Exegese e Hermenêutica

Definir claramente o que seja Exegese e Hermenêutica não parece uma tarefa muito fácil, pois para alguns são sinônimos; para outros, existe profunda diferença entre os dois termos. Portanto, como ambas têm em comum a questão da interpretação, no nosso caso, dos textos bíblicos, nesta introdução postamos os conceitos de ambas, encontrados na Wikipedia e deixamos a cada um, a partir da leitura e estudo dos materiais postados, a tarefa de descobrir seus conceitos. Convém ressaltar que, na abertura de nosso site, informamos que apesar de nossa orientação cristã católica, estamos abertos ao ecumenismo e ao diálogo interreligioso, Nesta seção, esta abertura se mostrará se forma mais intensa, porquanto, boa parte dos bons textos sobre hermenêutica e exegese são de autoria de irmãos da confissão cristã reformada. Longe de nos perturbar, este fato nos mostra que juntos somos mais. Que podemos aprender com os irmãos de outras confissões muitas coisa úteis ao nosso próprio crescimento na fé. Aprender a interpretar as Escrituras é uma delas, sem adentrarmos à questão da discussão doutrinal. Nos links de postagens dos materiais, procuraremos sempre salientar a confissão religiosa do autor, deixando ao leitor a liberdade se quiser, de deixar de apreciar as belas obras com as quais os chamados "irmãos separados" nos brindam. Na verdade, nós não somos separados, apenas temos pensamentos religiosos diferentes, mas no fundo, somos filho do mesmo Pai e todos irmãos em Cristo. E é isto que interessa!

Hermenêutica é um ramo da filosofia e estuda a teoria da interpretação, que pode referir-se tanto à arte da interpretação, ou a teoria e treino de interpretação. A hermenêutica tradicional - que inclui hermenêutica Bíblica - se refere ao estudo da interpretação de textos escritos, especialmente nas áreas de literatura, religião e direito. A hermenêutica moderna, ou contemporânea, engloba não somente textos escritos, mas também tudo que há no processo interpretativo. Isso inclui formas verbais e não-verbais de comunicação, assim como aspectos que afetam a comunicação, como preposições, pressupostos, o significado e a filosofia da linguagem, e a semiótica. A hermenêutica filosófica refere-se principalmente à teoria do conhecimento de Hans-Georg Gadamer como desenvolvida em sua obra "Verdade e Método" (Wahrheit und Methode), e algumas vezes a Paul Ricoeur. Consistência hermenêutica refere-se à análise de textos para explicação coerente. Uma hermenêutica (singular) refere-se a um método ou vertente de interpretação.

**********

Exegese é a interpretação profunda de um texto bíblico, jurídico ou literário. A exegese como todo saber, tem práticas implícitas e intuitivas. A tarefa da exegese dos textos sagrados da Bíblia tem uma prioridade e anterioridade em relação a outros textos. Isto é, os textos sagrados são os primeiros dos quais se ocuparam os exegetas na tarefa de interpretar e dar seu significado. A palavra exegese deriva do grego exegeomai, exegesis; ex tem o sentido de ex-trair, ex-ternar, ex-teriorizar, ex-por; quer dizer, no caso, conduzir, guiar.

Por isso, o termo exegese significa, como interpretação, revelar o sentido de algo ligado ao mundo do humano, mas a prática se orientou no sentido de reservar a palavra para a interpretação dos textos bíblicos. Exegese, portanto, é a denominação que se confere à interpretação das Sagradas Escrituras desde o século II da Era Cristã. Orígenes, cristão egípcio que escreveu nada menos que 600 obras, defendia a interpretação alegórica dos textos sagrados, afirmando que estes traziam, nas entrelinhas de uma clareza aparente, um sentido mais profundo. O termo exegese restou ligado à interpretação alegórica, ensejando abusos de interpretação, a ponto de alguns autores afirmarem, ironicamente, que a Bíblia seria um livro onde cada qual procura o que deseja e sempre encontra o que procura.

Ser exegeta é aplicar o texto no contexto cultural da época do texto lido e extrair os princípios morais e culturais para o tempo presente.

**********

Material sobre exegese e hermenêutica. Clique sobre o título e acesse.


Manual de Exegese Bíblica, elaborada por Gilson Xavier de Azevedo, (confissão cristã reformada) licenciado Pleno em Filosofia (Curso Especial de Formação Pedagógica) pela Faculdade Teológica Faeme (2006), Graduado em Teologia Social (Bacharelado-Complementação de curso concluído em 2001) pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2006), graduação especial em Filosofia (Form Esp. Bacharelado - Lei 1.051/69) - Faculdade Coração de Maria (1998); especialista em Coordenação Pedagógica e Administração escolar pela Universidade Veiga de Almeida (2002) e Mestre em Ciências da Religião (Reg. Especial - Parec 63/04) pelo Centro de Educação Teológica e Humanística Logos (2002). Atualmente é docente da Faculdade Quirinópolis; docente nos cursos de Pedagogia, Letras, Matemática, Biologia e História da Universidade Estadual de Goiás e instrutor nos cursos de Computação da Microlins Cursos de Informática em Geral. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Teoria Antropológica, atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia, aplicada à Educação; ética, sociologia, política, trabalho, desenvolvimento político, teologia social.