07 Pereira: A prática docente ... de Manaus, Amazonas


INVESTIGAÇÃO SOBRE AS CAUSAS DO DESINTERESSE NAS AULAS DE BIOLOGIA EM UM ESCOLA DA REDE PÚBLICA ESTADUAL DE MANAUS, AMAZONAS

 

Carmel do Nascimento Pereira

 

RESUMO

O interesse e a motivação dos alunos pelos estudos têm sido encarados como um desafio aos que estão diretamente ligados com a educação. Com base em dificuldades relatadas pela professora de Biologia sobre as turmas do primeiro ano do ensino médio, viu-se a necessidade de se fazer uma investigação sobre as causas desinteresse por parte dos alunos. O presente trabalho foi realizado na escola estadual, localizada na zona centro de Manaus. Para coleta de dados, um questionário contendo duas perguntas; uma sobre a disciplina e outra sobre o professor de sua preferência foi aplicado para 35 alunos do 1º ano do ensino médio e cinco professores de diferentes disciplinas foram entrevistados. Em nossa investigação, foi possível observar obstáculos e inquietações apontados tanto pelos professores quanto pelos alunos, que merecem ser explorados até a sua possível resolução. Este trabalho se faz importante, pois oferecem dados e sugestões para que os professores possam buscar soluções, bem como ações em conjunto com os professores das demais disciplinas.

Palavras-chave: ensino de Biologia; prática docente; motivação; interesse.

 

ABSTRACT

The interest and motivation of students for studies have been viewed as a challenge to those who are directly connected with education . Based on difficulties reported by biology teacher about the classes of the first year of high school , saw the need to do an investigation into the causes disinterest on the part of students . This study was conducted at a state school , located in the center of Manaus area . For data collection , a questionnaire with two questions , one about the discipline and another on teacher preference was applied for 35 students of the 1st year of high school and five teachers from different disciplines were interviewed . In our research , we observed both obstacles and concerns highlighted by the teachers and the students that deserve to be explored to its possible resolution . This work is important because data and offer suggestions for teachers to seek solutions and actions together with teachers of other disciplines

Key words: teaching biology, teaching practice, and motivation; interest.

 


1 CONTEXTO DO RELATO

 O interesse e a motivação dos alunos pelos estudos têm sido encarados como um desafio aos que estão diretamente ligados com a educação, principalmente quando se trata de trabalhar com adolescentes. Segundo Zagury, 1996 tudo parece mais interessante, atraente e fascinante do que a escola. O processo ensino-aprendizagem se dá de forma eficaz quando existe motivação e interesse por parte do aluno, essa é uma opinião praticamente unânime entre os educadores. E, quanto maior a motivação para aprender, maior será a disposição para se estudar, o que acarretará êxito na escola e na vida futura. Se o aluno não encontra significado no trabalho que tem a realizar, se não vê perspectiva futura nessa aprendizagem, provavelmente não terá interesse em aprender (BINI; PABIS, 2008).

Segundo Silva (2002), a motivação pode ser intrínseca e extrínseca. A motivação intrínseca ocorre quando o aluno é levado a estudar pelo interesse que a própria matéria lhe desperta, ou seja, por gostar da matéria. Esta é uma motivação autêntica. Já a motivação extrínseca acontece quando o estímulo não tem relação direta com a matéria lecionada ou quando o motivo de aplicação ao estudo não é a matéria em si, por exemplo, obter notas para passar para a série seguinte, diferenciar-se dos outros etc. (MORAES; VARELA, 2007).

Sendo assim, cabe ao professor criar um ambiente motivador, com metodologias diferenciadas e uso de recursos adequados, pois quando bem empregados, aumentam a possibilidade de assimilação de conhecimento e desenvolvimento da aprendizagem (CARVALHO et al., 2006). Espera-se, com o ensino de Biologia, ampliar o entendimento que o indivíduo tem da sua própria organização biológica e do lugar que ocupa na natureza e na sociedade, visando à melhoria da qualidade de vida. Em se tratando da Biologia, os próprios docentes, conforme relatado por Amorim (1997), revelam sentir dificuldades em compreender, acompanhar e mediar a aprendizagem de conteúdos relacionados às últimas novidades científicas e biotecnológicas. Com base em dificuldades relatadas pela professora da disciplina de Biologia sobre as turmas do primeiro ano do ensino médio, viu-se a necessidade de se fazer uma investigação sobre as causas que podem ou não levar os alunos ao desinteresse pelas aulas. Partimos do principio de saber se tais dificuldades envolveriam somente os alunos ou se seriam vivenciadas pelos demais professores que ministram aula para essas turmas.

