PADRE KENTENICH (1885-1968)

 
PADRE JOSÉ KENTENICH (1885-1968)
 
 
"Deus te salve Maria por tua pureza.
Conserva puros meu corpo e minh'alma.
Abre-me amplamente teu coração e o
coração de Teu Filho.Dá-me almas,
confia às pessoas e
todo o demais toma-o para Ti.
Amém."

 

Infância
Em 1885, nasce Josef Kentenich em Gymnich, perto de Colónia, Alemanha. Em 1894 entra no orfanato de S. Vicente, em Oberhausen. Nessa altura, a sua mãe consagra-o a Nossa Senhora. José, de oito anos de idade, acompanha, muito conscientemente, esta consagração. Maria assume agora a sua educação e cuidado. - " O que sou e o que em Schoenstatt surgiu devo-o à Mãe de Deus", declara assim o Padre Kentenich, ao lançar um olhar retrospectivo sobre a sua vida.

 

Juventude

Em 1904, entra na sociedade dos Palotinos, onde faz o Noviciado. Faz os estudos de Teologia em Limburgo. Durante anos, tem de suportar uma grave crise espiritual, que o leva quase ao esgotamento das suas forças. José Kentenich, intelectualmente muito dotado, é atormentado pelas perguntas: - "O que é a verdade? Posso conhece-la?" Mas o seu amor a Maria não é atingido por essas dúvidas e incertezas que o afligem. Através da Mãe de Deus, encontra a saída da sua crise espiritual. De um modo extraordinariamente profundo, Ela torna-o participante do Seu amor a Deus e à humanidade.

 

 
Sacerdote e Director Espiritual
Em 1910, recebe a Ordenação Sacerdotal e começa a sua actividade como professor no Seminário Menor da sua comunidade, em Ehrenbreitstein. Desde 1912, actua como director espiritual junto dos alunos do novo Seminário Menor em Schoenstatt/Vallendar. Verifica-se que o Padre Kentenich é um pedagogo muito dotado. O seu objectivo pedagógico é claro e entusiasma os alunos a se tornarem personalidades firmes e livres, e a viverem santamente no meio do mundo moderno. O Padre Kentenich conduz os alunos a uma séria auto-educação e oferece-lhes, sobretudo, Maria, com Mãe e Educadora.

 

Fundação de Schoenstatt

A 18 de Outubro de 1914, juntamente com alguns alunos, arrisca o primeiro passo

para a fundação do Movimento de Schoenstatt. Numa pequena capela em Schoenstatt, selam uma aliança com Maria - Aliança de Amor. Ela contém o pedido à Mãe de Deus, que esteja particularmente presente naquela Capela e actue como educadora do homem livre. Aqui surgirá um lugar de peregrinações e de graças para muitas pessoas, assim confiam o Padre Kentenich e os jovens. Como contribuição para este objectivo, eles mesmos querem oferecer uma vida radical de fé e de compromisso por Schoenstatt.
"Nada sem Ti, nada sem nós" é a fórmula breve para a intensa comunidade de caminho com Maria, que agora começa.

A ideia predilecta da hora da fundação, aos poucos torna-se realidade. A Capela de Schoenstatt é hoje lugar de origem de um Movimento internacional para homens e mulheres, crianças e jovens, famílias e sacerdotes. Entretanto existem cerca de 180 Santuários de Schoenstatt em mais de 30 países do mundo. Para eles, peregrinam inúmeras pessoas, que imploram de Maria a graça de realizarem a sua vocação cristã em todos os estados de vida, na Igreja e na sociedade.

 

Campo de concentração

Entre 1941 e 1945, o Padre Kentenich é prisioneiro dos nacional-socialistas, primeiro na prisão de Coblença, depois no campo de concentração de Dachau. Também aí continua a trabalhar, intrepidamente, na missão da sua vida, anunciando aos homens o amor misericordioso de Deus, e ajudando-os, a que eles mesmos, com o auxílio de Maria , se tornem pessoas de um grande amor. Muitos prisioneiros, no meio do inferno de Dachau, puderam, através do Padre Kentenich, experimentar uma grande proximidade com Deus.

