Sobre SOJA

NEW ALBUM Born In Babylon 

Jamaican reggae music is one of the best-known genres of music around the world, uniting people of all countries, all races, and all religions with a sound that is dedicated to searching for the answers to life, to conflict, to humanity, to the world, to love. There are few artists in this music genre today that are creating the epitome of this artistic insight, professing subjects that are so often glazed over by mainstream music. Hailing from Washington D.C. – reggae band SOJA is on the forefront of this revolution, telling the roots story, but from the other side: America. SOJA embodies musicians unlike any other band in any genre of music, to date. The members: Jacob, Bobby, Ken, Ryan, and Patrick have been a team since childhood with lifelong musical goals, which they are still pursing today. 

Lead singers Jacob Hemphill (vocals, guitar) and Bob Jefferson (bass) met in first grade in Virginia, shortly after Jacob had returned from living in Africa with his family. The two instantly became best friends, and in middle school found a common love for hip hop and rock music. Throughout middle and high school, they met Patrick O’Shea (keyboards), Ryan Berty (drums), and Ken Brownell (percussion) – who would later form SOJA. During this period, reggae music was becoming an addiction for the budding musicians. Lead singer Jacob shares, “We loved rock and hip hop, but there was something missing in the message. Even with our favorite artists, you would get one song that hit home and touched you, then three that were about nothing. With our favorite artists in the reggae genre, Bob Marley and Peter Tosh, they were singing about something beautiful that truly mattered in every song. We never really got over it.” 

SOJA’s first album was recorded independently with renowned sound engineer Jim Fox. Jacob notes, “Jim told us that he would work with us and so we could afford to make our first record, and when we ran out of money he started making up ‘discounts.’ It was awesome. I asked him why a while back, and he said ‘I didn’t want to see a good thing stop.’ What was even crazier was at the time he wasn’t working with bands that were from the US, just Jamaican artists. Big ones like Black Uhuru, Israel Vibration, Burning Spear, Don Carlos, and Inner Circle. Jim worked with us independently and recorded, mixed, and mastered the whole thing. That is how it all started.” SOJA’s first album, “Soldiers of Jah Army EP” was released at the beginning of 2000. 

In 2002, SOJA released their first full-length album, “Peace in a Time of War.” Though the band was young, the album had hits. “True Love,” “Rasta Courage,” and “Peace in a Time of War” were the first songs to bring the band strong attention nationally and internationally and cement them in the reggae world. Tours became larger, their fan base expanded rapidly and they grew up smart in the independent music industry. In 2006, the band released “Get Wiser,” their second full-length album. The album was a break through for the band, as they explored the duality in their music, combining beautiful, longing melodies with hard drum and bass, and layered with intricate lyrics. SOJA created their musical style with a new complexity and depth that they would carry with them to their future albums. Jacob shares, “When you listen to an artist you can either have a series of one liners, or you can tell a story with your music. We set out to tell a story, it's like poetry – dancing around an entire theme, but never putting a period on anything. It is like the two sides of a coin, but you can see them at the same time.” “Get Wiser” debuted in the Top 10 Reggae Albums on iTunes and has remained in the top 100 since its release. Singles off the album including “Open My Eyes, “You Don’t Know Me,” and “Can’t Tell Me” remain in heavy rotation on college radio across the United States, and have also received major radio play internationally in places such as France, Brazil, Argentina, Puerto Rico, St. Maarten, Costa Rica, Mexico, Venezuela, Guam, and Tahiti. The success of “Get Wiser” took the band on three years of intense touring nationally, and internationally. In 2008 SOJA released their EP “Stars and Stripes.” They blended new sounds and new rhythms with their existing reggae sound, growing into what SOJA was becoming. The EP contained three new songs plus remixes and new versions of popular songs. In early 2009 the band released the documentary DVD “SOJA Live in Hawaii: A Marc Carlini Film,” showcasing the power and energy of their 2008 Hawaiian tour which included four islands, five cameras, four shows, and everything in between.

Now, SOJA is ready to unleash their third full-length album “Born in Babylon” - the culmination of all past efforts on their label DMV Records. Set to be released August 25, 2009 exclusively on iTunes, “Born in Babylon” focuses on telling the same roots story that reggae artists have been singing about for decades, but their way, from the flip perspective of kids who grew up not in poverty, but in a government saturated community in Arlington, Virginia, across Mason-Dixon Line from the White House. SOJA shares about their new album, “This is the album we’ve been wanting to make for ten years. At first we were hard-core old school, then we got new school and inventive. This is what we’ve learned from all that. ‘Born in Babylon’ is hard roots drum and bass, big wide guitar and vocal melodies, and two and three sided lyrics, with two and three sided messages.” 

