Tocándar - grupo de percussão

Nascido no ano 2000 como projeto pedagógico e artístico, constituído por crianças e jovens da Marinha Grande, o Tocándar transporta para a atualidade a festa dos “Zés Pereiras”. Na rua ou em palco, o grupo apresenta um espetáculo que faz a fusão entre bombos, caixas e timbalões, passando pelos djembés, os caretos, os didgeridos, os espanta espíritos, as estruturas metálicas e os bidões, onde convivem ambientes rítmicos tradicionais e contemporâneos, impregnados de energia juvenil.  

"Adrenalina pura e uma entrega em palco como se a vida não fosse mais nada. Ou, como se diz por aí, como se não houvesse amanhã e este momento fosse o mais importante de todos. São assim os Tocándar."    (Séfora C. Silva in "Tribuna da Marinha Grande")

São nossos objetivos: 
  • proporcionar contacto com aspetos essenciais do nosso património cultural, nomeadamente na área da música tradicional e da expressão corporal;       
  • contribuir para a educação estética, no quadro dos ritmos tradicionais portugueses;      
  • contribuir para a educação do sentido rítmico e tímbrico;       
  • contribuir para a fruição saudável dos tempos livres;       
  • criar condições para a concretização de situações de autoconfiança e prazer;       
  • criar condições para o desenvolvimento de trabalho cooperado.

 Discografia: 
  • colaboração no CD " De la revuelta a la marea" da banda asturiana "La Raitana" (2002);
  • CD “Tocándar” (2004);
  • DVD “Não há festa sem bombos!” (2004);
  • colaboração no CD “Portugal a Rufar” (2005);
  • CD "Tocándar ao vivo" (2005);
  • DVD “Ritmus” (2006);
  • colaboração do CD “Roncos do Diabo” (2008);
  • vídeo clip’s de “Canto da Terra” de Roberto Leal (2008);
  • colaboração no DVD de Custódio Castelo (2010);
  • colaboração no CD PAUS da banda PAUS (2011).

Indumentária

A indumentária do Grupo de Percussão Tocándar é uma homenagem a todas as gentes de trabalho da Marinha Grande. À nossa cidade está ligada a indústria vidreira. Foi por isso que recorremos às vestes usadas tradicionalmente nesta indústria. Assim, a partir do avental de zuarte azul das empalhadeiras e das calças de peitilho das escolhedeiras; da calça de zuarte azul e da camisa de estamanhinha do vidreiro, nasceu a indumentária com que nos apresentamos e que é constituída por: "jardineira" azul, camisa de estamanhinha cinzenta (ou branca), t-shirt branca e boné azul. Os instrumentos são decorados com o tradicional lenço vermelho, usado pelos vidreiros para limparem as bagas de suor durante o trabalho.

Escolhedeiras  da Fábrica dos Guilhermes (foto dos anos cinquenta) trajando calças de peitilho. Estas calças, ousadas para a época, foram a solução encontrada pelo encarregado geral da fabricação, João Tojeira, para reduzir o número de peças que se partiam, por serem derrubadas pelo avental, que até então era usado pelas empalhadeiras.
..................................................................................


Obraje vidreira: equipa de trabalho na fabricação do vidro. Da esquerda para a direita: oficial, segundo ajudante e primeiro ajudante. Faltam na fotografia o miúdo de lavar a cima e o miúdo de fechar o molde, com idades entre os 6 e os 13 anos. 
..................................................................................

          Mestre vidreiro trajando as tradicionais calças de zuarte e camisa de estamanhinha

..................................................................................

Aqui estamos nós, numa linha de continuação dos nossos antepassados

Do Projecto A-Ventura à Associação Tocándar

O Projecto A-Ventura (P.A-V) é um projecto de projectos. Desenvolve-se a partir da Escola Secundária Eng. Acácio Calazans Duarte. Iniciou-se no ano lectivo de 1996/97 e esteve integrado na Rede de Recursos da Região Oeste – Núcleo da Marinha Grande, que tinha por base a partilha de experiências entre os vários intervenientes e a articulação de projectos e actividades entre vários níveis de ensino. No quadro do P.A-V, ano 2000, iniciou-se a constituição de uma orquestra de percussão - o Tocándar. No sentido de melhor estruturar o trabalho, foi decidido criar a associação Tocándar.

Associação Tocándar foi fundada na Escola Secundária Eng. Acácio Calazans Duarte pelo Dr. Paulo Tojeira e um grupo de alunos dessa escola e também da Escola Básica 2/3 Guilherme Stephens. 

A Assembleia de Constituição decorreu no dia 9 de Março de 2000, altura em que foram aprovados os Estatutos. No dia 26 de Abril de 2000 foi celebrada a escritura pública da Associação (livro nº 174-B , fl. 31 a fl. 32, do Cartório Notarial da Marinha Grande), publicada no DR - III Série nº 130 de 5 de Junho de 2000.

A ideia da criação da Associação surge no seguimento da formação do  Tocándar - grupo de percussão , assumindo os seus objectivos gerais  e procurando dar corpo ao desejo de se poder desenvolver a aprofundar o espírito associativo, fornecendo alternativas de ordem cultural e recreativa, desenvolvendo a cooperação e a solidariedade entre os associados, gerando dinâmicas de trabalho criativo, tirando partido do tempo livre e desenvolvendo projectos que envolvam a participação de toda a comunidade.

No dia 20 de Setembro de 2000 realizou-se a Assembleia Geral em que foi aprovado o Regulamento.


Contribuinte nº 504 934 562 | NIB nacional:   003504410003344093052 | NIB internacional:  PT50003504410003344093052