jogos, para os vencedores.
    De fato, os estudos mostram que os vencedores aumentam sua testosterona durante várias horas após uma
    competição.


______________________________________________________________________________________________________

Há uma outra essencial condição mental que pode ser um poderoso impulsionador da testosterona
natural: 
a antecipação sexual.
 
Mas verifica-se que apenas a antecipação de sexo faz a mesma coisa. Vejamos apenas um exemplo dos
efeitos da testosterona sobre psicologia: a pesquisa mostrou que há uma grande diferença nos níveis de testosterona
entre 
homens casados ​​e solteiros. 

Quem você acha que tem a maior média de testosterona? 
Se você pensou solteiros, você esta certo. Homens casados ​​têm níveis de testosterona significativamente mais baixos,
em média. V
ida de solteiro é um impulsionador da testosterona provavelmente por causa da concorrência.
Nos casados o motivo para isso são as decepções com a sua esposa ou vida conjugal. A competição é, afinal,
uma das chaves para aumentar a testosterona. 
É por isso que, casados ​​ou não, você deve lutar para o coração
da mulher. 

Você precisa de competição. 

Você precisa se antecipar aos DESAFIOS DA RELAÇÃO ROMÂNTICA CONSTANTEMENTE. Como poderoso
GUERREIRO TESTOSTERONA, você deve, acima de tudo, nunca desistir. DESISTIR é o caminho certo para
perder a chave do PODEROSO impulsionador natural de testosterona. Sem concorrência e de uma atitude vencedora,
você estará nadando contra a corrente ..

A antecipação de sexo realmente fazer uma diferença significativa? 
E que tipo de números que estamos falando? Um estudo de veteranos da Força Aérea encontrou os homens solteiros
com leituras médias de até 20% mais elevados de testosterona do que os homens casados! . Isso monstra que
atitudes saudáveis ​​e pensamentos positivos/ativos em relação ao sexo e romance pode pode ser um impulsionador
natural de testosterona. 

CURIOSIDADE - TRAIÇÃO X TESTOSTERONA
Outro estudo descobriu que homens que trairam ou pensaram em trair tinham níveis de testosterona significativamente mais
elevados. Claro, eu não estou sugerindo 
que você nos enganar como um impulsionador da testosterona. 

____________________________________________________________________________

Empreendimentos saudáveis ( como excelentes booster naturais de testosterona)

Esportes 
Tem que ser um esporte com a atividade física extenuante? A resposta é não: um estudo mostrou que o xadrez
pode ser um reforço significativo da testosterona. Novamente, o atributo de chave de um reforço 
psicológico de
testosterona 
legítimo não é tanta a atividade, mas sim competir e ganhar, por vezes, enquanto você está nisso. 

Atitude Vencedora Sempre !!!
As atitudes negativas e estados mentais negativos, como depressão e estresse, têm sido demonstrado em estudos
para bater (baixar) testosterona. Por exemplo, um estudo de 1999 mostrou que a 
depressão não só golpeou a
noite e os níveis de testosterona de 24 horas, mas, de tão ruim, levantou (elevou) cortisol em 68%! (cortisol e
depressão irá destruir o seu cérebro. 

ATENÇÃO: Geralmente, leva pelo menos um mês antes que você possa sentir qualquer alteração em
seus níveis de testosterona/Dopamina.
 Lembre-se: tecidos, receptores e neurotransmissores demoram
um pouco para se reconstruirem.
 Qualquer coisa que você tentar aumentar sua testosterona deve ser
implementado por um período mínimo de dois meses de teste .

REFERÊNCIAS:

1) Psicossomática Med ,1999,61:292-296

2) Behavioural and Brain Sciences, 1998, (21) :353-363

3) J de Personalidade e Social Psych, outubro 2006, 37 (11)

4) Hormônios e Behav, 1989, 23: 556-571

5) Comportamento Agressivo, 1981, 7: 215-224

6) Quarterly Psicologia Social, 1992, 55:70-77


         
       A INFELICIDADE / A FRUSTRAÇÃO
     A
 sensação de infelicidade vem da impressão de que não se está vivendo uma vida que vale a pena. E isso não é uma
     questão somente de sucesso profissional ou amoroso, trata-se da qualidade das experiências que as pessoas
     conseguem ter.
     Infelicidade, por exemplo, é descobrir, aos 30 anos, que você nunca se apaixonou, que não é capaz de se entregar...
     As pessoas ficam infelizes quando se sentem frustradas. Às vezes é algo que elas mesmas construíram, aspirações
     equivocadas, medos, relacionamentos difíceis...

     As pessoas, em geral, estão insatisfeitas, o que não significa que sejam infelizes. As pessoas se sentem infelizes
     quando percebem que a vida está passando e elas não estão tendo um papel interessante nesse "trajeto". Isso nem
     sempre é tão óbvio para os outros.

     
     A dopamina, a adrenalina e a serotonina produzem efeitos nas vias de satisfação.
     Três neurotransmissores estão diretamente relacionados ao humor: a serotonina, a dopamina e a noradrenalina.

                                           

                                          
                    

    
     
 
DOPA ou Dopamina-(Dioxifenilalanina).
O sistema límbico também pode ser chamado de sistema dopamínico, e isto porque o neurotransmissor
dopamina é o mais usado para a comunicação dos neurônios dessa área do encéfalo, que inclui o circuito de recompensa..

A dopamina é responsável por uma série de fenômenos comportamentais e motores (conforme a área do SNC
onde está atuando), mas para nós é relevante o conhecimento da sua ligação com o prazer, proporcionando a sensação de euforia; a motivação, a iniciativa..

Interatividade- A dopamina, por si só, é o neurotransmissor relacionado ao prazer, mas este neurotransmissor também desenvolve atividades em conjunto com a serotonina e a noradrenalina, relacionadas da seguinte forma:.

Dopamina + serotonina + noradrenalina: Funções cognitivas. Humor. Emoções..

Dopamina + serotonina: Apetite, sexo, agressividade..

Dopamina + noradrenalina: Motivação..

A associação da serotonina com a noradrenalina, sem a dopamina, relaciona-se com a ansiedade e irritabilidade.

Os neurônios dopaminérgicos podem ser divididos em três subgrupos com diferentes funções. 

O primeiro grupo regula os movimentos: uma deficiência de dopamina neste sistema provoca a doença de 
Parkinson, caracterizada por tremuras, inflexibilidade, e outras desordens motoras, e em fases avançadas pode verificar-se demência. 
O segundo grupo, o mesolímbico, funciona na regulação do comportamento emocional. 
O terceiro grupo, o mesocortical, projeta-se apenas para o córtex pré-frontal. Esta área do córtex está envolvida
em várias funções cognitivas, memória, planejamento de comportamento e pensamento abstrato, assim como
em aspectos emocionais, especialmente relacionados com o stress. Distúrbios nos dois últimos sistemas estão associados com a esquizofrenia.  


 
     DOPAMINA - GERADOR DE ENTUSIASMO 
     
A dopamina é um neurotransmissor(A dopamina é formada a partir do aminoácido L-dopa), precursor natural da
     adrenalina e da noradrenalina. Tem como função a atividade estimulante do sistema nervoso central.
     A Dopamina é considerado o neurotransmissor "feelgood", produzido pelo cérebro quando se quer "estar contente" ou
     der ao corpo uma "recompensa". É também um intermediário na produção de norepineprina (ou noradrenalina, o
     neurotransmissor que nos desperta do sono) e é efetivo a estimular a produção do hormônio de crescimento (HgH).
     Dopamina serve para controlar nosso nível de atenção. Quando alguém tem deficiência dessa substância tem
     dificuldade em se concentrar muito tempo em uma só atividade.
     Relação da dopamina com o sentimento de recompensa
     Pessoas que conseguem manter uma maior atenção em alguma atividade que resultará em um benefício futuro possui
     níveis adequados (ou normais) de dopamina. Pessoas que buscam apenas o prazer imediato, mesmo tendo
     consciência de que outra atividade poderia ser melhor a longo prazo, são carentes ou tem menores níveis dessa
     substância. Quando isso é mais grave é o chamado Distúrbio de Déficit de Atenção (DDA).

     GH - GERADOR DE AUTO-ESTIMA 
     O hormônio do crescimento (GH) é responsável por várias façanhas: mantém a rigidez dos tecidos, melhora o
     desempenho sexual, dá energia e estimula a auto-estima. Sono profundo e exercícios físicos são os estímulos
     naturais que mais contribuem para liberar essa substância na corrente sanguínea. 

       ENDORFINAS - GERADOR DA VITALIDADE 
     O termo "endorfina" consiste em na junção das palavras "endo" (interno) e "morfina" (analgésico), significando que é
     uma substância com propriedades da morfina produzida internamente pelo organismo.
     As endorfinas, verdadeiras drogas da euforia, são produzidas no cérebro de maneira constante ao longo da vida: dão
     pique, ânimo e otimismo, além de combater a depressão, a insônia e a ansiedade, ajudando a reduzir o estresse e a
     aliviar a dor. Graças a essas substâncias, a atividade sexual e a prática de esportes acabam desencadeando
     sensações de prazer, mesmo quando há algum desconforto físico. Pessoas muito idosas ou deprimidas liberam
     baixos níveis de endorfinas e, quanto mais inativas forem, menor será a taxa dessa substância em circulação no
     organismo. 

       SEROTONINA - GERADOR DA FELICIDADE  
        A Serotonina é um Neurotransmissor que exerce múltiplas funções em nosso organismo cito algumas: regulação do  
      humor, trânsito intestinal, ansiedade, ritmo sono/vigília no caso das enxaquecas, o que ocorre é uma alteração
      dessa substância de forma episódica em alguns centros cerebrais que podem em razão do fato, deflagrar uma crise.
      Serotonina oferta um efeito modulador na conduta do ser humano, influenciando em várias funções cerebrais, atuando
      por inibição direta ou indireta por ação do GABA. Assim é que pode regular o sono, a atividade sexual, o ritmo
      circadiano, as funções cognitivas,a sensibilidade à dor, funções neuro endocrinas, temperatura corporal, atividade
      motora, e é mediadora do circuito "centro da fome" e "saciedade" ( queda nos níveis de liberação de serotonina induz
      ao ganho de peso, com aumento no apetite ).
      Sua presença no organismo estimula o apetite e, em particular, a vontade de comer doces. Em doses altas, pode
      provocar sudorese, mal-estar e taquicardia. Baixos níveis estão relacionados a alterações do sono ou estados de
      insônia e depressão.
 

      Seus níveis cerebrais de Felicidade dependem da ingestão de alimentos ricos em triptofano (aminoácido precursor da
      serotonina) e de carboidratos. 
O triptofano, uma vez no cérebro, aumenta a produção do neurotransmissor serotonina.
      Já os carboidratos levam ao aumento do hormônio insulina, o que auxilia na eliminação de aminoácidos circulantes no
      sangue e abre caminho para 
a entrada de maior quantidade de triptofano no cérebro.
      
      Cortisol
      Esse hormônio é liberado devido algumas situações de estresse mental e principalmente físico, o cortisol é liberado
      sempre que alguma coisa está errada no seu organismo servindo como freio para isso. Atletas que praticam atividades
      físicas intensas, entram constantemente num processo chamado catabolismo (utilização do músculo como fonte
      energética), desencadeando alguns problemas como: perda de peso, queda da resistência orgânica, e perda da força
      muscular. 
O cortisol é o hormônio regulador do sistema imunológico ao contrario da testosterona, insulina e hGH,
      que são hormônios responsáveis pelo anabolismo.
      Pacientes com depressão tendem a ter 40% mais cortisol e níveis de testosterona menores do que os que não 
      possuem depressão 

       
     
      Fatores Psicológicos quem minam a FELICIDADE


      
Estados de stress, mal humor e depressão tem efeitos grandes na sua parte física, especialmente no seu sistema 
      endócrino. 
      Stress e depressão tendem a causar uma liberação de um hormônio CRH (hormônio liberador da corticotropina).
      Este hormônio por sua vez, estimula a liberação de cortisol. 
Aumentos em CRH e cortisol como um resultado
      tanto de stress 
físico como psicológico, incluindo depressão, ansiedade, lesões, febre, doenças etc.. ocasionam
      baixos 
níveis de hormônio Testosterona.

      Não existe nenhum exame para saber se há um distúrbio do metabolismo de Neurotransmissores, o diagnóstico 
      é 
somente clínico.
      O objetivo primordial dos antidepressivos é bloquear diversas facetas do mecanismo de transmissão sináptica nos 
      neurónios, aumentando os níveis de neurotransmissores como a serotonina, a norepinefrina e a dopamina.
      Com este
 aumento pretende-se estabilizar o humor e as emoções.


  
                        




 
     CAUSAS DA DEPRESSÃO
     A causa exata é desconhecida, mas uma pesquisa feita deu ênfase ao equilíbrio de certas substâncias químicas
     chamadas neurotransmissores, especialmente a serotonina, a norepinefrina (também chamada de noradrenalina) e a
     dopamina. Esses neurotransmissores, particularmente a serotonina, são predominantes nas áreas do cérebro
     (sistema
límbico, tronco cerebral) que controlam o humor e as emoções
     Pessoas que
 não possuem serotonina nem norepinefrina suficiente nessas áreas do cérebro ou têm um desequilíbrio
     entre os dois tipos de neurotransmissores. Os antidepressivos foram desenvolvidos para aumentar os níveis desses
     neurotransmissores no sistema límbico. Assim, para compreender como funcionam os antidepressivos, devemos
     observar 
o processo da neurotransmissão.
     O cérebro e o sistema nervoso são feitos de células nervosas, ou neurônios. Assim como os fios no sistema elétrico de
     sua
casa, as células nervosas se conectam em circuitos chamados vias neurais. Ao contrário dos fios na sua casa, as
     células
nervosas não se tocam, mas ficam próximas em sinapses. Na sinapse, as duas células nervosas são
     separadas por um
vão minúsculo, ou fenda sináptica. O neurônio que envia é chamado de célula pré-sináptica,
     enquanto o que recebe é
chamado de célula pós-sináptica. As células nervosas enviam mensagens químicas
     chamadas de neurotransmissores
em uma única direção pela sinapse, da célula pré-sináptica à célula pós-sináptica.
      
     Quais os principais Neurotransmissores, e suas funções?
     Temos a Serotonina, Noradrenalina, GABA, Dopamina, Acetilcolina, etc. A função de todas é trocar Informações
     entre os 
neurônios.
     
     Para se ter um diagnóstico clínico do Depressão, esses sintomas devem ocorrer com freqüência por um 
     período mínimo de duas semanas:  
          • humor depressivo (tristeza) 
          • perda de interesse ou prazer
          • interrupção do sono 
          • cansaço
          • sentimentos de inutilidade, desânimo, desesperança e desamparo;
          • mudanças de apetite, perda ou ganho de peso;
          • perda do interesse sexual   
          • incapacidade de pensar, concentrar-se ou tomar decisões 


        _______________________________________________________________________

         QUESTIONÁRIO para avaliação de estado depressivo:

         1-TEM DIFICULDADE EM COMEÇAR O DIA?
         2-CUSTA-LHE TOMAR DECISÕES?
         3-SENTE-SE SEM ESPERANÇA NO FUTURO?
         4-GOZA MENOS AGORA COM ATIVIDADES QUE ANTES LHE DAVAM PRAZER?
         5-TEM HABITUALMENTE RECEIOS E MEDOS?
         6-SENTE-SE HABITUALMENTE TRISTE E DESILUDIDA?
         7-CHORA FREQUENTEMENTE OU TEM VONTADE DE CHORAR?
         8-TEM POCO APETITE?
         9-PREFERE ESTAR SÓ DO QUE ACOMPANHADA?
        10-IRRITA-SE COM MUITA FACILIDADE?
        11-FAZER QUALQUER ATIVIDADE É PARA SI UM FARDO?
        12-CUSTA-LHE ADORMECER OU DESPERTA DURANTE A NOITE?
        13-SENTE-SE POUCO ATRAENTE E INDIGNA?
        14- ACHA QUE NINGUÉM GOSTA DE SI?
        15-PREFERE A ESCURIDÃO À LUZ?
        16-TEM ALTERAÇÕES SÚBITAS DE HUMOR?
        
        RESULTADOS
        MENOS DE 5 RESPOSTAS POSITIVAS – NORMAL
        ENTRE 5 E 10 – ALERTA QUANTO AO  SEU ESTADO DE ÂNIMO
        MAIS DE 10 - DEPRESSÃO

       _______________________________________________________________________

     E
rva de São João cura depressão ?
     Um remédio herbáceo feito de Erva de São João trata com eficácia sintomas da depressão clínica, concluiu
     uma análise de estudos anteriores.
     O extrato de Erva de São João funciona melhor do que placebos e tão bem quanto antidepressivos comuns,
     mas com menos efeitos colaterais, reportaram os pesquisadores na revista científica Cochrane.
     Os estudos revisados são de uma variedade de países e os pacientes testados apresentavam sintomas de
     depressão leves a moderados.
     A erva trabalha de maneira similar a outros antidepressivos de companhias farmacêuticas que aumentam os
     níveis de serotonina no cérebro, um hormônio ligado ao humor.


    Caminhar ajuda na produção de Serotonina ?
     Existe alimentos que se consumidos podem favorecer a 
produção de Neurotransmissores ?
     A prática regular e prazerosa de atividades físicas e mentais estimula a produção de serotonina, assim como o
     consumo de chocolate amargo (acima de 55% cacau), banana e tomateCaminhar, sexo, rir, assim como qualquer 
     esporte feito com prazer (não por obrigação) aumenta a produção de Neurotransmissores.      
   
     DEPRESÃO E INFARTADOS - QUAL A RELAÇÃO
     O triptofano é um aminoácido precursor da serotonina, neurotransmissor que promove sensação de bem-estar. Esse
     nutriente atua como protagonista na combate a depressão.
      
    Onde estariam conectados: a depressão, a Síndrome do pânico e o Stress? 
     Todos comuns na mesma pessoa, todos ligados a distúrbios de metabolismo de Serotonina, os dois últimos mais
     ligados a fatores circunstanciais que a Depressão.

 Patologias neurológicas relacionadas a carência ou liberação excessiva de Neurotransmissores:
 Depressão, Pânico, Psicose, Ansiedade, DOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), ou seja, quase todas
Os Transtornos da Ansiedade, principalmente o Transtorno Obsessivo-Compulsivo e o Transtorno do Pânico,
também 
estariam relacionados à Serotonina, tanto assim que o tratamento para ambos também é realizado
às custas de 
antidepressivos, os quais aumentam a disponibilidade de Serotonina no Sistema Nervoso Central.
Nesses estados 
ansioso, um outro neurotransmissor, a noradrenalina, também estaria diminuído.
Mas não é apenas a concentração e quantidade de neurotransmissores as responsáveis pelos transtornos
do humor.
Cada vez mais se constata o envolvimento dos receptores (quantidade e sensibilidade) desses
neurotransmissores na 
origem da Depressão, assim como na sintomatologia da Ansiedade. Parece ser
este um importante ponto de partida 
para a identificação, diagnóstico e terapêutica desses dois fenômenos
psíquicos (ansiedade e depressão).

     Qual o efeito dos medicamentos antidepressivos a base de Serotonina (exemplo é a Fluxetina) sobre
     a disfunção sexual (impotência) ?
 
     Alguns podem (não em todas as pessoas) diminuir a sensibilidade portanto retardar o orgasmo, outros podem
     diminuir o impulso sexual. Mas esse efeito colateral é transitório e sempre desaparece quando a medicação é
     suspensa. Mas muitas vezes esse efeito colateral pode ser tratado sem a troca do Antidepressivo.

 
      Mas o que os deprimidos têm a ver com os infartados? 
      Muita coisa. Um levantamento feito pela Federação Mundial de Cardiologia mostrou que 45% das vítimas de infarto
      também tinham depressão. O estresse e a depressão elevam os níveis hormonais de cortisol e adrenalina no sangue,
      prejudicando o 
trabalho cardíaco. Esses hormônios causam espasmos nos vasos e isso faz com que placas de
      gordura acumuladas ali 
despenquem para o sangue, formando os indesejados coágulos que correm para bloquear o
      caminho do sangue nas artérias
.

        Chocolate estimula a produção de hormônios do bem-estar 
      Chocolate contém o alcalóide teobromina (que é, na verdade, muito parecido com a cafeína), além de conter
      feniletilamina, uma substância química conhecida por causar o sentimento da paixão. Funciona especialmente em
      mulheres, que experimentam uma sensação muito grande de bem estar quando consomem chocolate. O chocolate
      amargo (50% à 100% cacau) é rico em antioxidantes, ótimos para o sistema imunológico.


 
Depressão e Alimentos

Você sabia que a alegria e a tristeza também têm sua origem bioquímica no laboratório que carregamos dentro
de nós?
Através da "Nutrição Inteligente" podemos dar uma "mãozinha" nessa bioquímica.
A serotonina é uma substância sedativa e calmante. É também conhecida como a substância “mágica” que
melhora o humor de um modo
 
geral, principalmente em pessoas com depressão.
Já, a dopamina e a noradrenalina proporcionam energia e disposição. 
Alguns alimentos fornecem nutrientes e substâncias que participam da produção dos neurotransmissores, mensageiros químicos que favorecem a comunicação entre as células do Sistema Nervoso.



L-Triptofano 500 mg - Precursor da serotonina
Os níveis cerebrais de serotonina são dependentes da ingestão de alimentos fontes do aminoácido triptofano e
de carboidratos. A ingestão de carboidratos leva ao aumento nos níveis de insulina, que auxiliam na "limpeza"
dos aminoácidos circulantes no sangue e facilitam a passagem do triptofano para o cérebro. 
O triptofano, uma vez no cérebro, induz à produção de serotonina que reduz a sensação de dor, relaxa e até
induz e melhora o sono. 
Uma alimentação pobre em carboidratos, assim como uma alimentação com excesso de proteínas, por vários
dias, pode levar a alterações de humor e depressão. O caminho é o equilíbrio!

5 Hidroxitriptofano (5-HTP): (50mg diários) (http://www.farmatupa.com.br)
Age da mesma forma que o triptofano, substância precursora da serotonina, o neurotransmissor responsável
pela sensação de bem-estar. Só que é mais poderoso no processo da felicidade.

Ele melhora a energia e aumenta a sensação de felicidade. Ela é uma substância extraída de um legume
africano (
Griffonia Simplicifolia ) 
e funciona como um excelente tônico.

Triptofano e Carboidratos 

Fontes de triptofano: carnes magras, peixes, leite e iogurte desnatados, queijos brancos e magros, nozes e leguminosas. Fontes de carboidratos: pães, cereais integrais, biscoitos integrais, massas integrais, arroz
integral e selvagem, frutas, legumes e chocolate amargo (com moderação). 
O caminho é o equilíbrio! Nem de menos, nem de mais.