 

2 DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES

O presente trabalho foi realizado na escola estadual, localizada na zona centro de Manaus, amazonas, no bairro do Aleixo. A escola funciona com 10 salas de aula com aproximadamente 900 alunos matriculados nos turnos matutino e vespertino. Com 23 funcionários e 38 professores, a escola oferece cursos profissionalizantes dos seguintes projetos: Jovem Cidadão, ligado à Secretaria de Estado da Cultura (SEC) - Artes Visuais, da Secretaria de Estado da Juventude Desporto e Lazer (SEJEL) - Esporte e Lazer, do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (CETAM) - informática, assistente administrativo, recepcionista, inglês e espanhol, Rede Cidadã - oportunidade e renda.

Para coleta de dados, um questionário contendo duas perguntas; uma  sobre a disciplina e outra sobre o professor de sua preferência. Um total de 35 alunos com idade entre 15 a 18 anos, sendo distribuído equitativamente em 4 turmas do 1º do ensino médio. Cinco professores de diferentes disciplinas foram investigados através de uma entrevista estruturada para relatar as dificuldades enfrentadas com os alunos do primeiro ano e os recursos didáticos que os mesmo utilizavam em suas aulas. As entrevistas foram audiogravadas em telefone móvel próprio e transcritas para análise das respostas dos professores na entrevista.

 

3 ANÁLISE E DISCUSSÃO DO RELATO

A primeira etapa desta investigação consistiu em saber a opinião dos alunos do primeiro ano sobre qual a disciplina e o professor que eles preferiam e o motivo pelo qual fizeram essa opção. Na Tabela 1, aponta-se a prefêrencia para os professores das disciplinas de geografia, química, língua portuguesa e artes, sendo os(as) quatro mais citados(as) entre os alunos, o que corresponde também à preferência pelas disciplinas de geografia, química e língua portuguesa (ver Tabela 2). Podemos observar que a disciplina de artes não consta como a mais citada, mas o professor da disciplina sim. Estes dados nos mostram que a preferência pela disciplina está ligada à preferência pelo professor ou, em outros casos, restrita apenas à pessoa do professor, sem se estender à disciplina que ele ministra. A disciplina de Biologia, foco de nosso estudo, apresenta citações baixas para preferência, tanto da disciplina quanto do professor. Tais dados divergem da afirmação de Vieira (2010), que diz que os alunos costumam gostar das aulas de biologia, pois esta apresenta conteúdos interessantes, em especial sobre os seres vivos, os constituintes celulares e as partes do corpo humano.

Os professores de outras disciplinas foram entrevistados para relatar as dificuldades enfrentadas nas turmas de primeiro ano (ver Tabela 3). Observou-se, nos relatos dos professores, que todos enfrentam dificuldades com as turmas dessa série e apresentam quase os mesmos relatos, porém observa-se que mesmo diante desse quadro, alguns professores conseguem ter a preferência dos alunos para sua pessoa e sua disciplina. Segundo Fita (2004), para o aluno, o maior motivador no processo de ensino é ter um bom professor. Pois este é considerado bom por saber motivar, e possui a capacidade de interagir com seus alunos.

A “má formação das séries do ensino fundamental” é relatada pelos cinco professores entrevistados. Esta enquadra no que diria Gatti (1997), que a educação básica sempre foi "área menor" das políticas e o resultado é o analfabetismo funcional em todos os níveis. Este fato se reflete na área relacionada ao ensino das ciências (matemática, física, química e biologia).

A “falta de respeito”, relatada por um dos professores entrevistados, remete a elementos apontados por (OLIVEIRA, 2002; PAPPA, 2004; LOBATO, 2006) onde os comportamentos de indisciplinar mais apontados pelos professores incluem condutas e atitudes, tais como ofensas, ameaças e falta de respeito. De fato, a indisciplina dos discentes tem sido considerada um dos assuntos que aparece frequentemente nas conversas entre professores (SILVA e NEVES, 2006). A indisciplina praticada pelos alunos interfere negativamente não só no ensino da Biologia, mas também no ensino de outras disciplinas. Outro fator muito citado pelos professores foi a “falta de acompanhamento familiar”, segundo (PIROLA e FERREIRA, 2007) a desestrutura familiar pode propiciar um desestímulo aos alunos.

 

 Tabela 1. Correspondente as respostas dadas pelos alunos  quanto  a preferência  em relação aos professores.

PROFESSOR DA DISCIPLINA

Nº DE VEZES CITADO

MOTIVO

ARTES

5

“entende os alunos”

“dedicado a ajudar”

GEOGRAFIA

8

“ensina bem”

“extrovertido”

“entende os alunos”

MATEMÁTICA

3

“ensina de maneira fácil”

LINGUA PORTUGUESA

7

“ensina bem”

“entende os alunos”

QUÍMICA

9

“ensina bem”

“paciente”

“entende os alunos”

BIOLOGIA

1

“sincera”

INGLÊS

2

-

SOCIOLOGIA

1

“comunicativo”

HISTÓRIA

2

-

 


Tabela 2.  Correspondente as respostas dadas pelos alunos quanto a preferência em relação as disciplinas.