 

Viagens internacionais

Entre 1947 e 1948, o Padre Kentenich inicia as suas viagens à América do Sul, África e USA, para cultivar contactos internacionais e ajudar os schoenstattianos desses países, na edificação do Movimento. O seu amor à Mãe de Deus impele-o a trabalhar por eles, à escala internacional.

 

Exílio

De 1951 a 1965, a Igreja separa o Padre Kentenich da sua Obra, fixando-lhe lugar de residência em Milwaukee (USA). As autoridades eclesiásticas competentes examinam a sua pessoa e a sua fundação. Durante largos anos da sua ausência de Schoenstatt, o Padre Kentenich demonstrou a autenticidade do seu amor à Igreja e a fidelidade à sua Obra.

 

Últimos anos de vida

Na Noite Santa de 1965, regressa a Schoenstatt. No tempo que ainda lhe resta de vida, este sacerdote octogenário trabalha, ininterruptamente, na consolidação interna e externa do movimento de Schoenstatt. Apesar de todos os compromissos, jornadas, retiros e, ainda, do sobrecarregado programa de trabalho diário, a sua preocupação foi sempre a pessoa. A sua profunda união com Deus e a paternal bondade que irradia proporcionam a muitas pessoas fazerem uma ideia do amor de Deus, nosso Pai.

A 15 de Setembro de 1968, o Padre Kentenich é chamado por Deus para a eternidade, pouco depois da Santa Missa, pela primeira vez celebrada na nova igreja da Santíssima Trindade, no Monte Schoenstatt. Agora, ele pode continuar a missão da sua vida de uma forma nova. Que ele, de facto, a realiza, experimentaram-no já muitas pessoas, que se vinculam a ele e a ele se dirigem, nas suas necessidades.

 

DILEXIT ECCLESIAM - Ele amou a Igreja
Quadro cronológico da vida de Padre Kentenich
 
1885
16 de Novembro.
O filho de Katharina Kentenich nasce em Gymnich e é batizado com o nome de Pedro José, no dia 19 de novembro na igreja paroquial de São Cuniberto, em Gymnich. Seria chamado de José. No registro de batismo figura como se tivesse nascido a 18 de novembro. Esta data também é encontrada em muitos documentos e biografias. Porém, conforme pesquisas feitas ultimamente, pode-se supor que, na realidade, ele nasceu a 16 de novembro.
 

1891

Dezembro
 Mudança para Estrasburgo. Freqüenta a escola primária, provavelmente desde 29 de dezembro de 1891 até junho de 1892.
 

1894

12 de Abril
A mãe leva seu filho a Oberhausen e o deixa no orfanato São Vicente.
 
1897

Domingo de Quasímodo (Domingo da oitava da Páscoa)
Faz a 1ª Comunhão.

Em 24 de setembro recebe a Crisma das mãos do Bispo Auxiliar Dr. Fisher, da cidade de Colônia, na então Igreja do Coração de Jesus (Notkirche), em Oberhausen.
 

1899

23 de Setembro

O Padre Savels, pároco da Igreja dos Santos Apóstolos, em Colônia, leva José Kentenich a Ehrenbreitstein, perto de Coblenza, à Casa dos Palotinos. Ali, José começa seus estudos humanísticos.
 

1904

27 de Julho
José Kentenich termina seus estudos humanísticos e recebe o título de bacharel.
 

1904

24 de Setembro

Com o rito da tomada de hábito, começa o noviciado de 2 anos na Casa-Mãe dos Palotinos em Limburgo, às margens do Lahn. O noviciado finaliza em
 

1906

24 de Setembro
Primeira profissão.

11 de Outubro
Primeira tonsura.
 

1906/1907

O irmão Kentenich adoece. Sua enfermidade é de longa duração.
 

1907

24 de Setembro
Segunda profissão.

11 de Outubro
Recebe as 4 ordens menores.
 

1908

24 de Setembro
Terceira profissão.
 

1909

24 de Setembro
Profissão perpétua.

10 de Outubro
É ordenado sub-diácono.
 

1910

28 de Março
É ordenado diácono.

8 de Julho
É ordenado sacerdote pela imposição das mãos do Monsenhor Vieter, Vigário Apostólico do Camerum.