Dos vários neurotransmissores, a serotonina exerce grande influência no estado de humor. Ela é também
conhecida como a substância "mágica" e "sedativa" que melhora o humor de um modo geral, principalmente
em pessoas com depressão.
Os níveis cerebrais de serotonina são dependentes da ingestão de alimentos fontes de triptofano (aminoácido precursor da serotonina) e de carboidratos. A ingestão de carboidratos leva ao aumento nos níveis de insulina,
que auxiliam na "limpeza" dos aminoácidos circulantes no sangue. Nessa limpeza de aminoácidos só escapa o triptofano na barreira hemato-encefálica.
O triptofano, uma vez no cérebro, aumenta a produção de serotonina que é o neurotransmissor capaz de reduzir
a sensação de dor, diminuir o apetite, relaxar e até induzir e melhorar o sono. 
Uma alimentação pobre em carboidratos, por vários dias, pode levar a alterações de humor e depressão, assim como uma alimentação com excesso de proteínas.

Proteínas que dão alegria
O processo de digestão das proteínas fornece os aminoácidos para o nosso corpo formar suas próprias proteínas. Um aminoácido conhecido como tirosina está relacionado com a produção de dopamina e adrenalina, ambos, neurotransmissores que promovem o estado de alerta, o "pique" e a alegria.
Fontes de tirosina: peixes, carnes magras, aves sem pele, ovos, leguminosas, nozes e castanhas, leite e iogurte desnatados, queijos magros e tofu.

FOLATO (Anti-Deprê) 
O Folato ou ácido fólico é uma potente vitamina antidepressiva natural.
Em baixas concentrações no organismo, diminui os níveis cerebrais de serotonina.
Fontes de Folato: espinafre, feijão branco, laranja, aspargo, couve de Bruxelas, maçã e soja.

Vitamina B6 com prazer
Faz parte de uma enzima "chave" que participa da produção dos neurotransmissores norepinefrina e serotonina e conseqüentemente melhora o humor. Fontes de B6: frango, atum, banana, cereais integrais, levedo de cerveja,
arroz integral, cará, alho e sementes de gergelim.

O Cálcio
Diariamente o cálcio deve fazer parte do cardápio de homens e mulheres e assim garantir ossos e dentes
saudáveis e ainda de "quebra" doses extras de bom humor!
Os estudos mostraram que esse importante mineral ajuda a controlar e reduzir a irritabilidade e o nervosismo em mulheres que sofrem de TPM (tensão pré-menstrual). Participa da transmissão de impulsos nervosos e contrações musculares. Regulariza a pressão arterial e os batimentos cardíacos.Fontes de Cálcio: leite e iogurte desnatados, queijos magros.

Magnésio, o grande colaborador do Cálcio
Além de ser colaborador do Cálcio, o Magnésio está também envolvido na regulação dos níveis de serotonina
Participa da produção de energia, da contração muscular, da manutenção da função cardíaca normal e da transmissão dos impulsos nervosos.Fontes de Magnésio: tofu, soja, caju, tomate, salmão, espinafre, aveia,
arroz integral.

Selênio, um mineral magistral
Segundo os pesquisadores, tudo indica que o selênio tem uma grande participação no estado de humor.
Pessoas que tem carência de selênio são mais depressivas, irritadas e ansiosas. 
Fontes de selênio: castanha do Pará, nozes, amêndoas, atum, semente de girassol, trigo integral, peixes. 
(2 castanhas do Pará, diariamente, fornecem 200 microgramas de Selênio de forma segura).

Ômega-3, uma gordura do Bem
Os estudos clínicos vem mostrando que os ácidos graxos ômega-3 além de proteger o coração e as artérias,
auxiliar na redução do colesterol, manter estáveis os níveis da pressão arterial, fortalecer o sistema imunológico, podem ainda auxiliar nos tratamentos contra depressão. Pessoas que receberam doses de ômega-3
apresentaram melhora nos sintomas de depressão.
Fontes de ômega-3: salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta, óleos de peixe e sementes de linhaça.

Pimenta, uma medida picante
As pesquisas científicas constataram que o uso da pimenta vermelha, durante às refeições, proporciona ação no Sistema Nervoso Simpático com respectivo aumento da liberação de noradrenalina e adrenalina, ambos responsáveis pelo estado de alerta e melhora de ânimo em pessoas deprimidas.

Camomila, uma florzinha de longa data
Conhecido de nossas tataravós, a camomila sempre foi usada para acalmar crises de nervosismo. Tem efeitos relaxantes, amenizam a ansiedade e a depressão.

Um cafezinho bem brasileiro
3 a 4 cafezinhos, ao longo do dia, pode prevenir a depressão, auxiliar na memória e no estado de alerta. O café coado em filtro de papel é o mais indicado. As substâncias existentes no grão que podem aumentar o colesterol ficam retidas no filtro.



 
Comer bem, e pouco!  + 20% de rendimento mental

Uma recomendação constante para a manutenção da saúde. Agora, a pesquisadora Agnes Floel, da 
Universidade de Münster, na Alemanha, descobriram mais uma vantagem de ingerir menos do que o habitual:
nosso cérebro funciona melhor. No primeiro estudo do gênero feito em seres humanos, Agnes constatou que diminuir a quantidade do que se coloca no prato aumenta em até 20% o desempenho da memória de indivíduos saudáveis. 

A razão para a existência dessa relação tão forte reside na própria constituição do cérebro. Cerca de 2/3 (dois terços ) do órgão, por exemplo, têm estruturas que levam gorduras em sua composição, vamos aos números:

> mielina - membrana que recobre a extremidade de determinados neurônios e que é composta por 70% de 
gordura.
> proteínas - os outros 30% são.

De tudo o que se analisou até agora, há uma certeza: o que ingerimos apresenta impacto real nas funções cerebrais. Isso significa dizer que os nutrientes têm, sim, o poder de aumentar nossa inteligência, memória, coordenação e até de nos proteger de doenças caracterizadas por desequilíbrios bioquímicos, como a 
depressão. "Não há dúvida de que os alimentos são como um composto farmacêutico, um remédio, 
que atua sobre o cérebro", afirmou à ISTOÉ Fernando Gómez-Pinilla, professor de neurocirurgia da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. "Podem elevar nosso potencial de raciocínio e
aprimorar muitas outras funções".

Ácido oleico  ( comer azeite e abacate) e Colina ( comer uma gema de ovo p/ dia) 
A questão é que, embora muitas das substâncias envolvidas no processo de criação ou no funcionamento
cerebral sejam fabricadas pelo próprio organismo, boa parte também é fornecida por meio de alimentos, 
uma das melhores fontes do ácido oleico, um dos compostos presentes na mielina, são o azeite de oliva e o abacate.

A colina, (existente na gema de ovo)
Ingrediente fundamental para a neurogênese, o nascimento de novos neurônios. As gorduras monoinsaturadas, como as do azeite de oliva  e abacate dão um impulso à 
testosterona.

Proteínas
As proteínas são a base para a produção dos neurotransmissores, as substâncias que fazem a comunicação
entre as células nervosas. É por causa de associações como essas que eventuais deficiências na alimentação diária podem perturbar a organização estrutural e bioquímica do cérebro. Essas informações significam que, a exemplo do resto do corpo, o cérebro também depende da comida para operar plenamente.

A interação começa pela oferta na medida certa de seu combustível, a glicose, obtida a partir da alimentação.
Sem esse açúcar, os neurônios simplesmente não funcionam. Falta energia. Mas a melhor maneira de garantir
um bom aporte é ingerir os chamados carboidratos complexos, presentes em alimentos integrais (pães, arroz, massas, cereais). Eles são aproveitados pelo organismo de forma mais lenta do que os refinados, o que 
impede a ocorrência de picos de concentração da substância no sangue. Trata-se de um efeito muito adequado.

Glicose
O excesso de glicose na circulação sanguínea - seja ele causado por picos, seja pela ingestão exagerada de comida - está associado à baixa performance mental, como acaba de provar um trabalho realizado na Wake
Forest University Baptist Medical Center, publicado na edição deste mês do jornal científico Diabetes Care. 
Ao analisar o desempenho da memória, coordenação psicomotora e performance cognitiva de cerca de três mil adultos com mais de 55 anos, os cientistas constataram que quanto maior o nível médio de glicose no sangue,
pior o rendimento. Essa é uma das razões pelas quais reduzir a quantidade do que se come - consequentemente diminuindo o acúmulo de glicose na circulação sanguínea - faz com que cérebro funcione melhor, como mostrou 
a alemã Agnes.

Ômega 3
Outra função muito ligada aos alimentos é a sinapse, os pontos de contato entre as células nervosas por meio
dos quais são transmitidas as informações de um neurônio a outro. Esse processo é fundamental, por exemplo, para a consolidação da memória e da inteligência. A questão é que 30% da gordura presente nas membranas
desta área é formada por moléculas de DHA, um tipo de ácido ômega-3. "Porém, o cérebro não consegue 
fabricar a substância na concentração necessária", explica o cientista Fernando Gómez- Pinilla. "Então, é 
preciso suprir o que falta por meio da dieta." De fato, há várias indicações de que, quando o consumo de 
ômega 3 por meio da comida ou de suplementos atende à demanda cerebral, as sinapses ocorrem mais
facilmente.

Às frutas e verduras
Fornecem ao cérebro o antídoto contra os radicais livres, moléculas resultantes de processos de oxidação que ocorrem no organismo a partir da entrada do oxigênio. Elas são extremamente prejudiciais a todas as 
células do corpo. No entanto, no cérebro há um agravante. Sua intensa atividade requer muito oxigênio - ele consome 25% do total inalado -, o que consequentemente eleva a produção dos tais radicais. Por isso, é 
vital que ele seja bem protegido pelos chamados antioxidantes. Essa proteção cabe às vitaminas e aos 
minerais presentes principalmente nos vegetais. Mas há ainda uma variedade de alimentos com propriedades igualmente interessantes, como o cacau presente no chocolate.




                    
                                                                

                     



A Bioquímica da Emoção (SEROTONINA X CORTISOL) 

De acordo com o estudo do Profº de Biogerontologia – Dr. Juan Hitzig, cada pensamento gera uma emoção e cada emoção mobiliza um circuito hormonal que terá impacto nos cinco trilhões de células que formam o nosso organismo. Durante anos, o Profº Hitzig pesquisou as características de alguns longevos saudáveis e concluiu que, além das características biológicas, o denominador comum entre todas está em suas condutas e atitudes.

Ele descobriu que determinadas atitudes promovem a secreção de SEROTONINA, considerada responsável pela produção de “Sangue Bom”, ou seja, geradora de bom humor, disposição, visão otimista da vida, flexibilidade interpessoal.
E já outras condutas geram o CORTISOL, responsável pelo “Sangue Ruim” que oportuniza doenças e acelera o envelhecimento. Deste modo, Hitzig classificou as atitudes em dois grupos: “R” e “S”. Vejam:
 





Já faz um tempo que Daniel Goleman chamou-nos atenção para a Inteligência Emocional. Em sua tese, ele defende que o Q.I. (quociente de inteligência) sozinho não é capaz de levar ao sucesso, uma vez que é através da condução das próprias emoções que somos mais eficazes nas nossas relações interpessoais. Vejam o que Goleman publicou em 1995:






   

_________________________________________________________________________________________________


Tabela de Neurotransmissores

Molécula transmissora
Derivada de
Local de síntese
Acetilcolina
Colina
SNC, nervos parasimpáticos
Serotonina
5-Hidroxitriptamina (5-HT)
Triptofano
SNC, células cromafins do trato digestivo, células entéricas
GABA
Glutamato
SNC ( Sistema Nervoso Central )
Glutamato

SNC
Aspartato

SNC
Glicina

Espinha dorsal
Histamina
Histidina
Hipotálamo
Metabolismo

da epinefrina

Tirosine
Medula adrenal, algumas células do SNC
Metabolismo da

norepinefrina

Tirosina
SNC, nervos simpáticos
Metablolismo da

dopamina

Tirosina
SNC
Adenosina
ATP
SNC, nervos periféricos
ATP

nervos simpáticos, sensoriais e entéricos
Óxido nítrico, NO
Arginina
SNC, trato gastrointestinal
    _________________________________________________________________________________________________
   
        
>>  26º ) NÃO FUME

        Se uma pessoa que fuma, porque o tabaco pode aniquilar até 40% da vitamina C do seu organismo; se ingere bebidas
       
alcoólicas, já que elas alteram a absorção de algumas vitaminas; ou se é vegetariano, porque as dietas mais restritas
        podem apresentar carências de vitaminas B12 e D,
 

      Uma pesquisa liderada pelo médico australiano MH Briggs, confirmou que o tabagismo produz monóxido de carbono
        no sangue, que por sua vez inibe a produção da testosterona. O estudo foi realizado com homens (fumantes e não
        fumantes) de mesma altura, peso e estado civil. Os resultados mostraram que os não fumantes tinham cerca de 20%
        a mais de testosterona circulando pelo sangue. Outra coisa que ficou evidenciada pela pesquisa é que fumar acelera
        a deterioração das Células de Leydig (onde é produzida a testosterona), o que causa uma queda ainda mais drástica
        nos níveis de testosterona. Algumas substâncias do cigarro também interferem no metabolismo do zinco,
        como você
já sabe, sem zinco suficiente, os níveis de testosterona caem.
        Outro estudo, mais recente, revelou que o cigarro combinado com o álcool levou os níveis de testosterona ainda mais
        para baixo. Acho que não é necessário dizer que seus ganhos na academia serão menores se você fuma!

 
    Tabagismo  X  Desejo sexual
  
  Substâncias contidas no cigarro causam inflamação das artérias que levam o sangue ao pênis (e que
    promovem a ereção), facilitando o depósito de cálcio e gorduras, reduzindo o calibre das mesmas. Além
    disso, a nicotina promove uma vasoconstricção, diminuindo mais ainda o aporte sanguíneo aos corpos        
    cavernosos (estruturas penianas responsáveis pela ereção e sua manutenção);

    Tabagismo X Coração
    O tabagismo é considerado um dos principais fatores de risco que agridem o coração. Dentre os
    mecanismos que podem participar da remodelação cardíaca induzida pela fumaça do cigarro estão o
    aumento do estresse oxidativo, já observado anteriormente e a presença de inflamação, ainda pouco
    estudada. 
    A nicotina aumenta a eliminação da cafeína, explicando, talvez, porque os fumantes têm tendência ao
    consumo aumentado de cafeína. Por outro lado, os antibióticos, principalmente as quinolonas, aumentam
    sua concentração.




      _________________________________________________________________________________________________
_

        
       >> 27º ) ZINCO ( ESSE É  "O CARA" -  "MÃO ESQUERDA" DA TESTOSTERONA)
                  
    
O Zinco impede que a testosterona se converta em estrogênio impedindo o trabalho da enzima Aromatase

    
    O zinco é um mineral essencial nas funções enzimáticas do ser humano. Também é fundamental para a síntese da
    proteína e para o metabolismo do carboidrato. Este mineral encontra-se em altas concentrações nas ejaculações
    masculinas, jogando um papel fundamental na saúde prostática. Um baixo nível de zinco está associado a uma pobre
    mobilidade do esperma, especialmente quando os níveis da testosterona são baixos.

                           





Zinco

é um mineral antioxidante que aumenta a mobilidade dos espermatozóides e garantem a produção do hormônio sexual masculino (testosterona). Além, é claro, de reforçar o Sistema Imunológio.Encontrado em abundância em carnes, fígado, peixe, ovos, leguminosas, nozes e ostras. O zinco é necessário para mais de 50 reações enzimáticas no organismo, inclusive muitas daquelas necessárias para as funções cerebrais.

Atenção: a falta de nutrição adequada que contenha zinco suficiente, vitamina E e vitaminas para o sistema nervoso, como as B1, B5, B6 e B12, causará impotência sexual com perda frequente de libido.

A vitamima E e o Zinco são indispensáveis para a produção do esperma.

       
        Zinco (como picolinato de zinco) - 50 mg
        Seu nível de testosterona, consequentemente seu libido, e com isso também a sua capacidade de
        crescimento muscular pode diminuir rapidamente e drasticamente quando uma das seguintes for verdadeira: 
    
        >> Você está comendo uma dieta "pobre" em zinco;
        >> Você está exercitando regularmente e vigorosamente ( provocando overtraning ); 
        >> Você é do sexo feminino e está usando anticoncepcionais;


        SUPLEMENTO ZMA
      O zinco e o magnésio se esgotam em seu corpo. Os homens perdem até 9% de zinco a cada ejaculação.
        Estudos têm demonstrado que a suplementação com no mínimo 30mg de zinco e 450mg de Magnésio
        por dia pode elevar os níveis de testosterona em até 30%.


        Dose certa 
        50 mg é o que você precisa, suficiente para estimular os efeitos positivos sem ficar perto de níveis de toxicidade

        Perigos associados a maior dose de zinco
        As reações tóxicas podem ocorrer com doses de 500 mg (33 vezes a RDA), e riscos incluem aumento na chance 
        de doença cardíaca devido ao colesterol elevado. O excesso de zinco interage com outros minerais, como cobre
        e ferro.

       __________________________________________________________________________________________________

      >>   28º )  A DIETA DO OVO COZIDO ( Fonte quase perfeita de Proteína )

       O ovo é considerado o segundo alimento mais completo do mundo. Tudo que é necessário para que haja uma vida,
         está contido no ovo. Para que você saiba, o primeiro é o leite materno, terceiro o côco, quarto a quinoa real. 
         Muito se fala a respeito do problema do colesterol relacionado ao ovo, mas saibam que até hoje, não houve NENHUM
         estudo que conseguiu comprovar esta teoria absolutamente furada.
         Posso lhes assegurar que colesterol é uma substância essencial à vida e a partir dele é que ocorre toda síntese de
         hormônios sexuais no corpo. Ele é considerado hoje pela medicina moderna internacional, como um biomarcador.

Pois bem, o ovo é composto por:

- Ácidos Graxos Saturados
- Ácidos Graxos Insaturados
- 20 Aminoácidos
- 14 Minerais
- 12 Vitaminas
- Carotenóides

Dentre os componentes, destaco principalmente:

- Vitamina B12, Folato, Vitaminas A, D, E, K
- Aminoácidos/Proteínas (20% das proteínas que necessitamos diariamente é proporicionada por 1 Ovo)
- Fosfatidilcolina (também chamada de Lecitina)
- Carotenóides Luteína / Zeaxantina*
* Estas substâncias em nosso corpo diminuem a incidência de doença cardiovascular, diminuem a degeneração macular nos olhos (relacionada com a idade), faz prevenção de catarata e de retinose pigmentar. Ou seja,
melhora a visão e previne doenças oftálmicas degenerativas

Em estudo publicado pela Nutrition and Metabolism EM, 2008, foi escrito que o estudo evidenciou e comprovou
que o ovo tem os seguintes benefícios:
- Ação Anti-Inflamatória (sendo capaz de diminuir a Proteína C Reativa)
- Emagrecimento (como efeito indireto, pois o ovo aumenta o hormônio mais abundante do corpo – Adiponectina.
- Aumento do HDL (o colesterol chamado de “bom”)
- Diminui os níveis de Insulina (prevenindo diabetes).Insulina hoje é um exame imprescindível, mas que ainda não
é solicitado como deveria .

Exame de Insulina
É isoladamente o exame que consegue predizer com maior fidedignidade a longevidade de uma pessoa, além de hoje ser o principal indicador de diabetes. Então se você nunca realizou, saiba que deveria saber seus índices basais.

Ovo caipira
O melhor ovo é realmente o “caipira”, mas melhor comer o “não caipira” do que ficar sem ovo. O ovo orgânico ou caipira, chega a ter de 10 a 20 vezes mais ômega 3 que o não orgânico.

Ovo cru
Não recomendo devido ao problema da salmonellose, infecção que pode se instalar através de micro rachaduras na casca. Outra coisa, busque guardar seus ovos dentro da geladeira e não naquele local da porta, que é de fato o pior local para se guardar, por causa da probabilidade de provocar rachaduras no abre e fecha da porta.

Por último, saibam que o ovo deve ser ingerido completo, não devemos comer só uma parte ou outra, isto não existe e não faz o menor sentido! Vou disponibilizar a vocês a porcentagem de absorção de aminoácidos
(proteínas) de cada alimento para que vejam que o ovo é além de tudo, uma fonte proteica melhor do que qualquer outra possível à nós:

- Leite Materno – 49% de absorção
- Ovo (clara+gema) – 48%
- Carne, peixe e frango – 32%
- Fórmulas de aminoácidos – as melhores não chegam a 30%
- Soja – 17%
- Produtos láteos – 16%
- Clara de ovo – 17%

E para que percam o medo, saibam que a Universidade de Harvard realizou um estudo onde estudantes de medicina ingeriram 25 ovos por dia durante 3 meses. Querem saber o resultado? O colesterol baixou…

Para finalizar, vou explicar como a nutrigenética enxerga alimentos como possíveis remédios. Olhem o
exemplo do ovo:
- Bom para alergias devido à presença de Zinco
- Bom para Artrite devido à presença do antioxidante mais potente que existe no corpo, apelidado de guardião do nosso corpo: A Glutationa (que já tem para aplicação injetável e em breve terá também em gel com nanotecnologia lipossômica, ou seja, gel para passar na pele e através da pele a substância é absorvida diretamente para a circulação.
-Tem a presença desta que é a última Vitamina descoberta na Nutrologia, chamada PQQ (Pirrolo Quinonina Quinona) é benéfica para o crescimento e desenvolvimento corporal.
-Atua na degeneração macular.




       O ovo pode ser considerado o maior aliado para reabilitar a nutrição humana de qualidade, com contribuições
       nutricionais importantes a baixo custo. A pesquisas realizadas nesta última década, evidenciam claramente os
       efeitos benéficos do ovo, desvinculando a questão colesterol da dieta e doença cardíaca (é necessário 
dismistificar
       e desvincular a paranóia da palavra colesterol em relação ao ovo)
 indicando que é possível consumir até 2 ovos
       por dia sem que haja riscos.
                                          

       NÃO AUMENTA A INCIDÊNCIA DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES
          Não existe relação entre o colesterol presente no ovo e o aumento das taxas de gordura nociva ao organismo. 
          Quando dosamos o colesterol do sangue, ele reflete muito mais a ingestão de gorduras saturada e hidrogenada;
          estas, sim, 
verdadeiras vilãs, pois aumentam o LDL (colesterol ruim) e o risco de doenças cardiovasculares",  Afirma
          o endocrinologista 
Ricardo Martuci, de São Paulo. O ovo é rico em colesterol e pobre em gordura saturada, isso o exime
          da culpa de causar 
doenças cardiovasculares. O cuidado maior fica para diabéticos e aqueles que já sofreram infartos
          (consumir apenas três 
unidades semanais).
          Uma das descobertas mais importantes, apresentada em um trabalho realizado pela Universidade de Kansas (EUA), foi
          a 
de que apenas uma pequena parcela do colesterol sanguíneo provém da dieta e a maior parte é produzida pelo próprio
          organismo. E o ovo possui uma substância (fosfolipídeo) capaz de interferir na absorção do colesterol, impedindo sua 
          captação pelo intestino, que é o responsável por levar tal substância para o sangue. Portanto, aumentar a ingestão de 
          colesterol não provoca necessariamente elevação importante em seus níveis.