For the rest of 2009 and moving into 2010 – SOJA plans on touring the United States extensively while promoting “Born in Babylon” with mainstay horn players Hellman Escorcia (saxophone) and Rafael Rodriguez (trumpet). Currently, SOJA averages 150 shows a year and the group has toured every major city in the US and internationally throughout Canada, Puerto Rico (avg 2500), Brazil (avg 4000), Argentina, Uruguay, New Caledonia (16,000 in attendance) Palau, Saipan, Guam (avg 3500), Hawaii (avg 2,000 on each island), Sweden, Switzerland, France, Portugal (avg 2000) and Holland. The band has also shared the stage with notable artists such as Citizen Cope, Matisyahu, Ben Harper, Slightly Stoopid, Damian Marley, Govt Mule, Umphrees McGee, and Steel Pulse to name a few. 

In addition to their new music and touring, the band remains committed to creating real music, music that cant be ignored. Jacob pauses, "Bob Marley's fans all feel like when he is singing a song, it's to them. You could be from anywhere, any situation, rich, poor – it doesn’t matter; the song is directed at them. He speaks to you, the love songs too. That is what we are after. Not one side of the story, the whole thing, both sides of the coin. Just listen to ‘Born in Babylon.’”

Sobre SOJA  
ÁLBUM NOVO "Born In Babylon"  Nascido Na Babilônia
Música de reggae jamaicana é um dos gêneros melhor-conhecidos de música ao redor do mundo, enquanto unindo as pessoas de todos os países, todas as raças, e todas as religiões com um som que é dedicado a procurar as respostas a vida, conflitar, para humanidade, para o mundo, ame. Há poucos artistas neste gênero de música hoje isso está criando o epítome desta perspicácia artística, professando assuntos que são envidraçados assim freqüentemente em cima de através de música popular. Saudando de Washington D.C.-faixa de reggae que SOJA está na vanguarda desta revolução, enquanto contando a história de raízes, mas do outro lado: América. SOJA encarna os músicos ao contrário qualquer outra faixa em qualquer gênero de música, datar. Os sócios: Jacob, Bobby, Ken, Ryan, e Patrick foram um time desde infância com metas musicais vitalícias que eles ainda estão enrugando hoje.   
Conduza os cantores Jacob Hemphill (vocals, violão) e Bob Jefferson (baixo) se encontrou em primeiro grau em Virgínia, logo após Jacob tinha voltado de morar na África com a família dele. Os dois ficaram melhores amigos imediatamente, e no escola mediana um amor comum achou para pulo de quadril e música de pedra. Ao longo de meio e escola secundária, eles conheceram Patrick O'Shea (teclados), Ryan Berty (tambores), e Ken Brownell (percussão)-que formaria SOJA depois. Durante este período, música de reggae estava se tornando um hábito para os músicos brotando. Conduza cantor Jacob compartilha, “Nós amamos pedra e pulo de quadril, mas havia algo perdendo na mensagem. Até mesmo com nossos artistas favoritos, você adquiriria uma canção que bateu casa e o tocou, então três que isso não era sobre nada. Com nossos artistas favoritos no gênero de reggae, Bob Marley e Peter Tosh, eles estavam cantando sobre algo bonito que verdadeiramente importou em toda canção. Nós nunca realmente superamos isto.”   
O primeiro álbum de SOJA foi registrado independentemente com engenheiro de som Jim Fox renomada. Jacob nota, “o Jim nos falou que ele trabalharia conosco e assim nós pudéssemos dispor fazer nosso primeiro registro, e quando nós corremos sem dinheiro que ele começou fabricação para cima ‘desconta. ' estava temeroso. Eu lhe perguntei por que um tempo atrás, e ele disse ‘eu não quis ver uma parada de coisa boa. ' o que estava até mais louco era na ocasião ele não estava trabalhando com faixas que eram do EUA, há pouco artistas jamaicanos. Grande como Uhuru Preto, Vibração de Israel, Lança Ardente, Don Carlos, e Círculo Interno. O Jim trabalhou independentemente conosco e registrou, misturado, e dominou a coisa inteira. Isso é como tudo começou.” o primeiro álbum de SOJA, “os Soldados de Exército de Jah EP” foi libertado no começo de 2000.   
