TIAGO GOMES Y PEDRO MOURA

On the Road de Jack Kerouac y o Espectáculo do Grupo os PIGS


TIAGO GOMES  

Nacido en Lisboa en 1971.
Ha publicad cuatro libros de poesía, el último en 
Ediciones Baile del Sol.
Letrista del grupo La NAIFA y LÍNEA DEL FRENTE. 
Vocalista y letrista del grupo Los INSPECTORES. 
Editor y productor de la revista de arte y literatura BÍBLIA. 
Fundador de la Galería ZDB. 
Performer dedicado a la poesía de acción.


Pasa tiempo pasa
encima de las heridas
de la lámina de la hoz de las guadañas
de los garfios oscuros
de las horquillas
de los mantos negros de las brujas
de las pesadillas.
Pasa tiempo agua
que yo flotaré
como un cuerpo muerto
en la superficie.


*

Passa tempo passa
por cima das feridas
da lâmina da foice das gadanhas
dos garfos escuros
das forquilhas
das vestes negras das bruxas
dos pesadelos.
Passa tempo água
e eu boiarei
como um corpo morto
à tona.


Tiago Gomes, de Obra Poética (Baile del sol, en prensa). Traducción de Ausiàs Navarro Millet.
publicado por hijos de satanás en 9:28


Bio-bibliografía


Tiago Gomes nasceu em Lisboa no ano de 1971. Poeta, performer, editor da revista Bíblia, publicou em 1993 o livro Caixa Negra de Avião Desviado Por Ataque Terrorista. Seguiram-se, em 1995,Homem Vago em Cinzento e, em 1998, Viola-me Eléctrica. Tem colaboração dispersa por várias revistas.


Poemas


(Traducción al castellano de Juan Carlos Reche)



Naquele porto os metalómanos barcos
esmagam a paisagem
de energia brutal, parada.

Num barco soviético
o marinheiro põe o punho a meio gás
como o comunismo enjeitado na sua terra.

Disse-lhe que Portugal ainda tinha muitos comunistas
mas o que ele queria saber era onde havia señoritas
que o levassem a dar uma volta.


Los barcos metalómanos de aquel puerto
aplastan el paisaje
con su energía brutal, parada.

En un barco soviético
el marinero pone su puño a medio gas
como el comunismo indeseado de su tierra.

Le dije que en Portugal aún hay muchos comunistas
pero lo que él quería saber es dónde había señoritas
que le llevaran a dar unas vueltas.


***

Mais sangue pedira o político canibal
ao ver que se lhe acabara o jarro fresco
que tinha sempre no frigorífico.


Más sangre pidió el político caníbal
al ver que se estaba acabando
la jarra fresca
que siempre tiene en el frigorífico.

***

O MINISTÉRIO DA RÁDIO

Então o ministério da rádio
decretou que depois daquele dia
quando o sol saísse
seriam passadas músicas revolucionárias.


EL MINISTERIO DE LA RADIO

Entonces el ministerio de la radio
decretó que tras aquel día
cuando el sol saliese
habría que pasar músicas revolucionarias.



TARDE POR INVENTAR

A secura do verde daquela parcela
rumores baços de calor
espalham-se pelas horas
inventadas e longas
tarde na noite
voltará a disposição
em criar o nosso mundo
feito de uma tarde inventada.


TARDE POR INVENTAR

El verde seco de aquella parcela
rumores sin brillo por el calor
se extienden en las horas
inventadas y largas
tarde en la noche
volverá la aptitud
a crear nuestro mundo
hecho de una tarde inventada.

Cinco poemas de Tiago Gomes

DIRTY REALISM

Todos os dias
Todos os dias
Todos os dias
Todos os dias
O último de todos os dias.
Luta livre.
Arrumar o dia.
As mochilas dos miúdos
o jantar e a Tv.
Todos arrumados
com socos na barriga.

***

Rasurar a razão.
Jogá-la ao ar
Atirá-la contra a parede
Bater-lhe. Perdoar-lhe
Reflectir sobre ela
Aplicá-la

***

APRENDERÁS COM A MORTE

Daqui de cima consigo ver
que o quintal das traseiras
está cheio de gatos pretos
à noite a morte também é parda.

Que o dissessem aqueles dois
o da faca e o da pistola
e o peito rasgado do insubmisso
(como anda cruel o mundo).

Afinal o outro, o da pistola
quis pôr fim a um tormento
por viver só. E mais não disse
começou a chorar sem perceber

o amigo morto.

***

PUB

Mãos vazias
fogo cruzado
remoinho urbano
suor frio
dor e destroço
parte-se a coluna cervical
ao tentar passar a meta
pub. Teleflash. Perfume da flor decadente do hash.
Acordo e oiço o boletim metafísico
que anuncia para hoje
zona de altas depressões.

***

SAÍDA DAS FÁBRICAS

Lá vamos os dois
com a multidão
ao cair da tarde
saindo das fábricas
a caminho de casa
até ao fim do nosso pedaço de terra
onde começa o abismo
que nos corrói a pele.

[in Auto-ajuda, Mariposa Azual, 2009]



Táctica estética ou estava difícil

Segue-se uma estética
para chegar ao íntimo das coisas
e sugar-lhes o sumo
ou antes, o néctar,
ou melhor, o licor,
quero dizer, o elixir,
isto é, a essência,
porra, a poesia.

Tiago Gomes - Portugal



Tiago Gomes - Novo Livro, Poesia e DJing no Museu do Fado


«Auto-Ajuda», de Tiago Gomes, é uma colectânea que reúne os seus quatro livros de poesia: «Caixa Negra de Avião Desviado por Ataque Terrorista», «Homem Vago em Cinzento», «Brincadeiras com Cianeto» e «Viola-me Eléctrica». O livro, editado pela Mariposa Azual, tem o seu lançamento marcado para sábado, dia 4 de Abril, no Restaurante e Esplanada do Museu do Fado, em Alfama, Lisboa, com leitura de poesia e DJs - um deles o responsável por este Raízes e Antenas.

O texto de apresentação do evento:

«Auto-Ajuda
Antologia de poesia de Tiago Gomes
Tiago Gomes

Autor, performer, morador, activista, peão, poeta, vivo, um homem que viaja no lugar do morto e editor da revista Bíblia. Podemos acrescentar actor, produtor, escritor de canções, sempre envolvido nas coisas da cultura, dos editores, dos livros, com amigos em Espanha, e no porto e no Barreiro e, claro, em todas as esquinas da sua cidade.

Com este BI se apresentava Tiago Gomes em 1998, na capa do seu livro Viola-Me Eléctrica, editado pela Fenda. Nesse ano fértil, Tiago Gomes já tinha editado Brincadeiras Com Cianeto. Mais para trás, em1995, escreveu e publicou Homem Vago Em Cinzento e em 1993,o primeiro livro, a dar o tom: Caixa Negra De Avião Desviado Por Ataque Terrorista.

Podemos acrescentar: actor, produtor, escritor de canções, com amigos em Espanha, e no Porto e no Barreiro e, claro, em todas as esquinas de Lisboa. E poeta. Que escreve poesia urbana, contemporânea. Às vezes pop, às vezes com saudades do surrealismo, às vezes combativa, interventiva, às vezes desanimada, às vezes apaixonada. Sempre irónica e quase sempre de Lisboa».
Revista Bíblia
Rua da Boavista, nº76, 2º
1200-068 Lisboa
Tel. 213479241 e 934571627
cimagomes@gmail.com
www.myspace.com/revista_biblia
www.myspace.com/ontheroadbeats
www.myspace.com/quintopimento
www.myspace.com/inspectores
www.revista-biblia.com