       Composição do ovo
        O ovo apresenta a maior quantidade de nutrientes essenciais totais à nutrição humana em relação ao seu conteúdo
        calórico quando comparado com qualquer outro alimento.

        O ovo é um recipiente biológico perfeito que contém material orgânico e inorgânico (Tabela 1) em sua constituição.               

         É constituida de mais de 13 proteinas de alto valor biológico, sendo que as principais são a ovoalbumina e a  
         ovotransferrina que representam 66 % de todas as proteinas da clara. A gema contém a maior fração de
         nutrientes essenciais como vitaminas, proteinas de alto valor biológico (97,3 %), fosfolipídeos, ácidos graxos
         essenciais e minerais. O
s ovos estão cheios de zinco - essencial para a manutenção dos níveis de testosterona,
         de acordo com o
 Journal of Urology. Logicamente, que os peitos de frango também são uma grande fonte de
         zinco / fonte de 
testosterona. A maioria das vitaminas e minerais nos ovos são encontrados na gema, a clara é
         uma boa fonte de 
proteínas e não contém gordura.       
         _______________________________________________________________________
         Pensa-se que ovos são ricos em colesterol, levando a uma D.A.C (doença coronária)
         Aqui está o resumo de um artigo publicado no Boletim Nutrição: A. Lee, B. Griffin (2006) colesterol, ovos e risco
         de 
doença cardíaca coronária .

        Os ovos são uma excelente fonte de proteína e outros nutrientes vitais. Elas contêm todos os aminoácidos
        essenciais na proporção correta e, portanto, uma boa fonte de proteína completa. Eles também são uma
        importante fonte de vitaminas B2, B12, D, E e ácido fólico, além de ferro. 
       
O ferro na gema do ovo, como o ferro encontrado na carne, é facilmente absorvido pelo organismo.Os ovos
        contêm outras vitaminas e minerais em quantidades menores, incluindo as vitaminas B1 e B6, fósforo e zinco.
        Os ovos são também uma das melhores fontes de colina, uma substância envolvida no transporte de gordura
        no corpo. A colina é também importante para a fabricação de fosfolipídios, que são os principais componentes
        estruturais das membranas celulares. 
        A maioria das vitaminas e minerais nos ovos são encontrados na gema, a clara é uma boa fonte de proteínas
        e não contém gordura.
        O colesterol do ovo não resulta em grande contribuição para os níveis de colesterol no sangue. Ovos contêm
        colesterol bom - tipo HDL, que protege as artérias, já o antagonista o colesterol ruim - tipo LDL, que causa a 
        doença cardíaca, e isso geralmente se acumula como resultado de uma dieta rica em gordura saturada.

        REDUÇÃO DOS NÍVEIS DE COLESTEROL
        Se você precisa reduzir seus níveis de colesterol, reduza a quantidade total de gordura que você come, e
        mudar os
 tipos de gordura que você come. Isso acontece porque a gordura saturada tem mais impacto sobre
        os níveis de colesterol no sangue do que comer alimentos ricos em colesterol. Comer uma dieta rica 
em fibras
        também 
podem ajudar a reduzir a quantidade de colesterol que é absorvido pela corrente sanguínea.

        _______________________________________________________________________

          BENEFÍCIOS DO CONSUMO DIÁRIO DE OVO  ( 3X NA SEMANA)



          FAVORECE O EMAGRECIMENTO
       
Alimento de alta saciedade, o ovo faz com que a pessoa fique menos faminta e demore mais para voltar a ter fome.
      
A explicação está na saciedade que ele proporciona. A responsável por essa sensação é a proteína - por conter todos
         os 
aminoácidos essenciais, exige uma digestão mais demorada. E tem mais, como a gema é cheia de gorduras 
         monoinsaturadas e ômega-3, consideradas do bem, ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue. Em equilíbrio, 
          evita picos de insulina e aquela vontade louca de beliscar ou comer o que há pela frente.

         ALIMENTA A MEMÓRIA E E DIMINUA A ANSIEDADE
       Na última década, algumas pesquisas também demonstraram que a colina, uma substância nutritiva encontrada
         em alguns 
alimentos, é importantíssima para melhorar a memória e a capacidade cognitiva e para a formação de
         novos neurônios. 
         Logo, 
o consumo desse nutriente é de grande importância para prevenir doenças neurodegenerativas como Alzheimer
         e Parkinson.
         E, assim como o amendoim, germe de trigo, fígado, carne, peixe, queijo, repolho, brócolis e couve-flor, a gema do ovo
         é uma 
ótima fonte. A colina também é importante durante a gravidez, pois a substância ajuda a fortalecer o
         desenvolvimento do feto. 

       
Um estudo da Universidade Estadual de Iowa, nos EUA, revela que o consumo de colina entre as mulheres grávidas é baixo.
         Para se ter uma ideia, dois ovos contêm 250 mg de colina, cerca da metade do total de que o organismo necessita por dia.
         E 
ainda temos a proteína que colabora com a sensação de alerta e afasta a apatia. É uma excelente fonte de triptofano -
         aminoácido precursor da serotonina, uma substância associada à sensação de bem-estar -, ajuda a  
acalmar os ânimos, 
         reduzindo a ansiedade, o mau-humor e a irrita ção típica durante a TPM.


 
__________________________________________________________________________________________________

      
>>   29º )    Bloqueadores naturais de Cortisol

 

Quanto maior o cortisol, menor é a testosterona.
O estresse reduz a testosterona: através de uma enzima 11ßHSD-1.   O seu corpo produz a maior 
parte de sua testosterona nas células de Leydig dos testículos e esta enzima mantém o cortisol 
(hormônio do estresse) com níveis baixos.  Vamos pensar em “acelerador” e “freio”.....quem freia 
é o cortisol, quem acelera é a testosterona.  Nos momentos de estresse,  acionamos o “freio” 
( cortisol em excesso) – começa o embate do Coristol contra 11ßHSD-1, isso leva a uma 
diminuição na sua produção de testosterona. 

Qualquer homem com diminuição da libido deve ter seu nível de testosterona medidas (livre ou 
biodisponíveis). No fim desta página você conhecerá o "feedback" entre o cérebro e os testículos.  
O cérebro (falamos da glândula hipófise: que produz LH e prolactina) , através da liberação de LH 
(hormônio luteinizante ), solicita aos testículos (células de Leydig) a produzirem testosterona.
  


Muitas preocupações na vida, um trabalho estressante, e assumir riscos podem elevar cortisol 
e mantê-lo. O cortisol é um hormônio catabólico, o oposto de um hormônio anabólico. Uma das 
melhores maneiras de controlar os níveis de cortisol é manter-se bem hidratado. 

Cortisol é um hormônio naturalmente criado no corpo, mas ele deve ser controlado. Tem crescido a
preocupação com esse hormônio porque seu controle está ligado à diminuição dos níveis de gordura
corporal, assim como ao maior ganho de massa muscular.

O cortisol é muito ligado a quem pratica atividades físicas, especialmente de alta intensidade. Ele é tido
como catabólico, uma vez que possui um efeito oposto ao da testosterona,da insulina e do hormônio do
crescimento (hGH), pois decompõe(“quebra”) o tecido muscular e, assim, faz com que os músculos fiquem
menores. O cortisol, que é liberado quando o corpo se encontra em situações de alto estresse físico e
mental e alta temperatura, é o principal hormônio catabólico.

Quando está em níveis mais altos do que o desejado, o cortisol pode causar o acúmulo de gorduras em
diferentes áreas do corpo, quebrar os músculos e diminuir o metabolismo. Portanto, controlar os níveis de
cortisol deve ser uma prioridade tanto para quem quer perder gordura quanto para quem deseja ganhar
massa muscular.

Embora a liberação de cortisol não possa ser suprimida por completo, ela pode e deve ser controlada. Hoje,
existem suplementos que tem ação sobre a produção de cortisol que são muito poderosos e podem ajudar
bastante os praticantes de atividades físicas a controlarem os níveis desse hormônio e atingir o máximo de
definição mantendo a massa muscular.

Saiba mais sobre as substâncias abaixo e sua atuação sobre o cortisol ?

Glutamina: A glutamina ajuda a reduzir o catabolismo gerado pelo cortisol. Se há glutamina na corrente
sanguínea, o cortisol não precisa “quebrar” o tecido muscular para obtê-la. A glutamina é o aminoácido em
maior quantidade no tecido muscular.  
Ela é muito importante para a síntese de proteínas e, por isso, muito importante para atletas que fazem
treinamentos com pesos. Pesquisas têm demonstrado que o nível de glutamina é um bom indicador para saber 
se o atleta está em overtraining ou não. Atletas que estavam em overtraining geralmente apresentam baixos
níveis de glutamina e altos níveis de cortisol.

Estudos demonstraram que a glutamina evita diretamente a degradação muscular provocada pelo cortisol.
Alguns dos efeitos positivos gerados incluem o aumento na síntese de proteínas, aumento nos níveis de GH
(que pode contra-atacar os efeitos catabólicos do cortisol), efeitos de aumento de volume das células
(que pode criar um ambiente anabólico nas células musculares) e determinar parcialmente a taxa de renovação
de proteínas nos músculos.

Vitamina C: Estudos com a vitamina C têm demonstrado que ela possui efeitos benéficos em relação aos
níveis de cortisol tanto após exercícios aeróbicos quanto após exercícios com pesos. Um estudo com um
grupo de atletas de levantamento de peso mostrou que consumir vitamina C diariamente, durante duas
semanas, 
fez os atletas terem níveis de cortisol mais baixos do que  o grupo que não tomou vitamina C.
Outro estudo demonstrou que maratonistas que tomaram vitamina C diariamente, durante quatro semanas,
tiveram níveismais baixos de cortisol.

Um estudo chamado “Efeitos da vitamina C no cortisol e na taxa testosterona/cortisol” mostrou que atletas
amadores que tomaram tiveram 
aumento na hipertrofia muscular e melhorar a recuperação após os
treinamentos. Além disso, a vitamina C tomada diariamente
melhorara a taxa testosterona/cortisol em 20%.
Esse tipo de queda
nos níveis de cortisol pode reduzir as possibilidades de ter resfriado em 30% e ajudar
na síntese de colágeno.É interessante que 
pessoas que fazem exercícios com pesos façam essa
suplementação.

HGH e Testosterona: O cortisol provoca a redução da atividade do hGH e da testosterona no organismo.
Por isso, 
para contra-atacar  os efeitos negativos do cortisol nos níveis desses dois hormônios tão
importantes para o ganho 
de músculos. Existem suplementos que, em conjunto com a prática de atividades
físicas, atuam como precursores 
da produção natural de HGH e testosterona no organismo. 

__________________________________________________________________________________________________

VITAMINA C  +  L-ARGININA (COMBINAÇÃO PERFEITA PARA NUTRIÇÃO MUSCULAR)

A combinação de L – Arginina com Vitamina C aumenta os niveis de oxido nitrico. A combinação aumenta o fluxo
sanguinio aos musculos, aumentando a entrega de hormonios anabolicos e nutrientes aos musculos
durante e após
 os
exercícios.
A pesquisa foi feita por cientistas Brasileiros. O estudo foi de 08 semanas de suplementação. Para Futebolistas com
idades
entre os 17 e 19 anos foram dadas 3 gramas de L-arginina , juntamente com 1 g de vitamina C. Para um outro
grupo somente
foi dado apenas 1 g de vitamina C.Todos atletas realizaram programas de treinamento com pesos
3 vezes por semana.
Apos 08 semanas, o grupo de L-arginina e vitamina C teve melhorias significativas na massa corporal magra, bem
como a força 
muscular. Alem disso uma diminuição da gordura corporal. O grupo que apenas utilizou a vitamina
C não experimentou mudanças.
__________________________________________________________________________________________________

Ginkgo Biloba: também é capaz de reduzir os níveis de cortisol -  dose de 120 mg diárias para ter efeito bloqueador.

L- Arginina – atua nos fatores de  produção de óxido Nítrico (Musculo e Ereção) 
É um aminoácido efetivo na liberação do hormônio de crescimento. A arginina também pode influenciar os niveis
de cortisol.
Quando os niveis de GH sobem, o que normalmente acontece durante a noite, os níveis de cortisol descem.
Conforme se fica 
com mais idade, a GH induzido pelo sono sofre descidas na sua produção, permitindo assim
o aumento do cortisol.
Aumentando o Cortisol torna-se mais difícil para o corpo “crescer” e ser “seco”. Tomar mais de 2 gramas por dia
já começa a 
ter resultados satisfatórios.

L-Carnitina (Maxímo de 500 mg dia)
Acetil-l-carnitina também restaura receptores de cortisol, e aumenta os níveis de glutationa e CoQ10.
Suplementação com acetil-l-carnitina tem sido mostrado para reduzir processos degenerativos do sistema nervoso,
e melhorar a memória e a capacidade de aprendizagem. Acetil-l-carnitina protege os neurônios contra as devastações
do estresse. Estresse é uma das 
principais causas do envelhecimento do cérebro. Acetil-l-carnitina "sintoniza" o
tecido nervoso para que ele possa lidar melhor 
com o stress. 
A pessoa com baixa L-Carnitina sente-se sem energia, com baixos níveis de neurotransmissores é tipicamente
irritável e 
não pode manter a calma sob pressão.  


_____________________________________________________________________________________________

>>   30º ) SUPLEMENTAÇÃO ( O EXCESSO QUE PREJUDICA) 




                                

_______________________________________________________________________________________________

>>   31º )               SUPLEMENTAÇÃO EVOLUTIVA
               (ESSA É A PARTE MAIS IMPORTANTE DO SITE)







ABAIXO OS ALIMENTOS "CAMPEÕES" EM MELHORAR A SAÚDE MASCULINA
(TODOS DIRETA E INDIRETAMENE AJUDAM NO EQUILIBRIO HORMONAL MASCULINO)


CHÁ DA SEMENTE DE MELANCIA
CHÁ VERDE (TERMOGÊNICO - NÃO TOME MUITO DIARIAMENTE, POIS EM EXCESSO AUMENTA SHBG)
CHÁ PRETO
CAFÉ (Café inibe a arginase - reação química que converte a L- arginina em L-ornitina e ureia)
MUITOS COPOS DE ÁGUA MINERAL DE BOA QUALIDADE
PROBIÓTICO (Fonte de Lactobacilos)
REPOSITORES ELETROLÍTICOS (ISOTÔNICOS)


__________________________
TEMPEROS E AFINS: 

MOSTARDA
GENGIBRE
BAUNILHA
CANELA (TERMOGÊNICO)  
CEBOLA
PIMENTA VERMELHA (CAPSIATE)
ALHO
AÇAFRÃO - oriundo da planta asiática (crocus sativus) 
CURCUMINA ( POTENTE ANTI-INFLAMATÓRIO) 



_________________________________________
GORDURAS MONOINSATURADAS SAUDÁVEIS:
ABACATE
AMENDOIM
AZEITE DE OLIVA ( SOMENTE OS QUE TEM MENOS QUE 0,5% DE ACIDEZ) 
AZEITONAS
CASTANHAS ( DO PARÁ E DO CAJÚ)
CHOCOLATE AMARGO (MÍNIMO 55% CACAU - IDEAL 70% CACAU
MACADAMIAS
MANTEIGA (COM MODERAÇÃO)
NOZES
OLEO DE PRÍMULA (POTENTE ANTI-INFLAMATÓRIO)



__________________________________________
AMINOACIDOS:

L-CITRULINA (MELANCIA) (Óxido Nítrico) 
L-ARGININA ( Óxido Nítrico ) 
L
-CARNITINA

L-TIROSINA
L-GLUTAMINA
L-LEUCINA <> L -ISOLEUCINA <> L-VALINA (TODOS P/ MUSCULOS)
D-ASPARTICO

__________________________________________
FITOTERÁPICOS DE AMPLA EFICÁCIA:

NIACINA (UM TIPO DE VITAMINA B3 - a outra B3 é a NIACINAMIDA)
CATUABA BAIANA (Trichilia Catigua)
MARAPUAMA (Ptychopetalum Olacoídes)
TRIBULUS TERRESTRIS 
   MACA PERUANO   
Epimedium (Horny Goat Weed)
   GINSENG COREANO   
GINKGO BILOBA (50mg durante 1 ano)
GUARANÁ EM PÓ (Paullinia Cupana)
GRAMA DE CEVADA
(
Hordeum vulgare)(EXCEPCIONAL FONTE DE S.O.D - SUPEROXIDO DISMUTASE)
   PICNOGENOL (EM PÓ)    
ROMÃ EM PÓ (MANIPULADO)
EXTRATO DE SEMENTE DE ABOBORA ( RICA EM ZINCO) 
___________________________________________________
ALIMENTOS EVOLUTIVOS:

MIRTILO 
AÇAÍ
   O açaí contêm: 
   > 33 vezes mais antocianinas que a uva; 
   > 16 aminoácidos (os mais presentes ácido aspártico e ácido glutâmico) o seu perfil   
          de aminoácidos é semelhante ao do ovo;
LINHAÇA DOURADA
QUINOA
Blueberry
CHIA
NONI

AVEIA EM FLOCOS FINOS.....
GÉRMEM DE TRIGO
FIGO
SARDINHA (EPA E DHA)
ATUM SOLIDO AO NATURAL LIGHT(EU PREFIRO A MARCA "COQUEIRO")
FEIJÃO BRANCO (COZIDO 30 MINUTOS)
ERVILHA FRESCAS (AQUELA DA LATINHA NÃO VALE)
ARROZ INTEGRAL (FAÇA NA PANELA ELETRICA DE ARROZ)
   FIGADO BOVINO (FONTE DE GLUTAMINA E ORGOTEINA)(GERADOR DE S.O.D.- SUPEROXIDO DISMUTASE)   
OMEGA 3 (OLEO DE PEIXE) (200 MG DIARIAMENTE) 
PEIXE ASSADO (2X NA SEMANA) ( EU PREFIRO - FILÉ DE TILÁPIA COZIDO )
CHOCOLATE AMARGO ( MÍNIMO DE 55% CACAU - IDEAL 70% CACAU)
AZEITE DE OLIVA ( SOMENTE OS QUE TEM MENOS QUE 0,5% DE ACIDEZ)
OLEO DE COCO (EMAGRECEDOR) 
GELEIA REAL 
PRÓPOLIS
MEL 
CASTANHA DO PARA 
   REVESTEROL ( SUCO DE UVA ORGÂNICO - 200 ML DIÁRIOS)
OVO (MÍNIMO DE 03 CLARAS DIA) 
   PIPOCA ( feita sem óleo e sem sal )   

___________________________________________________________________________________________
   MEL    

O mel contém um flavonóide chamado crisina, o que pode aumentar os níveis de testosterona, de acordo
com um estudo publicado no "Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology".
 Chrysin é
bloqueador de aromatase, que é uma enzima que é necessária para a síntese de estrogê
nio. Os níveis
excessivos de estrogênio 
estão associados com os níveis de testosterona reduzidos.

___________________________________________________________________________________________
ANTI-OXIDANTES (MINERAIS):

VITAMINA E
COBRE QUELATO
COLINA
  COENZIMA Q10    
ZINCO QUELATO
MANGANES QUELATO
MAGNÉSIO QUELATO
CROMO (EFICACIA DA INSULINA)
VITAMINA D
SELÊNIO
CÁLCIO
TODAS AS VITAMINAS DO COMPLEXO B
VITAMICA C (500 MG 2X AO DIA)
LICOPENO ( TOMATE E GOIABA ) 
  BROMELINA  ( ENCONTRADA EM BANANAS E NO ABACAXI )    
 Aumentar a libido masculina, que está relacionada com os níveis de testosterona. 
_________________________________________________________
SUCOS / VITAMINA / FRUTAS E VEGETAIS:

VITAMINA DE BANANA ( 2X ao dia no mínimo )  (BATA COM LEITE )
VITAMINA DE ABACATE ( BATA COM LEITE ) 
SUCO DE UVA E VINHO TINTO (Possui REVESTEROL - potente anti-envelhecimento)     
SUCO DE BETERRABA ( Óxido Nítrico )
    SUCO DE TOMATE  ( Licopeno )        
    SUCO DE GOIABA   ( Licopeno )        
ABACATE + MEL (Mistura boa para fabricação de Testosterona) 
SUCO DE ABACAXI DIARIAMENTE ( OBRIGATORIO A PARTIR DOS 50 ANOS)
SUCO DE MAÇA + MELÃO ( super anti-oxidante - função de estimular S.O.D)
SUCO DE MELANCIA (COM PARTE BRANCA - FONTE DE CITRULINA) + GENGIBRE (SUCO)
SUCO DE LIMÃO (TOME DE CANUDINHO - LIMÃO AGRIDE ESMALTE DO DENTE)
COUVE - BRÓCOLIS - REPOLHO ( TODOS TEM O FITO-QUÍMICO IC3)
SUCO DE AIPO + MANJERICÃO ( O melhor para circulação )
VEGETAIS VERDE ESCUROS DEVEM SER CONSUMIDOS DIARIAMENTE
_________________________________________________________________________________


FEIJÕES
Feijão são carregados com zinco, que podem ter efeitos benéficos sobre os níveis de testosterona.
Em um estudo de 1996 conduzido por Wayne State University School of Medicine e publicado no
"Nutrition", pesquisadores examinaram os efeitos do zinco sobre os níveis de testosterona em
participantes saudáveis. Durante o estudo de seis meses, os investigadores descobriram que a
restrição de zinco foi associada com um decréscimo nos níveis de testosterona enquanto a
suplementação de zinco aumentou os níveis de testosterona em indivíduos
.
_______________________________________________________________________________

CLARA DE OVO

O aminoácido de ácido D-aspártico pode ter efeitos benéficos sobre os níveis de testosterona. 
O autor Enza Topo e colegas investigaram os efeitos do ácido D-aspártico na síntese da
hormona luteinizante e níveis de testosterona.
 Eles descobriram que os indivíduos que
tomam D-aspártico a suplementação com ácido, durante 12 dias experimentaram aumentos
na síntese da hormônio luteinizante e os níveis de testosterona em comparação com aqueles
que receberam um placebo, de Outubro de 2009 da "Reproductive Biology and Endocrinology"
relatórios.
 D-ácido aspártico pode ser encontrada na clara do ovo, soja, amêndoas e
linhaça.