Em 2002, SOJA libertou o primeiro álbum de corpo inteiro deles/delas, “Paz em um Tempo de Guerra.” Entretanto a faixa era jovem, o álbum teve golpes. “Verdadeiro Amor,” “Coragem de Rasta,” e “Paz em um Tempo de Guerra” foi as primeiras canções para trazer atenção forte nacionalmente e internacionalmente pela faixa e os cimentar no mundo de reggae. Excursões ficaram maiores, a base de fã deles/delas se expandiu rapidamente e eles cresceram inteligente na indústria de música independente. Em 2006, libertou a faixa “Se ponha mais Sábio,” o segundo deles/delas álbum de corpo inteiro. O álbum estava terminado uma fratura para a faixa, como eles exploraram a dualidade na música deles/delas, enquanto combinando melodias bonitas, ardentes com tambor duro e baixo, e estendeu em camadas com letras complicadas. SOJA criou o estilo musical deles/delas com uma complexidade nova e profundidade que eles levariam com eles aos álbuns futuros deles/delas. Jacob compartilha, “Quando você ou escuta um artista que você pode ter umas séries de um navios de linha regular, ou você pode contar uma história com sua música. Nós tivemos a intenção de contar uma história, está como poesia-dançando um tema inteiro ao redor, mas nunca pondo um período em qualquer coisa. Está como os dois lados de uma moeda, mas você pode os ver ao mesmo tempo.” “Se ponha mais Sábio” debutou no Topo 10 Álbuns de Reggae em iTunes e permaneceu no topo 100 desde sua liberação. Jogo fora o álbum que inclui “Aberto Meus Olhos, “Você não me Conhece,” e “não me Pode falar” permaneça em rotação pesada em rádio de faculdade pelos Estados Unidos, e também recebeu internacionalmente jogo de rádio principal em lugares como França, Brasil, Argentina, Porto Rico, St. Maarten, Costa Rica, México, Venezuela, Guam, e Taiti. O sucesso de “Se ponha mais Sábio” ocupou a faixa nacionalmente em três anos de intenso viajar, e internacionalmente. Em 2008 SOJA libertou o EP deles/delas “Estrelas e Faixas.” Eles misturaram sons novos e ritmos novos com o reggae existente deles/delas soa, enquanto crescendo em o que SOJA estava se tornando. O EP conteve três canções novas mais remixes e versões novas de canções populares. Em cedo 2009 a faixa libertou o DVD documentário “SOJA Live no Havaí: Um Marc Carlini Film,” showcasing o poder e energia da 2008 excursão havaiana deles/delas que incluiu quatro ilhas, cinco máquinas fotográficas, quatro espetáculos, e tudo entre.  
Agora, SOJA está pronto para soltar o terço deles/delas álbum de corpo inteiro “Nascido na Babilônia” - a culminação de todos os esforços passados no rótulo deles/delas Registros de DMV. Fixe para ser libertado 25 de agosto de 2009 exclusivamente em iTunes, “Nascido na Babilônia” focos em contar a mesma história de raízes que os artistas de reggae têm cantado aproximadamente durante décadas, mas o modo deles/delas, da perspectiva de pulo de crianças que não cresceram em pobreza, mas em um governo a comunidade saturou em Arlington, Virgínia, por Mason-Dixon Linha do Casa Branca. SOJA compartilha sobre o álbum novo deles/delas, “Este é o álbum que nós temos querido para trazer dez anos. No princípio nós éramos duro-caroço escola velha, então nós adquirimos escola nova e inventivo. Isto é o que nós aprendemos de tudo aquilo. ‘Born em Babilônia ' é tambor de raízes duro e baixos, violão largo grande e melodias vocais, e dois e três apoiaram letras, com dois e três apoiaram mensagens.”   
Para o resto de 2009 e passando a 2010-SOJA planeja visitar os Estados Unidos extensivamente enquanto promovendo “Nascido na Babilônia” com jogadores de chifre de esteio Hellman Escorcia (saxofone) e Rafael Rodriguez (trompete). Atualmente, SOJA calcula a média 150 espetáculos um ano e o grupo visitou toda cidade principal no EUA e internacionalmente ao longo do Canadá, Porto Rico (avg 2500), Brasil (avg 4000), Argentina, Uruguai, o New Caledônia (16,000 em freqüência) Palau, Saipan, o Guam (avg 3500), Havaí (avg 2,000 em cada ilha), Suécia, Suíça, França, Portugal (avg 2000) e Holanda. A faixa também compartilhou a fase com artistas notáveis como Cidadão Contenda, Matisyahu, Ben Harper, Ligeiramente Stoopid, Damian Marley, Mula de Govt, Umphrees McGee, e Aço Pulsam para nomear alguns.   
Além da música nova deles/delas e viajando, a faixa permanece comprometida a criar real música, música que hipocrisia seja ignorada. Jacob pausa, os fãs de "Bob Marley todo o tato como quando ele estiver cantando uma canção, são a eles. Você poderia estar em qualquer lugar de, qualquer situação, rico, pobre-não importa; a canção é dirigida a eles. Ele fala com você, as canções de amor também. Isso é o qual nós buscamos. Não um lado da história, a coisa inteira, ambos os lados da moeda. Há pouco escute ‘Born na Babilônia. '”

Veja mais sobre SOJA:

Tradução Power Translator Pro