Dia 18

O “dia 18” é conhecido na Família de Schoenstatt como o “Dia da Aliança”. Assim, nos dias 18 de cada mês, no mundo inteiro, os devotos da Mãe e Rainha de Schoenstatt reúnem-se nos seus  Santuários, física ou espiritualmente.

Porquê o “dia 18”?
Por que foi no dia 18 de Outubro de 1914 que, em Schoenstatt - um pequeno lugar da Alemanha - o  Padre José Kentenich e um grupo de jovens selaram a 1ª Aliança de Amor com Nossa Senhora. Este dia 18 de Outubro de 1914 foi muito importante, um verdadeiro momento de graças. Sem ele não existiria o Santuário de Schoenstatt nem o Movimento que dele nasceu, e não existiria também a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt. O dia 18 de Outubro é muito especial para todos os filhos de Schoenstatt. Agora que nos aproximamos do ano de 2014, no qual celebraremos o centenário da Aliança de Amor, vale a pena reflectirmos sobre o significado desta Aliança.
O Dia da Aliança
Em 1948, dias após a inauguração da primeira réplica do Santuário de Schoenstatt no Brasil, o Padre Kentenich explicou que o dia da Aliança é um dia de peregrinação ao Santuário. Ele disse: “Podeis imaginar que em toda a parte onde estão os filhos de Schoenstatt, no mundo inteiro, hoje se faz uma peregrinação ao Santuário da Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt.” Ele ensinou-nos assim o sentido da celebração do Dia da Aliança: renovar a Aliança de Amor com a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt em união com o Santuário. Santuário e Aliança de Amor permanecem estreitamente unidos.
Como celebrar o Dia da Aliança?
O Padre Kentenich também ensinou como celebrar o Dia da Aliança. Podemos peregrinar ao Santuário de duas formas: física ou espiritualmente. Peregrinamos espiritualmente ao Santuário quando saudamos a Mãe Três Vezes Admirável, num quadro ou na sua imagem peregrina, conscientes de que Ela vem até nós, trazendo as graças do Santuário. E ainda acrescentou ele: “ Cada acto de fé na presença e actuação especial de Nossa Senhora aqui no Santuário, pode ser considerado uma peregrinação deste tipo.”  Nós peregrinamos ao Santuário, não só para pedir mas também para oferecer. O P. Kentenich disse: “Devem gravar profundamente na vossa memória a originalidade deste lugar de peregrinação: aqui, Nossa Senhora não quer apenas dar mas também quer receber algo;trata-se de um mútuo dar e receber. Isto implica sempre uma mútua Aliança de Amor:ambas as partes trazem algo e ambas recebem algo.”
O QUE DAMOS A NOSSA SENHORA?
Algumas pessoas costumam levar flores e velas para ornamentar o altar de Nossa Senhora. Isto está certo e Maria aceita; mas o que Nossa Senhora deseja é que lhe ofereçamos, como contribuição para o Capital de Graças, como presente de amor, o nosso esforço constante para vivermos no dia-a-dia a nossa aliança baptismal. O P. Kentenich disse também: “Tenho certeza de que Nossa Senhora exige também sacrifícios de autoeducação.” Celebremos com alegria o Dia da Aliança. E, seguindo o ensinamento do P. Kentenich, façamos uma visita física ou espiritual ao Santuário, renovando a nossa Aliança de Amor com Maria, colocando todos os meses nas suas mãos maternais o esforço sincero de vivermos como verdadeiros filhos de Deus. Como Família de Schoenstatt de todo o mundo, caminhamos em direcção ao jubileu da Aliança de Amor em 2014. Não queremos caminhar de mãos vazias, mas levar o nosso capital de graças e assim colaborar pela fecundidade deste grande jubileu. Unidos aos filhos de Schoenstatt do mundo inteiro rezamos:
“Querida Mãe de Jesus e nossa Mãe! Com alegria, partimos rumo ao teu Santuário. A fé do Padre Kentenich te moveu a estabelecer em Schoenstatt a tua morada. À sombra do teu Santuário, surgiu uma Família, um novo caminho espiritual na Igreja, um carisma para este tempo. Trazemos as nossas dádivas, com as quais queremos encher as talhas: gratidão e arrependimento, entrega e anseios. A cada passo da nossa peregrinação, nós te pedimos: acende em nós o fogo do amor a Ti, ao Pai e à Família. Concede-nos as forças para edificarmos neste mundo uma Cultura de Aliança! Educa-nos como teus missionários, neste século! “
Tua Aliança, nossa Missão!
1. O que quero agradecer neste dia?
2. O que vou colocar, hoje, na talha?
3. Qual é o meu “passo missionário” hoje?
Fonte: www.schoenstatt.pt