Florença


Viagens & Imagens, um guia fotográfico

Florença possui um conjunto impressionante de obras de arte do Renascimento reunidas em museus, igrejas, palácios e praças em seu centro histórico. Algumas dessas obras de arte são ícones reconhecidos pela maioria da humanidade e produzidas por alguns dos mais famosos artistas da história. Aliando-se ao fato da cidade estar na Toscana, uma região famosa por suas paisagens e tradições históricas, não poderia deixar de incluir uma visita a Florença quando viajei à Itália em Maio de 2006. A cidade possui um centro histórico relativamente compacto e todas as atrações podem ser visitadas a pé.

 

 

 

 

 

No centro da cidade encontra-se a Igreja Santa Maria del Fiore com seu Duomo, que forma com o campanário (à direita) e o batistério um dos principais símbolos de Florença.

 

 

A igreja (imagens abaixo) é a quarta maior da Europa e destaca-se na silhueta arquitetônica da cidade.

 

A Piazza della Signoria (à esquerda) tem sido o centro da vida social e política de Florença ao longo dos séculos e está sempre repleta de turistas.

Na praça situa-se o Palácio Vecchio (abaixo, à esquerda), uma construção medieval que abriga, até hoje, a prefeitura de Florença. Sua imponente torre é um dos símbolos da cidade.

Entre várias estátuas situadas na praça, como Perseu e Rapto das Sabinas, encontra-se a cópia da estátua de David de Michelangelo (abaixo, ao centro), ao lado da entrada do Palácio Vecchio onde, até 1873, situava-se a obra original.

A estátua original de David de Michelangelo, com 5,2 metros de altura, situa-se na Galleria dell'Accademia (abaixo, à direita). A visita a esta obra de arte e ícone da humanidade é um dos pontos altos da visita a Florença.

 Uma visita ao Museu da Uffizi (à esquerda), o maior museu de arte da Itália, é obrigatória. No museu, que fica ao lado da Piazza della Signoria, encontra-se o principal acervo de pinturas renascentistas italianas, onde obras como o Nascimento da Vênus e Primavera de Botticelli podem ser apreciadas.

 

Os salões do Palácio Pitti (abaixo, à esquerda), que foi a residência dos Médicis, exibem o acervo de arte acumulado por várias gerações de uma das mais poderosas famílias da Europa. O palácio encontra-se em meio ao extenso Jardim de Boboli, com padrões geométricos simétricos.

 

 Na Igreja de Santa Croce (abaixo, à direita), de estilo gótico, encontram-se os túmulos de Michelangelo, Galileu e Maquiavel, além de afrescos de Giotto do século 14.

O Rio Arno cruza Florença e é atravessado por diversas pontes. A mais velha de todas e a única a ter resistido à Segunda Guerra Mundial foi a Ponte Vecchio (abaixo, à direita), que abriga o comércio de jóias e está sempre repleta de turistas.

Não muito longe do centro da cidade, podem ser observadas paisagens típicas da região da Toscana, com seus ciprestes e construções típicas.

A Piazzale Michelangelo, onde encontra-se outra cópia da estátua de David, oferece uma vista privilegiada do centro histórico de Florença. Em especial, ao final da tarde, pode-se apreciar e registrar bonitas imagens do Rio Arno e suas pontes, sob a luz do por do sol.

 

 

Uma visita a Florença é uma oportunidade especial para o fotógrafo, tendo em vista a sua riqueza arquitetônica, cultural e histórica.