SCIADS - Sistema Computacional Inteligente de Assistência Domiciliar à Saúde

A quantidade de pessoas idosas, em especial aquelas com doenças crônicas ou condições críticas de saúde, tem crescido substancialmente nos últimos anos. Este cenário provoca uma alta demanda, exigindo cada vez mais da atual infraestrutura de serviços de saúde. A assistência domiciliar à saúde com o uso da tecnologia de computação pervasiva, pode representar uma solução. Através de sensores utilizados no ambiente domiciliar, o paciente pode ser monitorado a todo momento e em qualquer parte da casa. Dados fisiológicos (pressão arterial, frequência cardíaca, etc.), atividades realizadas pelo paciente (se está caminhando, dormindo, comendo, etc.) e condições do ambiente (temperatura e umidade) podem ser obtidos continuamente. Profissionais de saúde (por exemplo, cuidadores, enfermeiros, médicos) têm a oportunidade de acompanhar, por meio do telemonitoramento, o dia-a-dia do paciente e ajustar o seu plano de cuidados de acordo com a evolução do tratamento. Para o paciente pode significar menos visitas aos consultórios médicos e períodos mais curtos de hospitalização.

Diante disso, estamos desenvolvendo o SCIADS (Sistema Computacional Inteligente de Assistência Domiciliar à Saúde) que integra, através de uma infraestrutura baseada em computação pervasiva, diversos aspectos relevantes ao monitoramento remoto da saúde do paciente em seu ambiente domiciliar. No contexto deste projeto implementamos um protótipo que tem como foco a contínua identificação da situação de saúde do paciente associada à definição de um plano de cuidados. O sistema, disponível para experimentos e avaliações, coleta dados
fisiológicos e a atividade realizada pelo paciente e os analisa usando um modelo em lógica fuzzy. Foram empregados dispositivos com comunicação sem fio, como um sensor de pressão arterial e frequência cardíaca, e sensores de movimento.

Um projeto complementar ao SCIADS que esta sendo desenvolvido é Minha Saúde (Rede Social de Pacientes com Insuficiência Cardíaca) que tem como objetivo proporcionar um ambiente social onde pacientes e médicos possam compartilhar informações, tratamentos, experiências, e, sobretudo, dar e receber apoio para lidar com suas preocupações de saúde. Um objetivo associado consiste na coleta automática de dados de pressão, frequência cardíaca, peso, etc., mediante dispositivos medidores (wireless/sem fio) usados pelos pacientes. Estes dados serão armazenados em um repositório e poderão ser compartilhados com o sistema SCIADS, possibilitando também o monitoramento remoto das condições de saúde dos pacientes.
 

Telecare, Telehealth, E-health news

 

Minha Saúde - Rede Social de Pacientes com IC



Revista Rio Pesquisa (FAPERJ)
: