Exóticos

Fotos do Campeonato Mundial 2012 em Almeria
 

Exóticos

 
 

Cantinho dos Pássaros

 

Canários

Psitacídeos

Aves Europeias

Fotos/Galeria

Fórum

Noticias

Conselhos/Doenças

Anúncios

Links Relacionados

Aves Exóticas

-A grande percentagem das chamadas aves exóticas,morrem durante a captura,o transporte,ou durante a adaptação ao cativeiro.

Felizmente hoje em dia não existe tanto a necessidade de se proceder à captura,porque é enorme a variedade de aves que já acasalam em cativeiro. 

Muitas das aves que se vendem hoje em dia em lojas e feiras nasceram,com efeito em cativeiro e a manutenção dessas aves em nossas casas,não afecta a população natural.

Pelo contrário,as aves indígenas do continente europeu e nomeadamente as de Portugal dificilmente criam em cativeiro e o seu número tem vindo a diminuir drasticamente nos últimos anos,devido à captura por parte do homem.

É portanto,a criação de aves exóticas que mais interessa ao avicultor.Por um lado o seu número ainda não está seriamente afectado e,por outro lado se tal vier a acontecer,a existência de exemplares perfeitamente adaptados à reprodução em aviário poderá abastecer as necessidades de mercado.

Além disso,hoje em dia,o excedente de crias que o avicultor consegue em sua casa e que pode vender nas lojas da especialidade,ajuda a suportar as despesas de alimentação e alojamento.

O que são Aves Exóticas?

-Existem 4 tipos de aves exóticas:

Europeu,Africano,
Australiano e sul Americano.Nestas podemos encontrar variedade e beleza de cores,canto e divertimento.

 Estas caracterizam-se por serem geralmente mantidas em números mais ou menos elevados,de não procurarem um contacto mais estreito com o seu dono e de desempenharem portanto,uma função essencialmente ornamental.

Quando as compramos,fazemo-lo geralmente devido à sua beleza e só mais tarde,com o convivio diário,nos apercebemos de que elas têm mais que isso para nos oferecer.

Tecelões,tangarás,
diamantes e estrildídeos,entre outros,são aves exóticas por natureza.São geralmente mantidas em bandos mais ou menos numerosos.
Já os cardeais e pintassilgos,serzinos e outros preferem viver aos pares.Entre estes é normal as aves estreitarem por sua própria iniciativa,as relações com o dono.

Excertos retirados dos livros"Novo guia das aves exóticas" e "Criação das aves exóticas"

Actualmente não crio este tipo de aves.
 
Mandarins

Os Mandarins são aves originárias da Austrália,onde vivem em bandos.É o mais conhecido dos diamantes,sendo mesmo considerado hoje em dia uma ave vulgar.Acasalam o ano inteiro sem ser necessário grande preocupação com a temperatura e instalações.A postura é de 4 a 8 ovos,levando 12 dias a incubar.

 Não existem grandes segredos quanto ao acasalamento de mandarins.São aves que já estão totalmente adaptadas à criação em cativeiro e,têm a vantagem de ser uma espécie que acasala a qualquer altura do ano.

Bengalim do Japão

O Bengalim do Japão foi trazido para a Europa em 1870.É natural do Japão,China,Ceilão e da ilha de Java.A cor da espécie selvagem é castanho escuro. 

É uma raça pouco vistosa,embora já existam muitas mutações,com várias tonalidades.

São muito resistentes e a única dificuldade é formar o casal,pois é dificil distinguir o macho da fêmea.A melhor forma para reconhecer o macho da fêmea é deixar 2 ou 3 Bengalins numa gaiola e tomar atenção àqueles que dobram o canto e assumem uma postura territorial.Uma vez formado o casal,irá tirar posturas e posturas praticamente sem fim.Será necessário o criador ter em atenção a altura certa para os separar temporariamente,para evitar que o casal morra de fraqueza,pois são pais bastante extremosos.

Diamantes-de-Gould

 Os Diamantes-de-Gouls são das espécies mais lindas que existem.Parecem arco-íris com vida devido às variadas tonalidades existentes nas penas.São originários da Austrália,onde vivem em bandos.Pertencem à familia dos diamantes.Existem 3 variedades que se distinguem pela cor da cabeça:vermelha(poephila mirabilis),preta(poephila gouldiae) e amarela(poephila armitiana).  

                                     

É uma raça que apesar de dar alguma dificuldade em criar,dá muito prazer quando se consegue tirar crias.

A altura da criação dá-se em pleno inverno europeu,altura em que na Austrália é verão.São aves pouco resistentes ao frio.O ideal é proporcionar-lhes uma temperatura a rondar os 20ºc.A postura é constituida por 4 a 8 ovos e a incubação dos mesmos dura cerca de 14 dias.As crias demoram cerca de 6 meses a ficarem totalmente pintadas como os pais. 

                                                        

Existem outras espécies já muito divulgadas e que passo a citar aqui:

Pardais de Java-A sua origem é como diz o nome,da ilha de Java,mas também um pouco por toda a Ásia,onde causa bastantes estragos nos arrozais.Dá-se bem em cativeiro.É uma ave robusta e forte que necessita de muito alimento.A postura é constituida por 4 a 8 ovos,com incubação de 14 dias.As crias saem do ninho com 4 semanas.                                                      

 Diamante Babete-É uma ave originária do norte da Austrália,onde vive em savanas e estepes.Nidifica em colónias,em cavidades de árvores ou entre ramos densos.A criação é de baixa dificuldade,havendo o cuidado de se ter amas para chocar os ovos e criar as crias.A postura é constituida por 4 a 8 ovos,com incubação de 14 dias.O macho distingue-se da fêmea devido ao seu canto aflautado.                              

                                     

Por último deixo um espaço para uma ave que admiro muito:o Bico de Lacre.É uma ave com origem na  África central,onde vive em bandos,em locais com muita água.Constrói o ninho em arbustos.Hoje em dia encontra-se perfeitamente aclimatado a Portugal,onde vive e se reproduz em liberdade,sendo comum nas regiões de Torres Vedras,Montijo,Lisboa e Setúbal.O macho distingue-se da fêmea pelo peito muito vermelho e pelas penas por debaixo da cauda que são muito escuras.A postura é de 4 a 6 ovos,com uma incubação de 12 dias.As crias abandonam o ninho por volta dos 20 dias.

 
 
 
 
 
 
 
 Observações:

 

Tops de Sites