_____________________________________________________________________________

FÍGADO DE BOI
Está entre os alimentos mais saudáveis ​​do mundo. Percebemos que uma porção de fígado de
boi fornece 72% da necessidade diária recomendada de zinco, tornando-o um dos 
alimentos
disponíveis 
mais ricos em zinco . O zinco pode ajudar a testosterona aumento, de acordo com
um estudo de fevereiro 2006 da revista "Letters Neuro Endocrinology", que foram encontrados
zinco para ser eficaz em aumentar os níveis de testosterona em atletas. Além disso, o fígado
de boi contém proteína, que é importante para o crescimento muscular.

_____________________________________________________________________________

SUCO DE BETERRABA



_______________________________________________________________________________

SUCO DE LIMÃO





_____________________________________________________________________________


BATATA DOCE


______________________________________________________________________________

CARNE VERMELHA
Comer alimentos ricos em gordura e pobre em fibras, como a carne vermelha, pode ser eficaz
em aumentar os níveis de testosterona, de acordo com pesquisa publicado na edição de 2010
do "American Journal of Clinical Nutrition". Cuidado com a quantidade de fibras, pois elas tem
baixado os níveis de testosterona.
________________________________________________________________________________

PEITO DE FRANGO 
Consumir alimentos ricos em proteínas, como o peito de frango após a realização de exercícios
de resistência pode melhorar a absorção de testosterona no corpo. Os investigadores observaram
que a ingestão de proteína após o exercício aumenta o número de receptores de androgênio em
células, o que por sua vez aumenta a absorção da testosterona.
_________________________________________________________________________________

SALMÃO
Os pesquisadores investigaram a relação entre a vitamina D e os níveis de testosterona, de acordo
com a pesquisa publicada na edição de 08/2010 da revista Clinical Endocrinology. Eles observaram
que os indivíduos com níveis suficientes de vitamina D tinham níveis mais elevados de testosterona
e concentrações mais baixas de globulina de ligação à hormônio
 sexual, também chamada de SHBG,
em comparação com os deficientes em vitamina D. A SHBG liga à testosterona no sangue e torna
inativo ou indisponível para ser utilizado pelo corpo. Portanto, manter os níveis de SHBG baixo
aumenta os efeitos da testosterona. Incluir boas fontes de vitamina D, como o salmão, como parte
de sua dieta diária.

___________________________________________________________________________________

SARDINHA
R
ica em proteínas e possui minerais essenciais, como magnésio, ferro e selênio, que têm ação
anticancerígena. Esse tipo de
 peixe também ajuda o organismo a liberar o mercúrio e tem altas
concentrações de omega 3, um tipo de gordura
“boa”, essencial para o
 funcionamento do cérebro, do coração e para a redução da pressão arterial.
As sardinhas são chamadas de “comida saudável em lata” por
 Bowden, que aconselha que sejam
compradas as preservadas no próprio óleo ou em azeite, quando não puderem ser consumidas
frescas
________________________________________________________________________________

GOIABA
Rica em fibras, minerais e vitaminas. Também possui grandes quantidades de licopeno, o mais
antioxidante entre todos os carotenóides.
 O licopeno auxilia na prevenção do câncer de próstata e
reduz os riscos de surgimento de catarata edoenças cardiovasculares.
________________________________________________________________________________

CANELA
Ajuda a controlar o nível de açúcar e de colesterol no sangue, o que previne o risco de doenças
cardíacas. Para usufruir dos benefícios
 da especiaria, basta "polvilhar" um pouco de canela em pó
no café ou no cereal matinal.
____________________________________________________________________________________

SEMENTE DE ABOBORA
É uma grande fonte de magnésio. Esse mineral é tão importante, explica Bowden, que estudiosos
franceses concluíram
 que homens com altas taxas de magnésio no sangue têm 40% menos
chances de sofrer uma morte prematura do que aqueles com baixos índices. 
Para consumi-las, toste-as no forno e coma-as por inteiro, inclusive com a casca, que é rica em
fibras.

____________________________________________________________________________________

VITAMINA D
A suplementação de vitamina D pode ter efeitos benéficos sobre os níveis de testosterona. Em um
estudo de 2010 realizado pela Universidade de Garza na Austrália e publicado na Clinical Endocrinology,
os pesquisadores descobriram que os participantes com níveis suficientes de vitamina D tinham níveis
mais elevados de testosterona do que aqueles com baixa ingestão de vitamina D.


____________________________________________________________________________________

BROMELINA
Na Alemanha, Itália, Japão, Canadá e Estados Unidos a crescente utilização da bromelina associada
a outros princípios ativos, melhora a absorção de vários medicamentos, o que implica em economia
na dose terapêutica necessária e no desgaste que o organismo sofre durante um tratamento com
medicamento.
A crescente demanda de bromelina é como suplemento para atletas (maratonistas, ciclistas e triatletas),
pois ela evita a dor muscular tardia.
A bromelina está sendo utilizada na indústria de alimentos e amaciamento de carnes vermelhas;
produção de pães ebiscoitos a partir de farinhas de trigo de alto teor protéico; produção de ovos
desidratados; preparação de leite de soja e isolados protéicos; na cervejaria, para hidrolizar complexos
proteína-taninos, formados durante a fermentação que, se presentes na cerveja, tornam-se insolúveis e
formam turvações quando gelada.Os principais usos terapêuticos da bromelina são: Inibição da
agregação plaquetária, atividade fibrinolítica, ação antiinflamatória, ação antitumoral, modulação
de citocinas e da imunidade, propriedade debridande de pele, aumento da absorção de outras
drogas, propriedades mucolíticas, facilitador da digestão, acelerador da cicatrização e melhora da
circulação e sistema cardiovascular.

________________________________________________________________________________________

BANANAS - DÊ PREFERÊNCIA A "PRATA"
Bananas contêm uma quantidade significativa de vitaminas B e potássio, tal como riboflavina, que são
essenciais para a produção de testosterona. A enzima chamada bromelina também é encontrada em
bananas e é útil para aumentar a libido masculina, que está relacionada com os níveis de testosterona. 
_______________________________________________________________________________________

ABACATE
Abacates são ricos em vitamina B6, o que ajuda a aumentar a produção de testosterona. Abacates
também contêm níveis elevados de ácido fólico que auxiliam no metabolismo de proteínas para manter
a pele saudável e nervos. Além disso, o abacate contém potássio que ajuda a regulação da glândula
tireóide, o que ajuda a aumentar a libido masculina. Framboesas, pimentão brotos, Bruxelas e
melancia também são ricas fontes de vitamina B6.

_______________________________________________________________________________________


FIGO
Os aminoácidos presentes no figo são responsáveis por melhorar os níveis de libido tanto nos homens
quanto nas mulheres. Os aminoácidos têm papel importante na saúde da vida sexual e ainda contribuem
com a produção de óxido nítrico.
________________________________________________________________________________________

BRÓCOLIS (COZIDO) 
O estrogênio é um hormônio que aumenta a retenção de água e diminui a produção de testosterona nos
homens. Brócolis contém o composto de IC3 ( indole-3-carbinol), que é eficaz na redução dos níveis de
estrogênio através da conversão de compostos de estrogênios fracos no fígado. Diminuição de estrogênio
fortalece efeitos da testosterona de musculação


________________________________________________________________________________________

REVESTEROL ( CASCA DA UVA VERMELHA )
Protege as células do envelhecimento precoce, ele ativa uma enzima chamada sírtuina, presentes nos
mecanismos de proteção dos genes. 
As pesquisas mostraram ainda uma relação entre a sirtuína e a
restrição na dieta. Já se sabe que reduzir o consumo de nutrientes prolonga a vida de vários organismos,
inclusive de alguns mamíferos. Os cientistas que fizeram a descoberta sugeriram que isso acontece
porque a restrição alimentícia aumenta a produção da sirtuína.

Muitos dos efeitos da restrição calórica parecem ser mediados pela regulação dos genes envolvidos no
reparo celular, na resistência ao estresse e na proteção contra danos oxidativos, assim como genes
responsáveis pela redução na mediação da inflamação e na prevenção de algumas alterações da
expressão gênica que ocorrem com a idade.
______________________________________________________________________________________

MELATONINA

Fabricada pela glândula pineal e envolvida na regulação do sono. Estudos mostraram que o hormônio
também pode ser
produzido em outros pontos do organismo, fortalecendo o sistema imunológico.
Isso ficou demonstrado, por exemplo,
em um trabalho feito pela Universidade de São Paulo e o Instituto
Nacional de Câncer. Publicada no "Journal of Immunology",
a pesquisa mostrou o mecanismo bioquímico
pelo qual o hormônio pode modular a morte de células T, glóbulos brancos
que atacam células infectadas.
Essa morte é importante para o equilíbrio autoimune. Outro artigo, publicado no “Journal
of Pineal Research”,
fez uma revisão de dez estudos clínicos sobre a melatonina. Con­­­­clui-se que o hormônio se mostrou
capaz
de reduzir em 34% o risco de morte no período de um ano em pacientes com vários tipos de tumores.
“A ação da
melatonina foi consistente em todos os estudos”, diz Dugald Seely, um dos autores do
estudo. No Brasil, a comercialização
da melatonina não é liberada. Mas é possível usá-la desde que seja
importada.
Embora muitos estudos e testes clínicos mais ainda são necessárias para avaliar as doses de
melatonina, que é eficaz 
para uma ampla gama de doenças, as propriedades antioxidantes e
anti-inflamatórios de melatonina significa que a sua 
utilização é altamente recomendada para as
doenças que apresentam estresse oxidativo e inflamação.

A dose que eu penso como segura para utilização diária é no máximo 300 mg ( 0,3 gramas) 
 ______________________________________________________________________________________


BCAAs

Aminoácidos de cadeia ramificada, ou BCAAs, consistem nos aminoácidos valina, leucina e isoleucina.
BCAAs desempenham um papel fundamental no metabolismo de proteínas e também pode aumentar
os níveis de testosterona, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de
Charleston. 

______________________________________________________________________________________


VEGETAIS CRUCÍFEROS( brócolis, couve-flor, repolho, couve e couve)

O estrogênio é o inimigo da testosterona, níveis mais altos de estrogênio significam níveis mais baixos
de testosterona. Hormônio encontrado nos vegetais crucíferos contêm o composto indol-3-carbinol, que
ajuda o corpo a se livrar do excesso de estrógeno. 

Repolho: as folhas do vegetal contêm grandes concentrações de substâncias antioxidantes e
anticancerígenas chamadas de
indoles e sulforafanos. Uma pesquisa da Universidade de Stanford,
nos EUA, apontou que o sulforafano é a substância química encontrada em plantas
 que mais eleva o
nível de enzimas anticancerígenas no organismo.
_______________________________________________________________________________________

CHOCOLATE AMARGO (MÍNIMO 55% CACAU - IDEAL 70% CACAU




_______________________________________________________________________________________

Os "06 grandes" na completude (equilíbrio - manutenção da longevidade)
da saúde masculina
 
 



             Zinco
 Ação: 

>> Atua no controle cerebral dos músculos; 
ajuda na respiração dos tecidos; 
>> participa no metabolismo das proteínas e carboidratos;
>> Crescimento e desenvolvimento sexual; 
>> formação de insulina; alívio de alergias; estímulo para formação de
     anticorpos;

Fontes: Carnes, fígado, peixe, ovo, leguminosas, nozes

 


         






      Magnésio
 Ação: 

>> Contração e relaxamento muscular; transporte de O2
>> formação dos tecidos, ossos e dentes; 
>> ajuda a metabolizar os carboidratos; controla a excitabilidade neuromuscular;

Fontes:Frutas cítricas, leguminosas, gema de ovo, salsinha, agrião, espinafre,
            cebola, tomate, mel



>> Magnésio propicia ambiente mais elevado de testosterona bio-disponível







              Iodo
 Ação: 

>> Faz funcionar a glândula tireóide; ativa o funcionamento cerebral; 
>> permite que os músculos armazenem oxigênio e evita que a gordura se
     deposite nos tecidos;

Fontes: Agrião, alcachofra, alface, alho, cebola, cenoura, ervilha, aspargo,
            rabanete, tomate, peixes, frutos do mar e vegetais.

 


        B7 ou Colina
 Ação: 

>> Auxilia no crescimento;
>> Diminuição do excesso de gordura no fígado; produção de hormônios;

Fontes: Gema de ovo, soja, miolo, fígado, rim

  
           B3, PP 
   
              ou 
 
          niacina   
   (ácido nicotínico)
 Ação: 

>> Possibilita o metabolismo das gorduras e carboidratos.
>> Produção de hormônios sexuais; auxílio no processo digestivo;

Fontes: Lêvedo, fígado, rim, coração, ovo, cereais integrais

 

     
         VITAMINA E
 Ação:

>> Antioxidante; favorece o metabolismo muscular e auxilia a fertilidade.
>> Alívio da fadiga; retardamento do envelhecimento; 
>> prevenção de abortos espontâneos e cãibras nas pernas

Fontes: Germe de trigo, nozes, carnes, amendoim, óleo, gema de ovo 


____________________________________________________________________________________________________

>>   32º ) PRESERVANDO O QUE É BOM
              DEZ BENEFÍCIOS DA COENZIMA Q10

COENZIMA Q10 PROTEGE OS NÍVEIS DE ÓXIDO NÍTRICO E TESTOSTERONA 

Coenzima Q10 (Ubiquinona / ubiquinol) é uma quinona solúvel em gordura com uma estrutura
semelhante à da vitamina K. É um antioxidante potente, tanto por si só e em combinação com
 vitamina E, e é essencial na produção de energia do corpo (ATP). CoQ10 é encontrado em todo o
corpo em membranas de células, especialmente nas membranas mitocondriais e é particularmente
abundante no coração, pulmões, fígado, rins,baço, pâncreas e glândulas supra-renais. O conteúdo
corporal total de CoQ10 é apenas cerca de
500-1500 mge diminui com a idade.


COENZIMA Q10 - O QUE ELA FAZ DE FATO:  ( São Dez os benefícios reais) 

1. O fluxo sanguíneo.
Em pacientes com certos problemas relacionados com coração, disfunção ventricular esquerda,
CoQ10 melhora o fluxo de sangue . Isto foi verificado em outros subgrupos de pacientes, bem como,
incluindo diabéticos tratados com estatina.

Mais importante ainda,
CoQ10 melhora a disfunção endotelial. Uma porcentagem significativa de
homens
de meia idade apresentam disfunção endotelial em sociedades modernas e industrializadas
e é a maior causa da disfunção erétil . 

2. Pressão arterial elevada (hipertensão).
Um dos maiores fatores de risco para problemas sexuais nos homens é a pressão arterial elevada.
Uma meta-análise, que é um estudo de muitos estudos, descobriu que CoQ10 reduziu
significativamente a pressão arterial elevada. O resumo afirma especificamente que "concluímos
que a coenzima Q10 tem o potencial em pacientes hipertensos para baixar a pressão arterial
sistólica em até 17 mm Hg 
e pressão arterial diastólica em até 10 mm Hg, sem efeitos colaterais
significativos." 
Estes resultados são impressionantes que significam não só CoQ10 provável dar a sua vida sexual
um aumento de ereção, por provocar aumento imediato do fluxo de sangue, também vai proteger
suas ereções, a longo prazo também.

NOTA: Lembre-se que a maioria das provas para CoQ10 não é em pacientes jovens e
saudáveis, mas sim com aqueles com problemas de envelhecimento e um estilo de vida
moderno.

Estudo Científico
Vários estudos indicam que CoQ10 pode ser benéfica no tratamento da hipertensão (pressão
arterial elevada). Um estudo de 109 pacientes com hipertensão
de longa data, essencial, que eram
as drogas anti-hipertensivas, concluíram que a suplementação com uma média de 225 mg / dia
de estado de CoQ10 
melhora funcional, permitiu cerca de metade dos pacientes a descontinuar a
maioria de seus medicamentos para pressão arterial e resultou em uma diminuição
média da pressão
arterial sistólica 159-147 mm Hg e uma diminuição da pressão diastólica 94-85 mm Hg.
Estudos da
Universidade de Ancona, na Itália forneceram provas de que a suplementação de CoQ10 reduz os
níveis sanguíneos de epinefrina 
(adrenalina) e outras catecolaminas, o que se acredita ser parcialmente
responsável pela queda na pressão sanguínea e também pode explicar 
porque CoQ10 é eficaz na
redução do incidência de certos tipos de arritmias.

3. Proteção óxido nítrico.
Uma maneira que CoQ10 faz a sua magia é de proteger o seu precioso óxido nítrico da oxidação.
Isto torna provável um suplemento CoQ10 sinérgico que irá melhorar outros suplementos erétil
(e medicamentos), porque ajuda a preservar e proteger o óxido nítrico através de uma via metabólica
diferente.

4. Síndrome Metabólica.
Outro fator de risco enorme para a disfunção erétil (e um monte de outras condições desagradáveis)
é Síndrome Metabólica. Em animais de laboratório, CoQ10 melhora muitos dos principais fatores de
risco para síndrome metabólica.
Além disso, as melhorias foram dose-dependentes, ou seja, 
quanto mais CoQ10, menos serão encontrados os sinais principais de Síndrome Metabólica ,
especificamente a inflamação e danos dos radicais 
livres. Ainda mais notável foi o fato de CoQ10
foi capaz de prevenir o surgimento típico nos níveis de insulina (de resistência à insulina), que
normalmente acompanha esta condição.

Como suplemento para o máximo de força erétil
(VAMOS COMEÇAR COM A LINHA SUPLEMENTAR DE PROTEÇÃO)

5. Proteção à manutenção dos níveis de testosterona.
Atente-se ao dano mitocondrial - que é provavelmente uma das causas da perda relacionada à idade
nos níveis de testosterona. CoQ10 é conhecida por suas mitocôndrias, que protegem superpoderes
e, portanto, pode muito bem ajudar a proteger sua testosterona ao longo das décadas também.


6. Proteção do Libido.
A dopamina pode ser chamada de "Neurotransmissor do sexo."
CoQ10 também é famosa por preservar a dopamina no cérebro e, portanto, pode ajudar com o desejo
sexual e a libido.


7. Fertilidade
Vários estudos têm mostrado que CoQ10 melhora muito os fatores de motilidade dos espermatozóides,
aumentando assim a 
sua fertilidade.

8. Redução rugas
Uso tópico de CoQ10 pode também reduzir as rugas se feito nas proporções certas. 

9. Essencial para o coração
Coenzima Q10 tem recebido uma atenção particular na prevenção e tratamento de várias formas
de doença cardiovascular. É altamente eficaz
na prevenção da oxidação do colesterol de baixa
densidade (LDL) que conduz à aterosclerose. Vários estudos têm demonstrado que pacientes 
com insuficiência cardíaca congestiva e outras doenças cardiovascularestêm níveis
significativamente mais baixos de CoQ10 no seu tecido 
cardíaco do que as pessoas saudáveis ​​e
suplementação de 100 mg / dia foi mostrado para melhorar sensivelmente a sua condição. CoQ10
é 
agora aprovado no Japão para o tratamento da insuficiência cardíaca congestiva (2-5,9,10).

Os ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais produzem uma explosão de radicais livres
(isquemia-reperfusão) que pode resultar em dano tecidual. Pacientes com níveis elevados de CoQ10
sofrem menos danos a esses eventos, e os pesquisadores japoneses descobriram que a
suplementação de CoQ10 antes e imediatamente após a cirurgia de coração aberto é altamente
benéfica na prevenção de lesão de reperfusão - uma complicação comum em cirurgia cardíaca.
A suplementação com CoQ10 também foi encontrada benéfica em pacientes com angina
estável crônica, prolapso da válvula mitral e batimentos cardíacos irregulares (arritmias)
.

Coenzima Q10 também tem provado úteis no tratamento de várias cardiomiopatias (doenças do
músculo cardíaco que reduz a sua capacidade de bombeamento). Estudos têm demonstrado que a
suplementação de 100 mg / dia durante 12 meses de resultados melhor capacidadede bombeamento
(fração de ejeção aumentou), força muscular e respiração melhorada.


10
Aumenta a energia e poder do cérebro
Coenzima Q10 é um grande impulso para a saúde do coração, mas tem muitos outros efeitos
benéficos. Exercício físico vigoroso reduz os níveis sanguíneos de CoQ10 e suplementação com
60 mg / dia foi encontrado para melhorar o desempenho atlético. A administração de CoQ10
isoladamente ou em combinação com  vitamina B6 (piridoxina) estimula o sistema imunitário e
pode ser útil no tratamento da SIDA e outras doenças infecciosas. Um nível adequado de CoQ10
no corpo  é essencial para o funcionamento muscular adequada e vários estudos têm mostrado de
fato que a suplementação com 100-150 mg / dia de CoQ10 marcadamente melhora a condição das
pessoas que sofrem de distrofia muscular.  
Alguns muito recente de investigação, altamente
intrigante realizado no Instituto de Neurociências na Argentina tem mostrado que a atividade
cerebral e o estado de 
alerta é aumentada em pacientes hipertensos dentro de uma hora da
administração oral de 100 mg 
de CoQ10. 

Então, quanto você precisa ?
O corpo pode sintetizar a coenzima Q10 e é também encontrada em várias fontes alimentares,
nomeadamente vísceras. O nível de CoQ10 em picos de 
órgãos humanos em torno da idade de
20 anos e depois declina rapidamente. A diminuição da concentração de CoQ10 no coração é
particularmente 
significativo com uma pessoa de 77 anos, tendo 57 % CoQ10 menos no músculo
cardíaco do que um 20 anos. Alguns especialistas envolvidos na pesquisa
CoQ10 acreditar que
muitas pessoas, especialmente idosos e pessoas engajadas em exercício vigoroso pode ser
deficiente em CoQ10 e pode beneficiar da s
uplementação. A dosagem diária recomendada para
a manutenção da saúde é de 30 mg, no entanto, quantidades consideravelmente maiores são
necessárias 
para o tratamento das várias doenças para as quais a suplementação foi encontrado
benéfico.

ATENÇÃO: 
Fato 1 - CoQ10 deve ser tomado com uma refeição contendo um pouco de gordura ou ainda melhor,
em combinação com soja ou óleo vegetal que aumenta a sua absorção muito substancialmente. O
corpo absorve CoQ10 suplementos e sem efeitos tóxicos 
foram relatados para as dosagens diárias
tão elevadas como 300 mg. A segurança de CoQ10, no entanto, não foi estabelecida 
durante a
gravidez e lactação, portanto,
recomenda-se cautela aqui até que mais dados se torna disponível. 

Fato 2 - CoQ10 é mal absorvido e deve ser tomado com um pouco de gordura e, idealmente, um
pouco de vitamina E.

Fato 3 - Um estudo mostrou que mulheres com altos níveis de CoQ10 tiveram um risco aumentado de
câncer de mama.Isto contradiz o trabalho de  outros pesquisadores, no entanto, que usaram CoQ10
para tratar o câncer. 

Fato 4 - Muitas pessoas obesas têm níveis muito baixos de CoQ10 e suplementação pode habilitá-los
perder peso, devido ao efeito de CoQ10 para acelerar o metabolismo das gorduras.

