Anatomia do Coração

 

 

 
No ser humano o percurso do sangue bombeado pelo coração através de todo o organismo é feito em aproximadamente 45 segundos.
Neste tempo o órgão bombeia sangue suficiente a uma pressão razoável, para percorrer todo o corpo nos sentidos de ida e volta, transportando assim, oxigênio e nutritivos necessários às células que sustentam as atividades orgânicas.

 

 





Circulação, localização e posição

O coração é o órgão central da circulação, localizado na caixa torácica, levemente inclinado para esquerda e para baixo(mediastino médio), sendo constituído por uma massa contráctil, o miocárdio, revestido interiormente por uma membrana fina, o endocárdio, e envolvido por um saco fibro-seroso, o pericárdio.

O coração é constituído por duas porções: a metade direita ou coração direito, onde circula o sangue venoso e a metade esquerda, onde circula sangue arterial. Cada uma destas metades do coração é constituída por duas cavidades, uma superior - a aurícula - e uma inferior - o ventrículo. Estas cavidades comunicam entre si pelos orifícios auriculo-ventriculares. As duas aurículas encontram-se separadas pelo septo interauricular e os dois ventrículos pelo septo interventricular.
Na cavidade atrioventricular esquerda encontra-se a válvula mitral,e no orifício atrioventricular direito a válvula tricúspede (são válvulas que se abrem em direção ao ventrículo e se fecham para evitar o refluxo do sangue). A circulação sanguinea é assegurada pelo batimento cardíaco, ou seja, o batimento do coração, que lança o sangue nas artérias. O coração é um órgão musculoso que, no Homem, tem o tamanho aproximado de um punho cerrado.

 
Constituição

A parte musculosa do coração tem o nome de miocárdio ou músculo cardíaco.

O coração humano apresenta quatro partes ou cavidades: na parte superior estão as aurículas, divididas entre a direita e a esquerda, na parte inferior estão os   ventriculos, também direito e esquerdo.

Na metade direita do coração só circula sangue venoso, na esquerda sangue arterial. A circulação do sangue nestas quatro cavidades está controlada pelas válvulas. As válvulas também servem de meio de comunicação entre as aurículas e os ventrículos.

A parte direita do coração está separada da parte esquerda por um septo.

O pericárdio é a membrana que reveste todo o coração.

 
Funcionamento

O coração está constantemente a contrair e a relaxar, para bombear todo o sangue do nosso corpo. É uma bomba hidráulica, em que os tubos de saída são as artérias e os tubos de entrada as veias; o líquido que anda a circular é o sangue. Seu sincronismo atua como se fossem duas bombas trabalhando simultaneamente. Uma das bombas engloba a auricula e o ventriculo direitos e a outra a auricula e o ventriculo esquerdos. A função da aurícula e do ventrículo direitos é arrastar o sangue para os pulmões, onde se liberta o dióxido de carbono e se fornece de oxigênio. Por outro lado, a aurícula e o ventrículo esquerdos têm o trabalho de arrastar o sangue enriquecido de oxigénio para todas as partes do corpo.

 
Noções anatômicas

·        O coração é composto por quatro câmaras. Pelas câmaras esquerdas circula sangue rico em oxigênio, proveniente dos  pulmões e dirigido às demais partes do corpo. Pelas câmaras direitas circula sangue pobre em oxigênio, vindo de todo o corpo e direcionado ao pulmão.

·        No adulto saudável, não existe comunicação entre as câmaras esquerdas e direitas.

·        As câmaras de recepção do sangue, mais complacentes, são chamadas de átrios ou aurículas, enquanto que as câmaras de ejeção, mais musculosas, são chamadas de  ventriculos.

·        Entre os átrios e os ventrículos existem válvulas. Estas válvulas permitem a passagem do sangue apenas no sentido do átrio para o ventrículo. São chamadas de válvulas átrio-ventriculares. No lado direito, temos a válvaulas tricuspides, e no lado esquerdo a válvula mitral.

·        Entre os ventrículos e as artérias ficam as válvulas semilunares. Estas válvulas permitem apenas a saída do sangue dos ventrículos em direção das artérias. Entre o ventriculo esquerdo e a aorta fica a válvula aórtica. Entre o vcentriculo direito e o tronco da artéria pulmonar fica a válvula pulmonar.

 
Sístole e Diástole

·        Grosseiramente, a sístole é o período entre o fechamento das válvulas átrio-ventriculares e o fechamento das válvulas semilunares. Nesta fase, conforme citado acima, o sangue é ejetado dos ventrículos para as artérias.

·        Já a diástole é o período entre o fechamento das válvulas semilunares e o fechamento das válvulas átrio ventriculares. Nesta fase o sangue entra nos átrios, proveniente das veias e, em seguida, passa aos ventrículos.

 
Diastole - sub-fases

Fase de enchimento rápido.

Quando a pressão ventricular por fim se reduz abaixo da pressão atrial, que nesse momento é máxima (ápice da onda v da curva de pressão atrial) as valvas AV se abrem deixando passar um grande fluxo rapidamente em direção ao ventrículo. 70% do enchimento ventricular ocorre nessa fase.

Fase de enchimento lento.

