Dê sua opinião: vivernobairro@gmail.com

Impedidas de ocupar o tradicional ponto onde vendiam frutas, legumes e verduras, elas mudaram-se para uma calçada ao lado. Mas podem ser novamente despejadas a qualquer momento por fiscais da prefeitura.

Convivência ameaçada

Desde criança, Doralice do Carmo Diniz vende frutas, legumes e verduras na Floresta. Começou aos sete anos de idade e antes vinha com a mãe, que também sustentou a casa a vida toda com a venda desses produtos.


           Clientela se mobiliza pelas mulheres


Atualmente, sete mulheres trabalham juntas no ponto e têm clientela fiel, construída com dedicação e honestidade. A dona de casa Maria Aparecida da Silva diz não ter dúvidas sobre onde comprar frutas e alguns legumes e verduras.




“É tudo de ótima qualidade, sem agrotóxicos... eu que tenho criança em casa sempre compro aqui”.

Esperamos a resposta da Regional Leste sobre a ação dos fiscais e o futuro das vendedoras.



Subpáginas (1): [Sem título]
Comments