REFERÊNCIAS:
1) Aterosclerose, 2011 Jun, 216 (2) :395-401. Epub 2011 Feb 17, "Reversão da disfunção mitocondrial pela coenzima Q10
suplemento melhora a função endotelial em pacientes com disfunção sistólica ventricular esquerda isquêmica: um ensaio
randomizado controlado"
2) Diabetes Care, 2009 Maio, 32 (5) :810-2, Epub 2009 Feb 19, "Coenzima Q10 melhora a disfunção endotelial em estatina
tratados com pacientes diabéticos tipo 2"
3) Int J Cardiolm 2005 Feb 28, 98 (3) :413-9, "Influência da coenzima Q (10) e cerivastatina sobre a vasodilatação mediada
por fluxo da artéria braquial: resultados do estudo ENDOTACT"
4) J Hum Hypertens. 2007 Apr; 21 (4) :297-306. Epub 2007 08 de fevereiro. "Coenzima Q10 no tratamento da hipertensão:
uma meta-análise dos ensaios clínicos"
5) http://www.lef.org/magazine/mag2007/nov2007_itn_01.htm
6) Mitochondrion 2007, 7 (supl 1): S154-S167, "Coenzima Q10 na doença cardiovascular"
7) J Pharmacol Sei. 2008 Jun; 107 (2) :128-37, o "efeito benéfico da coenzima Q10 sobre o estresse oxidativo e nitrativa
aumento e inflamação e componentes individuais metabólicas em desenvolvimento em um modelo do rato da síndrome
metabólica"
8) Fertility and Sterility, Janeiro de 2004, 81 (1) :93-98 ", Coenzima Q10 suplementação em homens inférteis com
asthenozoospermia idiopática: um estudo aberto, piloto descontrolado"
9) Aspectos Moleculares da Medicina, 1997, 18 (1) :213-219, "O efeito da coenzima Q10 na motilidade dos espermatozóides
e função"
______________________________________________________________________________

>>   33º ) ALIMENTAÇÃO ÔMEGA (ANTI-INFLAMATÓRIA) 

Nos últimos anos a nossa alimentação tem vindo a sofrer um excesso de gordura ômega-6
em detrimento dos ômega-3,
isto deve-se em grande medida ao emprego dos ômega-6 pela
indústria alimentícia e à redução do consumo de peixe
nos hábitos alimentares. Atualmente
ingere-se 20 vezes mais gorduras ômega-6 do que há 50 anos, somando-se também 
o
inconveniente do aumento da ingestão calórica. 
Em medicina usa-se os anti-inflamatórios
para aliviar a dor causada pela inflamação. Os anti-inflamatórios atuam sobre
os eicosanóides
“maus” inibindo-os, mas desgraçadamente também afetam a síntese dos eicosanóides “bons”.

A quantidade desses ácidos graxos na dieta de uma pessoa afeta as funções controladas pelos
eicosanoides no organismo dela, podendo afetar o 
sistema cardiovascular, a quantidade de 
triglicérides, a pressão arterial, e artrite. Drogas anti-inflamatórias, como o ácido acetilsalicílico 
e outros 
anti-inflamatórios não-esteroides agem diminuindo a síntese de eicosanoides.

Eicosanóides
Explicação bioquímica:
Eicosanóides são mediadores inflamatórios (que modulam a resposta inflamatória) de origem
lipídica, sintetizados 
a partir dos ácidos graxos ômega-6, como o ácido araquidônico (AA),
ou dos ácidos graxos ômega-3, como os 
ácidos eicosapentanóico (EPA) e docosahexaenóico
(DHA).
Frente a um estímulo antigênico, AA, EPA e DHA são mobilizados da membrana
de células imunes pela enzima 
fosfolipase A2. Esses ácidos graxos competem entre si
pelas mesmas vias enzimáticas (cicloxigenase e lipoxigenase) 
para a formação dos
eicosanóides.

Os eicosanóides são os hormônios mais poderosos que possuímos, realizam complexas
funções fisiológicas:
> Controlam todas as células, de todos os orgãos e de todos os sistemas hormonais do corpo
humano, desempenhando
assim, um papel importante na comunicação celular. 
> Possuem uma vida muito curta, nascem, fazem o seu trabalho e depois se auto-destruiem,
são praticamenteinvisíveis, 
não circulam pela corrente sanguínea, atuam apenas a nível local
como “mensageiros” passando informação de uma 
célula à outra.
> Cada célula do nosso corpo produz diferentes tipos de eicosanóides. Assim como o corpo
produz colesterol “bom” 
e colesterol “mau”, as células produzem eicasanóides “bons” (Ômega 3)
e eicasanóides “maus” (Ômega 6), sendo 
ambos necessários ao correto funcionamento do
organismo. Os eicosanóides 
bons - Ômega 3 -  são anti-inflamatórios, detêm a inflamação e
promovem a saúde e os maus são pró-inflamatórios - Ômega 6 -  promovem a inflamação e a 
destruição dos tecidos.

Existem três famílias de eicosanoides: os prostanóides, leucotrienos e lipoxinas
Os prostanóides incluem as prostaglandinas, as prostaciclinas e os tromboxanos. Para cada
uma há duas ou três 
séries separadas, derivadas de um ácido graxo ω-3 ou ω-6. As diferentes
atividades dessas séries explicam 
os efeitos benéficos dos ω-3 e ω-6 para a saúde. 

ÁCIDO ARAQUIDÔNICO
A maioria dos eicosanoides mais relevantes deriva do ácido araquidônico através da via metabólica
da
cascata do ácido araquidônico. Elas exercem um complexo controle sobre diversos sistemas
do organismo humano, especialmente na
inflamação, imunidade, e como mensageiros do sistema
nervoso central
. As redes de controles biológicos que dependem dos eicosanoides estão entre as
mais complexas do corpo humano.

O ácido araquidônico é precursor de eicosanóides como:
> a prostaglandina E2 (PGE2), leucotrieno B4 (LTB4), tromboxano 2 (TX2) e fator de agregação de
plaquetas (PAF). Esses mediadores apresentam maior potencial inflamatório quando comparados
com os eicosanóides sintetizados a partir dos ácidos graxos Ômega-3, como a prostaglandina E3
(PGE3), leucotrieno B5 (LTB5) e tromboxano 3 (TX3). 


                               Ômega-3 x Ômega 6 ( a busca do equilíbrio )

É necessário aumentar o consumo de Ômega-3, mas ao mesmo tempo, reduzir a alta ingestão
de Ômega-6 a que estamos “expostos” para que se note a ação dos eicosanóides “bons”, como mediadores no combate à inflamação. É de vital importância para a saúde que exista um equilíbrio
entre estes dois ácidos gordos.

Até certa medida é indispensável uma determinada quantidade de eicasanóides pro-inflamatórios
para proteger-nos de organismos invasores como bactérias, virus e parasitas. O problema ocorre
quando o balanço dos eicasanóides no corpo encontra-se descompensado. Quando o balanço dos eicasanóides pende mais para os “maus”, dá-se a aceleração do envelhecimento do corpo e o
inevitável desenvolvimento das doenças crônicas, tais como o infarto cardíaco, infarto cerebral,
doença de Alzhemir, esclerose múltipla, dor crônica, depressão, cancro, artrite reumatóide… Ao contrário, quando o balanço dos eicosanóides pende mais para os “bons”, tanto melhor será o
bem-estar e a longevidade do corpo humano.



                                          DIETA DE ÔMEGA

A dieta é a ferramenta mais poderosa que possuímos para atuar sobre estas hormonas.
Se reduzimos as quantidades
de gordura saturada e de ácido araquidônico, moderamos a
gordura poliinsaturada ômega-6 e completamos a nossa dieta com um suplemento de óleo de
peixe, rico em ômega-3 (EPA e DHA) contribuímos para manter os eicasanóides em 
perfeito
equilíbrio. 

Os eicosanoides ômega 6 são geralmente pró inflamatórios e os do ômega 3 tendem à
anti-inflamatórios. Também estão presentes no mecanismo de defesa do sistema imune, apesar
da série do ômega 3 ter um peso maior nessa função, enquanto o da série ômega 6 terem maior
importância no processo inflamatório e formação de coágulos. 
Como as duas séries necessitam
das mesmas enzimas para serem sintetizados, existe uma certa competição de ambos por ela,
no entanto essa competição geralmente só acontece quando há um desbalanceamento na ingestão
de ômega 3 e 6. Atualmente, esse desbalanceamento existe devido a alta quantidade de ácido
linoléicopresente na dieta industrializada. A ingestão de cada ácido graxo essencial recomendada
deveria permear a proporção de 1 porção de ômega 3 para 4 de ômega 6(1:4), no entanto, está além
do dobro de porções no caso do ômega 6, numa proporção de 1:8~20. Isso representa um maleficio
a saúde pois com mediadores bioquímicos pró-inflamatórios em alta, doenças com processo
inflamatórios crônicos como doenças auto-imunes, alergias, doenças reumáticas, doenças cardiovasculares e acne se agravam.


Como impedir a produção dos eicosanóides “maus”? 

Resposta 1: Impedir a produção do ÁCIDO ARAQUIDÔNICO
É aqui que entram em ação os ácidos gordos Ômega-3. Embora a partir deles se formem uma
pequena quantidade de eicosanóides bons, não são suficientes. A principal ação dos ômega-3 é
impedir a produção de ácido araquidônico e interromper, desta maneira, a formação de eicosanóides
maus. 

Os ómega-3 de cadeia longa encontram-se no peixe azul: cavala, sardinhas, salmão, arenque,
atum e anchovas.
O óleo de peixe á a fonte mais rica de ómega-3 (EPA e DHA). O EPA, ácido eicosapentanóico, um
compostodos ácidos gordos ômega-3 vai inibir a atividade da enzima delta-5-desaturasa, causadora
da transformação dos ácidos gordos ômega-6 em ácido araquidónico. No entanto o EPA não é
suficiente para bloquear toda ação nefasta da enzima delta-5-desaturasa, faz-se necessário
reduzir o consumo excessivo dos óleos vegetais, ricos em ômega-6, da dieta diária. 

Resposta 2: Diminuir o excesso glicêmico na ingestão de alimentos
Outro fator que contribui para o aumento dos eicosanóides maus são os níveis altos de insulina
no sangue induzidos
por uma excessiva ingestão de alimentos, sobretudo, hidratos de carbono de alta carga glicêmica.
Isto deve-se a que a insulina ativa a enzima D5D a produzir mais ácido araquidônico, do qual, como
já mencionado, derivam a maioria dos eicasanóides maus. Ao reduzirmos a quantidade de Ácido
Araquidônico interrompemos, assim, a produção de eicosanóides “maus”. 

Na confecção dos nossos pratos deve-se usar a gordura monoinsaturada como o azeite de oliva,
este tipo de gordura não exerce nenhuma influência sobre os eicosanóides, nem nos bons nem
nos maus, com o conveniente acrescido de que 
reduz a taxa de entrada dos hidratos de carbono
na corrente sanguínea impedindo o aumento da glicêmia e a resposta insulínica. 


O que é que pode destruir o delicado equilibrio dos eicosanóides ? 
A tendência atual é a ingestão de muito ômega-6 e pouco ômega-3 numa proporção de 20:1, este
desnível vai 
afetar o delicado equilibrio dos eicosanoides, como consequência o corpo produzirá
mais eicosanóides pro-inflamatórios 
menos anti-inflamatórios. Razão pela qual a maioria das doenças
crônicas são o resultado do desiquilíbrio entre os eicosanóides “bons” e os eicosanóides “maus”. 

O regime alimentar moderno é excessivamente abundante em gorduras ômega-6, estão presentes
numa infinita quantidade de alimentos:
> nos óleos vegetais: girassol, milho, soja, amendoim;
> nos alimentos industrializados como bolachas, bolos, patatas fritas, snacks, pão de bolsa, na
carne, nos frutos secos, nas leguminosas, na maionese etc.
> nos alimentos que ingerimos também encontramos quantidades excessivas de ácido araquidônico
como a carne vermelha, a gema de ovo, a carne das vísceras.

Do mesmo modo que se deve evitar as gorduras saturadas e as trans, também deve-se reduzir a
gordura ômega-6 e a ingestão de alimentos que contenham ácido araquidônico para não incrementar
a produção de eicosanóides “maus”. 

________________________________________________________________________________________

A DIETA DA ZONA
A dieta da Zona, é uma dieta saudável e equilibrada porque potencia a produção dos eicosanóides
“bons”, reduz o consumo de hidratos de carbono de alta carga glicêmica, causadores da excessiva
secreção da insulina, que como já mencionado faz aumentar o ácido araquidônico, o precursor de
todos os eicosanóides pro-inflamatórios.

Manter a insulina e os eicasanoides sob controle é o grande objetivo da dieta da Zona com o fim de
promover a saúde, o bem-estar e a longevidade do corpo humano.


Funcionalidades e efeitos medicinais do ácido ômega

De acordo com vários estudos, as doenças degenerativas como diabete, artrite e o câncer,
estão relacionadas em parte à desproporção atual da concentração do ácido ômega-6 e ômega-3
que constituem nossa alimentação, ou seja, uma grande concentração de ômega-6 e uma
escassez de ômega-3 (Fagundes, 2002).

É consenso científico de que é necessário reduzir a quantidade de ácido graxo poliinsaturado
ômega-6 das dietas e aumentar a concentração de ômega-3. Como ponto central nas dietas do
mundo ocidental é utilizado de forma excessiva óleos vegetais ricos em ômega-6, que se originam do
processamento industrial de hidrogenação. Este tipo de processamento é verificado intensamente na
atualidade e objetiva fazer com que os óleos vegetais tornem-se mais estáveis e menos susceptíveis
a rancificação, apresentando um maior tempo de vida útil de prateleira.

Este desequilíbrio entre duas famílias de ácidos é “apenas parte do problema” relativo á doenças
degenerativas. Ainda mais difícil é a previsão sobre os resultados finais deste desequilíbrio sobre a
composição da gordura, uma vez que estes ácidos competem em humanos pela mesma enzima para
dessaturação (delta-6 dessaturase), assim como, seus principais derivados (AA – Ácido araquidônico
e EPA – Ácido eicosapentaenóico) também apresentam concorrência por um único sítio para sua
dessaturação realizada pela enzima delta-5 dessaturase..

____________________________________________________________________________________

 Os eicosanoides ω-6 são geralmente pró-inflamatórios, enquanto os ω-3
 exercem  
bem menos essa função.


A família ômega-6 

Produz eicosanóides inflamatórios e cancerígenos, aumentando o risco de situações como:
câncer, morte súbita, doenças 
cardíacas, vasoconstrição, aumento da pressão arterial, elevação
da taxa de triglicerídeos, artrite, depressão entre outras 
doenças inflamatórias. O aumento na
ingestão dos ácidos graxos da família ômega-6 produz eicosanóides inflamatórios e 
cancerígenos,
aumentando o risco de situações como morte súbita. 
O ômega 6 é um ácido graxo que está
presente em ovos, nozes , sementes e óleos vegetais (como o de soja, canola, 
milho e  girassol).
Como benefícios para a saúde, o ômega 6 pode reduzir os níveis de LDL (colesterol ruim) e do
colesterol total. Porém sua ingestão exagerada pode abaixar o níveis de HDL, o colesterol bom
para a saúde. Ele também atua no sistema 
imunológico.

A família ômega-3 

O ácido ômega-3 é antiinflamatórios, antitrombóticos, antiarrítmicos e reduzem os lipídios do
sangue, tendo propriedades 
vasodilatadoras. Esses efeitos benéficos foram demonstrados na
prevenção de doenças cardíacas, da hipertensão, 
do diabete tipo 2, da artrite reumatóide entra
outras.
O ácido graxo ômega-3 encontra-se nos vegetais de folhas verdes, nos óleos de linhaça e canola,
e principalmente nos 
animais marinhos. Carne, óleo de peixe (salmão, anchova, sardinha) é
particularmente rico em ômega-3, dois ácidos graxos 
insaturados chamado EPA e DHA.  
Numerosos estudos científicos confirmaram os efeitos benéficos do ômega-3 os ácidos graxos 
poliinsaturados na saúde. Ômega 3 é essencial em todas as fases da vida, desde a gravidez e
infância. 
O ácido eicosapentaenóico (EPA) é convertido em eicosanóides Série 3, o qual, entre
outras coisas, ajudam a proteger 
artérias e coração e têm propriedades anti-inflamatórias e
anti-alérgicas.
 Ácido docosahexaenóico (DHA) tem um papel fundamental no desenvolvimento do
cérebro e da retina, bem como na formação e na motilidade do esperma.

Principais fontes: 
As melhores fontes de omega 3 são os peixes, algumas espécies possuem maior quantidade.
Salmão, Atum, sardinha, arenque, peixe espada,truta e bacalhau.

Outras fontes de omega 3:
Semente de linhaça, Castanhas e nozes, Óleos vegetais (azeite, óleo de soja, canola), 
Vegetais de folhas verdes escuro
 (EspinafrePepino e Couve) 

Avelã
Germen de trigo
Linhaça - uma colher de sopa de óleo de linhaça contém 7.980 mg de ômega-3.   
As sementes de abób­ora - con­têm mais do ácido graxo que qual­quer outro ali­mento, cerca
de 20g em cada 75 gra­mas. 

As sementes de Chia
Amêndoas e Nozes 
- fornecem cerca de 10g de ômega-6 em cada 75 gra­mas
Couve-flor - Boa quantidade de ômega-3, potássio, magnésio e niacina. Uma xícara de couve
flor contém cerca de 37 mg de ômega-3. Para preservar seus nutrientes, cozinhe no vapor por até
6 minutos e tempere com azeite extra virgem.

Os princípios de gordura

Os ácidos graxos essenciais (EFAs) são substâncias de gorduras que devem ser fornecidos pelos alimentos porque o corpo não pode fazê-los, mas deve tê-los para a saúde. EFAs existir em duas famílias: Omega-3 (também conhecida como o ALA, o ácido alfa-linolénico) e ómega-6 (LA, ou ácido linoleico). Destes dois, o corpo produz vários derivados, hormônios e outras substâncias ativas.

Omega-3 os ácidos gordos incluem:

  • ALA (ácido alfa-linolênico, abundante em linho, e presente em pequenas quantidades no cânhamo, nozes, soja e canola). Dado o suficiente ALA para começar, o corpo converte ALA em SDA, EPA e DHA em diversos tecidos, de acordo com a necessidade;
  • SDA (ácido stearidonic; presente em algumas sementes exóticas);
  • EPA (ácido eicosapentaenóico, usado na produção de hormônios, encontrado em óleos de peixe);
  • DPA (ácido docosapentaenóico);
  • DHA (ácido docosahexaenóico, o grande cérebro de ômega-3, também encontrado no olho (retina), as algas marrom-avermelhada, e óleos de peixe).

Omega-6 ácidos graxos são:

  • LA (ácido linoléico; abundante em cártamo, girassol e milho, presente em quantidades médias de soja, gergelim, semente de abóbora e amêndoa; presente em pequenas quantidades no óleo de canola, amendoim e azeite). dado bastante LA para começar, o corpo converte LA em GLA, DGLA, e AA em vários tecidos, de acordo com a necessidade;
  • GLA (ácido gama-linolênico, presente no óleo de prímula);
  • ADGL (ácido dihomogamma-linolênico, usado na produção hormonal);
  • AA (ácido araquidônico, o grande cérebro ômega-6, utilizado na produção de hormônios, encontrado em carnes, ovos e laticínios).


 
                 
   ÓLEO DE PEIXE - Alimento Anti Andropausa.

Faz bem para o cérebro, o coração e seu pênis

–– Rico em Ômega-3 – que é um potente anti-inflamatório ( reduz a síntese de TNF-alfa ).

–– Rico em molécula lipídica (finalizadora de inflamação)  chamada de Resolvina E1 (RvE1),
é um mediador pró-resolução da inflamação.  Nesse grupo de moléculas anti-inflamatórias  
também estão as lipoxinas e 
protectinas, o “trio” enviam potentes sinais para neutrófilos e
eosinófilos pararem de se infiltrar; ativam 
macrófagos para fagocitarem microorganismos e
células em 
apoptose; aumentam a saída de fagócitos da área de inflamação e estimulam a
expressão de moléculas envolvidas na 
defesa antimicrobial.

–– Sabe-se que inflamação é chave para doença cardíaca e doenças auto-imunes. O óleo de
Peixe baixa os níveis de fibrinogênio - um preditor chave de doença cardíaca e uma espécie
de marcador inflamatório relacionado à coagulação. 

–– Combate a resistência à insulina. A resistência à insulina é o sinal típico de distúrbio
metabólico
, e doença metabólica está associada com diminuição da testosterona (e disfunção
erétil).
 A razão é que o óleo de peixe tem longa cadeia de os ácidos gordos - ômega-3, que
melhoram a resposta à insulina.

–– CORAÇÃO : Diminui os triglicerídeos, inflamação e coagulação, todos os fatores de risco
para doenças do coração.

–– SHBG ( ENGENHARIA DA TESTOSTERONA LIVRE E TOTAL ) 
O óleo de peixe tem sido mostrado para reduzir SHBG. Proteger a sua testosterona de
resistência à insulina é apenas o começo. É um alimento anti- andropausa ( A idade
lentamente aumenta os níveis de SHBG). Mais SHBG é sinal de menos testosterona 
livre.
O efeito líquido de tomar óleo de peixe, então, é o oposto e vai deixar você com mais 
testosterona livre.

–– LH (Hormônio Luteinizante) 
O óleo de peixe também tem demonstrado em estudos realizados que aumenta o LH  - é o
hormônio que desencadeia ou sinaliza a produção de testosterona. 


 
                               Como se formam os eicosanóides ?

Os eicosanóides formam-se a partir dos ácidos gordos essenciais ômega-6 e ômega-3, são
essenciais porque o corpo não os pode sintetizar, devendo ser ingeridos com a alimentação. 

A síntese de eicosanóides se inicia a partir dos ácidos linoléico e do α-linolênico sofrendo
ação de enzimas dessaturases e alongases, dando origem ao ácidos eicosapentaenóico
(EPA) e docosa-hexaenóico (DHA), especialmente, ao ácido araquidônico, o precursor dos
eicosanóides.

A maioria dos ácidos gordos ômega-6 da nossa dieta derivam do ácido linoléico. As fontes
mais comuns são os óleos vegetais como girassol, milho, soja, sésamo, açafrão e outros…
Uma vez no corpo o ácido linoléico será transformado em ácido gama-linolénico (GLA). A partir
do GLA será produzido outro ácido, o ácido dihomo-gama-linolénico (DGLA).
É a partir deste ácido essencial fundamental que se vai formar os eicosanóides “bons” com
poderosos efeitos anti-inflamatórios, mas também, a partir dele vai-se produzir o ácido
araquidônico (AA). 