10 de Julho
Celebra sua primeira missa na Capela da Casa de Missões, em Limburgo. O Padre Provincial Kolb, atua como presbítero assistente e a homilia fica a cargo do Padre Karl Stehr.
 

1911

18 de Setembro
O Padre Kentenich torna-se professor em Ehrenbreitstein/Coblenza.
 

1912

8 de Setembro
Mudança para Schoenstatt. A partir de outubro é Diretor Espiritual na Casa de Estudos.

27 de Outubro
O Padre Kentenich faz uma conferência, que posteriormente será chamada Ata de Pré-fundação.
 

1912/1913

Durante as férias de Natal funda-se a Associação Missionária.
 

1914

19 de Abril
Fundação da Congregação Mariana da Casa de Estudos de Schoenstatt.

Princípio de agosto
Declaração da Primeira Guerra Mundial.

18 de Outubro

O Padre Kentenich faz uma conferência que é considerada como Ata da Fundação de Schoenstatt. Portanto, 18 de outubro de 1914 constitui o Dia da Fundação do Movimento de Schoenstatt.
 

1915

2 de Abril

No dia da Sexta-feira Santa de 1915 a Capela de São Miguel, lugar de reuniões da Congregação Mariana, recebe o quadro com a imagem de Maria, que tem por título “Mãe Três Vezes Admirável”.
 

1919

18 de Julho

O Padre Kentenich é destituído de seu cargo como Diretor Espiritual da Casa de Estudos de Schoenstatt.
 

1920

Outono
O Padre Kentenich muda-se temporariamente para Engers, no convento de Santo Agostinho.
 

1935

8 de Julho
Celebração das bodas de prata sacerdotais.
 

1939

1º de Setembro
Declaração da Segunda Guerra Mundial.
 

1941

14 de Setembro

Depois que vários colaboradores do Padre Kentenich já haviam sido presos, ele também é interrogado, nesta data, em Schoenstatt, pela Gestapo (Polícia Secreta do Estado).

20 de Setembro

O Padre Kentenich tem de ir a Coblenza para apresentar-se à Gestapo. É interrogado e preso. Começa seu encarceramento de quatro semanas em um calabouço subterrâneo.

21 de Setembro
O Padre Kentenich é interrogado pela segunda vez por um pedido expresso de sua parte. Isto não muda nada quanto a sua prisão subterrânea.

18 de Outubro
Fim da prisão subterrânea.

21 de Outubro
Primeira carta enviada da prisão para Schoenstatt.

13 Dezembro
O Padre Kentenich começa a celebrar a Santa Missa, clandestinamente, no cárcere de Coblenza.
 

1942

13 de Janeiro
Terceiro interrogatório da Gestapo.

16 de Janeiro

O Padre Kentenich recebe ordem de ser posto em prisão preventiva e feito um exame médico é declarado apto para o campo de concentração.

20 de Janeiro
Pater Kentenich lehnt eine erneute ärztliche Untersuchung ab und entscheidet sich damit indirekt für das Konzentrationslager.

11 de Março
Começa o traslado para Dachau.

13 de Março
Chega a Dachau, na barraca de entrada.

29 de Junho
É enviado a trabalhar no setor de “Desinfecção”.

23 de Agosto
Da barraca de entrada é mandado para a barraca dos sacerdotes poloneses.

13 de Outubro
Da barraca dos sacerdotes polacos é trasladado para a barraca dos clérigos alemães.
 

1943

19 de Março
Primeira Santa Missa no campo de concentração.
 

1944

9/10 de Março
Prisão no “bunker para ficar em pé” e interrogatório feito por uma comissão especial da Gestapo.

24 de Setembro
Primeira conferência do ciclo de três, as quais, juntas, constituem na história de Schoenstatt “A Terceira Ata de Fundação”.

18 de Outubro
Segunda conferência da “Terceira Ata de Fundação”, por motivo do 30º aniversário da fundação de Schoenstatt.

8. Dezembro
Terceira conferência da “Terceira Ata de Fundação”.
 

1945

6 de Abril
É libertado do campo de concentração de Dachau. O certificado de libertação já havia sido assinado em 24 de março.

