BTC - Bloco de Terra Comprimida                

    
 
O BTC, ou Bloco de Terra Comprimida, surge no panorama da construção em terra como o parente moderno do bloco de adobe seco ao sol.
Devido à introdução de ferramentas mecanizados no processo de fabrico dos blocos,  e seguindo os passos dados pelo colombiano Raoul Ramirez nos anos 50 do séc. XX,  com a invenção da prensa "Cinva-Ram", a produção de matéria-prima aumentou exponencialmente. Os BTC podem agora ser fabricados aos milhares por dia.   
A mistura utilizada para o fabrico do BTC é geralmente diferente da utilizada para o bloco de adobe, sendo que a primeira não necessita de incorporar tanta quantidade de água. Esta técnica é bastante adequada, tal como a taipa, a climas mais secos. A estes estes blocos são geralmente adicionados estabilizantes, como cimento ou cal (cerca de 3 a 9%), de forma a aumentar a sua resistência e reduzir a erosão da superfície.
 
 
 
Vantagens
 
- Forma regular;
 
- Bom acabamento, o que possibilita a utilização do mesmo sem qualquer acabamento;
 
- Rapidez de execução;
 
- Possibilidade de facilmente atribuir formas aos blocos, por exemplo fazer tijolos com orifícios;
 
- Possibilidade de armazenamento em grandes quantidades.
 
- Menos possibilidades de fissuras nas paredes compostas por BTC, já que a fissuração ocorre individualmente em cada bloco (mm que adobe)
 
- Possibilidade de armazenagem imediata
 
 
 
Desvantagens
 
- Utilização de um elemento mecânico para o fabrico dos blocos, aumentando assim a energia incorporada dos mesmos;
 
- Os blocos têm se ser manejados com cuidado extra, visto que por exemplo os cantos se podem quebrar com facilidade;
 
- Embora esta seja discutível, há quem considere que a pequena quantidade de cimento que é geralmente adicionada à mistura para o munir de maior resistência mecânica e as elementos climáticos, confere ao material uma desvantagem.
 
 
 
 

Referências:
 
Dethier, J. (1983). Down to Earth - Adobe Architecture: an old idea,a new future. New York: Facts on Fil Inc.
 
 (1991) Building with earth. New Dheli: Craterre
 
Graz, C.; Nourissier, Gilles; C., Alexis; S., G.eds. (2008) Terra incognita: discovering european earthen architecture. Portugal; Belgium: Argumentum; Culture Lab Éditions
 
 
 
 
Fig. 1
 
 
 Fig. 2
 
 
Fig. 3
 
 
 
Fig. 4
 
Imagens:
 
1 - Prensa mecânica para fabrico dos blocos de terra. Albufeira, Portugal  (Macedo, 2009)
 
2 - Parede terminadacom em BTC. Albufeira, Portugal (Macedo, 2009) 
 
Fig. 3 - Blocos armazenados. Albufeira, Portugal (Macedo, 2009)
 
Fig. 4 - Blocos armazenados. Albufeira, Portugal (Macedo, 2009)