Este ácido - ácido araquidônico, por meio da ação de uma enzima chamada delta-5-desaturasa,
vai produzir os eicosanóides “maus”.

O DGLA é o precursor dos eicosanoides “bons” e o AA é o precursor dos eicosanóides “maus”.

Embora o corpo necessite uma pequena quantidade de ácido araquidônico, muito,
favorece a inflamação e o aparecimento das doenças crônicas. 
Os eicosanóides não
são transportados pela circulação, exercem seu efeito no local onde são sintetizados e possuem
uma curta meia-vida, regulam processos fisiológicos: contração muscular, regulam a pressão
arterial, dilatação dos brônquios, contração uterina, reação inflamatória, manifestação da dor
e febre, coagulação sanguínea e outros.



 


Como observado na imagem, ao final da série surge 3 classes de eicosanóides:
as prostaglandinas, tromboxanos e leucotrienos. Algumas funções básicas de cada um:

Prostaglandinas: Uma das suas funções é a de regular a síntese da molécula mensageira intracelular
nos (cAMP) nos tecidos. Tem uma função específica nas mulheres durante o parto e a menstruação, a
contração do músculo liso do útero. São agentes inflamatórios, entre outros...

Tromboxanos: São sintetizados nas plaquetas e tem a função na formação de coágulos sanguíneos
e na redução do fluxo de sangue no local do coágulo.

Leucotrienos: Tem papel importante na contração do músculo das vias aéreas do pulmão.Leucotrienos
são mediadores de processos alérgicos agudos, agem fazendo constrição dos brônquios, por isso
utiliza-se um anti-inflamatório contra asma, a fim de inibir os leucotrienos e impedir esta constrição,
permitindo assim a respiração do individuo.


Fármacos anti-inflamatórios, analgésicos e anti-piréticos interferem no metabolismo dos
eicosanóides, observe:


Corticosteróides inibem a enzima fosfolipase, reduzindo assim a disponibilidade de ácido araquidônico
e afetando desta forma a síntese de todos os eicosanóides derivados deste ácido graxo.


Anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) como a Aspirina®, Indometacina, fenilbutazona, Ibuprofeno,
diclofenaco e outros bloqueiam apenas a via de síntese das prostaglandinas, prostaciclinas e tromboxanas,
não atuam sobre os leucotrienos. AINEs inibem a COX (ciclooxigenase) que permite a ciclização do ácido
araquidônico incorporando um Oxigênio.
Aspirina® em doses baixas previne infartos, pois evita a formação
de trombos e coágulos ao impedir a síntese de tromboxanas, que é praticamente o único eicosanóide
relacionado a plaquetas.

 

           Ômega 3 - Estudo completo

Por não ser produzido pelo corpo humano, o ômega-3 recebe o nome de ácido graxo poliinsaturado essencial, sendo necessário adquiri-lo pela alimentação e/ou suplementação.

Sua função no organismo é muito ampla: formação da membrana celular, regulação hormonal, desenvolvimento e funcionamento do cérebro e da retina, fundamental durante o desenvolvimento do feto e da criança (fases de crescimento cerebral), sendo de extrema importância na gestante e lactante, entre outros.

Adultos saudáveis ingiram pelo menos duas porções semanais de peixe, principalmente cavala, arenque, truta, sardinha e salmão. Sendo necessária a suplementação, as recomendações globais de ácidos graxos ômega-3 para prevenção primária de doenças coronarianas e manutenção da saúde cardiovascular correspondem à ingestão mínima de 500mg/dia em adultos saudáveis.

Principais fontes de ômega-3:
Fontes de ômega-3 são os peixes de águas salgadas e profundas, como salmão, a sardinha e o atum. Outras fontes são: a semente ou óleo de linhaça, chia, nozes, verduras escuras, azeites e alguns óleos. Fontes ainda, como o óleo e linhaça, consumidos em excesso, podem gerar alguns desconfortos gastrointestinais.
Entre as principais fontes de ômega-3 com alta efetividade de conversão em EPA e DHA, destacam-se os peixes com diferentes quantidades. Veja alguns exemplos:

Cavala: entre 1,8g e 5,1g em uma porção de 100g
Arenque: entre 1,2g e 3,1g em uma porção de 100g
Sardinha: entre 1,5g e 2,5g em uma porção de 100g
Salmão: entre 1g e 1,4g em uma porção de 100g
Atum: entre 0,5g e 1,6g em uma porção de 100g

Porém, ainda existem outras fontes menos aproveitáveis para o corpo tais quais as nozes, castanhas e ovos enriquecidos.

O que o óleo de peixe faz no organismo do indivíduo ?
A ingestão do ômega-3 auxilia na diminuição dos níveis de triglicerídeos e colesterol pode favorecer o aumento do colesterol bom, HDL. Possui ainda importante papel antiinflamatório.
Estudos sugerem que o ômega 3 contribui para o cérebro e células nervosas, apoiando a atividade mental. Pode ajudar apropriadamente o cérebro, olhos e o desenvolvimento do sistema nervoso central em crianças pequenas. Seu uso é indispensável principalmente em crianças AUTISTAS e melhora comportamento de crianças com hiperatividade e distúrbio de déficit de atenção.(TDAH). Estudos recentes mostram também um efeito positivo na aprendizagem e concentração; um estudo de 2005
(The Oxford-Durham, 2005.) apresentou que mais de 40% das crianças pesquisadas melhoraram significativamente suas habilidades de leitura e ortografia após doses regulares de ômega 3.
Os maiores benefícios do ômega-3 estão associados aos ácidos graxos de cadeia longa como o EPA (ácido eicosapentaenóico) e o DHA (ácido docosahexanóico):

- Melhora de todos os processos inflamatórios: artrite, tendinite, gastrite, colite, sinusite, rinite, celulite, etc;
- Prevenção da doença de Alzheimer e a doença Parkinson;
- Redução do risco de eclampsia (hipertensão) e diabetes gestacional;
- Prevenção da depressão, melhora da ansiedade e o humor;
- Melhora da saúde cardiovascular: com menor incidência de cardiopatias.;
- Prevenção da endometriose (afecção inflamatória provocada por células do endométrio);
- Tratamento da obesidade: por melhorar os processos inflamatórios, bem como controle hormonal, celular, de humor, entre outros;
- Prevenção de câncer;
- Tratamento de psoríase (doença inflamatória da pele);
- Tratamento da HIV;
- Melhora da memória e aprendizagem (capacidade cognitiva);
- Redução dos níveis de triglicérides: associado a coágulos nas artérias, consequentemente aumento de risco de doenças cardiovasculares;
- Tratamento da osteoporose: pois auxilia a absorção de cálcio;
- Melhora da recuperação dos músculos e articulações após o exercício;
- Manutenção dos hormônios (em níveis ideais): favorecendo o sistema reprodutor ou anabólico, por exemplo;
- Prevenção da hipertensão;
- Controle do índice glicêmico (glicemia).

O consumo de peixe deve ser de pelo menos 2x por semana.
Para quem faz um consumo de peixes, principalmente mais do que duas vezes na semana, faz se necessário um acompanhamento, pois infelizmente muitos peixes vêm apresentando altos níveis de metais pesados, poluentes, entre outras substancias tóxicas.
A maioria dos óleos tradicionais bem como produtos industrializados com adição de ômega-3, também contem ômega-6, que quando consumido em excesso aumenta o risco de doenças inflamatórias. Como
a alimentação da maioria dos brasileiros é rica em ômega-6, a proporção ideal entre ômega-3 e ômega-6 dificilmente é atingida sem suplementação. Sem essa proporção os benefícios não são atingidos. Por esse motivo, os suplementos de ômega-3 têm sido cada vez mais utilizados e as proporções ideais facilmente alcançados.

Para melhores informações quanto a necessidade da suplementação, sua escolha e dosagem consulte o seu nutricionista.

A FUNÇÃO DO OMEGA 3 NA MUSCULAÇÃO
Esse ácido graxo exerce no corpo humano, sendo indispensável para não só uma manutenção adequada de algumas tantas funções metabólicas, mas, recentemente para fatores relacionados à qualidade de vida e também à ergogênese, que pode, de maneira bastante eficaz, otimizar resultados e melhorar a performance de praticantes de atividades físicas.

O consumo de ômega-3 pela suplementação
O ômega-3, entre outras funções relacionadas ao esporte, tem mostrado uma melhora na sensibilidade à insulina e metabolismo glicolítico, promovendo por conseguinte, uma melhor síntese protéica muscular. Além disso, por mecanismos ainda pouco conhecidos, o ômega-3 tem se mostrado efetivo ao evitar a perda de tecido muscular. Portanto, se há um suplemento extra que você realmente queira investir e que lhe valerá a pena, este é o ômega-3.

Eicosanoides
São também conhecidos como hormônios parácrinos mediadores inflamatórios ou anti-inflamatórios  capazes de, entre outros, regular a resposta inflamatória no corpo, necessitamos de ácidos graxos como o ômega-6 e o ômega-3. Especificamente o ômega-6 é responsável pela produção de uma boa parcela de eicosanoides pró-inflamatórios, ou seja, que proporcionam a resposta inflamatória, algo que, diferente do que se imagina no senso comum, é indispensável para a vida e bastante importante, desde que não em excesso, é claro. Já o ômega-3 é responsável pela produção de eicosanóides anti-inflamatório os quais também possuem importância no corpo, obviamente.

Entretanto, quando ingerimos, seja o ômega-3 ou o ômega-6, ambos sofrerão alguns processos de dessaturação e elongação, por enzimas referidas, respectivamente como dessaturases e elongases, as quais são as mesmas tanto para um ácido quanto para o outro. Isso faz, com que eles sejam convertidos em suas referentes substâncias. O ômega-3, por sua vez, é convertido em dois ácidos graxos fundamentais no corpo, o DHA (Ácido Decohexaenóico) e o EPA (Ácido Eicosapentaenóico). Esses ácidos graxos possuem, entre outras funções (como as relacionadas ao sistema imunológico), a capacidade de constituição de parte da massa cerebral.

Mas, existe diferenciação nos tipos de ômega-3 ?
Sim. A linhaça não é uma boa fonte de ômega-3(apesar de possuir muito ômega-3), sua conversão é feita em um ácido graxo denominado ALA e apenas 5% a no máximo 10% é convertido mesmo em EPA/DHA, os reais “importantes” do ômega-3. Portanto, nem toda fonte de ômega-3 é igual, sendo então, novamente devido a nossa falha dieta, na maioria dos casos os consumir por meio e suplementos alimentares, sejam em cápsulas, líquidos, entre outros.

Hoje tanto se fala sobre o consumo de suplementos ricos em EPA, visando melhor recuperação após os treinamentos, visando uma maior performance, menores níveis oxidativos no músculo entre outros benefícios. Recomenda-se o uso médio de aproximadamente 1600mg de EPA por dia, algo que, mesmo com uma ótima dieta, dificilmente será suprido. Lembrando que, falo em PERFORMANCE e não em necessidades nutricionais, portanto, não estranhem a megadosagem de ômega-3.

O ômega-3 para o praticante de musculação: Qual a efetividade?
Mediado por mecanismos relacionados ao sistema imunológico, o principal malefício é mesmo o efeito inflamatório pós-exercício.

Quando ingerido em quantidades superiores a literatura, o ômega-3 oferece diversos benefícios ao praticante de musculação, tais quais:
– Diminuir o estresse oxidativo muscular pós-treino;
– Diminuir os níveis inflamatórios pós-treino;
– Diminuir os níveis de fadiga muscular durante e após o treinamento;
– Promover um maior fluxo sanguíneo muscular (mais adiante falaremos sobre seu efeito sobre a coagulação sanguínea);
– Aumentar a capacidade de contração muscular;
– Aumentar a síntese protéica;
– Melhorar a sensibilidade à insulina, hormônio indispensável para o anabolismo muscular e de outras células;
– Melhora a recuperação muscular, acelerando-a também;
– Melhora o foco e a concentração.

O uso de ômega-3 no tratamento de doenças
Por suas propriedades que são matéria-prima para a produção de eicosanoides anti-inflamatórios, o ômega-3 tem sido sinalizado como uma substância anti-inflamatória, podendo, por exemplo, diminuir os níveis de CRP que faz parte da ativação de processos inflamatórios no corpo. Assim, patogenias que possuem como princípio resultante os processos inflamatórios e também causados por danos oxidativos nas células podem ser não só evitadas, mas concomitantemente tratadas através do uso de ômega-3. Doenças essas, como: Acidade vascular cerebral (AVC), hipertensão, artrite, reumatóide, hipertrigliceridemia, cirrose, insuficiência renal, hiperatividade, dislexia, dixpraxia, gengivite e etc. Estudos mais recentes mostram também que a ingestão correta de ômega-3 pode ajudar também no tratamento de doenças mais complexas, como o mal de Alzheimer.

Estudos mais recentes, mostra-se que populações que possuem, em sua dieta, fontes adequadas de lipídios, como, por exemplo, populações que predominantemente se alimentam de peixe, possuem um índice de mortalidade relacionado a doenças cardiovasculares baixíssimo, muito provavelmente pelo teor de ômega-3 na dieta. Isso, sem contar outros benefícios obtidos por essas populações como: diminuição nos níveis totais de lipídios sanguíneos, na diminuição do colesterol total, na redução de problemas relacionados à fibromialgia, aumento de lipoproteínas que transportam LDL, frequência de batimentos cardíacos, PA etc. Mas, se você pensa que todos os benefícios param por aqui, se engana! Como acaba de ser citado, o ômega-3 é parte principal de processos anti-inflamatórios  correto? E, se bem lembrarmos, uma das doenças sistêmicas que possui processos inflamatórios, a grosso modo, pode ser descrita como resultante da obesidade, ou seja, o aumento excessivo do peso corpóreo em forma de gordura, justamente pelo armazenamento de grandes quantidades de TG no panículo adiposo. Então, pensando assim, o que você diria se soubesse que, não apenas um, dois ou três estudos demonstram que consumindo ômega-3, conseguimos não só prevenir o acúmulo de gordura, mas também, otimizar sua queima, por mecanismos termogênicos e pelos outros já mencionados?

Causas do excesso na ingestão de Ômega-3
Apesar dos benefícios do ômega-3, não podemos sair consumindo o mesmo ácido graxo essencial em quantidades excessivas. O ômega-3 em excesso pode causar prejuízos ao corpo como a dificuldade na coagulação sanguínea, tornando-nos muito mais propensos a desenvolver problemas hemorrágicos ou de má cicatrização. Também devemos ter cuidado ao inserir grandes quantidades desse ácido graxo à pessoas que fazem uso de medicamentos coagulantes, pela interação inversa entre ambos.


_________________________________________________________________________________________

>>   34º ) HORMÔNIO SEXUAL LIGADO A GLOBULINA (SHBG)

Quando a testosterona se liga ao SHBG, já não é possível utilizar as suas funções anabólicas.
O SHGB tem uma grande afinidade para se ligar a testosterona. Por isso, qualquer mudança
nos níveis do SHGB influencia notavelmente os níveis de testosterona disponíveis.


A testosterona circula no plasma sob três formas: livre, ligada à albumina (ligação fraca) e ligada à
SHBG  (Testosterone Binding Globulin - ligação forte). 

SHBG, é uma proteina que funciona como um “Caminhão”, transportando e liberando de testosterona
nas regiões do organismo onde o hormônio se faz necessário. Hoje já se sabe que a deficiência na
produção dessa proteína é um dos fatores da disfunção hormonal masculina. Ou seja, é possível que
um homem apresente níveis altos de testosterona circulante no sangue, mas, ao mesmo tempo, sofra
dos sintomas típicos da andropausa, por causa da ineficiência da SHBG.
Ao determinar os níveis circulantes de estradiol ou testosterona, ou de uma medição total, que inclui
o "livre" e as frações ligadas pode ser feito, ou apenas a parte de "livre" pode ser medido. Um índice
de andrôgeno livre expressa a relação de testosterona para SHBG e pode ser usada para resumir a
atividade da testosterona livre. A testosterona total é provavelmente a medida mais precisa dos níveis
de testosterona. SHBG pode ser medido em separado a partir da fração total de testosterona.

 

Transporte de hormônios sexuais
Testosterona e estradiol circulam na corrente sanguínea, ligada principalmente à SHBG e
em menor grau albumina e globulina de ligação aos corticosteróides (CBG) (AKA
transcortina). Só uma fração muito pequena de cerca de 1-2% é desvinculado, ou "livre", 
e, portanto, biologicamente ativo e capaz de introduzir na celula e ativar o seu receptor. 

SHBG inibe a função destes hormônios. Assim, a biodisponibilidade de hormônios sexuais
é influenciado pelo nível de 
SHBG. A afinidade de ligação de esteróides sexuais para SHBG
é:
  dihidrotestosterona (DHT)> testosterona > androstenediol > estradiol > estrona . 

DHEA é fracamente ligados à SHBG também, mas DHEA-S não é. Androstenediona não é
obrigado a 
SHBG ou, e em vez disso é ligada unicamente à albumina.


Produção SHBG
SHBG é produzida principalmente pelo fígado e é liberado na corrente sanguínea. Outros locais
que produzem 
SHBG incluem o cérebro, útero, testículos e placenta. SHBG testículos-produzido
é chamado androgen-binding 
protein. O gene para a SHBG está localizado no cromossoma 17 .

Controle
Os níveis de SHBG parece ser controlada por um equilíbrio delicado de fatores de reforço e de
inibição.

Seu nível é diminuído - por altos níveis de insulina , hormônio do crescimento e insulina-like
growth factor 1 ( IGF-1 ). Além disso, alta de andrógenos, prolactina e transcortina diminuem os
níveis de SHBG. O
besidade e lipídios em alta, causam uma queda na concentração plasmática
de SHBG. 
• O SHBG como previsor de diabetes tipo II - A resistência à insulina pode ser avaliada pela
redução do SHBG. Há uma relação direta entre a sensibilidade à insulina e níveis de SHBG em
homens com diabetes tipo II. 
• Alta concentração de Magnésio 


Seu nível é aumentado - altos níveis de estrogênio, e de tiroxina (
hormônios tireoideanos 
causam um aumento na concentração plasmática de SHBG Drogas comuns que muitas vezes 
levantam SHBG são sedativos, anti hipertensivos, tranquilizantes,

A medida de SHBG no soro é também um índice muito importante para a evolução de doenças
não estritamente relacionadas aos esteroídes. Os níveis de SHBG correlacionam bem com a
função 
da tireóide e os valores elevados são encontrados nos casos da função do fígado reduzida
como na cirrose. 
No entanto, a evidência recente sugere que é a produção do fígado de gorduras
que reduz os níveis de SHBG, não 
tem qualquer efeito direto da insulina e específicos mecanismos
genéticos que fazem isso foram encontradas.


Tendências clínicas:
• aumento do nível de SHBG ocorre em homens com hipogonadismo, hipertiroidismo, doença no
fígado causada por álcool, cirrose biliar primaria (em mulheres), anorexia nervosa (em mulheres)
• queda dos níveis de SHBG ocorrem em mixedema, hiperprolactinemia (em mulher), acromegalia
por terapia hormonal, obesidade e hiperplasia adrenal congênita.
•  Xarope de açúcar e milho- podem reduzir SHBG. Infelizmente, estes podem levar à resistência
à insulina, inflamação, os 
produtos finais da glicação avançada e muitas outras coisas desagradáveis. 
O açúcar também 
irá reduzir SHBG, porque aumenta a síntese de gordura no fígado, que por sua
vez desliga o 
gene envolvido na síntese de SHBG. 
• O chá verde realmente aumentar SHBG.
• A vitamina D reduz SHBG e aumentar a testosterona livre e total.
• Boro (o tetraborato de sódio ou bórax). Um estudo mostrou que o boro pode não só aumentar a 
testosterona livre, mas diminuir o estradiol também. 
• Relação de proteína e carboidrato. A relação proteína / carboidrato tem um efeito interessante 
sobre a testosterona livre e SHBG. Vários estudos têm mostrado que o aumento carboidratos 
versus proteína aumenta a testosterona total. No entanto, antes de começar a bater barras de 
granola, um estudo constatou que o aumento da relação proteína / carboidrato não apenas a 
testosterona total, mas aumentou também SHBG.  Isto significa que a testosterona livre não 
pode ter sido aumentada significativamente por causa de efeitos opostos de SHBG. (O aumento 
da proporção de proteína e carboidrato também aumentou o cortisol).

_________________________________________________________________________________________

>>   35º ) A Água cura tudo

A água ideal para nosso consumo

O tema água cada vez mais vem sendo discutido pela sociedade por vários motivos e sob diversos enfoques.
A qualidade da água é de extrema importância para a nossa saúde. Infelizmente nos dias atuais temos acesso
apenas à água de baixa qualidade e contaminada. É importante lembrar que nosso corpo é formado por 70% de
água, 20% de matéria orgânica e 10% de minerais. Um ser humano pode ficar até 2 semanas sem comer, porém
não sobrevive muito tempo sem água.

A importância da água na manutenção da saúde


Água cura tudo 
A maioria das doenças desenvolve-se devido a uma diminuição das funções e da resistência do
corpo, devido à ACIDOSE crônica. "Não existe morte natural. Todas as mortes das chamadas
causas naturais são meramente o ponto-final de uma progressiva saturação ácida".
A acidose precede e provoca a doença. O corpo sucumbe à desordem física quando seus próprios
lixos ácidos se acumulam até o ponto onde a resistência orgânica é vencida e o corpo torna-se
susceptível ao resfriado, fadiga, exaustão nervosa e doença degenerativa.

Quando o corpo alcança certos limites de toxinas crescentes dentro do corpo, do tubo
digestivo ou em qualquer tecido do corpo, ele começa um processo de limpeza-da-casa
que toma várias formas: diarréia, dor de cabeça, resfriados, erupções na pele, abcessos,
reumatismo, inflamação dos olhos e de outros órgãos, febres e tudo que nós reconhecemos
como doença aguda. Tudo isso surge de uma causa original comum, uma acumulação de
resíduos ácidos no corpo.

A hiperacidez é provocada principalmente pela alimentação incorreta e consumo de água ácida,
refrigerantes, estresse emocional, sobrecarga tóxica, e/ou reações imunológicas ou qualquer processo
que prive as células de oxigênio e outros nutrientes. O corpo tenta compensar a hiperacidez utilizando
minerais alcalinos, fazendo que haja diminuição destes minerais, gerando mais hiperacidez celular.
Pois bem, segundo especialistas, a água alcalina assume um papel fundamental na neutralização da
hiperacidez, tendo ainda a vantagem sobre outros métodos naturais, pois não gera nenhum tipo de
acidificação, que ocorre em diversas dietas.
Os profissionais de saúde reconhecem a necessidade de reduzir o acúmulo ácido do corpo. Todas as
dietas especiais e os exercícios físicos criam, também, mais resíduos ácidos. Água alcalina com qualquer
dieta e/ou regime de exercícios funciona muito bem. Como é muito difícil mudar hábitos alimentares, beber
água alcalina é uma solução fácil para nosso modo de vida moderno. Com a diminuição da hiperacidez irá
sentir-se melhor, mais jovem e com maior rendimento.

