Torre de Vigia e a ONU


Sociedade Torre de Vigia e a ONU - O outro lado



O que de fato aconteceu? 



Em 1991, uma das entidades legais das Testemunhas de Jeová (Watchtower Bible and Tract Society of New York) registrou-se no DIP (Departamento de Informação Pública) das Nações Unidas como ONG (Organização Não Governamental), com o intuito de obter acesso ao amplo sistema de bibliotecas da ONU. Isto possibilitaria que os redatores das revistas e livros publicados pela Watchtower recebessem um cartão de identificação para ter acesso a tais bibliotecas de pesquisas e se utilizassem de informações para escreverem artigos. Isso nunca foi segredo. 

Na época em que isso foi feito não se requereu firmar nenhum formulário. Anos depois, sem que a junta desta entidade da Watchtower tomasse conhecimento, a ONU mudou alguns critérios de associação, estipulando que as ONG´s afiliadas deviam apoiar os objetivos da ONU. 

Quando esta informação foi conhecida pela Watchtower, esta imediatamente 
cancelou sua inscrição como ONG e devolveu o cartão de identificação. 



Que acusações existem a esse respeito? 

1- Afirmam que as Testemunhas identificam a ONU como "a coisa repugnante" que não se deve tocar e neste caso a Watchtower caiu em contradição ao se registrar como membro da ONU. 

2-Dizem também que os critérios para se registrar como ONG são os mesmos desde 1968. 

3- Afirmam que não seria necessário se obter esse cartão para ter acesso as bibliotecas da ONU visto que esta possui públicas espalhadas em todo o mundo e que qualquer um pode acessar. 
Será que a Watchtower caiu em contradição? 



Será que a Watchtower caiu em contradição?


O que as Testemunhas criticam energicamente é que se considere a ONU como expressão do Reino de Deus aqui na Terra e como última esperança de paz para a Humanidade, " A verdadeira paz e segurança virá somente pela vontade de Deus, e do modo dele: por meio do seu Reino, e não por meio da ONU". (Despertai!, 08/07/1996, p.25). É contraditório com as crenças das Testemunhas que eles tenham quaisquer relacionamento com órgãos governamentais? 
Será que a Bíblia é contraditória ao dizer que o mundo está em poder do Diabo (João 14:30, 1 João 5:19) e ao mesmo tempo instar aos cristãos que sejam obedientes aos governos? (Romanos 13:17, 1 Pedro 2:13,14). Isto não é nenhuma contradição nem mostrava hipocrisia da parte dos apóstolos. A Bíblia também explica que embora o Diabo controle este mundo e até os governos de alguma maneira, Deus permite que estes governos existam para impor a ordem e trazer alguns benefícios para as pessoas, razões pelas quais os cristãos devem respeita-los (Romanos 13:1-7). 

As Testemunhas de Jeová se tem registrado de forma legal em muitos governos em toda a Terra. Muitas Testemunhas assinam documentos afirmando que respeitarão a constituição e as leis do país, pois não há conflito cristão em se acatar tais princípios destes governos. Os princípios e objetivos expressos na carta da ONU são: "manter a paz e segurança internacionais, suprimir atos de agressão que ameacem a Paz mundial, estimular as relações amistosas entre as nações, proteger as liberdades fundamentais de todos os povos, sem discriminação de raça, sexo, idioma e religião, e cooperar internacionalmente para a solução de problemas sociais, econômicos e culturais."

Nessa declaração de princípios não há nada que viole nossas crenças cristãs. A Sociedade já havia classificado anteriormente os objetivos da ONU de "nobres". Ademais, não há conflito entre o propósito da Watchtower e a permissão que a Carta da ONU concede as nações para tomar ação militar. 