20 de Março
Chegada a Schoenstatt.

15-20 de Outubro
Em Schoenstatt é realizada a primeira semana de outubro como Semana de Gratidão.
 

1947

14 de Março
O Padre Kentenich é recebido, em audiência privada, pelo Papa Pio XII.

15 de Março

Depois de diversas viagens à Suíça, entre 1945 e 1947, o Padre Kentenich viaja à América do Sul: Brasil, Uruguai, Argentina e Chile. Em 12 de setembro parte do Rio de Janeiro para Roma, chegando a Schoenstatt em 11 de outubro.

20 de Outubro
Nova viagem, primeiro para a Suíça; depois, a 29 de dezembro, parte de Genebra para a África do Sul, chega a Johannesburgo em 31 de dezembro.
 

1948

4 de Abril
Vôo da África do Sul à América do Sul; primeiro ao Brasil, depois ao Chile.

4 de Junho
Parte do Chile para os Estados Unidos.

6 de Setembro
Vôo de regresso dos Estados Unidos à América do Sul.
 

1950

19 de Janeiro
Vôo de regresso do Chile, passando pelo Brasil e indo a Roma.

28 de Fevereiro
Depois de ficar algum tempo na Suíça, regressa a Schoenstatt.

8 de Julho
40º aniversário de sua ordenação sacerdotal.
 

1951

17 de Janeiro
Parte para sua terceira viagem à América do Sul.

Semana Santa
Começo de Visitação Apostólica na Obra de Schoenstatt.

17 de Abril
Vôo de regresso a Roma.

7 de Maio
Regresso a Schoenstatt.

22 de Outubro
Despedida de Schoenstatt, indo primeiro para a Suíça, depois, em 23 de novembro, a Roma.
 

1952

16 de Janeiro
Viaja para a Suíça e, dali, em 17 de janeiro, parte de Zurique para a América do Sul.

20 de Junho
Vôo de Santiago do Chile a Milwaukee, Estados Unidos, onde chega a 21 de junho.
 

1953

3 de Agosto
Finaliza a Visitação Apostólica a Obra de Schoenstatt.
 

1955

18 de Novembro
Celebração dos setenta anos do nascimento do Padre Kentenich, em Milwaukee.
 

1956

24 de Setembro
Bodas de ouro da profissão do Padre Kentenich.
 

1959

Páscoa

Na Páscoa deste ano o Padre Kentenich é designado Diretor Espiritual dos paroquianos de fala alemã em Milwaukee. Desempenha este cargo até sua partida em 16 de setembro de 1965.
 

1960

8 de Julho
Bodas de ouro sacerdotais.
 
1964
18 de Outubro
50º aniversário da existência de Schoenstatt.
 

1965

16 de Setembro
Partida de Milwaukee para Roma, onde chega a 17 de setembro.

20 de Outubro

A assembléia plenária dos cardeais do Santo Ofício revoga todas as resoluções sobre o Padre Kentenich. Em 22 de outubro o Papa Paulo VI confirma as resoluções dos cardeais.

16. Novembro
O Padre Kentenich é admitido no clero da diocese de Munique pelo Monsenhor Joseph Höffner.

18. Novembro
Celebração do 80º aniversário de nascimento do Padre Kentenich.

22 de Dezembro
O Padre Kentenich é recebido em audiência pelo Papa Paulo VI.

24 de Dezembro
Volta a Schoenstatt.
 

1966

13 de Janeiro até 11 de Fevereiro
Estadia em Roma.

9 de Março
Regressa a Schoenstatt.
 

1967

16 de Julho
Viagem a Dachau por motivo da celebração dos 25 anos da fundação dos Irmãos de Maria de Schoenstatt e da Obra das Famílias.
 

1968

Domingo, 15 de Setembro

Pela manhã, pouco depois das 7 horas, o Padre Kentenich falece, na sacristia da recém construída Igreja da Trindade (Igreja da Adoração) no Monte Schoenstatt. Acabara de celebrar a Santa Missa pela primeira vez na nova igreja.

20 de Setembro
Enterro no lugar de seu falecimento.