> alimento natural integral possui um pH balanceado;Precisamos comer alimentos naturais e integrais
durante um certo tempo para reverter os efeitos de muitos anos de comer alimentos comerciais. A maioria
das pessoas não possui a determinação para suplantar seus maus hábitos [vícios] alimentares.
> comidas comerciais são alimentos ácidos;
>  alimentos ácidos são viciantes, levando a comer em excesso e a problemas de gerenciamento do peso.
> Cada vez mais aceita-se o fato de que ácido em excesso é a causa das doenças e da morte. Afinal de
contas, as células de cancer são ácidas enquanto as células saudáveis são alcalinas.
Os profissionais de saúde reconhecem a necessidade de reduzir a acumulação ácida do corpo. Eles tentam
resolver este problema com alimento alcalino.

 

O QUE É HIPERACIDEZ CORPORAL E O QUE CAUSA NO ORGANISMO HUMANO.

É papel fundamental do organismo preservar a alcalinidade do sangue para poder manter-se saudável.
O pH de uma pessoa saudável está entre 7.1 e 7.5, portanto, alcalino. O pH 6.5 é levemente ácido e o pH 4.5 é fortemente ácido. A maioria das crianças tem um pH 7.5, enquanto que mais da metade dos adultos tem um pH 6.5 ou mais baixo, este último como reflexo do acúmulo de dejetos tóxicos ácidos, excessiva ingestão de água ácida, deficiência de minerais alcalinos (cálcio e magnésio), decorrentes do envelhecimento e do estilo de vida sem qualidade. Nas pessoas saudáveis, o pH do sangue é 7.4, o
pH do fluído espinhal é 7.4 e o pH da saliva também. Pacientes com câncer apresentam um pH 4.5, especialmente quando em estado terminal. O câncer não sobrevive em um ambiente alcalino. As
células de câncer são ácidas enquanto as células saudáveis são alcalinas. Todas as doenças degenerativas estão associadas com a hiperacidez corporal.

Todas as formas de artrite estão associadas com o excesso de acidez. A hiperacidez compromete a calcificação de dentes e ossos. Segundo pesquisadores japoneses, dejetos tóxicos ácidos que se compactam, convertem-se em colesterol, ácidos graxos, ácido úrico, pedras nos rins, uratos, fosfatos
e sulfatos, produzindo um grande número de enfermidades. Com isso, geram obstrução no sistema circulatório, provocando circulação sanguínea deficiente, incapaz de realizar a suficiente perfusão sanguínea nos diversos órgãos.

Mary C. Hogle afirma em seu livro, "Comidas que Alcalinizam e Curam", que quando o corpo chega aos limites de tolerância em termos de hiperacidez tóxica, tanto o sistema digestivo como os outros tecidos iniciam um processo de limpeza, que pode assumir diversas formas: diarréia, dores de cabeça, gripes, erupções cutâneas, abscessos, furúnculos, reumatismo, inflamações de diversos órgãos, catarata,
febre e outros sintomas identificados em sua grande maioria com doenças agudas, porém, isto tem
uma causa única: A HIPERACIDEZ. As vitaminas, minerais e oligoelementos ingeridos não são úteis
se há um excesso de resíduos ácidos no corpo, pois estes impendem sua absorção.

A pergunta que se faz é que tipo de água estamos bebendo ?

A água da torneira é ácida, pobre em minerais e rica em cloro. O cloro reage com a matéria orgânica presente na água e produz os Trihalometanos que, entre outros problemas, são cancerígenos. É essencial colocar cloro na rede pública para matar as bactérias e a água não vir contaminada, porém
é essencial que este cloro seja retirado da água antes de consumirmos ou tomarmos banho.

Por outro lado as águas minerais são engarrafadas em embalagens plásticas. O principal problema
disso é que embalagens plásticas são feitas a partir de petróleo e contaminam a água com xenoestrógenos, dioxinas e bisfenol A, os quais afetam de maneira negativa a nossa saúde. Estudos mostram que o Bisfenol A e a dioxina vem sendo relacionado a câncer e outras doenças degenerativas, enquanto os xenoestrógenos estão associados a ganho de peso e aumento de ansiedade. Outro fator indesejável é o enorme impacto ambiental causado pelas embalagens plásticas. Além disso, a maioria das águas minerais no mercado são ácidas ou apresentam excesso de sódio, o que gera muita
retenção de líquidos.


Frutose e Líquidos indesejáveis
A maioria dos Refrigerantes e Cervejas são produzidos por Osmose Reversa, isto é, todos os minerais são retirados da água. É o que chamamos de Água Morta. Não existe Vida em Água Morta. Isto gera osteoporose. O pH do refrigerante e cerveja são ácidos, o que gera mais osteoporose. Água de
Osmose Reversa não é apropriado para humanos. É feito para farmácias, laboratórios e uso industrial.

Existem muitos estudos relacionando o consumo de líquidos doces (refrigerantes e sucos) com obesidade, diabetes, entre outras doenças. Nos Estados Unidos alguns colégios passaram a dar
apenas sucos de fruta para as crianças, com o objetivo de melhorar a qualidade dos líquidos ingeridos. Para espanto geral as crianças começaram a engordar excessivamente e apresentar fígado gorduroso. Descobriu-se então que o ser humano não sabe lidar com a frutose, açúcar da fruta. A fruta é extremamente saudável, desde que ingerida em natura, pois apresenta vitaminas, minerais e principalmente fibra, que é o antídoto da frutose. Quando se extrai o suco da fruta, retira-se toda a fibra dela.


A importância do Magnésio na água
As águas minerais no Brasil são pobres em Magnésio, devido às características do nosso solo e
rochas. Além disso, o processo de refinamento de alimentos elimina 80% do magnésio da farinha de trigo, 83% do arroz branco, 99% no açúcar refinado extraído do melado e 97% do amido refinado do milho. Somando a dieta Moderna e a deficiência de Magnésio na Água Mineral, o consumo médio de Magnésio pelo povo Brasileiro é de apenas 200mg/dia, quando o ideal seria uma ingesta de 300 a 500mg/dia. Magnésio é essencial para o nosso organismo produzir energia e a sua deficiência pode gerar diabetes, hipertensão, obesidade e doença cardíaca. Existem diversos estudos demonstrando aumento de diabetes e doença cardíaca em regiões onde o consumo de magnésio é insuficiente. Também é surpreendente observar a longevidade dos Hunzas, povo do Paquistão Ocidental, que exibe excelente estado de saúde, além do aumento da expectativa de vida em virtude do hábito de ingerir
uma Água Mineral rica em Magnésio, características que a água assume devido à composição geoquímica do solo local.

A Água Ideal para nosso consumo
Existe um novo conceito mundial de fazer o tratamento final da água em casa. Tratando a água na própria residência com um bom aparelho de filtragem é possível resolver o problema do cloro, trihalometanos, flúor, metais tóxicos, impurezas e bactérias. Além disso, evita-se o problema do
Bisfenol A, Dioxina e Xenoestrógenos das embalagens plásticas. Estes características retiram a contaminação da água, ou seja, purificação, porém não deixam a água com as qualidades consideradas hoje ideais pelas autoridades no assunto.

Além de ser Filtrada a Água Ideal tem que passar por um processo de Ionização. A água ideal, portanto, deve possuir outras características que vão muito além da simples purificação e filtragem. Ela deve ser alcalina com pH entre 9 e 10, ionizada, com boa condutibilidade elétrica, com baixa tensão superficial (com alto poder de hidratação) e rica em minerais, especialmente o magnésio. A água é o principal nutriente para nosso corpo, é fonte de vida, e com estas características torna-se um energético natural
e promotor de saúde.


pH da Água - O que isto significa?
Entenda como essas substâncias atuam em nosso organismo.

O pH ou o potencial de hidrogeniônico é o símbolo que indica o grau de acidez ou de alcalinidade de uma substância. O valor do pH de uma solução pode ser estimado conhecendo-se a concentração em íons H+. Assim, a escala de medição varia de 0 a 14, tendo o 7 como o valor neutro, o 0 como acidez máxima e o 14 com alcalinidade máxima.

0 1 2 3 4 5 6....................7................ 8 9 10 11 12 13 14

Ácido.........................Neutro............. Alcalino.............

A escala do pH é logarítmica, assim, cada passo é dez vezes maior que o anterior. Em outras palavras, um pH de 4.0 é 10 vezes mais ácido que 5.0, 100 vezes mais ácido que 6.0 e 1.000 vezes mais ácido que 7.0.

IMPORTANTE: Uma agua alcalina com pH 9.0 é 1.000 vezes mais alcalina que a água de torneira, que normalmente é 6.

Se compararmos com algumas marcas de água mineral do mercado, que possuem pH em torno de 4, podemos dizer que, ao tomar uma água com pH 9.0, você está ingerindo uma água 100 mil vezes mais alcalina.
Para entender água alcalina é preciso entender sobre ácidos e alcalinos (equilíbrio ácido base). É essencial para o nosso corpo manter um pH no sangue entre 7,35 e 7,45 para estarmos saudáveis. 

Mas o que é pH ?
A definição mais simples que ouvi foi do Dr. José Irineu Golbspan, médico nutrólogo com atuação em Porto Alegre. O corpo humano é uma grande máquina que precisa produzir energia para funcionar, ou seja, precisa consumir elétrons para funcionar. A nível celular, quando consumimos elétrons sobram os prótons.  O próton mais simples é o H+. No pH se mede a quantidade de prótons (íons H+). Quanto mais prótons temos, menor é o pH e mais ácido é o meio. Quando nosso corpo gasta energia, nós consumimos elétrons, temos excesso de prótons e o nosso organismo acidifica.

Acidez leva à dor, à doença e à morte, enquanto a alcalinidade leva a uma melhor saúde e à longevidade.

A maioria das pessoas não percebe a utilidade do uso de água alcalina para reduzir os ácidos. A água alcalina funciona melhor que a dieta porque ESSA ÁGUA NÃO ADICIONA MAIS RESÍDUOS NO PROCESSO DE REDUÇÃO DOS ÁCIDOS. Todas as dietas especiais e os exercícios físicos criam, também, mais resíduos ácidos. Água alcalina com qualquer dieta e/ou regime de exercícios funciona muito bem. Como é muito difícil mudar hábitos alimentares, beber água alcalina é uma solução fácil
para nosso modo de vida moderno.
Certos médicos dizem que o ácido do estômago neutraliza a água alcalina e, portanto, beber essa
água não tem utilidade. ISTO NÃO É VERDADE! O fato é que, se o estômago fica muito alcalino, ou menos ácido, devido à ingestão de água alcalina, o estômago precisa produzir mais ácido hidroclorídrico para manter o estado ácido original. No processo da produção desse ácido, o estômago precisa também produzir bicarbonato de sódio, um elemento alcalino, e colocá-lo na corrente sangüínea, tornando o sangue mais alcalino.

Se olharmos o estômago isoladamente do corpo, podemos chegar a uma conclusão errada. Quando olhamos o corpo como um todo, existirá um ganho líquido de alcalinidade quando nós bebemos água alcalina. Este é o motivo porque não faz diferença se bebemos água alcalina com o estômago vazio ou cheio.

 Nós precisamos eliminar este excesso de ácido que é prejudicial à saúde. Isto é feito através da urina, quando eliminamos ácido úrico, através da respiração, quando eliminamos ácido carbônico na forma de CO2, através do estômago quando eliminamos ácido clorídrico e através da transpiração.

> Portanto nós somos uma grande máquina que produz energia (consumindo elétrons) e uma grande máquina de eliminar ácidos.

> Importante saber que as doenças degenerativas (que vem naturalmente com a idade) se desenvolvem em meio ácido.

> Quando comemos e tomamos líquidos ácidos, comuns ao nosso cotidianos (ex: refrigerantes, produtos industrializados, frituras, etc), temos mais dificuldade em eliminar o excesso de ácido e estamos mais propícios a desenvolvermos essas doenças. O principal órgão que elimina ácidos é o
rim. Para o rim funcionar adequadamente precisamos tomar muita água.

Mas qual água devemos tomar ?  
Uma água ácida que faz com que o nosso organismo acidifique mais e tenha que eliminar mais ácidos ou uma água alcalina que facilita a eliminação dos metabólitos ácidos e neutraliza o excesso
de prótons produzidos?

A resposta é clara! Você deve beber 2 litros de água alcalina por dia!

Mas o assunto é muito mais interessante. Vamos falar sobre água e diabetes, emagrecimento, Alzheimer, osteoporose e outras tantas doenças. Também falarei sobre a importância de minerais, de nos mantermos hidratados e de diversos elementos que podem ser encontrados na água.

pH significa potencial hidrogeniônico (quantidade de prótons H+), que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de uma solução aquosa.

O pH de 7 significa neutralidade.

pH < 7 significa acidez e quanto menor o número do pH, mais ácida é a solução aquosa. O pH é
medido em escala logarítmica, o que significa que com a diminuição de 1 ponto no pH torna a solução 10 vezes mais ácida. Ou seja uma solução com pH 3 é 10 vezes mais ácida que uma solução de pH 4
e 100x mais ácida que uma solução de pH 5, 1000 x mais ácida que uma solução de pH 6 e 10.000 x mais ácida que uma solução com pH 7.

Quando o pH é maior que 7 a solução é chamada de alcanina. Uma solução com pH 10 é 10x mais alcalina que uma solução com pH 9, 100x mais alcalina que uma solução com pH 8 e 1000x mais alcalina que a solução neutra com pH 7.

Para o nosso corpo é muito importante que os líquidos que ingerimos sejam alcalinos e ricos em minerais. O nosso corpo, quando gera energia, consome elétrons, gerando um resíduo ácido (excesso de prótons H+). O nosso corpo precisa eliminar este excesso de ácido (entenda como o nosso corpo lida com o ácido e porque é importante ingerir água alcalina). O teste da fita geralmente não é muito preciso para soluções alcalinas, já que é feito para ver soluções mais ácidas. O ideal para determinar
se a sua água é alcalina e fazer um teste em um laboratório de análises clínicas.

A pureza da água está relacionada com a ausência de contaminantes na água. Os principais contaminante são Cloro e Flúor (em países de primeiro Mundo tanto Flúor como Cloro estão sendo banidos da água), Metais Pesados, Xenoestrógenos e Compostos Orgânicos. O processo de filtragem com velas de cerâmica, prata coloidal, carvão ativado, ou por Destilação, ou por Osmose Reversa ou
por Purificação deixam a água Pura, porém a qualidade da água e completamente diferente entre os processos. Água destilada ou por Osmose Reversa são impróprias para o Consumo Humano e por isto os itens abaixo também tem que ser avaliados.

Toda vez que eu ingerir um líquido com pH menor do que o  pH do meu organismo, este vai ter que
fazer um sacrifício, um buffer para acomodar este pH. O pH tem escala logarítmica. Se eu tomo um líquido com pH de 5 ele é 100x mais ácido (com maior potencial hidrogeniônico) que o sangue.

A medida que nós envelhecemos nós vamos nos acidificando. O jovem e o recém nascido são alcalinos. O idoso é ácido. Quanto mais substância ácida nós ingerimos, pior para nós. O Câncer para se desenvolver precisa de um ambiente ácido. Um sangue com pH de 7,45 contém 65,9% mais oxigênio que um sangue com pH 7,3. A medida que eu aumento minha alcalinidade no corpo eu aumento minha concentração de oxigênio. Quando o pH cai para abaixo de 7,27, há um aumento de 100x no estímulo na destruição óssea, o que promove Osteoporose. Acidose é uma das causas de osteoporose. Quando toma líquidos muito ácidos (refrigerantes por exemplo) cria-se uma situação metabólica no nosso corpo que estimula a perda óssea. No Japão existem 2 hospitais que trabalham com água Funcional no Tratamento de Doenças. Esta água tem o pH considerado ideal que é o pH entre 9 e 10.

Quando se toma uma água totalmente sem minerais a condutibilidade fica comprometida. São necessários minerais para dar condutibilidade. Se a pessoa fica mais lenta, mais devagar, raciocínio lento, pode haver uma deficiência de minerais. Raciocínio é um mecanismo eletroquímico que precisa ser conduzido.

TDS meter mede a quantidade de partículas sólidas na água. O ideal é tomar uma água que tem >100ppm (partícula por milhão) de mineral, seja cálcio, magnésio, sódio, potássio. São elementos diluídos que vão funcionar como íons para fazer a condutividade.

Água destilada tem 0ppm e não tem os minerais necessários.

Se não tem mineral necessário vai começar a extrair do osso minerais para fazer condutibilidade. Acontece osteoporose. A água fitrada por osmose reversa e a água destilada só devem ser ingeridas após remineralização.

> Não use filtro que tem osmose reversa.

> Água purificada que é destilada, desionizada ou é por osmose reversa não devem ser tomadas.

> A água dos refrigerantes em geral é purificada. É um dos grandes problemas do refrigerante. Desenvolve osteoporose.

> A água purificada acidifica o corpo, rouba minerais e tem um fraco poder de hidratação.



______________________________________________________________

Deficiência androgênica ( A partir dos 40 anos)  

ou até antes dos 35 anos


CRONOBIOLOGIA: 
No homem:
Sua secreção de TESTOSTERONA sofre um ritmo
nictemeral (circadiano) com pico máximo (acrofase) durante a segunda metade do período de sono e mínimo 
2 horas antes de adormecer. Varia de -40 a +30 % ao redor
de uma média
no mesmo indivíduo, podendo reduzir-se à quase à metade ou aumentar quase
ao dobro NO MESMO DIA. 

Na mulher:
A testosterona sofre grandes variações circadianas. Duplica seu valor próximo à ovulação. De um dia para outro pode variar 10 a 20 %.


Acredita-se que defeitos tanto a nível central (hipotalamo-hipófise), na resposta aos níveis séricos 
de testosterona ou mesmo na secreção pulsátil do LH, bem como a nível periferico (celulas de 
Leydig) seja, no número das mesmas ou na sua capacidade esteroidogênica,estejam de 
alguma forma envolvidos na produção de níveis progressivamente menores de testosterona 
idade-relacionado.

A diminuição da secreção de testosterona com a idade pode tornar-se clinicamente relevante
dependendo da capacidade endócrina dos testiculos e da sensibilidade individual aos androgênios.
A deficiência relativa de androgênios agrava-se pelo aumento da SHBG (s
ex hormone-binding
globulin
) com a idade, tendo em vista que a testosterona ligada a esta proteína não apresenta
atividade biologica relevante, ao contrário do que acontece com as forma livres e aquela ligada
a albumina (testosterona biodisponível).

Fisiopatologia ( Explicação bem detalhada para os amigos entenderem, conforme
conversas ja realizadas)
Um total de 7mg de testosterona é secretado diariamente no adulto.  Testosterona (T) e 
dihidrotestosterona (DHT) circulam no plasma sem estarem ligadas (aproximadamente 2 a 3%
livres),
 ou ligadas fortemente às proteínas plasmáticas específicas (globulina fixadora dos
hormônios sexuais - SHBG) (50-60%) e fracamente
 ligadas às proteínas inespecíficas, como
a albumina (40 - 50%).
As frações de T e DHT ligadas à SHBG são biologicamente inativas
 devido à alta afinidade da
ligação da SHBG com a T e DHT. A testosterona livre calculada mede a fração livre da testosterona.
  
A Testosterona biodisponível inclui a fração livre mais a fração fracamente ligada à albumina.
Testosterona biodisponível = testosterona livre + testosterona ligada à albumina


As concentrações de S.H.B.G.
As concentrações séricas de SHBG aumentam gradualmente com a idade. Uma vez que a 
SHBG se liga a testosterona com alta afinidade, esse aumento resulta em uma menor proporção 
de testosterona em sua fração livre, que e biologicamente ativa, ou seja, que atua nos tecidos.
Gracas ao aumento da SHBG, fica evidente uma diminuicao mais expressiva da testosterona livre 
em relação a total. Trabalhos demonstram uma prevalência de 40, 70 e 90% de testosterona livre 
na faixa de hipogonadismo para pacientes de 60, 70 e 80 anos, respectivamente. 

Outra explicação bem detalhada para melhor assimilação: 



 

TESTOSTERONA TOTAL
testosterona livre + testosterona ligada à albumina + testosterona ligada à SHBG

AUMENTO: puberdade precoce masculina, resistência andrógena, testotoxicose, hiperplasia
adrenal congênita, ovários policísticos, tumores ovarianos, Síndrome de Insensibilidade aos Andrógenos Completa ou Parcial (AIS, completa - CAIS ou parcial - PAIS).

DIMINUIÇÃO: puberdade tardia masculina, deficiência de gonadotropina, anormalidades
testiculares congênitas ou adquiridas, vasectomia, moléstias sistêmicas, DAEM – Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino.

Fisiologicamente:
Aumento na mulher - gravidez, exercício, pós-prandial, após refeições ricas em gorduras, 
obesidade feminina, hemoconcentração;

Aumento no homem: inalação de copulinas e outros feromônios femininos durante o período
ovulatório. No homem que dorme habitualmente com companheira que ovula, a taxa de
testosterona pode aumentar até 150 % durante o período compreendido entre 2 dias antes a
2 dias depois do dia da ovulação (total 5 dias) por causa da inalação das copulinas e outros feromônios liberados pela mulher fértil. Este fenômeno não ocorre quando a companheira toma anovulatórios ou está menopausada.

Fisiologicamente: estresse, doenças agudas, imobilizações, exercício exaustivo, obesidade masculina, alcoolismo e cegueira.


 
Testosterona X Estrógenio X SHBG X Aromataze
(esse texto posso dizer senhores que é o resumo de todo o meu site) 



A queda estimada da testosterona livre e de 2,8% ao ano. A testosterona é 
convertida ou em diidrotestosterona (DHT) pela enzima 5-alfa-redutase, ou em 
estradiol pela enzima aromatase, já nas celulas-alvo. 
Apenas 20% da DHT circulante é produzida diretamente por secreção 
testicular,
com os 80% restantes sendo derivados da conversã
o da testosterona em tecidos
periférico
s.

É bem conhecido que a testosterona é um precursor de estrogêneos – vai ser convertida em estrogênios através da influência da enzima aromatizante. Nada que não soubéssemos já.

Aqui é que se torna interessante, suponham que temos testosterona em níveis normais e não soframos de nenhum problema de saúde que influencia o SHGB. Isto significa que os valores de SHGB estão normais também. 
Pensemos agora. Se mais desta testosterona for convertida para estrogênio devido a valores anormais dos níveis de aromatização, o SHGB também vai aumentar.
O SHGB, estando mais 
ligado a testosterona, vai nos deixar com excessos de estrogênio no
sistema, que vai estimular a produção de SHGB pelo fígado. Este processo amplifica a
quantidade de estrogênios. 
O estrogênio depressa se liga aos receptores androgênicos das células limitando a capacidade 
para se ligarem a testosterona livre. Ainda mais importante, o estrogênio é o mensageiro
que avisa 
o cérebro para diminuir a produção de testosterona.
Estrogénio é uma designação genérica dos hormônios cuja ação está relacionada com o controle
da ovulação e com o desenvolvimento de características femininas.