A Bíblia indica claramente que Deus mesmo deu a esses governos autoridade para "levar a espada" (Rom. 13:4) e nós não negamos essa autoridade apesar de recusarmos a participar em guerras (Mat. 26:52). Para defender outras Testemunhas a Watchtower tem recorrido ao Tribunal Europeu, baseando-se na Declaração dos Direitos Humanos da ONU (http://www.jwmedia.org/rights/european_court.htm). Podemos compartilhar os ideais da ONU sem promovê-la como substituta ao Reino de Deus, usá-la para promover a liberdade religiosa e os direitos humanos, sem nos unirmos a ela. Deve-se notar também que os membros das Nações Unidas, como o nome já diz, são Nações. As ONG´s registradas não são realmente membros. No site da ONU diz: "Importante: A associação de uma ONG ao DPI , não constitui sua incorporação ao Sistema de Nações Unidas." (veja http://www.un.org/spanish/aboutun/ONGs/brochure.htm) 


São os critérios de associação os mesmos de 1968? 

Se é certo ou não que os atuais critérios existiam desde 1968, a verdade é que em 1991 não foram colocados em prática. Não foi dado a Sociedade nenhum documento que fosse de encontro as suas crenças. Foi apenas em 1994 que começou a ser divulgada essa nova ideia de alterar os requisitos oficiais para participar como ONG. Um folheto da ONU de 1994, pág. 6 disse: "Está criando agora uma nova relação entre a ONU e as ONG´s . Nós temos visto este novo relacionamento amadurecer. As ONG´s estão tomando novas responsabilidades" . Logo depois surgiram os atuais critérios de associação como ONG que descrevem o trabalho delas com uma linguagem que as Testemunhas claramente não concordam, incentivando a participação política, apoiando o sistema da ONU, etc. Num comunicado mais recente a ONU oficializa essa mudança nos critérios de associação e no relacionamento com as ONG´s, note este trecho: 

"Mais recentemente, em julho de 1996 depois de 3 anos de negociações o ECOSOC (Conselho Econômico e Social) , revisou suas regras para as consultas com as ONG´s(...) Um segundo resultado (...) foi a decisão 1996/297 que recomendou que a Assembléia examinará em sua 51ª sessão. A QUESTÃO DA PARTICIPAÇÃO DAS ONG´S EM TODAS AS ÁREAS DE TRABALHO DA ONU(...) Como conseqüência, no grupo especial de trabalho da Assembleia Geral, BUSCANDO O FORTALECIMENTO DA ONU, se formou um subgrupo de ONG´s." (http://www.un.org/spanish/aboutun/ONGs/brochure.htm) Esta citação confirma o que a Sociedade tem dito: depois de que solicitaram que se registrassem como ONG, eles mudaram a linguagem usada nos critérios de associação, quando a Sociedade soube se retirou imediatamente. 

Interessante notar que apenas GOVERNOS podem efetivamente fazer parte das Nações Unidas, uma ONG, como o nome já diz é uma organização NÃO GOVERNAMENTAL, mas é claro que os inimigos das Testemunhas não percebem isso. 


Mas tudo isso só pra ter acesso a uma biblioteca? 

Nem todas as informações disponíveis na ONU estão também nas bibliotecas públicas, como dizem os opositores. Além de acessar a Biblioteca principal o cartão de registro possibilita ter acesso ao material de pesquisa das instalações bibliotecárias e a biblioteca estendida da ONU. O Sistema bibliotecário ao qual tem acesso as ONG´s registradas ao DIP, incluem bibliotecas de fotografias, áudio e vídeo do DIP, acesso ao Centro de Recursos das ONG´s que oferece documentos atuais da ONU, acesso a reuniões, seminários, conferencias, projeções e cursos de idiomas (veja http://www.un.org/spanish/aboutun/ONGs/brochure.htm)


Mas pra que ter acesso a essas informações da ONU? 

Entre outras coisas, devemos ter em conta que as Testemunhas de Jeová são constantemente objeto de violação da Carta da ONU sobre Direitos e Liberdade. De acordo com a Enciclopédia Americana, as Testemunhas de Jeová sofreram mais perseguição no século XX do que qualquer outro grupo religioso, com exceção dos judeus. 

Mas quando damos passos no sentido de proteger nossos membros, tais ações são satanizadas por aquele que nos odeiam e tratam de criar uma polêmica com esse assunto. 
ISSO É OUTRA FORMA DE PERSEGUIÇÃO!

 


Material contribuído por O Centurião
abril/2010
Comments