O Portfólio como experiência inovadora na educação


Minhas anotações da palestra de Fernando Hernandez (em 30/10/2006)

Home

Os portfólios (dossiês de aprendizagem para alguns autores)representam uma maneira de se refletir sobre a aprendizagem. Não é um "lugar" para se colocar tudo o que se fez durante o processo de aprendizagem como se fosse um repositório, e sim serve para organizar o que se aprendeu e dar conta de como se aprendeu.

 

Origens:

A utilização de portfólios teve sua origem em um debate teórico, influenciado pelo construtivismo, nos anos 80.  Se discutia a impossibilidade de haver uma avaliação condutivista dentro de uma aprendizagem construtivista. Uma contradição que não poderia permanecer e era necessário se encontrar uma alternativa aos testes de múltipla escolha. Era necessário se encontrar algo que desse conta da aprendizagem e que não fosse uma fotografia, mas que fosse um filme.

O que é:

 O portfólio, dentro de uma aprendizagem contextualizada, favorece o pensamento complexo, que mostra o aprendido e passa por toda a expressão visual e cognitiva. Um verdadeiro portfólio não é copiado e cada aluno escolhe o que vai ser colocado, como vai ser apresentado.

Com esse "método de trabalho" se pensa nas diferentes formas de aprender. Só se faz uma verdadeira avaliação levando-se em conta a maneira como o aluno se situou diante do problema.

O portfólio é um veículo para mostrar como o indivíduo aprende. Nem todos aprendem da mesma maneira. Devemos pensar em uma outra contradição: a educação inclusiva e a avaliação condutivista. nem todos têm o mesmo tipo de inteligência e todos são avaliados da mesma maneira!

Um outro ponto importante é que o portfólio não avalia a aprendizem ou os seus resultados: ele é um instrumento de avaliação para a aprendizagem.  Isso quer dizer que ele faz parte da aprendizagem dentro do aprender para tomar consciência.

O aprendiz deve se sentir envolvido na aorendizagem. Ele deve ter voz, ser sujeito. E precisa dar conts para os outros e o faz quando socializa aquilo que sabe.

Hoje os porfólios são considerados como uma modalidade de aprendizagem profunda e motivadora. Dá evidências do processo e favorece o seguir aprendendo.

Conseqüências:

Os aprendizes ficam envolvidos e desenvolvem uma linguagem compartilhada e uma compreensão da mesma. Ele é o autor da aprendizagem. Ocorre a autoavaliação na medida em que o estudante mostra, dá conta do que aprendeu.

Os alunos recompilam, organizam e comunicam o aprendizado para os outros. O portfólio é público.

O ensinar ajusta-se para responder a informação que se desprende do processo.

Definições:

  • É um modelo de como se aprende, como se representa o conhecimento e desenvolvem competências em um domínio.
  • Permite observar a atuação do estudante através das atividades e situações.
  • são método de interpretação para planejar intervenções a partir das evidências.
  • Trata de conjugar a necessidade dos alunos para realizar uma aprendizagem em profundidade.
  • Dá à escola e comunidade informações para se fazer uma avalição para a aprendizagem.
  • A escola  pode, com os portfólios, mostrar como seus alunos estão aprendendo.

 Na aprendizagem...

O autor John Zubizarreta valoriza a importância dos portfólios como uma ferramenta de aprendizagem porque dá uma estrutura que permite refletir sobre o processo de aprendizagem e para desenvolver atitudes, habilidades e hábitos de reflexão crítica.

Para Helen Barret: um portfólio contém o trabalho que o aprendiz tem recompilado, refletido, selecionado e apresentado para mostrar o seu crescimento e sua mudança em um determinado período de tempo.

Os portfólios são laboratórios nos quais os estudantes constroem significado a partir de sua experiência acumulada. É um resumo  analógico ou digital da trajetória de aprendizagem. A maioria das escolas faz memória e não portfólio. Para distinguir uma da outra basta verificar quem montou o portfólio: a professora ou o aluno? Ou ainda: todos os portfólios seguem o mesmo modelo? 

O portfólio é propriedade do aprendiz e portanto, é ele quem estrutura a sua apresentação. É individual. O aluno mostra a sua própria voz.

Sintese:

  • ferramenta para potencializar a reflexão do aprendiz,
  • não é coleção de trabalhos, exercícios, atividades. O estudante seleciona questões e aprendizagens significativas para ele.
  • permite ao aluno dialogar com as fontes, saberes, experiências,
  •  supõe pensar e narrar em novos modos de representação,
  • mostra o sentido de aprender,
  • inclui uma temporização não necessariamente linear pois aborda um processo diacronico.
  • problematiza a forma narrativa porque é reflexivo,
  • o formato, a comunicação visual é parte do portfólio.

Como se avalia o portfólio:

  • relação com o material,
  • relação com as fontes e problema teórico,
  • posição do eu na representação,
  • tratamento da narrativa e do suporte.