ÍNDICE DE ANDROGÊNIOS LIVRES
Estado real dos androgênios podem ser visualizados tanto pela mensuração da testosterona livre quanto pelo cálculo da taxa de concentração de testosterona total com a concentração (ou capacidade de ligação) de SHBG. Essa taxa, que é um indicador muito útil nos estados de anormalidades androgênicas, é chamada de índice de androgênios livres, ou às vezes de índice de testosterona livre. O índice de androgênios livres etá geralmente aumentado em processos de acne severa, alopécia androgênica nos homens (calvície), hirsutismo, e outras condições nas quais o nível de testosterona total é normal e o nível de SHBG é baixo.

A SHBG, em oposição à albumina, é sensível a mudanças nas taxas de estrogênios/androgênios circulantes. Assim, a SHBG possui papel muito maior na determinação do nível de testosterona livre. 

Os níveis de testosterona podem variar de acordo com os níveis de SHBG para manter a 
concentração de testosterona livre constante. É também esperado que quando a concentração da testosterona livre aumenta, a testosterona total aumentará e a SHBG diminuirá. 

O nível de SHBG é significativo pois a diminuição do nível de SHBG na presença de um
nível normal ou pouco elevado da testosterona total, resultam em mais testosterona
bioativa com alta atividade periférica dos androgênios
.
 

Assim, nós homens, devemos ter como estratégia hormonal:

• Prevenir os níveis de testosterona estarem baixo;
• Tentar aumentar a testosterona total;
• Bloquear os efeitos de ligação da testosterona ao SHGB;
• Diminuir os níveis da enzima aromatizante – menor conversão de testosterona para estrogênio.


Método de medição da dosagem Testosterona
Como método alternativo, pode ser 
usado o cálculo de testosterona livre e biodisponível, a partir das 
dosagens de:
testosterona total e SHBG;
> testosterona 
total, SHBG e albumina. 

Estes métodos 
são realizados através de fórmulas complexas que utilizam as constantes de ligação 
da testosterona à albumina, e à 
SHBG e fornecem informação mais precisa que o Índice de testosterona 
livre, que é 
apenas a razão Testosterona total/SHBG.
As frações livre calculada e biodisponível da testosterona refletem melhor a atividade androgênica que 
a testosterona total, o índice de 
testosterona livre ou a dosagem direta de testosterona livre por 
radioimunoensaio. 
Parâmetros calculados também possuem limitações, principalmente em pacientes 
com valores de albumina* muito alterados e em gestantes**.

*Valores de albumina influenciam pouco o resultado final do cálculo. Assim, sua dosagem pode ser 
eliminada desde 
que o paciente não tenha doença que altere radicalmente valores de albumina
(por exemplo: insuficiência hepática,síndrome nefrótica).
** Em gestantes, como o estradiol ocupa grande quantidade dos sítios de ligação do SHBG, há um 
superestimação da capacidade de ligação do SHBG, levando à valores subestimados de testosterona
biodisponível e livre calculada.

CALCULADORA DE TESTOSTERONA:  http://www.sbu.org.br/?calculadora


Recomendada uma avaliação basal (focada na avaliação da função testicular)  - avaliação pode ser sumarizada da seguinte maneira:

Testosterona total

Testosterona livre

SHBG (globulina ligadora de hormônios sexuais)

Hematócrito e hemoglobina

• Hormônio folículo estimulante (FSH)

• 
Hormônio luteinizante (LH)

• Prolactina

• Dosagem de diidrotestosterona (DHT)

Glicemia de jejum

Perfil lipídico 

PSA total (associado ao exame digital da glândula prostática)

Exames subsidiários, a critério clinico (TSH e T4 livre, provas de função hepática)

Exame físico completo, incluindo o exame digital da glândula prostática, deve ser realizado
rotineiramente. (veja com o seu Urologista a idade recomendada para iniciar a constância da rotina)

__________________________________________________________________________________

Dosagens hormonais que devem ser verificadas ( A critério do médico ) 
 Hormônio do crescimento (GH)
 Sulfato de deidroepiandrosterona (DHEAS)
 Deidroepiandrosterona (DHEA)
 Fator de crescimento símile à insulina tipo I (IGF-1) ou somatomedina C 

__________________________________________________________________________________

Dosagens hormonais que podem ser verificadas ( exames bem específicos ) 
Hormônio adrenocorticotrófico (ACTH)
Teste de estímulo com hormônio liberador de hormônio luteinizante (LHRH) para dosagem de LH
e FSH
Teste de estímulo com hormônio liberador de tirotrofina (TRH) para TSH
Dosagem de hormônio liberador de corticotrofina (CRH)

__________________________________________________________________________________


Avaliação da Tiróide
Fazer o exame 2x seguidas - já que dosagem hormonal é algo difícil de se confiar, mesmo em laboratórios excelentes). 

POSTERIORMENTE se confirmada a alteração, tentar dentro do quadro clínico descobrir o que
pode estar INTERFERINDO na cinética adequada daquele eixo hormonal. Aí entra uma anamnese minuciosa, verificando principalmente os hábitos de vida e alimentares do paciente.

Quando há um aumento da insulina associado a obesidade, os níveis de testosterona caem, isso é fisiologia endócrina. Se o paciente obeso receber testosterona, a chance dessa testosterona ser convertida em estrogênio (hormônio feminino) no tecido adiposo é alta, a não ser que se faça o bloqueio de uma enzima chamada aromatase (através de medicação).

Bons resultados. 
Deficiências nutricionais de nutrientes essenciais pra cinética correta dos hormônios tireoideanos. 
Por exemplo, sem Selênio não ocorre a conversão do hormônio T4 em T3 (que é a forma ativa),
assim como a falta de Zinco e Vitamina D. E essas deficiências nutricionais são MUITO COMUNS
na maioria da população. Pode-se fazer suplementações básicas de Selênio, Vitamina D e Zinco e
o TSH normaliza. 

Exames:
Hormônio tiroestimulante (TSH)*   - * TSH estimula a Tireóide a produzir os hormônios T3 e T4
Triiodotironina (T3)
Tiroglobulina
Tiroxina (T4) total
T4 livre
T3 livre
Globulina ligadora da tiroxina (TBG)




 
VAMOS TERMINANDO COM OS SINTOMAS ATUAIS MAIS ASSOCIADOS A BAIXA DE
TESTOSTERONA

Não é exagero dizer que baixos níveis de testosterona é o beijo da morte para todos do sexo
masculino. 

Não admira que baixos níveis de testosterona leva à depressão, sentindo como se estivesse
"em uma neblina" e dificuldade de concentração! Sua libido “morre”. A baixa testosterona pode
até mesmo levar facilmente à ansiedade e depressão também. Lembre-se: estes não são apenas
os sintomas - efeitos baixos de testosterona a química do cérebro em seu núcleo.

Sintomas da baixa de testosterona são simplesmente perigoso. A baixa testosterona está
associada com doença cardíaca, depressão, Síndrome Metabólica, diabetes, distúrbios
cognitivos e até osteoporose
. Um estudo de 2007 descobriu que níveis baixos de testosterona
foi associado com maior risco de morte por doença cardíaca, câncer e todas as causas.  
Baixos níveis de testosterona também muitas vezes colocar seus relacionamentos e sua carreira
em perigo, bem como, porque a testosterona tão fortemente afeta o cérebro masculino.

A baixa testosterona está associada com aumento do risco de doença de Alzheimer -
O conhecido Baltimore Longitudinal Study mostrou que é forte esta correlação.  
Acredita-se que o hormônio testosterona limita a produção de peptídeos beta-amilóide.
Esses fragmentos de proteínas adesivas, contribui fundamentalmente para a doença
de Alzheimer.


O hormônio também pode ajudar a afastar a doença de Alzheimer diretamente –
impedindo a morte das células cerebrais. Nos estudos, os pesquisadores manipularam
células cerebrais humanas, enviando-os em um curso para morrer. Adicionando doses
de testosterona, no entanto, limitada a morte celular
.

No topo de tudo o que os homens baixos de testosterona tendem a ser ligeiramente com 
privação do sono, porque a pesquisa mostrou que níveis baixos de testosterona leva à má
qualidade de sono. Este é, provavelmente, devido à adiposidade extra (gordura corporal), que
vem da diminuição da massa muscular. 

O intervalo padrão que os laboratórios e os médicos lhe dará para Testosterona total varia de  
241-847 ng / dl. Mas acredite em mim - se você estiver na faixa de 241-399, você vai quase de
certeza estar experimentando vários sintomas da baixa de testosterona.

Existem várias coisas para manter em mente quando se analisa o número:
O estradiol, a forma mais abundante de estrogênio , a leitura é tão importante quanto a leitura
de testosterona. O intervalo normal é geralmente 13-54 pg / ml, mas o que é realmente crítico
é a relação entre a testosterona em estrogênio. Jovens do sexo masculino têm proporções de
30, 40, 50, etc Você poderia ter uma leitura saudável testosterona total de 500, mas se o
estrogênio é 50, você provavelmente vai estar na “lutando” com seu corpo.

Uma das razões que baixos níveis de testosterona é tão mortal é que de alguma forma afeta
todos os principais marcadores cardiovasculares. Um estudo recente grande escala epidemiológica
descobriu que os homens baixos de testosterona, <250 (menor que 250 ng/dl) , foram: 
1) mais gordo, 
2) tiveram menor HDL, 
3) maior triglicérides, 
4) aumento da pressão arterial e 
5) maior glicemia. 


 
OUTRA ANÁLISE SOBRE O ÁCIDO LÁCTICO - BENÉFICO PARA A SINTESE DE TESTOSTERONA


_______________________________________________________________________________________

ABAIXO APRESENTO ESTUDOS SOBRE ANTI-ENVELHECIMENTO

INVERTER NATURALMENTE O ENVELHECIMENTO HUMANO


HORMÔNIO DO CRESCIMENTO
LINK   http://www.hgh-usa.com/hormonio_do_crescimento.htm

 

SOBRE O HORMÔNIO DO CRESCIMENTO 

Hormônio de crescimento é necessário para a queima de gordura e contribui (embora pouco )
para o crescimento muscular também. À medida que envelhecemos, nossa produção de hormônio
do crescimento diminui significativamente e ganhamos peso muito mais facilmente. De fato, com
40 anos, o seu corpo emite metade do hormônio de crescimento dos seus 20 anos. Aos 80 anos
você vai estar perto de 5% dos níves dos 20 anos. Essa é a maior agressão (falo de redução)
hormonal que nós, homens, sofremos no decorrer do processo de envelhecimento.

Queima de gordura como energia e promoção dos aminoácidos ( blocos de construção muscular)  

1) Sono (dormir bem) 
Sono impulsiona a testosterona, neurotransmissores, memória e hormônio do crescimento. 
__________________________________________________________________________________

2) Exercício intenso.
Exercício intenso é o tipo de exercício que deixa você suando e respirando com dificuldade.
Como se vê, pode aumentar drasticamente sua saída hormônio de crescimento por várias horas
após o exercício, se você fizer isso da maneira certa. 

Treinamento com intervalos - realizar o exercício em um nível muito intenso por 30 a 60 segundos e
depois de descansar por alguns minutos e repetir o "SPRINT DA INTENSIDADE" por vários ciclos.
 
As pesquisas têm sido geralmente feito usando sprint, mas a forma de exercício realmente não
importa muito: a chave é fazer algo que você "EXPLORE A INTENSIDADE" -  relizando treinamento
do intervalo. Seu GH vai subir meu amigo......em alguns dias vou publicar um novo artigo sobre
treino de intensidade......

____________________________________________________________________________________

3) A Creatina
Os pesquisadores descobriram que a creatina aumento o Hormônio do Crescimento,
mesmo em quem não fez o exercício. No entanto, há algumas coisas para manter em mente
sobre este estudo: ele foi extremamente pequeno, com apenas seis jovens envolvidos. Três dos
homens experimentaram um aumento muito significativo no hormônio do crescimento, mas os
outros três muito menos. Portanto, esta muitos dependem fisiologia individual e outros fatores. 

Concentração de creatina muscular
A suplementação de creatina aumenta o aumento de células satélites e número mionúcleos
no músculo esquelético humano induzida pelo treinamento de força. Aumenta o IGF-I e fator
de mRNA miogênica no músculo esquelético.

Celulas Satélites
A atitude mais importantes que você pode fazer para sua saúde a longo prazo é manter a sua
massa muscular ao longo das décadas. Como a maioria dos homens vai lentamente perdendo
massa muscular ao longo dos anos, seja acelerada por má alimentação, perda de testosterona
e um estilo de vida sedentário.
Para construir (e promover a reparação) o tecido muscular, você deve promover em seu corpo a
célula muscular especializada chamada de "células satélites".  A testosterona, o aminoácido
leucina ( presente em aminoácidos de cadeia ramificada e no soro de leite) , e IGF-1, esses três
aumentam a contagem de células musculares satélite.  O quarto integrante no pró-fator de formação
de células satélites e à creatina – os níveis de creatina são absolutamente críticos para "hipertrofia"
ou "fortalecimento muscular".

IGF-1
Hormônio absolutamente crítico para o crescimento muscular e desenvolvimento. IGF-1 e
Hormônio do Crescimento andam lado a lado e têm muitas propriedades importantes para a
manutenção de um corpo jovem. Isto é onde a creatina entra novamente: aumenta a atividade
muscular de IGF-1.

Oxidação muscular
A musculação e qualquer treinamento de força provoca oxidação significativa (atuação dos
radicais livres).
A creatina é forte protetor de tecido muscular, aumentando a proteção oxidativa. Pesquisadores
descobriram que ele faz isso não só por atuar como um antioxidante, mas estimulando
outras atividades antioxidantes metabólicos. 

Os benefícios da suplementação de creatina provavelmente aumenta com a idade. A razão
estão abaixo:

>> Massa muscular é tão cardioprotetor  à medida que a pessoa envelhece;
>> Provavelmente reduz os níveis de homocistena;
>> Construção de muscular com aumento da força – níveis baixos de creatina afetam o
     desempenho físico ( execução do exercício) ;
>> Aumento da massa muscular com perda de gordura;
>> Cognição melhorada; Dois estudos já demonstraram que a suplementação com creatina
ajuda significativamente o cérebro. Tudo começou com um estudo de vegetarianos masculinos
e femininos que mostraram melhorias na memória de trabalho e inteligência da suplementação
de creatina. Melhora profundamente  a função mitocondrial e que, por sua vez, ajudar o cérebro
e todas as suas atividades de processamento pesado. Um estudo sobre os idosos consideraram
este a partir  de doses de "cerca de 20 g / dia durante 5 dias, ou cerca de 2 g / dia durante 30 dias."

Suplementação de creatina
Os níves musculares de creatina aumentam rapidamente com o consumo de ovos, carnes e
peixes crus. Para receber uma dose de 5 gramas de creatina exigiria você comer 1,1340
quilogramas de carne crua – se você cozinhar a carne remove a maioria da creatina. Peixe
tem mais creatina por unidade de peso, mas, novamente, cozinhar remove a maior parte.
_____________________________________________________________________________________

4) L-Arginina.  Máximo 2 g / dia deve ser seguro.

Ela se qualifica como indutor de oxido nítrico, assim sendo efetiva para liberação de GH.
Quando se aumenta o GH, os níveis de cortisol caem. A medida que estamos maiores
(musculosos) a quantidade de GH que se libera durante o sono, não é suficiente para provocar
um aumento, em consequência isso aumentaria o cortisol. Tome 2 gramas de arginina sem
carboidratos antes de ir dormir para elevar o GH e frear o cortisol.
_____________________________________________________________________________________

5) A glutamina. ( Para treinos de alta intensidade - ciclismo pesado - corrida - luta -
    musculação )

Muitos estudos dão um papel preponderante para glutamina no desenvolvimento muscular.
A glutamina transporta água para dentro dos músculos e músculos hidratados são melhores
para manter seu estado anabólico. A glutamina ajuda a suprimir a quantidade de cortisol que
circula pelo sangue, aumentando também os níveis de GH. Sugestão: 5 gramas antes do
treino e 10 gramas depois.
______________________________________________________________________________________

6) A Insulina
Gerêncie a  sua insulina: ela está negativamente correlacionada com hormônio de crescimento.
Quanto mais insulina flutuando em torno de seu sistema, a menos hormônio de crescimento que
é provável que você tenha. O estado resistentes à insulina, onde os níveis de insulina ficam
perpetuamente elevado,

Refeições com alto teor glicêmico.
Comer uma grande quantidade de açúcares e carboidratos ricos em amido causam uma
cascata de açúcar no sangue e geram insulina - é anti-hormônio de crescimento. Por esta
razão, tenha cuidado para não comer uma refeição de alta carboidratos antes de dormir
direito, porque a noite é horário nobre para a liberação de hormônio do crescimento. 

______________________________________________________________________________________

7) BCAA ( Ganhos máximos com o pós treinos )
   ( Otimização do perfeito ambiente corporal para liberação de GH noturno ) 

Depois de treinar ( 30 minutos é a janela de oportunidade) administre entre 30 a 50 gramas de
proteína e soro de leite (whey protein) com 60 a 100 gramas de carboidratos. A maltodextrina
é mais indicada, mas pode também ingerir outros carboidratos como papinha de arroz ou de trigo.
Deve se também ingerir 5 gramas de aminoácidos ramificados (BCAA) estes antes do exercício
ajudam a manter os níveis de testosterona altos e podem ser utilizados também para proporcionar
energia muscular.

A leucina é o único BCAA que provoca pico do nível de insulina facilitando a digestão dos
carboidratos, a insulina ajuda a suprimir o cortisol. A proteína proporcionada as células musculares
ajudam a prevenir o catabolismo (decomposição muscular), que esta diretamente relacionado
com o nível de cortisol mais baixo. Resumindo: os carboidratos elevam a insulina e estas
previnem a decomposição da proteína.



 
Exercícios Físicos e Rejuvenescimento 

Embora várias teorias preconizem o envelhecimento, as mais aceitas são as teorias dos
radicais livres, da inflamação subclínica, do envelhecimento da mitocôndria e a teoria da imunidade.
  

Durante o processo de envelhecimento, um amplo espectro de funções mitocondriais é alterado,
incluindo alterações no DNA mitocondrial. Isso está associado ao declínio das funções
respiratórias da mitocôndria e ao excesso de produção de ROS (Reactive Oxygen Species ),
os Radicais Livres. 
 Esse aumento de Radicais Livres acelera o dano oxidativo de lipídios e
proteínas que, por sua vez, são acumulados em fibroblastos velhos, mais vulneráveis e
incapazes de proceder a remoção dessas proteínas oxidadas do que os fibroblastos jovens.

Considera-se que a maior geradora de Radicais Livres é a radiação UV, causando destruição
e estresse celular, além do aumento dos mediadores inflamatórios, Matriz Metaloproteinases
(MMP) e diminuição dos seus inibidores (TIMP). Por consequência disso, os queratinócitos
são degradados, a melanogênose 
  a degradação de componentes da Matriz Extracelular,
aumentadas.


Uma dieta calórica fora dos padrões saudáveis aumenta a produção de RL e a oxidação de
moléculas de glicose, levando a glicação proteica (espécie de caramelização), especialmente
do colágeno. Esse fenômeno o torna
 cross-linked, enrijecido e insolúvel de forma permanente. 

A primeira descoberta, que já tem comprovação científica, é a redução da ingesta calórica.
De forma prática, se nós quisermos envelhecer mais lentamente, devemos comer menos!
____________________________________________________________________________________

1º Estudo  ( 15% de redução calórica - diariamente )

Foram feitos vários estudos com macacos, que foram divididos em dois grupos, um que podia
comer à vontade e outro que tinha sua dieta reduzida entre 20% e 40%. Estes estudos duraram
vários anos, e os resultados finais não deixam nenhuma dúvida sobre a eficácia do método. Os
macacos que tiveram redução calórica, além de estarem bem mais jovens do que seus
companheiros da mesma idade, adoeceram muito menos e o índice de mortes no grupo que
comeu menos foi muito menor. Portanto, se quisemos permanecer jovens e saudáveis por mais
tempo, temos que comer menos. Como ainda não existem estudos deste tipo
com humanos, ainda não se determinou o quanto menos temos que comer, mas existem indícios
de uma redução de 15% da nossa ingesta calórica já seria suficiente para produzir efeitos benéficos
sobre a nossa saúde.

CUIDADOS NO EMAGRECIMENTO – SUA META É 15% DE REDUÇÃO DAS CALORIAS
Seja cauteloso sobre o corte de calorias – sendo muito rápido e muita quantidade: ele vai bater
na sua testosterona.
Por exemplo, depois de apenas alguns dias de jejum, os níveis de
testosterona em seu sangue pode reduzir-se em um terço ou mais.
  

Tirar calorias muito rápido baixam os níveis de testosterona total, mas também levanta os níveis de SHBG. Agora imagine a cena, já é pouco o que sobra, cerca de 2% do total da sua testoterona, é o que o seu corpo pode realmente usar uma vez que é biodisponível.

Então, se você aumentar SHBG através da dieta, lembrando que o SHBG é um problema
para o envelhecimento do sexo masculino  - pois mais testosterona está ligada a ela,  deixando você com testosterona menos livre.
Então quantas calorias você deve cortar? Bem, um estudo revelou que os indivíduos que reduziram a ingestão calórica em 15% não experimentaram uma perda de testosterona total.

INTELIGÊNCIA NA DIETA
É melhor perder peso gradualmente, contando com exercícios e uma dieta equilibrada, evitando
assim uma queda feia na testosterona total e livre.

Detalhe – dietas com redução de carboidrato e aumento de proteínas (alta gordura saturada / animal )
para perder peso, especialmente a longo prazo, aumenta os níveis da PCR (C-Reactive Protein), em
30-40% -  PCR é um marcador chave da doença de coração.
______________________________________________________________________________________

2º Estudo( Autofagocitose )
Estudos recentes estão associando a pratica de atividade física regular ao retardo do
envelhecimento.

Esta pesquisa esta sendo feita com camundongos na Universidade do Sudoeste do Texas e
foi publicada recentemente na Nature. Os ratos foram submetidos a dois estresses na sua
fisiologia a restrição calórica (passar fome) e atividade física. Por incrível que pareça as
alterações intracelulares foram praticamente iguais para os dois estímulos.

Vamos ver o que aconteceu.
Todas as nossas células para executarem todas as milhares de reações que realizam por
segundo, produzem resíduos tóxicos que na maioria da