DISCIPLINA

Nº DE VEZES CITADAS

MOTIVO

QUÍMICA

9

“interessante”

“gostar”

“facilidade”

GEOGRÁFICA

6

“facilidade”

“gostar”

“professor ensina bem”

LING. PORTUGUESA

4

“professor ensina bem”

INGLES

4

“gostar “

“facilidade”

HISTÓRIA

2

“interessante”

SOCIOLOGIA

2

-

ARTES

1

“gostar”

BIOLOGIA

2

-

 

 


 

Tabela 3. Corresponde as dificuldades relatadas pelos professores no trato com os alunos do 1º. ano.

DIFICULDADES RELATADAS

Nº DE VEZES CITADO

 

“má formação das séries do ensino fundamental”

5

“falta de apoio familiar”

3

“uso de celular constante em sala de aula”

4

“o sistema- visando os índices”

3

“falta de respeito pelo professor”

1

“alunos usuários de drogas”

1





 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

                Com base em nossa investigação, podemos observar obstáculos e inquietações apontados  tanto pelos professores quanto pelos alunos, que merecem ser explorados até a sua possível resolução. É notável o nível de desinteresse dos alunos pela disciplina de Biologia. Contudo, propõe-se uma ação de diferentes metodologias, com a finalidade de superar tais dificuldades e promover um maior interesse dos alunos pelos estudos. Este trabalho se faz importante, pois oferecem dados e sugestões para que os professores possam buscar soluções, bem como ações em conjunto com os professores das demais disciplinas, para diminuir as dificuldades relatadas por eles sobre as primeiras séries do ensino médio da escola em estudo.


REFERÊNCIAS

AMORIM, A. C. R. O ensino de Biologia e as relações entre Ciência/Tecnologia/Sociedade: O que dizem os professores e o Currículo do ensino médio? In: ENCONTRO PERSPECTIVA DO ENSINO DE BIOLOGIA, 6. Anais .... São Paulo: Faculdade de Educação da USP, 1997, p. 74-77.

BINI, L. R; PABIS, N. Motivação ou interesse do aluno em sala de aula e a relação com atitudes consideradas indisciplinares. Revista Eletrônica Lato Sensu, Curitiba, ano 3, n. 1, mar. 2008.

CARVALHO, V. F. Atividades práticas de biologia desenvolvidas em sala de aula da EJA. In: ENCONTRO REGIONAL SUL DE ENSINO DE BIOLOGIA, 2.; JORNADA DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UFSC, 3., Florianópolis, 2006. Anais... Florianópolis, mar. 2006, p. 2-8.

FITA, E. C. O professor e a motivação dos alunos. In: TAPIA, J. A. A motivação em sala de aula: o que é como se faz. 6. ed. São Paulo: Loyola, 2004. p. 85-95.

GATTI, B.; Formação de Professores e Carreira: Problemas e Movimentos de Renovação, Autores Associados: Campinas, 1997.

LOBATO, V. S. Concepções de professores sobre questões relacionadas à violência na escola. Reunião Anual da ANP. Ed,. 29. Caxambu: ANP Ed, 2006.

MORAES, C. R; VARELA, S. Motivação do aluno durante o processo de ensino-aprendizagem. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, ano 1, n. 1, p. 1-15, ago./dez. 2007.

OLIVEIRA, M. I. Indisciplina escolar: representação social de professores que atuam no ensino fundamental na cidade de Cáceres-MT. 2004. sf. Doutorado em Educação. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: São Paulo-SP, 2002.

PAPPA, J. S. A (In) disciplina e a violência escolar segundo a concepção de professores do ensino fundamental. 2004. sf. Doutorado em Educação. Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2004.

PIROLA, S. M. F.; FERREIRA, M. C. C. O problema da “indisciplina dos alunos”: um olhar para as práticas pedagógicas cotidianas na perspectiva de formação continuada de professores. Olhar de professor, Ponta Grossa, Brasil, v. 10, n. 2, p. 81-99, 2007.

SILVA, G. A. Motivação: em busca do conhecimento. Cadernos da FUCAMP, Monte Carmelo, v. 1, n. 1, p. 135-142, dez. 2002.

SILVA, M. P.; NEVES, I.P. Compreender a (in)disciplina na sala de aula: uma análise das relações de controlo e de poder. Revista Portuguesa de Educação, Braga, Portugal, v. 19, n. 1, p. 5-41, 2006.

VIEIRA, F. L; SILVA, G. M; PERES, J. P. S; ALVES, E. D. L. Causas do desinteresse e desmotivação dos alunos de Biologia. Univ. HUM, Brasília, v.7, n.1/2, p. 95-109,jan/dez 2010.

ZAGURY, T. O adolescente por ele mesmo. 7. ed. Rio de Janeiro: Record, 1996.

Ċ
Saulo Seiffert,
28 de fev de 2014 07:49
Comments