a História do Teatro Amador de Pombal...

O Teatro Amador de Pombal, fundado em 13 de Julho de 1976, tem um historial rico em acções de âmbito teatral, nomeadamente no que diz respeito a produções de espectáculos, à produção e dinamização de festivais de Teatro na região, bem como a realização de acções de formação para grupos de teatro amador a iniciar no concelho.

Durante os mais de trinta anos de existência, realizou mais de 300 espectáculos, a nível nacional e internacional, sendo as suas produções teatrais de escritores portugueses e estrangeiros e algumas criações colectivas. Integrou o I Festival de Teatro do INATEL, no Algarve em 1977 e participou no Festival da Paz, na Suíça em 1978. Em paralelo com esta actividade, promove e desenvolve diversas iniciativas contribuindo para o desenvolvimento local.

Em 1980 fez parte do levantamento cultural de 10 freguesia do concelho. Em 1979/80/81 organizou os 1ºs ciclos de Arte do concelho e integrou os Encontros de Teatro Amador no distrito de Leiria.

Em 1995 organizou o primeiro Festival de Teatro de Pombal.

Em 2000 em parceria com a Câmara Municipal de Pombal, realizou um projecto intermunicipal, surgindo assim o 1º Festival de Alta Estremadura. A este projecto estão ligados os municípios de Pombal, Marinha Grande e Leiria. Pela primeira vez concorreu ao apoio do IPAE, sendo o seu projecto considerado válido. Desde desse ano tem participado em Feiras Medievais, com o grupo Vivarte, tendo até hoje realizado mais de duas dezenas de espectáculos.

O Teatro Amador de Pombal, em 1987 foi distinguido com o Prémio Directíssimo (Rádio Comercial de Leiria – Prémio de Teatro (local); em 1986 foi – lhe atribuído o Prémio ACASO – Festival de Teatro de Leiria e em 2000 foi distinguido pela Câmara Municipal de Pombal com a medalha de Mérito Cultural.

A partir de 2004, o TAP inicia uma nova abordagem à sa forma de fazer teatro. A colaboração com encenadores profissionais, tendo como objectivos uma melhor formação teatral dos seus elementos bem como a apresentação de espectáculos com maior qualidade, têm apresentado os seus frutos, como é patente na produção “A fantástica aventura do devasso que virou Santo!”, “Jogos na hora da Sesta” e “Guerra é coisa de crianças” com Clóvis Levi ou em “ensaio.HAMLET” com assinatura de Nuno Pino Custódio.

Actualmente o Teatro Amador de Pombal conta com cerca de doze elementos activos. Após a reestruturação do edifício da Cadeia Velha, o TAP não possui sala de ensaios própria. No entanto a assinatura de um protocolo com a Câmara Municipal de Pombal previu a cedência das instalações de uma escola para arrumos e a continuidade de desenvolver o seu trabalho, todas as semanas, na sala de ensaios do Teatro-Cine de Pombal.