Também chamado de diastase. Com o enchimento do ventrículo e o fim da fase ativa do relaxamento do músculo cardíaco, ocorre uma desaceleração importante do fluxo. A valvas AV tendem a se fechar passivamente. No momento da desaceleração do fluxo rápido para o fluxo lento é que ocorre o 3º ruído cardíaco. O fluxo do átrio para o ventrículo é bastante reduzido, chegando a quase parar.

Sístole atrial.

Ocorre a contração atrial. As valvas AV se abrem, momento em que ocorre a onda A da valva mitral ao ECO unidimensional e o 4º ruído cardíaco. A sístole atrial pode representar até 20% do volume diastólico final do ventrículo, sendo de grande importância para a manutenção do débito cardíaco nos pacientes que possuam algum tipo de restrição funcional do VE.

 



Circulação Pulmonar
A Circulação Pulmonar ou Pequena circulação se inicia no Tronco da artéria pulmonar, seguindo pelos ramos das artérias pulmonares, arteríolas pulmonares, capilares pulmonares, vênulas pulmonares, veias pulmonares e deságua no  átrio esquerdo do coração. Na sua primeira porção, transporta sangue venoso. Nos capilares pulmonares o sangue é saturado em oxigênio, transformando-se em sangue arterial.
 
Circulação Sistêmica 
A Circulação Sistêmica ou Grande Circulação se inicia na Aorta, seguindo por seus ramos arteriais e na seqüência pelas arteríolas sistêmicas, capilares sistêmicos, vênulas sistêmicas e veias sistêmicas, estas se unindo em dois grandes troncos, a Veia Cava Inferior e a  Veia Cava Superior. Ambas desaguam no átrio direito do coração. Sua primeira porção transporta sangue arterial. Nos capilares sistêmicos o sangue perde oxigênio para os tecidos e aumenta seu teor de gás carbônico, passando a sangue venoso.
 
 



       Outras definições
 
Circulação Visceral - É a parte da circulação sistêmica que supre os orgãos do sistema digestivo.

Circulação Portal Hepática - O sangue venoso dos capilares do trato intestinal drena na veia portal, que invés de levar o sangue de volta ao coração, leva-o ao fígado. Isso permite que este orgão, receba nutrientes que foram extraídos da comida pelo intestino. O fígado também neutraliza algumas toxinas recolhidas no intestino. O sangue segue do fígado às veias hepáticas e então veia cava inferior, e então ao lado direito do coração, entrando no átrio direito e voltando para o ínicio do ciclo, no ventrículo direito.

Circulação Fetal - O sistema circulatório do  feto é diferente, já que o feto não usa pulmão, mas obtém nutrientes e oxigênio pelo cordão umbilical. Após o nascimento, o sistema circulatório fetal passa por diversas mudanças anatômicas, incluindo fechamento do duto arterioso e foramen ovale.

Circulação Coronária - É o conjunto das artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias próprios do coração. São considerados separadamente por sua importância médica e porque sua fisiologia (modo de funcionamento) apresenta aspectos particulares.

 
ARTÉRIAS
 
 

As artérias são os vasos que, partindo dos ventrículos cardiacos, levam o sangue do coração a todas as partes do nosso corpo, dividindo-se em vasos mais finos, os capilares.A camada interna das artérias tem o nome de endolélio ou túnica interna. As paredes das artérias, ao contrário das veias, têm alguma resistência, fazendo com que mesmo quando não contêm sangue mantêm a sua forma tubular. O calibre (tamanho) das artérias pode ser maior ou menor, e a sua constituição também varia. No entanto, as artérias grossas e internas possuem fibras elásticas, como a aorta, que é a artéria mais grossa de todo o corpo. As artérias finas e superficiais têm uma quantidade menor de fibras elásticas, tendo assim maior quantidade de fibras de tipo muscular. É devido à elasticidade das artérias e ao bombeamento propulsor efetuado pelo coração que o sangue circula continuamente. É também devido a este fator que consegue-se determinar o número exato de pulsações por unidade de tempo.

 



                                             VEIAS 

Ao contrário das artérias, as veias são os vasos que levam o sangue de todas as partes do corpo até ao  coração, chegando às auriculas. Em outras palavras veia é a designação genérica dos vasos sangüíneos que conduzem ao coração o sangue distribuído pelas artérias em todas as partes do corpo. Têm paredes distensíveis e delgadas que aumentam gradativamente de calibre até formar os grossos troncos que terminam no coração. As paredes das veias são menos resistentes e mais delgadas do que as das artérias embora apresentem três camadas. Visto que possuem uma quantidade menor de fibras elásticas e musculares, no entanto, quando não transportam sangue perdem a sua forma de cilindro. Mas, a superfície interna das veias possui uma série de pregas duplas que agem como verdadeiras válvulas que controlam, conforme o fecho e a abertura, para que o sangue no interior da veia siga a direção certa.
 
 


    CAPILARES


Constituem 
a rede de distribuição e recolha do sangue nas células. Estes vasos estão em comunicação, por um lado, com ramificações originárias das 
artérias e, por outro lado, com as veias de menor dimensão. Os capilares existem em grande quantidade no nosso corpo. Podem deformar-se com muita facilidade, impedindo assim a passagem de glóbulos vermelhos. A parede dos capilares é constituída por uma única camada de células que é a túnica interna das artérias. É nas paredes dos capilares que ocorre as trocas dos gases.