Introdução

 

 

           

   

Era uma vez, há cem anos ... Essa história é verdadeira, embora possa parecer ficção. Em Alegrete, Rio Grande do Sul, nascia um anjo disfarçado de menino. Deram-lhe o nome de Mário Quintana. Conforme crescia, suas palavras viravam versos sobre as coisas simples e belas da vida, muitas vezes despercebidas pela maioria dos mortais, mas nunca por um anjo. Um dia, o anjo - poeta voltou à sua forma original, tornou-se invisível aos nossos olhos, mas  saudade  presente em cada palavra que nos deixou.

“Mas tua imagem, nosso amor, é agora

menos dos olhos, mais do coração

Nossa saudade te sorri, não chora...

 

Mais perto de Deus estás, como anjo querido

E ao relembrar-te a gente diz, então:

Parece um sonho que ele tenha vivido!”

 

Convido você a ser um personagem dessa história para prestar homenagem ao anjo-poeta,nos seus 100 anos. No link TAREFA você vai encontrar as surpresas com as quais presentearás o aniversariante. 

Capriche!!!

Comments